10
setembro

MPPE recomenda que Prefeitura de Santa Cruz realize ampla campanha de divulgação sobre vacinação contra o sarampo


Na tarde desta terça-feira (10), o Ministério Público de Pernambuco (MPPE) recomendou à Prefeitura Municipal de Santa Cruz do Capibaribe no prazo de cinco dias úteis, uma ampla divulgação das campanhas de vacinação contra o sarampo a serem realizadas no município.

Segundo o MPPE, a veiculação tem como objetivo convocar a população para a vacinação nas unidades de saúde local, bem como para mobilizar o público e conscientizar sobre a importância da imunização contra o sarampo.

O MPPE reforça que a divulgação seja realizada alternativamente pelos meios de comunicação impressos, televisivos, radiofônicos, digitais, redes sociais, bem como por meio de cartazes e folders em órgãos públicos municipais com capacidade de atingir públicos-alvo da vacinação, especialmente em órgãos com grande fluxo de atendimento ao público.

Ainda de acordo com a recomendação, seja realizado urgentemente reforço das equipes responsáveis pela vacinação nos postos/salas de vacinação, além da ampliação nos horários para que um maior atendimento à população.

Já em um prazo máximo de 30 dias úteis, o MPPE recomenda que a Prefeitura realize busca ativa nas regiões de difícil acesso do município, para que o público-alvo seja conscientizado da necessidade de imunização contra o sarampo.

E que notifique oficialmente as creches, berçários, centros de educação e escolas do município, principalmente as de ensino infantil, para que seja verificado se os alunos matriculados em tais estabelecimentos estão com a caderneta de vacinação regular.

Além das medidas urgentes, o MPPE recomenda ainda que a gestão municipal cumpra, anualmente, as metas de coberturas vacinais de imunização contra o sarampo traçadas pelo Programa Nacional de Imunizações (PNI) do Ministério da Saúde, entre outras.

O MPPE recomenda ainda que o prefeito Edson Vieira (PSDB) e o secretário de saúde, Dr. Nanau, devem informar ao representante do Ministério Público, no prazo de até 20 dias, sobre o acatamento ou não das recomendações.

“Além da execução das campanhas de vacinação, são necessárias outras medidas para intensificar a orientação à população de Santa Cruz sobre os riscos do sarampo, a fim de captar crianças ainda não vacinadas ou que não obtiveram resposta imunológica satisfatória à vacinação, minimizando o risco de adoecimento dessas crianças” – disse o promotor Lúcio Carlos Malta Cabral.

Confira a recomendação completa clicando AQUI

Vale destacar que semanalmente o município de Santa Cruz do Capibaribe recebe cerca de 40 mil compradores vindo de várias partes do Brasil, para realizar compras no município, o que poderia gerar um alto risco para vendedores e clientes, além da população em geral.

Nesta segunda-feira (09), em boletim divulgado pela Secretaria Estadual de Saúde do Estado (SES-PE) mostra que subiu para 14 o número de casos confirmados de sarampo em Pernambuco. Ao todo já são 457 casos suspeitos da doença. Do total, 86 já foram descartados, 357 estão em investigação e 14 foram confirmados.

O levantamento inclui todas as ocorrências levadas ao Estado até a última sexta-feira (6). Dos casos confirmados, 3 são moradores do Recife, 3 de Caruaru, 1 de Frei Miguelinho, 1 de Santa Cruz do Capibaribe, 1 de Vertentes e 5 de Taquaritinga do Norte, incluindo uma morte, a de um bebê de 7 meses.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Notícias Anteriores