10
agosto

Na ‘bronca’ com os bancos: Vereadores devem fazer provocação para que lei seja cumprida


Fotos: Janielson Santos.

Vereadores de Santa Cruz do Capibaribe pretendem provocar o Procon e o Ministério Público para uma audiência na Câmara, com a intenção de que façam os bancos cumprir lei de tempo máximo em filas. A lei, de autoria do ex-vereador Dimas Dantas (PP), não é respeitada, segundo os parlamenteares, pelas agências do município.

De acordo com a regra, o tempo considerado ‘razoável’ na fila para atendimentos, é de 20 minutos, em dias normais.

O requerimento partiu da vereadora Jessyca Cavalcanti (PTC). Ela disse que tem sido questionada por populares nas ruas e em redes sociais sobre a questão. A líder do governo também questiona o que considera ‘péssimo serviço dos caixas eletrônicos’.

A ideia é unânime na Casa José Vieira de Araújo.

Um audiência pública com representantes das agencias foi realizada em 2014. No entanto, sem o resultado esperado.

Vereadores fizeram ressalvas, porém, para a pouca participação popular nesses encontros.

“A população reclama nas redes sociais, mas nas audiências a participação é muito pouca”, disse Deomedes.

Nailson Ramos (PSDB) lembrou audiências, com outras temáticas, que também tiveram um público diminuto.

O serviço considerado lento e precário foi questionado por Helinho Aragão (PTB).

“Os bancos não estão ‘nem aí’ para o povo. Estão visando a cobrança de juros. Mas, dar conforto e qualidade nos serviços, eles não fazem”, disse.

O vereador Dr.Nanau (PSDB) fez críticas diretas a gerentes bancários.

“A maioria se acha acima da lei”, disse, complementando que muitos não se fizeram presentes, também, na audiência de 2014.

Algo semelhante também frisou o presidente da Casa, Zé Minhoca (PSDB).

“Fiquei com vergonha daquela audiência. Só veio um subgerente, os outros eram representantes. Desdenharam da gente. Até hoje é desmoralizado essa lei”, criticou.

As colocações foram postas durante sessão ordinária nesta quinta-feira (10).

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Notícias Anteriores


 


error: Copiando nosso texto?