07
março

As curtinhas do Romenyck Stiffen!

Romenyck StiffenEu faria – Em entrevista à rádio Polo FM, o presidente da câmara de Santa Cruz, Afrânio Marques (PDT), comentou sobre as recentes polêmicas da CPI dos Coffee-Breaks e afirmou que se estivesse a frente da referida comissão teria feitos às ouvidas de pessoas citadas.

 

Não agradou – A atitude do vereador Pipoca (PSDB) em encerrar a CPI dos Coffee-breaks sem escutar ninguém parece que não agradou sequer os aliados. O vereador ainda teve o azar de lidar com a denúncia do queijo do reino, o que não contribuiu muito com sua situação em relação a opinião pública, tendo como cereja do bolo a opinião de Afrânio.

 

Engavetadores – Essa palavra ganhou corpo em Santa Cruz. Para a oposição, o vereador Junior Gomes (PSB) é o maior engavetador de CPIs. Este título também foi dado pelo presidente Afrânio Marques ao vice-prefeito Dimas Dantas (PP). No programa a hora do povo, o prefeito Edson Vieira (PSDB) afirmou que Fernando Aragão era o maior engavetador de contas do ex-prefeito José Augusto Maia (PROS).

 

Indignado – O primeiro suplente de vereador da oposição por Brejo da Madre de Deus, Jobson Barros, se mostrou, através de nota enviada a imprensa, indignado por ter seu programa, Sala do Povo (na rádio Colinas FM) retirado do ar. Segundo Barros, o programa estava no ar há mais de 14 anos no horário das 10h às 12h30.

 

Motivos – Jobson relatou que os motivos foram políticos. “Segundo Marcelo Vieira (diretor da rádio) esta decisão se deu após reunião da diretoria da rádio com a Câmara de Vereadores, que possui vínculo com a emissora, onde foi citada insatisfação da Presidência da Casa com os conteúdos apresentados no programa e solicitou que o mesmo fosse retirado do ar” – disse.

 

Disputa – A presidente da Câmara de Vereadores de Brejo da Madre de Deus é Maria José do Tambor, que divide o mesmo reduto eleitoral com Jobson que também é do distrito do Tambor. A disputa política entre ambos já existe há um bom tempo e tudo indica que esse ano não será diferente.

 

Censura – Jobson acusou que foi vítima de censura por políticos de mentalidades atrasadas do município de Brejo da Madre de Deus, mas que sua voz em defesa do povo, segundo ele, não irá calar. “Minhas ideias e ações continuarão sendo sentidas pela população” – pontuou.

 

Coincidência – Uma das coincidências que podemos citar sobre a retirada do programa de Jobson Barros da rádio Colinas FM é que o mesmo vinha debatendo, há duas semanas, com os convidados do programa, a exemplo desse colunista, o não posicionamento da prefeitura em relação ao reajuste salarial dos professores referente ao ano de 2016.

.

As opiniões aqui expressas são de responsabilidade de seu idealizador

Notícias Anteriores