30
outubro

Combate ao crime organizado


Grande operação policial resulta em dez criminosos presos incluindo envolvidos em chacina cometida em Surubim

Gestor do Departamento de Repressão ao Narcotráfico, Sérgio Ricardo (último da esquerda para a direita), comandou as investigações . Foto: G1 Pernambuco.

Nesta quinta-feira (30) policiais militares realizaram, nas cidades de Surubim, Casinhas e Santa Cruz do Capibaribe, a operação Casa Três, para cumprir mandados de prisão preventiva e de mandados de busca e apreensão.

 

De acordo com informações divulgadas pela polícia, a operação começou a ser desencadeada em março deste ano, após a execução de José Androne de Morais (78 anos) e as filhas gêmeas Roseane Morais e Risoneide Morais (gêmeas com 35 anos), que foram executados a tiros na residência onde moravam, no loteamento Pio XII, em Vertentes.

 

O crime também foi noticiado por este blog (relembre o crime brutal, clicando AQUI).

 

Trecho da matéria publicada na época.

Na época, uma das linhas de investigação apontava que a família tinha sido executada por traficantes, já que eles teriam denunciado a existência de um ponto de venda de drogas naquela localidade.

 

Na operação, que terminou por volta das 14h, foram presas dez pessoas, suspeitas de integrarem uma quadrilha envolvida com o tráfico de drogas e homicídios no município.

 

A polícia divulgou também que o líder da quadrilha, que não teve seu nome revelado, foi preso no último dia 17 de outubro no Aeroporto Internacional de Recife.

 

Ele teria tentado se safar da prisão, apresentando uma identidade falsa, no momento em que foi abordado pelos policiais. O jovem, de apenas 20 anos, é apontado como o executor da chacina e irá responder por vários crimes, entre eles o triplo homicídio e tráfico de drogas.

 

Já todos os presos, incluindo mulheres, foram destinados a unidades prisionais de Limoeiro e Recife. Na operação, outras 11 criminosos, que já cumprem penas em outras unidades prisionais, também foram identificados pela polícia como integrantes da quadrilha.

 

De março até agora, foram apreendidos 63 kg de maconha, 1,05 kg de crack, 1,19 kg de cocaína, quatro veículos, quatro armas de fogo e munições de diversos calibres.

 

O balanço final foi divulgado em coletiva realizada no prédio da Polícia Civil, na Rua da Aurora, em Recife.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Notícias Anteriores


 

error: Copiando nosso texto?