24
julho

Resumório! – A coluna do professor Tenório


​RESUMÓRIO

 

PRÉ-CANDIDATURAS – O número de pré-candidaturas a prefeito em Santa Cruz do Capibaribe não para de crescer. Tem de toda fragrância, a gosto do freguês. Tem sabor tradicional, nas cores vermelho e azul. Tem modelo novo, se bem que anda meio travestido de práticas velhas. Tem a despretensiosa, que só quer conversar. Tem a que diz que é, mas não é e a que diz que não é, mas será. Tem o que diz que é e nem ele mesmo acredita, pois faz questão de não aparecer. Tem o favorito e o esquecido que precisa melhorar a saúde para poder entrar, de fato, na disputa. Tem o que fica só no desejo, não pode e já indica o substituto para compor a chapa. Tem quem queira só respeito e quem não abre nem para um trem carregado com um emprego no governo do estado e um sobrinho pregando união juntamente com o Apóstolo Paulo. Conforme falei, tem para todo gosto. Se você não consegue identificar quem é Dida, Joselito, Fernando Aragão, Helinho, Zé Augusto, Dimas Dantas, Nanau, Afrânio Marques ou Alan Carneiro nessa história, precisa acompanhar mais de perto os bastidores de nossa política. Eles colocaram o nome à disposição e não escondem o desejo de ser o próximo prefeito de Santa Cruz.

IMPOSSÍVEL – Além desses nomes citados anteriormente, outras pré-candidaturas ainda podem surgir. Imagine um mundo perfeito, onde todos esses pré-candidatos estariam unidos e lutando não por grupos ou projetos pessoais, mas pelo bem coletivo. Quantas ideia e projetos não seriam criados e colocados em prática? Como diziam na minha infância para ilustrar uma situação impossível: “só no dia que galinha criar dente”. E nesse mesmo dia, que as galinhas criarão dentes, teremos ponte desinterditada, campo de peladeiros inaugurado, matadouro reaberto e lixão voltando a ser aterro sanitário. Palmeiras com mundial, político sem babão e o trecho da Rua 5 que dá acesso ao Bairro Rio Verde saneado.

(IN) POSSÍVEL – Outra situação possível, mas pouco provável de acontecer é o cumprimento da promessa feita pelo ex-prefeito de Taquaritinga do Norte, Jânio Arruda, aos integrantes do Programa Rádio Debate da Polo FM. Jânio prometeu enviar o nome das mais de três ruas que ele calçou em Pão de Açúcar. Tem também a promessa feita por Roberto Asfora, de enviar uma foto com toda a oposição do Brejo da Madre de Deus unida para 2020. A gente até finge que esquece, mas lembra o tempo todo.

FAÇANHAS – Das pré-candidaturas existentes, uma das mais faladas é a de Alan Carneiro. Entre as razões, podemos citar a visita do prefeito de Colatina, aquele que até hoje não sabe o nome de Santa Cruz do Capibaribe, mas repercutiu muito sua passagem por aqui. Depois porque recebeu uma cantada do PSL e um fora do PDT local na mesma semana. Agora a maior façanha de Alan Carneiro, caso seja eleito perfeito de Santa Cruz, vai ser unir Jéssyca Cavalcanti e Ernesto Maia num mesmo propósito. Não quero nem pensar na leveza da Câmara de Vereadores e do Programa Oposição e Ação com esses dois alinhando o discurso contra o governo municipal.

NA MESMA LINHA – Seguindo a tendência das múltiplas candidaturas de Santa Cruz, Taquaritinga do Norte já vai com pelo menos quatro pré-candidaturas. A dos dois principais grupos, a da terceira via e a do presidente da câmara, Professor Jurandir. Esse negócio parece que vicia feito série de tv e redes sociais.

ROBÓTICA – Vocês podem não acreditar, mas na Câmara de Vereadores de Santa Cruz vai ter um curso de robótica para população. Não sabia? Deseja fazer o curso? Lamento por você. As inscrições foram abertas e esgotadas entre a tarde de um dia em que a Casa José Vieira de Araújo estava fechada e a manhã seguinte quando acabou de abrir. Um colega meu disse que no intervalo de uma ida da sala para cozinha tomar uma água já não tinha mais vagas. Ouvi rumores que o número de vagas e a documentação necessária para inscrição eram tão desconhecidos quanto os candidatos a vice de Alan, Joselito e Fernando Aragão.

DESCONHECIDO – Também desconhecida é a razão do remanejamento de uma emenda parlamentar do deputado estadual Diogo Moraes no valor de cem mil reais que inicialmente seria destinada para aquisição de uma ambulância para Santa Cruz, mas foi direcionada para cidade do Recife. Parece um carma as histórias com ambulâncias aqui. Uma hora é entrega de ambulâncias novinhas sendo usadas, outra hora é emenda remanejada para outra cidade. É preciso muita saúde para suportar as consequências desses rompimentos políticos.

m

“Não me queiram mal. Apenas pensem nisso, enquanto lhes digo que fica o dito para ser rido.”

,

As opiniões aqui expressas são de responsabilidade de seu idealizador

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Notícias Anteriores


 




error: Copiando nosso texto?