28
abril

“Peço que esperem a minha volta, para sentar com todos e definir o nome”, diz José Augusto sobre vice


 

 IMG_7745

Acompanhado dos filhos, o ex-deputado federal José Augusto Maia participou do Programa Rádio Debate, nessa quinta-feira (28). Movimentações para as eleições 2016, e suas contas de gestão, referentes ao ano de 2007, aprovadas pelo Tribunal de Contas do Estado (TCE), estiveram na pauta.

Os filhos, Tallys e Augusto Maia são pré-candidatos ao legislativo municipal e, com o novo cenário político na cidade, com a desistência de Galego de Mourinha (PTB), são vistos como possíveis candidatos a vice na chapa oposicionista.

Contas aprovadas

O ex-prefeito conseguiu reverter o entendimento do TCE e obteve a aprovação das prestações de contas relacionadas a 2007. As mesmas foram rejeitas em 2011, mas tiveram os efeitos anulados por uma liminar da justiça concedida pouco antes do pleito de 2012. 

José Augusto comemorou o resultado. Ainda mais, segundo ele, por essas contas ser a que lhe dava ‘mais dor de cabeça’.

“Essa era uma das mais preocupantes para mim. Era a única que tinha devolução de dinheiro. Quando uma conta tem isso, é por que diz que houve desvio, superfaturamento…Então, essa era a conta que dava muita dor de cabeça. O Tribunal, dentro do processo, dizia que eu teria que devolver R$ 200 mil”, disse.

De acordo com Zé, era o único ano em que o órgão fiscalizador entendia que existia dolo ao Patrimônio Público, em suas contas.

Prefeito por 8 anos, ainda faltam ser analisadas e votadas, na Câmara de Vereadores, contas referentes aos anos de 2006 e 2008.

E o vice?

Com a desistência do vereador Galego de Mourinha (PTB) na chapa majoritária, o entendimento é que José Augusto faça a indicação. Tallys Maia e o empresário Flávio Pontes são cotados para preencher a vaga. O empresário, inclusive, já havia sido convidado no início das conversas, antes mesmo de Galego, mas não teria aceitado.

IMG_7741

José Augusto, no entanto, pede para que o grupo o aguarde de uma viagem que fará por cerca de 8 dias, para depois tomar a decisão e fazer o anúncio.

“Cedi para tudo, em tudo. Sacrifiquei meu próprio filho. Tallys amanheceu como pré-candidato a vice foi dormir eu tendo que retirar”, falou em referências às reviravoltas na chapa. “Por toda minha trajetória, das alegrias e tristezas que tivemos, peço a todos que esperem a minha volta, para sentar com todos e definir”, concluiu evitando deixar nomes antecipadamente.

Com ou sem chapinha?

José Augusto, evita ainda garantir a formação de uma chapinha na disputa proporcional, formada por candidatos do PTN. No entanto, ao ser questionado se isso dificultaria os objetivos de vereadores que buscam à reeleição, responde com outra indagação.

“Tem que ver qual o mais importante, a disputa majoritária ou a proporcional? Isso tem que ser visto por todos. É mais importante ter a majoritária com sucesso, ou fazer por causa de um ou dois vereadores, um ou dois suplentes? Isso é um ponto fundamental”, fala.

Dentro do próprio grupo, a possibilidade de uma chapinha liderada por um dos filhos de Zé Augusto e composta, em sua maioria, por novos candidatos, poderia deixar de fora até 2 dos atuais parlamentares oposicionistas.

 

Fotos: Janielson Santos.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Notícias Anteriores