29
agosto

Apreensão de documentos na prefeitura de Santa Cruz é pauta principal de oposicionistas na Câmara


Vereadores de oposição em Santa Cruz do Capibaribe repercutiram, na tarde desta quinta-feira (29), decisão do juiz Moacir Ribeiro da Silva Júnior, que determinou uma ação de busca e apreensão de documentos na Prefeitura.

Um oficial de justiça foi até a sede do órgão, na Avenida Padre Zuzinha, buscar os registros de beneficiados de concessões de boxes, restaurantes e lanchonetes no Calçadão Miguel Arraes de Alencar. A ação faz parte da tramitação da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) do empreendimento na Câmara. (Ver AQUI).

O presidente da Casa, Augusto Maia, classificou como ‘mais uma derrota judicial’ da administração municipal, relatando outros problemas.

Ronaldo Pacas lamentou e afirmou que o fato ‘entra pra história’. “Os documentos estavam lá e seguraram para atrasar a CPI. Vai ser desmascarado e quem dever que pague pelo ato”, disse.

Marlos Melo, presidente da CPI, ressaltou que a ação demonstra que os oposicionistas estavam com a razão, afirmando que ‘falta transparência’ à administração.

Já Carlinhos da Cohab disse acreditar que empresários ligados ao prefeito, receberam espaços no Calçadão em troca de apoio em campanhas eleitorais. Para o oposicionista, esse será o momento de comprovar.

“A casa vai cair”, afirmou ele, acrescentando pouco tempo depois “Vamos entrar na questão do laranja. ‘Laranjada’ que tá solta no Calçadão Miguel Arraes”.

Por fim, o líder da oposição, Ernesto Maia, afirmou que a prefeitura está passando por um ‘vexame’, e que a o prefeito teria tentado ‘burlar a CPI’.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Notícias Anteriores


 

error: Copiando nosso texto?