11
janeiro

Caso KMC pode ter desdobramento penal


EXCLUSIVO

Caso KMC pode ter desdobramento penal

Ministério Público confirma que denúncia foi enviada à Procuradoria Geral de Justiça

 

 

O Ministério Público de Pernambuco, em Santa Cruz do Capibaribe, confirmou nesta segunda-feira (11) que o conteúdo apurado pelos promotores nas denúncias que envolvem os contratos da Prefeitura Municipal com a empresa KMC Locadora, foi apresentado à Procuradoria Geral de Justiça de Pernambuco. Até então, nada se sabia sobre a possibilidade de ações penais envolvendo o caso.

 

Promotor Iron Miranda

Promotor de justiça Iron Medeiros dos Anjos apresentou indícios da prática de crimes á Procuradoria Geral de Justiça

O prefeito Edson Vieira (PSDB) é um dos acusados no escândalo e responde por improbidade administrativa na vara cível. Para passar a responder criminalmente, a denúncia precisaria ser feita pela Procuradoria Geral de Justiça e o julgamento pelo Tribunal de Justiça de Pernambuco.

 

“Considerando que os fatos relacionados remetem à pessoa do prefeito, que tem Foro privilegiado e ante a possibilidade de ser considerado um julgamento homogêneo, sem cisão com as demais partes envolvidas, cuja análise compete à Procuradoria Geral de Justiça, remeti cópia dos autos ao órgão mencionado, para que deliberasse acerca de questão”, explicou o promotor Dr. Iron Miranda dos Anjos.

 

O promotor afirmou ainda que aguarda a decisão da Procuradoria para, se for o caso, ingressar com denúncia criminal contra os acusados que não tem foro privilegiado.

 

Assim como o prefeito, a chefe de gabinete, Áurea Priscilla Ferreira, além de integrantes da Comissão de Licitação e supostos sócios da empresa KMC Locadora tiveram os bens bloqueados pela justiça em agosto de 2015.

 

De acordo com as investigações do Ministério Público, a empresa KMC Locadora LTDA foi contratada de fachada pela Prefeitura de Santa Cruz do Capibaribe. Os contratos foram feitos com dispensa de licitação e os valores foram superfaturados.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Notícias Anteriores