05
julho

No Estúdio 1 – Compesa fala sobre mudanças no abastecimento em Santa Cruz e possibilidade de novo calendário em Brejo


Felipe Pinto e Bruno Adelino falam sobre as mudanças – Fotos: Thonny Hill

Na manhã da última terça-feira (04) o programa Estúdio 1, veiculado pela Polo FM, recebeu a direção regional da Compesa, composta por Bruno Adelino e Felipe Pinto.

O assunto são as mudanças no calendário de abastecimento em Santa Cruz, especialmente no que diz respeito a maior quantidade de bairros que passarão a receber água nas torneiras, graças ao aumento do volume da Barragem do Prata.

 .

Sistema Pirangi entra em estado de espera

A primeira informação importante a ser destacada está relacionada ao Sistema Pirangi, feito para reforçar o volume da Barragem do Prata durante o período de estiagem. De acordo com Bruno, o sistema passou a entrar em “estado de espera” ou seja: encontra-se temporariamente desativado. Ele falou sobre o assunto.

“A Barragem do Prata, como atingiu um volume razoável, desligamos o sistema justamente para economizar energia. Quando o Prata começar a baixar de volume, ligaremos para manter a situação equilibrada. Como o período chuvoso vai até o final de julho, cremos que passaremos, por dois meses, sem usar o Sistema Pirangi” – disse.

Dados sobre mananciais de interesse da região

Os diretores da Compesa forneceram números de percentuais de acumulo de água registrados até a data da entrevista. 1) Barragem do Prata – 97,37%; 2) Machados – 10%; 3) Jucazinho e Tabocas – Não teve acúmulo; 4) Tabocas de Piaça (Belo Jardim) – quase 100% e 5) Poço Fundo – sem acúmulo significativo.

Sobre a água que é destinada a Santa Cruz pelo Prata, o mesmo alertou que cerca de 35% são perdidos em virtude de vazamentos e, em especial, por furtos no trajeto.

 .

Mudanças no abastecimento para Santa Cruz

 

.

De acordo com Felipe Pinto, algumas áreas de Santa Cruz que antes não eram abastecidas passaram a figurar na lista desde o último dia 25 de junho, como os bairros Nova Santa Cruz e também o Centro. Já para os próximos 10 dias, a meta, segundo o mesmo, é abastecer também os bairros Santa Tereza, Cruz Alta, Rio Verde, São Cristóvão e Bairro Novo.

“Vamos reativar essas áreas e provavelmente deve ter muitos estouramentos nessas áreas e gente que não vai receber. Temos um ponto de atendimento próximo ao Hospital Municipal e quem não recebeu água e recebeu a conta, pode nos procurar que cancelamos” – disse.

Quanto a bairros periféricos como Palestina, Santo Agostinho, Dona Dom entre outros mais afastados continuarão desabastecidos e já o sistema de rodizio permanece o mesmo nas localidades: 02 dias com água e 28 sem.

“Hoje recebemos água 10 dias sim e 10 dias não. Mudou a quantidade de dias que recebemos água de Caruaru e por isso que conseguimos alterar esse calendário e reativar essas áreas que estavam suspensas” – pontuou.

.

E Brejo da Madre de Deus (sede)?

De acordo com ouvintes do programa, mesmo com o acúmulo de água registrado na região, o quantitativo de abastecimento a Brejo da Madre de Deus, em sua sede, pouco teria mudado. Sobre o assunto, Bruno Adelino confirmou que não houve mudanças significativas, destacando a cautela na liberação de água acumulada, em especial, na barragem de Santana II.

“Cabe salientar que não podemos soltar água todos os dias. Temos que ter uma certa cautela, se fazer um rodízio; mas se ela verter, podemos fazer o máximo para colocar água para que a população fique quase sem rodízio. Estamos trabalhando para divulgar um novo calendário e temos um projeto para aproveitar também a barragem de Oitis” – frisou.

Sobre esse calendário, o mesmo deu um prazo para até a próxima semana, mas ressaltou que o mesmo ainda depende de reuniões. Atualmente, o fornecimento de água em Brejo e distrito de Fazenda Nova são, respectivamente, 15 dias e 07 dias com água por mês, sendo os demais sem oferta. Confira o calendário de abastecimento para Santa Cruz na íntegra (baixe para seu dispositivo e amplie). Já o distrito de São Domingos continua em colapso.

Ouça também a entrevista completa:

 .

 

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Notícias Anteriores


 


error: Copiando nosso texto?