29
dezembro

Reportagem Especial: Caminhos da Seca (parte 3)


Barragens secas fazem sítios parecerem desertos

 

Curral abandonado no sítio Cactos

 

Na terceira reportagem sobre a seca que atinge a Região Agreste de Pernambuco, o Blog do Ney Lima mostra a aparência deserta de alguns sítios.

 

Partindo do Sítio Quixabeira com destino ao Sítio Cactos, nossa equipe percorreu alguns quilômetros por estradas cercadas pela mata seca. Lugares onde antes eram cultivadas plantações e criações de animais, hoje raramente se encontra qualquer atividade agrícola.

 

Casa abandonada no sítio Quixabeira

 

As piores cenas são as de algumas casas e currais totalmente abandonados. Nenhuma pessoa foi encontrada no local para esclarecer o motivo do abandono. Mas a explicação pode estar no sol escaldante e na consequente falta de água.

 

Com as barragens da região secas e sem a existência de poços artesianos, fica impossível a sobrevivência nesses sítios.

 

 

Famílias que outrora conviveram nos arredores de Santa Cruz do Capibaribe, cada vez mais migram para a área urbana em busca de refúgio, em meio à falta de sustentabilidade provocada pela seca.

 

É possível concluir que os programas sociais desenvolvidos pelos governos, não são suficientes para manter o homem no campo em lugar de sua origem.

 

Barragem do sítio Cactos está totalmente seca

 

 

Na passagem pelo sítio Cactos, registramos uma forte imagem da seca. A barragem que atendia os moradores está totalmente vazia.

 

A imagem do curral abandonado que ilustra essa reportagem foi feita há poucos metros dessa barragem.

 

Os meios alternativos para o abastecimento de água nessa região são os poços artesianos e carros-pipa.

 

Na próxima reportagem desta série vamos mostrar a situação das barragens de Tabocas e Machados, principais mananciais que abastecem Santa Cruz do Capibaribe.

 

Fotos: Ney Lima, Thonny Hil e Pablo Ricardo. Colaboração: Luiz Carlos (Condema)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Notícias Anteriores