10
janeiro

Polêmicas na mudança para o novo Calçadão


Em meio a ameaças e tumultos registrados, feirantes se solidarizam e cobram da Prefeitura a solução para problema na duplicidade de alvarás

Lindalva Lima e Maria Aparecida se solidarizam com impasse que tem gerado muita confusão entre os próprios feirantes e deles com a administração do espaço comercial. Fotos: Thonny Hill.

Na tarde deste sábado (10), nossa equipe de reportagem continuou a acompanhar o início, de fato, do processo de mudança dos feirantes do calçadão provisório para o novo Calçadão Miguel Arraes de Alencar.

 

O processo está sendo alvo de várias polêmicas entre os feirantes e a administração do espaço, especialmente quanto à localização de pontos comerciais; bancas de ferro sendo retiradas, de maneira indevida, por outros comerciantes que não tiveram suas bancas construídas; erros na confecção dos alvarás de funcionamento entre outras.

 

Nesse último ponto, um desses casos é o das senhoras Lindalva Lima dos Santos e Maria Aparecida de Lima Dantas, que estão com alvarás de funcionamento em um mesmo local, na Rua A, do Setor Branco.

 .

Notas fiscais da aquisição das bancas de ferro, preenchidas com base na localização determinada pelos alvarás de funcionamento, que estão anexados em cada uma das notas.

Diferentemente da maioria de outros casos, onde não há acordo entre os comerciantes e, até mesmo, relatos de ameaças de morte, as duas, que também se conhecem e comercializam suas mercadorias há mais de 8 anos, mostraram solidariedade e agora cobram do departamento de Feiras e Mercados e da Prefeitura a solução para o problemas que ambas enfrentam as vésperas da primeira feira, marcada para acontecer na próxima segunda-feira (12)..

“Não queremos briga. Foi muito errado o que fizeram com a gente, mas apenas queremos que a Prefeitura veja nossa situação para que possamos trabalhar e ganhar nosso pão”, frisou Maria Aparecida.

 

“Nem que eu tenha que ficar com outro ponto, mesmo afastada de onde eu deveria estar, eu vou aceitar. O que eu quero é, apenas, trabalhar e ganhar meu sustento”, frisou Lindalva.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Notícias Anteriores