Armando e João Paulo cobram mais políticas públicas para a Mata Sul

 

A necessidade de reestruturação econômica da Zona da Mata Sul de Pernambuco e a ausência de políticas públicas que ajudem a superar os problemas sociais da região pontuaram os discursos do pré-candidato ao governo do Estado, senador Armando Monteiro (PTB), e do pré-candidato ao Senado, deputado federal João Paulo (PT) durante agenda realizada nesta sexta-feira (25) em Jaqueira, Maraial e Rio Formoso. Armando recebeu o título de cidadania dos três municípios e João Paulo foi agraciado com o título de novo cidadão de Maraial.

 

Para Armando Monteiro, o debate sobre o futuro de Pernambuco deve colocar no centro da discussão a reestruturação econômica da Mata Sul. “O que temos hoje é um quadro dramático de desemprego, e a desesperança de muitos jovens que não veem a perspectiva e oportunidade de ficarem na sua própria terra”, afirmou, lembrando que apesar de sua importância para alguns municípios da região, a expansão do território de Suape não aprofundou o desenvolvimento em todo o interior da Zona da Mata.

 

O senador destacou a necessidade de diversificar a base econômica da região com a inclusão de novas atividades produtivas a exemplo da piscicultura, da floricultura, do turismo rural e do cultivo de eucalipto para a implantação de um polo de produção de celulose. “Para isto é preciso ter uma ação firme de planejamento. Com o compromisso de que se possa ter um olhar sobre a questão da infraestrutura da região”. Armando destacou a posição estratégica de Palmares no mapa logístico do Estado e disse que o município pode ser o centro de um polo de desenvolvimento.

 

Após ouvir os depoimentos de lideranças de Maraial de que não houve a construção das habitações prometidas ao município após as enchentes de 2010 na Mata Sul, o deputado federal Joao Paulo lembrou que os recursos do Governo Federal chegaram, mas não foram utilizados. “A maior dificuldade para resolver este problema era não ter dinheiro para fazer (as habitações). Agora, os recursos do Governo Federal chegaram e a população continuou sofrendo. Faltou empenho, compromisso com a população”, disse.

 

Em maio do ano passado, o jornal Folha de São Paulo noticiou o assunto informando que o Governo de Pernambuco recebeu, em caráter emergencial, R$ 50 milhões do Ministério da Integração Nacional para obras de terraplanagem e outros R$ 151 milhões da Caixa Econômica Federal para construção e doação de 3.600 unidades aos municípios atingidos pelas cheias. “O caso mais grave ocorre em Maraial, onde o projeto de socorro não saiu do papel. Vacas pastam no terreno onde deveriam estar 264 casas”, noticiou o jornal na edição do dia 12 de maio de 2013. Hoje, a situação continua a mesma, relatam os moradores.

 

Em Rio Formoso, o deputado federal Eduardo da Fonte (PP) acompanhou Armando e João Paulo, em ato onde também recebeu o título de cidadão do município. Também prestigiaram as solenidades prefeitos e ex-prefeitos da região, vereadores, os deputados estaduais Silvio Costa Filho (PTB), e Jose Maurício (PP), o ex-deputado estadual José Humberto Cavalcanti (PTB) e o ex-ministro Armando Monteiro Filho.

 

Informações da Assessoria.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Notícias Anteriores