01
julho

Com críticas de alas da Oposição, PHS confirma nova volta ao palanque situacionista


13581979_1730394503900842_509201168455926304_o
Foto: Arquivo pessoal

Na noite de quinta-feira (30) foi confirmada a volta do Partido Humanista da Sociedade (PHS) ao palanque do prefeito Edson Vieira (PSDB).

A nova volta foi confirmada durante um jantar que contou com a presença do presidente da legenda, Elves Ferreira, além de filiados e pré-candidatos a vereador.

O PHS havia saído do palanque de situação após duras críticas de Elves, alegando que não haveria possibilidades de o partido ir para as eleições com uma chapinha independente, desejo anunciado pelo mesmo.

Vale destacar que a saída de Elves fez com que o ex-prefeito Toinho do Pará, que na época era tido como principal “puxador de votos” para a disputa eleitoral, pediu desfiliação da legenda, indo então para o PSB.

Em 11 de março deste ano, o PHS realizou um evento, confirmando então o apoio ao grupo de Oposição, na tese de que teria a garantia, por parte de Fernando Aragão (PTB), de seguir com o projeto de chapinha independente.

Poucos dias depois, começaram a surgir, nos bastidores, novas críticas por parte de Elves, desta vez contra o ex-deputado federal José Augusto Maia (PTN) que, segundo o mesmo, teria feito o convite aos seus filiados para que mudassem de legenda para apoiar a sua chapinha.

Até o momento, Elves não se pronunciou oficialmente sobre os motivos para a volta de sua legenda ao palanque situacionista, mas o episódio já rendeu diversas críticas, especialmente por integrantes da ala jovem do grupo de Oposição. A legenda já era vista com desconfiança por parte dos dois grupos, algo que deve se tornar ainda mais intenso com a nova volta a situação.

Com a saída do PHS, o palanque oposicionista perdeu mais uma legenda, passando a contar apenas com o PT, o PTB e o próprio PTN.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Notícias Anteriores