21
setembro

Entrevista POLO FM – Líder do governo rebate oposição e descarta Força Nacional


Imagens ALEPE.

Na manhã desta quinta-feira (21) o líder do governo na ALEPE, Isaltino Nascimento (PSB), rebateu alegações de deputados oposicionistas, que requerem a Força Nacional de Segurança, para reforçar a área em Pernambuco. Para o socialista, que participou do Programa Cidade Notícia da Rádio Polo FM nesta quinta-feira (21), a oposição tenta ‘surfar num momento delicado’.

Isaltino considera que o reforço com as Forças Nacionais poderia não surtir o efeito alegado pela oposição. Para Isaltino, seriam ‘policiais que não conheceriam a realidade de cada cidade ou distrito’, dificultando o trabalho.

Para o líder do governo, Paulo Câmara (PSB) tem feito tudo que está ao seu alcance, com contratação de homens, reforço em capacitações, valorização profissional, entre outros fatores.

O governo descarta a interferência da Força Nacional e anunciou nesta quinta, que 1.500 policiais militares saíram da Academia. Destes, 300 vão integrar o Batalhão Integrado Especializado de Policiamento (Biesp), em Caruaru.

Questionado se considera o pedido uma ação visando, simplesmente, a questão política/eleitoreira, responde: “Acho que sim. A oposição tá navegando numa situação delicada para o nosso povo”.

O deputado também aproveitou para rebater declarações do líder da oposição, Sílvio Costa Filho. Durante o mesmo programa, na quarta, Silvio argumentou que, mesmo com as mudanças na Secretária de Defesa Social, o resultado não teria aparecido.  Isaltino defende o secretário.

“A decisão de quem permanece na gestão é do governado Paulo Câmara. A oposição não apita sobre isso”, disse complementando que conhece o profissionalismo do Antônio de Pádua (Secretário de Defesa Social) “Competente e gabaritado”, afirmou.

Confira a participação, na íntegra:

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Notícias Anteriores


 


error: Copiando nosso texto?