08
fevereiro

Quem lhe representa? – Claudionor Bezerra


“É, comi, ” admitiu Adão, “mas foi a mulher que o Senhor me deu que me ofereceu a fruta, e eu comi.” (Gn.3.12, Bíblia Viva)

 

Claudionor Bezerra é Bacharel em Teologia e Especialista em Teologia e o Pensamento Religioso; pastor evangélico congregacional; Contador Especialista em Controladoria atuando como Analista Fiscal na COMPESA e Professor no curso de Ciências Contábeis na Faculdade de Ciências Humanas de Olinda (FACHO). Consultor e sócio na BEZERRA & ASSOCIADOS ASSESSORIA CONTÁBIL.  Casado com Mônica Vilazaro e pai de Miguel Vilazaro Bezerra.

Deus criou Adão como um “homem”. O pecado fez dele um covarde! Frouxo mesmo! Incapaz de assumir suas responsabilidades. Era isso o que o diabo-serpente queria mesmo: um homem de meias verdades. Assumiu prontamente que comeu a fruta proibida, mas ao invés de fazê-lo no espírito de arrependimento e confissão, ele o faz carregado de justiça própria e com o dedo apontado para Eva. Mas ele não apenas transferiu sua responsabilidade para Eva.

oi terrivelmente além! Quem criou Eva? Adão, ousadamente, lembra Deus que foi Ele mesmo quem a criou. Ou seja: Adão errou… mas errou por causa de Eva… e ainda por causa de Deus que criou Eva! Lógica perversa. Demoníaca. Rapidamente Adão deixou de se “parecer” com Deus e se tornou “semelhante” ao diabo-serpente.

Infelizmente, nesse particular, a história testemunha contra nós. Somos “naturalmente” como Adão. Gostamos de transferir “culpas”. Quando não existe uma “Eva” para dedurarmos, somos habilidosos em criar “bodes expiatórios”. A culpa é da sociedade! A culpa é da família! A culpa é do sistema político! A culpa é do DNA! A culpa é do vizinho! A culpa é da igreja! A culpa é de Deus!

Precisávamos urgentemente de um outro Adão. Ele veio. Ele não transferiu nenhum culpa, Ele era inculpável! Mas ele fez o IMPOSSÍVEL! Ele atraiu a culpa. Ele a chamou para si voluntariamente. Ele morreu por “culpas” que não eram suas. Foi o apóstolo Paulo quem descreveu a diferença entre estes dois “Adão’s” (Rm.5.12-21).

Um gerou pra morte, o outro faz renascer pra Vida! Um foi maldição pelas obras, o outro salvação pela graça! Um promoveu separação, o outro reconciliação! Um se escondeu nas trevas, o outro resplandece como luz! Um atraiu o castigo, o outro oferece o perdão! Um trouxe condenação, o outro justificação! Um é o pai da raça, o outro é o Senhor da História! Qual é o seu Adão? Quem lhe representa? De quem você é filho? Da culpa condenatória ou do perdão gracioso? Pense nisso!

;

As opiniões aqui expressas são de responsabilidade de seu idealizador.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Notícias Anteriores


 

error: Copiando nosso texto?