14
março

Bruno Araújo é alvo de Rodrigo Janot em pedido de abertura de inquérito


    Foto: Elinaldo Ventura (arquivo)

O ministro das cidades Bruno Araújo (PSDB) é um dos envolvidos na segunda “lista de Janot”. Nesta terça-feira (14), o procurador-geral da República entregou 83 pedidos de inquéritos contra políticos com foro privilegiado ao Supremo Tribunal Federal (STF).

De acordo com informações obtidas pela TV Globo, Bruno Araújo figura entre os políticos que serão investigados, caso o ministro Edson Fachin aceite os pedidos de abertura de inquérito.

As acusações, de modo geral, são corrupção passiva, corrupção ativa, lavagem, fraude a licitação, formação de cartel e artigo 350 do Código Eleitoral, que é prestar falsas informações à Justiça Eleitoral. Os crimes seriam relacionados a doação em campanhas políticas.

Em nota, Bruno afirmou que solicitou doações para diversas empresas, inclusive a Obrebrecht. “O sistema democrático vigente estabelecia a participação de instituições privadas por meio de doações”, ressaltou.

Confira a nota completa:

“De acordo com a legislação eleitoral, solicitei doações para diversas empresas, inclusive a Odebrecht, como já foi anteriormente noticiado. O sistema democrático vigente estabelecia a participação de instituições privadas por meio de doações. Mantive uma relação institucional com todas essas empresas.”

.

Reduto eleitoral no Agreste

O ministro Bruno Araújo mantém forte reduto eleitoral em cidades do Agreste de Pernambuco. Nas eleições de 2014, Bruno obteve resultados expressivos para deputado federal. Em Santa Cruz do Capibaribe foram 12.871 votos. Bruno foi o deputado estadual mais votado também nas cidades de Taquaritinga do Norte (3.337 votos), Jataúba (4.772 votos) e Brejo da Madre de Deus (7.304 votos).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Notícias Anteriores