27
março

Para refletir


 

 “O rio sempre foi para mim o cartão-postal da cidade de Santa Cruz do Capibaribe. Não era o Moda Center, nem o São João e seus forrós. Sempre morei muito perto do rio e de vez em quando ele ainda me assusta. Eu sabia que era um rio sofrido, mas ver a “usina” da poluição funcionando em quase todo seu leito me fez pensar, não em natureza, mas em humanidade. Estaremos perdidos quando não houver mais rio e será culpa só nossa?

 

Arnaldo Viturino

Um Comentário

  1. rita de cassia disse:

    Lamentável, ficamos até sem palavras em relação a certas coisas absurdas como essa. Concordo com o nosso amigo Arnaldo Vitorino.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Notícias Anteriores