A jovem substituiu temporariamente o apresentador Jota Lima, que estava acometido por gripe

Recentemente o Portal Santa Cruz Online revelou uma nova e talentosa comunicadora. Na manhã da última quinta-feira (06), internautas e ouvintes da Rádio Vale FM foram surpreendidos com Eluiza Saraiva, que tem apenas 20 anos de idade, na apresentação do Programa Rota da Notícia.

A ocupação do posto foi momentânea, considerando que o apresentador titular, Jota Lima, foi acometido da uma forte gripe, tendo que ser substituído repentinamente.  

Eluíza, que é estudante de direito, atuava há apenas três dias nos quadros do Santa Cruz Online, na operação técnica, mas já havia sido testada em gravações pilotos de programas. A condição da jovem foi tão exitosa que ela permaneceu a frente do programa no dia seguinte. Jota Lima retornou ao estúdio após permanecer outros dois dias em recuperação.

Radialistas ouvidos pelo Blog, entre eles o experiente comunicador Maurício Sobrinho, comentaram que Eluíza é a primeira mulher a apresentar um programa policial na história do rádio em Santa Cruz do Capibaribe e possivelmente nas cidades do Agreste de Pernambuco.

O Programa Rota da Notícia é veiculado de segunda à sexta-feira pelo Portal Santa Cruz Online, Caruaru no Face, portais parceiros, com transmissão pelas Rádios Vale e Farol FM.

Uma assessora do vereador Emanuel Ramos (PSD), uma assessora da vereadora Nêga da ONG e a própria vereadora fizeram uso de diárias pagas pela Câmara de Vereadores de Santa Cruz do Capibaribe para participarem de um evento do Partido Social Democrático, no mês de agosto, em Recife.

A vereadora Nêga (PSD) recebeu R$ 350,00 e cada assessora recebeu R$ 170,00, segundo dados publicados no Portal da Transparência. O pagamento foi considerado ilegal por dois advogados, das bancadas de oposição e de situação, que emitiram parecer a partir de solicitações do vereador Carlinhos da Cohab (PP).

Ministério Público aponta para ato de improbidade administrativa e crime eleitoral, caso comprovado o dolo

O Blog do Ney Lima entrou em contato com o Promotor de Justiça, Ariano Tércio, e questionou se haveria ilegalidade no uso das diárias para essa finalidade. Através de sua assessoria, Ariano afirmou que caso seja comprovado o “dolo (consciência + vontade)”, o ato pode caracterizar improbidade administrativa e crime eleitoral.

O promotor frisou que a autoridade responsável pela liberação da verba pública, no caso em questão, o presidente da Câmara, Capilé da Palestina (PSD), poderá ser responsabilizado.

Diocese de Caruaru tem conhecimento da paternidade, mas não tornou o fato público e não se pronunciou à reportagem. O caso foi denunciado ao Vaticano

Exclusivo

Um caso que confronta a natural conjuntura familiar com as regras do celibato católico está sendo trazido à tona nesta reportagem. O Blog do Ney Lima teve acesso a documentos que comprovam que o Padre Manoel Francisco Xavier, o conhecido Padre Bianchi, falecido em 12 de maio de 2021, em decorrência de complicações causadas pela Covid-19, tinha um filho e mantinha contato frequente com a família.

Emanuel Gaspar Araujo da Silva Xavier, hoje com 23 anos, é fruto de um relacionamento do padre com Catarina Bezerra de Araújo, que atuou como secretária na Paróquia de Santa Cruz do Capibaribe, na década de 90.

Padre Bianchi ao lado do filho e de Catarina

Residente na cidade de Campina Grande – PB, o rapaz apresentou uma série de acusações em uma ação judicial contra a Diocese de Caruaru e denunciou os fatos ao Vaticano.

O filho do Padre Bianchi está sendo amparado pelo Projeto Cicatrizes da Fé, que atua ao lado de pessoas que precisaram permanecer caladas diante de casos de envolvimento sexual no âmbito eclesial.

Mais de duas décadas marcadas pelo silêncio

A existência de Emanuel Xavier, enquanto filho do Padre Bianchi, foi mantida em segredo por mais de duas décadas. O jovem vive com sua mãe e avós idosos e, durante todos esses anos, a família obtinha ajuda financeira do padre.

Em um dos documentos que o Blog do Ney Lima teve acesso, Emanuel relata: “Meu Pai nunca nos deixou faltar dignidade. Com o seu trabalho e esforço, conseguiu me dar a melhor educação e não deixou faltar o alimento. Além de Padre, ele foi bancário, balconista, radialista. Foi um homem de extremo caráter”, afirma Emanuel.

Em um áudio de WhatsApp enviado ao editor deste Blog, Padre Bianchi se reporta a Emanuel como “meu filho” e desabafa sobre dificuldades financeiras, se referindo a uma suposta perseguição que vinha sofrendo, especialmente após a sua transferência da Paróquia da cidade de Bezerros. O áudio foi respostado ao filho no dia dos pais, em agosto de 2020.

CONFIRA:

Filho visitou Padre Bianchi no hospital, se apresentando como advogado do padre

2021 – Visita de Emanuel ao Padre Bianchi no leito do Hospital da Unimed

Durante a internação do Padre Bianchi, no Hospital da Unimed, em Caruaru, Emanuel Xavier teve acesso ao quarto e conversou com o pai. Ele relata que se apresentou na unidade como sendo advogado do padre (Emanuel Xavier é, de fato, advogado).

Ele conta que só ficou sabendo da morte do seu genitor através da internet e diz que a Diocese tinha conhecimento da existência dele, enquanto filho, mas tentava afastá-lo do pai.

Alegando dificuldades financeiras, família solicitou amparo à Diocese de Caruaru, mas teve o pedido negado

Uma semana após a morte do Padre Bianchi Xavier, Emanuel foi até a Paróquia de Nossa Senhora de Fátima, em Caruaru, para ter acesso ao quarto do pai. Ele narra diversos entraves e constrangimentos.

Emanuel disse que tentou uma audiência com o Bispo Dom José Ruy Gonçalves Lopes, mas que apenas foi recebido no mês de junho de 2021 por um advogado da Diocese e um padre e que nenhuma decisão foi tomada.

Após outras tentativas, através de e-mails, ele foi comunicado de que não teria o amparo da Diocese de Caruaru para os pleitos apresentados.

Uma apuração feita pelo Blog do Ney Lima identificou que a família alega dificuldades financeiras, já que o Padre Bianchi custeava parte das despensas da casa.

“Meu Pai Padre era o sustentáculo da nossa casa, em todos os sentidos, inclusive financeiramente. Nós moramos em uma casa financiada, temos um carro também financiado, e estamos endividados devido a diversos empréstimos feitos pelo meu Pai em nome da minha Mãe, pois ele quem mantinha a casa paroquial (alimentos, produtos de limpeza, produtos de higiene pessoal, manutenção da casa paroquial), o carro da paróquia e mantinha também a paróquia em alguns aspectos (hóstias, vinho, flores, entre outros), assim como medicamentos para meu Pai. Nos 37 anos de vida sacerdotal do meu Pai ele nunca conseguiu conviver sem a família e ao mesmo tempo sem o seu Ministério de Sacerdote da Igreja Católica Apostólica Romana”, diz um trecho do e-mail enviado ao Bispo Dom José, ao qual o Blog do Ney Lima teve acesso.

Relato sobre possível histórico de retaliação e perseguição de bispos contra o Padre Bianchi: “um sacerdote que infelizmente viu-se preso numa ardilosa teia, amaranhada por egoísmo e retaliações”, diz trecho da denúncia.

Na ação apresentada à justiça, o advogado do projeto Cicatrizes da Fé aponta que, nos últimos anos, Padre Bianchi estaria sofrendo fortes represálias capitaneadas, segundo a denúncia, pelos bispos Dom Dino e, posteriormente, Dom José Ruy. O teor das denúncias está sendo apurado pelo Blog.

Alegando desamparo por parte da Diocese, Emanuel obteve o apoio da Coping Internacional, associação de defesa dos direitos de crianças por padres católicos em todo o mundo, que apresentou denúncia ao Vaticano.

“O meu silêncio durante toda a minha vida e o respeito à Diocese de Caruaru, à Igreja Católica Apostólica Romana e à Vocação Sacerdotal do meu Pai jamais poderá ser uma justificativa para a minha morte, padecimento, abandono, preconceito, desdém, e ódio a minha figura e à da minha Mãe”, afirma Emanuel Xavier em carta ao Vaticano.

O Blog do Ney Lima entrou em contato com a Diocese de Caruaru que, em resposta, disse que não se pronuncia sobre temas do setor jurídico da instituição.

O Programa Independente está preparando uma séria de conteúdos especiais neste mês de dezembro e pra começar; a política de Santa Cruz do Capibaribe terá um encontro marcante. Edson Vieira (PSDB), Valmir Ribeiro (PSD) e José Augusto Maia (PODEMOS) estarão juntos no mesmo programa, no quadro Pinga Fogo.

O Programa será veiculado na próxima sexta-feira (17) e será apresentado pelo advogado Ralph Lagos, direto do estúdio do Santa Cruz Online com retransmissão para mais de 10 portais. Os ouvintes de rádio poderão acompanhar pelas emissoras Vale e Farol FM.

A proposta do programa é debater, e aquecer, o cenário político que se forma para as Eleições 2022, com foco no Polo de Confecções de Pernambuco.

EXCLUSIVO

Nesta semana, uma tentativa da diretoria do Moda Center de levar para a assembleia uma proposta para discutir a proibição de comercialização e divulgação de aplicativos concorrentes frente ao novo aplicativo desenvolvido pelo condomínio (Moda Center Oficial) movimentou as redes sociais.

O Blog do Ney Lima buscou entender os detalhes que circundam os fatos e identificou que a descontinuidade do contrato que possibilitou as operações do aplicativo anterior (Aplicativo Moda Center), entre abril de 2016 e agosto de 2021, em concordância com o centro de compras, deixou de ser um mero distrato comercial e passou constar nas páginas dos registros policiais, na 17ª Delegacia Seccional de Polícia Civil de Pernambuco.

Ex-síndico Allan Carneiro afirma ter tido assinatura falsificada em página de contrato supostamente adulterada

Conforme foi apurado pelo Blog, o ex-síndico do Moda Center Santa Cruz, Allan Carneiro, no último dia 11 de novembro, esteve na delegacia de Santa Cruz do Capibaribe pedindo apuração de uma suposta falsificação de assinatura. O possível crime de falsificação de documentos teria ocorrido em uma página do contrato do Moda Center com a empresa NASI – Solution, sediada em João Pessoa – PB, contratada para desenvolver o Aplicativo Moda Center.

O Objetivo do contrato era desenvolver o cadastramento das empresas que fazem parte do empreendimento, podendo haver a comercialização de espaços publicitários. A empresa NASI – Solution não pagava mensalidade ao Moda Center.

A empresária e ex-vereadora Narah ingressou na empresa meses após a celebração do contrato com o Moda Center.

Ocorre que na segunda página do contrato, defendido pelo Moda Center como autêntico, consta que o serviço “vigorará por prazo indeterminado, exceto resolução consensual entre os contratantes”. 

Já na segunda página da via do mesmo contrato, que teria sido apresentado recentemente por Narah Leandro em uma reunião com diretores do Moda Center, consta na redação que o serviço do aplicativo não poderia ser rescindido antes do prazo de 20 anos.

Em depoimento à Polícia Civil, o ex-síndico apresentou um parecer grafoscópico elaborado por uma perita particular que atesta serem falsas a assinatura do ex-síndico e a rubrica do gerente de comunicação do Moda Center, Elinaldo Ventura, que aparece no contrato na condição de testemunha.

A apuração da Polícia Civil encontra-se em fase inicial e a empresária Narah Leandro ainda não prestou depoimento.

O que diz Narah Leandro

Procurada pelo Blog, Narah Leandro afirmou que não tem conhecimento sobre a existência do procedimento policial nem sobre o teor dos depoimentos.

“Desse modo, não tenho como me pronunciar sobre o tema, pois não possuo conhecimento. Na verdade eu sei que o contrato foi rescindido consensualmente, sem qualquer infração de ambas as partes, em agosto de 2021”, afirmou Narah ao Blog.

O que diz o Moda Center

Procurada pelo Blog, a assessoria jurídica do Moda Center disse que o laudo grafoscópico que apontou a falsificação das assinaturas foi encaminhado à autoridade policial, o procedimento ainda está na fase preliminar de investigações pela delegacia local e que maiores informações poderão ser obtidas diretamente com os responsáveis pelo Inquérito, já que se trata de procedimento público.

Sobre os pontos que levaram à rescisão do contrato relacionado ao Aplicativo Moda Center, a assessoria jurídica afirma, em síntese, que a empresa NASI – Solution “não estava cumprindo adequadamente o que havia sido contratado, ou seja, falhando na prestação dos serviços em relação ao aplicativo”.

A assessoria jurídica ainda apontou o não funcionamento dos instrumentos para operacionalização da localização geográfica das empresas, inclusão de anunciantes localizados em outros centros de compras, inclusive concorrentes do Moda Center, e divulgação de “réplicas” de marcas famosas.

Segundo o advogado, Dr. Jan. Grunberg, “a adulteração na via do contrato beneficiava claramente a empresa Silas Monteiro. Em razão de todas as falhas do aplicativo e da quebra de confiança, a relação contratual foi extinta, mediante distrato”.

A falta de ornamentação natalina nas principais avenidas da Caruaru foi criticada pelo deputado federal Wolney Queiroz (PDT), durante entrevista ao Programa Show da Cidade, veiculado pela Rádio Liberdade, na manhã desta segunda-feira (06).

O deputado afirmou que pela aparência das ruas não dá pra perceber que a cidade está em pleno mês de dezembro.

“Você não sabe se é janeiro, se é setembro ou se é agosto. Porque não parece o mês de dezembro. A prefeitura não fez quase nenhuma decoração natalina (…). As ruas, as praças, as avenidas de todas as cidades, hoje em dia, estão todas decoradas. Você vai a Santa Cruz do Capibaribe, que nem tinha essa tradição, e a cidade está toda enfeitada”, apontou o deputado.

Em áudio enviado ao Blog, o advogado André Tadeu, autor da ação que suspendeu a verba de representação na legislatura anterior, disse que Santa Cruz do Capibaribe tem uma Câmara “chula”, acrescentou que vereadores deveriam “ter vergonha na cara” e lembrou que Capilé da Palestina foi contra o aumento dos salários e contra a verba de representação, quando não era presidente da Câmara

O presidente da Câmara de Vereadores de Santa Cruz do Capibaribe, Capilé da Palestina (PSD), apresentou, nesta terça-feira (16), um projeto de lei para tentar implantar uma verba de representação de valor fixo, incorporada ao próprio salário, com efeito já para 2022, o que é considerado ilegal.

O ato conta com a autoria de parte da mesa diretora, tendo as assinaturas dos vereadores Soares Correia e Augusto Maia. O vereador Carlinhos da Cohab pediu para retirar seu nome do projeto e disse que não foi informado sobre a pauta.

Atualmente o salário do presidente da Câmara é de R$ 12,6 mil. O projeto prevê que seja pago ao presidente 50% desse valor, o que corresponde a R$ 6.300,00, como forma de “compensar o parlamentar que exerce a função de presidente”

É importante lembrar que em 2018, quando o presidente da Câmara era Augusto Maia (PSB), a verba de representação foi derrubada na justiça como resultado de uma ação popular do advogado André Tadeu.

O que diz André Tadeu agora?

O Blog do Ney Lima entrou em contato com o advogado André Tadeu, autor de várias ações populares que suspenderam verbas de representação criadas a partir de leis com vícios jurídicos semelhantes, em vários municípios.

Sobre o projeto de lei apresentado na Câmara de Santa Cruz nesta terça-feira, Tadeu disse lamentar que “os homens e mulheres que compõe a Câmara de Vereadores de Santa Cruz sejam pessoas desonestas”. E completou dizendo: “Convoco a população a observar quem são os vereadores que vão aprovar esse famigerado projeto de lei”.

Ele explicou que “ficou caraterizado por jurisprudência do Supremo Tribunal Federal que verbas de representações tidas como indenizatórias são, na verdade, remuneratórias, pela sua natureza de valor fixo contínuo”. Segundo Tadeu, em Pernambuco a Segunda Turma do Tribunal de Justiça já pacificou esse entendimento, inclusive negando um recurso da própria Câmara de Vereadores de Santa Cruz.

Críticas a Capilé

“O atual presidente da Câmara, em 2009, foi o único vereador que se contrapôs ao aumento dos subsídios dos vereadores. Ele até deu entrevista na TV Asa Branca dizendo que aquele aumento era inadmissível (…). Agora reeleito e eleito presidente da Câmara, ele na condição de membro da Mesa Diretora da Câmara de Vereadores de Santa Cruz envia esse projeto pro plenário (…). É um contrassenso que o atual presidente pense dessa forma”, afirmou André Tadeu.

Ouça o comentário completo do advogado André Tadeu:

Um ano após ter mudando de grupo político, o ex-vereador Ernesto Maia enfrenta muita dificuldade para se consolidar como figura relevante, como era no grupo Taboquinha.

Esta semana o vereador Gilson Julião foi taxativo: “Eu acho que Ernesto Maia já deu o que tinha de dar pra política. Ele teve diversos mandatos e tenta insistir numa coisa que não vai conseguir avançar para ocupar outro espaço”. A afirmação foi feita durante entrevista ao quadro Olho no Olho, que será veiculado no Programa Independente, nesta terça-feira (16).

Em outra parte da entrevista Gilson acrescentou que a população “negou votos” a Ernesto, se referindo as tentativas eleitorais em que Ernesto não teve êxito, ainda no grupo Taboquinha.

Prédio foi finalizado há mais de cinco anos e até então não foi utilizado

O ex-deputado José Augusto Maia (PRB) foi aos grupos de WhatsApp, na noite desta quarta-feira (20), para anunciar a abertura da agência do INSS em Santa Cruz do Capibaribe. Ele divulgou um vídeo onde o deputado federal Silvio Filho aparece em Brasília, confirmando a abertura ao lado do Presidente do INSS, Leonardo Rolim, que fala em prazo de dois meses, anunciando que haverá uma solenidade no município.

O anúncio ocorre um dia antes do previsto pelo prefeito de Santa Cruz do Capibaribe, Fábio Aragão (PP), que tinha anunciado a “surpresa” para o seu programa, veiculado todas as sextas pela Rádio Polo. Fábio usou as redes sociais para causar expectava, durante vista ao prédio onde funcionará a agência do INSS.

José Augusto foi autor do direcionamento de emendas parlamentares, quando era deputado federal, que possibilitaram a construção do prédio.

Nesta quarta-feira (20), José Augusto publicou: “Desde que fui convidado a ingressar ao PRB, fiz o pedido a Silvinho Costa de conseguir a abertura do INSS de nossa terra, obra construída com recursos de emenda minha de quando fui deputado Federal.  Mais um sonho graças a Deus e nosso empenho será realizado para o povo”.

Um ex-assessor do parlamentar admitiu, em depoimento, ter atuado como motorista no transporte de pessoas entre Santa Cruz e Campina Grande, durante o contrato com a Câmara. Ele disse ainda que o salário era repassado ao vereador e que utilizava “vale” da Câmara para abastecer o veículo. Zezin Buxin nega as acusações.

O vereador José Manoel de Lima, Zezin Buxin (MDB), foi condenado em primeira instância por atos de imobilidade administrativa. A decisão é do juiz Moacir Ribeiro da Silva Júnior, atendendo a denúncia do Ministério Público de Pernambuco. O processo corria na Justiça desde 2013 e diz respeito a possíveis fatos ocorridos entre 2009 e 2011. O Blog do Ney Lima teve acesso ao teor das investigações.

Inquérito e denúncia do Ministério Público de Pernambuco

Zezin Buxin foi acusado de ter nomeador Laercio Silva Lima para exercer a função de assistente legislativo, na Câmara de Vereadores de Santa Cruz, mas o assessor, “na verdade, realizava a condução/transporte de pessoas de Santa cruz do Capibaribe/PE para Campina Grande/PB com o intuito de serem atendidos pela rede pública e privada de Campina Grande/PB”, diz um trecho da denúncia.

Durante as audiências, o ex-assessor Laercio Silva Lima confirmou as denúncias apontadas pelo Ministério Público, frisando que “foi convidado pelo Vereador Zezin Buxin para ser assessor parlamentar; que a função que desenvolveria seria não na Câmara de Vereadores, pois trabalharia como motorista para viagens com pessoas de Santa Cruz do Capibaribe para a cidade de Campina Grande”.

Laércio sustentou que trabalhou “exclusivamente” como motorista na condução de pacientes, detalhando que “foi nomeado em junho de 2009 e foi exonerado este ano de 2011, acrescentando que “nunca ficou com a remuneração, eis que havia acordo com o vereador para que este ficasse com a remuneração citada; que no início recebia em cheque e posteriormente em conta corrente; que os cheques eram endossados e repassados ao vereador, ao passo em que quando da abertura da conta sacava todo o valor da remuneração e entregava para o vereador”.

Na ação o Ministério Público apresentou como prova, informações repassadas pela Caixa Econômica Federal em que consta que quatro cheques recebidos pelo assessor foram depositados na conta de uma empresa de tecidos. O envio dos cheques do salário do assessor a essa empresa teria sido feito pelo vereador Zezin Buxin.

Uma testemunha incluída no processo relatou ter realizado deslocamento para tratamento médico em Campina Grande, conduzido em um veículo Toyota pelo por Laercio Silva Lima em um dia útil, saindo de Santa Cruz por volta das 7 da manhã e retornando por volta das 16 horas, o que configuraria o desvio de função do servidor.

O que disse Zezin Buxin

Em depoimento à justiça, Zezin Buxin afirmou que: “Laércio Silva Lima praticou, fora do citado expediente, atividades diversas das exigidas de um assessor legislativo (…), como o acompanhamento de pessoas, transportadas em veículos de terceiros, para consultas médicas na cidade de Campina Grande/PB, pagando as pessoas transportadas aos donos dos veículos, enquanto estes pagavam a Laércio pelo serviço de acompanhamento”.

Zezin disse que os serviços no horário de expediente aconteciam raras vezes e apenas em casos de urgência. Ele negou ter ficado com os pagamentos totais ou parciais dos salários do servidor.

“Laércio não possuía conta bancária, recebendo seus salários mensais através de cheques emitidos e entregues pela Câmara Municipal, e depois, Laércio abriu a dita conta, tais salários passaram a ser creditados na mesma; que, na época dos fatos, Laércio, por algumas vezes, pedia adiantamentos salariais ao depoente, o qual os concedia com recursos próprios, reembolsando Laércio o depoente com dinheiro em espécie” relatou Zezin Buxin em sua defesa.

Quanto ao uso de vale combustíveis da Câmara de Vereadores para abastecimento do veículo Toyota, Zezin Buxin negou que “os veículos, que fazem tal transporte, tenham sido abastecidos como “vales” da Câmara, aduzindo que tais veículos são movidos a diesel, nunca tendo o depoente recebido vales para tal combustível, admitindo que já abasteceu seu veículo Parati com vales da Câmara, vales esses emitidos para a atividade de vereador, podendo ter havido transporte de pacientes quando o tanque de tal veículo estava cheio, e, por vezes, emprestava tal carro a terceiro para o citado tipo de transporte, que o devolvia com o tanque cheio”.

A condenação

Na decisão, o juiz Moacir Ribeiro da Silva Júnior entende que houve “lesividade e a reprovabilidade da conduta” do vereador Zezin Buxin, condenando o parlamentar a devolver R$ 23.353,33 aos cofres públicos. O valor corresponde ao montante recebido pelo assessor Laercio Silva, “sem a efetiva prestação do serviço público”, diz um trecho da decisão.

O juiz condenou Zezinho por ato de improbidade administrativa, com perda dos direitos políticos por oito anos e proibição de contratar com o poder público ou receber benefícios fiscais ou creditícios pelo prazo de cinco anos.

Zezin buxin poderá recorrer da decisão, permanecendo com os direitos políticos e no cargo de vereador até que todos os recursos sejam julgados.

O Blog entrou em contato com o vereador Zezin Buxin, na noite desta quarta-feira (20). Ele afirmou que o processo tramita a bastante tempo e que ficou sabendo sobre seu desfecho em primeira instância naquela noite. Zezin afirmou que nesta quinta-feira (21) deverá conversar com seu advogado “para ficar mais a par da questão”.

Nota aponta para desconhecimento sobre parte da dívida, referente a 2019

O ex-prefeito de Santa Cruz, Edson Vieira (PSDB), enviou nota ao Blog do Ney Lima, através de sua assessoria, onde trata da dívida deixada pela sua gestão entre a Prefeitura de Santa Cruz do Capibaribe e o CONIAPE.

Na nota, Edson acusa parte dos vereadores da legislatura anterior por terem “atuado politicamente” quando retiraram, segundo a nota, dotação do núcleo da área de saúde para investimentos junto ao consórcio.

A nota ainda trata que o débito do rateio referente a participação do município no Núcleo Intermunicipal de Iluminação Pública é referente ao mês de dezembro de 2020, apontando que o valor deveria ter sido pago pela atual gestão, já que o faturamento foi feito em janeiro de 2021, quando o município ainda fazia parte do Consócio.

Ainda na nota, a assessoria do ex-prefeito monstra desconhecer o débito de repasses do mesmo programa de iluminação pública, referente ao exercício de 2019, afirmando que o valor seria de R$ 2 mil e que “se não houve o pagamento foi algum equívoco por parte da equipe interna do consórcio a época, e que irá buscar junto ao CONIAPE as informações relacionadas”, diz o trecho da nota.

Edson Vieira deixou dívida de quase R$ 100 mil entre a Prefeitura de Santa Cruz e o CONIAPE. As dívidas se acumularam nos anos em que o político comandava, ao mesmo tempo, as duas instituições

Segue nota na íntegra:

Em relação a matéria publicada no Blog, esclarecemos que:

Os valores em aberto relacionados ao Núcleo Intermunicipal de Saúde, foram impedidos de serem realizados devido à falta de dotação orçamentária por parte da prefeitura de Santa Cruz do Capibaribe. No período citado os vereadores retiraram a dotação do núcleo de saúde junto ao consórcio, apesar de várias reuniões com os vereadores da legislatura anterior (2017 – 2020), onde foram apresentados, por parte dos corpos técnicos da prefeitura e consórcio, dados comprobatórios da importância do núcleo, os parlamentares mesmo assim, permaneceram com a retirada da dotação,  impossibilitando a realização legal de qualquer pagamento dessa natureza, numa atuação política e não de gestão.

Em relação ao contrato de rateio de programa do Núcleo de Iluminação Pública do ano de 2019 no valor de 2mil reais, desconhecemos o não pagamento, se não houve o pagamento foi algum equívoco por parte da equipe interna do consórcio a época, e que irá buscar junto ao CONIAPE as informações relacionadas a esse valor de 2mil reais. Já os contratos com o Núcleo Intermunicipal de Iluminação Pública no ano de 2020, reiteramos que os trabalhos foram executados e atestados no mês de dezembro, com nota fiscal emitida para o mês de janeiro de 2021, apesar de ter o recurso em caixa a atual gestão preferiu não realizar o pagamento.

Vale salientar que no mês de janeiro de 2021 a cidade de Santa Cruz do Capibaribe participava legalmente do CONIAPE (Consórcio Público Intermunicipal do Agreste Pernambucano e Fronteiras) e por isso tinha a responsabilidade de arcar com qualquer um dos valores com os núcleos vigentes no consórcio.

Assessoria de Edson Vieira

As dívidas se acumularam em anos em que o político comandava, ao mesmo tempo, as duas instituições

A Prefeitura de Santa Cruz do Capibaribe está sendo cobrada em quase R$ 100 mil pelo Consócio Público Intermunicipal do Agreste Pernambucano e Fronteiras (CONIAPE) quanto ao montante de dívidas deixadas pela gestão o ex-prefeito Edson Vieira (PSDB). O Blog do Ney Lima obteve e apurou as informações.

Os valores dizem respeito a rateios e participações em programas do Núcleo Intermunicipal de Iluminação Pública e do Núcleo Intermunicipal de Saúde, que envolvem 14 municípios. São quatro repasses que ficaram pendentes entre os anos de 2018 e 2020, somando R$ 99.323,23.

Um ponto que chama atenção é que Edson Vieira, além de ser gestor no município, era presidente do CONIAPE no período em que os repasses deixaram de ser feitos.

O Blog do Ney Lima entrou em contato com o ex-prefeito Edson Vieira para obter um posicionamento sobre o tema. Por telefone, Edson disse que a questão seria esclarecida pela ex-secretária executiva do consórcio, Áurea Priscilla. No entanto, até o fechamento desta matéria, Áurea Priscilla não entrou em contato.

O Blog ouviu também o atual prefeito de Santa Cruz do Capibaribe, Fábio Aragão (PP). Ele afirmou que “a comunicação de dívida foi recebida recentemente pela Prefeitura, em correspondência extrajudicial, e que será analisada pelo setor financeiro do governo”.

O prefeito assegurou ainda que os causadores da dívida serão responsabilizados dentro das possibilidades legais.

Lei de Responsabilidade Fiscal prevê teto de 54%, governo gastou 57,45%. Promessa de campanha de Fábio Aragão foi de no máximo 48%.

Fábio Aragão prometeu governar com uma folha de pagamento abaixo dos 48% do orçamento, mas na prática o governo está comprometendo 57,45% com gastos de pessoal, ultrapassando em quase dez pontos o percentual prometido em campanha. Os dados foram apontados no relatório de gestão fiscal correspondente ao segundo quadrimestre.

Na campanha Fábio acusou o governo passado de ter deixado de economizar mais de R$ 38 milhões em oito anos devido ao excesso de gastos com a folha de pagamento.

A promessa de campanha

“Eu não quero trabalhar com 54%, eu quero ainda reduzir. Eu quero trabalhar com 48% porque aí é que eu vou ter mais dinheiro para aplicar em Santa Cruz do Capibaribe”, disse Fábio em entrevista durante a campanha eleitoral.

Confira no vídeo abaixo:

O que diz o prefeito agora

O Blog do Ney Lima entrou em contato com a assessoria da Prefeitura de Santa Cruz, na segunda-feira (11), pedindo um posicionamento sobre o excesso de gastos com a folha de pagamento.

O prefeito Fábio Aragão ligou, no mesmo dia, para o editor deste Blog pedido que aguardasse até esta quarta-feira (13) para envio de nota, considerando que os servidores do setor contábil estavam em recesso no início da semana por conta do feriado, mas adiantou que o alto percentual de deu em razão da necessidade de gastos maiores durante o período da pandemia e que sofreu influência do percentual repassado a Previdência Privada, entre outros pontos.

Na manhã desta quarta-feira (13), em entrevista concedida a Rádio Polo, Fábio foi questionado sobre o tema e reforçou os mesmos pontos ditos ao Blog. Questionado se mantém a promessa de governar com gastos da folha de pagamento abaixo de 48% do orçamento, Fábio não sustentou a promessa, afirmando que sua meta é trabalhar com o mínimo possível, mas preservando os serviços essenciais.

Em nota enviada ao Blog, no final desta tarde, a Prefeitura acrescentou, em suma, que “não há ilegalidade alguma do município de Santa Cruz do Capibaribe em estar aplicando acima dos 54%”, considerando que “o Congresso Nacional aprovou a Lei Complementar nº 178/2021, na qual, suspende os efeitos punitivos dos municípios que estiverem acima dos 54% com despesa de pessoal”.

Confira a nota da Prefeitura de Santa Cruz do Capibaribe na íntegra:

Nota

Com relação aos gastos com a folha de pagamento, a prefeitura de Santa Cruz do Capibaribe informa que, devido ao período pandêmico que o mundo está vivenciando, houve um aumento significativo de contratações na área da saúde para auxiliar no combate ao coronavírus. Diante deste fato, foi necessário um aumento de contratações temporárias, tanto para o Hospital de Campanha, quanto para o Centro de Vacinação do município. A gestão municipal também aumentou o número de especialidades médicas para o atendimento da população e realizou a contratação dos médicos para todas as Unidades Básicas de Saúde e unidades de emergência. Além disso, para o combate às muriçocas e realização da operação tapa-buracos, também houve um aumento de contratações para estes setores, o que resultou nos gastos com a folha de pagamento.

Outro ponto que também deve ser destacado, é o adiantamento da primeira parcela do 13° salário, que tem impactos no percentual de despesas com pessoal. A prefeitura também esclarece que o limite com os gastos da folha de pagamentos, definida na Lei Complementar nº 101/2000, sofre interferência de vários fatores, dentre eles, a sazonalidade da arrecadação das receitas correntes, o incremento das alíquotas das obrigações patronais, tanto para o INSS, como para o RPPS recolhidas sobre o salário dos servidores. Fazendo um comparativo, o percentual atingido pela gestão anterior no 2º quadrimestre de 2020 foi de 61,77%, conforme consta no Portal do Tesouro Nacional (SINCONFI). Neste mesmo período, agora em 2021, a despesa com pessoal foi bem menor, chegando a 57,45%. Ou seja, houve redução de 4,32%, apesar de todo aumento de contratações devido a pandemia e a campanha de vacinação.

É importante destacar também, que sensível a realidade dos municípios de crise de arrecadação, o Congresso Nacional aprovou a Lei Complementar nº 178/2021, na qual, suspende os efeitos punitivos dos municípios que estiverem acima dos 54% com despesa de pessoal. Logo, não há ilegalidade alguma do município de Santa Cruz do Capibaribe em estar aplicando acima dos 54%, uma vez que, não será política da atual gestão demitir ou cortar salários de servidores em um momento tão delicado.

Prefeitura Municipal de Santa Cruz do Capibaribe

Blog do Ney Lima ouviu as partes envolvidas

Uma das igrejas mais tradicionais de Santa Cruz do Capibaribe tem sido palco de diversos conflitos de interesses, especialmente neste ano de 2021. Os impasses entre os membros, que deveriam ser resolvidos internamente, extrapolaram os limites do templo e foram parar nos tribunais de justiça.

Recentemente um inquérito da Delegacia de Crimes Cibernéticos apontou que houveram disparos de fake news. O falso conteúdo vitimou os pastores Mauro Simões, Joab Lira e mais dois membros da igreja. As investigações concluíram que o disparo das notícias falsas teria partido de Poli Bezerra Lagos, um dos membros que tem manifestado divergência com o atual pastor líder.

A conclusão do inquérito ocorre no mesmo momento em que a Justiça decidiu, através de decisão liminar, obrigar a direção da igreja a realizar uma assembleia, reunião que há muito tempo era pretendida por membros que são contrários a permanência do pastor Mauro Simões na presidência da instituição religiosa. A juíza negou o pedido de afastamento do pastor da direção da igreja, opção pretendida pelos membros no mesmo processo.

Para tentar entender os motivos, o Blog do Ney Lima ouviu Poli Lagos, membro da 2ª Igreja Vale da Benção há 24 anos, sendo neste momento um dos principais líderes do grupo de fiéis contrários a permanência do pastor Mauro Simões.

O Blog ouviu também o pastor Manassés Simões, filho de Mauro. Uma suposta possiblidade de que Manassés viesse a ocupar o lugar do pai à frente da Congregação é um dos principais motivos das divergências entre os membros. Manassés negou a pretensão para o cargo.

Assista as duas entrevistas completas abaixo:

Área em questão inclui a Serra do Exú, local onde se pretende construir o Atacadão

O juiz Moacir Ribeiro da Silva Júnior negou o pedido de liminar na ação popular que pretende anular a lei que ampliou perímetro urbano de Santa Cruz, possibilitando a construção do Atacadão, na Serra do Exú, local próximo ao Bairro Palestina.

O magistrado entendeu que são falhas as argumentações da parte autora e, em análise superficial, não identificou falhas no procedimento dos vereadores, que aprovaram a criação da lei. A ação segue em tramitação para julgamento do mérito.

Para o Procurador da Câmara de Vereadores, Dr. Diogo Neves: “A decisão acerca do pedido liminar, está em perfeita sintonia com a realidade fática, pois a lei aprovada não suprimiu qualquer das unidades de conservação da cidade, apenas possibilitou a expansão do perímetro urbano e em total observância da legislação pertinente.”

A autora da ação é Maria Gabriella da Silva Rocha. Ela foi diretora do Bolsa Família durante o governo de Edson Vieira (PSDB).

O advogado que defende a causa é Marcelo Diógenes, que foi procurador do município no mesmo governo.

Área em questão inclui a Serra do Exú, local onde se pretende construir o Atacadão

Uma ação popular foi protocolada na Justiça, nesta semana, na comarca da Santa Cruz do Capibaribe, visando anular a lei municipal 3.287/2021, aprovada recentemente pela Câmara de Vereadores.

A lei possibilitou a ampliação do perímetro urbano de Santa Cruz do Capibaribe, o que possibilitará a construção do Atacadão, na Serra do Exú, local próximo ao Bairro Palestina, onde algumas moradias também foram beneficiadas com a possibilidade de regularização.

A autora da ação é Maria Gabriella da Silva Rocha. Ela foi diretora do Bolsa Família durante o governo de Edson Vieira (PSDB). O advogado que defende a causa é Marcelo Diógenes, que foi procurador do município no mesmo governo.

A autora da ação aponta, em síntese, suposta ausência de informações, falta de elaboração prévia de estudo de impacto ambiental e não participação popular nas discursões que possibilitaram a aprovação da lei.

O projeto de lei que aumentou o perímetro urbano foi aprovado durante sessão ordinária na Câmara de Vereadores de Santa Cruz, ocorrida na última segunda-feira (30). Os seis vereadores contrários ao projeto são do denominado Grupo Azul. Apesar de ter quase todos os componentes do seu grupo se colocando contrários ao projeto que possibilitou a existência

Acusação envolve crimes de ordem tributária e lavagem de dinheiro

/

Imagens divulgadas pela Polícia Civil

 

 

 

O empresário santa-cruzense Hamilton Tibúrcio, dono do Supermercado Alírio Tibúrcio, foi preso preventivamente durante a operação Fim de Feira, deflagrada na manhã desta quarta-feira (18), em Santa Cruz do Capibaribe, pela Polícia Civil de Pernambuco. A informação foi apurada e confirmada pelo Blog do Ney Lima. Ele é suspeito de cometer crimes de ordem tributária e lavagem de dinheiro.

A investigação visou elucidar a prática operacional de grupo familiar que constituía empresas em nome de parentes e de interpostas pessoas para continuar a atividade de compra e venda de mercadorias, uma vez que a situação fiscal dos envolvidos impedia a aquisição de mercadorias para revenda. As empresas abertas, sem impedimento para atuação mercantil, foram utilizadas para a aquisição de produtos para abastecer as lojas do grupo familiar, que deve mais de R$ 8 milhões em impostos, segundo a Polícia Civil.

Na execução da operação, participaram 60 policiais civis, entre delegados, agentes e escrivães. Além de prisão preventiva do empresário Hamilton, foram cumpridos 11 mandados de busca e apreensão domiciliar. Alguns detalhes da operação foram divulgados na manhã desta quinta-feira (19) durante entrevista coletiva realizada pela Polícia Civil de Pernambuco na Capital Pernambucana.

O Blog tentou contato com familiares de Hamilton para ouvir sua defesa, mas não obteve retorno.

 

 

 

A composição na Câmara de Vereadores de Santa Cruz do Capibaribe poderá mudar, caso se reverta a situação eleitoral de Galego de Mourinha (PP). Ele obteve 675 votos na última eleição, mas foi impedido de ser diplomado por ter condenação em segunda instância em um processo de natureza cível.

Na tarde desta quarta-feira (18) um julgamento na 5ª Região do Tribunal de Justiça, em Caruaru, decidiu por unanimidade aceitar as provas da defesa de Galego de que durante o processo ele não foi citado a se defender. Com a decisão de hoje, a condenação que até então impediu que Galego de Mourinha fosse diplomando vereador perde o efeito.

O Blog do Ney Lima ouviu Galego de Mourinha que afirmou que assim que o acórdão da decisão do Tribunal foi publicada, levará a decisão a conhecimento da Justiça Eleitoral.

Caso a diplomação de Galego de Mourinha venha a ser confirmada a configuração na Câmara de Vereadores de Santa Cruz do Capibaribe vai mudar, com a inclusão dos votos de Galego na distribuição das vagas e um atual vereador de mandato deverá deixar o cargo e ficar na suplência.

Um incêndio de grandes proporções destruiu uma residência durante a madrugada de hoje (15), no bairro Santo Agostinho, em Santa Cruz do Capibaribe. 

Segundo informações repassadas pela equipe dos bombeiros, o incêndio teria começado na madeira da casa, apesar do incêndio ter destruindo o imóvel ninguém ficou ferido com as chamas. Bombeiros civis, bombeiros militares e agentes da Defesa Civil do município estiveram no local para conter o fogo. 

Um fato que chamou atenção da população nas redes sociais é que dos itens que escaparam das chamas, uma Bíblia que teve apenas a capa queimada, o livro religioso estava em uma estante que foi completamente queimada pelas chamas. 

15
agosto, 2021


 

Foto: Arquivo do Blog.

Um homem foi detido com drogas no distrito São Domingos em Brejo da Madre de Deus, durante a tarde desta sexta-feira (13). 

De acordo com os policiais, o policiamento estava realizando rondas na localidade quando visualizaram uma pessoa com atitudes suspeitas, após abordagem foi encontrado três porções de drogas e um aparelho celular de procedência duvidosa. 

O envolvido junto do material apreendido foram apresentados na Delegacia Civil de Santa Cruz do Capibaribe. 

15
agosto, 2021


 

Estudantes têm até o dia 23 de agosto para efetuar a inscrição. Os já contemplados também devem realizar o recadastramento.

Foto: Divulgação.

O programa Bolsa Universitária da Prefeitura de Santa Cruz do Capibaribe segue com inscrições abertas para o período 2021.2. Os interessados devem se dirigir ao Centro de Artes e Esportes Unificados (Praça CEU) e apresentar a documentação exigida no anexo do edital, disponível no Diário Oficial. Toda documentação é analisada pela CPA.

Além das vagas para novos contemplados, os estudantes já beneficiados pelo programa também devem se dirigir ao local para assinatura do novo termo de adesão e apresentar a nova documentação, também solicitada pelo edital. O Bolsa Universitária beneficia os estudantes que viajam para Caruaru, Campina Grande e Belo Jardim. O benefício, no total de R$ 22 mil, é distribuído para todos os contemplados.

O período de inscrições vai até dia 23 de agosto, com o resultado preliminar sendo divulgado no dia 30. Após isso, será aberto o período para recursos que vai até o dia 3 de setembro. O resultado final com os beneficiados será divulgado em 6 de setembro. A praça CEU fica localizada na Rua Bento Marques Júnior, S/N, Loteamento Santa Filomena. Em caso de dúvidas, o telefone para contato é (81) 9.9801-5244.

13
agosto, 2021


O experiente atacante Fábio Faquinha, 32 anos, é reforço da Máquina de Costura para o estadual da Série A2 deste. Ele já defendeu equipes do futebol pernambucano como Sete de Setembro, Vera Cruz, Vitória, Pesqueira, Barreiros, América e Cabense.

O atleta também atuou em equipes de outros estados a exemplos do Guarani de Juazeiro (CE), ASSU (RN), Santa Helena (GO), Ipanema (AL), Atlético (PB), São José (MA) e seu último clube foi o Palmeira de Goianinha (RN).

Na Série A2, o Ypiranga se encontra no grupo B, ao lado de Barreiros, Caruaru City, Pesqueira, Serrano, 1º de Maio e Petrolina. A estreia da Máquina será contra o Serrano no dia 5 de setembro, no Estádio Vianão, em Afogados da Ingazeira.

13
agosto, 2021


Um acidente fatal foi registrado na BR-104, próximo à Vila Rafael em Caruaru, na manhã desta sexta-feira (13). Segundo informações repassadas pela a equipe socorrista, a vítima Graciene Ferreira da Silva (49 anos) tentava atravessar a rodovia momento que foi atropelada por um veículo.

Uma unidade socorrista foi acionada para o local, mas a vítima faleceu, antes mesmo de receber qualquer tipo de socorro médico. O motorista do carro realizou o teste do bafômetro e o resultado foi normal.  O corpo da vítima foi encaminhado para Instituto médico legal (IML) de Caruaru. 

 

13
agosto, 2021


O Moda Center Santa Cruz, através da gerência de recursos humanos e com apoio da Comissão Interna de Prevenção de Acidentes no Trabalho (CIPA), implantou o projeto de reciclagem de resíduos sólidos, que consiste na comercialização de materiais que são descartados pelos comerciantes e clientes especialmente em dias de feira, bem como materiais que não são mais aproveitados pelo centro de compras.
Entre esses materiais estão latinhas de alumínio, papelão, garrafas PET, plásticos, metais que sobram das manutenções, reatores elétricos velhos, entre outros. Além de contribuir com a sustentabilidade, o projeto também gera receita com tudo aquilo que é comercializado, valores que estão sendo revertidos em benefícios dos próprios colaboradores.
Até o momento, o projeto de reciclagem de resíduos sólidos arrecadou pouco mais de R$ 45 mil, recursos que viabilizaram a compra de cintas abdominais ergonômicas, máscaras de tecido, aparelhos de ar-condicionado, filtros gelágua, garrafas térmicas entre outros equipamentos, além da reforma completa do almoxarifado e sala de manutenção. Confira!

 

13
agosto, 2021


Notícias Anteriores


 


Meses Anteriores

error: Copiando nosso texto?