24
novembro

Brejo e  Toritama estão entre os municípios que descumprem Lei de Responsabilidade Fiscal

 

Exatamente 92 prefeituras do estado, gastam mais de 54% com a folha de pagamento. É o que diz o levantamento divulgado nessa quinta-feira (23), pelo Tribunal de Contas de Pernambuco (TCE-PE), sobre o segundo quadrimestre de 2017.  54% é o limite máximo recomendável na lei.

De acordo com o levantamento, apenas 29 municípios conseguiram cumprir a LRF. Outros 66 tiveram despesas no ‘limite de alerta’.

Segundo o TCE, a situação é praticamente a mesma registrada no ano de 2016, quando 91 municípios descumpriram a LRF, 63 ficaram entre o limite alerta e o máximo, e 30 conseguiram manter as despesas abaixo do percentual estabelecido.

Segundo o tribunal ao atingir o limite alerta, o Poder Público tem que acompanhar com mais rigor a despesa com pessoal e evitar variações superiores às receitas. Mas o estudo mostra que as prefeituras não vêm cumprindo essa boa prática.

Brejo da Madre de Deus está entre os 10 municípios que mais descumpriram a meta, nos últimos anos, como mostra o quadro abaixo.

Região

Nesse segundo quadrimestre de 2017, Santa Cruz do Capibaribe, está muito próximo do limite, gastando 53,94% da receita com folha de pessoal.

Taquaritinga do Norte também se aproxima. Nesse período, 53,35% da folha esteve comprometida com pessoal.

Já Toritama ultrapassou, chegando a 57,97%.

O levantamento mostra ainda que Jataúba comprometeu, no segundo quadrimestre deste ano 52,21% com o item.

 

Confira o panorama completo e histórico Relatório TCE /  Despesa_com _Pessoal_Cidades_de Pernambuco (1)

 

23
novembro

Em Santa Cruz – Alfinetadas entre governistas roubam a cena em mais uma sessão na Câmara

Jessyca Cavalcanti e Junior Gomes evidenciaram o clima de divisão na bancada governista – Fotos: Thonny Hill

Na tarde desta quinta-feira (23) foi realizada mais uma sessão ordinária na Câmara de Vereadores. A aparente tranquilidade empregada na maioria dos discursos se contrastava com a movimentação de comentários nos bastidores em torno da nova ação contra a Câmara, protagonizada mais uma vez pelo advogado André Tadeu da Mota.

 

 

O advogado entrou na justiça questionando a legalidade do auxílio-combustível de R$ 1000 que é destinado aos edis e, embora o assunto tenha sido evitado por todos na tribuna, possivelmente foi o tema de uma reunião fechada entre os líderes das bancadas e o presidente Zé Minhoca.

A sessão chegou a ser suspensa por quase 10 minutos antes dos discursos e, quando estes tiveram início, temas esperados como a saída de Bruno Araújo do Ministério das Cidades, a Operação Têxtil, o atraso nos salários de servidores e o mau atendimento prestado pelos Correios entraram na pauta das discussões.

Porém, os discursos de Junior Gomes (PSB) e de Jessyca Cavalcanti (PTC) chamaram mais a atenção, já que ambos mostraram ainda mais o clima de divisão presente entre os governistas. A divisão está entre os que apoia Diogo Moraes e Paulo Câmara e o grupo que apoia o Edson Vieira e seu aliado Bruno Araújo.

.
Jessyca Cavalcanti manda recado a dissidentes do prefeito Edson Vieira

No principal ponto de seu discurso, a vereadora Jessyca mandou um recado aos colegas de bancada que empregam seu apoio a Diogo Moraes, fazendo forte defesa ao prefeito Edson Vieira.

Jessyca relembrou a trajetória do político frente ao grupo governista, frisou que o mesmo continuaria sendo seu líder político (mesmo que ficasse sem mandato) e pontuou:

“O vereador Nanau foi acolhido, Toinho… Como foi oportunizado a Junior Gomes ser presidente dessa casa assim como Afrânio e nosso grupo sempre esteve a disposição dos novos talentos. O gesto da política é viabilizar espaços e isso ele não negou a ninguém. Ele deu também condições a Joab, deu espaço para os movimentos sociais e hoje, basta a gente olhar e ver não só edifícios, mas discussões e transformações também de oportunidades. Nenhum dos que estão ou os que não estão, podem dizer que não foram ofertados os espaços por parte desse prefeito” – disse.

Ela completou também que a atual trajetórias de vitórias do grupo estariam condicionadas apenas ao prefeito Edson Vieira.

 

Junior Gomes rebate e compara discurso de Jessyca ao de José Augusto Maia


Mais adiante, o vereador direcionou suas palavras para rebater o discurso da vereadora. Junior Gomes citou que o apoio dado ao prefeito de sua parte se deu muito antes do que Jessyca e comparou o discurso da vereadora ao que seria empregado, segundo Junior, por José Augusto Maia.

“Se Edson for candidato a deputado federal, embora eu não esteja na Frente Popular, vou votar nele. Quando a senhora fala de oportunidade, quantas oportunidades ele (Edson) não teve com a gente? Quando a senhora fala de oportunidade, não deveria direcionar seu discurso a mim, mas para a Oposição. Nesse ponto, a senhora, instigada por alguém, direcionou seu discurso para mim, mas não deveria. Nesse momento que estamos passando, lhe confesso, como amigo: “buscar 2008 e aquele negócio”… Confesso que eu quase choro e me lembrei, exatamente, do discurso de José Augusto, se vitimizando, e veja o resultado. Vossa excelência é inteligente, mas não vá nesse caminho não, que a senhora se perde!” – pontuou.

 

“A oposição nem precisa colocar fogo” – afirma Ernesto Maia

Ao discursar, Ernesto Maia (PT) relembrou as divergências de declarações entre Diogo Moraes e Edson Vieira quanto ao evento que lançou a Operação Têxtil.

O deputado afirmou que fez o convite ao prefeito, já este por sua vez nega. Ernesto aproveitou também para provocar os dois vereadores.

“Essa semana, ele (Edson) não foi chamado pelo evento promovido pelo Governo do Estado e por Diogo, coincidentemente também não foram chamados Pipoca e Jessyca e ele mostrou isso, de forma muito clara: para jogar seu eleitorado contra Diogo Moraes” e completou: “Quando Edson Vieira estava em Brasília protestando contra a falta de recursos, servidores entravam em sua página cobrando salários atrasados de setembro. Essa união de Jessyca e Diogo, a oposição nem precisa colocar fogo e já vimos que esse discurso de Jessyca foi para Junior Gomes, o chamando de ingrato.

 

Nanau tenta apaziguar ânimos, porém…


Ao discursar, Nanau tentou apaziguar o clima de mal-estar entre os vereadores Junior e Jessyca, citando que o clima de divisão política no grupo deveria ser resolvido apenas em 2018.

Criticando a Oposição, o vereador citou que os adversários estariam propagando que haveria um clima de desunião no grupo governista, porém mais adiante, deixou escapar também o clima de racha no grupo.

“Quero parabenizar o prefeito Edson Vieira, que foi para Brasilia para destravar emendas. Hoje, ele está em fortaleza em uma reunião com o Banco do Nordeste para conseguir recursos para Santa Cruz. O que não se admite é essa fuxicada grande e tenho acompanhado os jornais com essa questão de quem vai ser candidato ou não, Isso não tem importância, mas se formar duas (chapas), o povo vai escolher, de fato, quem trabalhou por Santa Cruz. O governador trabalhou, o deputado trabalhou e o prefeito também está a trabalhar” – disse.

 

A surpresa?

Um outro fato que chamou a atenção foi na hora dos requerimentos. Em um deles, o vereador Zé Minhoca solicitou um voto de aplauso ao deputado estadual Diogo Moraes, atribuindo ao político o empenho para a implantação da Operação Têxtil, de segurança a cidades do Polo.

O requerimento também acabou sendo subscrito pelo vereador Capilé, fato que surpreendeu os colegas de oposição.

“Tem ações que precisamos enxergar e como feirante, reconheço essa ação do deputado. Gostaria de subscrever esse requerimento, que ele merece esse voto de aplauso” – disse Capilé.

Já os demais membros votaram apenas favorável ao voto de aplauso, porém sem subscrição.

,

Reveja a sessão na íntegra no vídeo abaixo:

23
novembro

Em segunda votação, municipalização do trânsito é aprovada com ampla maioria na Câmara de Toritama

Foto: (Evandro Lins/Arquivo).

Após uma manhã inteira de debates no plenário da casa legislativa, João Manoel da Silva, os vereadores decidiram pela aprovação do projeto de lei que cria uma autarquia de trânsito no município.

Nesta quinta-feira (23), parlamentares prós e contras ao projeto praticamente repetiram os discursos já apresentados na última quarta-feira (22) quando a proposta foi aprovada por sete votos a quatro. Na sessão de hoje, com a presença dos 13 vereadores, o projeto voltou a ser aprovado, desta vez por nove a quatro. O aumento favorável a proposta se deu, após o retorno dos vereadores, Maviael Xavier (PROS) e Edimilson Morica (PSL), ausentes na votação do dia anterior.

Com a aprovação na câmara, a municipalização do trânsito de Toritama deverá abrangi entre várias necessidades, a sinalização vertical e horizontal, programas de educação e conscientização das leis de trânsito, fiscalizações, adequações de pontos de moto-taxi, toyoteiros e outros transportes alternativos.

Confira como foi a votação de cada parlamentar:

Governo: Arimateia de Carvalho (SIM), Deoclecio Raimundo (SIM), Derivaldo José (SIM), Doutor do São João (SIM), Edijan Enildo (SIM), Edimilson Morica (SIM), Ferreirinha (NÃO), Fofão (NÃO), Loló (SIM), Maviael Xavier (SIM) e Rossana Ferreira (SIM)

Oposição: Birino do São João (NÃO) e Eduardo da Saúde (NÃO)

;

Com informações de Evandro Lins, correspondente do blog em Toritama

 

23
novembro

“Eu acredito que nós vamos ter dois palanques aqui em Santa Cruz” – declara governista Irmão Val

Foto: Arquivo

Em entrevista concedida ao programa Marcondes Moreno, veiculado pela Santa Cruz FM, o vereador governista em Santa Cruz do Capibaribe, Irmão Val (SD) falou sobre a crise política em seu grupo.

O vereador foi um dos que não compareceram a coletiva promovida pelo Governo do Estado para tratar das ações de segurança ao Polo de Confecções, evento este ocorrido na última segunda-feira (20).

O evento também foi marcado pela divergência de declarações do deputado Diogo Moraes (PSB) e o prefeito Edson Vieira (PSDB), sendo que este último alegou não ter sido convidado para o evento ao contrário do que disse o deputado, expondo ainda mais a situação de racha político.

Questionado sobre seu posicionamento para as próximas eleições frente ao clima de divisão, o vereador falou:

“Eu acredito que nós vamos ter dois palanques aqui em Santa Cruz, um com Paulo Câmara e o deputado e o outro com o candidato a governador da oposição e Edson Vieira. Eu espero subir nos dois, escolhendo um governador. Nós estaremos no palanque com Edson Vieira e Bruno Araújo”.

Mais a frete, ele voltou a falar sobre a situação de divisão política no grupo dentro de sua bancada:

“Tem alguns vereadores do grupo que vão escolher Paulo Câmara. É uma decisão voluntária qualquer um deles, mas acredito verdadeiramente que nós estaremos juntos no palanque de Edson Vieira com Bruno Araújo” – pontuou.

22
novembro

Casas populares anunciadas por Bruno Araújo podem não sair do papel

 

O desligamento de Bruno Araújo (PSDB) do Ministério das Cidades pode trazer desdobramentos ruins para Santa Cruz do Capibaribe e São Domingos. Esta semana a jornalista Daniela Lima, da Folha de São Paulo, publicou na coluna Painel que o novo ministro Alexandre Baldy (sem partido) deverá revogar a portaria assinada por Bruno no dia 6 de novembro para a contratação de 54 mil unidades do Minha Casa Minha Vida.

O Blog do Ney Lima buscou a portaria e observou que nela constam as contratações de 139 casas para o Loteamento Jaçanã 2, em Santa Cruz do Capibaribe,  e 100 casas para o Residencial São Domingos, em Brejo da Madre de Deus.

 

 

 

 

 

O motivo que pode levar a revogação da portaria é que, segundo a colunista da Folha, alguns parlamentares teriam levado ao presidente Michel Temer (PMDB) uma lista com os municípios contemplados por Bruno Araújo, sob o argumento que grande parte são governados pelo PSDB.

O que diz Edson Vieira

Em contato por telefone com o editor desde Blog, o prefeito de Santa Cruz do Capibaribe, Edson Vieira (PSDB), demonstrou desacreditar que a contemplação da cidade pelo Programa Minha Casa Minha Vida possa não acontecer.

O prefeito tratou como “apenas especulações” as notícias sobre uma possível revogação da portaria assinada por Bruno Araújo quando ainda era ministro, no início deste mês.

 

22
novembro

Resumório! A coluna do professor Tenório

RESUMÓRIO

NOTA DE ESCLARECIMENTO – A “euquipe” do Resumório acompanhou atentamente a mais recente peitica da política de Santa Cruz: Teve convite ou não teve convite para o prefeito Edson de Souza Vieira para participar da coletiva de imprensa sobre o lançamento da Operação Têxtil? Para alguns, a inédita operação de segurança para o polo de confecções foi o detalhe… Onde é que vamos parar?

ESQUECERAM DE EDIN – Será que esqueceram mesmo? Creio que não esqueceram de convidar o prefeito Edson Vieira. Seria esquecimento se pretendessem convidá-lo. Principalmente, porque, independentemente, de ser convidado ou não, ele estava em Brasília e não viria para o evento. Uma zuada dessas só se justificaria se o prefeito tivesse uma galeria com todos os convites para eventos emoldurados e pendurados numa parede.

EU NÃO VOU, VOCÊS TAMBÉM NÃO – Há quem diga que o prefeito não autorizou a ida de secretários para o evento que foi aberto ao público. Quanto aos vereadores de situação, uns foram e outros não.

POLITICAMENTE CORRETO – Segundo um companheiro de trabalho, “hoje é politicamente correto falar mal de político”. Um exemplo aqui de perto é que protestaram, pediram, desejaram a duplicação da PE-160. Está em pleno andamento, mas reclamam porque a obra está demorando a ficar pronta. Querem segurança para o Polo de Confecções e quando vem, reclama-se de um não convite para quem não pode ir…

O CONVITE – Se o prefeito Edson Vieira recebeu ou não o convite para coletiva de imprensa sobre a Operação Têxtil, ficou uma interrogação no ar. Só sei que esta semana um vereador de oposição foi fotografado com pessoas ligadas ao deputado estadual Diogo Moraes. É mais fácil ter rolado um convite nessa conversa, já que recentemente ele andou elogiando o Governador Paulo Câmara na tribuna da Câmara.

TROCA DE TAPA – Falam de uma suposta desunião entre o prefeito Edson Vieira e deputado Diogo Moraes. Oficialmente, não existe desunião. O que existe é o distanciamento do prefeito com o governador. Coincidentemente, após essas polêmicas, muitas ações estão sendo direcionadas pelo governo do estado para cidade e região, através do esforço do deputado. Segundo um leitor desta coluna, “se a desunião continuar trazendo benefícios para o povo, eu quero é que eles troquem tapas em praça pública”.

CANDIDATURA – Com esse politicamente correto falar mal de político, eu é que não queria disputar nenhum cargo eletivo. E se um dia mudar de ideia, seria numa cidade que o Advogado André Tadeu da Mota Florêncio não conhecesse.

MAIS UMA – Quando todo mundo pensa que o advogado André Tadeu esgotou o seu “pacote de maldades” para os vereadores de Santa Cruz, ele reaparece como mais uma assombração. A ação da vez quer cancelar o auxílio combustível de mil reais que os parlamentares recebem. E ainda quer a devolução de um monte de dinheiro dos vereadores atuais e dos da legislatura passada que utilizaram o auxílio combustível aprovado, com algum problema no trâmite.

A PRÓXIMA – Como o repertório do advogado é amplo, já se comenta qual seria o próximo benefício a ser questionado. Os créditos dos celulares dos vereadores seriam o próximo alvo? Não tem como sabermos. Depois disso tudo, só restariam as xícaras de café servidas aos parlamentares serem questionadas.

PROTESTO DE RICO E DE POBRE – Pobre protesta queimando pneus na pista. Rico protesta indo a Brasília, com passagem, hospedagem e alimentação pagas pelo povo. Falo dos prefeitos que estão na capital em busca de mais recursos, mais avanços. Eles ainda dizem que se não forem atendidos, acamparão em Brasília. Eu gastaria o orçamento anual do Resumório só para ver os prefeitos uma barraca de camping, fazendo fogueira e comendo feijoada enlatada ou miojo.

PAPAI NOEL – Teria de ser surpresa, mas uma sugestão para o Papai Noel da Polo este ano é o advogado André Tadeu, embora ele só traga presente de grego para os parlamentares. Um nome que muitos querem esquecer, dificilmente seria descoberto.

“Não me queiram mal. Apenas pensem nisso, enquanto lhes digo que fica o dito para ser rido.”

As opiniões e informações aqui expressas são de responsabilidade de seu idealizador.

 

 

22
novembro

As curtinhas do Romenyck Stiffen

Os concursos!

Folha inchada – Recentemente, a Associação Municipalista de Pernambuco (Amupe) estima que, ao menos, 50 das 184 prefeituras de Pernambuco terão que demitir funcionários no fim deste ano por causa da crise financeira que afeta os municípios.

Polo de Confecções – A maioria das cidades em nosso Polo de Confecções se encontra (ou encontravam) com a necessidade de fazer demissões devido à folha inchada: Cargos comissionados e funcionários contratados e temporários de diversas áreas.

Falta de planejamento – Essas demissões não passam de falta de planejamento de gestores municipais que usam a prefeitura como cabide de emprego para correligionários da eleição passada e potenciais eleitores da eleição futura.

Fechando a conta – Contudo, quando chega o último quadrimestre do ano é necessário chegar ao limite prudencial determinado pelo TCE (Tribunal de Contas do Estado) e fechar a folha, com pagamento, principalmente, do décimo terceiro.

Recomendação – Outra recomendação do TCE é de que os municípios façam concursos públicos na tentativa de que esses problemas sejam resolvidos. Nesse contexto, alguns gestores de nossa região dão sinais de que irão fazer concursos em suas cidades.

Concursos – O prefeito Edilson Tavares (PMDB), de Toritama, afirmou que em 2018 a prefeitura abrirá concurso publico. Em Santa Cruz do Capibaribe, o prefeito Edson Vieira (PSDB) já adiantou o processo do concurso.

Resolverá? – A questão é: ‘se o descontrole na folha de pagamento irá resolver com a realização do concurso público (que é necessário)?’. Observando friamente: esse descontrole das finanças passa e muito por falta de planejamento, com gastos públicos sem necessidade.

.

As opiniões e informações aqui expressas são de responsabilidade de seu idealizador

22
novembro

Em Brasília – Definido substituto de Bruno Araújo no Ministério das Cidades

Novo ministro toma posse na tarde desta quarta. Foto: Câmara dos Deputados

Foi definido nesta quarta-feira (22) o substituto de Bruno Araújo (PSDB) na pasta do Ministério das Cidades.

O deputado pediu demissão da pasta na semana passada, onde através de carta, justificou que a sua saída se devia também a não encontrar mais apoio dentro de sua legenda para que ele pudesse continuar no cargo, refletindo o clima de divisão dentro do PSDB.

A exoneração de Bruno também faz parte de uma reforma ministerial cobrada por aliados do presidente Michel Temer (PMDB), de modo a garantir a continuidade do apoio ao mesmo, frente as várias denúncias.

Para seu lugar, assume o goiano Alexandre Baldy de Sant’Ana Braga (sem filiação a partido político), que já prometeu fazer a redistribuição das casas do programa Minha Casa, Minha Vida para o chamado “Centrão”, grupo de partidos que apoiam diretamente o presidente.

Internamente, Bruno Araújo era acusado de “beneficiar” Pernambuco com mais unidades habitacionais do programa federal, porém o mesmo nunca se pronunciou quanto a essas especulações.

A política quanto aos novos rumos do Minha Casa, Minha Vida gera expectativa não somente em Santa Cruz do Capibaribe, mas em diversas cidades do Estado, já que foram prometidas, pelo ex-ministro, centenas de casas do programa habitacional. A nova política de redistribuição também pode interferir nas próximas eleições em Pernambuco.

21
novembro

Entrevista Polo FM – Sílvio Costa garante que será candidato a cargo majoritário, em 2018

O deputado federal Sílvio Costa (Avante) foi entrevistado na manhã dessa terça-feira (31) no Programa Rádio Debate (Rádio Polo FM) e falou, entre outras coisas, sobre seus planos para o próximo pleito eleitoral. Sílvio se coloca, definitivamente, como pré-candidato a cargo majoritário.

Ele disse se sentir pronto para debater Pernambuco, seja com ‘Paulo Câmara, Fernando Bezerra, ou qualquer outro’. O parlamentar já vem expondo seu desejo claro de disputar o senado mas, pela primeira vez, também sinaliza, mesmo que de forma remota, o governo.

“O cenário tá aberto. Vou dizer em primeira mão; Eu sou candidato majoritário em Pernambuco. Pronto. Majoritário tá dito tudo. Vamos esperar o cenário. É evidente que eu jamais vou disputar eleição contra o senador Armando Monteiro, somos do mesmo grupo político, relações de 25 anos de amizade”, fala.

Em Pernambuco, além de sua posição prioritária para o senado, ele defende uma ‘frente de esquerda’ com ‘PT, PTB, Podemos Avante, PDT e PCdoB, entre outros’, tendo Armando Monteiro, candidato ao governo do estado.

Já com o DEM, PSDB e PMDB, garante que não tem chance de caminhar. Para Silvio Costa, ‘É um time que serve ao governo Temer e quer tirar direto de trabalhador’.

Região

Sobre Santa Cruz do Capibaribe, Sílvio evita falar diretamente em apoios, mas lembra do colega José Augusto Maia, como nome importante para o próximo pleito.

“Estamos elaborando chapas competitivas (federal e estadual). Temos conversado muito”, diz acrescentando que ver uma candidatura de Zé, como importante para o debate político.

Sílvio disse também que não existe visita agendada para o município. Ele estará em Surubim, no próximo sábado, com aliados a nível federal e estadual.

Confira a participação, na íntegra:

21
novembro

Dimas Dantas anuncia investimentos de Da Fonte para segurança de Santa Cruz

Fotos: Thonny Hill.

Atual responsável pelo setor de compras do Lafepe, o ex- vice-prefeito de Santa Cruz do Capibaribe, Dimas Dantas, participou do programa Rádio Debate, na manhã desta terça-feira (21), informando sobre novas emendas do deputado federal Eduardo da Fonte (PP), com destino para o município. A verba será destinada para área de segurança.

Além disso, Dimas aproveitou para falar sobre um mandado de segurança que está ingressando contra a prefeitura, para explicações sobre uma cozinha industrial, que estaria garantida, segundo ele.

Na política partidária, ele não garantiu voto em Paulo Câmara (PSB), para 2018, quando o socialista deverá buscar sua reeleição.

Reforço na Guarda

Em contato recente com o deputado Eduardo da Fonte (PP), Dimas disse que repassou para o aliado qual a prioridade no momento para Santa Cruz. Segurança foi a área escolhida. De acordo com Dimas, foi pedido 4 carros Hilux e 8 motos para reforçar a Guarda Civil Municipal. Ele não deu prazo.

Ele ainda ressaltou a importância para criação de uma Autarquia Municipal. Onde a Guarda passaria a gerir a própria verba. Dimas lembrou que a promessa estava contida no Plano de Governo, na eleição de 2012, mas nunca foi retirada do papel.

“Não quer fazer por que, nem esse prefeito, nem outro, quer abrir mão de administrar o dinheiro da prefeitura”, falou.

Cadê a cozinha?

Dimas informou que está provocando a justiça, com um mandado de segurança, para saber porque investimentos para a construção da Cozinha Industrial (lugar onde centralizaria toda a merenda escolar do município) ainda não foi usado. Segundo ele, o deputado Da Fonte já teria disponibilizado R$ 900 mil, com este objetivo.

“O comportamento político, nessa mediocridade, só impede que a cidade não se desenvolva”, disse, acrescentando que, durante 16 dias que ficou prefeito de Santa Cruz (numa ausência de Edson Vieira), assinou uma emenda de José Augusto Maia (então deputado federal), que também não teria sido usada, na saúde.

Apoio 2018

Por fim, Dimas falou sobre a questão política partidária para 2018. Ele só assegura voto no ex-presidente Lula (Caso este não seja candidato, fala em Ciro Gomes). Para deputado federal, afirma que Eduardo da Fonte, não sendo condenado em nenhum dos casos onde é acusado, também contará com seu apoio.

Já para o governo do estado, descarta Fernando Bezerra Coelho. Os outros, estão sob análise, e diz que ‘depende das propostas’ e que ‘política é momento’.

“Vamos observar”, fala e complementa mais à frente “Paulo Câmara vai depender.  Depender das propostas dos candidatos. Não o considero pior governador que Pernambuco já teve. Pra Santa Cruz, houve um erro gravíssimo, quando rotularam de ‘cobrador de impostos’. Se resolver a segurança, em Santa Cruz, muita gente vai rever essa posições”.

21
novembro

Prefeito Lero fala sobre cobranças por segurança para Taquaritinga do Norte

Em entrevista concedida ao Blog, o prefeito de Taquaritinga do Norte, Lero (PSB), falou sobre o evento de apresentação da Operação Têxtil, que aconteceu no Moda Center Santa Cruz.

A operação é uma iniciativa do Governo do Estado com o apoio de prefeituras e tem como foco fornecer reforço na segurança durante o aumento das vendas em cidades do Polo de Confecções.

Lero foi o único prefeito a compor a mesa, que contou com o deputado estadual Diogo Moraes (PSB), o secretário estadual de Defesa Social Humberto Freire e também outras autoridades como os síndicos Allan Carneiro (Moda Center) e Prudêncio Gomes (Parque das Feiras de Toritama).

.

Sobre o anúncio das ações

“Nosso maior problema hoje é a segurança e não poderíamos deixar de estarmos presentes aqui, já que o deputado Diogo Moraes trouxe toda a cúpula da segurança de Pernambuco. Viemos agradecer e cobrar que essas ações não fiquem só no final de ano, mas que se tenha continuidade” – disse.

.

As cobranças para Taquaritinga

“Eu preciso muito que o trio da Rocam esteja presente em Taquaritinga. Preciso que nossa patrulha rural seja reativada, porque somos um município que fazemos divisa com a Paraíba e também nessas divisas com outras cidades. Todo o dinheiro que se vem para o Polo também passa por Taquaritinga. Precisamos dela reativada” – disse.

.

Garantias?

Questionado se houve alguma garantia por parte do Secretário de Defesa Social sobre o atendimento das solicitações, ele disse:

“O secretário falou que, no momento, esse batalhão, o BIESP, todos os policiais vão os dar cobertura, mas temos um prazo mais garantido que seria março, onde segundo ele, o efetivo vai chegar ao 24º BPM e assim, vamos ter mais policiamento. Sei que muita gente diz: “Ah, é março”, mas vamos ter essa certeza de mais efetivo” – disse.

Questionado sobre a quantidade de trios da Rocam que seriam destinados seriam insuficientes para atender as demais cidades, ele confirmou, mas emendou “É pequeno, mas mesmo assim temos que agradecer, pois pior era como estava”.

20
novembro

Exclusivo: Auxílio combustível de R$ 1 mil pago a vereadores será alvo de mais uma ação popular em Santa Cruz

 

 

 

A Câmara de Vereadores de Santa Cruz do Capibaribe terá que responder a mais uma ação popular movida pelo advogado André Tadeu. Desta vez o alvo será um auxílio combustível que vem sendo pago aos vereadores nos últimos anos. A informação foi obtida de forma exclusiva pelo Blog do Ney Lima.

O auxílio combustível vem sendo destinado aos gabinetes dos parlamentares desde 2009, quando na época era pago um valor mensal com limite de até R$ 600,00. Com a aprovação de um novo projeto, em 2015, o subsídio foi aumentado em 33,33%, elevando o teto para R$ 788,00. Em maio deste ano, o valor foi novamente ajustado, desta vez em 26,9%, e cada vereador passou a contar com um limite de R$ 1.000,00.

De acordo com o autor da ação popular, o ato de 2017 que regulamentou o novo valor teria sido ilegal por ter tramitado a partir de um projeto de lei de autoria da Mesa Diretora. André Tadeu aponta que no artigo 55 do regimento interno da Câmara, que menciona as competências da Mesa Diretora, não consta como atribuição apresentar projeto com o intuito de conceder auxílio combustível aos vereadores.

 

O advogado questiona também que a regulamentação do auxílio não poderia decorrer de um projeto de lei, mas sim a partir de um projeto de resolução, como ocorreu em legislaturas anteriores.

Na ação, Tadeu deve questionar também os efeitos do ato que regulamentou o auxílio combustível em 2015, quando o presidente da câmara era o vereador Afrânio Marques. Naquela ocasião, a modalidade foi projeto de resolução, o que estaria correto. No entanto, a autoria teria sido da Mesa Diretora que, segundo Tadeu, não teria atribuição prevista em regimento para editar tal função.

 

A nova ação popular deverá ser protocolada na comarca de Santa Cruz do Capibaribe nas próximas horas e vai pedir que o juiz determine a suspensão imediata dos pagamentos do auxílio combustível. A ação deverá pedir também a restituição aos cofres públicos dos valores pagos a partir da aprovação dos atos de 2015 e 2017.

De acordo com Tadeu, cada vereador que ocupou mandato no período em que os auxílios foram pagos com base na resolução de 2015 recebeu uma soma R$ 19.700,00. Já os atuais vereadores podem ter que devolver R$ 5.000,00 cada um, caso a justiça atenda ao pedido da ação.

André Tadeu tornou-se conhecido em todo o estado de Pernambuco por ter conseguido, por meio de ações populares semelhantes, reduzir subsídios de vereadores, prefeitos, vices e secretários municipais em vários municípios.

20
novembro

Operação Têxtil – Coletiva marca lançamento de ações de segurança em cidades do Polo de Confecções

Fotos: Thonny Hill

Na manhã desta segunda-feira (20) foi realizada, no estacionamento do Moda Center Santa Cruz, uma coletiva de imprensa que abordou o lançamento da Operação Têxtil.

A operação, antes batizada de “Feira Segura”, é promovida pelo Governo do Estado e consiste no reforço da segurança nas cidades que representam os pilares financeiros do Polo de Confecções: Santa Cruz, Caruaru e Toritama. A mesma teve suas ações iniciadas no último sábado (18).

A coletiva contou com a presença do Secretário de Defesa Social do Estado, Humberto Freire, do Deputado Estadual Diogo Moraes (PSB), do prefeito Lero (PSB – Taquaritinga do Norte), do presidente do legislativo santa-cruzense Zé Minhoca (PSDB), assim como vereadores, delegados e outras autoridades.

No evento, foram apresentadas questões associadas a operação, tais como a participação de policiais militares (em especial com reforço do policiamento vindo do Batalhão Integrado Especializado de Policiamento – Biesp, recém-inaugurado), o reforço do Grupamento Tático Aéreo e também apresentação de outros grupamentos que estarão à disposição, a exemplo das novas viaturas, trios de motos da Rocam e também o helicóptero da PM. O secretário deu mais detalhes dessas ações:

“Com a instalação do BIESP, ganhamos força de ação da Polícia Militar, tendo um foco mais amplo nas regiões que circundam a cidade de Caruaru. Estamos empregando efetivos da Rocam, Radiopatrulha e unidades de choque, que também farão rondas em suas viaturas no momento em que não estiverem sendo acionados para o controle de distúrbios. Também foi planejado uma atuação do Batalhão Especializado de Toritama, que realizará atividades de patrulhamento em rodovias para evitar assaltos e já havia uma determinação do governador para que unidades do Grupamento Tático Aéreo também possam dar esse suporte, além de ações também do Corpo de Bombeiros. Todas essas ações da secretaria somadas trarão um resultado rápido; uma sensação de segurança e uma segurança prática para lojistas e população nesse período de maiores feiras” – disse o secretário.

.

Síndico do Moda Center destaca resultados positivos da operação

Durante seu pronunciamento, o síndico do Moda Center, Allan Carneiro, destacou que a Operação Têxtil já começou a ter resultados práticos quanto ao aumento da segurança.

“Quero aqui registrar os resultados que já tivemos quanto a essa operação, que é de extrema importância. Da forma que ela está sendo colocada, vai marcar história no Polo. Tivemos índices de ocorrência praticamente zerados e ontem tivemos a maior feira do ano até agora e, nas próximas semanas, isso tende a intensificar.  Quem veio aqui ao Moda Center e ao Calçadão, visualizou uma grande operação; um suporte expressivo; uma ação integrada e positiva da polícia e também da guarda municipal, ao qual somos parceiros há anos. Essa parceria se intensificou e agradecemos. A mensagem que estamos passando é que os clientes podem vir comprar, porque estamos com segurança” – disse Allan.

.

Diogo Moraes comemora Operação Têxtil e diz que ela será continuada nos próximos anos

Em suas palavras, o deputado estadual Diogo Moraes (PSB) comemorou o lançamento da Operação Têxtil, frisando que ela agora faz parte das ações que ocorrem de acordo com o planejamento específico do Governo do Estado em situações de mais necessidade de reforço.

“Essa Operação Têxtil é fruto de várias reuniões, de planejamento estratégico e de pensamento no que se aconteceu no passado. O que se tem hoje é a descentralização, de novas ações e uma nova visão desse governador que quer vencer essa criminalidade nesse estado pujante. Em quase 60 dias de reuniões, é que chegamos a um denominador comum de que teríamos essa operação, com o apoio do recém-criado BIESP, que muitos insistiam em dizer que eram policiais só para Caruaru, mas não são. Temos que deixar de ter essa visão pequena, pois temos que ter os batalhões, as companhias independentes e as delegacias regionais em pontos mais estratégicos. Temos essa integração e esse apoio dos prefeitos, além das parcerias que são feitas para o bem da população, que resultam nesse suporte agora quase que diário. O que se foi feito é fruto de muito trabalho, de modo a garantir a segurança de quem compra e de quem vende. Essa operação se dará até o fim das grandes feiras, mas isso não ficará só por aí e o efetivo do 24º virá com novas viaturas e novas motos, no planejamento feito pela Secretaria de Defesa Social” – afirma Diogo Moraes.

Ainda de acordo com o deputado, esse reforço deve chegar até março de 2018, período da entrada de novos policiais formados. O mesmo citou ainda que a Operação Têxtil agora está fixada no calendário oficial de ações planejadas por parte do Governo do Estado em períodos específicos.

20
novembro

“Não vamos entrar nesse jogo perverso da oposição”, diz Diogo Moraes garantindo que Edson Vieira foi convidado

Fotos: Thonny Hill e Jefferson Lulu.

A ausência sentida do prefeito de Santa Cruz do Capibaribe, Edson Vieira (PSDB), no evento que marcou o lançamento oficial da ‘Operação Têxtil’, nesta segunda-feira (20), não aconteceu por questões política. Ao menos é isso que garante o deputado estadual Diogo Moraes (PSB).

O evento contou com a presença do Secretário Executivo de Defesa Social de Pernambuco, Humberto Freire.

Em entrevista ao jornalista Thonny Hill do Blog do Ney Lima, Diogo sustentou que o gestor municipal foi convidado, mas outros compromissos inviabilizaram sua presença. Vale destacar que, durante esta manhã, nossa redação entrou em contato com a chefia de gabinete do prefeito Edson Vieira que garantiu que não houve convite.

“Ele não veio, porque vai participar de evento em Brasília, para tratar sobre a saúde financeira do município”, justificou.

Para Diogo, num momento importante em que o município e a região recebem reforço de tropas policiais, oposição e algumas pessoas, tentam trazer fatos, considerados por ele, de menor peso, como ausências do prefeito e secretário municipal de Defesa Social.

“Num momento bom e pessoas insistem em criar fatos políticos”, disse o deputado, acrescentando mais à frente que os dois (Edson e ele) estão imbuídos na busca de benefícios para o município, cada qual dentro das suas funções.

“Não vou mais insistir nisso. Prefeito é meu aliado. Para trazer coisa, vamos ter que morar no mesmo teto, então” ironizou.

Reforço

Durante os dias de maior fluxo, em virtude das grandes feiras, a região contará com efetivos especializados das Polícias Militar, civil, apoio aéreo, delegacias móveis, entre outros fatores.

Lista de presença

Entre os vereadores de Santa Cruz do Capibaribe, estiveram presentes o presidente da Câmara, Zé Minhoca (PSDB), Ronaldo Pacas (PR), Dr. Nanau (PSDB), Nailson Ramos (PMDB), Junior Gomes (PSB) e Toinho do Pará (PSB).

Também compareceram lideranças de Taquaritinga do Norte e Toritama.

19
novembro

Operação Têxtil reforça segurança nos polos comerciais de Santa Cruz do Capibaribe, Toritama e Caruaru

Unidade da delegacia móvel instalada no Moda Center

A Secretaria de Defesa Social lança, nesta segunda-feira (20), a Operação Têxtil, com o objetivo de reforçar a segurança nas feiras de Santa Cruz do Capibaribe, Toritama e Caruaru, no Agreste do Estado. Nos dias das feiras tradicionais, quando o comércio dessas cidades se aquece, haverá incremento do policiamento ostensivo e instalação de delegacias móveis no Moda Center, em  Santa Cruz do Capibaribe, e também no Parque das Feiras de Toritama.
.
As delegacias móveis são ônibus especialmente adaptados para executar as mesmas atividades de uma unidade fixa da Polícia Civil. Instaladas próximas às áreas de comércio livre, essas unidades contam, cada uma, com salas prontas para ouvidas e registro de queixa e irão funcionar dando o necessário suporte no período de atividades comerciais.
.
Essas equipes avançadas da Policia Civil atuarão para dar agilidade aos atendimentos à população e às ocorrências trazidas pelas equipes da PMPE, também reforçadas. Lembramos que outra importante feira do Agreste, a Feira de Caruaru, já conta com um plantão avançado da PCPE, em uma estrutura montada no próprio pátio da feira.
.
Na ação preventiva e repressiva, serão empregados efetivos não apenas dos batalhões de área desses municípios, de responsabilidade do 24º BPM e do 4° BPM, como também do 1º Batalhão Integrado Especializado de Policiamento (BIEsp), inaugurado na última terça-feira (14). Entre as modalidades com atuação nessa operação, está a Ronda Ostensiva com Apoio de Motocicleta (Rocam) e a Radiopatrulha. Uma aeronave do Grupo Tático Aéreo (GTA), que já se encontra permanentemente baseada em Caruaru, realizará sobrevoos nesses locais e apoiará as ações policiais em terra.
.
O Corpo de Bombeiros Militares de Pernambuco (CBMPE) também está colaborando com a Operação Têxtil, por meio de ações preventivas e educativas voltadas para os sistemas de segurança contra incêndio e de evacuação de pessoas nas estruturas montadas para funcionamento das feiras.
.
“Por determinação do secretário Antônio de Pádua, estamos aumentando a presença das forças de segurança nessas áreas estratégicas, com grande fluxo de pessoas de todo Estado e economia aquecida, pela concentração de empresas voltadas para a confecção e comercialização de produtos têxteis. Com isso, daremos mais tranquilidade para trabalhadores, comerciantes, consumidores e também turistas”, explica o secretário-executivo de Defesa Social, Humberto Freire.
.
A iniciativa atende um pleito do deputado estadual Diogo Moraes (PSB), representante do Polo de Confecções do Agreste no legislativo pernambucano.
“A medida do governador Paulo Câmara é uma ação histórica para a nossa região. Com a Operação Têxtil, comerciantes e visitantes terão a segurança necessária de vender e comprar com tranquilidade. Sem dúvidas, é um marco para o nosso povo”, destaca o parlamentar.
.
Às 8h30 desta segunda-feira (20), o secretário-executivo estará à disposição da imprensa do Agreste para explicar os detalhes da Operação Têxtil. A concentração será em frente à Delegacia Móvel instalada no Moda Center Santa Cruz do Capibaribe (PE 160 km 12, s/n, Bela Vista, Santa Cruz do Capibaribe).
.
Informações da Assessoria.

17
novembro

Exclusivo – Por unanimidade de votos, TJPE decide manter salários de prefeito, vice e secretários sem reajuste em Santa Cruz do Capibaribe

 

 

Os desembargadores que fazem parte da Segunda Turma da Primeira Câmara Regional de Justiça, em Caruaru, decidiram por unanimidade de votos manter a decisão liminar do juiz Moacir Ribeiro da Silva Júnior que impediu, em julho deste ano, o aumento de salários do prefeito de Santa Cruz do Capibaribe, Edson Vieira (PSDB), do vice-prefeito Dida de Nan e dos secretários de governo. A decisão é fruto de uma ação popular impetrada pelo advogado André Tadeu da Mota Florêncio.

Os votos acompanharam o parecer do relator Desemb. Demócrito Ramos Reinado Filho que entendeu que a lei que regulava o reajuste dos salários foi aprovada após o prazo mínimo previsto pela Lei de Responsabilidade Fiscal, que é de 180 dias contados até o final do mandato do chefe do Poder Executivo.

Com a decisão, o salário do prefeito permanece reduzido de R$ 18 mil para R$ 12 mil, o vice de R$ 9 mil para R$ 6 mil e os salários dos secretários de R$ 9 mil para R$ 6 mil.

 

17
novembro

Diogo Moraes destaca atuação da Alepe para aprovar novos Projetos de Lei voltados para segurança dos pernambucanos

Nesta sexta-feira (17), o deputado estadual Diogo Moraes (PSB) participou da solenidade que anunciou novos investimentos do Governo de Pernambuco para ampliar o policiamento no interior do Estado, no Palácio do Campo das Princesas. O evento contou com a assinatura dos Projetos de Lei para a criação do 2º Batalhão Integrado Especializado de Policiamento (2º BIEsp), da 11ª Companhia Independente da Polícia Militar (11ªCIPM) e do 26º Batalhão da Polícia Militar (26º BPM). Há três dias, em Caruaru, o parlamentar esteve, ao lado do governador Paulo Câmara, na inauguração do 1º BIESP, em Caruaru, que vai atender toda região do Polo de Confecções do Agreste.

De acordo com o deputado estadual Diogo Moraes, com a assinatura dos Projetos de Lei e encaminhamento em regime de urgência, a Assembleia Legislativa de Pernambuco dará prioridade máxima à questão.

“A Assembleia fará um esforço concentrado, como sempre fez nas questões mais importantes para Pernambuco, para, após passagem pelas comissões pertinentes, seja posto para discussão, votação e aprovação em Plenário. A expectativa é que, após as comissões, a gente aprove dentro de uma semana, e em seguida, entregar ao governador Paulo Câmara para sanção”, explica o deputado Diogo Moraes, também primeiro-secretário da Alepe.

De acordo com o governo, as medidas integram o Plano de Segurança e reforçam o compromisso do Governo no combate à violência e ao crime organizado em Pernambuco. Para o interior pernambucano, destacam-se o 2º BIEsp, que terá sede em Petrolina, com atuação no Sertão e a 11ª Companhia Independente da Polícia Militar (11ª CIPM), com atuação na Microrregião de Garanhuns e na Mesorregião do Agreste.

“O trabalho é incansável. É diário. Em busca de alternativas para enfrentamento da criminalidade e da violência, que aumentou em todo o Brasil. Vamos ter batalhões especializados tanto na RMR, na Zona da Mata,  no Agreste e no Sertão. E isso com certeza dará respostas importantes no combate à criminalidade”, ressaltou Paulo Câmara.

16
novembro

Em Santa Cruz – Clima tenso com votação de projeto expõe temor de que legislativo possa ser alvo de nova ação judicial

Fotos: Thonny Hil

Na tarde desta quinta-feira (16) foi realizada mais uma sessão ordinária na Câmara de Vereadores de Santa Cruz do Capibaribe. A sessão, que contou com 15 vereadores, começou com quase uma hora de atraso, graças à intensa movimentação de bastidores provocada por um Projeto de Lei, vindo por parte da prefeitura municipal.

O projeto é o 022/2017, que trata sobre uma questão que tinha gerado muita polêmica até pouco tempo: o rateio de R$ 3 milhões entre professores, dinheiro esse de origem dos precatórios associados às perdas salariais da categoria entre os anos de 2001 e 2006.

O valor do rateio foi acordado entre professores e prefeitura e é parte de um valor total de 14 milhões originados do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento do Ensino Fundamental e da Valorização do Magistério (FUNDEF). A sessão foi acompanhada de perto por professores que representam também o sindicato da categoria (Sinduprom).

 

Dentre os discursos, temas como críticas ao transporte escolar, a falta de extintores em escolas da rede municipal e a não inclusão do polo de confecções em campanha publicitária do Governo do Estado foram levantadas, mas que ficaram em segundo plano frente ao projeto.

.

Falhas apontadas por vereadores ligam o sinal de alerta na Câmara

De acordo com a Oposição, o projeto deveria ter chegado ao Legislativo, para ser analisado pelas comissões, por volta das 10h, sendo que este chegou pouco mais das 14h, o que fez com que o presidente da Câmara, vereador Zé Minhoca, não começasse a sessão no horário habitual.

Após uma análise do projeto, foram notados erros quanto a datas e o projeto voltou, mais uma vez, a prefeitura para ser corrigido. Minutos após a nova chegada do documento, a sessão começou e, durante alguns dos discursos e das falas que antecederam a votação em duas sessões extraordinárias, se transparecia o clima de tensão presente em parte dos vereadores.

Muito embora todos mostrassem a intenção de votar a favor do projeto, que legalizaria o acordo feito entre as partes, falhas apontadas pela oposição e também por parte dos governistas poderiam fazer com que a sessão e as votações pudessem ser alvo de alguma ação judicial.

Esse “temor” de que a Casa de Leis seja alvo de mais um processo pode ser sintetizada nas falas de dois vereadores: Carlinhos da Cohab (PTB) e Junior Gomes (PSB). Já a vereadora Jessyca Cavalcanti (PTC) sempre alegava de que não haveria problemas com o projeto e que o mesmo teria sido amplamente discutido.

 

“Essa câmara tem levado o nome de ‘câmara irresponsável’; de vereadores burros porque não cumprem com as leis. Por várias vezes, fomos citados nas emissoras de rádio dizendo que essa câmara deixa muitas brechas para advogados vir e derrubarem as leis daqui. Vamos votar uma lei hoje aqui, que sou a favor, mas entendam, mas não vou nem falar ‘o ouro’, que os “Tadeus da vida” entrem com alguma ação e derrubem essa sessão. Se derrubar, vai ser prejudicado a Câmara e os professores, por causa de um prefeito que manda um projeto com a sessão já tendo começado e ainda manda errado” – disse Carlinhos.

“Ultimamente se tem falado nas rádios a questão da importância de pareceres jurídicos aos projetos que são apresentados aqui. Se começou a discussão desse projeto na sexta da semana passada e ele chegou aqui após a abertura da sessão ordinária, que começou perto das 15h. Pode parecer um projeto simples, mas existe algumas questões que, no meu ponto de vista, precisaria dos pareceres jurídicos tanto dos advogados da Oposição, da Situação e da Câmara, para que a gente não incorra, em meio à pressa, se aprovar alguma coisa que pode acontecer onde “fulano ou cicrano”, se sentindo prejudicado, pode entrar na Justiça” – disse.

Junior completou que, entre outras falhas, a lista de professores que receberiam o recurso também não estaria anexada ao projeto enviado, assim como a folha corrigida com a data real do pagamento (20 de novembro de 2017) não conter, segundo o mesmo, a assinatura do prefeito Edson Vieira.

“A rubrica se faz necessário para atestar que a pessoa leu, mas se não tem, foi porque ele não leu ou estou enganado?! Estou colocando esses pontos para que os professores entendam o tanto de falhas, o tanto de lacunas que tem o projeto e que estamos deixando de observar para beneficiar os professores.

.

Zé Minhoca afirma que atrasos na apresentação de projetos pela prefeitura é algo recorrente

Com o fim da segunda sessão extraordinária onde foi realizada a segunda votação que garantiu a aprovação do projeto, o vereador se irritou e citou que essa seria a quinta vez que algo semelhante acontecia na câmara.

“Vou assumir essa responsabilidade sozinho”, disse, convocando depois todos os vereadores para uma reunião a portas fechadas.

16
novembro

PSD em Santa Cruz: Organizado e independente

 

 

O Partido Social Democrático em Santa Cruz do Capibaribe tem ganhado notoriedade e aglutinado estatura política a partir da forma como tem se organizado. Em uma cultura onde as siglas partidárias comumente são utilizadas apenas para acomodação ou barganha em períodos eleitorais, os membros do PSD local visivelmente se comportam de forma diferente.

O grupo liderado por Adérito Júnior vem buscando números desde as eleições de 2012, quando obteve 517 votos com três candidatos. A partir daí o partido passou a se reunir e traçar diretrizes. Agregou novos nomes e nas eleições de 2016 somou 3.317 votos, elegendo vereador Joab do Oscarzão e fazendo suplente candidato Irmão Soares.

 

 

Programa na Rádio Comunidade

 

 

 

Semanalmente o PSD leva ao ar um programa veiculado pela Comunidade FM. Ocasionalmente o grupo surpreende levando convidados de tendência política oposicionista. Já passaram pelo programa o empresário Cleiton Barbosa (PTB), o ex vice-prefeito Dimas Dantas (PP), Ernesto Maia (PT) e Capilé da Palestina (PR). Os assuntos envolvem não apenas Santa Cruz do Capibaribe, mas também as cidades vizinhas.

 

Posições independentes

 

Embora faça parte da base do Governo Municipal, o PSD constantemente sustenta posições independentes, tanto em discussões internas quanto nos assuntos públicos. O grupo já protagonizou divergências com o prefeito Edson Vieira (PSDB) e com o deputado estadual Diogo Moraes (PSB), mas o bom trânsito do partido com a oposição não significa possibilidade de mudança. A postura explica-se pelo modo organizado e independente que vem sendo demonstrado claramente nos últimos anos.

 

 

Representeantes municipais reunidos com o deputado André de Paula, presidente da legenda em Pernambuco

Página 1 de 242123...1020...Última »

Notícias Anteriores