Pretensão em disputa eleitoral envolvendo ex-gestores da região é tema do Rádio Debate

Os aniversários das mortes dos ex-governadores de Pernambuco, Miguel Arraes e Eduardo Campos, foram temas durante a tarde desta terça-feira (13) do programa Rádio Debate.

Outro tema em destaque foi as pretensões em disputa eleitoral envolvendo os nomes de José Augusto Maia, Evilásio Araújo, Jânio Arruda e Roberto Asfora.

A expulsão de Alexandre Frota do PSL também foi abordada entre os debatedores.

Ouça o programa na íntegra:

 

 

 

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) deteve na noite da segunda-feira (12) na BR-104, em Caruaru, o motorista Rafael Severino da Silva (24 anos), por suspeita de receptação de um carro de locadora. O veículo havia sido locado no dia 10 de outubro de 2018 e deveria ter sido devolvido dois dias depois.

Durante a abordagem no quilômetro 57 da rodovia, os policiais descobriram que havia uma queixa de apropriação indébita para o veículo. O automóvel havia sido locado em São Paulo e o motorista não realizou a devolução no prazo acordado.

Ao ser questionado sobre o carro, Rafael revelou que havia comprado o carro há cerca de seis meses de uma pessoa que mora no estado da Paraíba, e completou que a negociação ocorreu através do site da OLX, portal conhecido por comercializar produtos.

Rafael que é filho do vereador Birino do São João de Toritama, não possuía Carteira Nacional de Habilitação (CNH) e foi encaminhado para a delegacia de Bezerros, onde foi autuado em flagrante por receptação e por dirigir inabilitado, foi arbitrado uma fiança, pagou e foi liberado.

 

 

Já estão disponíveis os certificados dos participantes de cada um dos oito workshops realizados durante a quarta edição do Estilo Moda Pernambuco.

Os workshops aconteceram de 26 a 29 de julho, onde promoveram a geração de conhecimento em áreas como branding, marketing para as redes sociais, inteligência comercial, inovação, comportamento de consumo de moda, entre outros; todos alinhados à proposta abordada pelo EMP, que era a Moda 4.0.

Os certificados podem ser acessados, de forma individual, no site www.sympla.com.br. Nele, basta inserir seu e-mail e senha cadastrados, ou efetuar o login com sua rede social, nos campos disponibilizados. Após o login, basta acessar a sessão ‘Meu Ingressos’ e, em seguida, ‘Eventos Passados’, sendo nesta última que o certificado pode ser impresso.

Para quem não possui conta no Sympla, é necessário criar uma conta no site com o e-mail usado na inscrição do workshop e, em seguida, repetir os passos acima, após o login, para ter acesso ao certificado.

/

Informações da assessoria.

 

 

Na próxima quinta-feira (15), a partir das 10h, a Prefeitura de Brejo da Madre de Deus através da Diretoria de Cultura do Município, realizará uma ação educativa-cultural no Museu Histórico Municipal Dulce Pinto, localizado na Rua São José, em comemoração à 12ª Semana do Patrimônio Cultural.

Segundo a diretora de cultura do município, Mônica Mendonça, a iniciativa tem como objetivo criar rodas de diálogos, onde serão abertos espaços para ampliar a discussão com professores, alunos e público em geral, sobre ações efetivas que possam contribuir o fortalecimento e a preservação do Patrimônio Histórico, Cultural e Arqueológico do Brejo.

 

 

 

 

Confira os fatos que foram notícias em 13 de agosto, nos últimos anos

;

Há 2 anos, mulher era assassinada a tiros em Jataúba

Em 13 de agosto de 2017, Maria José da Silva era assassinada em via pública, nas proximidades do matadouro local, com disparos de arma de fogo. Testemunhas próximas ao local do crime relataram para a polícia que ouviram três disparos.

Relembre a notícia completa clicando AQUI.

 

>

Há 4 anos, proprietário de mercadinho era brutalmente assassinado em São Domingos

Em 13 de agosto de 2015, o distrito de São Domingos de Brejo da Madre de Deus registrava um homicídio. Valdemir Severino da Silva era assassinado a tiros enquanto estava em seu mercadinho. Dois criminosos encapuzados teriam chegado até o local e efetuaram quatro tiros contra a vítima

Relembre a notícia completa clicando AQUI.

 

Há 5 anos, ex-governador de Pernambuco Eduardo Campos falecia em acidente aéreo

Em 13 de agosto de 2014, o ex-governador de Pernambuco e na época candidato a presidência da república, Eduardo Campos, morria tragicamente em acidente aéreo na cidade de Santos, interior do estado de São Paulo.

Relembre a notícia completa clicando AQUI.

 

 .

Há 5 anos, homem era executado a tiros dentro de oficina em Jataúba

Em 13 de agosto de 2014, um homicídio era registrado no município de Jataúba. O fato aconteceu em uma oficina de motos no Centro da cidade. A vítima foi Alexandre da Silva Ramos e foi morta a tiros por bandidos após entrarem em seu estabelecimento comercial.

Relembre a notícia completa clicando AQUI.

 

 

Há 6 anos, adolescente de 17 anos era morto em Santa Cruz do Capibaribe

Em 13 de agosto de 2013, um homicídio em Santa Cruz deixava vítima o adolescente Murilo Rodrigues Florêncio de 17 anos. Na época ele foi morto a tiros próximo de uma passagem molhada que dá acesso ao distrito de São Domingos, de Brejo.

Relembre a notícia completa clicando AQUI.

Na final da noite do domingo (11), a viatura da Polícia Militar foi interceptada por uma mulher na cidade Toritama, informando de que dois elementos armados em um veículo de modelo Montana, teriam roubado a sua mercadoria após anunciar um assalto.

Nesta segunda-feira (12), o efetivo recebeu informações que o carro Montana estaria em uma residência na Rua Manoel Moraes, Centro de Santa Cruz do Capibaribe, onde nas proximidades a polícia abordou Wallison de Barros de Conceição (18 anos), e revelou que Jean Carlos Torres Santana (18 anos) teria pedido para guardar o carro na garagem.

A equipe seguiu até a residência de Jean, no Loteamento Neco Aragão, onde localizou no imóvel uma moto Biz, além de drogas como crack, cocaína, maconha e aparelhos celulares de procedências duvidosas.

Durante questionamento, Jean confessou ser traficante e que o responsável pela droga seria Douglas Henrique Bezerra (23 anos). Ele informou que teria roubado a mercadoria junto Vanilson de Lima Souza (34 anos) e que a mesma teria sido vendida a uma pessoa que reside em Campina Grande (PB).

Em seguida, o efetivo se deslocou até o imóvel de Vanilson no Loteamento Armando Aleixo, e foi encontrada uma moto que teria sido tomada em um assalto na cidade Toritama. No local, a companheira afirmou que Vanilson estava na casa de sua mãe, mas ao chegar na residência da genitora, ele conseguiu fugir e abandonado um revólver calibre 32.

Todo o material e os envolvidos foram conduzidos para a delegacia de polícia de Santa Cruz, onde horas depois, Vanilson se apresentou e confessou que teria praticado o assalto junto com Jean.

 

Ainda na delegacia, a vítima reconheceu os acusados como autores do assalto, a arma de fogo utilizada no crime e o seu aparelho celular. A dupla relatou que outros assaltos eram praticados na região e que diversos produtos estaria em um local de São Domingos, distrito de Brejo da Madre de Deus, onde foram recuperados lacres e duplas placas de carro.

 

 

Foto: Divulgação.

O tradicional jogo dos políticos de Taquaritinga contra os de Santa Cruz do Capibaribe, está marcado para o 31 de agosto, no Estádio Otávio Limeira Alves, na Capital da Moda.

A edição deste ano que chega a sua 5ª, e contará com a presença do ex-atacante do Íbis, Mauro Shampoo, que já está escalado para compor o ataque de Taquaritinga.

Na edição deste ano, políticos de Taquaritinga e Santa Cruz marcarão presença, além de representantes de outras cidades participarão como convidados.

 

 

SÉRGIO MORO: O ESTRATEGISTA?

 

Sérgio Moro construiu brilhante carreira como magistrado. Em razão da Lava Jato ganhou popularidade e entrou na lista de presidenciáveis. Quando juiz da Lava Jato foi duro, firme. Não perdia um momento para verbalizar as suas posições. Moro, assim como bem revela os diálogos entre atores divulgados pelo Intercept, foi um exímio estrategista na condução da Lava Jato.

Jair Bolsonaro fez a opção de colocar Sérgio Moro no Ministério da Justiça. Moro acreditou que a ida para o governo era escolha ótima. Talvez, o ex-magistrado tenha vislumbrado que o governo Bolsonaro era o trampolim adequado para a presidência da República ou o STF.

Moro no decurso da Lava Jato desprezou políticos e o STF. Quando juiz, Sérgio Moro não precisava dialogar para convencer o outro. Agir era o suficiente. Amigos ou colaboradores não são tão importantes no exercício da magistratura. Na política é. A atividade política requer diálogo, cooperação, concessão. Na política, o desprezo machuca.

Como ministro, Sérgio Moro frequentou o Congresso. Dialogou. Tentou aprovar, o quanto mais rápido, o seu projeto para a segurança pública. Até o instante, não conseguiu. E tende a não conseguir. O passado de Moro possibilita com que variados políticos não confiem nele. Quantas delações premiadas liberadas? Quantas conduções coercitivas? Certamente, atores lembram da fase áurea da Lava jato.

O presidente da República não gostou, segundo a imprensa, do chefe do COAF ter criticado a decisão do ministro Dias Toffoli. Para Bolsonaro, o COAF precisa de autorização judicial para investigar. Sérgio Moro, defensor do COAF sob a sua tutela, não opinou quanto ao posicionamento do presidente.

Recentemente, Jair Bolsonaro disse que não existe pressa para aprovação no Congresso do projeto de Sérgio Moro. O STF, em quase a sua totalidade, não autorizou a transferência do ex-presidente Lula para uma prisão no estado de São Paulo. O COAF está no Ministério da Economia e pode ir para o Banco Central.

Hoje, repito, hoje, Bolsonaro controla o futuro de Moro. Pode enviá-lo para qualquer lugar, inclusive para fora do governo. Mas Sérgio Moro ainda tem uma carta na manga, qual seja: a sua popularidade não declinou fortemente. Ela ainda tem o poder de causar algum estrago.

;

As opiniões aqui expressas são de responsabilidade de seu idealizador

 

 

Foto: Jabson Nunes.

Na manhã desta segunda-feira (12), a equipe de homicídio de Santa Cruz do Capibaribe seguiu até a residência de José Jorge Barbosa da Silva (31 anos), que foi vítima de uma tentativa de homicídio no último sábado (Relembre o fato clicando AQUI).

Ao realizar buscas dentro do imóvel, foram encontradas aproximadamente 800 gramas de maconha. Diante da situação, a droga foi conduzida para a delegacia, já a vítima se encontra custodiado em um hospital do Recife, onde após ele receber alta será autuado em flagrante por tráfico de drogas.

 

 

Fotos: Júnior Albuquerque.

O prefeito de Taquaritinga do Norte, Ivanildo Lero, participou na tarde desta segunda-feira (12), do programa Rádio Debate. Durante a sua participação, O gestor foi questionado sobre situações políticas e administrativa.

Ele revelou que recebeu com surpresa o pedido de saída do vereador Geovani como líder da bancada governista na Câmara, e completou que não vê a possibilidade do vereador sair do grupo Calabar.

“Na verdade, eu fui pego de surpresa e não esperava, mas na política estamos para vivenciar momentos bons e difíceis, mas ele é uma pessoa que tenho carinho, porém eu não estava preparado para ele pedir a saída da liderança e eu não acreditava que isso poderia acontecer” – argumentou.

Ivanildo Lero reforçou a possibilidade de concorrer a eleição municipal do próximo ano, quando ele tentará a reeleição.

“Minha possibilidade de 0 a 10 para a disputa do próximo ano é 10, e eu vou para a eleição até porque tenho credibilidade, trabalhos e serviços prestados para a população” – disse.

O prefeito destacou que recebeu com tristeza a notificação por parte do Ministério Público de Pernambuco (MPPE) para o fechamento do Matadouro Municipal, mas reforçou que em breve, o espaço deverá ser reaberto.

“Eu recebi com tristeza esse pedido, mas em um período curto e já estão sendo tomadas todas as providências, e vamos reabrir o  nosso matadouro num período curto” – frisou.

Durante o programa, o prefeito falou sobre a retirada do lixão e listou obras para as melhorias no município, além de responder questionários da população da Dália da Serra.

Confira a entrevista completa:

 

 

Foto: Divulgação.

Programa Cidadania com Vez e Voz pretende ouvir população e buscar soluções para os problemas das comunidades santa-cruzenses

O Ministério Público de Pernambuco (MPPE) solicitou o Plenário da Câmara de Vereadores de Santa Cruz do Capibaribe para realização do Programa Cidadania com Vez e Voz. Iniciativa que pretende ouvir a população sobre as demandas das comunidades do município e encontrar o entendimento na busca das soluções para essas demandas.

O projeto acontecerá nesta terça-feira (13), das 9 às 13h na Câmara de Vereadores de Santa Cruz do Capibaribe. Rua Manoel Rufino de Melo, n° 100, Centro.

“Nós entendemos que é muito importante a participação do povo nesse projeto. Na Câmara temos agido dessa forma, buscando aproximar e ouvir a população. Atendemos de pronto a solicitação do Ministério Público para uso do espaço e remarcaremos a Reunião Extraordinária que aconteceria no mesmo horário”, disse o presidente da Câmara, Augusto Maia.

Na quinta-feira, 15, a Câmara realizará normalmente a Sessão Plenária com o uso da Tribuna pelos vereadores.

/

Informações da assessoria.

 

 

Neste último final de semana foi realizada a tradicional festa do Padroeiro São Domingos, foram dois dias de shows realizados no palco montado na Rua Luiz Cecílio de Santana, onde recebeu as atrações Davi Firma, Caninana, Decentes do Forró e Peruano.

A festa religiosa aconteceu desde o dia 02 de agosto com celebração de missas diariamente. Neste domingo (11) houve o encerramento da festa, que contou com procissão e a imagem do padroeiro São Domingos percorreu diversas ruas do distrito até a Rua Luiz Cecílio de Santana, onde foi realizada uma missa campal.

 

 

O TSE E O MODELO ELEITORAL DISTRITAL MISTO

 

O TSE entregou recentemente à presidência da Câmara dos Deputados uma proposta de “reforma política” em que sugere seja adotado no país novo sistema de voto, espelhado no modelo eleitoral distrital misto alemão.

 Já nos exórdios da proposta, elaborada sob a coordenação do ministro Luís Roberto Barroso, o TSE deixa claro que aproveitava conteúdos de projetos similares em estágios avançados de trâmite no Congresso Nacional, com o fito de abreviar ritos processuais na Casa, posto que intentava fosse o novo sistema eleitoral implantado já nas eleições municipais de 2020.

 O modelo distrital misto, como se sabe, conjuga os sistemas majoritário e proporcional de representação, em que o eleitor vota duas vezes: uma, no candidato de sua escolha no distrito, pelo sistema majoritário, e outra, no partido de sua preferência, pelo sistema proporcional de lista fechada.

O modelo misto sugerido pelo TSE seria adotado no Brasil para as eleições proporcionais de deputado federal, deputado estadual e vereador dos municípios com mais de 200.000 eleitores. Para os municípios com menos de 200.000 eleitores, prevaleceria o sistema proporcional de lista fechada e o eleitor registraria apenas o voto no partido.

O projeto do TSE é muito bem elaborado, didaticamente apresentado, traz sempre justificativas para pontos relevantes, sejam aqueles em que inova, sejam aqueles em que há divergências com os projetos sobre a mesma temática em tramitação no Congresso. Ademais, é patente a preocupação com o aperfeiçoamento do processo eleitoral brasileiro e a observância de aspectos relevantes e sensíveis à democracia.

A proposta do órgão eleitoral, todavia, é passível de, pelo menos, 10 críticas: (1) tributa ao modelo de voto em uso no país as mazelas do seu sistema político-eleitoral; (2) trata reforma política como se fora mudança de sistema eleitoral; (3) adiciona mais uma variante de modelos tradicionais ao rol dos experimentos submetidos ao Congresso; (4) minimiza as desvantagens do sistema sugerido; (5) dá pouco peso aos avanços da reforma eleitoral de 2017; (6) subestima o timing de tramitação de projetos na Câmara dos Deputados; (7) desconsidera a extrema complexidade do modelo; (8) discrimina partidos pequenos e minorias na distribuição de vagas parlamentares aos candidatos; (9) aplica sistemas de voto diferentes aos municípios, em função do seu tamanho e (10) trata distintamente eleitores de uma mesma circunscrição eleitoral.

(1) O TSE se associou ao pensamento difundido pelo estamento político de imputar ao modelo proporcional em vigência a responsabilidade por grande parte dos problemas contemporâneos do Brasil, passando a mensagem de que a simples substituição do mecanismo livraria o país de seus angustiantes dramas econômicos e políticos. Nada mais desconectado da realidade.

(2) O debate sobre reforma política nas seis legislaturas passadas foi focado na tentativa de substituir o sistema de voto do país (em vigência há 74 anos). Daí resultou que reforma política, praticamente, passou a ser identificada com mudança de sistema eleitoral: se a legislatura terminasse sem conseguir trocar de sistema, não teria havido reforma política. Tudo isso não obstante as relevantes mudanças nas legislações eleitoral e partidária acontecidas desde a revisão constitucional de 1993, derivadas do próprio Congresso, e depois do Judiciário. O TSE referenda essa associação indevida.

(3) No laboratório de experimentos de sistemas eleitorais em que se transformou o Congresso nas últimas legislaturas, apareceu de tudo: desde as mutações no proporcional (misto, misto em dois turnos, misto flexível, lista fechada, esta nas versões bloqueada, flexível e livre), passando por aquelas perpetradas no majoritário-distrital (puro, misto e proporcional) e desembocando no majoritário-distritão (convencional, misto e proporcional). O TSE traz mais uma proveta de testes a esse extravagante rol experimental.

(4) Em um mapeamento internacional de atributos desejáveis dos sistemas eleitorais (Jairo Nicolau) constata-se que alguns atributos são satisfeitos por uns sistemas, e não por outros, e nenhum sistema satisfaz a todos os atributos. Então, os sistemas eleitorais se nivelam, cada qual tem seus méritos e deméritos. Ademais, já se sabe que “nenhum sistema de voto é justo, perfeito, ideal” (“Teorema da Impossibilidade de Arrow”), assim como não existe nenhum método de divisão proporcional justo ou perfeito (“Teorema da impossibilidade de Balinsky e Young”). Então, migrar de um sistema para outro envolve ganhos e perdas. O TSE apenas enfatizou os ganhos da migração.

(5) Houve importantes transformações no sistema eleitoral na reforma de 2017: cláusula de desempenho para partidos e para candidatos; abertura para todos partidos disputarem sobras de voto; janela partidária; proibição de empresas doarem recursos para campanhas e para partidos; tetos de gastos em campanhas; instituição de fundo de financiamento de campanhas e o fim das coligações proporcionais, a maior distorção do sistema em uso no país. O TSE não valorizou esses avanços (não houve troca de sistema de voto, portanto, não houve reforma política…).

(6) No intuito de abreviar prazos de tramitação de sua proposta para implementá-la em 2020, o TSE usa extensivamente projeto já aprovado no Senado (PLS 86/2017, do senador José Serra), e com parecer favorável, porém não votado, na CCJC da Câmara dos Deputados. Entretanto, para vigorar em 2020, tal projeto precisaria ser discutido, votado e aprovado até setembro deste ano. Impossível. Até porque o Congresso está todo mobilizado para a Reforma da Previdência.

(7) Os modelos eleitorais mistos, nas modalidades paralela e, em especial, a de correção, são sempre complexos, posto que operam com dois sistemas de voto e o eleitor vota duas vezes. A simplicidade (inteligibilidade) requerida dos mecanismos eleitorais está longe de ser atendida em tal configuração. A versão do TSE não foge à regra, e ainda adiciona mais complicação ao dividir municípios por tamanho de eleitorado e estabelecer mecanismos de voto diferentes para cada grupo, ou quando permite voto semi-flexível na lista partidária.

(8) No mecanismo do TSE de repartir vagas entre candidatos, havendo mais eleitos nos distritos do que vagas obtidas na vertente proporcional, os partidos com menores votações é que abdicarão das vagas que lhes foram concedidas nas rodadas de distribuição, mas ainda não alocadas. Essa sistemática é uma discriminação às agremiações de menor densidade eleitoral e tende a prejudicar a representação de minorias, conforme reconhece o próprio TSE.

(9) Como nas cidades de mais de 200 mil eleitores o modelo de voto para vereador será o distrital misto e nas demais prevalecerá o proporcional de lista pré-ordenada, vai haver problemas de entendimento do processo por parte do eleitor. Basta imaginar, por exemplo, uma região metropolitana em que a capital vota nos modelos majoritário e proporcional, duas vezes, portanto, e as cidades menores de sua circunvizinhança e conurbação votam só uma vez, e em apenas uma vertente, a proporcional.

(10) Dêem-se alguns números à proposta de distritalização do TSE. O Estado de Pernambuco, por exemplo, seria dividido em 12 distritos de aproximadamente 548 mil eleitores para o cargo de deputado federal (há 25 cadeiras para este cargo) e em 24 distritos de cerca de 274 mil eleitores para deputado estadual (onde estão em disputa 49 cadeiras). O TSE adverte que os distritos estaduais devem estar contidos nos limites dos distritos federais. Então, a capital, Recife, pelo seu tamanho, comportaria dois distritos para federal e quatro para estadual. A simultaneidade da eleição para os dois cargos vai gerar situações estranhas, para dizer o mínimo: um eleitor recifense vota, na mesma hora e no mesmo lugar, num candidato a federal que representa uma área de abrangência duas vezes maior do que a área do seu candidato a estadual. Ademais, o eleitor pertence, a um só tempo, a dois distritos…

O TSE faria melhor se esperasse maturar os efeitos da reforma eleitoral de 2017 e atentasse para o que recomenda as Nações Unidas, no seu Manual de Concepções de Sistemas Eleitorais, p.159, ad litteram:

“A experiência comparativa de reformas em sistemas eleitorais, até o presente, sugere que mudanças moderadas, com base no que funciona bem nos modelos vigentes, é bem melhor do que mudança para sistemas novos e desconhecidos”.

 

As informações aqui expressas são de responsabilidade de seu idealizador

 

 

 

 

 

 

Notícias Anteriores