22
agosto

Prisões de policiais denunciados por formar milícia armada seria ilegal, afirmam representantes de associação


Presidente e vice falam sobre a polêmica – Fotos: Thonny Hill

Na manhã desta terça-feira (22), representantes da Associação de Cabos e Soldados de Pernambuco, Albérisson Carlos e Nadelson Leite, respectivamente presidente e vice da entidade, concederam entrevistas na Rádio Polo FM.

O assunto abordado foi a Operação Hostes, que foi deflagrada em 15 de agosto nas cidades de Santa Cruz do Capibaribe, Recife, Caruaru e Taquaritinga do Norte, que culminou na prisão de 06 policiais militares (sendo um deles da reserva) que atuam ou já atuaram no 24º BPM e também de outros três homens.

Os mesmos são acusados por crimes como formação de milícia armada e teriam sido responsáveis por atentados a residências de oficiais superiores da PM e também atuar na segurança privada de políticos, realizar prisões ilegais com uso de fardas e armas da corporação, além de e assassinatos ocorridos em Santa Cruz do Capibaribe.

De acordo com o material divulgado pelo Ministério Público, os quatro policiais militares da ativa presos temporariamente foram: Waitã Teixeira dos Santos, Adalberto Campelo Alves, Rivaldo Vieira da Silva e Orlay Soares dos Santos (suspeito de ser o líder). Foi cumprido também o mandado de prisão do policial Militar aposentado (reserva), Romildo Gonçalves da Silva.

Já os outros três civis seriam: Francinaldo Roberto da Silva Brito, João Paulo Julião de Macedo (Paulo Ceará) e Gilmário Queiroz de Almeida. O outro acusado, Otávio Manoel de Brito Neto (Tavinho), suspeito de ser o gerente do grupo, já se encontra preso por outros crimes.

.

Prisões teriam acontecido irregularmente, diz vice-presidente

De acordo com o Nadelson, as prisões chefiadas pela Polícia Civil teriam acontecido de forma irregular e precipitada já que, para ele, não teriam sido comprovadas tais acusações.

“Fizemos um apurado (de informações) e nesse apurado que foi feito, tanto aqui como com os policiais que foram presos, é que eles foram presos sem qualquer respaldo jurídico para essa operação. Já está se desenhando uma delação premiada e, como se vem uma delação premiada numa situação como essa, é porque não se tem provas concretas da situação que ele praticou, de crime ou não. Vejo que essa operação foi feita politicamente; uma operação que foi feita para mostrar que o Governo do Estado estaria fazendo alguma coisa, mas não está” – disse.

Para ele, as prisões dos PMs não teriam sido feitas com a apresentação de provas.

.

Presidente sinaliza perseguição política nas prisões

Já Albérisson também enfatizou que as prisões, segundo ele, estariam sendo usadas para fins políticos por parte do Governo do Estado e sinalizou que a categoria estaria sendo alvo de perseguições.

Para ele, a justificativa seria pelo fato de que não se teria dado publicidade, na operação, as motivações das prisões.

“Isso comprova que, muitas vezes, a prisão preventiva nesse país, muitas das vezes, é para o poder arbitrário ser exercido. Se não se tem elementos que não se mostre para a sociedade a necessidade de se haver essas prisões, está configurada a arbitrariedade” – citou.

O mesmo cobrou transparência e completou: “Quando se vê um policial graduado, que tem prestação de serviços aqui em Santa Cruz de forma espetacular, elogiado por todos e não se ter provas daquilo que esse policial que esse policial cometeu… Isso parece mais uma retaliação” – pontuou.

.

Faltaria gestão na Polícia Militar, afirmam representantes

Segundo os representantes, faltaria gestão na Polícia Militar por parte do Governo Estadual e justificou citando que o mesmo governo teria mentido ao propagar benefícios a categoria, como o aumento em mais de 40% nos salários.

Para eles, na prática se houve um aumento de 149 reais, o que representa um percentual líquido de 5% e afirmou na necessidade, segundo ele, de realizar bicos para complementar suas rendas.

3 Comentários

  1. Micael MT disse:

    Este é o plano do governador Paulo Caixão, prender a polícia e soltar os bandidos!

  2. Micael MT disse:

    Estes policiais eram e são muito benquistos nesta cidade! Não conheço ninguém de bem que tem o que falar destes heróis! Diferentemente do governador Paulo Camarada que todos nós santa=cruzenses falamos todo dia….

  3. Sérgio Luiz disse:

    O governo está usando a mídia, é a polícia civil, para fazer alarde, dizer que está combatendo a violência, más não passa de breve. Enquanto os poucos PMs ativos que o Estado tem, não sentirem-se motivados e remunerados de verdade, não com engodos, e perseguições veladas, travestidas de ordem e comando, não vai adiantar, só vai desgastar o relacionamento, e perderá credibilidade diante do povo, que não é bobo.

Deixe um comentário para Micael MT Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Notícias Anteriores


 


Meses Anteriores

error: Copiando nosso texto?