03
julho

Na História – Sociedade Esportiva Ypiranga Futebol Clube era fundada há 81 anos


Fotos: Arquivo do blog.

Fundada em 3 de julho de 1938, a Sociedade Esportiva Ypiranga Futebol Clube de Santa Cruz do Capibaribe, completa nesta segunda-feira (03), 79 anos de história. O nome do clube surgiu em homenagem ao “Grito do Ypiranga” (o famoso momento da Independência do Brasil em relação a Portugal), as cores azul e branca em homenagem ao céu.

A história do clube teve início na antiga Rua do Alto, atual Avenida João Balbino no Centro, na época, os conhecidos Negrinhos do Alto começaram a organizar jogos como um simples lazer, porém eram impedidos de brincar no momento em que o gado do Coronel Luiz Alves seguia para o campinho.

O Coronel Luiz Alves resolveu então doar um espaço para a prática esportiva. Após o passar dos tempos, o espaço se tornou o atual Estádio Otávio Limeira Alves, nome dado em homenagem ao filho do Coronel Luiz Alves, que também fazia parte da equipe a época.

Padre Zuzinha dando um pontapé inicia em uma partida festiva no Limeirão em 1972.

O primeiro presidente do clube foi o padre José Pereira de Assunção (Padre Zuzinha) de 1938 a 1940.

Muitos acontecimentos deram fama ao Ypiranga, como os jogos amistosos que divulgavam a equipe em outras cidades e estados. A Máquina de Costura se profissionalizou em 1993, porém conseguiu vários títulos na época do amadorismo.

Os primeiros títulos profissionais da Máquina foram a 1ª Edição da Copa Pernambuco e da Copa dos Clubes Profissionais do Interior, título este que lhe credenciou para disputar a Série A1 do Estadual.

A primeira grande participação na elite do Pernambucano foi a 5ª colocação em 1995, nesta época a Máquina contava com atletas de renomes nacionais e outras revelações locais, entre eles a equipe contava com a experiência do meia-atacante Jacozinho e a revelação foi o atacante Gaúcho, que marcou 14 gols no torneio.

No ano de 2004, o Ypiranga conseguiu o título da Segunda Divisão do Estadual após 21 jogos, que liderou a competição de ponta a ponta e só foi derrotado apenas duas vezes. O time conseguiu o acesso com duas rodadas de antecedência. O destaque do time foi o atacante Bibi, artilheiro do torneio com 18 gols.

Ypiranga campeão da Série A2 em 2004.

Em 2006, a Máquina conseguiu sua melhor colocação na 1ª divisão. A decisão do 1º turno contra a equipe dos Estudantes de Timbaúba, acabou chamando a atenção da mídia nacional em torno do município. Apesar da bela campanha, o empate sem gols deixou o título com o Santa Cruz do Recife. O Ypiranga terminou o Campeonato na 3ª colocação.

Outra importante conquista heróica foi à classificação inédita às semifinais no Campeonato Pernambucano em 2013, após conseguir resultados históricos contra o Sport Recife e Náutico.

No cenário nacional, o Ypiranga participou de duas edições do Campeonato Brasileiro da Série C. (1995 e 2006), além de disputar o Brasileirão da Série D em 2012 e 2013.

2013, foi o último bom ano da equipe no Estadual.

Em 2015, a equipe não conseguiu realizar bons resultados e foi rebaixada para a Séria A2, porém passou dois anos sem disputar o torneio devido a crise financeira. Em 2018, a equipe voltar a disputar um torneio oficial, porém não conseguiu o acesso para a elite. Neste ano, a equipe foi excluída da Série A2 pela Federação Pernambucana de Futebol (FPF) devido a ausência de laudos do Estádio, confirme disse a FPF.

O clube:

O clube Ypiranga ao longo da história promoveu diversos eventos, entre eles os mais conhecidos foram “O Baile Azul e Branco” que era uma prévia do Carnaval e contava com orquestras de frevos locais e do Recife. Outro evento era as conhecidas “Manhãs de Sol”, que acontecem na parte social, onde se encontram um bar-restaurante e piscinas.

Varias atrações de renomes nacionais, estaduais e locais já passaram pelo palco principal do clube. Outros eventos também foram promovidos no local a exemplos de desfiles de modas, jogos escolares, exposições, confraternizações, bingo, entre outros.

O Hino:

Em março de 2005, foram abertas inscrições para um concurso, com o objetivo de escolher o hino oficial da Sociedade Esportiva Ypiranga Futebol Clube. Dezenas de autores compuseram letras de acordo com o exigido no regulamento proposto pela diretoria da época, a qual era presidida por Flávio Pontes.

Entre as letras finalistas estavam os compositores Marcos José de Araújo/José Roberto da Costa Lima; Messias Barros; Ana Paula Nascimento Silva; José Maria da Silva; Walter Miro da Costa Melo; Gilberto Geraldo dos Santos e Marcelo Santa Cruz, este último escolhido como o hino vencedor.

Em 2019, o músico santa-cruzense Paulo Roberto deu uma repaginada na versão do hino ofical, e através dos acordes da guitarra, acabou fazendo uma versão solada.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Notícias Anteriores