28
março

Ernesto Maia responde nota de Bartol Neves


O vereador e pré-candidato a prefeito de Santa Cruz do Capibaribe, Ernesto Maia (PTB), enviou nota à imprensa, esclarecendo fatos que envolvem o comunicador Bertol Neves.

 

Veja a nota na íntegra:

 

 

Caros cidadãos de minha querida Santa Cruz do Capibaribe, lendo blogs da cidade na noite de ontem me deparei com uma série de ataques, todos infundados, feitos pelo comunicador Bartôl Neves. Lendo aquilo, me senti na obrigação de vir a público e responder, com o objetivo de esclarecer alguns fatos, deturpados por Bartôl.

 

1 – No dia 23 de março de 2012, fui agredido verbalmente pelo comunicador na Rádio Vale do Capibaribe, Emissora da qual ele é diretor. Onde de forma raivosa e insana ele disse as seguintes palavras: “O vereador faz(cuspindo no prato que comeu) parte do esquema, aí vem a uma Emissora de Rádio dizer que a mãe do assessor dele foi vítima, ela foi vereador, mas de uma quadrilha que o senhor faz parte e é sub comandante”.

 

Em outro trecho ele diz: “Quer dizer, o cara rouba, leva; eu não gosto de falar palavra diferente, que eu não sei. O que eu gosto de dizer: rouba mesmo, ladrão. Chama de corrupto se quiser, o que desvia, agora na escola onde eu aprendi a ler e a escrever isso se classifica de ladrão. O camarada é ladrão, aí vem para a Emissora de Rádio se passar por vítima e ainda tentar englobar de você uma campanha de trabalho”.

 

Bartôl conclui seu ataque dizendo o seguinte: “Em relação a você, eu queria dizer o seguinte: tenha certeza Ronaldo (Pacas), que jamais você será preso pela Polícia Federal, porque não é gerente de uma Emissora, agora o comportamento dele como político pode ser que a qualquer hora dessas, ele seja algemado pela Polícia Federal”.

 

2 – Reafirmo publicamente que ingressei com uma ação judicial contra ele, já que me senti obrigado a isso, por jamais ter sido citado em nenhum processo referente à polêmica questão da “merenda escolar”. A tia do meu assessor, não a mãe como dito por ele, no referido processo é tratada como vítima, ou seja, não tive nenhuma participação neste processo.

 

Em relação a José Augusto, não existe nenhuma condenação contra ele, que ainda está se defendendo e vai provar que não tem, assim como eu, participação alguma neste processo.

 

3 – Quanto ao fato de persegui-lo, ele deve está sofrendo de algum problema de memória ou foi mal intencionado mesmo. Bartôl Neves, durante muito tempo, foi meu eleitor e prestou serviços a campanhas políticas das quais participei. Em relação à Rádio Polo FM, quando minha família iniciou sua participação na Emissora, o mesmo já havia deixado seus quadros, ocupando inclusive a direção geral da Rádio Vale do Capibaribe.

 

Santa Cruz do Capibaribe me conhece e sabe que convivo muito bem com todos os meios de comunicação. Valorizo o trabalho de cada um dos comunicadores de nossa cidade, no entanto, não permitirei que Bartôl Neves ou qualquer outro, de forma raivosa e caluniosa, servindo muitas vezes de instrumento para políticos que não gostam de mim, tente enlamear meu nome e macular minha imagem de homem público.

 

Assim como você Bartôl, acredito na Justiça, a diferença entre nós é que ao contrário de você, não sou ingrato, respeito os preceitos da democracia e acima de tudo, a honra dos verdadeiros bons cidadãos de Santa Cruz do Capibaribe.

 

Ernesto Maia

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Notícias Anteriores