05
fevereiro

Reportagem especial


Visando combater altos índices de criminalidade, Programa Polícia Amiga passa a funcionar na Cracolândia

Agora no Bairro São Cristóvão, Programa Polícia Amiga espera alcançar o mesmo sucesso desempenhado também no Bairro Santo Agostinho. Fotos: Thonny Hill.

Na tarde desta quarta-feira (05) foi dado o primeiro passo na tentativa de reduzir a constante criminalidade nas imediações do Mercado Público Municipal, área que recebeu o título nada confortável de Cracolândia.

 

Atento a importância da iniciativa, o blog do Ney Lima traz uma reportagem completa, com todos os atores envolvidos.

 

Na solenidade que oficializou a implantação do programa, estiveram presentes vereadores, presidentes de conselhos, o prefeito Edson Vieira (PSDB), representantes do Poder Judiciário e do Programa Atitude, além da população e membros do primeiro e segundo escalão do governo.

 Prefeito Edson Vieira destacou a importância da iniciativa no combate a criminalidade.

De acordo com a secretária de Cidadania e Inclusão Social, Alessandra Vieira, um trailer ficará nas imediações 24 horas por dia e servirá como base de apoio também para o efetivo policial, tanto militar como civil.

 Trailer que servirá como ponto de apoio para o programa que visa combater o tráfico de drogas e outros crimes.

Alessandra também destacou que uma casa de apoio, voltada para atender os usuários de drogas, será disponibilizada, onde eles poderão fazer refeições, tomar banho, ter apoio psicológico e outros serviços.

 

.

“A casa faz parte do “Projeto Transformar” e vamos entregá-la depois do carnaval. Vamos oferecer também oficinas de costura, trabalhos artesanais, acompanhamento de um funcionário da Secretaria de Saúde, seja um psicólogo, um psiquiatra, uma enfermeira… Isso é apenas o começo e vamos fazer um trabalho intenso nessa área e, até o fim do semestre, já deveremos ter resultados”.

 

De acordo com o vereador Klemerson Pipoca (PMN), presidente do Conselho Antidrogas, o local também servirá como base para implantação do “Programa Atitude”, do Governo do Estado, que visa combater o uso do crack e enviar os usuários para casas de acolhimento.

.

“Vejo com muita alegria a implantação do programa Polícia Amiga e pedimos à população que chamava esse lugar de cracolândia, que não fala mais isso. Aqui vai ser o beco da cidadania, da inclusão e da oportunidade. Não podemos discriminar e temos, sim, que incluir essa população, que vive aqui nessa situação tão grave”, frisou.

 

De acordo com o delegado Dr. Antônio Dutra, que responde, interinamente, pela delegacia da Polícia Civil em Santa Cruz, a iniciativa facilitará os trabalhos de repressão ao tráfico.

 

“É importantíssimo que combatamos o foco do tráfico onde ele acontece. Essa iniciativa de fechar a cracolândia, de transformá-la em um ponto de apoio é muito importante e toda a sociedade sai ganhando”, citou.

 

Já o conselheiro tutelar Laércio Glicério destacou que os trabalhos realizados com crianças e adolescentes serão facilitados.

.

“Somos parceiros do Conselho da Paz, da Prefeitura e da polícia. Vamos executar com mais facilidade as nossas atribuições e teremos também a casa que terá o “Projeto Transformar”. O importante é saber que a comunidade nos recebeu bem”, citou.

 

Já o major Wellington Cruz, comandante do 24º BPM, destacou o papel do policial militar, próximo da comunidade.

 

.

“Temos a convicção de que a população, conhecendo o policial pelo nome, vai ter mais proximidade. Com isso, esperamos uma melhora na segurança da localidade e nossa intenção é ocupa-la com cidadania, fazendo um trabalho integrado com todos os projetos do município, estado e câmara municipal”.

 

A segurança no local será ministrada da seguinte forma: das 5h até às 23h, uma viatura ficará realizando rondas nas proximidades. A partir desse horário, ela ficará estacionada próximo ao trailer até às 5h. Durante o dia, o trailer será usado tanto por membros da Guarda Civil Municipal, pelos próprios PMs e por policiais civis.

;

“Vai começar aqui um projeto de transformação social. Nós precisamos ter, também, a atenção sobre as políticas públicas de assistência social que precisam ser aplicadas para os usuários de drogas e para essa comunidade que vive aqui, que quer seu espaço com dignidade”, frisou a vereadora Narah Leandro.

 

O morador Petrônio Ferreira, que mora no Beco Vera Cruz, a iniciativa é vista com muito otimismo.

 

.

“Isso traz para mim uma esperança de ter esse local como era há quatro anos: um local tranquilo, sossegado, que as pessoas podiam conversar até tarde nas calçadas. Hoje, até durante o dia é perigoso e isso vai trazer mais tranquilidade para os moradores aqui, da Vera Cruz”, citou.

 

.

 

.

.

.

.

.

.

Um Comentário

  1. !? Risos… Santa Cruz da Corrupção do Capibaribe necessita de no mínimo, 300 policiais militar. Dispomos de apenas: 35! HIPÓCRITAS!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Notícias Anteriores


 

error: Copiando nosso texto?