02
agosto

Em busca de soluções em Pão de Açúcar


População do distrito de Pão de Açúcar realiza protesto pacífico em busca de resposta sobre a duplicação da PE-160

 

 

Aconteceu neste sábado (01) um protesto pacífico no trecho urbano da PE-160 nas proximidades de Pão de Açúcar, distrito de Taquaritinga do Norte. O ato contou com as participações de alguns moradores do distrito citado e o que objetivo seria adequar o projeto com as necessidades da população local.

 

Em entrevista a equipe do Blog do Ney Lima, o ex-prefeito do município Jânio Arruda (PSDB) afirmou que, o protesto estava sendo realizado por que a população do distrito não estava sendo ouvida em relação à duplicação da via e que o projeto deveria se adequar da forma de que o distrito já se encontrava.

 

 

“Estamos aqui neste protesto por que os moradores querem ser escutados, pois já modificaram diversas vezes o projeto e nós de Pão de Açúcar não têm sido ouvido, e alguns moradores estão sendo prejudicados. Esse projeto foi feito de cima para baixo, sem ouvir os moradores que são os grandes prejudicados. A solução é readequar o projeto e fazer um diferente, e que possa deixar as pessoas satisfeitas e resolverá os problemas de Pão de Açúcar e Santa Cruz do Capibaribe” – concluiu.

 

Em contato com um dos integrantes da comissão, José Fernando, ele destacou o principal objetivo do protesto e as necessidades dos moradores.

 

 

“O nosso principal objetivo é que a duplicação venha beneficiar a população, principalmente o nosso maior parque de confecções do Brasil e, que possa também beneficiar Pão de Açúcar. Nós estamos sendo prejudicados por que esse projeto está dividindo o distrito de Pão de Açúcar em dois lados (Norte e Sul) e não tem semáforo. Temos os bairros Badoc, São Francisco, Trevo e o Cruzeiro, onde as crianças que estão de um lado dependem de uma passagem pra ir até a escola, que fica no Centro. Nós temos também o cemitério do lado do Badoc e quando tiver um enterro, por onde as pessoas irão passar? E para trafegar no local, tem que ter um semáforo”, – frisou.

 

O vice-prefeito Lero (PSB) relatou que a necessidade seria uma discussão através de uma audiência pública, para que o projeto original seja rediscutido e modificado. Ele ressaltou que teria procurado a empresa vencedora, porém não teria tido uma atenção devida.

 

 

“Na realidade, a gente fica um pouco triste, pois temos procurado a empresa ganhadora da licitação para que faça essa duplicação da PE-160 e, que possamos ver o projeto original que se encontra na firma e não vemos por parte dos engenheiros uma transparência para o povo de Pão de Açúcar, pra que mostre o projeto original. Nós temos aqui uma duplicação que divide Pão de Açúcar ao meio e que, não vai ter um retorno e nem um semáforo, pois de um lado temos os bairros mais populosos e a gente sabe que o pessoal sempre trafega de um lado para o outro. Nós precisamos que a firma possa fazer uma audiência pública e que mostre o projeto original, para que deixe o povo a par do que está acontecendo” – pontuou.

 

O protesto teve início por volta das 10h do sábado (01) e a via foi liberada às 12h do mesmo dia.

 

 

Um Comentário

  1. EDILSON TORRES disse:

    Eles não dão ouvidos e no final contratam profissionais desqualificados para a elaboração dos projetos, principalmente no que toca as vias urbanos no entorno da BR, é só observar o que fizeram em Caruaru.
    O ideal seria contratar um arquiteto urbanista para elaborar os projetos nos perímetros urbanos, para tratar todos com os mesmos direitos, seja pedestre, ciclista,motociclista e motoristas em geral.
    Para que nao se repita os erros dantescos que ocorreram em caruaru, onde a cidade foi dividida por uma obra HORRÍVEL É SEM ACESSIBILIDADE, também nao quero esquecer os portadores de deficiência, estes sim sequer ficaram sem nenhuma opção para transpor aquela COISA.

    AFINAL QUE VAI PAGAR A OBRA?????
    MERECEMOS O DIREITO E OPINAR?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Notícias Anteriores