30
setembro

Educação financeira


Investir em Imóveis

 

Os imóveis estão entre os investimentos preferidos pelos brasileiros. Há aqueles que compram e vendem, mas também existem pessoas que preferem viver de aluguéis. Uma coisa é certa: imóvel só pode ser considerado investimento quando você já possui sua casa própria.

 

Vamos analisar a compra de imóveis pela visão de investimento, sempre lembrando que será uma aquisição com baixa liquidez. Não é do dia para noite que se vende uma propriedade e ainda mais quando se quer fazer um bom negócio com lucros.

 

Dito isso, percebemos que esse é um investimento para pessoas com perfil conservador. Agora se você, como muitos querem viver de renda, é bom conhecer bem o terreno que está pisando. Ainda hoje, tem quem acredite que o aluguel seja equivalente a 1% do valor investido no imóvel, mas não é bem assim.

 

Um exemplo: Imagine uma casa de R$ 90.000,00 a 1% daria R$ 900,00 a. m. levando em consideração o IR 15% R$ 1.602,00, alguma reforma mínima R$ 600,00, IPTU você ainda teria um ganho de R$ 8.398,00 ou seja:  0.93%  a. m..

 

Se fosse assim mesmo, o mercado de aluguéis seria um dos mais atrativos do Brasil. Hoje, aqui mesmo em Santa Cruz do Capibaribe – PE, estima-se que o retorno líquido não passe de 0,30% do valor investido no imóvel enquanto a poupança paga 0,54% ao mês; lembrando que sempre a possibilidade do imóvel ficar ocioso, o que significa não receber aluguel.

 

No artigo da semana passada, falamos do alto índice de desocupação existente hoje na nossa cidade (http://www.blogdoneylima.com.br/educacao-financeira-2/). Em um piscar de olhos, sua fonte de receita pode virar despesa, pois quem paga a água, luz, condomínio é o proprietário.

 

E é preciso ficar atento, pois o índice de inadimplência e a inflação (IGPM) podem reduzir ainda mais os ganhos. Vale lembrar que é fundamental a lei da procura e da oferta e com um cenário de subsídios, juros baixos e alta oferta de crédito no setor imobiliário. Cada vez mais famílias estão adquirindo a casa própria, o que faz a oferta aumentar.

 

Atualmente, no mínimo 65% de todos os depósitos na poupança é para linhas de financiamentos imobiliários e todo ano, o Governo destina parte do FGTS também para moradias. Em 2013 foram mais de R$ 45 bilhões de reais para habitação popular e cerca de R$ 8,9 bilhões para subsídios.

 

Sugestões: institutovalorize@hotmail.com

 

Os artigos aqui expressos são de responsabilidade de seus autores e não refletem, necessariamente, a opinião deste blog.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Notícias Anteriores