10
julho

Resumório! – A coluna do professor Tenório


RESUMÓRIO

 

O SEMESTRE – Chegamos na metade do ano, novidade eu não tenho, mas tenho ‘velhidades’:  Em poucos dias teremos mais alguém declarando a pré-candidatura a prefeito e a estreia de mais um programa institucional de grupo político no rádio. Será o quarto programa de rádio de grupo político. A receita é antiga, mas pelo jeito funciona.

ÚLTIMAS DA PONTE – Brevemente, não falaremos mais aqui da interdição da ponte velha. Assim como Dida de Nam, que só quer respeito de seu grupo político, nós só queríamos a solução ou pelo menos um paliativo. Ninguém assumiu claramente a responsabilidade pela requalificação, mas o governo do estado iniciou processo de licitação para o projeto e a prefeitura está fazendo uma passagem molhada para atenuar o problema.

COISA MAR LINDA – Não tive ainda o prazer de ver, mas acredito que a passagem molhada será a coisa ‘mar’ linda do mundo! Digo isso porque a super, hiper, ultra, mega, arqui e colossal obra já foi vistoriada e devidamente fotografada por prefeito, secretário, empresário, deputada, xeleléu, assessores, curiosos e não sei mais quem. Já é quase um ponto turístico da cidade.

CRITÉRIOS – A terceira via mais forte da história política de Santa Cruz surge toda melindrosa. Tem uns critérios para poder conversar politicamente. Não querem papo com político ficha suja, com bens bloqueados ou que tenha processo judicial de forma contundente. É nobre, porém ousado. Não sei se é a melhor estratégia para vencer eleição. Daqui a pouco só vão querer apoios de quem tem primeira comunhão, de quem não tem cárie, de quem peça a bênção ao pai e a mãe antes de dormir, não fale palavrão em público, não exagere em fast food e passe pouco tempo em redes sociais. Como a maioria do grupo é composta por empresários, cheque voltado, problema com ministério do trabalho ou fazenda deve ficar de fora dos critérios.

PROIBIÇÃO – Acredite se quiser, mas a gestão de vanguarda, elogiada nos quatro cantos do agreste e que serve de modelo para discurso de muita gente, proibiu a criação de grupo de WhatsApp ou similares com participação de pais e integrantes das gestões das escolas municipais. Com as justificativas não tão consistentes, a impressão deixada é a de coibir qualquer possibilidade de crítica ao trabalho realizado pela administração de Toritama.

REBELDIA – Na terra do jeans, rebeldia é participar de grupo de zap com pai de aluno ou reclamar de juro alto em empréstimo para requalificar a feira. Como sabemos, problemas toda gestão tem, mas dessa vez até eu queria gravar a pregação para saber o que padre da cidade pensa sobre tudo isso.

AQUECIMENTO – 2020 se aproximando e já tivemos uma pequena demonstração de como vai ser a pisadinha na eleição. Se o pessoal pede voto a deus e o mundo para enquete de blog e para finalista do The Voice Student, imagine quando for para pedir voto para eles?

NOVO VOCÁBULO – Muito mistério ainda envolve a definição das chapas que disputarão o Palácio Braz de Lira em 2020. Na incessante busca pela definição dos nomes, a ‘euquipe’ do Resumório foi surpreendida com uma nova palavra incorporada ao vocabulário de nossa política. Perguntado a um possível pré-candidato sobre suas condições de saúde para uma disputa, ele logo retrucou: “Você está me achando ‘adiogado’ é?”. Não sei se o termo também se aplica a quem não atende telefone ou está meio sumido, só sei que nunca tinha escutado o termo ‘ADIOGADO’.

SEM TEMPO – Outro pré-candidato já recusou convites, no plural mesmo, para dar entrevista em programa de rádio. Parece que anda meio sem tempo na agenda. Eu acho, mas só acho que uma campanha majoritária exige, no mínimo, uma agenda mais flexível.

A AGENDA – Por falar em tempo na agenda, o pré-candidato Joselito Pedro aparenta ter uma agenda bem disponível para participar de eventos do governo, procissão e dar entrevista em programas de rádio. Porém quando é para atender uma convocação da Câmara de Vereadores, a agenda lota. Eu ia dar uma sugestão a Júnior Gomes, que seria deixar o Secretário de Educação escolher o dia que quisesse para ir à câmara. Não darei a sugestão, porque nem assim se consegue uma flexibilização na agenda do pré preferido.

UNIDOS – Percebi pelas movimentações de bastidores que os Maias estão mais unidos do que uns dias atrás. Pode até ser que seja apenas por alguns interesses em comum. Uma coisa é certa, quando os dois principais jogadores do clã Maia estão juntos, não tem ‘mãos limpas’ nem ‘gosto de quero mais’ que dê conta.

;

“Não me queiram mal. Apenas pensem nisso, enquanto lhes digo que fica o dito para ser rido.”

.

As opiniões aqui expressas são de responsabilidade de seu idealizador

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Notícias Anteriores