27
julho

Preocupante – Santa Cruz, Caruaru, Brejo e Surubim estão com risco de novo surto de zika, chikungunya e dengue, revela SES-PE


 

Novos dados alarmantes foram divulgados pela Secretaria Estadual de Saúde (SES-PE), associados as cidades que possuem riscos Moderado e Alto de ter um surto de casos de dengue, zika e chikungunya.

Os dados fazem parte do 4º Levantamento de Índice Rápido do Aedes aegypti (LIRAa), que monitora a quantidade de imóveis com a presença de larvas do mosquito Aedes aegypti.

De acordo com os números, 153 dos 185 municípios pernambucanos estão dentro dessas classificações de risco, sendo que 85 estão em risco de surto e 68 em situação de alerta.

Dentre os municípios da região do Polo de Confecções que estão com risco de surto estão: Santa Cruz do Capibaribe, Brejo da Madre de Deus, Surubim e Caruaru.

Já outras cidades como Taquaritinga do Norte, Toritama, Jataúba e Vertentes estão em situação de alerta, como mostra o relatório. Vale destacar que a maioria das cidades que perfazem o Polo de Confecções tiveram surto dessas doenças, especialmente no ano de 2015, lotando hospitais e outras unidades de saúde, inclusive com grande aumento de mortes, em especial as pessoas mais idosas.

Cidades com risco de surto de arboviroses – Fonte: SDS-PE

Outro ponto preocupante é que tanto a Zika como a Chikungunya estão associadas a casos de microcefalia em bebês. Ainda de acordo com a SES, até 15 de julho foram notificados 10.044 casos de dengue (redução de 90,8%), 2.966 de chikungunya (redução de 94,9%) e 429 de zika (redução de 96%), mas apesar das reduções, as mesmas vêm aumentando gradualmente desde o período chuvoso.

Pernambuco também contabiliza 64 mortes por suspeitas de alguma dessas arboviroses (doenças transmitidas por mosquitos), sendo apenas uma confirmada por dengue e nove descartadas.

Outro dado é que boa parte dos focos do mosquito se encontram dentro dos domicílios, o que coloca a população também como agente para acabar com os mesmos.

 

Surto fez com que atendimentos sobrecarregassem o Hospital Municipal em novembro de 2015

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Notícias Anteriores


 


error: Copiando nosso texto?