01
setembro

24º BPM atinge meta do Programa Pacto Pela Vida pelo segundo mês consecutivo, afirma comandante


Foto: Arquivo

Nesta sexta-feira (01) foram divulgados, pelo comandante do 24º BPM, Tenente-coronel Aleixo (foto), os números relativos ao quantitativo de homicídios nas cidades atendidas pelo batalhão.

De acordo com ele, o 24º BPM conseguiu, pelo segundo mês consecutivo, reduzir a quantidade de homicídios estipulada pelo programa Pacto pela Vida (PPV). Para o mês de agosto, segundo o comandante, o PPV trabalhou com uma meta total de 15 homicídios que poderiam ocorrer em todas as cidades, sendo que esse número ficou em 12.

“Com enorme satisfação que, pela segunda vez neste ano e de forma consecutiva, batemos a meta do Pacto Pela Vida, com 12 CVLIs (Crimes Violentos Letais e Intencionais) sendo a meta 15. Claro que muito haverá de ser feito ainda, porém, obtivemos redução de 25% em relação ao mês de agosto de 2016 e a mesma redução (- 25%) em relação à média do terceiro trimestre do ano anterior, não havendo aumento de homicídios em relação ao mês anterior deste ano (julho 17), onde também fechamos com 12 CVLIs e também batendo meta” – disse.

O comandante também destacou o apoio recebido de outras instituições que corroboraram, segundo ele, com a redução nos índices de homicídios.

“Nossos agradecimentos à valorosa tropa do 24º BPM, aos Oficiais, que com bastante destemor, sempre lutaram e colaboraram conosco. Aos colegas da Polícia Civil, que tem participação fundamental nesses resultados; ao Corpo de Bombeiros, Prefeituras e Guardas Municipais de todas cidades de nossa área, ao Poder Judiciário, ao Ministério Público, à Diretoria (DINTER 1) e ao Comando Geral pelo irrestrito apoio dado ao 24º BPM; apoio este que tornam possível nossa luta diária no combate à violência e na busca para o atingimento das metas estabelecidas pelo Pacto pela Vida” – concluiu.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Notícias Anteriores


 


error: Copiando nosso texto?