14
junho

Prefeitura identifica possível desvio de energia em ONG coordenada pela vereadora Rosângela Nêga


A vereadora justificou que a ligação elétrica teria sido autorizada pela gestão de iluminação pública

O vereador Carlinhos da Cohab prestou uma queixa na delegacia de polícia local. Foto: Paulo Viana.

Na tarde desta segunda-feira (14), a Prefeitura Municipal de Santa Cruz do Capibaribe, identificou uma possível irregularidade na energia elétrica que alimenta o abrigo da ONG “Faça um Focinho Feliz”, que é coordenada pela vereadora Rosangela Nêga (PSD).

Carlinhos da Cohab esteve no local e em seguida, prestou uma queixa na delegacia de polícia, onde falou sobre a situação.

“A gente foi lá averiguar, foi constatado que a vereadora Nêga estava desviando energia pública do contador da feira de animais de Santa Cruz do Capibaribe para a sua ONG. Acionamos a Guarda Municipal aonde foi constatado junto com a gestão de iluminação pública esse roubo, que a vereadora Nêga estava desviando a energia pública do município de Santa Cruz” – disse.

Já o gestor de iluminação pública, Samuel Amorim, também comentou sobre o caso e relatou que há alguns meses, houve um pedido para realizar melhorias na iluminação pública do local.

“Na época que foi solicitado foi para fazer o melhoramento na iluminação de lá que é um local muito escuro (…) Então se alguém fez esse desvio não foi com o consentimento da prefeitura. A finalidade do pedido foi de iluminação pública, e foi constatado que estava passando pela medição do medidor da prefeitura que alimenta a feira de gado, e estava alimentando o canil” – concluiu.

Em um vídeo publicado nas redes sociais, o ex-eletricista do município, Júnior Lino ao lado da vereadora Nêga, justificou que foi autorizado pela gestão municipal para fazer a ligação.

“Eu estava na Avenida 29 junto com o secretário Samuel (Amorim) fazendo uma manutenção no semáforo, quando eu questionei o Samuel: “oh secretário vamos fazer a elétrica lá de Nêga?”; ele disse: “Vamos, agora que ela tem que comprar o material”; eu disse: “eu falo e ela compra o material” (…) E aqui não tem gato viu, a energia passa pelo relógio, se passa, então não tem gato” – afirmou Júnior Lino.

Nêga também falou sobre a autorização da ligação e que teria partido da gestão de iluminação pública: “Foi a mando de Seu Samuel que Júnior Lino fez esse favor” – alegou a vereadora.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Notícias Anteriores


 

error: Copiando nosso texto?