A Prefeitura de Jataúba através da Secretaria Municipal de Saúde, informou na tarde desta quinta-feira (30), que no início desta madrugada veio a óbito pela COVID-19, um paciente que residia na cidade de Jataúba e estava há 49 dias internado.

Segundo o prefeito Antônio de Roque, o paciente de 24 anos de idade, se encontrava internado no Hospital Regional do Agreste (HRA) em Caruaru desde o dia 10 de março deste ano, onde na época foi transferido do Hospital de Jataúba, permanecendo internado desde então.

Ainda de acordo com o prefeito, o paciente estava realizando tratamento de hemodiálise, e consta como uma das causas da morte a COVID-19, além de outras comorbidades e insuficiência renal em diálise.

Na tarde desta quinta-feira (30), a prefeitura municipal de Santa Cruz do Capibaribe publicou um decreto, estabelecendo algumas medidas sanitárias para o funcionamento dos estabelecimentos comerciais considerados essenciais a funcionar com suas portas abertas, como lojas de tecidos e aviamentos.

Segundo o decreto, os estabelecimentos estão obrigados a seguir rigorosamente as regras sanitárias e de distanciamento; e cita que todos os funcionários deverão usar máscaras de proteção e álcool em gel ou álcool 70% durante todo o atendimento, e ressalta que o número de pessoas dentro do espaço deverá ser limitado a quantidade de funcionários disponíveis para atendimento.

Ainda de acordo com o decreto, todos os estabelecimentos deverão disponibilizar o álcool em gel ou álcool 70%, sempre nas entradas e saídas dos locais. A desobediência levará o infrator a responder pelos crimes de infração de medida sanitárias preventiva e desobediência.

​RESUMÓRIO

 

ETIQUETA EM TEMPOS DE QUARENTENA – Como seria uma cartilha de etiqueta em tempos de pandemia? Acho que seria mais ou menos assim: não dar publicidade a doações, não fazer questão de ser citado em lives de artistas, não fazer politicalha, não dar ouvidos ao que o presidente Jair Bolsonaro fala e não divulgar implante capilar feito em outro estado. Seguir as recomendações da OMS, decretos estaduais e municipais, acrescentando gastar de forma consciente os seiscentos reais do auxílio emergencial do Governo Federal.

FIM DO DISTANCIAMENTO SOCIAL – De forma maldosa, algumas pessoas postam nas redes sociais que o distanciamento social acabará quando o Náutico for campeão ou o Palmeiras ganhar um mundial. Seguindo essa linha de raciocínio, já imaginaram se o fim do distanciamento social só acontecesse quando o prefeito Edson Vieira terminasse as quadras do bairro Santa Filomena e aquela lá ao lado da Escola Maria do Socorro Aragão Florêncio? Quando o Governo do estado concluísse a obra na Ponte Velha ou conseguisse levar água encanada para todos os bairros de Santa Cruz? Pior, já imaginaram só acabar quando a prefeitura calçar a rua do bar de Marcos na Palestina ou Jessyca concluir a arrumação no guarda roupas? Melhor nem pensar nessas possibilidades, afinal, quase tudo um dia acaba…

FIM DA DISTRAÇÃO – O BBB 20 foi o maior de todos. Era a distração de alguns dos nossos políticos em tempos de covid-19. Não sei se gostaram do resultado final nem sei para quem Alan, Dida Helinho e Fernando estavam torcendo. Um dia desses, uma grande liderança política da cidade estava fazendo vídeo para grupo de gincana escolar, não seria absurdo um vídeo de nossos pré-candidatos torcendo para Telma, Rafa ou Manu. Quem bom que não aconteceu.

O PRÓXIMO – Depois da exoneração do Mandetta e a saída de Sérgio Moro, a pergunta que não quer calar é quem será o próximo ministro eliminado do paredão do clã Bolsonaro. A saída dos ministros é a única demonstração favorável ao isolamento que o presidente Bolsonaro tem mostrado.

ADIADO – E a inauguração do hospital de campanha de Santa Cruz do Capibaribe foi adiado mais uma vez, ficou para próxima sexta-feira (1). Não chega a ser como a análise do auxílio emergencial do Governo Federal, mas está demorando um pouco. Pelo menos, será um hospital bem equipado, diferente do que foi inaugurado em tempo recorde em Toritama e bastante criticado por um vereador da oposição.

AINDA REPERCUTE – Esta semana ainda repercute a ínfima quantidade de material para saúde de Santa Cruz enviada pelo Governo do Estado para o combate ao coronavírus. Segundo governistas, foram enviados apenas 5 litros de álcool, 4 litros de álcool em gel, 1.500 máscaras, 50 toucas, 12 caixas de luvas com 50 pares, 8 óculos e 20 aventais. Pelo que se viu, veio também muita falta de consideração e bom senso.  Faltou do governador a generosidade vista nas lives. Toda ajuda é claro e evidentemente bem vinda, mas essa quase coube num bisaco.

A DESCULPA – Qual a desculpa que nossos políticos vão dar a população que está sem água nas torneiras agora? Não se pode mais culpar a seca, pois as barragens estão cheias. Um dos principais grupos políticos da cidade é aliado do governador e o outro era aliado pouco tempo atrás. Já que não conseguem trazer a tão prometida e sonhada água, que pelo menos arrumem uma bela desculpa para não ficar escancarado a falta competência e de representatividade. Pedir voto de cara lavada não será nada fácil este ano.

PAUTAS REQUENTADAS – Nessa quarentena está tão difícil novidades na cena política que o prato do dia é bastante requentado. O lado azul reclamando do pouco material enviado pelo Governo Estadual para saúde e uma ala do lado vermelho querendo explicações sobre onde foram gastos os milhões da folha de funcionários que o Bradesco pagou ao município em dezembro de 2019.

 ,

“Não me queiram mal. Apenas pensem nisso, enquanto lhes digo que fica o dito para ser rido.”

Nesta terça-feira (28), foi realizada uma nova reunião entre Moda Center Santa Cruz, entidades comerciais e empresariais locais e Prefeitura Municipal para avaliar o primeiro dia em que o centro atacadista se tornou ponto de entrega de mercadorias a transportadoras. No encontro, foram definidas algumas mudanças e novas estratégias que entrarão em vigor a partir de segunda-feira (4/5).

A principal é que o Calçadão Miguel Arraes também se torna ponto de entrega de produtos. As mudanças visam atender uma maior quantidade de comerciantes e transportadoras facilitando ainda mais as entregas, mas também eliminar gargalos e tentativas de comercialização de mercadorias de forma presencial, que continuam proibidas.

Confira as principais mudanças:

1 – Será ampliado, de 10 para 30, o número de transportadoras (ônibus e carretas) por dia que poderão usar o estacionamento do Moda Center para receber as entregas dos fabricantes de confecções. Para isso, é necessário que as transportadoras façam o agendamento antecipado no Departamento Comercial do Moda Center via WhatsApp (81) 99652-0590. A estrutura será montada em duas áreas localizadas no estacionamento frontal do parque;

2 – Serão oferecidas 30 vagas para vans receberem entregas de comerciantes. O agendamento também deve ser feito no Departamento Comercial do Moda Center e estas ficarão em uma área definida pela Prefeitura Municipal no estacionamento do Calçadão Miguel Arraes de Alencar;

3 – O agendamento para a semana seguinte começa na quinta-feira e encerra-se com o preenchimento total das vagas;

4 – Serão implantadas barreiras sanitárias nas entradas e saídas do município para permitir a entrada apenas de transportadoras que tenham feito o agendamento de forma antecipada evitando, assim, a entrada eventual de compradores, já que as vendas presenciais continuam proibidas de acordo com decreto vigente;

5 – A retirada de mercadorias por parte dos fabricantes em lojas e boxes do Moda Center será permitida de segunda à sexta-feira, das 8h às 17h.

6 – As demais regras, como o uso obrigatório de máscaras, duas pessoas por veículo para realizar as entregas, a não entrada de crianças, idosos e pessoas que pertencem aos grupos de risco, seguem em vigor.

“Com essas mudanças, temos certeza que uma quantidade maior de clientes e fabricantes serão atendidos e assim poderemos dar um escoamento ainda mais rápido e eficiente de nossas mercadorias. São alternativas que todos nós, Moda Center, Prefeitura, Ministério Público e demais entidades, estamos buscando neste momento para ajudar o máximo possível a todos”, pontuou o síndico do Moda Center, José Gomes Filho.

Segundo informações das próprias transportadoras, nos dois primeiros dias em que o Moda Center foi o ponto de apoio para que recebessem entregas dos fabricantes, cerca de 120 toneladas de mercadorias foram escoadas para estados do Nordeste, Sudeste e Centro-Oeste do país.

“Fico feliz com o resultado que obtivemos e essas mercadorias puderam ser enviadas aos seus destinos. Nós, como diretoria do Moda Center, sabemos que o que foi feito é apenas um começo e que continuamos na expectativa de que todos possam voltar a realizar seus negócios com normalidade”, concluiu o síndico.

Salada mista!

 

Ficou difícil: Com as saídas de Denísio Duarte e Robson Ferreira do páreo das eleições municipais de 2020, em Santa Cruz do Capibaribe, ficou difícil observar uma identidade ideológica na disputa, se comparado a nível nacional.

Salada mista: Nesse contexto, as eleições municipais de 2020 permanecerão com a mesma característica de pleitos anteriores. Continuaremos a observar uma salada mista de partidos na formação das coligações para majoritária, pois a ideologia está em último plano na corrida de tempo em propaganda e guia eleitoral.

Mais próximo: Quem mais estaria próximo de uma linha, no momento, seria o pré-candidato Dida de Nan (PSDB), basicamente todos os partidos fazem parte do denominado Centrão que flerta com o governo do presidente Jair Bolsonaro. Contudo, em Santa Cruz do Capibaribe, o prefeito Edson Vieira (PSDB) afirmou, recentemente, que o palanque do seu grupo não terá espaço para figura do presidente Jair Bolsonaro.

PL: O Partido Liberal foi a mais recente sigla anunciada pelo grupo Boca Preta e se junta ao PSDB, MDB, DEM, PODEMOS e provavelmente ao PTB na base de sustentação a pré-candidatura do Dida de Nan. A soma desses partidos no congresso chega a 157 deputados, o que corresponde a pouco mais de 30% dos parlamentares da Câmara federal, ou seja, hoje Dida teria o maior tempo de propaganda e guia eleitoral nas rádios da cidade.

Uma fruta: Por enquanto, o pré-candidato Fernando Aragão (PP) só apresentou uma fruta em sua salada mista, estamos falando do PP. Contudo, Fernando sonha com o apoio do PSB, caso esse sonho se torne realidade, apesar de em Pernambuco essas siglas estarem aliadas, a nível nacional as mesmas estão separadas no que diz respeito ao governo Bolsonaro.

A salada mista: Alan Carneiro tem em sua possível coligação uma verdadeira salada mista, o mesmo está filiado ao PSD que faz parte do central que flerta com Bolsonaro, tem o PRTB que é o partido do vice-presidente Hamilton Mourão, conta com o PSL que rompeu com Bolsonaro e ainda tem o PDT que não fala nenhuma das línguas dos partidos anteriormente citados.

Distante: Com um discurso, nos bastidores, que teriam uma coligação com os partidos de esquerda na base de apoio ao pré-candidato Helinho Aragão (PSB), narrativa construída principalmente pelo vereador Ernesto Maia (PCdoB), a filiação de José Augusto Maia e Tallys Maia nos Republicanos, partido dos filhos de Bolsonaro (Carlos e Flávio), quebrou a referida narrativa.

Distanciou: Com o PSB, PT e PCdoB como base da pré-candidatura de Helinho, havia uma proximidade nos bastidores com o PSOL, mas a partir do momento que Zé Augusto levou os republicanos para respectiva conjuntura, ocorreu um distanciamento com a referida sigla.

Sem salada: Em suas redes sociais o presidente do PSOL no município, Sérgio Lucas, afirmou que “Nós não nos pautamos pela dinâmica do pastoril local. Nós não entraremos numa aventura de disputa interna aos grupos desse pastoril. Nós não vamos ser levados para o espaço da contradição. Entendam isso.”.

Dificultou: Conversamos com Sérgio Lucas e o mesmo apontou que a entrada dos Republicanos em apoio ao Helinho “Interfere e muito. Não estaremos onde os partidos como os republicanos estiverem”, pois segundo Lucas “Não estaremos no mesmo palanque que partidos da órbita do Bolsonaro”.

Foto: Felipe Ribeiro.

Na manhã desta sexta-feira (24), o prefeito do Brejo da Madre de Deus, Hilário Paulo, publicou um decreto definindo as regras para o uso de máscaras individuais para todas as pessoas que circulam no município. As novas medidas entram em vigor a partir da próxima segunda-feira (27).

Segundo o decreto, fica determinado o uso obrigatório de máscaras ou coberturas sobre o nariz e boca, a serem utilizadas para todas as pessoas ao sair de suas residências para espaços públicos e comércio em geral.

O documento também inclui que os estabelecimentos comerciais utilizem um funcionário para impedir a entrada e ou permanência de pessoas que não estiver utilizando a máscara ou cobertura, e pontua que o estabelecimento deve disponibilizar o material para seus clientes ou usuários.

Ainda de acordo com o decreto, caso haja descumprimento, fica autorizada a aplicação de multas, suspensão de alvará de funcionamento, bem como a interdição temporária do local enquanto durar o estado de calamidade pública.

Uma equipe da Prefeitura Municipal de Santa Cruz do Capibaribe, compareceu nas filas dos bancos e lotéricas, distribuindo máscaras e higienizando com álcool 70% as mãos das pessoas que estavam na fila, visando o combate ao coronavírus.

A Prefeitura reforça para as pessoas que estão necessitando dos serviços bancários, mantenham a distância entre a outra pessoa na fila e use sempre a máscara para a proteção.

Auxiliando no combate ao Novo Coronavírus, o Polo de Confecções de Pernambuco já comercializou cerca de 1,6 milhão de máscaras de tecido, sendo que mais estão sendo produzidas. O Governo de Pernambuco, encomendou, através da Agência de Desenvolvimento Econômico de Pernambuco (AD Diper) mais um lote de um milhão de unidades.

As máscaras comercializadas estão no padrão de conformidade reconhecido pelo Núcleo Gestor da Cadeia Têxtil e de Confecções (NTCPE), que já emitiu o selo para cerca de 80 empresas produzirem o EPI.

O NTCPE disponibiliza às empresas, gratuitamente, cadernos técnicos que ensinam como fabricar máscaras e outros equipamentos de proteção. Os manuais estão disponíveis no site www.ntcpe.org.br

O ADIAMENTO DAS ELEIÇÕES

 

As eleições municipais de 2016 foram disputadas com crise econômica. Foram inúmeros os prefeitos que utilizaram a referida crise para justificar que não foi possível fazer mais. O sucesso de tal estratégia foi repetida por variados candidatos aos governos estaduais na eleição de 2018. Mas uma vez, a crise econômica permitiu o sucesso de variados competidores.

Neste ano, a crise econômica estará presente na eleição. Mas não só ela. As crises psicológica, política e do sistema de saúde também. A Covid-19 contribuiu para o reforço das crises citadas. O crescimento pífio da economia brasileira no ano de 2019 ofertava condições para a nacionalização da disputa municipal. O presidente da República governa em constante conflito com o Parlamento e governadores. O medo do desemprego e a percepção de que “as coisas já foram melhores” foram detectados por pesquisa qualitativa entre os eleitores antes da Covid-19. A saúde pública tem sempre destaque quando pesquisas quantitativas revelam o principal problema da cidade.

A quarentena parou o Brasil. Setor produtivo, profissionais liberais e trabalhadores informais esperam, ansiosamente, o retorno ao trabalho, pois a renda diminuiu ou desapareceu. Pesquisas revelam que as pessoas, em sua maioria, temem ser infectadas pelo Covid-19. A agenda da opinião pública é única: coronavirus. Tenho a hipótese de que o Covid-19 pode modificar as crenças da população. Após o declínio da curva de pessoas infectadas pela Covid-19 é possível que nova quarentena venha a ser necessária. O presidente Bolsonaro produz diariamente crises dentro da crise do coronavirus.

Como pedir votos logo após ao ápice da crise do coronavirus? Campanha eleitoral é contato físico, emoção, alegria, reuniões para a construção de alianças, olho no olho. Apesar da grande importância das redes sociais, nada substitui uma caminhada pelas ruas que foram calçadas, um abraço na dona de casa, um aperto de mão, um sorriso para a criança, uma frase de efeito numa reunião ou em um programa de rádio. Eleição exige conversa franca com eleitores e propostas exequíveis para as suas demandas.

Considerando que o número de vítimas do Covid-19 comece a declinar em maio, junho, julho e agosto serão meses decisivos para o controle da epidemia. Portanto, não é adequado começar a campanha eleitoral em agosto. Por consequência, não é possível ocorrer eleição em outubro. É necessário o adiamento da eleição municipal para novembro de 2020, quando será possível, teoricamente, abraçar o eleitor.

;

As opiniões aqui expressas são de responsabilidade de seu idealizador

Foto: Alexsandro Bezerra.

Um indivíduo acusado de assassinar o próprio primo na noite da quarta-feira (22), no município de Poção, foi capturado após denúncias anônimas no bairro Oscarzão, em Santa Cruz do Capibaribe.

Segundo a Polícia Civil, a vítima foi José Edson Henrique dos Santos (48 anos) e estava bebendo em uma garagem com o acusado Jaílson Carlos da Silva. Após um desentendimento, Jaílson que estava armado com uma faca acabou esfaqueando José Edson, que não resistiu e morreu no local.

Após praticar o crime, o acusado seguiu para Santa Cruz do Capibaribe, mas foi preso em flagrante delito por policiais do Malhas da Lei e do plantão ordinário da 17ª DESEC. Ele foi apresentado na delegacia de polícia local.

Na noite desta quinta-feira (23), policiais do Malhas da Lei e do plantão ordinário da 17ª DESEC, detiveram em flagrante delito Ivanildo Nunes do Nascimento, o qual foi denunciado por populares como traficante de drogas no Loteamento Armando Aleixo, em Santa Cruz do Capibaribe.

Após buscas e ações de inteligência, as equipes fizeram a abordagem contra Ivanildo e com ele foram encontradas 400 gramas de cocaína, 135 gramas de maconha, materiais para embalagem dos entorpecentes, dinheiro, uma balança de precisão e uma moto com restrição judiciária.

O acusado confessou a prática do tráfico e foi apresentado na delegacia de polícia de Santa Cruz do Capibaribe, onde foi constatado que ele já tem antecedentes criminais por roubo, receptação e Maria da Penha.

Notícias Anteriores


 




error: Copiando nosso texto?