29
abril

Reportagem especial


O sofrimento dos que trabalham no Calçadão

Comerciantes contabilizam prejuízos causados pelas chuvas e pela falta de estrutura

 

Sulanqueiros do calçadão denunciam o descaso por parte do poder público e já contabilizam prejuízos pela falta de clientes e estrutura. Fotos: Thonny Hill.

 

Na manhã chuvosa desta segunda-feira (29), nossa equipe fez uma visita ao calçadão que fica por trás do Moda Center para mostrar uma parte da realidade vivenciada por boa parte dos pequenos comerciantes.

 

Muitos deles lidam com vários problemas estruturais presentes no calçadão, que aos poucos vai sendo abandonado por muitos feirantes por causa da queda nas vendas e na falta de estrutura do local.

 

Com corredores vazios, muitos sulanqueiros, por falta de vendas e estrutura adequada, deixam de lado o calçadão.

 

Várias ruas, muitas delas sem a presença do piso de cimento ou com o pó de brita, se tornaram verdadeiros corredores enlameados, que afastam os compradores.

 

“Tem muita gente aqui que já desistiu de colocar mercadoria aqui porque não aguenta mais. É muita sujeira, lixo e desorganização. Qual é o cliente que vai vir comprar aqui? Você pode ver, é lama em todo o canto”, enfatizou um dos comerciantes.

 

Comerciante mostra sua insatisfação com a grande poça de água em frente ao seu comércio.

 

Em vários local, muita água fica acumulada,prejudicando ainda mais o comércio no local.

 

Carroceiro se esforça ao tirar da lama o seu veículo de trabalho.

 

A insatisfação também está presente em Dona Eulália, pequena comerciante que trabalha desde os 14 anos com a feira livre e que já perdeu quase tudo o que conseguiu juntar devido a falta de clientes.

 

“Você pode olhar a nossa situação aqui. Estamos afastados de tudo e raramente faço boas vendas, fora o descaso presente nessa feira. O problema aqui é antigo e já deveriam ter resolvido isso. Cobrir esse lugar e colocar um piso melhor já nos ajudaria muito”, relata.

 

Desolada, dona Eulália espera melhorias estruturais há muito prometidas pelos políticos.

 

Outro problema também relatado pelos sulanqueiros é a grande quantidade de lixo, fato que pode ser visto especialmente na área destinada ao estacionamento de veículos.

 

Grande quantidade de lixo pode ser avistada nos estacionamentos.

 

 

Vale ressaltar que muitas promessas de melhorias para o local já foram feitas pelas duas alas políticas locais, inclusive como uma das principais bandeiras durante as eleições de 2012, mas que até o momento não foi feito nada de concreto.

 

Passarela improvisada em uma das entradas que dão acesso ao calçadão.

6 Comentários

  1. marcos junior disse:

    as vezes me pergunto por q a corda se quebra do lado mais forte pessoas humildes q necessitam de ganha o pao de cada dia sendo prejucadas por causa de politicos inresponsaveis que iludi com falsas promessas o povo.
    cabe a cada um sulanqueiro do calçadão reiveindica seus direitos pois pagam todas as semanas 5,00 de cada banco a prefeitura para semos dignos e ter direitos iguais.

  2. marcos junior disse:

    pq a prefeitura faz um projeto com alguma empresa para padroniza o calçadão calça ruas fica digno de se trabalha com a parceria dos sulanqueiros de cada banco.
    exemplo sao as ruas calçadas de cidade

  3. Eduardo disse:

    Acaba logo com este calçadão e completem os boxes vazios do moda center.
    Me lembro que no lançamento do Moda Center, foram destinados vários boxes com preços bem abaixo dos praticados na época e com condições de pagamentos diferenciados. Mesmo assim alegaram que não tinham condições de pagar.
    O que mais se precisa em Santa Cruz é de costureiras. Esse povo se lastima tanto, que se ganhassem tão pouco quanto dizem, deveriam ir trabalhar em alguma fábrica que precise de mão de obra.
    A turma gosta de se fazer de vítima, mas quando chega um carnaval, todo mundo tem dinheiro pra farra.

    1. Edmilda Queiroz disse:

      Essas pessoas não são tão coitadinhas assim, pois tiveram condições especiais para comprarem box nos novos blocos e depois que eles escolhessem é que as outras pessoas que não são coitadas iam comprar os seus. Sabe o que fizeram? pegaram fichas e venderam seus direitos para tirarem proveito. Eu me pergunto; são esses os coitadinhos?

      1. marcos junior disse:

        eduardo ñ inheço vc mas sei q graças a Deus vc tem condições mas nem todos são iguais existe essoas q necessitam ñ e se lastima mas pq precisa e não estão ali por boniteza mas pq precisam se coloque no lugar deles pq vc não coloca um dia la de chuva.
        pagamos imposto do mesmo q vc a diferença e q vc esta no box sem leva e sol e lama
        e muito facil agente fala do outro dificil e ser ele

      2. marcos junior disse:

        devemos reconhecer mas tambem devemos que em todo canto tem gente aproveitador e nem todos são iguais saber pq vcs dizem isso pq vcs não estao la e sim estao nos seus boxes muito do bom graças a DEUS LIVRE DE LAMA
        mas e facil critica vamos apoia para q todos tenham seus direitos ja q isso não existe mas que tenhamos o menos um cantinho dgnos de trabalhamos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Notícias Anteriores