30
setembro

Do leitor


Sem valorizar a educação, o Brasil nunca será “um país rico e sem pobreza”

Folheando o Jornal do Commercio, edição desta segunda-feira (30/09/2013), li a coluna do Cláudio Humberto, o jornalista expôs muito bem o contraste de interesses que move os que governam este país.  Para entender melhor, leiam a coluna, em seguida volto a comentar.

 

 _________________________________________________________

Despesas com Cartões

 

A conta dos cartões corporativos do governo federal ultrapassou R$ 32 milhões em setembro, mês marcado pela decisão da presidente Dilma Rousseff de hospedar-se com sua comitiva, em Nova Iorque, esta semana, no luxuosíssimo Hotel St. Regis, onde somente sua diária custou R$ 25 mil.

 

Desde agosto foram R$ 6 milhões torrados com cartões. A presidência é quem mais gastou: R$ 3,6 milhões. Sob a surrada alegação de “segurança do Estado”, o Palácio do Planalto se recusa a detalhar as despesas com cartões corporativos.

 

Enquanto Dilma ocupava no Hotel St. Regis, líderes do seu governo negociavam reduzir  reajuste salarial dos professores, em todo o Brasil. Gastos com cartões corporativos da Agência Brasileira de Inteligência (Abin) somam R$ 5,8 milhões em 2013. Tudo secreto, claro.

 

Cláudio Humberto do JC

_________________________________________________________

 

Paulo Pereira, editor do portal Pemais.com

Não dá para entender nem mesmo o slogan do governo federal, que diz; “Brasil, um país rico e sem pobreza” ou seria “Brasil, um país de políticos ricos que não estão nem aí para a pobreza”?

 

Como querem fazer do Brasil “um país rico e sem pobreza” se não começam o trabalho usando a educação como base fundamental dessa transformação. A quantidade de dinheiro detalhada na coluna do jornalista acima, com certeza faz os educadores pensar: O que estamos fazendo de errado?

 

E são várias as respostas que podemos encontrar para eles e a favor deles. A mais óbvia é que precisa-se de uma população “burra” para não causar problemas aos “sabidos”, os poderosos, os “educados” políticos, que esbanjam humildade e trabalho através de cifras e mais cifras.

 

25 mil reais de uma diária da presidente em um “hotelzinho barato” ali em Nova York, quantos salários de professores somados, totalizam essa quantia? E do mês de agosto até agora já se foram mais de R$ 6 milhões, nada demais!

 

Luxo mesmo existe nas escolas públicas deste país, cadeiras acolchoadas, salas com ar-condicionado, pisos com carpete e funcionários sorridentes passando com bandejas, nelas água de dois tipos, guardanapos e docinhos delicados, parecido com um hotel luxuoso não é?

 

“Sem valorizar de verdade a educação, o Brasil nunca será “um país rico e sem pobreza!””.

 

Os artigos e opiniões expressas são de responsabilidade de seus idealizadores e não refletem, necessariamente, a opinião deste blog.

 

2 Comentários

  1. Thammy Farias disse:

    Concordo plenamente, enquanto a população alienada desse país não levantar do sofá e fazer a “Revolução” esse país vai ser sempre desse jeito. Como aí no texto falou:”Uma sociedade mais burra não é capaz de enxergar a corrupção do governo”. Pura realidade hoje em dia. O governo só sabe investir em mídia e empresas pra aumentar o cunsumismo e gerar mais impostos e mais mordomia para eles.

  2. salomao disse:

    ESTE GOVERNO DO PT ACHA QUE DANDO A BOLSA FAMÍLIA PARA OS MENOS DESFAVORECIDOS PODEM DETONAR NOSSOS IMPOSTOS,(QUE SÃO ABSURDOS)ELES NÃO PASSAM DE UM GRUPO DE PESSOAS COM SÓ UM OBJETIVO, CADA DIA TER MAIS DINHEIRO. MENTEM, MENTEM, MENTEM,(SE LIGA BRASIL),DILMA LULA E O RESTO DESTE PARTIDO QUE SE CHAMA PT SÃO LAMENTÁVEIS.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Notícias Anteriores