11
julho

Confeccionistas que vendem no Moda Center podem solicitar Nota Fiscal Avulsa por e-mail

Com suas atividades suspensas desde 18 de março devido à pandemia do novo coronavírus, o Expresso da Moda em Santa Cruz do Capibaribe, que funciona no Setor Branco do Moda Center, começou a receber solicitações por e-mail para emissão da Nota Fiscal Avulsa Eletrônica (NFA-e).

O documento é de grande importância, pois proporciona ao contribuinte não inscrito o pagamento da alíquota de 2% sobre o valor dos produtos e a segurança fiscal durante o transporte das mercadorias. Emitir a nota evita prejuízos e possíveis apreensões para fornecedores e clientes durante ações de fiscalização.

Para realizar a solicitação, o confeccionista deve enviar os dados necessários para o e-mail expressodamoda.santacruz@sefaz.pe.gov.br. Após o envio, um atendente responderá a solicitação com o Documento de Arrecadação Estadual (DAE). Depois do pagamento efetuado, a nota fiscal será enviada ao solicitante.

Além de poder solicitar a nota por e-mail, o confeccionista também pode emitir sua nota fiscal diretamente no site da Secretaria da Fazenda de Pernambuco (Sefaz-PE). Para facilitar esse procedimento, o Moda Center elaborou um vídeo que mostra, de forma didática, o passo a passo de como emitir a NFA-e diretamente no site. Confira a seguir:

.

Conteúdo da assessoria.

10
julho

Igrejas e templos religiosos reabrem no Agreste a partir de segunda-feira (13)

Governo de Pernambuco deixa reabertura de parques e praças na região a cargo dos prefeitos

A partir da próxima segunda-feira (13), as cidades do Agreste, avançam para a quarta etapa do plano de reabertura da economia. Com isso, celebrações religiosas em igrejas e templos estarão liberadas, também será permitido o funcionamento das lojas de varejo de rua, salões de beleza e estética, comércio de veículos, incluindo serviço de aluguel e vistoria, com 50% da carga, construção civil com 100% do efetivo e shoppings centers com atendimento presencial.

Protocolos para as igrejas

Os espaços religiosos precisarão seguir um protocolo de medidas preventivas, e limitar o público a 30% de sua capacidade, podendo chegar ao limite de 50 pessoas nos templos de até mil lugares e 300 pessoas nos locais com capacidade acima de mil lugares.

Logo na entrada, deve ser realizado o controle do fluxo de pessoas e, na hipótese de formação de filas, deve haver demarcação para manter o distanciamento social. Caso seja viável, as portas de entrada devem ser distintas das de saída, havendo sinalização de sentido único, de modo a evitar que as pessoas se cruzem.

Entre as regras estabelecidas, está a adoção de um intervalo mínimo entre as celebrações, que deve ser de três horas, tanto para evitar aglomeração quanto para garantir uma efetiva limpeza do ambiente.

Já os assentos de uso coletivo devem ser reorganizados e demarcados de forma a garantir o afastamento recomendado. Antes, durante e depois da realização das celebrações religiosas devem ser evitadas práticas de aproximação entre as pessoas e outras formas de contato físico, como dar as mãos, beijos, abraços, apertos de mãos, entre outros.

10
julho

Intraempreendedorismo: entenda o conceito

Você sabia que é possível ser empreendedor dentro de uma empresa já existente? Esse conceito, que leva o nome de intraempreendedorismo, não é tão novo quanto parece, mas vem sendo cada vez mais utilizado dentro das companhias. Se você está buscando novos desafios no seu trabalho, entenda o que é intraempreendedorismo e, quem sabe, a solução para sua procura.

O intraempreendedorismo

O conceito, criado em 1985 pelo norte-americano Gifford Pinchot III, nasce da intenção de dar liberdade para os funcionários da empresa criarem e desenvolverem projetos de forma independente, mas com auxílio financeiro e suporte de uma equipe multidisciplinar.

O intraempreendedorismo é, principalmente, exercido por aqueles colaboradores proativos e inovadores, que sempre dão novas ideias e que gostam de desafios. É importante, também, que este profissional tenha senso de pertencimento não só em relação às ideias propostas, mas também à empresa, afinal ele está trabalhando em prol do coletivo.

Independente do tipo de empresa, é importante que haja profissionais com este perfil. São eles que dão vida e renovam as atividades das companhias. Além disso, enxergam soluções onde antes ninguém as via, podendo, até, mudar o rumo das decisões da empresa.

Mas o que pode ser um intraempreendimento?

O conceito pode parecer desconhecido, mas é mais comum do que imaginamos. Sabe quando uma empresa lança um produto novo, que muitas vezes pode até parecer estranho para aquele modelo de negócio? Com certeza ele foi pensado por um time de intraempreendedores.

Esses produtos, normalmente, surgem da observação por parte desses profissionais de necessidades do mercado. Com essa observação, o colaborador busca soluções junto a uma equipe e desenvolve a melhor solução para suprir as carências. É a famosa “visão de negócio”, mas em um negócio já existente.

O intraempreendedorismo pode ser uma solução para muitas pessoas que saem de seus trabalhos por estarem desmotivados e vão buscar no empreendedorismo a solução, mas acabam se frustrando. Muitas vezes, essas pessoas só querem colocar suas ideias em prática, mas não encontram abertura nas empresas em que trabalham. Nesse caso, os dois lados saem perdendo: a empresa, que perde um profissional criativo, e o colaborador, que muitas vezes não está realmente preparado para um negócio solo.

Se você é um profissional visionário e quer aprimorar as suas habilidades para, quem sabe, se tornar um intraempreendedor, cursar uma pós-graduação é a solução. Conheça nossos cursos nas mais variadas áreas e escolha aquele que vai transformar a sua carreira.

Clique aqui e fale com a Unopar Santa Cruz.

Fonte: Blog da Pós 

09
julho

Serviços de adequação do projeto elétrico irão minimizar quedas de energia no Moda Center

Visando minimizar as quedas de energia que acontecem, especialmente em dias de feira, o Moda Center Santa Cruz vem realizando diversos investimentos para a readequação de toda a sua estrutura elétrica.

O projeto está em andamento há cerca de 90 dias e consiste na substituição de cabos, disjuntores, quadros de energia, transformadores elétricos e outros equipamentos que já estavam obsoletos e não atendiam à demanda energética exigida pelo centro atacadista.

Até o momento, dos seis setores existentes no Moda Center, cinco já tiveram suas readequações concluídas e a expectativa é que os trabalhos sejam finalizados nas próximas semanas. Os investimentos realizados até o momento se aproximam de R$ 600 mil, recursos originados do leilão extrajudicial de 11 lojas realizado em novembro de 2019.

A próxima etapa consiste na aquisição de novos geradores para a subestação do centro de compras, o que dotará o parque de autossuficiência energética em caso de pane no fornecimento da Celpe.

 

Notícias Anteriores


 




error: Copiando nosso texto?