01
fevereiro

Ponderação com Janielson Santos


Aplausos ou vaias?

Tomam posse hoje em assembleias estaduais, Câmara Federal e Senado, os aprovados pelo povo em 2018. Consequentemente, os rejeitados nas urnas estão oficialmente ‘desempregados’ dos cargos eletivos.

Numa lista extensa de políticos reprovados, está um velho conhecido do eleitor santa-cruzense e personagem central em algumas coberturas jornalísticas que fiz e guardo na memória, com relativo carinho: Armando Monteiro Neto.

Era Armando Monteiro o pré-candidato ao governo do estado de Pernambuco, em janeiro de 2014, quando participei, pela primeira vez como repórter, de uma coletiva de imprensa.

O evento na Câmara de Vereadores, lotado de simpatizantes, trazia naquele momento um dissidente recente do então governador Eduardo Campos, autoridade máxima e quase incontestado até então.

Na oportunidade, fui o segundo repórter a perguntar e meus questionamentos foram: ‘como se contrapor a um projeto de governo, quando há bem pouco tempo era da base e, pela relativa demora a visitar a cidade (a anterior tinha sido em 2012, coincidentemente durante campanha eleitoral) não tinha medo de ficar conhecido como político que só surge na cidade por voto?’.

Diante de uma platéia recheada, o senador não perdeu a oportunidade. Respondeu de forma demorada, pausada e contundente, para delírio da torcida presente, em vaias calorosas para o iniciante repórter, a cada término de frase. Dentre tantas de efeito, Armando soltou que “não precisava assinar cartão de ponto em Santa Cruz do Capibaribe”.

Numa cidade dividida politicamente, Armando alcançou sempre números expressivos. Em 2018 conseguiu a façanha de obter o apoio de líderes rivais (Edson Vieira e Zé Augusto).  É, sem dúvida, um dos políticos mais votados na história do município.

Mesmo com a marca eterna de ter sido o político com duas derrotas seguidas para o governo do estado, guardará no currículo uma trajetória de vitórias, sendo eleito, até o momento, três vezes deputado federal e senador da república.

Teremos tempo de avaliações futuras de todos que estão iniciando suas funções, nesta sexta-feira. Com Armando, cada pernambucano (em especial o santa-cruzense) já pode fazer uma retrospectiva na memória, resgatar aquilo que o povo da Capital da Moda lhe ofereceu e a contrapartida ofertada em trabalhos, para uma análise definitiva. Fique à vontade para aplaudir ou vaiar.

As opiniões e informações aqui expressas são de responsabilidade de seu idealizador  

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Notícias Anteriores