31
outubro

Os números da violência


Crimes contra a vida em Toritama já ultrapassam números de 2015

Índice de homicídios cresceu em torno de 28,5%

violencia-grafico.

Um levantamento realizado pelo nosso correspondente na cidade de Toritama, apontou um acréscimo no número de crimes praticados contra vida em relação ao mesmo período do ano passado. A aproximadamente 60 dias para o término de 2016, o município já ultrapassou os números de 2015.

Na grande maioria dos casos, o perfil das vítimas mantém o histórico de envolvimento com crimes, drogas e  passagens pelo sistema carcerário.

Em outubro de 2015, a Capital do Jeans contabilizava 28 crimes de morte, fechando o ano com o registro de 33 crimes de morte. Em 2016, até o momento, já foram cometidos 36 homicídios, oito a mais do que o mesmo período de 2015, o que representa um acréscimo de cerca de 28,5% no índice de violência contra vida.

Mesmo após a instalação do Batalhão Especializado de Policiamento do Interior (BEPI) em dezembro de 2015, a cidade segue apresentando as mesmas dificuldades no combate à violência, a exemplo da maior parte dos municípios que comportam o Polo de Confecções do Agreste.

O cenário de violência e medo é o reflexo da crise na segurança pública do estado de Pernambuco. Policiais Civis, Militares e Delegados reclamam das péssimas condições de trabalho, salários, estrutura, armamento, viaturas e delegacias sucateadas, além da crise no sistema carcerário.

O município de Toritama também foi afetado com a falta de delegados. Este ano, a cidade conviveu com a ausência de um delegado titular por mais de seis meses. A delegacia de polícia civil local apresenta ainda sérios problemas estruturais.

Promessas não cumpridas

Medidas como a guarda civil municipal e as câmeras de vídeo-monitoramento que poderiam auxiliar o trabalho das polícias, foram promessas de campanha do plano de Governo do atual prefeito, Odon Ferreira (PSB) quando foi eleito em 2012.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Notícias Anteriores