06
maio

Condenados a prestação de serviço comunitário ajudam a arborizar espaços em Santa Cruz do Capibaribe


22 pessoas condenadas a prestar serviços comunitários como pena por cometer pequenos delitos, têm contribuindo para que a cidade de Santa Cruz do Capibaribe se torne mais verde com trabalhos de arborização.

De acordo com a Secretaria de Justiça e Direitos Humanos (SJDH), em dois anos seis mil árvores foram plantadas pelos cumpridores de penas alternativas nas ruas e em calçadas de instituições, em um processo lento que se inicia com o cultivo de pequenas mudas de sibipiruna, ipê, felicio, urucum, pau ferro, paineiras e aroeira.

Segundo a SJDH, quando estão mais crescidas e prontas para o plantio no local definitivo, todos os cumpridores de pena envolvidos no trabalho de arborização são acompanhados pela Central de Apoio às Medidas e Penas Alternativas (Ceapa), órgão vinculado à pasta da Justiça e Direitos Humanos, responsável por encaminhar cada pessoa ao cumprimento da pena que lhe foi designada.

Segundo Raquel Brandão, da Gerência de Penas Alternativas e Integração Social (Gepais), é essencial integrar o cumpridor de pena à instituição beneficiada com o serviço. “É com o envolvimento de toda a sociedade que a ressocialização desse indivíduo pode ser possível”, disse ela.

Os apenados de Santa Cruz do Capibaribe também podem ser direcionados a outras instituições para a prestação de serviços comunitários, como ao batalhão de polícia, escolas e comércio.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Notícias Anteriores


 

error: Copiando nosso texto?