13
setembro

Com diversas homenagens, corpo de Doza Vaqueiro é sepultado em Santa Cruz


 

Vaqueiro era considerado uma das principais referências para o esporte na região, onde conseguiu 136 troféus em mais de 20 anos de disputas – Fotos: Thonny Hill

Na manhã desta quarta-feira (13) foi realizado o sepultamento de Dioclécio Ramos da Silva, mais conhecido como “Doza Ramos”. Natural de Santa Cruz do Capibaribe, Doza faleceu na madrugada de terça-feira (12) aos 82 anos e teve sua história de vida ligada as disputas de vaquejadas, que lhe renderam o apelido também de “O vaqueiro do século”.

 

 

O santa-cruzense conquistou 136 troféus (grande maioria deles de campeão e vice) ao longo dos mais de 20 anos de competições não só na região, mas também em vários estados do Nordeste, se tornando uma referência para os praticantes do esporte não só na sua época, mas também na atual geração de vaqueiros. O cortejo saiu da residência de um dos filhos, sendo este marcado por diversas homenagens onde duas delas feitas de forma ainda mais simbólica.

A primeira foi realizada pelo cantor e compositor santa-cruzense Joãozinho Aboiador, autor da música “Cavalo Telefone”, que foi composta ainda na década de 1990. A música, toada no ritmo do aboio, conta parte da trajetória vitoriosa do vaqueiro e de seu cavalo “Telefone”, animal que foi o “motor” que o impulsionou a todas as conquistas.

Com a morte do animal, em 1996, outra curiosidade: Doza chegou a tentar formar um animal substituto, mas a falta de sincronia com os novos companheiros de pistas fizeram o mesmo encerrar, ainda no auge da forma, sua carreira. “Foi um vaqueiro de um cavalo só, mas que se tornou respeitado por sua grande trajetória vitoriosa”, falou um dos locutores presentes.

Confira o vídeo com a música “Cavalo Telefone”, interpretada por Joãozinho Aboiador antes do início do cortejo:

A segunda delas foi realizada pelos próprios vaqueiros, onde dezenas deles seguiram em cavalgada até o cemitério Pedro e Paulo da Rocha, local do sepultamento, que também foi marcado por mais homenagens.

 

 

Graças a sua história ligada ao esporte, ele recentemente foi homenageado na Missa do Vaqueiro realizada na tradicional Festa de Nossa Senhora dos Milagres, que aconteceu no Sítio Barra da Cruz, zona rural do município.

O mesmo seria um dos homenageados deste ano com a Medalha Padre Zuzinha, uma iniciativa da Câmara de Vereadores que premia aqueles que tiveram relevantes serviços prestados ao município, independentemente de sua área de atuação. Doza ramos estava com 82 anos e era pai de sete filhos, que geraram 13 netos e dois bisnetos.

Confira mais imagens do cortejo e sepultamento:

 

 

2 Comentários

  1. Dione Ramos disse:

    Homenagem linda. Muito querido o meu pai. Muita EMOÇÃO. Que o SENHOR o receba com muita LUZ

  2. Tania disse:

    Dioneide, apesar desse momento triste, fiquei emocionada pela homenagem do povo da cidade.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Notícias Anteriores


 


error: Copiando nosso texto?