04
maio

As curtinhas do Romenyck Stiffen

ROMPIMENTO SE APROXIMANDO!

ROMPIMENTO – Após o rompimento no grupo de oposição de Brejo da Madre de Deus entre a maioria da bancada de vereadores e o ex-prefeito Roberto Asfora (PSDB), chegou à vez do grupo de situação assistir um rompimento que se aproxima.

O CRITICADO – O ex-prefeito de Brejo da Madre de Deus e atual Secretário de Saúde, Dr. Edson (PTB), vem sendo alvo de críticas, nas últimas semanas, vindas de alguns parlamentares da bancada de seu grupo político.

BATEU COM FORÇA – Desta feita foi à vez do vereador Bolão (PP), que usou a tribuna para afirmar que faltam medicamentos em diversos postos de saúde da cidade e que o laboratório de análises clínicas do município não funciona normalmente.

NÃO FOI O PRIMEIRO – Bolão não foi o primeiro vereador do grupo de situação a fazer críticas ao ex-prefeito e, segundo informações de bastidores, não será o último. Recentemente, o vereador Flávio Diniz (PC do B) fez dois pedidos de informações sobre questões da gestão Dr. Edson. Entre eles está o pedido de Nº 007/2018, que solicita qual valor ficou em caixa no fechamento do exercício de 2016 da gestão municipal do ex-prefeito Dr. José Edson de Sousa.

MOVIMENTO – Informações de bastidores apontam que existe um movimento de escanteio ao secretário Dr. Edson e que, ao aproximar as eleições de 2018, poderá se concretizar o rompimento.

OS APOIOS – Esse escanteio, e o possível rompimento, passarão pelos apoios e a medição de forças nas urnas em 2018. Os bastidores apontam que Hilário e a grande maioria da bancada de vereadores irão apoiar Alessandra Vieira (PSDB) para deputada estadual, enquanto o ‘Doutor’ marchará basicamente só, em apoio ao seu candidato.

DIVISÃO POLÍTICA – O discurso de que Dr. Edson teria deixado mais de R$ 10 milhões nos cofres da prefeitura não teria agradado Hilário e sua fala de que uma auditoria estaria em curso no município não teria agradado o Doutor. Nesse contexto, a divisão política no grupo de Situação estaria muito perto de acontecer.

.

As informações aqui expressas são de responsabilidade de seu idealizador

02
maio

Artigo – Por Maurício Romão

ELEIÇÃO EM 2018: TEMPO DE RÁDIO E TV

 

1) Distribuição do tempo: 90% proporcionalmente ao número de representantes na CF e 10% igualitariamente;

2) O tempo igualitário (10%) é dividido entre todos os partidos com candidatos majoritários, com ou sem representação na CF;

3) Esse tempo igualitário é pequeno (já foi 1/3 do total, antes da minirreforma de 2015). Imagine que se tenha 5 candidatos a governador de Pernambuco. Só dá 10,8 segundos para cada um;

4) Os blocos para governador são dois de 09 minutos cada, por dia (veiculados segundas, quartas e sextas), mais 70 minutos de inserções por dia, com duração de 30 segundos a um minuto;

5) As bancadas levadas em conta para cálculo do tempo são aquelas eleitas em 2014. As bancadas atuais não servem de base de cálculo;

6) No caso de criação de novo partido, vale o número de parlamentares que migraram para a nova sigla na data de sua criação;

7) No caso das coligações para governador, conta-se o tempo dos seis maiores partidos componentes, em termos de bancadas;

8) Na prática dos cálculos, cada deputado federal “vale” pouco menos de um segundo: 0,95 segundos. Então, como “regra de bolso”, se um partido tem 15 deputados eleitos, o tempo proporcional do partido será um pouco menor do que 15 segundos (no caso, seria de 14,25 segundos, 95% de 15);

9) Para os candidatos ao Senado, o tempo total de 7 minutos (420 segundos) será dividido da seguinte forma: 42 segundos, igualitariamente e 6 minutos e 18 segundos (= 378 segundos), proporcionalmente;

10) As bancadas dos deputados federais eleitos em 2014 é que serão também a base de cálculo do tempo dos senadores;

11) Por exemplo, um candidato a senador por um partido que tenha 10 deputados federais, terá 7,37 segundos de tempo de rádio e TV;

12) O número de deputados eleitos em 2014, constante da Tabela abaixo, foi obtido no site da Câmara Federal acessado em 20/02/2018;

13) A fonte primária das informações deste texto é a Resolução 23.551 do TSE, aprovada na sessão de Pleno de 18/12/2017.

Exemplo:

Considere o tempo de TV para a campanha de 2018 a governador.

Um bloco de tempo de TV para governador tem 09 minutos.

Como não sabemos ainda quantos e quais partidos disputarão as eleições majoritárias e quantos e quais deles formarão coligações, não poderemos dizer que, por exemplo, a Frente Popular encabeçada pelo PSB em Pernambuco terá tal e qual tempo de TV…

Por isso mesmo, também não temos como calcular o tempo igualitário. O tempo igualitário (10% do tempo total) é dividido entre todos os partidos com candidatos majoritários, com ou sem representação na CF;

Assim, por enquanto, até que saibamos quem coliga com quem e quem tem candidato a governador, só poderemos calcular o tempo proporcional de cada partido. O tempo proporcional corresponde a 90% do tempo total (proporcionalmente ao tamanho da bancada na CF, eleita em 2014).

A tabela acima mostra o tempo proporcional para todos os partidos com representação na CF.

Tomemos o MDB como exemplo.

O partido tem 65 deputados. Qual o tempo proporcional do partido?

Vejamos primeiro o tempo total, que é de 09 minutos. Isso corresponde a 540 segundos (nos cálculos de tempo de rádio e TV tudo é feito em segundos e, ao final, o resultado é apresentado em minutos e segundos)

Como são 513 os deputados da CF, então cada deputado equivale a 0,95 segundos (513 / 540 = 0,94473684).

Logo o MDB tem 65 deputados x 0,95 segundos = 61,41 segundos (vide tabela).

Vamos apresentar agora o resultado em minutos (CUIDADO, muita gente erra nessa transformação).

Para transformar 61,41 segundos em minutos, tem-se: 61,41 / 60 = 1,023 (atenção: este resultado não é um minuto e 23 milésimos de segundo, mas sim 1,023 minuto, quer dizer, está tudo expresso em minutos).

Resta ainda um passo para ir ao resultado final em minutos e segundos: transformar 0,23 em segundos (0,23 x 60 = 13,8)

Portanto, o MDB, isoladamente tem 1 minuto e 13,8 segundos de tempo proporcional de rádio e TV.

;

As informações aqui expressas são de responsabilidade de seu idealizador

02
maio

As curtinhas do Romenyck Stiffen

JUNTOS E MISTURADOS!

O ARTICULADOR – O deputado estadual Diogo Moraes (PSB) se mostra como um exímio articulador e, apesar de seu rompimento político com o prefeito Edson Vieira (PSDB), o mesmo vem conseguindo montar um grupo para chamar de seu.

JUNTOS E MISTURADOS – O deputado conseguiu colocar, em um mesmo grupo de apoios, nomes inimagináveis a exemplo dos vereadores Júnior Gomes (PSB), Ronaldo Pacas (PR), Toinho do Pará (PSB), Zé Minhoca (PSDB), Deomedes Brito (PT) e Marlos da Cohab (Podemos).

TEM MAIS – Informações de bastidores apontam que mais um pacote de apoios entre azuis e vermelhos serão anunciados em breve. Entre os apoios estão suplentes que disputaram eleições nos dois principais palanques da cidade, um ex-prefeito e mais vereadores.

VIABILIDADE – Diogo quer mostrar a população a viabilidade em seu projeto de reeleição e que os apoios não estão apenas fora da cidade, mas principalmente em seu município de origem.

DESAFIO – Diogo, e principalmente os vereadores, tem como desafio nas eleições de 2018 mostrar que os referidos apoios vão representar em votação expressiva nas urnas. Pois caso contrário, pode representar no fim político de muitos nomes importantes da cidade.

EM BAIXA – O ex-deputado federal José Augusto Maia (Avante) é uma liderança popular referendada pelas urnas de Santa Cruz. Contudo, seu poder de articulação enfraquece a cada dia, pois apesar da dificuldade em apresentar apoios de peso em outras cidades, perdeu o controle de seu grupo no município. Zé terá dificuldades de mostrar viabilidade de seu projeto político para 2018.

DIFERENTE – Assim como Zé Augusto, Edson também perdeu o controle do seu grupo, mas em relação ao projeto político apresentado para 2018, o de eleger Alessandra Vieira (PSDB), o mesmo consegue apontar apoios de peso, principalmente em outras cidades e regiões.

.

As opiniões aqui expressas são de responsabilidade de seu idealizador

02
maio

Resumório! – A coluna do Professor Tenório

MAIS UMA – Nunca antes na história dessa cidade se viu tanto filho da terra querendo disputar um cargo eletivo numa eleição proporcional. Não restam dúvidas que Santa Cruz do Capibaribe vai bater o recorde de pré-candidaturas em 2018. Já são sete até agora. A mais nova já veio com música pronta: ♫ E o federal quem é? É quem o tio não quer ♫.

ENQUETE MENTAL – É mais fácil aparecer alguma cidade com a dobradinha Zé e Ernesto ou nos livrarmos dos buracos na PE 160 e ruas da cidade?

NÃO ESTÁ FÁCIL PRA NINGUÉM – Antes nessa cidade, tudo era culpa do digitador. Resolveram dar uma folga para o rapaz que digitava as coisas erradas e agora estão com as atenções voltadas para os padres. A população mostrou para os sacerdotes que, nessa cidade, “cruz” e “árvores” são coisas que não se pode simplesmente derrubar.

OUTROS TEMPOS – Se tem uma frase que entrega a idade é aquela que começa com “no meu tempo”. Pois bem, sou do tempo em que quando se encontrava um padre se pedia a bênção e dava um beijo na mão. Hoje estão pedindo esclarecimentos e dando multas. Definitivamente, os tempos são outros. Sou do tempo também, que só se criticava um padre publicamente quando ele se candidatava a prefeito. Hoje pedir restauração e deslocamento de cruz ou derrubar cinco árvores já garante um bombardeio.

CONTRADIÇÕES – Contraditório foi Suzane Von Richthofen deixar a prisão para saída temporária de Dia das Mães e alguns vereadores cobrarem abastecimento de água quando os açudes estavam secos e se calarem agora que os mananciais estão com água. Mas é normal, normal, normal um deputado federal que votou favorável à reforma trabalhista vir participar da festa dos trabalhadores. Se conseguiu se livrar de uma sonora vaia, já está no lucro. Tomara que tenha gostado do Bregaribe 2018.

ÉRAMOS SETE – A adesão dos vereadores oposicionistas Marlos Melo e Deomedes Brito ao projeto de reeleição do deputado Diogo Moraes pegou muita gente de surpresa. Uma adesão que já entrou para história da cidade, porque nunca se ouviu uma girândola tão grande após uma entrevista de dois vereadores numa rádio. A bancada de oposição, assim como a de situação, está rachada.

GIRÂNDOLA – Girândola grande em entrevista de rádio é o prenúncio de que a campanha se avizinha. Parece ridículo, mas é quase um patrimônio imaterial dessa terra Santa, assim como a lambadinha. Foram tantos fogos que parecia até a volta dos assaltantes que explodiram as agências da Caixa e Banco do Brasil recentemente. Tantos fogos assim só se escuta em réveillon de capital. Afinal, somos a capital da Moda ou da Sulanca, como queiram.

A PORTEIRA – Quem conhece a história da política de Santa Cruz, sabe que a palavra pode não ser a mais apropriada se tratando dos Moraes, mas parece que abriram a PORTEIRA. Quebraram a tramela e mais adesões estão por vir. Preparem os fogos!

EXAME VENCIDO – Do mesmo jeito que algumas pessoas renovaram o exame de vista de uns meses para cá, certamente aumentará o número de pessoas com o exame vencido. Aqueles que antes enxergavam um monte de problemas e passaram a ver bem menos. Na política eleitoral, quanto mais usarem o coração, mais nossa cidade sofrerá com a falta de atenção e carinho. 

PAZ NOS GRUPOS – Se o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, consegue dialogar com Kim Jong-un e as Coreias do Norte e do Sul também conseguem se entender, não sei por que Taboquinhas e Bocas Pretas não conseguem. É tanta indireta, direta e insultos entre militantes dos grupos nas redes sociais que dói na alma. Vocês podem até desconhecer, mas existe vida além da política partidária. Com esse vale tudo pra ganhar, todo mundo sai perdendo.

“Não me queiram mal. Apenas pensem nisso, enquanto lhes digo que fica o dito para ser rido.”

As opiniões aqui expressas são de responsabilidade de seu idealizador

30
abril

As curtinhas do Romenyck Stiffen

SEM DINHEIRO!

FALTA EXPLICAR: Eu havia escrito nas curtinhas da última quarta-feira (25) que era necessário o prefeito de Brejo da Madre de Deus, Hilário Paulo (PSD), dizer qual o real tipo de herança deixada por Dr. Edson (PTB), pois só assim saberemos os motivos verdadeiros da perca de controle das finanças do município.

CONCRETIZANDO: Afirmamos que era utilizado pela prefeitura o “alto” salário dos professores como principal desculpa e estaria, nesse ponto, uma das principais justificativas para o prefeito querer mudar o PCC (Plano de Cargos e Carreiras) da categoria.

CONCRETIZOU: Se ainda o prefeito não mudou o PCC, em relação ao reajuste determinado pelo MEC, de 6,87% em cima dos vencimentos, o mesmo já afirmou que não concederá. Segundo o secretário de governo, Tobias Ramos Barbosa, em oficio 001/2018, afirma que o município não dispõe de receita para conceder o aumento a categoria.

REAÇÃO: Devido à negativa do município, a categoria irá paralisar seus trabalhos por meio expediente durante a semana, até a próxima assembleia que ocorrerá em 07 de maio.  Dependendo da situação, o prefeito Hilário poderá se deparar com algo que não acontecia há anos no município: uma paralisação prolongada dos professores, afetando em cheio a Educação.

REFLEXÃO: Num país em que, no período de eleição, a Educação é o tema mais debatido com promessas de melhorias nas escolas, material didático de qualidade e valorização do professor; como um município irá para frente alegando que um dos problemas de sua folha é o “ALTO SALÁRIO” dos professores?!

As opiniões e informações aqui expressas são de responsabilidade de seu idealizador

27
abril

As curtinhas do Romenyck Stiffen!

FOGO NO PARQUINHO!

EMENDAS DA DISCÓRDIA: O vereador Toinho do Pará (PSB) apresentou duas emendas na reunião extraordinária da última quinta-feira (26). As mesmas tratam sobre: A reeleição para mesa diretora da Câmara e que a referida eleição seja realizada em qualquer período.

ARTICULAÇÃO: Informações de bastidores apontam que articulação para apresentação da emenda da reeleição partiu dos vereadores de Oposição Carlinhos da COHAB (PTB) e Ernesto Maia (PT) em conjunto com os vereadores de Situação Zé Minhoca (PSDB) e Toinho do Pará.

NOVE VOTOS – Os bastidores apontam, também, que hoje o projeto da reeleição teria, no mínimo, nove votos a favor, sendo seis de vereadores de oposição e três da situação, acrescentando o nome de Júnior Gomes (PSB). Contudo, o único que teria se colocado radicalmente contra a emenda foi o vereador Capilé (Podemos). Os demais apontaram que a ideia deveria ser discutida e amadurecida.

A FALA – Apesar de Ronaldo Pacas (PR) não se colocar radicalmente contra a exemplo de Capilé, em entrevista ao blogueiro e radialista Marcondes Moreno, o mesmo afirmou que no Brasil está se discutindo o fim da reeleição e não seria interessante a câmara entrar na contramão.

MAL ESTAR – A possível articulação por parte de Zé Minhoca e a emenda colocada por Toinho não era de conhecimento por parte dos demais membros da bancada de Situação. Isso ocasionou um mal-estar entre os parlamentares do referido grupo e também pressão, principalmente, em Toinho. Ele decidiu deixar o cargo de líder da bancada.

SIM E NÃO – Os bastidores estão muito claros: a maioria dos vereadores de oposição se articularam com o presidente Zé Minhoca sobre a emenda da reeleição, contudo, os mesmos não garantem o apoio para reeleição de Zé Minhoca; ou seja: a Oposição, com exceção do vereador Capilé, que colocar ‘fogo no parquinho’ da Situação.

.

As opiniões aqui expressas são de responsabilidade de seu idealizador

25
abril

Resumório! – A coluna do Professor Tenório

​RESUMÓRIO

 

CADA UM COM SEUS BURACOS – O prefeito de Santa Cruz cobra uma operação tapa-buracos no perímetro urbano da PE 160, responsabilidade do estado, e esquece de dar conta dos buracos das ruas da cidade. Diz ele e equipe que estão intensificando a solução desse problema, enquanto o deputado Diogo Moraes afirma que em breve será resolvido a questão da PE. Melhor assim, cada um cuidando de seus buracos. A população agradece.

CAPITAL DAS MODAS – Na terra das gameleiras, dos bloqueados, de indefinição de pai de blitz e das contas rejeitadas, a moda agora é fazer vídeo na frente de instituições cobrando ou denunciando o erro nas gestões adversárias. Políticos de todos os grupos estão seguindo a moda e fazendo vídeos. Já prevejo uma briga para saber quem foi o pioneiro na gravação de vídeos sobre denúncias. E tem ainda uma modinha de dizer que a justiça erra, mas só quando condena os meus ou inocenta os adversários.

PINTURAS – Não digo que seja mais uma moda, porém as pinturas sempre são destaques na política de Santa Cruz. No começo, eram apenas pichações nas paredes de prédios públicos e muros da cidade. Depois foi a conhecida pintura do meio fio de um conjunto habitacional. Por fim, pintaram os buracos da PE 160 e até um cidadão que passava de carro e parece que não gostou muito do protesto. Aqui, pra defender seu partido, a galera pinta o sete.

PROMESSA QUEBRADA – Acho que estou convivendo muito com políticos. Prometi pra mim mesmo que passaria no mínimo três colunas sem falar em muriçoca. Diferentemente de alguns, reconheço meu erro e não coloco prazos que não sou capaz de honrar. Dessa vez é para dizer que diminuiu a quantidade de muriçocas, pelo menos aqui no bairro em que moro.

VALORIZAÇÃO – Com a afirmação de que diminuiu a quantidade de muriçocas no bairro em que moro, corro o risco de desagradar moradores de outras localidades, caso a diminuição não seja em toda a cidade. Minha parte eu fiz, que foi reconhecer o “avanço” na redução. Se não foi na cidade inteira, além de dormir sossegado à noite, teremos uma super valorização dos imóveis aqui. Já até vejo a propaganda dos corretores: A casa tem garagem, três quartos, uma suíte e localização privilegiada com a menor incidência de muriçoca da cidade.

AS BADALADAS DURAM MENOS – Com a especulação de que o recém-empossado secretário extraordinário de habitação Joab não estaria muito feliz com a nova função, chegamos à conclusão de que na dinastia da chance, quanto mais pomposa a proposta de secretaria, mais decepcionante. Aconteceu algo parecido com o denominado super secretário Luciano Bezerra, que escolheu voltar para câmara de vereadores. Essa história de “super” e “extraordinário” já não empolga. Quem quiser uma secretaria, opte por uma das simples mesmo.

A RUA DO NÃO ME TOQUE – Tudo que envolve a Avenida Padre Zuzinha é melindroso. Não importa se é um asfaltamento, revitalização de praça, pintura de pista de cooper ou a restauração/transferência de uma Cruz. Uma sugestão para o prefeito, que tem se esforçado para mudar o aspecto daquela importante rua da cidade, e mesmo assim tem sido bastante criticado por moradores de lá e população em geral: Antes de mexer num galho de gameleira ou numa pedra de calçamento, ouça o povo. Caso contrário, vão lhe crucificar, mesmo sem cruz.

PRAZOS – Por falar em cruz, o prazo para a “restauração” e recolocação do cruzeiro da Avenida Padre Zuzinha, de acordo com a nota da equipe de comunicação da prefeitura, é de até quarenta dias. É quase igual ao prazo de quem vendia sulanca a Ciço de Marabá no início da década de noventa. Seguindo a mesma lógica, pelo tamanho da cruz e pelo prazo estipulado, essa demora na restauração da PE 160 já não é assim tão absurda. 

EXAME DE VISTA – Como diz um “Jovem” Canalha amigo meu, de uns três meses para cá umas pessoas renovaram o exame de vista, pois só agora estão conseguindo enxergar um monte de problemas de nossa cidade que existem há anos. Tenham cuidado, porque a paixão política cega mais que a catarata.

 

Não me queiram mal. Apenas pensem nisso, enquanto lhes digo que fica o dito para ser rido.”

 

As informações e opiniões aqui expressas são de responsabilidade de seu idealizador

25
abril

As curtinhas do Romenyck Stiffen

SEM DESCANSO!

SEM DESCANSO – Mais de um ano a frente do governo de Brejo, o prefeito Hilário Paulo (PSD) não tem descanso dos problemas que a cidade passa.

A HERANÇA – Sem divulgar os resultados de uma auditoria que disse estar realizando no município, o prefeito deixa na dúvida se o ex-prefeito Dr. Edson (PTB) deixou uma herança benigna que sempre divulgou ou uma herança maldita, como visualmente é notado, mas não confirmado.

RESPONSABILIDADE – Essa falta de divulgação da auditoria realizada ou não por atual gestão faz recair uma grande responsabilidade em cima do prefeito. Se a herança de Dr. Edson foi bondosa, Hilário se mostra como um gestor sem controle financeiro, contudo, se a herança foi maldita, a pergunta é: Qual o motivo de segurar essa possível bomba?

SEM GRANDES OBRAS – O gestor se aproxima de um ano e meio de governo e, tirando ações pontuais a exemplo de reformas nas escolas, não é perceptível uma obra de grande vulto no município ou até mesmo a apresentação do projeto de uma obra de relevância.

PÓS-GUERRA – Após as chuvas, o distrito de São Domingos apresenta os velhos aspectos: buracos, alagamentos e as diversas ruas sem calçamentos e lama, que deixam o local intransitável, ou seja: aspectos de um pós-guerra.

CRUZ E ESPADA – Politicamente, Hilário se encontra entre a ‘cruz e a espada’ em relação às eleições de 2018. Ele ainda não definiu se segue com Alessandra Vieira (PSDB) e agrada o aliado Edson Vieira (PSDB) ou se apoia Waldemar Borges (PSB), nome que será apoiado por Dr. Edson. O mesmo irá se indispor com Edson Vieira ou medirá força com Dr. Edson?

FOLHA – Controlar a folha de pagamento e driblar a Lei de Responsabilidade Fiscal é um dos principais problemas encontrado pelo prefeito que mantém a folha inchada e responsabiliza as ações de enquadramento salarial dos professores.

IMPOPULARIDADE – Hilário aumenta a cada dia sua impopularidade com a categoria dos professores. Além de responsabilizar a Educação como um dos principais motivos do inchaço da folha salarial, o mesmo que mudar o Plano de Cargos e Carreiras (PCC) e não mostra muita disposição para o reajuste determinado pelo MEC, de 6,81% nos vencimentos.

PROBLEMAS FUTUROS – Caso o prefeito não consiga chegar a um acordo com a categoria, poderá enfrentar algumas ações de protestos em relação ao tema, paralisações nas aulas, entre outros.

DIAS DIFÍCEIS – Em contato com vereadores de Oposição, eles afirmam que surpresas desagradáveis serão apresentadas em breve a população; o que poderá ocasionar dias difíceis ao gestor.

NADA FÁCIL – Hilário necessita de uma reviravolta sem tamanho em sua gestão, contudo, as perspectivas são poucas. Tempo existe, mas falta pulso dentro do grupo e é preciso correr atrás do prejuízo.

.

As opiniões aqui expressas são de responsabilidade de seu idealizador

24
abril

Artigo – Por Adriano Oliveira

O QUE AS PESQUISAS REVELAM?

 

Estamos às vésperas da eleição. Não cabe mais improviso e nem especulação. Os candidatos precisam agir estrategicamente. A recente pesquisa Datafolha contribuiu para várias especulações. Confundo, propositadamente, análise com especulação. Sabendo que especulação não é análise e nem cria boa estratégia.

Duas especulações estão na moda. A primeira é que Joaquim Barbosa é um candidato competitivo para a presidência da República. É possível que seja. Entretanto, amplio a análise. A candidatura de Joaquim está acima dos interesses complementares do PSB, PT e PSDB? Observo que a candidatura do ex-ministro do STF prejudica a aliança entre PSB e PT. Ou a aliança informal entre PSDB e PSB no estado de São Paulo.

A segunda especulação é quanto ao nível de competitividade de Marina Silva. Segundo a pesquisa do Datafolha, Marina cresce com a saída de Lula. É fato. E pode até a continuar a crescer. Afinal, a candidata da Rede tem qualidades, é um bom produto. Entretanto, dois questionamentos: Marina Silva terá o apoio do PT na eleição? Quando Lula não é candidato, e certamente não será, o lulismo deixa de existir?

Segundo o Datafolha, em outubro de 2013, 38% votariam em um candidato que Lula indicasse. Em 2013, o lulismo estava no auge. A Lava Jato não existia. Em abril de 2018, 30% afirmam que votam em um candidato que Lula indicar. Sejam sábios. A conjuntura atual é diferente da conjuntura de 2013. Mas mesmo assim, o ex-presidente continua a ser um ator influente entre os eleitores. Tal influência mostra que o lulismo resiste, mesmo que Lula não seja candidato.

Não restam dúvidas que Lula e o lulismo têm rejeição. A última pesquisa do Datafolha mostra que em outubro de 2013, 31% dos eleitores não votariam em um candidato apoiado por Lula. Em abril deste ano, 52% afirmam que não votam. Portanto, o lulismo é rejeitado pela maioria do eleitorado. Mas tal rejeição não impede, neste instante, que o candidato do PT esteja no segundo turno da disputa presidencial.

Pesquisa IPSOS divulgada neste mês revela que 73% dos eleitores concordam com a seguinte afirmação: “Os poderosos querem tirar Lula da eleição”. Este dado sugere o que há muito tempo friso: A prisão de Lula o vitimiza. Este indicador merece ser monitorado. Outro indicador fundamental: Quem será o antilulista na eleição presidencial? Até o instante, ninguém desponta como favorito. E, por fim, uma última indagação: Lula preso tem maior influência eleitoral do que solto? Respondam com pragmatismo e pesquisas.

 

As opiniões e informações aqui expressas são de responsabilidade de seu idealizador

18
abril

Resumório! – A coluna do Professor Tenório

A QUADRILHA – Ainda não estamos no mês de junho, mas já fomos agraciados com a apresentação de uma enorme e bem articulada quadrilha. Foi um show que impressionou toda a população e não é exagero dizer a região. Uma performance jamais vista, coisa de profissional mesmo, muito ensaio e planejamento. Noite de sono perdida para uns e momentos de terror para outros. O assalto as agências da Caixa e Banco do Brasil de Santa Cruz ficará marcado na histórias da cidade. Essas quadrilhas estão definitivamente se profissionalizando, enquanto as discussões sobre segurança pública continuam na mesma. 

MEU BEM – A justiça determinou o bloqueio de bens do ex-prefeito de Santa Cruz José Augusto Maia. Não bloquearam nada porque não foram encontrados bens em nome de Zé. O cara já foi vereador duas vezes, presidente da câmara, vice-prefeito, prefeito por duas vezes e deputado federal e não tem nada em seu nome. É quase um Padre Zuzinha, em termos de desapego a bens materiais. Será que algum dia ele vai virar hippie ou morar no alto de uma montanha?

O MENINO ABANDONADO – Por várias vezes o prefeito Edson Vieira disse que o rompimento com o Deputado Diogo Moraes se deu pela ausência do parlamentar que só aparece de quatro em quatro anos. E com Paulo Câmara por falta de repasses do FEM etc. Depois de quatro anos de abandono, ele resolveu romper. Agora só resta torcer para não ser abandonado pelos eleitores.

SELVA NUA – O Náutico foi campeão pernambucano e a confraria de Santa Cruz para comemorar fez churrasco e carreata. Se ganhar a Copa do Nordeste algum ano, deveriam trazer o Trio Selva Nua e a banda Silhueta para um show, com espera do trio na entrada da cidade. Melhor não. A galera já avisou que não quer misturar política e essa atração traz recordações de um tempo de vitórias não futebolísticas. Parabéns a todos os alvirrubros!

TROCA DE ALIANÇAS – Como tudo aqui é diferente, aconteceu no último fim de semana um casamento, “a portas fechadas”, no dia 14, às 14h, de um apaixonado pelo 13. “Alianças” foram literalmente trocadas. A música que tocou, na casa ao lado, foi “ôh mainha… o menino vai dar uma lapadinha”. Muito azul e amarelo e, estranhamente, pouco vermelho, nas roupas e nos corações de alguns convidados.

FOTO VAZIA – No casório, um vereador chamou uma galera para tirar uma foto. Todo mundo fazendo pose, com sorriso no rosto, até o momento em que ele caiu na besteira de dizer: “Essa foto é de quem vota para o governo em fulano (a) de tal”. Parecia que soltaram uma bomba nos pés da galera. A maioria correu e quem ficou, ficou com cara de constrangido. Eu bem que falei, nas roupas e nos corações. Mas era tudo brincadeira. Afinal, o voto é secreto!

CONTAS – Na terra das gameleira e dos bloqueados, apareceram mais contas rejeitadas. Dessa vez foi na Câmara de vereadores. No andar da carruagem, daqui a uns anos, qualquer político sem bens bloqueados, condenação ou contas rejeitadas vai ganhar uma medalha de honra ao mérito. O dever e a obrigação vão virar motivo de condecoração. Já que a maioria dos vereadores resolveu não abordar esse assunto publicamente, assim o farei. Vai que ganhe uma prenda quem ficar calado. 

MAIS DO MESMO – Quando a gente pensa que chegou ao fundo poço, vem nossa política de cada dia e nos mostra o contrário. Eu já vi brigarem por paternidade de obras, mas brigar por paternidade de vinda de blitz do DETRAN foi a primeira vez na história. Tiririca não tinha a menor noção do que estava dizendo, fica pior sim! E no final das contas, ainda apareceu um erro de digitação. É sempre mais do mesmo!

ALTERNATIVAS – Cansados de esperar alguns anos pela conclusão da duplicação da PE 160 e, consequentemente, pela solução da buraqueira no perímetro urbano, a população de Santa Cruz resolveu apelar para soluções alternativas. Moto-taxistas encheram os buracos de areia e anônimos encheram de retalho. Enquanto os políticos enchem nosso saco com promessas e mentiras, surgiu uma vaquinha virtual para comprar asfalto frio pronto e contratar uma empresa para fazer o serviço. Nesse caso, quem pagou IPVA, paga dobrado.

CASA DE FERREIRO, ESPETO DE PAU – A turma não perde tempo. Acharam débito de dois anos na documentação de um dos veículos que faz a fiscalização de trânsito municipal. Se alguém tivesse o veículo apreendido por eles devido ausência do CRLV 2018 e soubesse disso iria ficar muito chateado. Mas logicamente que não vão punir ninguém pelo erro que estão cometendo. Os responsáveis por esse carro podem contribuir com a vaquinha virtual para o tapa-buracos da PE 160, pois seria pagamento único.

“Não me queiram mal. Apenas pensem nisso, enquanto lhes digo que fica o dito para ser rido.”

As informações e opiniões aqui expressas são de responsabilidade de seu idealizador

18
abril

As curtinhas do Romenyck Stiffen

“AS GRANDES CONQUISTAS”

FALÁVAMOS (I) – Nas curtinhas da última sexta-feira (13) falávamos da força política dos representantes políticos de outras cidades a exemplo de Garanhuns, que recentemente conquistou uma universidade para o município e garantiu incentivos para implantação de uma indústria de renome mundial.

FALÁVAMOS (II) – Nas mesmas curtinhas, também falávamos sobre a falta de força de nossos políticos na conquista de grandes ações e que eles nos envergonhavam. Os nossos principais representantes apareciam na mídia de forma negativa a exemplo dos bens bloqueados dos três últimos prefeitos: José Augusto Maia (AVANTE), Toinho do Pará (PSB) e Edson Vieira (PSDB).

ENGANADO (I) – Mas nada melhor que o tempo para mostrar que estamos enganados, nossos políticos “tem força suficiente” para disputar uma “GRANDE” operação Tapa Buraco, com direito a vídeo em frente ao DER, enquanto a duplicação da PE 160 e seus míseros 11 km se arrastam em anos.

ENGANADO (II) – Mas enquanto a PE-160 se encontra esburacada, a PREFEITURA MUNICIPAL solicita uma fiscalização de trânsito para o município, que foi de imediato atendido pelo GOVERNO DO ESTADO. Seria essa uma grande conquista para o povo?

PARAFRASEANDO – No programa ‘A hora do povo’ veiculado no último sábado (14), o prefeito afirmou que não era contra a fiscalização, mas para quê fazer uma super operação de fiscalização de trânsito do Detran com as estradas da forma que estão?

A PERGUNTA – Se o prefeito Edson Vieira (PSDB) criticou a fiscalização de trânsito em um período em que nossas estradas estão horríveis, então porque a prefeitura solicitou a mesma através de ofício?

As opiniões aqui expressas são de responsabilidade de seu idealizador

11
abril

Artigo – Por Sílvio José

ARTIGO

 

Hoje eu estou muito otimista com relação  as resoluções dos problemas de Santa Cruz.

Somos um gigante perneta, mas, em breve teremos o nosso distrito industrial que irá atrair novas indústrias de diversos segmentos econômicos. A partir daí, além de polo das confecções, seremos quem sabe, também um polo cervejeiro, moveleiro, doceiro, calçadista…

Os problemas crônicos serão resolvidos. O canal do Santa Tereza e Cruz Alta, será recuperado e concluído.

Os buracos nas ruas e avenidas que incomodam e desenfeitam a cidade, serão em breve coisas do passado, com o maior programa tapa buraco da história. Lixo nas ruas,  ninguém  mais verá. E há quem diga que as ruas poderão ser até lavadas com detergente.

Um novo e moderno Hospital será construído e totalmente equipado, para atender Santa Cruz e região.

As estradas da zona rural do município terão manutenção mensalmente.

E a segurança. Em breve, voltaremos a deixar as portas de nossas casas escoradas com  aquele paninho enquanto iremos  a padaria, com a certeza que nem seremos assaltados na volta e a nossa casa estará intacta.

Poderemos ficar nas calçadas conversando até altas horas e com o celular na mão, porque assaltos, serão coisas do passado.

E pode ir imaginando aí outros problemas que não citei aqui. Todos serão resolvidos. A cidade irá conquistar um desenvolvimento jamais visto. Teremos uma qualidade de vida invejável. Estou otimista.

É que ano que este ano tem eleição. E tudo isso será REALIDADE  em cada PALANQUE.

Por Silvio José

,

As informações e opiniões aqui expressas são de responsabilidade de seu idealizador

11
abril

Resumório! – A coluna do Professor Tenório

RESUMÓRIO

 

EU AVISEI – Na edição passada eu falei que já se passava uma semana sem um filho da terra lançar seu nome para deputado estadual. Também falei para não se animar, porque poderia ser uma estratégia. Não é que surgiu a possibilidade de mais uma pré-candidatura de uma filho de Santa Cruz! Além José Augusto, Diogo Moraes, Alessandra Vieira e Cleiton Barbosa, houve especulações sobre as pré-candidaturas de Joab, já descartada, de Agnaldo Xavier, descartada também. E a última especulação da semana foi a possibilidade de um representante da REDE, no caso, Luciano Bezerra, se candidatar. Será que essa turma pensa que uma eleição para ALEPE é feito eleição para escolha de representante de sala no Ensino Fundamental?

A FESTA – Fazer festa de aniversário com tema do time do coração igual ao amigo fez é fácil. Difícil é dizer que o secretário que não apoiar seus candidatos está fora do governo feito o mesmo amigo fez. Por isso que muita gente não acredita que a última palavra seja a do prefeito.

EPIDEMIAS – A Cidade está infestada de muriçoca, de buracos e de políticos com bens bloqueados. E eles são os salvadores da pátria que resolverão os problemas das infestações. Tomara que resolvam mesmo os problemas da cidade já que estão com tanta dificuldade de resolver os próprios.

CONCURSO – Os concursos de Santa Cruz do Capibaribe e cidades da região continuam suspensos e a recomendação dos organizadores e simpatizantes é que estudem. Se a galera estiver estudando, de forma disciplinada, desde o dia da abertura das inscrições no ano passado até esse prazo indeterminado para a realização do certame, dificilmente haverá reprovados. Os servidores serão escolhidos pelos critérios de desempate. Só vai ter fera trabalhando nas prefeituras. 

NÃO FALTA QUASE MAIS NADA – Lula já foi preso, o Náutico ganhou um título, mais um ex-prefeito de Santa Cruz está com os bens bloqueados, estão tapando os buracos da frente do Detran. Agora só faltam as conclusões das duplicações da BR 104, da PE 160, e as conclusões das adutoras do Agreste e alto Capibaribe e início e conclusão do esgotamento sanitário para a gente poder começar a pensar em alguma outra grande obra estruturadora para Santa Cruz.

PLANTÃO – Sou do tempo em que só o som da vinheta do Plantão da Globo dava um frio na barriga e juntava todo mundo na frente da TV. Hoje colocam o plantão até na hora que Lula vai escovar os dentes e tiraram o peso do negócio. 

DIRETO DA REDE – Segundo alguns internautas, “o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva quer que os jogadores do Corinthians falem com Sérgio Moro… Pois são os únicos que conseguem fazer um juiz voltar atrás”.

A UNIÃO – A tão falada união Taboquinha é igual a história da manga com leite que faz mal. Muita gente já escutou falar, mas pouca gente acredita. Nada que um “carão” na rádio ou um “conselho” na tribuna da câmara de vereadores não possa piorar.

CHUVAS – Existe uma história em Santa Cruz que crianças de dois, três anos se assustam quando chove na cidade porque não sabem do que se trata. Só que na chuva do último fim de semana tinha muito marmanjo com medo da intensidade dela e dos raios. Se demorasse mais um pouco, seria iniciado a construção de uma arca, pois a cidade seria completamente alagada.

ABASTECIMENTO – Ainda estamos sob alerta de fortes chuvas. Graças a Deus, todos os açudes que abastecem Santa Cruz estão captando um bom volume de água. Estou muito curioso para saber a justificativa da Compesa, em caso de não ampliação do número de dias com água na torneira e de não aumento da quantidade de bairros que receberão o precioso líquido.

 

Não me queiram mal. Apenas pensem nisso, enquanto lhes digo que fica o dito para ser rido.”

.

As informações e opiniões aqui expressas são de responsabilidade de seu idealizador

10
abril

As curtinhas do Romenyck Stiffen

NOSSOS GOVERNANTES

18 ANOS – Nos últimos 18 anos, Santa Cruz do Capibaribe foi governada por três prefeitos: José Augusto Maia (Podemos), Toinho do Pará (PSB) e Edson Vieira (PSDB).

TODOS – O interessante é que os três políticos passam, atualmente, por situações jurídicas complicadas. Uns estão com condenações em primeira instância, outros com bloqueios de bens e todos denunciados gravemente, havendo inclusive a necessidade de devolver dinheiro aos cofres públicos.

EXPECTATIVAS – Fico imaginando; me incluo nas expectativas dos eleitores que contribuíram para os respectivos políticos chegaram ao poder e na frustração desses mesmos eleitores após os problemas judiciais dos três prefeitos.

ATÉ QUANDO – Mas até quando teremos as expectativas de nossos votos serem frustrados pelos que ajudamos chegar ao poder? Quando aprenderemos fazer escolhas mais racionais e menos passionais?

ENQUANTO ISSO – Nesse contexto, enquanto não aprendermos a racionar para votar na tentativa de minimizar os erros em nossas escolhas, continuaremos sendo lesados por nossos políticos em todas as esferas.

.

As informações aqui expressas são de responsabilidade de seu idealizador

06
abril

As curtinhas do Romenyck Stiffen

Bateram e vão bater cabeça!

A UNIÃO – Nos últimos meses, os membros do grupo Boca Preta vem protagonizando, de forma constante, embates fortes entre si, enquanto o grupo Taboquinha tenta passar uma “suposta” união para os seus eleitores.

CLEITON BARBOSA – Contudo, a pré-candidatura de Cleiton Barbosa (PP) a deputado estadual, frente à de José Augusto Maia (AVANTE), demonstra que a situação do grupo Taboquinha não é das melhores.

BATEU CABEÇA – Na última sessão ordinária da câmara de Santa Cruz do Capibaribe a bancada de oposição bateu cabeça e pelo assunto debatido vão bater muita cabeça ainda. A discórdia do momento é o apoio a Armando Monteiro (PTB) para Governador.

APOIO A MARÍLIA – É notório que Marlos Melo (Podemos), Ernesto Maia e Deomedes Brito, ambos do PT, não irão apoiar a candidatura de Amando Monteiro no primeiro turno, independente de Marilia Arraes ser candidata à governadora ou não, enquanto o restante do grupo taboquinha irá com o apoio a Armando.

CRITICOU – Na última sessão, Ernesto fez forte críticas ao senador Armando Monteiro ao dizer que Zé fez mais por Armando que o senador por Zé, abordando principalmente apoios na atual pré-campanha. Ernesto afirmou que era necessário o eleitor Taboquinha pensar nisso na hora de escolher o candidato a Governador.

O REVIDE – As críticas de Ernesto ao senador Armando não foram digeridas por alguns companheiros de bancada, a exemplo: Helinho Aragão (PTB), Carlinhos da COHAB (PTB) e Augusto Maia (PODEMOS). Augusto foi o mais enfático em suas palavras, apontando que gostaria de ver o empenho de Ernesto à pré-candidatura de Zé, assim como o mesmo tem com a de Marília e lembrando a votação “vergonhosa” de Ernesto nas eleições de 2014.

SERÁ QUENTE – A disputa eleitoral de 2018 acirrará os ânimos entre aliados de bancadas, pois os projetos estão divididos e dificilmente essa situação não deixará sequelas na dita “união” taboquinha.

.

As opiniões e informações aqui expressas são de responsabilidade de seu idealizador

28
março

Artigo – Por Adriano Oliveira

FUTEBOL E ANÁLISE ELEITORAL

 

Várias análises eleitorais são semelhantes às diversas análises de futebol. Isto não significa que todas elas são razoáveis. Existem análises fantásticas, preditoras e elucidativas. Mas, afinal de contas, onde estão as semelhanças entre as análises referidas?

São poucos os analistas eleitorais que desejam predizer o resultado da eleição. Os cientistas políticos são, quase sempre, refratários à previsão. Sempre citam o cientista político Philip Tetlock. Para este, a previsão é, geralmente, equivocada. O julgamento de Tetlock sobre as previsões serve de alerta e, por consequência, é uma guia para a formulação de boas previsões.

No futebol ocorre fenômeno semelhante. Os analistas, ex-jogadores ou jornalistas, refutam a previsão. Os analistas futebolísticos alegam que cada jogo “tem a sua estória”. É, parcialmente, verdade. Entretanto, a análise de algumas variáveis, como presença de jogadores decisivos, histórico de confrontos e desempenho atual dos times, são indicadores relevantes para a previsão no futebol. Na disputa eleitoral, os sentimentos e crenças dos eleitores, a estrutura de campanha e a leitura adequada da conjuntura, permitem a boa previsão. O cisne negro não deve ser desconsiderado.

Quando um time de futebol perde, os comentaristas responsabilizam, geralmente, os jogadores. Afirmam: “Falta elenco”.  Mas se em um breve futuro, o time que “falta elenco” começar a ganhar, os mesmos analistas dirão que o “clima” entre os jogadores mudou. A opinião dos analistas muda repentinamente e radicalmente. E as reais causas que possibilitam o novo desempenho do time não são identificadas.

O candidato perde a eleição. Se este competidor era favorito, explicações insuficientes surgem. Como no futebol, as explicações nascem após a derrota do candidato. Ora, será que não é possível identificar antecipadamente ou no decorrer da campanha as variáveis que podem promover o sucesso ou não do competidor?

Assim como nas análises eleitorais, o analista de futebol traz exemplos de outros países. “Na França, Macron venceu. Portanto, um Macron poderá surgir no Brasil”. As condições que possibilitaram a existência de Macron estão também presentes no Brasil? “O esquema 4-2-3-1 é o mais utilizado na Europa. Portanto, deve-se usar este esquema no Brasil”. Mas dado time brasileiro tem jogadores com características apropriadas para este esquema tático? Em ano de Copa do Mundo, eleição e Brasileirão, devemos ficar atento às análises.

.

As opiniões e informações aqui expressas são de responsabilidade de seu idealizador

28
março

Resumório! – A coluna do Professor Tenório

CRISTAL TRINCADO – O “ex-monte de coisa” José Augusto Maia acumula mais uma condenação em primeira instância e vê sua ficha cristalina começar a embaçar. Estaria o cristal trincado para próxima disputa eleitoral? Nos bastidores, ele começa a perder até os votos de mentirinha, aqueles que diziam publicamente que votariam nele, mas todos sabiam que não. 

LIDERANÇAS NA JUSTIÇA – Outro agraciado esta semana com mais uma bronca na justiça foi o prefeito ingrato, assim tem sido chamado por um vereador de “situação” complicada no governo. Os dois principais líderes políticos da cidade estão numa ‘vibe’ pesada esta semana.

A LEGIÃO – Assim que os grandes líderes tiveram seus nomes envolvidos em mais uma bronca na justiça, uma verdadeira legião de simpatizantes (assim que a gente chama babão na semana de Páscoa) correram para as redes sociais para fazer aquela velha defesa a todo custo. Não é possível que esse povo da justiça seja tão injusto. Pelo menos um lapso administrativo eles devem ter cometido um dia. 

PROCISSÃO – Procissão em ano de eleição e show de artista da Som Livre são garantias de grande público. A procissão da vez foi a da Vila do Pará, onde o recorde de apertos de mãos foi batido devido à presença das recheadas comitivas Vieira / Moraes. 

QUEIRA OU NÃO QUEIRA – A campanha da Alê gria continua conquistando apoios. Destaque para Poção. Foi lá que baixou um espírito de Adriano Oliveira do Agreste num cidadão que soltou o bordão: “Queira ou não queira, é a filha da costureira”. Num é muito “A chance” não, mas já quebra um galho. Como não falta um gaiato dando plantão nas malas da cidade, um deu uma olhada nas fotos dos passeios da pré-candidata nas redes sociais e perguntou: ‘Essa costureira ganha por mês ou por peça?’. 

EMANCIPAÇÃO EM PAUTA – Mais uma vez, quase sempre em ano eleitoral, a pauta das emancipações ganha destaque nos noticiários. Dessa vez aumentou consideravelmente a quantidade de defensores da causa. Será que os políticos acham mesmo que o povo de São Domingos e Pão de Açúcar são bestas? 

ÁGUA MINERAL – A maior polêmica da semana foi, sem dúvidas, o preço da água mineral comprada pela Prefeitura de Santa Cruz do Capibaribe, Câmara de Vereadores e Secretaria de Saúde. Nunca antes na história da semana mundial da água, a população tinha entendido o conceito de “líquido precioso” tão bem.

PRECIOSO – Quem achar que PRECIOSO é só o anel desejado por Smeagol no filme Senhor dos Anéis, é porque não conhece o preço das águas compradas pelo poder público em Santa Cruz. Eu mesmo, frequentando essas instituições e bebendo da água, degustarei como se fosse um vinho da Borgonha. 

O PREÇO NÃO TÁ LEGAL – No meio da polêmica sobre o preço da água mineral comprada pela Prefeitura de Santa Cruz, as redes sociais foram empestadas por memes. Teve até uma musiquinha espalhada pelos grupos de whtsapp: “Olha, olha, olha a água mineral! Água mineral! Só o precinho que num tá legal”. 

PROMOÇÃO – Na câmara de vereadores de Santa Cruz do Capibaribe, a água mineral era comprada ao mesmo fornecedor da prefeitura por R$ 6,20. Agora estão com uma promoção e conseguem comprar por R$ 5,50. Apenas um real a mais do valor normal cobrado pela fornecedora.

JUROS – Segundo a empresa, o valor acima do vendido para o cidadão comum é porque a Câmara passa entre trinta e sessenta dias para pagar. Como o dinheiro é público, a população é quem paga com juros a água que nossos parlamentares bebem. Já não bastava o auxílio alimentação! 

A TRÉGUA – Se existia alguma possibilidade de trégua Vieira/Moraes, ela foi por égua abaixo esta semana. Mas na verdade, essa história de trégua e forças ocultas são feito o caviar da música do Pagodinho: Nunca vi, eu só ouço falar. 

MAIS UM – Santa Cruz do Capibaribe agora conta com cinco pré-candidatos a deputado estadual. A mais nova adesão foi o empresário Cleiton Barbosa que se filiou ao PP. Já dá um time de futsal. Estão recrutando gente para cauda em chapinha de tudo quanto é lado. Quem tiver família grande, com cerca de oito irmãos com título de eleitor pode esperar que a qualquer hora chega uma proposta. Engraçado é eles convencendo sobre as chances de se eleger. 

BURACOS DA PE – Os eternos buracos da PE-160 continuam atormentando a população. Conversei com um simpatizante do governo Vieira. Ele disse que “agora” é pra criticar, porque está um absurdo esses buracos e esse atraso na duplicação. Também conversei com um simpatizante do Deputado Diogo Moraes. Ele disse que vai sair o tapa buraco e que a duplicação vai reiniciar os trabalhos. Disse também que a dificuldade para concluir asfaltamento é natural, prova disso é o prefeito que prometeu asfaltar quarenta ruas e só conseguiu fazer uma rua faltando a frente da casa de um adversário político e um beco.

“Não me queiram mal. Apenas pensem nisso, enquanto lhes digo que fica o dito para ser rido”

As opiniões e informações aqui expressas são de responsabilidade de seu idealizador

21
março

Resumório! – A coluna do Professor Tenório

PRÉ-CANDIDATURA SABOTADA – O PT de Pernambuco já foi pedido em namoro há muito tempo pelo PSB. E depois da entrevista do Senador Humberto Costa na Rádio Polo FM, semana passada, a impressão que ficou é de que será um sim, já acompanhado de noivado. Com isso a pré-candidatura de Marília não Mendonça ao governo segue naturalmente sendo sabotada. Competitividade e o sangue de Arraes não serão suficientes para emplacar esse projeto, para a tristeza do vereador de sangue impuro, maior entusiasta dessa pré-candidatura.

EXTRAORDINÁRIO – Quarta-feira é dia da posse de Joab do Oscarzão como secretário extraordinário de habitação. Agora extraordinário mesmo vai ser ele se livrar da alcunha de ingrato por não votar na pré-candidata da Alê gria ou não votar em alguém do movimento, conforme sempre vinha falando.

SÃO JOSÉ E SÃO JOÃO – Inúmeros fiéis e inúmeros políticos da região participaram da tradicional procissão de São José em Brejo da Madre de Deus. Destaque para o Secretário de Saúde daquele município, Dr. Edson, que sai em ângulo melhor nas fotos com as lideranças políticas do que o próprio prefeito.  E um destaque dos grandes para o outro santo, São João Campos. Se o pai era uma divindade, esperem para conhecer o potencial do filho. Tem gente que até vai esquecer que não gosta de projetos familiares…

DISPUTA DOS MILHÕES – Existe nos bastidores uma preocupação para dar visibilidade aos milhões trazidos em emendas pelo Ministro da Educação, Mendonça Filho. Parece que tá rolando um certo ciúme porque os milhões de Bruno Araújo são anunciados com mais alegria e entusiasmo.

TAPAS NOS TAPUMES – Moradores revoltados com obra não concluída e tapumes de isolamento que só serviam para esconder marginais resolveram derrubar os tapumes no tapa e gerou uma grande repercussão em Santa Cruz. A queda do Muro de Edin deixou o prefeito muito chateado, segundo alguém que não lembro quem.

PORTA-VOZ – A moda parece que pegou mesmo. Um pré-candidato costuma levar seus filhos para ajudar nas entrevistas. Outro vai ser representado pelo pai. Ninguém se admire se aparecer um esposo representando pré-candidata em entrevista. Todos têm seus porta-vozes.

TUDO EM CASA – Outra moda que vai pegar é a dos projetos familiares nas disputas eleitorais. Depois da tradição consolidada na cidade e região de colocar as esposas como Secretárias de Assistência Social, agora estão querendo tradicionalizar colocar os cônjuges de gestores como pré-candidatos a deputado estadual. Está assim em Santa Cruz e tudo indica que a prefeita de Caruaru, Raquel Lyra, lançará seu esposo também. 

TUDO EM CASA II – Quem achava que teríamos dois irmãos disputando uma vaga na ALEPE parece se enganou. A equipe do Resumório recebeu sem exclusividade a informação de que a esposa do pré-candidato, que é irmão da pré-candidata, é a principal cabo eleitoral da pré-candidata. E que até o suposto pré-candidato vai votar e pedir voto para a pré-candidata em Recife. Se você não entendeu nada, é melhor assim. A família vai unida e mais do que nunca cheia de Alê gria.

ELE VOLTOU – Coincidentemente, repito, coincidentemente, depois que o vereador Ronaldo Pacas afastou a possibilidade de se licenciar da Câmara de Vereadores para que Luciano Bezerra assumisse a vaga, o advogado que atormentou os políticos em 2017 voltou a cena. Um de seus inúmeros processos teve movimentação esses dias e em breve teremos novidades.

FORÇAS OCULTAS – O departamento de “Forças Ocultas” não para de atuar no cenário político de Santa Cruz do Capibaribe. Depois da nota técnica do calçadão, da suspensão do concurso, as ações de improbidade contra o ex- monte coisas, José Augusto Maia, tiveram movimentação esta semana. Há quem diga que surpresas jurídicas estão por vir para esquentar de vez as discussões políticas da cidade. Será?

ALÊ E ALÔ – Na farra das filiações visando as eleições deste ano, apareceu como destaque um pré-candidato por encomenda, trata-se do “Galeguinho das Encomendas”, aquele cidadão que vende “alô” dos artistas em shows. Se você quiser receber um alô de qualquer cantor, é só fazer a encomenda. Temos Alê e agora o cara do Alô. As opções são as mais variadas possíveis.

APOIOS SECRETOS – Mais difícil do que encontrar o deputado estadual Diogo Moraes cumprindo agenda em Santa Cruz do Capibaribe, só encontrar os apoios à pré-candidatura de José Augusto Maia para deputado estadual ou encontrar mais de cinco nomes entre os cinquenta integrantes da chapinha do Zé. Os apoios são cada vez mais secretos… ou inexistentes.

VOTAÇÃO EM ALTA – Os entusiastas das pré-campanhas de Diogo e Alessandra só podem estar pensando que eleitor é muriçoca, fazem conta de milhares e milhares e milhares. Cada vez que converso com algum deles sobre perspectiva de votação é tanto voto, tanto voto, tanto voto que só podem estar se baseando pela quantidade de muriçoca na cidade. Não tem condição.

“Não me queiram mal. Apenas pensem nisso, enquanto lhes digo que fica o dito para ser rido.”

As opiniões aqui expressas são de responsabilidade de seu idealizador

21
março

As curtinhas do Romenyck Stiffen

O tempo passa…

VIÁVEL – O nome de José Augusto Maia (AVANTE) sempre ocasiona debates polêmicos no período eleitoral. Zé tem uma história política com diversos mandatos, sempre conquistados com votações expressivas. É com esse histórico que Maia se coloca como um nome viável para uma disputa para assembleia.

CHAPINHA – Ficou claro que a chapinha do partido AVANTE, criada pelo deputado federal Silvio Costa, é a menina dos olhos de Zé e com razão. José augusto, ao lado de João Paulo (filho de Silvio Costa), são os principais nomes da referida chapinha que, dependendo do desempenho da mesma, são os cotados para conquistar as vagas.

VOTAÇÃO – José Augusto Maia faz contas de, com 25 mil votos, estaria garantida sua vaga na Assembleia Legislativa de Pernambuco. As contas de Zé não estão distantes da realidade, dependendo do desempenho da cauda da chapinha.

SANTA CRUZ – Ao observar os problemas políticos enfrentados pelo grupo de Situação, José Augusto Maia é franco favorito para sair majoritário no município de Santa Cruz do Capibaribe.

MAS… – Apesar dos ventos favoráveis para conquista de uma vaga na ALEPE, como citamos nas curtinhas acima, não conseguiu observar movimentações de Zé em outras regiões do Estado e, principalmente, em nossa região do Polo de Confecções, onde de forma constante perde espaço para o Deputado Diogo Moraes (PSB) e a primeira dama Alessandra Vieira (PSDB).

A ESTRATÉGIA – Segundo Zé, sua estratégia é não revelar seus apoios para que seus adversários não forem lá retirar de suas contas. Contudo, essa não divulgação de apoios e o aparecimento de Zé em eventos com poucos nomes ao seu lado contribuem para crescer os comentários sobre uma candidatura sem viabilidade e municipal.

FATOR JUSTIÇA – Esse é outro ponto sempre questionado em uma candidatura de José Augusto Maia, contudo, o mesmo afirmar não ter problemas judiciais que prejudiquem sua candidatura. A questão é esperar para ver se a fala e as estratégias de Zé irão vingar nas eleições de 2018.

.

As opiniões aqui expressas são de responsabilidade de seu idealizador

19
março

As curtinhas do Romenyck Stiffen

DESAFIO

Acabando – As movimentações dos bastidores políticos da cidade de Taquaritinga do Norte apontam que a lua de mel política do Prefeito Lero (PR) está preste a acabar.

Desafio – O prefeito Lero terá um grande desafio em 2018: sair das urnas em 7 de outubro com seus candidatos de forma majoritária e com o grupo unido.

Insatisfeito – O ex-prefeito Evilásio Araújo, atual secretário de Gestão Pública de Taquaritinga, utilizou as redes sociais para mostrar suas insatisfações com alguns membros do grupo, que apontam que o que há de ruim na atual gestão se credita a uma possível herança deixada pelo mesmo.

A câmara (I) – A Câmara de Vereadores é o ambiente mais minado para o prefeito Lero. Por exemplo, a relação com o presidente Eraldo da Pedra Preta (PTN) e o vice-presidente Professor Jurandir (PTB) é sempre complicada, principalmente quando se espera que os vereadores “aliados” balancem a cabeça de forma positiva para tudo.

A câmara (II) – Lero ainda assistiu o afastamento do vereador Geovane (PR) da liderança do Governo na Câmara, apresentando insatisfação com alguns pontos do grupo, principalmente no que se refere ao diálogo político do governo.

Apoios – O prefeito Lero estará apoiando Diogo Moraes (PSB) para deputado estadual e Ricardo Teobaldo (PODEMOS) para federal. Contudo, parte de sua bancada na câmara irá apoiar outros candidatos, assim como seu quadro de secretários atuais.

Sequelas – Como Lero conseguirá sair das eleições de 2018 sem sequelas políticas e conseguir governabilidade para o resto do mandato? Repito: esse é o seu grande desafio.

.

As informações aqui expressas são de responsabilidade de seu idealizador

16
março

As curtinhas do Romenyck Stiffen

Enquanto isso…

A preocupação – Nas curtinhas da última quarta-feira (16) comentava que a maior preocupação dos grupos políticos de Santa Cruz do Capibaribe está em relação aos seus problemas internos, saber quem é Boca Preta ou Taboquinha de verdade e quem é encubado, quem será eleito ou quem terá mais votos.

Não dá tempo – A preocupação com os pontos citados acima são tantos que se esquecem dos problemas reais da população, a exemplo dos buracos nas ruas das cidades, saúde, conclusão da PE-160, segurança, água, entre outros.

Inveja – Assim como eu, que vivo principalmente em Santa Cruz do Capibaribe e São Domingos (Brejo da Madre de Deus), tenho certeza que muitas pessoas de outras cidades da região sentem inveja quando olhamos para gestão de Toritama.

Canteiro de Obras – A cidade de Toritama foi transformada em um canteiro de obras e, por exemplo: Escolas de CIMENTO e TIJOLOS estão sendo construídas e não é só isso, espaços físicos sensacionais, TABLETS e Computadores para cada aluno em Sala de Aula.

O segredo – Segundo o prefeito de Toritama, Edilson Tavares (PMDB), o segredo é não inchar a máquina e utilizar as verbas em seus devidos lugares.

Cinco – O prefeito Toritama garantiu que serão cinco escolas construídas e entregues com a mesma estrutura até o final de ano.

Queimando a Língua? – Podemos queimar a língua com Edilson e isso na política é comum, mas por enquanto não é isso que observamos. O que vemos é um político arrojado e moderno, deixando os demais prefeitos da região em situações difíceis com as comparações.

Solução – Vou dar a solução para os demais políticos: pensem menos nos problemas internos de seus grupos e pensem mais na cidade, se preocupem menos em produzir um parente como sucessor no futuro e se preocupem mais com projetos futuristas para população. Também parem de justificar os problemas da cidade afirmando ‘que é assim em todo o Brasil’ e busquem se espelhar nos bons exemplos.

.

As opiniões e informações aqui expressas são de responsabilidade do seu idealizador   

15
março

Artigo – Por Adriano Oliveira

O QUE IMPORTA É A CONJUNTURA

 

As pesquisas internas chegam às mesas dos pretensos candidatos aos governos estaduais. A cada pesquisa, nova expectativa. Em alguns momentos, o candidato, diante dos dados, constrói sentimento de otimismo. Em outro instante, pessimismo. A dúvida norteia o candidato. E ele demora a tomar decisão.

Pesquisa de intenção de voto tem forte utilidade quando o dia da eleição está próximo. Quando não, a intenção de voto é um indicador, o qual pode conduzir o candidato ao erro estratégico. A avaliação da administração é outro indicador que conduz a ações equivocadas. Ambas provocam ilusão eleitoral. O que importa, neste instante, é a conjuntura em que o eleitor fará a sua escolha.

A eleição vindoura ocorrerá em uma conjuntura em que as seguintes variáveis estarão presentes: (1) crise econômica, (2) insegurança pública, (3) lulismo, (4) governo Temer/candidato do PSDB. Estas variáveis podem ter o poder de influenciar a escolha do eleitor. Qualquer pesquisa que se preze, qualitativa e quantitativa, tem que abordar estes elementos que estão na conjuntura.

A crise econômica cria eleitores tolerantes com governadores candidatos à reeleição? A crise econômica quando utilizada sabiamente pode motivar eleitores a manterem governadores no poder. A insegurança pública, em particular a taxa de homicídios, influencia a escolha do eleitor? Governadores que governam estados com alta taxa de homicídios poderão ser punidos pelo eleitor. Entretanto, opto por diferenciar sensação de insegurança e taxa de homicídio elevada. Tenho a hipótese de que a primeira pode influenciar fortemente a escolha do eleitor.

Especificamente nos estados nordestinos, o lulismo, o governo Temer e o PSDB estarão em confronto. Existirá o governador candidato que apoia Lula e o candidato a governador que apoia Temer ou apoiou o governo Temer, por exemplo. O candidato do lulismo terá respaldo eleitoral. O crescimento da popularidade do governo Temer, em particular durante a campanha eleitoral, sugerirá a força do candidato de Temer nas disputas estaduais. Processo semelhante ocorrerá com o candidato do PSDB.

Além das variáveis apresentadas, as pesquisas devem também identificar os sentimentos dos eleitores na conjuntura e quais outras variáveis podem influenciá-los. Quem olha hoje a intenção de voto e despreza a conjuntura em que a eleição ocorrerá, fica em estado de dúvida e de profunda inércia. Com isto, perde o tempo necessário para construir estratégias e de ser, por consequência, um candidato competitivo.

 

As opiniões e informações aqui expressas são de responsabilidade de seu idealizador

08
março

As curtinhas do Romenyck Stiffen

Representatividade discreta

“Maioria” (I) – No mundo, a população masculina é maioria (50,8%). Contudo, o Brasil se diferencia da estatística mundial sendo o 5º do mundo com a maior população feminina, representando 51,6% do numero de habitantes do País.

“Maioria” (II) – A maioria populacional também reflete nas estatísticas de eleitores do Brasil. As mulheres perfazem mais de 53% do eleitorado do país e esses números são semelhantes em nossa cidade, pois são 51,6% da população e o eleitorado feminino ultrapassa os 54%.

Cadê a maioria? – Contudo, apesar de ser maioria na população e no eleitorado, tanto no Brasil, quanto de forma especifica em Santa Cruz do Capibaribe, elas não conseguem uma representatividade maior na politica.

Mulher na cidade – A história de Santa Cruz do Capibaribe aponta a importância da mulher na economia da cidade, contudo, a participação feminina na política ainda é muito tímida.

Vereadoras – O município completará 65 anos de sua emancipação, mas em sua história política apenas cinco fizeram parte da Casa Legislativa municipal: Dona Nenzinha, Zilda Moraes, Nailza Ramos, Narah Leandro e atualmente Jessyca Cavalcanti. Essa situação se dá principalmente, por conta candidatura apenas para cumprir cota e poucos com projetos competitivos.

Vice-prefeitas – Nunca tivemos uma mulher no posto de vice e, em nossa história, tivemos apenas uma candidata justamente na última eleição, contudo, a candidatura de Conceição Silva foi impugnada.

Prefeita – Também nunca tivemos uma mulher prefeita. Em nossa história eleitoral, apenas duas mulheres se propuseram a disputar o cargo, mas sem êxito. Foram elas: Marluce Aragão (1982) e Salete Jordão (1992).

Deputadas – Em Santa Cruz, nunca tivemos mulheres se propondo a candidatura para o cargo de Deputado Estadual ou Federal. Contudo, caso a pré-candidatura de Alessandra Viera (PSDB) se confirme, será a primeira da história municipal.

Desafios – De forma específica, tratarei os desafios de Alessandra: Apesar do brilho de seu carisma, a mesma tem que “impor” sua candidatura, ter coragem de debater seus projetos, encarar frente a frente os principais programas políticos da cidade; mostrando assim que sua voz e ideias não dependem de um “projeto familiar”, como seus adversários tentam lhe rotular. Contudo, desejo a mesma boa sorte nessa empreitada histórica.

.

As opiniões aqui expressas são de responsabilidade de seu idealizador

08
março

Resumório! – A coluna do Professor Tenório

DIZ QUE É DE SANTA CRUZ – Uma brincadeira bacana tomou conta do Facebook nos últimos dias. Aquela “Diz que é de Santa Cruz, mas nunca…” Foi uma verdadeira retrospectiva, um mergulho na história da cidade através dos relatos dos filhos da terra. Como política é um dos principais vícios de nossos conterrâneos, separamos algumas pérolas sobre o tema.

AS SELECIONADAS – Diz que é de Santa Cruz, mas não entende quando alguém grita: “É o Padre!”, depois de uma buzinada; Diz que é de Santa Cruz, mas só aparece na cidade de quatro em quatro anos; Diz que é de Santa Cruz, mas nunca roubou merenda; Diz que é de Santa Cruz, mas não está bloqueado; Diz que é de Santa Cruz, mas não sabe o que é a pomba-gira; Diz que é de Santa Cruz, mas nunca foi na inauguração de um semáforo; Diz que é de Santa Cruz, mas não sabe quem era a tinha; Diz que é de Santa Cruz, mas nunca votou em auxílio alimentação; Diz que é de Santa Cruz, mas nunca foi assaltado; Diz que é de Santa Cruz, mas nunca caiu num buraco na PE-160; Diz que é de Santa Cruz, mas nunca ficou nervoso na apuração de uma eleição.

AS ADAPTADAS – Diz que é Boca Preta, mas vai votar em Armando Monteiro para governador; Diz que é contra o golpe, mas apoia, pede voto e vota em golpistas; Diz que é Taboquinha, mas não vota nos candidatos dos Taboquinhas; Diz que quer ser o vice, mas não se comporta como vice; Diz que é de grupo, mas já foi do partido, mudou para outro, está de volta e quase sai outra vez; Diz que vota em “tchitchio”, mas ele não acredita; Diz que não vota em Paulo Câmara nem em Armando, mas não diz em quem vota; Diz que vota nela, mas não vota; Diz que é Boca Preta, mas não segue os candidatos do líder; Diz que é ficha cristalina, mas tem condenação na justiça.

CALENDÁRIO DE FEIRA – E a peitica não para quando o assunto é calendário de feiras em Santa Cruz. Depois da eleição para definir o calendário das feiras aos domingos no Moda Center, a semana seguinte foi a vez de repercutir o calendário do calçadão do teto frágil. Tem vendedor do calçadão querendo feira aos domingos nas altas temporadas, já que a decisão lá depende da prefeitura e não de assembleia. Disseram que os vendedores de Santa Cruz são abusados, pois querem escolher dia de trabalhar e horário de feira acabar. Disseram que só falta divulgar para os clientes trazerem dinheiro trocado para não dar trabalho ao vendedor.

SEM TEMPO – E se você brincou no Facebook do “Diz que é de Santa Cruz, mas nunca…”, leu algo sobre a cirurgia de Neymar, e discutiu calendário de feiras, certamente não fez mais nada. Tá na hora de voltar a trabalhar, pois como diz uma amigo canalha: “Não existe progresso na inatividade”.

JUNTOS E SEPARADOS – O grupo de oposição “Pernambuco Quer Mudar” realizou seu terceiro ato político no último sábado, em Caruaru. O evento contou com a participação de vereadores e lideranças dos dois principais grupos políticos de Santa Cruz do Capibaribe. Representantes do azul e do vermelho estiveram lá, porém com a preocupação de não aparecerem juntos. Votos e discursos muito bem alinhados, mas só da volta do serrote pra lá. Segue o  teatro para entreter a população. Não parem de brigar por eles, estão juntos, mas só na conjuntura estadual. Por aqui continuam separados.

SEGUE O BAILE – Preparem as fantasias! A pré-candidata a deputada estadual, secretária e primeira dama Alessandra Vieira disse que só daria entrevistas nas rádios da cidade após a realização do Baile Municipal. Como o Baile Municipal foi dia dois de fevereiro, ou haverá uma edição extra ou ela está prestes a falar.

DESAPARECIDO – Eleitores Bocas Pretas e moradores de Pão de Açúcar, aqueles das casas que deveriam ter sido indenizadas por conta da duplicação da PE-160, planejam fazer uma campanha para que o Deputado Diogão apareça na cidade e no  distrito. Entre outras ações, pretende-se espalhar cartazes de “desaparecido” com a foto do parlamentar. Um número de WhatsApp também será disponibilizado para quem tiver alguma informação sobre seu paradeiro.

AGENDA PESADA – É de dar dó e partir o coração o tamanho do esforço e sacrifício dos pré-candidatos para conseguirem cumprir suas agendas de pré-campanha. Vejo a hora eles terem uma estafa de tão sacrificante. A saga de visitas, aniversários, reuniões, jantares e almoços continua. Como diz um Jovem amigo meu, não é muito tirar ponta de linha de três mil calcinhas na vela não.

“Não me queiram mal. Apenas pensem nisso, enquanto lhes digo que fica o dito para ser rido”

.

As opiniões aqui aqui expressas são de responsabilidade de seu idealizador

01
março

As curtinhas do Romenyck Stiffen

“Aliados”

O PIOR – Para vereadora Jessyca Cavalcanti (PTC), não há nada pior que uma oposição disfarçada de situação. Lógico que a mesma estava falando dos vereadores que aderiram ao projeto de Diogo Moraes (PSB) a exemplo de Júnior Gomes (PSB), Ronaldo Paca (PR), Toinho do Pará (PSB) e Zé Minhoca (PSDB).

O TRATAMENTO – Apesar dos quatro vereadores citados se considerarem do grupo Boca Preta, os bastidores apontam que o tratamento do prefeito Edson Vieira com os mesmos não é mais o de “aliados”.

SEM CONVITE – Segundo o vereador Ronaldo Pacas, os convites para inaugurações, programas de rádios e reuniões não foram mais feitos após o anúncio de que estariam com o Deputado Diogo Moras em 2018 frente à pré-candidatura de Alessandra Vieira (PSDB).

ÉRAMOS SEIS – Com o convite para Nanau assumir a Secretaria de Saúde, o prefeito garantiu o apoio do parlamentar a primeira dama. Nesse contexto, a substituição na bancada de Nanau por Zezin garantia seis parlamentares de situação apoiando Alessandra contra quatro apoiando Diogo, mas…

AGORA SÃO CINCO – O vereador Joab do Oscarzão (PSD), cotado para receber a Secretaria de Habitação municipal, afirmou que o Movimento dos Trabalhadores Sem Teto (MTST) irá lançar candidato e não tem como deixar de seguir o que sua categoria determinar, ou seja: não apoiará Alessandra, reduzindo para cinco os parlamentares que darão esse apoio.

QUESTÕES PROVÁVEIS – Com o não apoio a Alessandra Vieira, provavelmente Joab não receberá a Secretaria de Habitação. Mas, como será o tratamento de Edson com Joab? 1) Seria o mesmo dos que aderiram a Diogo? ou 2) Pode até apoiar outro candidato que não seja Alessandra, portanto que não seja também Diogo?

O PSD: Um dos pontos que será analisado a partir de então é a postura dos membros do PSD municipal, partido que Joab faz parte.

.

As opiniões e informações aqui expressas são de responsabilidade de seu idealizador

27
fevereiro

As curtinhas do Romenyck Stiffen

CPI DO CALÇADÃO!

VAI PEDIR – A bancada de oposição de Santa Cruz do Capibaribe está convicta que irá entrar com o pedido para criação de uma CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito), com intuito de investigar como se deu a construção do Calçadão e os valores investidos na obra.

COLHENDO ASSINATURAS – Membros da bancada de oposição disseram, que apesar de ter o número de assinaturas suficiente para abrir a CPI, irão convidar parlamentares da bancada de situação para engrossar o número de assinaturas e acreditam que terão êxito dessa vez.

O DISCURSO – Assim como o momento político de parte da bancada de situação, o objetivo do pedido da CPI é bem diferente da outra que foi realizada sobre o Calçadão, CPI que tratou da suposta distribuição irregular dos pontos de vendas, ou seja: o discurso pode e deve ser bem diferente.

EXPECTATIVAS – Nesse contexto, alguns nomes estarão nos holofotes da mídia de nosso município nas próximas semanas, são eles: Junior Gomes (PSB), Ronaldo Pacas (PR), Zé Minhoca (PSDB), Toinho do Pará (PSB) Joab do Oscarzão (PSD).

JÚNIOR E RONALDO – Ambos estão cobrando explicações ao município sobre o referido caso e uma CPI pode ser utilizada como justificativa de “dar oportunidades para o prefeito poder se defender”.

ZÉ MINHOCA – O mesmo afirmou recentemente que a câmara estaria pegando algumas “merdas” ao falar sobre o prefeito. Nesse contexto, não assinar uma CPI poderia não pegar bem para o mesmo, que já tem histórico ruim de pedidos de CPIs.

TOINHO DO PARÁ – Toinho Pará hoje não está na cota de parlamentares de confiança do prefeito, o que poderia também levar o vereador a assinar a CPI.

JOAB – A postura de Joab na Câmara se torna uma incógnita tentar desvendar como o mesmo se postaria nesse caso. O vereador já tomou atitude contra o governo em algumas situações, justificando que estaria tomando partido pelo povo. Qual seria o entendimento de Joab em relação de CPI que analisará uma obra com recursos públicos, ou seja, com dinheiro do povo?

CERTEZA – Nos bastidores, é dado como certo que essa CPI terá um desenvolvimento mais livre em seu funcionamento e a mesma irá se arrastar e desgastar o prefeito. Não é de hoje que observamos que a situação do prefeito na Câmara de Vereadores é difícil, principalmente em sua bancada. Resta saber quais serão as estratégias de Edson Vieira.

.

As informações aqui expressas são de responsabilidade de seu idealizador

26
fevereiro

Artigo – Por Adriano Oliveira

TEMER E A INTERVENÇÃO

 

O presidente Michel Temer decretou intervenção na segurança pública do Rio de Janeiro. Tal atitude foi classificada como eleitoreira, pois diante do fracasso da aprovação da reforma da Previdência, o atual presidente optou pela intervenção com o objetivo de construir condições para ser candidato à reeleição. Este raciocínio aparenta ser verdadeiro.

Há muito tempo, existe crise na segurança pública do Rio de Janeiro. Por inúmeras vezes, o Exército foi chamado a intervir. Recentemente, a mídia deu forte ênfase à insegurança no Rio. No último Carnaval, a mídia não se absteve de sugerir aparente estado de descontrole social na capital fluminense. São inúmeras as declarações de atores que sugerem forte corrupção nas instituições, ausência de comando nas Polícias, insatisfação com as condições de trabalho por parte dos policiais, forte sensação de insegurança dos moradores. Além de um governador solicitando diariamente ajuda da União.

Existem outros estados que tem maior taxa de homicídio do que o do estado do Rio de Janeiro. Mas o Rio de Janeiro é desejado mundialmente por milhões de turistas. A capital fluminense convive com a guerra ao tráfico de drogas há anos. A guerra e a beleza do Rio de Janeiro atraem forte atenção da imprensa nacional e internacional. Portanto, o que um presidente da República deve fazer?

O cálculo do presidente Temer foi simples: “Posso segurar a reforma da Previdência até o final do ano. A não realização dela não ameaçará a recuperação econômica este ano. E, diante da extrema necessidade do Rio de Janeiro, vou decretar a intervenção, mesmo sabendo que ela inibirá a aprovação da reforma da Previdência”.

Se a intervenção trouxer popularidade para Temer e o previsto crescimento econômico ocorrer com geração de empregos, o atual presidente amplia as condições favoráveis para ser candidato à reeleição. A pauta da segurança pública, em razão da intervenção, estará na eleição presidencial, e Temer dirá que tem coragem para enfrentar os desafios da segurança pública presentes no Brasil. O candidato Temer também dirá que salvou a economia brasileira.

O atual presidente do Brasil é um bom cenarista. Sabe o que tem que fazer, faz e calcula as consequências futuras da ação. Ou seja: Temer sabia que tinha que decretar a intervenção. Decretou por necessidade, mas sabendo que ela poderá lhe render benefícios eleitorais.

.

As opiniões e informações aqui expressas são de responsabilidade de seu idealizador

23
fevereiro

As curtinhas do Romenyck Stiffen

Especulações!

Valorizados – Nunca antes na política de Santa Cruz do Capibaribe os suplentes de vereadores foram tão valorizados, pois existe a possibilidade real de quatro deles assumirem vagas temporárias na Câmara de Vereadores.

Zezin Buxin – O vereador Dr. Nanau (PSDB) assumirá a secretaria de Saúde do município, garantindo principalmente o apoio à pré-candidatura a deputada estadual da primeira dama, Alessandra Vieira (PSDB). Com a saída de Nanau, quem assume é Zezin Buxin (PSDB).

Caetano Motos – O Vereador Joab do Oscarzão (PSD) espera, pacientemente, para assumir a futura Secretaria de Habitação, anunciada recentemente pelo prefeito Edson Vieira (PSDB). Com a possível saída de Joab, quem assumiria a cadeira seria Caetano Motos.

Luciano Bezerra – Não é novidade para ninguém a possibilidade de o vereador Ronaldo Pacas (PR) assumir um cargo no Governo do Estado, fato articulado principalmente pelo deputado estadual Diogo Moraes (PSB). Caso confirme essa possibilidade, que assume é Luciano Bezerra (REDE).

A vez de Narah – A especulação mais recente dos bastidores políticos seria a possibilidade da ex-vereadora Narah Leandro (PSB) voltar a Câmara.

Razões – Com a saída da primeira dama, Alessandra Vieira, da pasta de Assistência e Desenvolvimento Social, em abril, para poder ser candidata a Deputada Estadual, um dos nomes cotados para assumir a referida secretaria é o do vereador Klemerson Pipoca (PSDB), por essas razões quem assumiria a vaga seria Narah Leandro.

Especulações – Como o título das curtinhas aponta, tudo está no campo das especulações. Contudo, onde existe fumaça, há fogo. Narah sempre se mostrou influente com nomes de peso do Governo do Estado, mas as rusgas com o deputado Diogo Moraes eram visíveis. Nesse contexto, é necessário saber se Narah assumiria com o compromisso de apoiar Alessandra e o candidato a governador de Edson ou existiria espaço para um apoio ‘total flex’.

As opiniões aqui expressas são de responsabilidade de seu idealizador 

Notícias Anteriores


 

error: Copiando nosso texto?