30
setembro

Rádio Debate


“Eu teria uma grande possibilidade de me eleger a deputado estadual”, afirma Dimas Dantas

 

Fotos: Thonny Hill.

 

Na edição desta segunda-feira (30) do programa Rádio Debate, o vice-prefeito e atual Secretário de Educação, Dimas Dantas (PP), falou sobre aspectos relacionados à parte administrativa da secretaria que ocupa da política local, mais precisamente a efervescência para as eleições de 2014.

 

 

Possibilidade de sair como candidato a estadual depende de mudanças no cenário político

Na entrevista, Dimas enfatizou que não é do seu interesse ser candidato a estadual em 2014 mesmo tendo seu nome posto duas vezes pela principal liderança do seu partido: o deputado federal Eduardo da Fonte (PP).

 

Sobre a possibilidade, Dimas afirmou que, se entrasse na disputa, sairia com uma boa votação de Santa Cruz e que o deputado progressista lhe daria garantias de conseguir o restante da votação necessária (em torno de 25 mil votos) para sua eleição.

 

Dimas deixou aberta essa possibilidade de disputa caso haja mudanças no cenário político, mudanças estas ligadas ao deputado estadual Diogo Moraes (PSB).

 

“Eu ouvi alguém falando que Diogo poderia sair candidato a federal. Vamos supor que isto aconteça e amanhã o grupo chegasse e dissesse: ‘Dimas, é necessário que você seja candidato’. Como posso dizer que não vou ser?! Eu seria, é claro!”, destacou.

 

Nome de Alessandra Vieira ser ventilado como candidata a deputada estadual pelo grupo

Sobre a possibilidade da primeira dama Alessandra Viera sair como candidata a estadual pelo grupo, Dimas afirmou que não haveria resistência de sua parte, mas que a discussão seria levantada.

 

“Não é por ela é a esposa do prefeito que tem que ser candidata, não é só isso. Temos que observar o que, de fato, vai ser produzido de positivo para Santa Cruz do Capibaribe”.

 

“Entra deputado, sai deputado e parece-me que o estado não enxerga Santa Cruz como deveria”, desabafou Dimas

 

Manassés, Marcondes e Emanoel debatem com Dimas as questões de destque na política local.

 

Nesse ponto, Dimas afirmou que se faz necessário alguém na Assembleia Legislativa “com mais força, com um discurso mais forte” junto ao governo do estado.

 

Indagado se essa crítica seria contra Diogo Moraes, Dimas relatou que a crítica serviria para todos aqueles que já foram eleitos pelo município e que se precisaria conversar com Diogo Moraes para que “esta tradição” seja modificada.

 

“Diogo é o nosso candidato hoje. O que nós precisamos? Precisamos conversar com Diogo pra entender o que precisa ser modificado na conduta de Diogo dentro da Assembleia, para que Santa Cruz passe a representar o que ela é, verdadeiramente, para o estado de Pernambuco”, frisou.

 

“A política que era desenvolvida no governo de Toinho era uma política nociva”

Indagado sobre as diferenças entre as gestões de Toinho e Edson Vieira, já que o mesmo vivenciou os o dia a dia nos dois grupos, Dimas relatou que Toinho não ouvia ninguém quando exercia o mandato de prefeito.

 

Dimas relatou que aconselhou Toinho do Pará a chamar o deputado José Augusto Maia e demais lideranças para perguntar quem estava do seu lado e que havia uma divisão de grupos, prejudicando a sua administração.

 

“Faltou ao prefeito o que Edson tem hoje. Edson tem mostrado ser uma pessoa de pulso”, enfatizou, achando que não se surpreendeu sobre o ex-prefeito ter sido, supostamente, colocado de lado no grupo taboquinha.

 

“O ideal seria que a gestão fosse plena, que todo o recurso da Educação fosse administrado pela secretaria, mas isso não ocorre”

 

Neste ponto, Dimas afirmou que a Secretaria de Educação não tem a autonomia financeira, sendo subordinada a prefeitura.

 

Dimas reafirmou que, como vice-prefeito, tem força para buscar melhorias e fiscalizar o que se passa, mas afirmou que o ideal seria que a mesma tivesse sua autonomia financeira.

 

Sobre o Escândalo dos Teclados e Kits Musicais, que estourou ainda na gestão Toinho do Pará, Dimas afirmou que pretendia abrir um procedimento administrativo para apurar o caso, mas que com o pedido de CPI pela Câmara, o procedimento administrativo seria desnecessário.

 

Sobre mudanças na Secretaria, Dimas afirmou que fará várias mudanças até o fim do ano.

 

Se você não ouviu o programa, clique no link e ouça agora mesmo: >>>RadioDebate-30-09-2013

 

2 Comentários

  1. Adeildo disse:

    SE ENTRAR TEM MEU VOTO, CASO CONTRÁRIO BRANCO É O MELHOR VOTO PARA DEPUTADO.

  2. jean disse:

    o meu também, e d muitos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Notícias Anteriores