04
dezembro

“Ele vai pensar direitinho” – afirma José Augusto Maia após declaração de rompimento dada por Capilé


Em entrevista concedida ao Blog, o ex-deputado e ex-prefeito José Augusto Maia (Avante) fez seu balanço das eleições para a Mesa Diretora da Câmara, em Santa Cruz.

Satisfeito com o resultado, ele negou que a junção que acontecera não seria necessariamente ao deputado estadual Diogo Moraes, mas sim uma união das oposições frente ao prefeito Edson Vieira (PSDB).

Questionado se tal resultado poderia sinalizar uma composição para as próximas eleições em 2020, ele disse:

“Resolvemos o problema da presidência, mas as pré-candidaturas de prefeito ainda temos dois anos a discutir. Quem vota, tem direito de ser votado, mas tem aqueles que tem o nome mais aquecido e pode compor mais, porém, não defini nomes” – disse.

.

Rompimento alegado por Capilé

José Augusto  também foi questionado sobre as fortes declarações de Capilé, que declarou ter rompido politicamente com o mesmo de agora em diante.

“Gosto muito dele e sei que ele gosta de mim. Em muitos momentos, quando chegávamos dizendo ‘Capilé, pode ser você?’, ele dizia que podia e eu apoiava. Se poderia ser Helinho, pode. Chegamos a discutir com a bancada e eu colocava o nome de Augusto, mas aceitava o nome de Helinho. Quanto a tristeza de Capilé, sei que ele optava pelo nome de Helinho, mas ele comigo sempre disse: Ou eu, Augusto ou Helinho. Ele vai pensar direitinho e vai ver que deu um dos três” – frisou.

04
dezembro

“Abstenção é um ato de covardia” – afirma Diogo Moraes sobre posição de vereadores que apoiam Edson Vieira

Em entrevista concedida ao Blog, o deputado estadual Diogo Moraes deu seu balanço sobre as eleições para mesa diretora da Câmara, em Santa Cruz.

Visivelmente satisfeito com o resultado, destacou que a nova mesa diretora terá papel relevante para que as ações possam chegar mais rápidas ao município.

Diogo também foi questionado sobre como ele via as abstenções por parte dos seis vereadores da bancada do prefeito Edson Vieira (PSDB) no ato da votação da única chapa registrada.

“Abstenção para mim é covardia e sempre foi. Você tem que dizer sim ou não. Porque se abster?! Abstenção é um ato de covardia. Você está sendo covarde ao negar o voto. Respeito o comportamento da bancada de situação, mas isso representa uma covardia” – pontuou.

04
dezembro

“Da mesma forma que tenho Edson como adversário político, hoje tenho José Augusto Maia” – afirma Capilé

Foto: Thonny Hill.

Em entrevista concedida ao Blog, o vereador Capilé (Podemos) também falou sobre a eleição da nova mesa diretora da Câmara, em Santa Cruz.

Visivelmente chateado, o político não poupou críticas ao ex-deputado federal José Augusto Maia (Avante), atribuindo a ele as mudanças que levaram a composição de sua bancada com a do deputado estadual Diogo Moraes.

“Meu rompimento com ele é definitivo, não tem mais volta. Na política, temos que ter postura, temos que ter lado e a partir do momento que a gente vê a forma que ele expôs o filho dele, não vou aceitar.  Não tenho mais Zé Augusto como político de Santa Cruz”.

Questionado se esse rompimento o aproximaria da bancada de Edson Vieira, ele disse:

“Da mesma forma que tenho Edson como adversário político, hoje tenho José Augusto Maia” – pontuou.

.

Sem bancada?

Durante a entrevista, o político declarou que vai continuar se mantendo como oposição, tanto aos governos Estadual como no municipal. Questionado se isso não poderia ser ‘perigoso politicamente’, ele voltou a fazer críticas a José Augusto Maia.

“Não é perigoso, pois fui eleito dessa forma, sendo sincero e tendo palavra com meu eleitorado, do começo ao fim. Se daqui há dois anos vamos pleitear uma reeleição, isso é outra história, mas a minha conversa agora com José Augusto se resume a: bom dia, boa tarde e boa noite” – concluiu.

04
dezembro

“Não era possível entregar essa presidência a Edson Vieira” – afirma Fernando Aragão

Em entrevista concedida ao Blog, o ex-vereador Fernando Aragão fez seu balanço sobre mais uma eleição de Mesa Diretora na Câmara.

Voltando a citar que essa questão ‘se decide nos últimos minutos’, citou que as articulações no fim acabaram beneficiando seu grupo e colocando a frente quatro membros de oposição a frente do prefeito Edson Vieira.

Fernando também foi questionado sobre o clima de pressão nos bastidores, que resultaram na retirada de Ernesto Maia da chapa e fechando a composição que fora eleita.

“Augusto passou por um momento que talvez nem esperasse, fez uma amizade muito forte com Capilé e com Helinho, só que na hora do ‘vamos ver’, os vereadores acharam por bem colocar o nome de Augusto, que aceitou de fato não trazer ninguém do outro lado e fazer composição com a maioria, que eram os oito de Diogo” – disse.

Para Fernando, mesmo com ‘percas e ganhos’, o grupo taboquinha estaria à frente da Câmara e pontuou:

“Vamos começar a trabalhar para ver as coisas erradas que tem dentro dessa prefeitura” – concluiu.

04
dezembro

“Me decepcionei muito com Augusto. Homem tem que ter palavra” – afirma Jessyca Cavalcanti

Em entrevista concedida ao Blog, a vereadora e líder de governo na Câmara, Jessyca Cavalcanti, fez seu balanço após a derrota de sua bancada nas eleições para a nova Mesa Diretora.

Insatisfeita, ela relembrou o acordo que, segundo ela, já existia com a bancada de José Augusto Maia para que o vereador Helinho Aragão (PTB) fosse eleito a presidência do Legislativo.

“Já faz mais de um mês que temos dialogado com nossos vereadores e muitas foram as ofertas que eles receberam, das mais amplas formas que se pode imaginar, mas eles foram homens. Confiei neles e eles honraram o mandato que eles tem. Capilé teve um ato de hombridade, porque Helinho e Capilé foram traídos. Existia um acordo entre os três e isso foi quebrado” – disse.

.

Posição do prefeito e ausência do mesmo na sessão

De acordo com Jessyca, o prefeito estaria tranquilo mesmo com o cenário ainda mais desfavorável no Legislativo. Questionada sobre a ausência dele na eleição poderia ter sido algo decisivo, ela disse:

“Não acredito nisso. O prefeito sempre deixou o direcionamento para que pudéssemos dialogar e ele sempre esteve presente, acompanhando e fazendo as intervenções necessárias. Agora se você tem firmeza, bate o martelo, dá sua palavra e depois muda… Isso mostra que o problema não está conosco” – pontuou.

04
dezembro

Articulações, pressão, choro e reviravoltas marcam eleição da nova Mesa Diretora na Câmara

Na tarde desta terça-feira (04) foram realizadas as eleições que definiram os nomes da nova Mesa Diretora da Câmara de Vereadores, em Santa Cruz.

A eleição foi marcada por momentos momentos tensos, que aliaram muita articulação política, conversas e também muita pressão exercida sobre as três bancadas.

Após quase uma hora de discussões e reviravoltas, ficou definido que a nova Mesa Diretora seria integralmente de vereadores de Oposição ao governo de Edson Vieira, contendo os nomes de Augusto Maia (presidente), Ronaldo Pacas (vice-presidente), Júnior Gomes (primeiro secretário) e Carlinhos da Cohab (segundo secretário).

A eleição acabou acontecendo em chapa única e, de acordo com Governistas, já havia o acordo de uma composição da bancada de José Augusto Maia com a do prefeito Edson Vieira (PSDB), que colocaria Helinho Aragão a presidência, porém o acordo acabou não se cumprindo.

Dentre as lideranças que estiveram presentes nas articulações, estavam nomes como o vice-prefeito Dida de Nan (PSB), o deputado estadual Diogo Moraes (PSB), o ex-vereador Fernando Aragão (PTB), o ex-deputado federal José Augusto Maia, seu filho Tallys Maia (Avante) e o secretário municipal de Saúde, Dr. Nanau. Confira imagens:

;

Pressionado:

O vereador Augusto Maia foi um dos parlamentares mais pressionados durante os bastidores, tanto que após uma das reuniões, a portas fechadas, desta vez com seu pai José Augusto Maia, não conseguiu conter o choro.

Visivelmente abalado, Augusto mal conseguia esconder a preocupação diante do clima de pressão nas salas e corredores. Informações de bastidores apontaram que, na reunião com o pai, Augusto expressou o desejo dele de manter o nome de Helinho a presidência, mesmo confirmando a composição com a bancada de vereadores que apoiam Diogo Moraes (PSB).

José Augusto Maia teria retrucado, inclusive citando que o filho não deveria “se torar” perante o que estava sendo posto e que ele era o seu representante naquela câmara.

 

Outro também dos insatisfeitos com os rumos das articulações era o vereador Capilé, que chegou a sair de uma das reuniões bastante irritado. Na tribuna, ele  anunciou seu rompimento com o ex-deputado José Augusto Maia, chegando a se retirar do plenário e regressando minutos depois.

Outro que também não se mostrou satisfeito foi Helinho Aragão.

 

Vitoriosos

Um dos que não conseguiam esconder a alegria com o resultado era o deputado estadual Diogo Mores. Por várias vezes, ele chegou a declarar que a festa da vitória estaria garantida, independente dos nomes que fossem indicados a mesa diretora.

.

Prefeito Edson Vieira não compareceu

Uma ausência registrada na eleição foi a do prefeito Edson Vieira (PSDB). Informações de bastidores apontam que, mesmo não estando presente, participou ativamente das rodas de articulações, tendo como interlocutores nomes como o de Jessyca, Nanau e Zé Minhoca.

04
dezembro

Eleição da Câmara – “Os gestos mostram chantagem”, diz Ernesto Maia em relação aos três vereadores ligados a  Zé Augusto

Fotos: Janielson Santos.

Se colocando como candidato à presidente da Câmara de Vereadores, após garantias de sete colegas, Ernesto Maia (PT), foi o entrevistado do Programa Rádio Debate desta terça-feira (04), momentos que antecedem a reunião na Casa Dr. José Vieira de Araújo. Ele esteve ao lado do companheiro de bancada, Marlos da Cohab (Podemos)

Marlos garantiu na manhã de hoje, após reunião entre os oito parlamentares alinhados ao deputado Diogo Moraes (PSB), que a chapa ficou definida. O grupo definiu que além do petista na presidência, vai com Ronaldo Pacas (Vice), Júnior Gomes (1º Secretário) e o próprio Marlos (2º secretário).

O desafio no momento é conseguir agregar, ao menos, outro voto para garantir maioria na Casa, que soma 17 parlamentares.

Ernesto Maia entende que existe ‘chantagem’ por parte dos vereadores ligados ao ex-deputado federal, José Augusto Maia (Avante), na busca pela presidência.

“Os gestos mostram isso (chantagem). Ao dizer que se não se juntar com a gente, vai se juntar com Edson Vieira”, diz o petista.

Ele afirma ainda que os vereadores deveriam mostrar que ‘Helinho é mais capacitado e que vai fazer oposição a Edson Vieira, não fazendo chantagem’.

Seis vereadores ligados ao prefeito Edson Vieira (PSDB) e três ao ex-prefeito José Augusto Maia se articulam pra compor e vencer a eleição.

Paz – Durante a entrevista, Ernesto sustentou que não existe problemas atuais com Toinho o Pará (PBS). Em 2014 os dois políticos disputaram a mesma vaga para deputado estadual. Nenhum foi eleito, causando desconforto na oposição.

“Um dos que advogam por essa candidatura”, diz.

Flexibilidade – Marlos disse que é questão de ‘bom senso’, uma vez que a maioria da oposição já estaria fechada com Ernesto. Ele garante que retiraria seu nome da composição, para um dos outros três (Helinho, Augusto ou Capilé).

Quadro – De acordo com Marlos, a possível articulação das outras bancadas, mudaria a configuração na Casa.

“Você se juntar com Edson hoje é deixar de ser oposição e passar a ser situação”, diz e completa mais à frente. “Os dias não serão mais os mesmos. A partir do momento que se juntar com a situação, o clima muda”.

A eleição está marcada para a tarde de hoje.

04
dezembro

Prefeitura de Taquaritinga anuncia entrega de oito veículos para a Saúde

Foto: Assessoria Prefeitura de Taquaritinga do Norte

A prefeitura de Taquaritinga confirmou que irá realizar, no próximo sábado (08) a entrega de oito veículos para a pasta da Saúde, sendo sete ambulâncias e uma viatura de resgate do Samu.

De acordo com o órgão, os veículos serão destinados para o atendimento a população usuária dos PSF´s, e também do Hospital Geral, além de uma parte dos veículos destinada para o atendimento a população das comunidades rurais.

Ainda de acordo com a prefeitura, a aquisição dos veículos teve investimentos no valor de R$ 600 mil, oriundos de recursos vindos do Ministério da Saúde (R$ 560 mil) e também a contrapartida do município (R$ 40 mil).

“Essa é mais uma ação que visa à humanização do nosso sistema de saúde aqui em Taquaritinga do Norte. Isso representa mais qualidade e conforto nos atendimentos a população. Vamos a cada comunidade e em cada distrito deixar uma ambulância para servir a população para que em caso de emergência o povo tenha um socorro adequado”, falou o prefeito Lero (PSB).

Confira a lista de locais onde ficarão disponíveis os veículos, de acordo com a prefeitura:

– 02 veículos no Hospital Geral Severino Pereira;

– 01 ambulância no distrito de Pão de Açúcar;

– 01 ambulância no distrito de Gravatá do Ibiapina;

– 01 ambulância na comunidade do Jerimum;

– 01 ambulância na comunidade do Algodão;

– 01 ambulância na comunidade de Mateus Vieira.

04
dezembro

Aliados ao deputado Diogo Moraes decidem chapa completa para eleição de hoje, afirma vereador

Faltando poucas horas para eleição que deve decidir a Mesa Diretora para o biênio 2019/2020 na Câmara de Vereadores de Santa Cruz do Capibaribe, os vereadores ligados ao deputado estadual Diogo Moraes (PS B) decidem a chapa completa para disputa. A confirmação foi feita pelo vereador Marlos da Cohab, que também integrará o time.

De acordo com informações repassadas ao blog, a chapa ficou definida com: Ernesto Maia (presidente), Ronaldo Pacas (Vice), Júnior Gomes (1º Secretário) e Marlos (2º secretário).

A eleição acontece durante a sessão desta terça-feira (4).

Nos bastidores, os seis vereadores ligados ao prefeito Edson Vieira (PSDB), se articulam com os três parlamentares ligados ao ex-deputado José Augusto Maia.

 

 

03
dezembro

Brejo, Santa Cruz e Taquaritinga ultrapassam limites de gastos com pessoal entre janeiro e agosto de 2018, diz TCE

03
dezembro

“Um bom nome (a presidência da Câmara) seria o de Helinho” – afirma Jessyca

Nesta segunda-feira (03) esteve participando, do programa Rádio Debate, a vereadora Jessyca Cavalcanti (PTC).

Líder de governo na Câmara, ela falou sobre a eleição da próxima Mesa Diretora do Legislativo, marcada para acontecer nesta próxima terça-feira (04).

.

Confiança na sua bancada

A vereadora falou os vereadores que fazem parte de sua bancada. Atualmente, são seis que apoiam o prefeito Edson Vieira (PSDB), onde mostrou confiança nestes frente ao tradicional histórico de surpresas na hora da votação.

“Eu sinto muita firmeza neles. Desde que terminou a eleição para deputado, estamos sempre conversando. Houve uma aproximação muito grande entre nós e temos uma relação de confiança” – disse.

.

“Não vejo problemas em votar nele” – diz vereadora sobre Augusto Maia

Durante o uso da tribuna na sessão passada, a vereadora citou que Ernesto Maia (PT), que também é candidato a presidência do Legislativo, teria lhe pedido o voto na disputa.

Dizendo um sonoro “ele não”, ela também foi questionada se essa alegação também poderia ser estendida ao vereador Augusto Maia (Podemos), ao qual carrega o sobrenome ‘Maia’.

“Ernesto só vive no denuncismo, de fazer as coisas só por barulho e não se tem diálogo. Como é que vamos tentar uma presidência de uma Câmara que o diálogo está fechado?!”, e completou: “Não vejo problemas em votar nele nesse momento”.

Ela citou ainda que o político tinha um ‘perfil leve’, atribuição que, para ela, seria importante ao novo presidente da Casa.

.

Dos vereadores alinhados com Diogo…

Segundo Jessyca, o único desses vereadores que ela não teria dificuldades em votar seria o de Ronaldo Pacas (PR), porém citou que o seu voto não seria algo individual, mas algo que acompanharia a decisão de sua bancada.

Ela citou que ainda não enxerga Ronaldo como “100% fiel” a Diogo Moraes e que ele teria “que se decidir de que lado ele está”.

.

Articulações e preferência por Helinho Aragão a presidência

Questionada sobre as articulações de bastidores em construção de uma possível aliança com vereadores que apoiam José Augusto Maia e qual dos três (Helinho, Capilé e Augusto) teria a preferência em um cargo a presidência, ela disse:

“Desde o primeiro momento que se foi colocada essa questão da mesa diretora, eu disse que estaria fora do páreo. Sabe por quê? Por uma questão simbólica. Pessoas com meu perfil, em momentos que tem que se juntar com adversários, você tem que optar pelos nomes leves e não os de representação simbólica. Nomes que tem esse peso geram desconforto e os nomes mais leves podem entrar nessas composições” e completou sobre acontecendo essa aliança: “Um bom nome (a presidente) seria o de Helinho e para composição, temos vários nomes: o de Nailson, de Val, de Pipoca, de Zé Minhoca… Entre os meninos, não há restrição alguma nesses nomes que eu citei”  – pontuou.

03
dezembro

Rádio Debate – Entrevistas com vereadores Ronaldo Pacas e Jessyca Cavalcanti e expectativa em torno da eleição para nova Mesa Diretora da Câmara são os destaques

No programa, também foram abordadas as eleições para Mesa Diretora na Câmara de Brejo da Madre de Deus.

Ouça o programa e fique por dentro dos principais assuntos da política!

30
novembro

“Birino fez a Câmara de Toritama passar uma vergonha” – diz Zé Minhoca ao comparar Projetos de Lei

Na tarde desta quinta-feira (29) durante a reunião da Câmara de Vereadores, foi discutido o Projeto de Lei 111/2018 do vereador Marlos Melo (Podemos), que dispõe sobre a obrigatoriedade de publicação, no site da prefeitura, informações sobre como estão sendo aplicados recursos derivados das multas de trânsito no município.

O presidente Zé Minhoca (PSDB) alegou que o projeto seria inconstitucional, e o comparou com o Projeto de Lei do vereador de Toritama, Birino do São João (PSDB), que foi vetado pelo Ministério Público do Estado (MPPE), o qual visava proibir que órgãos de fiscalização de trânsito façam apreensão de veículos com o IPVA em atraso dentro de Toritama.

Zé Minhoca aproveitou o momento da discussão, para também alfinetar o vereador Birino e a Câmara Municipal da Capital do Jeans.

“Esse seu projeto Marlos, trata de uma agressão a constituição. Um vereador de Toritama, fez um similar, e Birino fez a Câmara de Toritama passar uma vergonha e dizer “meu deus por que eu fiz isso”. Eu sei que Marlos teve boa intenção, que é tá cobrando do prefeito, mas exagerou quer  que o prefeito apresente algo que fere a constituição” – completou.

Em resposta, Marlos Melo declarou que tais projetos seriam totalmente diferentes.

“Eu não sei onde foi que vossa excelência comparou esse meu projeto com o do vereador de Toritama, o dele se trata da proibição de apreensão de veículos com o IPVA atrasado rodar dentro do município, e agora vossa excelência diz que esse meu projeto é contra a Lei Federal?, não tem nada a ver, pois ele se trata apenas de transparência” – completou.

30
novembro

Rádio Debate – Movimentações nos bastidores em torno da eleição da Mesa Diretora na Câmara foram os destaques

Além desses assuntos, o programa trouxe também o quadro “Bola Cheia e Bola Murcha”, tanto pelos ouvintes, como pelos debatedores.

30
novembro

Flávio Diniz articula com oposição e é eleito presidente da Câmara de Brejo da Madre de Deus

Flávio e Damião rompem com prefeito Hilário e são eleitos presidente e vice

Uma reviravolta na Câmara de Vereadores de Brejo da Madre de Deus marcou a eleição da mesa diretora, nesta sexta-feira (30). Flávio Diniz (PCdoB, foto acima) foi eleito presidente e Damião Aguiar (PTB), vice. A chapa teve 8 votos e quatro abstenções. Um vereador faltou.

Tanto Flávio quanto Damião foram eleitos em 2016 no palanque do prefeito Hilário Paulo (PSD). Desta vez, eles compuseram com a bancada de oposição e determinaram a formação da mesa diretora para o biênio 2019/2020. A chapa contou ainda com os vereadores Robertinho Asfora (primeiro secretário) e Avecino (segundo secretário) .

Até pouco antes da eleição, Flávio Diniz era o líder da bancada de situação na Câmara. Após garantir a vitória, ele afirmou que ‘por três oportunidades abriu mão da vaga de presidente, para Hilário, Maria José e Manoel Bento’.

“Nada mais justo, nesse momento estar usando a tribuna como presidente. Muito me entristece quando amigos, vereadores, Laelson, Maria  José, Manoel Bento, Silvano se abstenham de uma votação na qual eu sou presidente”, falou e complementou “Quero dizer aos nobres e imprensa que eu nem sou situação, nem oposição. Eu sou o povo. Nessa hora que o povo tá precisando não posso virar as costas. Não posso ser conivente com os problemas”, se referindo à gestão Hilário.

Durante a noite de ontem e a manhã desta sexta-feira, muitas reuniões foram articuladas nos corredores da Casa até chegar ao resultado final.

“Momento importante na política de Brejo, para entrar para história. A oposição se unindo para libertar Brejo de um governo que vem capengando”, destacou Jobson Barros, novo líder da oposição.

“O meu lado é o lado do povo. Não adianta tá bom pra mim e ruim para o povo. Hoje é uma demostração que o povo merece respeito. O governo de Hilário é fadado ao fracasso e não tem mais jeito. Só tem uma panelinha que bate palma e que tá recebendo. Flávio Diniz criou coragem, não é fácil”, disse Bolão, dizendo que a oposição está organizada.

Em tom ameno, Laelson se absteve e parabenizou Flávio dizendo que esperava votar nele, mas como situação.

“Vence na política quem tem mais habilidade para articular, conversar, dialogar e assim aconteceu”, disse Laelson do Sindicato, que fica no cargo de presidente até o dia 31 de dezembro.

A vereadora Maria José também se absteve. Ela disse que queria Flávio como presidente no grupo de situação.

A vereadora fez um desabafo, afirmando que defendeu Flávio em conflitos internos e que, até o dia anterior, estava numa formação de chapa com Flávio no grupo governista.

“Ontem tinha você como candidato na nossa base e hoje não tenho mais. Mas, isso é da política, é da vida”, completou.

Outro que se absteve da votação foi o vereador Silvano.

“Espero que em 2020 não sofra as consequências nas urnas”, disse para o presidente eleito.

Veja como votou cada vereador 

Favorável – Avecino, Flávio Diniz, Damião, Jobson Barros, Júnior de Miguelão, Val, Robertinho e Bolão.

Abstenções – Laelson, Maria José, Manoel Bento, Silvano

Ausência – Professor Marconi.

Histórico

Flávio Diniz foi eleito em 2016 com 657 votos e conseguiu a última das 13 cadeiras. Já Damião (ligado ao vice-prefeito Josevaldo) se elegeu com 844 votos, ficando na 10° posição, na oportunidade.

30
novembro

“É blefe de Ernesto”, diz Dr. Nanau sobre suposto retorno à Câmara

Ele garante articulações com vereadores ligados a Zé Augusto

O secretário de saúde de Santa Cruz do Capibaribe, Dr. Nanau considerou como ‘blefe’ do vereador Ernesto Maia (PT), a possibilidade de estar retornando para Câmara de Vereadores.

Ernesto considera que os vereadores ligados ao governo, estão ‘apressados’ para realização da eleição que definirá o próximo presidente. Segundo o petista, isso seria em virtude de um suposto retorno de Nanau para Câmara.

“Ele (Nanau) será afastado da secretaria e tem que fazer essa eleição antes, pois isso acontecendo, ele será mais um vereador de oposição. O medo é esse” – disse Ernesto durante sessão ordinária, nessa quinta-feira.

Em contato com o Blog nesta sexta, Nanau falou sobre o assunto.

“Ernesto tá blefando, tem nada disso. Tenho uma sintonia muito boa com o prefeito Edson e ele nunca sinalizou isso. Estou muito bem na secretaria, fazendo o que gosto”, disse e completou mais à frente que a presidência da Câmara será feita em composição com os vereadores da “bancada de Zé Augusto”.

30
novembro

Articulação define candidato à presidência pela bancada de Diogo Moraes, apontam bastidores

Na manhã desta sexta-feira (30) foi realizada, de acordo com as informações de bastidores, uma reunião entre vereadores de Oposição que apoiam o deputado estadual Diogo Moraes (PSB).

O objetivo foi a definição de quem seria o nome a presidência na chapa que disputará a eleição para a nova Mesa Diretora, que acontece na próxima terça-feira (04).

De acordo com as informações, a reunião foi realizada, na própria Câmara, a portas fechadas e contou com os vereadores Ronaldo Pacas (PR), Ernesto Maia (PT), Junior Gomes (PSB), Joab do Oscarzão (PSD), Deomedes Brito (PT) e Marlos da Cohab (Podemos), além dos ex-vereadores Fernando Aragão (PTB) e Galego de Mourinha (PTB).

Além de muita conversação, os vereadores realizaram uma votação entre eles e, após isso, teria ficado decidido que o vereador Ernesto Maia (foto abaixo) seria o nome posto a presidência, e os demais cargos (vice e 1º e 2º secretários) ficariam em aberto.

Já nas bancadas que apoiam Edson Vieira e José Augusto Maia, os nomes favoritos a disputa pela presidência em cada chapa são, respectivamente, Pipoca (PSDB) e Helinho Aragão (PTB).

30
novembro

“Vejo como uma retaliação política e isso é um erro” – afirma vereador Ronaldo Pacas

Em entrevista concedida ao Blog, o vereador Ronaldo Pacas (PR), autor de um projeto que instituiu a realização de atividades, uma vez ao ano na Câmara, de prevenção e combate ao diabetes, fez críticas à gestão municipal.

De acordo com o vereador, a Secretaria de Saúde, que tem a frente Dr. Nanau, teria se negado a fornecer duas profissionais de saúde (enfermeiras ou técnicas de enfermagem) e material para realização de alguns procedimentos na iniciativa “Dia do Azul, de prevenção e combate ao Diabetes”, que conta com vários serviços gratuitos a população.

“Nos anos anteriores, tínhamos a aplicação de vacinas como a da gripe e antitetânica. Não tivemos esse ano porque foi negado e isso foi dito através de ofício, que não poderiam nem disponibilizar os profissionais e o material. O secretário disse que não podia e então busquei junto a iniciativa privada e a alguns amigos para que o evento não deixasse de acontecer. Eles desprezaram a população diabética” – pontuou.

.

Retaliação política?

Questionado se essa falta da parceria por ele alegada sinalizaria questões políticas, ele disse:

“Seria hipócrita em dizer que não vejo assim, mas é o secretário que tem que dizer. Vejo como uma retaliação política e isso é um erro. Eu acredito 100% que foi retaliação e não pensei que chegasse a esse ponto” – pontuou.

.

Outros municípios teriam mostrado apoio ao projeto, diz parlamentar

Ainda de acordo com o vereador, prefeitos das cidades de Taquaritinga, Brejo e Toritama poderiam dispor de profissionais para realizar ações no projeto, mas justificou a negativa:

“O prefeito de Toritama disse que mandaria uma ambulância, além do apoio dos prefeitos de Brejo e Taquaritinga, que colocariam profissionais a disposição. Eu até aceitei, mas conversando com os advogados da casa, eles me alertaram que era melhor não colocar porque poderiam dizer: ‘Tirou um médico de São Domingos para atender em Santa Cruz’… Busquei então esse apoio na iniciativa privada” – concluiu.

30
novembro

VI Conferência Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescentes é realizada em Santa Cruz do Capibaribe

Nesta quinta-feira (29) a Escola Técnica José Nivaldo Pereira Ramos, em Santa Cruz do Capibaribe, foi palco da VI Conferência Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente.

O evento trouxe como tema: “Proteção Integral, Diversidade e Enfrentamento das Violências”, e foi promovido pela Prefeitura e o COMDECA (Conselho Municipal de Defesa dos Direitos da Criança e Adolescente).

Com a participação de vários membros que compõem as secretarias de Educação e, Governo e Desenvolvimento Social, além de gestores de projetos sociais, os alunos puderam debater sobre quais medidas podem ser implementadas e elaboradas através de um relatório, para que sejam levadas até a Conferência Estadual no próximo ano.

Foram divididos cinco eixos temáticos onde os estudantes debateram sobre tópicos, como: Garantia dos Direitos e Políticas Públicas Integradas e de Inclusão Social; Prevenção e Enfrentamento da Violência Contra Crianças e Adolescentes; Orçamento e Financiamento das Políticas Públicas para Crianças e Adolescentes; Participação, Comunicação Social e Protagonismo de Crianças e Adolescentes e, Espaços de Gestão e Controle Social das Políticas Públicas de Promoção, Proteção e Defesa dos Direitos das Crianças e Adolescentes.

O secretário de Governo e Desenvolvimento Social, Ivanilson Feitosa, falou sobre a realização de mais uma conferência voltada a discutir temas em defesa da criança e do adolescente.

“Temos discutido, de forma firme, as políticas públicas que são direcionadas a defesa e proteção da criança e do adolescente. No próximo ano, com a entrada do novo Governo Federal, nossa expectativa é de mais investimentos voltados a esse tema”, afirmou.

“A oportunidade de realizarmos essa Conferência é muito importante, através dela que conseguimos implantar e discutir políticas públicas da criança e do adolescente. Cada grupo traz suas propostas e daqui a gente leva para a conferência estadual e consecutivamente a nacional. Iremos delegar pessoas para esta missão”, afirmou o presidente do COMDECA, Kleiton Ferreira.

O estudante e membro do Grêmio Estudantil da ETE, João Victor, comentou sobre a Conferência. “A nossa participação em debates como esse nos ajuda a conhecer projetos e direitos que são direcionados ao nosso público”, disse.

A VI Conferência Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente, aconteceu durante todo dia com atividades de discussão e grupos para a elaboração de políticas públicas. Cerca de 200 alunos passaram pelo evento.

Informações da Assessoria

29
novembro

Articulações de bastidores e embates quentes em torno da eleição da Mesa Diretora marcam sessão na Câmara

Na tarde desta quinta-feira (29) foi realizada mais uma sessão ordinária na Câmara de Vereadores, em Santa Cruz do Capibaribe.

A sessão é a última que antecede o dia das eleições para escolha da nova Mesa Diretora, que desta vez será composta não por três, mas por quatro cargos.

As composições em vista e as articulações nos bastidores em torno da eleição dominaram a pauta de discursos.

Dos 17 vereadores, 15 deles compareceram e fizeram uso da tribuna. As ausências registradas foram as de Junior Gomes (que alegou compromissos agendados anteriormente) e de Toinho do Pará (que alegou ida a Recife para visitar secretarias do Governo do Estado e a sede da Compesa).

.

Os projetos de Lei

Ao todo, foram discutidos 12 Projetos de Lei e o que gerou maiores foi o 111/2018, que dispõe sobre a obrigatoriedade de publicação, no site da prefeitura, informações sobre como estão sendo aplicados recursos derivados das multas de trânsito no município.

Oposicionistas alegavam que, com a aprovação do dispositivo, se geraria mais transparência na gestão. Já o presidente Zé Minhoca alegou que o projeto seria inconstitucional. O projeto também contou com três pareceres de inconstitucionalidade, tanto por parte da advogada da Câmara, como dos advogados das bancadas.

Mesmo assim, ele acabou sendo aprovado com nove votos a favor (Deomedes, Helinho, Carlinhos, Joab, Ernesto, Capilé, Augusto, Marlos e Ronaldo Pacas), quatro abstenções (Zezin, Irmão Val, Nailson e Pipoca) e um voto contra (de Jessyca).

.

Os principais discursos

Como citado antes, as articulações e possibilidades de composições em torno da eleição da nova Mesa Diretora dominaram a pauta.

Dentre os nomes que já se assumiram como candidatos à presidência estão: Ronaldo Pacas (PR), Ernesto Maia (PT) e Helinho Aragão (PTB). Com possibilidade de entrar na disputa está Pipoca (PSDB), que confirmou interesse durante seu discurso. Confira os principais:

 

Ernesto Maia afirma que antecipação das eleições foi motivada por suposta volta de Nanau a Câmara

Durante seu discurso, o vereador fez duras críticas ao presidente Zé Minhoca (PSDB), acusando-o de terminar seu mandato de forma melancólica e realizar suposta manobra para antecipar as eleições (que inicialmente estavam previstas para 13 de dezembro).

Ernesto citou que essa antecipação seria motivada por um suposto afastamento de Dr. Nanau da pasta da Saúde, para que ele volte ao legislativo.

“Porque tanto medo de se ter uma independência da câmara e da prefeitura? Foi-me revelado por uma figura chave da prefeitura, que está insatisfeito com o prefeito, onde disse que ele (Edson) perdeu o controle. Esse adiantamento era para que a eleição acontecesse antes da volta de Dr. Nanau a Câmara, algo que é prego batido e ponta virada. Ele será afastado da secretaria e tem que fazer essa eleição antes, pois isso acontecendo, ele será mais um vereador de oposição. O medo é esse” – disse.

Ernesto também fez críticas a bancada de vereadores que apoia José Augusto Maia, excluindo os três (Helinho, Capilé e Augusto Maia) como integrantes da Oposição.

.

Helinho rebate críticas de Ernesto e diz que aceita votos da situação para ter sua chapa eleita

No seu discurso, Helinho aproveitou para rebater críticas feitas por Ernesto Maia, que os excluiu como integrantes de Oposição ao governo do prefeito Edson Vieira.

“Se os senhores fecharam as portas para gente, que agora são ‘chapa única’, ‘chapa fechada’, que não há conversa e que não há diálogo, estamos sim abertos para a Situação em quiser compor com um nome. Vamos para uma eleição sem os senhores, com Tallys Maia. Tivemos 7 mil votos sem suas ajudas, mas com o povo. Não teremos liga com o prefeito Edson Vieira, mas mesmo que não temos unidade hoje, vamos buscá-la para 2020”.

Ainda segundo Helinho, mesmo que haja composição com vereadores do prefeito Edson Vieira, pedidos de CPI e outros seriam destravados.

.

Jessyca afirma que Ernesto lhe pediu o voto na disputa a presidência e não poupa críticas

“Ernesto pediu votos a mim porque ela é uma eleição dos pares, dos 17 e só tenho uma coisa a dizer: O senhor não! Essas questões também têm que ficar claras ao povo e nenhuma dessas bancadas que têm aqui sozinhas fazem a presidência e é o momento que cada um tem que se colocar para ser apreciado pelos pares. Estamos aptos sim a votar em que se tenham o mínimo de canal de dialogo, pois com Ernesto e Junior, que fazem tudo por desaforo e se colocam como irresponsáveis, fica difícil esse dialogo. Se Ernesto diz que tudo está resolvido, é porque ele não tem segurança daquilo que ele fala” – pontuou.

.

Irmão Val coloca Pipoca como indicação da bancada de Edson Vieira a presidência

“Acredito que nossa bancada pode ter um candidato a presidência. Estamos tratando de um assunto sério, pois nenhuma bancada faz a presidência, então tem que se ter articulação e estamos articulando. Se vocês (da bancada de Diogo) não querem o meu voto, então muito obrigado. Temos pipoca para ser nosso candidato e vamos conversar. Quem sabe não poderemos ter uma grande surpresa?” – disse.

.

Pipoca critica Ernesto e fala sobre possibilidade de ser indicado como candidato a presidência

“Não podemos chegar aqui com ironias e peruas, e o vereador Ernesto é especialista nisso. Disse que Edson não comeria a pamonha ou que Marília Arraes seria eleita e deu no que deu. Chegou aqui dizendo uma perua de que Nanau sairia da Secretaria de Saúde, que vem fazendo um grande trabalho e colocando isso em xeque. A oposição já descartou o vereador Helinho, fica maltratando Capilé e criticando para não fazermos composição. Ernesto fica dizendo que houve manobra, mas não. Estamos à disposição para votar e ser votado. Não se tem ‘coloio’ ou algo por baixo dos panos. Vamos votar em um presidente nosso ou de outra bancada, mas que tenha responsabilidade” – disse.

.

Capilé fala sobre possibilidade de composição com bancada de Edson Vieira

“Não adianta Ernesto vir dizer que são oito vereadores de Oposição, mas sim que existem três que mantém oposição ao Governo do Estado. Ernesto, você disse que a KMC tinha nascido no gabinete de Diogo e agora está abraçado com ele. Quem é oposição, inicia e vai até o final. Helinho, Augusto e eu vamos lançar uma chapa. Tentamos diálogo com colegas vereadores e infelizmente alguns bateram o martelo, dizendo que não vai ter conversa. Estamos lançando essa chapa e vamos precisar do voto deles (da bancada de Edson), que é a campanha a presidência. Espero que se lembre que foram eleitos pelo grupo Taboquinha e vai ter um como candidato a presidência” – pontuou.

.

“Não faço ‘coloio’ com vereador boca-preta” – diz Carlinhos da Cohab”

“Se Helinho, Augusto e Capilé quiserem fazer chapa com os Taboquinhas, eu voto, agora fazer ‘coloio’ com vereador boca-preta, isso não. Isso é um ‘coloio’ que querem fazer. Vamos colocar um exemplo: Capilé é candidato apoiado por Edson e ele vai dizer: Jessyca, vote nele. Acha que ele vai dizer isso porque acha Capilé bonito? Claro que não. Porque esse medo de Ernesto? Agora se tiver um boca-preta nessa chapa, vai se continuar paradas essas CPIs e outras coisas. Se eu fosse o candidato, não queria nenhum voto desses vereadores bocas-pretas. Eu tenho vergonha de compor com vereador boca-preta, pois quem se compor com eles, vai comer da mesma farinha da corrupção.

.

Zé Minhoca rebate e chama críticos de ‘ingratos’

“Ouvi Marlos fazendo comentários contra mim ontem, ouvi Carlinhos… São pessoas falhas como eu, mas como possuem tanta ingratidão. Ouvi eles reclamando da minha presidência. Marlos disse que eu era um papangú com a caneta, mas digo que ele é um papangú sem a caneta. Carlinhos, compreendo o senhor, a ingratidão é algo nosso” e completou: “Ernesto é uma cascavel… Jogou essa que Nanau vai sair do Governo” – disse.

29
novembro

‘Tanto faz’ – Vereadores ligados a Zé Augusto não têm objeções para compor em eleição de presidência da Câmara

Fotos: Janielson Santos.

Ratificando intenção em lançar candidatura para presidência da Câmara de Vereadores de Santa Cruz do Capibaribe, os vereadores ligados ao ex-deputado federal José Augusto Maia (Capilé, Augusto e Helinho) participaram do Programa Rádio Debate, na tarde desta quinta-feira (29).

Os vereadores afirmam que podem compor e receber o apoio de qualquer uma das outras bancadas (ligadas ao prefeito Edson Vieira ou ao deputado Diogo Moraes), contanto que o presidente seja um deles três.

Atualmente a bancada do prefeito conta com seis parlamentares, enquanto os apoiadores de Diogo soma oito. Uma junção entre as bancadas de Zé e Edson seria, nesse momento, suficiente para eleger o presidente.

“O voto pode vim de onde for. Da mesma forma que votamos em Zé Minhoca, na eleição passada”, disse Capilé, que completa que não tem preferência. “Se o voto vier da bancada de Edson, a gente cede essa outra vaga tranquilamente”.

A outra vaga diz respeito à composição da Mesa Diretora uma vez que, próximo ano, quatro vereadores estarão na mesa principal da Casa (Presidente, vice, 1° e 2° secretários).

Mesmo com a possibilidade de receber votos de apoiadores do prefeito, eles fazem questão de expor que continuarão em oposição à gestão municipal e estadual.

“Se um desses três (vereadores) vencerem, o nosso compromisso de oposição continua, a Edson e a Paulo Câmara”, disse Zé Augusto, completando que faz parte dos ‘legítimos taboquinhas’.

“Um governo péssimo”, afirmou categoricamente Capilé ao falar sobre o governo municipal.

Elos

Helinho Aragão (PTB) revelou quem são os personagens que buscaram aproximação, por partes das duas bancadas: vereador Júnior Gomes e o secretário de saúde, Dr. Nanau.  Ele informou que uma reunião foi realizada na residência do primeiro e telefonemas foram feitos com o segundo, tratando sobre o tema.

Afastamento

Para o trio, o vereador Ernesto Maia (PT) foi responsável por ‘quebrar o diálogo’ durante as articulações com o grupo de Diogo, ao lançar sua candidatura. Helinho Aragão entende que Ernesto não ‘deixou espaço’ para o possível apoio que eles pretendem.

Augusto Maia complementou em outro momento que, ainda ontem, Ernesto teria lhe dito que ‘preferia perder com os oito votos, do que apoiar um do trio’.

Intenção inicial

Assíduo nesse momento de articulação, José Augusto afirmou que sua intenção, de início, seria compor com a bancada de Diogo (que também representa oposição na cidade). No entanto, caso isso não seja possível, afirma que é ‘legítimo e salutar’ a busca da presidência com outros apoios.

Ele lembrou que não obteve o apoio que queria para o filho Tallys Maia, na eleição deste ano, e que os votos nesse momento, seria um gesto pela ‘união’ das oposições.

Se não houver alteração, a eleição para presidência deve ocorrer na próxima terça-feira (04).

29
novembro

Sessão na Câmara promete ser quente

Na tarde desta quinta-feira (29) será realizada, na Câmara de Vereadores em Santa Cruz, a 19ª Sessão Ordinária. A sessão é vista com muita expectativa, em especial por ser a que antecede a eleição para a nova Mesa Diretora (presidente, vice-presidente, 1º e 2º secretários).

Na última quarta-feira, a sessão anterior transcorreu de forma tensa, inclusive com a possibilidade quase certa, apontada pela bancada que apoia Diogo Moraes, de uma união entre José Augusto Maia e Edson Vieira, representada por seus vereadores naquele legislativo, em busca de tais cargos.

A sessão acontece a partir das 14h, sendo transmitida ao vivo através do canal da Câmara no YouTube e também compartilhada aqui no Blog.

*Foto: Arquivo

Notícias Anteriores


 

error: Copiando nosso texto?