15
junho

Dimas Dantas fala sobre política e futebol, além de revelações sobre família e enfrentamento ao câncer no quadro Olho no Olho


O ex-vice-prefeito de Santa Cruz do Capibaribe, Dimas Dantas, foi o entrevistado desta terça-feira (15) no quadro Olho no Olho com Ney Lima, que foi transmitindo através do Santa Cruz Online durante o Programa Independente.

Durante sua participação, Dimas falou sobre um programa que comandava na década de 1990, e deu detalhes sobre uma entrevista com o pai do Padre Bianchi, que foi pároco do município e também ex-candidato a prefeito de Santa Cruz. Ele comentou também sobre a época em que foi chamado para ser o candidato a vice na chapa com o ex-prefeito Edson Vieira.

“Eu fui usado por Edson Vieira quando fui vice, ele tinha uma pesquisa que achava que eu dava credibilidade na chapa dele (…) Depois entendi que o interesse não era oque eu tinha pensado, mas sim utilizar a minha credibilidade junto a população” – disse.

Dimas foi questionado sobre a sua participação na gestão do município como secretário de educação, possíveis rejeições ao seu nome por parte dos professores na época, e revelou os motivos de não sair mais candidato nas últimas eleições.

Como zagueiro na década de 1980, Dimas Dantas deu detalhes em relação ao lance que foi notícia nacional, quando ele defendia o XV de Jaú de São Paulo em uma partida contra o Corinthians no Pacaembu (SP), onde ele retirou o cartão vermelho do árbitro e em forma de protesto fez o gesto de expulsão contra o juiz.

Dimas comentou sobre o momento em que conheceu a sua companheira (Cida) em 1982, além de comentar sobre a perca de uma filha de 2 anos que morreu atropelada em Santa Cruz do Capibaribe por um motoqueiro.

“Ele vinha empinando a moto, quando percebeu saiu arrastando ela por uns 20 metros, fraturou o fígado e teve problemas na cabeça. (…) ela aos poucos foi perdendo o sentido. Tenho saudade, mas tenho certeza que oque aconteceu com a minha filha foi permissão de Deus, e a gente tem que aceitar isso” – falou.

 Ele foi questionado sobre o seu enfrentamento ao câncer, e falou sobre as lições que aprendeu com a doença.

“Não vejo o câncer comigo como o fim, algumas pessoas quando recebem a notícia ficam desesperadas e não precisam ficar desesperados, pois o mais importante é que possamos viver um dia de cada vez. Não se desespere, vamos viver nossa vida sem pensar na doença” – falou.  

Confira abaixo a entrevista completa:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Notícias Anteriores


 

error: Copiando nosso texto?