31
março

Sensação de insegurança e impunidade


Escola Maria Lúcia é alvo de vândalos pela quarta vez em menos de quatro meses

Vestígios de onde um ou mais vândalos tiveram acesso ao interior da escola. Fotos: Thonny Hill

Na manhã desta segunda-feira (31), gestores, professores e alunos da escola estadual Prof.ª Maria Lúcia Alves foram surpreendidos por mais ações de vandalismo cometidas por criminosos.

 

De acordo com o gestor adjunto da instituição, Marcos Rogério, a falta de segurança nas proximidades e a maior presença em rondas por parte do policiamento faz com que a escola se torne um alvo constante desse tipo de ocorrência.

.

Salas tiveram o teto destelhado.

.

Parede foi quebrada e fios, inclusive das câmeras de segurança, foram alvos da ação criminosa.

Em entrevista concedida ao blog, Marcos nos mostrou três boletins de ocorrência que foram confeccionados na delegacia de Santa Cruz do Capibaribe, todos pelo mesmo motivo e relatou sobre o drama que a instituição tem vivenciado nos últimos meses.

 

“O que eu acho estranho é que eles entram aqui unicamente para depredar. Não houve nenhum objeto roubado até então. Só este ano, é a quarta vez que a escola é alvo de vandalismo”, frisou o Marcos.

 

Ainda de acordo com o gestor adjunto, ainda não é certo se imagens de quem depredou a escola foram captadas pelas câmeras de segurança, já que a energia do local também foi cortada.

.

Câmera de segurança foi virada para cima para dificultar identificação de um ou de mais vândalos.

No fim da entrevista, Marcos relatou que irá pedir para que a Celpe faça religue a energia para que as aulas, durante os turnos da tarde e da noite, possam acontecer, já que as aulas no turno da manhã de hoje estão suspensas.

 

A principal cobrança do gestor é que as rondas e o policiamento sejam intensificados na localidade, especialmente nos fins de semana.

.

B.O registrado em 21 de março mostra detalhes da ação criminosa anterior.

Caso o religamento não seja feito ainda hoje, cerca de 1000 estudantes (total nos três turnos) poderão ficar sem aulas.

 

Escola apresenta vários pontos que foram reformados após outras três ações de vandalismo anteriores.

.

3 Comentários

  1. eliane disse:

    era pra guarda está ai,pois este é o serviço deles proteger o patrimônio publico,mas preferem colocar eles pra proteger bandidos e drogados colocando eles em risco e fazendo com que eles deixem de cumprir com seus deveres,mas a culpa não é deles e sim do comando.

  2. Marcos José disse:

    Mas, lembre-se ai é um prédio do governo do estado não se estende a GCM. Pense nisso.

  3. DIOGENES CHAGAS disse:

    O nome disso é impunidade. Se o país tivesse leis de caráter coercitivo, serviria de exemplo quando aplicada. Pois serviria de exemplo para os demais vândalos, logo, se eles viessem a cometer o crime novamente não lhe faltava “aviso”, pois o caráter da punição em si já demonstrava de antemão o que viria a acontecer caso o indivíduo viesse a cometer tal infração (vandalismo).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Notícias Anteriores