25
outubro

Ele é…! e isso basta! – Por Claudionor Bezerra


“Quando Pedro ainda estava falando estas coisas, o Espírito Santo caiu sobre todos aqueles que estavam ouvindo a Palavra de Deus!” (At.10.44, Bíblia Viva)

 

Claudionor Bezerra é Bacharel em Teologia e Especialista em Teologia e o Pensamento Religioso; pastor evangélico congregacional; Contador Especialista em Controladoria atuando como Analista Fiscal na COMPESA e Professor no curso de Ciências Contábeis na Faculdade de Ciências Humanas de Olinda (FACHO). Consultor e sócio na BEZERRA & ASSOCIADOS ASSESSORIA CONTÁBIL.  Casado com Mônica Vilazaro e pai de Miguel Vilazaro Bezerra.

 

Ele é livre! Soberano! Ninguém O manipula! Ninguém O condiciona! Não segue roteiros! Não se subordina a liturgias! Apesar de agir no homem, está para além das finitudes da humanidade! Ele traz luz onde existe trevas. Ele traz vida onde existe morte. Ele opera nas recâmaras do coração humano. Ele é irresistível quando atua nos subconscientes do homem. Ele é vento! Ele é fogo! Ele é rio transbordante! Ele dança sobre as águas. Ele sustenta a criação. Ele visita o cosmos e renova a face da terra. Ele opera com poder. Ele suplanta as leis da materialidade. Ele é gracioso. Não se suja com o sujo, nem se impurifica com o impuro. Mas ao sujo Ele, limpa. Ao impuro, purifica.

Ele é zeloso. Ele tem ciúmes daquilo que possui. Ele se entristece com o vacilante. Mas se derrama em alegria ao que se submete em gozo. Ele fala. Ele orienta. Ele corrige. Ele é Um, sendo Trino! Ele é fonte inesgotável de consolo. É intercessor para os desanimados. Ele é assim: Indefinível. Naquele dia Ele decidiu se derramar sobre aqueles cujo coração se arregaçavam para o Evangelho! Fez isso livremente. “Pedro ainda estava falando”! Ele não recebe ordens! Ele sopra onde quer. Ali não houve rituais, palavras mágicas ou qualquer coisa do gênero! Era obra santa, genuína, não falsificada ou fabricada. Não veio sobre um grupo seleto, nem tampouco sobre alguns “iluminados”. Veio “sobre todos aqueles que estavam ouvindo a Palavra”. Estes foram batizados nEle! Cheios dEle! Selados por Ele! O louvor era o sinal da presença dEle.

As línguas eram prova contundente e inconteste que a dádiva do Evangelho era para todos! Face a sua atuação os homens se admiram e são vencidos. Não há mais argumentos. Cessou-se toda tese. Findou-se qualquer justificativa. Como negar o símbolo para aqueles que já receberam a realidade, foi essa a constatação: “Pode alguém negar a água, impedindo que estes sejam batizados?” (At.10.47). Assim, como não estender a destra de comunhão àqueles que foram abraçados e beijados pelo Espírito? Nesse dia a percepção da sua presença foi irresistível. Mas nem sempre é assim! Haverá dias cuja manifestação dEle será silenciosa. Imperceptível! Por isso muitos tentarão reproduzir o fenômeno e falsificarão seu agir! Mas enganam-se os falsificadores, posto que Ele será sempre singular! A Palavra sempre será sua espada. Jesus a sua glória! Quem passar disso não O conheceu, nem muito menos o experimentou como os da casa de Cornélio naquele dia. Um dia que entrou na história! O dia da visitação do Espírito Santo de Deus! E você? Já foi por Ele visitado?

,

As opiniões aqui expressas são de responsabilidade de seu idealizador

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Notícias Anteriores


 


error: Copiando nosso texto?