28
abril

O Adeus ao “Dedo de Ouro”


Santa Cruz perde Biu Marcelino

.

O São João em Santa Cruz do Capibaribe não terá o mesmo brilho. Por volta de 1 hora da manhã de hoje, no Hospital Jesus Pequenino, na cidade de Bezerros, teve fim uma história de mais de 80 anos de vida dedicados à ARTE.

Severino José Mariano (Biu Marcelino), nasceu no sítio Bandeira, município de Brejo da Madre de Deus, no primeiro dia do ano (01 de janeiro) de 1920.

Biu Marcelino era pai de 17 filhos e residia em São Domingos na Rua Francisco Barbosa Xavier.

No meio artístico, Biu Marcelino foi lançado ainda adolescente. Nessa fase, tocava seu fole de oito baixos em festinhas de casamentos e eventos diversos.

Em Santa Cruz do Capibaribe, ele começou tocando na Rua do Alto, no famoso forró do Gogó da Ema, ou simplesmente “A Ema”. Por muitos anos, a Ema gemeu ao som do fole de seu Biu.

No final dos anos 70, ele começou a tocar nas quadrilhas juninas de Santa Cruz do Capibaribe. Seu desempenho e seus arranjos inconfundíveis o tornaram a sensação dos Festejos Juninos da Região por aproximadamente três décadas.

Os marcadores de quadrilhas eram unânimes quanto ao entrosamento com Biu Marcelino durante as apresentações o que lhe rendeu o codinome de Dedo de Ouro. Um dos marcadores chegou a afirmar que “Quadrilha Junina sem Biu Marcelino tocando é feito namoro sem cheiro ou manga sem caroço”.

Biu Marcelino foi homenageado no São João de 2008, em Santa Cruz do Capibaribe.

Ouça abaixo uma gravação feita no Estúdio Silvio José, com o inconfundível fole de BIU:

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Notícias Anteriores