23
fevereiro

Conta de água vai ficar mais cara a partir de março em Pernambuco

Imagem meramente ilustrativa

Uma notícia não muito boa para quem ainda recebe água nas torneiras através da Compesa foi publicada no Diário Oficial do Estado (DOE). Trata-se do aumento, em 7,88%, nos serviços de abastecimento de água e de coleta e tratamento de esgotos sanitários.

O novo aumento começa a valer a partir de 20 de março, menos de um ano depois do reajuste de 10,69% em suas tarifas. Para quem faz parte do programa “Tarifa Social”, que é destinado em especial a moradores que se enquadram nas famílias de baixa renda, o aumento será de 5,3%.

De acordo com a empresa, as justificativas para o aumento estariam associados ao fornecimento de água (20 litros/habitante/dia) mediante carros-pipa a municípios com agravamento de crise hídrica nos últimos 12 meses e a defasagem dos gastos com carros-pipa de agosto/2015 a julho/2016.

Vale destacar que vários municípios do Polo de Confecções, a exemplo de Santa Cruz do Capibaribe, já enfrenta um severo rodízio e um longo tempo de espera (muitas vezes superior a 30 dias) para receber água em casa, mediante caminhões.

22
fevereiro

Iniciada obra de recapeamento asfáltico do Moda Center Santa Cruz

Fotos: Assessoria de comunicação

Nos próximos dias, quem for ao Moda Center Santa Cruz vai perceber uma nova movimentação na área frontal. O centro atacadista deu início ao recapeamento asfáltico da parte mais antiga do seu estacionamento. O trabalho começou a ser realizado na manhã de hoje (22/2) pela empresa Ancar e deve ser concluído em três semanas.

Inaugurado em outubro de 2006, o trecho do estacionamento precisava de manutenção pelo tempo de uso e pelo grande fluxo de veículos que recebe semanalmente. De acordo com a administração do condomínio, mais de 870 vagas receberão a nova camada de asfalto. A obra faz parte do investimento na melhoria contínua em infraestrutura do Moda Center.

 

“Esta grande obra vai deixar o estacionamento do parque ainda melhor para recebermos nossos clientes. Nosso objetivo é estar sempre à frente nas mais diversas áreas. Este ano será de muitos investimentos na nossa estrutura e na nossa divulgação, tudo realizado com a aprovação dos nossos condôminos”, comentou Allan Carneiro, síndico do Moda Center.

Ao todo serão recapeados 32.218 m² com o investimento de R$ 830.350,39. Os recursos são oriundos do leilão para venda de 48 novos boxes nos setores Branco e Amarelo, realizado em setembro de 2016 e aprovado em Assembleia Geral em março do mesmo ano.

Já foi realizada outra obra com os recursos do leilão, conforme previsto no edital de convocação: a construção do canal de águas pluviais no parque.

Informações da Assessoria

21
fevereiro

Ambulantes realizam protesto após operação de fiscais em Caruaru

Imagem: TV Jornal Caruaru / NE10 Interior.

Na manhã desta terça-feira (21) um grupo de ambulantes na cidade de Caruaru realizou um protesto na ponte que faz a ligação ao Parque 18 de Maio.

Os ambulantes alegam que a prefeitura local determinou que os mesmos saíssem do local e que não houve, segundo os mesmos, o diálogo e também a busca de um espaço que favoreça as vendas no decorrer da semana. Apreensões de mercadorias, segundo os mesmos, chegaram a ser realizadas por parte de uma equipe de fiscais.

No protesto, que durou pouco mais de uma hora, foram usados pneus velhos e outros objetos, que foram ateados fogo e a ponte foi isolada. O trânsito só voltou ao normal após um acordo entre policiais e manifestantes, que puderam continuara a vender no espaço até que haja um acordo.

A imprensa local, a prefeitura alegou que não houveram apreensões, mas que o procedimento dos fiscais teria sido associado a um levantamento de dados para saber quantos vendedores há no local e também realizar a busca de soluções por um espaço adequado.

Desde o ano passado, ruas do Centro de Caruaru tem passado por um processo de retirada de ambulantes que, segundo alegações da prefeitura, ocupam calçadas e prejudicam o fluxo de pedestres e veículos.

18
fevereiro

Novidade! Nova edição da Revista Moda Center já está em circulação

Estamos na metade do primeiro trimestre de 2017 e esse período já trouxe boas surpresas, em especial o impulso das vendas no Polo de Confecções, graças aos artigos de moda e vestuário voltados para a Primavera/Verão.

Um dos números que reflete esse aumento foi registrado no Moda Center Santa Cruz, que emplacou uma quantidade 8% maior de compradores em relação ao mesmo período de 2016, com destaque para um aumento em 30% de clientes vindos dos estados de Minas Gerais e Espírito Santo.

Com isso, muitos proprietários de lojas e boxes já relataram crescimento em até 10% em seu faturamento, fator que anima ainda mais esses comerciantes, que já começam a preparar os lançamentos das coleções de Outono/Inverno.

Entrando em outra pauta, mas também com foco no maior parque de confecções do Brasil, foi anunciada a construção do Centro de Eventos e Moda de Pernambuco.

O novo espaço funcionará no Moda Center e terá capacidade de receber grandes eventos como shows, casamentos, formaturas, rodadas de negócios, feiras de máquinas, congressos, entre outros, com as assembléias do condomínio e a realização do Estilo Moda Pernambuco (EMP). As obras devem começar a partir do próximo mês, com previsão de conclusão para setembro deste ano.

Ah! Não podemos esquecer que, nas páginas da revista, você também encontra diversas matérias com as principais tendências de moda e artigos exclusivos, confeccionados por quem entende do assunto, além de sugestões de compras com as principais marcas de nosso Polo de Confecções.

Pegue já a sua e tenha uma boa leitura!

17
fevereiro

Produtores de algodão do Mato Grosso conheceram o potencial de negócios do Moda Center Santa Cruz

Missão comercial pretende estreitar as relações comercias entre o Nordeste e seu estado natal, que responde por mais de 60% da plantação da fibra no país

Gestores do Moda Center Santa Cruz receberam na manhã desta quinta-feira (16), uma comitiva de integrantes da Associação Mato-Grossense dos Produtores de Algodão (Ampa). O grupo formado pelos empresários Alexandre Scheffer, Eraí Maggi e Décio Tocantins (respectivamente presidente, vice-presidente e diretor da instituição) estava acompanhado de Ricardo Tomczir, titular da pasta de Desenvolvimento Econômico daquele estado, que responde por mais de 60% do plantio desta lavoura em território nacional.

A missão veio conhecer o polo têxtil pernambucano e analisar a cadeia fabril relacionada a ele. Após ser apresentada aos números e à gigantesca estrutura do parque, o grupo saiu impressionado com o maior centro atacadista de confecções do país, localizado em Santa Cruz do Capibaribe.

“Estamos analisando os principais consumidores do algodão mato-grossense. Fiquei surpreso com o comércio na região. Souberam aproveitar bem a oportunidade e fazer a transformação da economia. Isso acaba estimulando o produtor do nosso estado a vir em busca desse mercado”, falou Ricardo Tomczir.

Eraí Maggi enfatizou o interesse da Ampa em estabelecer negócios com o empresariado local.

“Nossa visita tem como objetivo estreitar as relações comercias entre nosso estado e o Nordeste para que possamos fazer competividade frente ao algodão importado. Pretendo voltar para podermos amarrar os laços do mercado local com a economia mato-grossense”, destacou. Ele antecipou que pretende trazer o ministro da Agricultura, Pecuária e Abastecimento Blairo Maggi para conhecer o potencial de negócios da região.

“Ficamos satisfeitos em receber a missão para mostrar um modelo de empreendedorismo que surgiu da necessidade de subsistência de um povo para compensar a falta de chuvas, por isto a agricultura inexiste na região. Com o passar do tempo percebeu-se a necessidade de organizar o comércio de confecções da nossa cidade e nasceu o Moda Center Santa Cruz. A região dispõe do que há de mais moderno no setor tanto em matéria-prima como em maquinário. Geramos cerca de 150 mil empregos e produtores de 54 cidades em um raio de 300 quilômetros vendem seus itens no nosso empreendimento”, afirmou Valmir Ribeiro, conselheiro consultivo do centro atacadista.

As informações de Ribeiro foram complementadas pelo consultor do Sebrae-PE que acompanhou a caravana ao parque, Romero Sobreira de Carvalho.

“Santa Cruz do Capibaribe é uma cidade precursora no polo de confecções e a maior consumidora de produtos têxteis na região, portanto é importante conhecerem a evolução e as etapas do processo”, enfatizou.

Informações da Assessoria

15
fevereiro

Cônsul dos EUA visita o Polo de Confecções de Pernambuco

Richard Reiter (foto) visitou a região a convite do deputado estadual Diogo Moraes (PSB), representante do Polo no legislativo, passando também por Toritama e Caruaru. 

Nesta terça-feira (14), o Cônsul dos Estados Unidos da América Richard Reiter visitou o Polo de Confecções, passando por Toritama e Santa Cruz do Capibaribe. Na Capital da Moda, o diplomata visitou o Moda Center Santa Cruz, o Calçadão Miguel Arraes de Alencar, além da fábrica e da loja a fábrica da Rota do Mar..

Em uma visita institucional do deputado estadual Diogo Moraes ao Consulado Americano ainda em 2016, o parlamentar falou sobre o desenvolvimento econômico conquistado pela região do agreste com a confecção e os fabricos. Diogo destacou ainda que a região ganhará ainda mais força após a aprovação de lei do poder executivo que proporcionará aos produtores a segurança de emissão de notas fiscais através de um Expresso Cidadão da Moda, que será instalado no Moda Center..

“O Cônsul ficou curioso e interessado em conhecer o Polo. Essa articulação durou muitos meses e resultou em uma visita onde os empresários locais apresentaram as potencialidades de Santa Cruz do Capibaribe e Toritama”, pontua Diogo Moraes. A comitiva que iniciou a visita pela Rota do Mar, contou com a presença do casal Arnaldo Xavier e Marta, diretores-fundadores da empresa. Em uma breve palestra para o Cônsul, Arnaldo destacou a relação econômica que a empresa já desenvolve com os EUA. “Hoje a Rota do Mar é a empresa que mais emprega no Nordeste em seu segmento. E possuímos liberação para comercializar com os Estados Unidos”, disse o empresário.
;
Arnaldo falou ainda sobre a capacidade de produção da empresa. “Produzimos mensalmente 200 mil peças. Sem mencionar que empregamos  hoje mais de 900 colaboradores  diretos e indiretos”, informou.
.
.
A comitiva visitou em seguida os 120 mil metros de área coberta do Moda Center Santa Cruz. No local, que reúne mais de 10 mil pontos comerciais, entre boxes e lojas, Richard Reiter falou sobre a suas impressões após a visita ao Polo de Confecções. “Todo mundo é muito comprometido com este projeto, acho muito impressionante. Dá para ver o motivo de tanto sucesso. Dá para exportar e vender para outros estados, é um projeto muito bem feito”, avaliou. Questionado sobre interesses do mercado americano no setor, Reiter comentou que os norte-americanos são muito receptivos. “Por enquanto essa é uma visita inicial para começar o diálogo. Mas, claro que o mercado americano está muito aberto e muito competitivo”, destacou o cônsul. 
.
Para finalizar as visitas, a comitiva foi ao Calçadão Miguel Arraes de Alencar conhecer a obra que reúne 5 mil bancas, e é fruto da ação do deputado Diogo Moraes junto a Prefeitura Municipal e com o aporte de R$ 15 milhões enviados pelo falecido Governador Eduardo Campos. No local o prefeito Edson Vieira falou sobre o Calçadão. “Aqui era na poeira, não tinha banheiro e quando chovia era terrível. Graças a Deus temos sim problemas mas temos que ter equilíbrio”
.
Na ocasião, o prefeito de Santa Cruz do Capibaribe, Edson Vieira e a primeira-dama Alessandra Vieira também estiveram presentes, além de integrantes do Consulado Americano e representantes do deputado acompanharam a agenda consular. O deputado Diogo Moraes não pôde estar presente junto à comitiva consular por conta da matéria discutida e votada nesta terça-feira em regime de urgência na Alepe, que trata sobre o reajuste do soldo dos Policiais Militares. Integrante da base governista, o deputado não poderia se ausentar de um tema de grande relevância para os pernambucanos. Na ocasião foi representado pela superintendente da Assembleia Legislativa de Pernambuco, Cristiane Alves.
Informações da Assessoria

15
fevereiro

Visita de delegação do Consulado dos EUA anima gestores do Moda Center Santa Cruz e da Rota do Mar

Fotos: Lima Junior e Jeferson Lulu

O cônsul-geral dos Estados Unidos em Recife, Richard Reiter, viajou para Santa Cruz do Capibaribe na tarde desta terça-feira (14) especialmente para conhecer dois dos grandes marcos do polo têxtil de Pernambuco: o Moda Center Santa Cruz, maior centro atacadista de confecções do país, e a Rota do Mar, considerada uma das principais grifes e indústrias do ramo no Norte e Nordeste brasileiro. A expectativa do empresariado é que a visita viabilize oportunidades de negócios do arranjo produtivo local com parceiros norte-americanos.

“Todos estávamos muito interessados em ver como é a produção daqui. Nós não tínhamos ideia da criatividade e do nível de especialização do produto final. Eu viajo muito pelas capitais e pelo interior para conversar com os prefeitos e gerentes de grandes empresas e estou impressionado com a qualidade do trabalho e dos projetos que encontrei em Santa Cruz do Capibaribe. Queremos estreitar os laços diplomáticos comerciais, pois percebemos poucas exportações para os Estados Unidos desse mercado muito importante da região”, comentou Richard Reiter.

Segundo o síndico do Moda Center Santa Cruz, Allan Carneiro, a visita foi imprescindível para os representantes estadunidenses perceberem as possibilidades de interlocução e comércio com o polo. “Eles ficaram surpresos com o que apresentamos tanto em termos de estrutura como diversidade e qualidade de mercadorias Temos certeza que a comitiva saiu da ‘agenda’ com um entendimento diferente, superior, sobre o que produzimos, um posicionamento que se torna comum a quem conhece o trabalho desenvolvido na região”, afirmou.

Durante a conversa, Carneiro destacou a utilização de peças e equipamentos de origem americana no polo têxtil. “Muitos insumos fabricados nos Estados Unidos são adquiridos por nós em São Paulo, por exemplo, então o pessoal não identificava que já consumimos itens deles. Também ressaltamos que haveria condições de um hotel de bandeira americana ser instalado na região. Seria interessante para investidores e para a área, que carece de leitos”, enfatizou.

Para Arnaldo Xavier e Marta Ramos, fundadores e presidentes da Rota do Mar, apesar de ser apenas um primeiro contato, a visita empolgou.

“Apresentamos a nossa megaloja no Rota do Mar Complex e uma parte do parque fabril, que destaca-se por reunir um maquinário completo e dos mais modernos do país, com ampla capacidade produtiva e valorizando os profissionais, a mão de obra local e a qualidade de todas as peças que levam a nossa marca”, ressaltou Arnaldo.

O cônsul não economizou elogios à companhia “Dá para ver que uma empresa como a Rota do Mar, que achei super impressionante à nível de modernidade, tecnologia e compromisso, tem grande chance de sucesso nos Estados Unidos”, comentou Richard Reiter. Ele disse já conhecer a marca de surfe, casual e street wear e esportes de aventura.

“Não tinha visitado a fábrica. Deu para conhecer as pessoas, ver que todo mundo é trabalhador e comprometido com o projeto. E vi o carinho com que os produtos são feitos”, acrescentou. Arnaldo Xavier comentou o interesse de exportar de forma sistemática para os Estados Unidos. Como dificultantes apontou a oscilação cambial e a necessidade de aprender ainda mais a respeito do mercado norte-americano. O desconhecimento sobre a sistemática de negócios do seu país também foi indicado pelo cônsul para Assuntos Políticos e Econômicos, Paloma Hernandez, como um entrave para as exportações. Ela avaliou a visita de forma positiva. “Estou levando um conhecimento do nível de profissionalismo que existe em Santa Cruz do Capibaribe e a potencialidade para captar esse profissionalismo na área de confecções”, completou.

A presença da delegação em Santa Cruz do Capibaribe foi articulada pelo deputado Diogo Moraes. A iniciativa contou com o reforço do prefeito da cidade, Edson Vieira, que esteve acompanhado da primeira-dama, Alessandra Vieira, nas atividades.

Sobre o Moda Center Santa Cruz – Referência nacional no setor, é o maior centro atacadista de confecções do Brasil, reunindo mais de 10 mil pontos comerciais, entre lojas e boxes. O empreendimento oferece um mix de produtos variados, com destaque para roupas e acessórios, comercializados especialmente em grande escala. Nas segundas e terças, ocorrem as chamadas feiras, quando todas as unidades de venda estão funcionando. Na alta temporada, chega a receber uma média semanal de 150 mil clientes vindos de todo o país, com predominância dos estados do Norte e Nordeste e crescimento dos oriundos do Centro-Oeste e Sudeste.

O parque disponibiliza seis praças de alimentação, estacionamento gratuito para 6,5 mil veículos e rede própria de hotéis e dormitórios com cerca de dois mil leitos. O local ainda conta com posto ambulatorial, caixas eletrônicos, banheiros, fraldários, carrinhos de compras, sistema de som e TV e circuito interno de segurança.

Sobre a Rota do Mar – Está sediada em Santa Cruz do Capibaribe, onde funcionam quatro das suas sete unidades fabris – as demais ficam em Brejo da Madre de Deus e, duas, em Santa Maria do Cambucá. Em 20 anos de existência, consolidou-se entre as maiores indústrias do setor têxtil no país, figurando entre as melhores empresas para se trabalhar em várias edições do Instituto Great Place to Work. A companhia tem aproximadamente 900 funcionários distribuídos entre as fábricas e cinco lojas próprias no Agreste do estado: duas em Caruaru, uma em Toritama e duas no município-sede, onde também está o seu showroom.

Itens da marca estão presentes em todo o território nacional por meio de uma rede interligada de representantes. As suas criações são produzidas com tecnologia de ponta e pessoal qualificado. Entre as marcas da companhia estão a inovação, a incorporação de novas tecnologias, a busca da eficiência na gestão dos negócios, a competitividade e a valorização dos recursos humanos.

Informações da Assessoria.

13
fevereiro

Santa Cruz do Capibaribe é inserida no Mapa do Turismo Brasileiro

Fotos: Ney Lima e arquivo

O Gestor de Turismo e Lazer de Santa Cruz do Capibaribe, Claudio Soares, participou de reunião com o presidente da Associação dos Secretários de Turismo de Pernambuco – ASTUR/PE, Josenildo Santos, na cidade de Agrestina.

Na ocasião Josenildo Santos informou que Santa Cruz do Capibaribe foi inclusa no Mapa do Turismo Brasileiro, uma publicação produzida pelo Governo Federal, com objetivo de promover a cooperação entre as três esferas de governo (Municipal, Estadual e Federal) para maior facilidade e melhor direcionamento dos recursos públicos, descentralizar e regionalizar a estruturação do produto turístico brasileiro, aumentando sua qualidade.

“Foi uma reunião extremamente proveitosa, tivemos a confirmação de que Santa Cruz do Capibaribe está inserida no Mapa, entre os melhores destinos da região Nordeste nos segmentos de Moda e Ecoturismo. Essas duas vertentes é que vão nortear os próximos quatro anos da gestão Edson Vieira, no que tange ao aspecto formal de trabalhar o Turismo na nossa cidade”, destacou Claudio Soares.

De acordo com ele as cidades que estão inseridas no Mapa do Turismo têm direito a 90% dos recursos do Ministério do Turismo, as demais cidades ficam os 10% restantes.

O prefeito Edson Vieira também comentou sobre a publicação e os benefícios para a Capital da Confecção.

“Santa Cruz tem a força da moda, a força do ecoturismo com a Serra do Pará, na gastronomia tem o doce de poço fundo e outros atrativos que os turistas podem conhecer, além dos eventos como o São João da Moda. Estamos no caminho certo para fazer com que nossa cidade seja cada vez mais vista e visitada. A inserção no Mapa do Turismo é fruto dos nossos esforços e vai facilitar a luta por recursos para nossa cidade”, pontuou o gestor.

Moda Center Santa Cruz

São João da Moda

O próximo passo a ser dado pela administração municipal será convidar gestores dos municípios vizinhos, como Taquaritinga do Norte, Brejo da Madre de Deus, Jataúba e Toritama para trabalharem em conjunto e fortalecerem a rota turística da região, observando os potenciais que podem ser explorados em cada cidade.

ASTUR – Associação criada há 27 anos, com objetivo de congregar os municípios de interesse turístico do Estado de Pernambuco, desenvolvendo ações que melhorem a qualidade gerencial das secretarias, diretorias e ou departamentos de Turismo das administrações e que fortaleçam o setor, buscando o crescimento sustentável do turismo.

Mapa do Turismo Brasileiro – Foi lançada no final de 2016 a quinta edição do Mapa, contendo nomes de 2.175 municípios que participam da cadeia produtiva do turismo ofertando atrativos, oferecendo serviços complementares ou comercializando produtos que carregam atributos naturais e culturais importantes de suas regiões. A publicação acontece a cada dois anos e pode também ser acessada online em mapa.turismo.gov.br.

Texto com informações da Assessoria

13
fevereiro

Vitrine da Moda destaca o Moda Center Santa Cruz em afiliada da Globo

Foto: Thonny Hill

No último sábado (10) foi exibida, na TV Asa Branca, a segunda edição do programa Vitrine da Moda. Desta vez, o programa destacou o Moda Center Santa Cruz, o maior parque de confecções do Brasil.

O programa Vitrine da Moda é produzido por profissionais da Avant Comunicação & Mídia, supervisionados também pelo diretor deste blog e com a apresentação da Designer de Moda Narah Leandro, tendo como objetivo destacar a moda e os negócios realizados em nosso Polo de Confecções.

A TV Asa Branca tem alcance em 108 municípios pernambucanos, com audiência superior a 1 milhão de telespectadores.

.

E no próximo Vitrine da Moda…

Para o próximo programa, a ser veiculado no intervalo do ABTV primeira edição da próxima quinta-feira (16), o destaque será a nova loja da Cia da Malhação.

Fiquem ligados! Se você perdeu, assista na íntegra!

13
fevereiro

ASCAP promoverá palestra sobre Legislação Trabalhista

Não perca a chance de manter-se informado sobre Legislação Trabalhista

A complexidade da regulamentação das relações de trabalho é inquestionável. Proliferam diariamente novas leis, portarias, decretos e outros atos normativos destinados a disciplinar a forma como se relacionam trabalhador e tomador de serviços.

Conhecer as regras do jogo é essencial para alcançar um resultado satisfatório. No mercado de relações competitivas, um deslize cometido por desconhecimento da legislação pode importar em prejuízos drásticos, muitas vezes comprometendo toda a operação da empresa.

Vagas limitadas!!!

.

Informações da Assessoria.

10
fevereiro

Prefeitura de Toritama e ‘Uai Shopping’ chegam a acordo em relação a horário de feira, assegura secretário

Foto: Evandro Lins.

A prefeitura municipal de Toritama, través da secretaria de Desenvolvimento Econômico, chegou a um consenso com o empreendimento comercial, Uai Shopping. O centro de compras passará a funcionar de acordo com o novo horário da Feira do Jeans de Toritama.

O anúncio foi feito na manhã desta sexta-feira (10), pelo secretário, Edson Tavares, no Programa ‘Fala Toritama’ da Radio Toritama FM. O Secretário destacou a importância do diálogo com a comissão de representantes do Shopping Mineiro para a adequação às novas mudanças na Feira. O programa é apresentado por Adielson Galvão e Evandro Lins.

Segundo Edson, o empreendedor Elias Tergilene, presidente da rede Uai, garantiu que cumprirá com o acordo já nessa próxima segunda-feira (13).

“Nos estamos em uma caminhada de mil passos para recuperar nossa feira da sulanca. Para isso tem que dar um passo de cada vez. Estivemos essa semana com representantes do Uai Shopping, eles montaram uma comissão de dez pessoas. Conversamos bastante para chegar a um consenso em prol da feira. Nós conseguimos mostra a importância de se unificar o horário e começar a zero hora. Nisso ficou acordado que todos irão aderir. Elias também concordou plenamente, ele disse que está aqui pra ajudar, que não veio para atrapalhar e sim para somar. Então, se é bom para o município, para os clientes, vamos lá, vamos dar uma chance”. – Disse.

Durante as reuniões, também ficou descido que o horário para os sulanqueiros entrarem na feira será estendido. Os portões, antes abertos às 23H, agora será antecipado para as 22H, afim de viabilizar mais tempo para organizar as mercadorias.

Com informações do correspondente em Toritama,  Evandro Lins

05
fevereiro

Horário de funcionamento e invasões irregulares na ‘Feira do Jeans’ causam confusão em Toritama

Fotos: Gilson Fernandes e Imagens do WhatsApp!

Na tarde deste domingo (05), aconteceu mais uma polêmica na tradicional ‘Feira do Jeans’ de Toritama. A confusão ocorreu devido ao funcionamento do Uai Shopping e algumas possíveis invasões de sulanqueiros nos arredores do Parque das Feiras, que é utilizado exclusivamente para estacionamento de ônibus e vans de clientes.

No início da tarde, por ordem da Prefeitura, as equipes da Guarda Municipal, BEPI, Polícia Miliar e Cavalaria de segurança estiveram no local para colocar grades no estacionamento com o objetivo de impedir que as pessoas utilizem o espaço para comercializar e utiliza-lo de forma ilegal.

O Secretário de Indústria e Comercio do município, Edson Tavares esteve no local acompanhando a situação e relatou que o acontecido seria algo desorganizado.

“Nós temos em Toritama uma situação que já vem se alastrando que é uma completa desorganização da feira e que envolvem horário, dia, iluminação, estacionamento e invasão de feirantes nas áreas disponíveis para os ônibus estacionarem, da forma que está é uma completa desorganização. Nossa meta é organizar a feira, pois foi um consenso entre todos, porque do jeito que está não há como continuar” – frisou.

Edson afirmou que o empreendimento Uai Shopping estaria funcionando em um horário diferente do que foi combinado após reuniões com as associações.

“Fizemos reuniões com representantes da Associação Comercial, dos Feirantes de Toritama e dos Sulanqueiros, Associação do Parque das Feiras, do Uai Shopping, representantes dos lojistas em torno do parque, entre outros, para que pudéssemos definir qual o horário e que fosse um consenso para todos, então houve muitas opiniões de horários divergentes, mas por fim, chegamos a uma conclusão de que o horário de início seria às 0h da segunda-feira” – citou.

Edson Tavares analisou que caso haja uma mudança no horário da ‘Feira do Jeans’, o Uai abriria horas antes e que o que foi determinado, deveria ser cumprido para não atrapalhar a programação dos clientes.

“O pessoal do Uai querem que abra às 8h, mas se a feira toda semana abrir neste horário, eles abrem no dia anterior, pois o que eles querem na prática é abrir antes do que qualquer outro lojista ou feirante, o Uai não vai obedecer, pois eles querem abrir em um horário que seja exclusivo para eles. Se continuar assim, o cliente não saberá o dia e nem hora da feira, como é que o cliente irá se programar pra vir?” – questionou.

Outra situação relatada por Edson Tavares foi em relação aos espaços invadidos no estacionamento por sulanqueiros.

“O que queremos garantir é que o estacionamento que é reservado para os ônibus não seja invadido pelos sulanqueiros ou camelôs, pois temos que garantir que este espaço seja reservado para o nosso cliente” – completou.

Em entrevista, o feirante Léo afirmou que em seu ponto de vista, o melhor horário para o início da feira, seria às 18h do domingo e que a mesma tendo início durante a madrugada, temeria a insegurança.

“Às 0h fica puxado demais e acho que o horário certo seria às 18h e, daria certo para todo mundo. Hoje já vimos vários ônibus passando para Santa Cruz porque não podem mais estacionar aqui, somente a partir das 23h, isso não vai dá certo por causa do horário e se chegarmos tarde aqui com um carro cheio de mercadorias é ruim, arriscado a ser assaltado e eu acho que não vai dá certo” – finalizou.

03
fevereiro

Entidades do Polo de Confecções discutem ações para implantação do Expresso Cidadão da Moda

Primeira reunião aconteceu hoje (3), em Caruaru, com representantes da Secretaria da Fazenda de Pernambuco.

Representante de entidades das três principais cidades do Polo de Confecções de Pernambuco se reuniram, hoje (3/2) pela manhã, na sede da Diretoria Geral da Receita Estadual, em Caruaru, para retomar as discussões sobre a implantação do Expresso Cidadão da Moda em Santa Cruz do Capibaribe, Caruaru e Toritama. A implantação do espaço físico é uma consequência da sanção da Lei n° 1.071/2016, de 16 de dezembro de 2016, pelo Governo de Pernambuco, que institui um novo regime de tributação para o polo, antecipando a cobrança do Imposto Sobre Mercadorias e Serviços (ICMS) para o momento da aquisição de matéria prima e simplificando o pagamento para o empreendedor, deixando-o em dia com o fisco estadual.

No espaço físico, que deve ser instalado na Feira da Sulanca de Caruaru, no Moda Center Santa Cruz e no Parque das Feiras de Toritama, serão emitidas notas fiscais avulsas para pequenos comerciantes. O objetivo é que as mercadorias adquiridas nessas localidades possam ser comercializadas e transportadas para todo o país sem correrem o risco de serem retidas pelas autoridades fiscais. A iniciativa também visa reduzir a informalidade no polo de confecções e aumentar o volume de negócios realizados pelos pequenos empreendedores.

O encontro serviu para retomar as reuniões entre os representantes de entidades do polo e da Secretaria da Fazenda, metodologia adotada para a discussão do novo regime de tributação implantado recentemente. Ficou acordado que, na próxima reunião do grupo, agendada para o dia 9 de março, às 9h, no mesmo local, as entidades apresentarão sugestões para definição do modelo de operação do Expresso Cidadão da Moda.

Para o síndico do Moda Center Santa Cruz, Allan Carneiro, presente no encontro, a retomada das discussões mostra que o Governo de Pernambuco está disposto a ampliar o diálogo com o setor de confecções. “Esperamos avançar e apresentar uma proposta que atenda a emissão de notas fiscais para os pequenos comerciantes das feiras de confecção do Agreste”, comentou.

Os representantes das entidades foram recebidos pelo diretor geral da Receita da II Região, Benedito Severiano dos Santos, e pelo coordenador da Administração Tributária Estadual (CAT) da Secretaria da Fazenda, Bernardo D’Almeida. “Reunimo-nos em nome do governador do estado, para que a Fazenda apoie e fomente o segmento da confecção. Não queremos aumentar a carga tributária, mas reduzi-la e desburocratizar o processo para atrair a formalização e estimular a arrecadação”, enfatizou Bernardo D’Almeida. “Nosso objetivo é desburocratizar e deixar a saída das mercadorias livre para atrair novos compradores para a região. Quanto mais facilidades criarmos, melhor será para o contribuinte. Precisamos ser práticos e ágeis para não perdemos prazos, pois temos até o final desse ano para que tudo esteja funcionando”, afirmou Benedito Santos. A partir de março, a Sefaz disponibilizará um sistema de emissão de nota avulsa no seu site para que os pequenos comerciantes já possam emiti-las até que o processo de implantação do Expresso Cidadão da Moda seja concluído.

Além de Allan Carneiro, participaram do encontro Valdir Oliveira, presidente da CDL Santa Cruz do Capibaribe; Bruno Bezerra, diretor da CDL Santa Cruz do Capibaribe; Diego Viana e José Gomes Filho, diretores da Associação Empresarial de Santa Cruz do Capibaribe (ASCAP); Edilson Tavares, prefeito de Toritama; Prudenciano Gomes, presidente  do Parque das Feiras de Toritama; Valter Costa, da CDL Caruaru; Pedro Miranda, presidente de Associação Comercial e Industrial de Caruaru (ACIC); Pedro Moura, presidente da Associação dos Sulanqueiros de Caruaru; Alberes Haniery Lopes, do Sindiloja/Caruaru; Miguel Feliciano e Marcelo Candeia, ambos da Secretaria da Fazenda de Pernambuco.

 

02
fevereiro

Programa – Vitrine da Moda

Multmalhas é destaque na estreia do Programa Vitrine da Moda

No início da tarde desta quinta-feira (02), no intervalo do ABTV na TV Asa Branca (afiliada Rede Globo), a loja santa-cruzense de tecidos, Multmalhas, foi destaque na estreia do Programa Vitrine da Moda.

O programa que é exclusivamente voltado para moda e negócios gerados na região, é produzido pela Avant Comunicação e Mídia e apresentado por Narah Leandro.

Se você perdeu confira abaixo:

,

30
janeiro

Conta de luz de fevereiro não terá cobrança de taxa extra, afirma Aneel

As contas de luz vão continuar sem cobrança adicional para o mês de fevereiro. A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) decidiu que as faturas de energia terão a bandeira verde pelo terceiro mês consecutivo. O sistema de bandeiras é atualizado mensalmente pela Aneel.

De acordo com a Aneel, as condições hidrológicas estão favoráveis, de forma que não foi necessário acionar usinas termelétricas com custo acima de R$ 211,28 por megawatt-hora (MWh).

Quando o custo da última térmica acionada supera esse valor e fica abaixo de R$ 422,56 por MWh, a Aneel aplica a bandeira amarela. Foi o que ocorreu em novembro, quando foram adicionados R$ 1,50 a cada 100 quilowatt-hora (kWh) consumidos. De abril a outubro, vigorou a bandeira verde.

Quando o custo das termelétricas ligadas supera R$ 422,56 por MWh, a Aneel utiliza a bandeira vermelha, que adiciona entre R$ 3,00 a cada 100 kWh consumidos. Se o valor for superior a R$ 610,00 por MWh, o acréscimo é de R$ 4,50 a cada 100 kWh.

30
janeiro

Gestão de vendas foi tema de palestra realizada na ASCAP

Planejamento, foco, meta, liderança e inovação foram os pontos-chave de uma palestra que aconteceu na noite desta quinta-feira (26), na Associação Empresarial de Santa Cruz do Capibaribe (ASCAP).

Ministrada pela consultora do Sebrae/PE, Decilene Santos Mendes, a palestra “Gestão de Vendas: A Liderança com Foco em Resultados” atraiu dezenas de empresários de diversos segmentos da indústria e comércio do município.

De acordo com a palestrante, com o mercado cada vez mais exigente, é preciso que o líder seja um profissional multitarefa.

“Além disso, o gestor precisa ser pragmático, ou seja, envolver seus colaboradores na concepção de suas ideias e objetivos para alcançar sucesso de mercado. Em tempos de crise, é preciso saber controlar suas emoções, pois só através do equilíbrio emocional é possível conseguir resultados positivos para a sua empresa”, enfatizou Decilene.

Segundo Marcelo Falcão Amorim, que é gerente de uma loja de tecidos, a palestra foi enriquecedora para os participantes.

“Em tempos de crise, é importante buscar a capacitação profissional e a inovação de mercado. Além de atualização, também é imprescindível ter planejamento e saber trabalhar em equipe. Só assim é possível conseguir resultados positivos em sua profissão”, concluiu Falcão.

A ASCAP está constantemente realizando cursos, palestras, consultorias e treinamentos para vários setores da indústria, comércio e serviços da região. A entidade oferece descontos especiais para associados. Para mais informações, ligue (81) 3731-2818 ou mande uma mensagem para o WhatsApp: (81) 9 9371-0433.

 

22
janeiro

Justiça condena acusados de importar lençóis contaminados para o Polo Têxtil de Pernambuco

dsc_7819
Carga encontra em Suape, em 2011, era vendida em cidades no Polo de Confecções

A Justiça Federal em Pernambuco (JFPE) condenou, na quarta-feira, dois acusados de importar e comercializar lençóis com material infectante e resíduos hospitalares para o polo de confecções do Agreste.

Segundo o Ministério Público Federal (MPF), Altair Teixeira de Moura importou, através da empresa N.A. Intimidade Ltda e Império do Forro de Bolso Ltda ME, tecidos perigosos à saúde humana e ao meio ambiente, que seriam destinados à fabricação de roupas em Santa Cruz do Capibaribe, Toritama e Caruaru. Ainda de acordo com a denúncia, Cid Alcântara Ribeiro foi acusado de exportar os produtos, por meio da empresa Texport Inc., localizada nos Estados Unidos da América.

lixo-hospitalar
Material localizado a época na empresa Império do Forro de Bolso

A investigação teve início a partir de apreensão feita pela Receita Federal em 24 de setembro de 2011, no Porto de Suape, onde foi identificada carga suspeita de lençóis sujos com logotipos de hospitais norte-americanos. De acordo com a Receita, o carregamento ilegal foi descoberto porque o valor da nota do primeiro container era incompatível com o volume transportado.

Entre os itens encontrados na carga havia lençóis e fronhas com manchas de fluidos orgânicos (como sangue e pus), além de materiais hospitalares usados, como cateteres, gazes, aventais, luvas, seringas, algodão e máscaras. O Instituto Brasileiro do Meio Ambiente  e dos Recursos Renováveis (Ibama) atestou que a mercadoria “apresentava um forte odor característico de matéria orgânica em decomposição”.

lixo-g-20111022
Apreensões de material contaminado também aconteceram em Santa Cruz

A decisão foi proferida pelo juiz titular da 35ª Vara Federal de Pernambuco, Rodrigo Vasconcelos Coelho de Araújo. Para o magistrado ficou demonstrado ao longo da instrução que os acusados tinham pleno conhecimento de que estavam sendo importados lençóis com resíduos hospitalares, sendo ressaltado que um dos acusados presenciou a abertura dos fardos e afirmou aos empregados que tais produtos não trariam risco à saúde, pois estavam esterilizados.

Os réus foram condenados à pena de dois anos e quatro meses de reclusão, que fora substituída por duas penas restritivas de direitos. Cabe recurso da sentença para o Tribunal Regional Federal da 5ª Região  (TRF5).

Fonte do texto: Diário de Pernambuco

 

20
janeiro

Novidade nas lojas – Revista Moda Center de janeiro já está em circulação

rmc-janeiro-2017.

Começamos o ano de 2017 e com ele não param de chegar novidades no Polo de Confecções do Agreste Pernambucano. A primeira boa surpresa foi a inauguração, na Capital da Moda, de um novo conceito em loja de tecidos, onde não só a qualidade e o preço dos produtos oferecidos são os destaques principais, mas também a identidade visual, o design aplicado e o conforto para o cliente, em especial no ato da espera e no atendimento.

Com essa “vibe”, a Multmalhas abriu esse conceito em Santa Cruz, gerando expectativa de que esse exemplo também possa ser seguido em outras marcas, elevando ainda mais o patamar de negócios realizados no Polo.

A segunda novidade é que as empresas e eventos de moda dessa região promissora também terão um novo espaço para aparecer ainda mais na mídia. A partir deste mês estreia, na TV Asa Branca (afiliada da Rede Globo e com alcance em 108 municípios) o Vitrine Moda Center, programa de TV exclusivo voltado para moda e negócios aqui gerados.

Para fecharmos, a sua Revista Moda Center também traz uma matéria especial com as expectativas de boas feiras no maior Parque de Confecções do Brasil que estará com suas vendas impulsionadas, em especial nos artigos de verão, até o Carnaval.

Vale destacar que, nas páginas da revista, você também encontrará sugestões de compras de grandes marcas do Polo, com qualidade reconhecida nacionalmente e preços competitivos, além de matérias com as principais tendências e artigos voltados especialmente para seu negócio.

Revista Moda Center, as melhores marcas estão aqui!

.

Expediente

Diretor: Ney Lima – Jornalista DRT/DF 11423

Editor: Elinaldo Ventura – Jornalista DRT/PE 4770

Foto de Capa: Thonny Hill

Diagramação e Arte: Renan Tavares, Alex Lima e Matheus Ramos

Reportagens: Thonny Hill, Janielson Santos e Elinaldo Ventura

Colunistas de Moda: Mari França e Bruna Larysa

Artigos: Adilson Silva, Adão de Souza e Joana Mirian

Depto. Financeiro: Ney Lima, Ana Lúcia e Silvia Viturino

Logística e Distribuição: Tina Lima e Elivaldo Araújo

Telemarketing e Departamento Comercial: Wellington Cristiano e Ana Lúcia

Distribuição local: Cristóvão Ramos

Redação: Avenida Prefeito Braz de Lira (rodovia PE-160) – 215, Malaquias Cardoso.

Anúncios para a próxima edição: (81) 3731-5643

.

A Revista Moda Center é um produto

GIF-INSTITUCIONAL-AVANT

19
janeiro

Diário de Pernambuco destaca a força de Santa Cruz do Capibaribe no Polo de Confecções

Santa Cruz é sinônimo de polo têxtil

Cidade do Agreste responde por 30% da produção no estado e tem marcas espalhadas pelo país

moda-center_.

Santa Cruz do Capibaribe, cidade onde nasceu a feira da sulanca, vive o auge da sua influência no cenário de confecções brasileiro. As marcas locais se espalharam pelo país, principalmente no Nordeste, Norte e Centro-Oeste. O que pouca gente sabe, até mesmo entre os pernambucanos, é que, sozinha, Santa Cruz responde por 30% de tudo o que é produzido no Polo Têxtil de Pernambuco, o que representa RS 2,4 bilhões por ano do Produto Interno Bruto (PIB) do estado.

Considerando que o nosso polo é o segundo maior do país, perdendo apenas para São Paulo, é fácil chegar à conclusão de que Santa Cruz do Capibaribe é a maior cidade produtora de confecções em malha de todo Norte e Nordeste brasileiro e caminha para chegar, em 2020, à maior produção de malha do Brasil, segundo dados da própria prefeitura. Nem a seca afeta a produção local, já que a maioria das fábricas de Santa Cruz não depende de água para lavagem do jeans, como a vizinha Toritama.

A cidade é quase um oásis produtivo em meio ao deserto do Agreste pernambucano. Até a feira da sulanca, que ficou conhecida em todo o país, foi a primeira a se modernizar. Há dez anos se transformou no Moda Center Santa Cruz, hoje, o maior centro atacadista de confecções do Brasil. Uma em cada cinco cidades pernambucanas possui empreendedores no espaço, que reúne 11 mil boxes, de 54 localidades produtoras. A gestão é feita pelos próprios feirantes, com recursos do pagamento de taxas mensais.

Em sua trajetória, o Moda Center vem registrando um aumento de 10% nas vendas por ano. Índice repetido no ano passado e uma estimativa de crescimento entre 8% e 10% este ano também, independentemente da retração econômica. O espaço já recebeu, inclusive, mais de 140 mil pessoas espalhadas em 120 mil metros quadrados de área construída em apenas dois dias de feira. Ao todo, são 150 mil empregos diretos gerados no local. Agora, a feira e suas principais marcas olham para o futuro e encaram a crise econômica com investimentos e inovação.

“Já dominamos o mercado C, D e E. Em 2017, queremos consolidar nossa atuação no mercado B e, para isso, precisamos de formalização, automação e profissionalização das empresas locais. Estes são os maiores desafios de Santa Cruz e de todas as cidades do polo têxtil”, afirma Allan Carneiro, síndico do espaço. Segundo ele, a formalização está sendo agilizada com a sala do empreendedor, montada em parceria com o Sebrae dentro do shopping. “Em três anos, já tivemos mais de 1,2 mil inscrições na categoria microempreendedor individual.”

Apesar disso, grande parte dos comerciantes de Santa Cruz continua na ilegalidade. O que desfavorece o crescimento das marcas pois, com a formalização, as empresas conseguem recursos para investir no negócio, em linhas de crédito do Banco do Nordeste e do BNDES, e contratar mão de obra qualificada. Vale ressaltar que quase 80% de toda a mão de obra capacitada recebe treinamento na escola do Senai no município.

Já a automação, o desafio número dois, precisa de investimentos dos empreendedores locais em máquinas e softwares e mão de obra especializada. E tudo isso depende muito da formalização, uma vez que os investimentos são altos e, para tal, os empresários precisam de crédito. Por fim, Santa Cruz enfrenta ainda a necessidade de profissionalizar as fábricas, para atender com produtos adequados a uma exigente classe B e encarar o aumento nas vendas do varejo, que chega a 30% da produção. “Acreditamos que a tendência do Moda Center é vender mais para o consumidor final, continuando também com seus clientes de atacado”, diz Allan Carneiro. “Com a crise, as pessoas estão correndo atrás de preços baixos para manter o consumo e é justamente isso que oferecemos”, reforça.

Rota do Mar de olho no Nordeste

Com uma produção de 130 mil peças por mês, comercialização em todos os estados brasileiros e vendas expressivas em Portugal, Panamá e África do Sul, não dá para imaginar que a trajetória da Rota do Mar começou com a venda de picolés. Esse foi o primeiro “empreendimento” de Arnaldo Xavier, ainda criança, criador e presidente da marca. Hoje, a Rota emprega 800 pessoas, tem uma fábrica de 22 mil metros quadrados, seis outras unidades produtivas, cinco grandes lojas em Santa Cruz. do Capibaribe, Toritama e Caruaru e deverá iniciar no próximo ano um plano ambicioso de abrir mais 30 unidades em todo o Nordeste até 2022.

“Queremos ampliar nossa atuação no varejo e chegar a locais onde já temos uma grande demanda, como a Paraíba. Ao mesmo tempo, chegar também onde nunca estivemos e, por isso, devemos iniciar nossas vendas online em 2017”, revela Xavier. O site já está pronto e foi resultado de um investimento de RS 300 mil. Será um dos primeiros projetos, nesta escala, de comércio digital de todo o polo. Os planos são reflexo de investimentos realizados no ano passado. Em 2016, a Rota aportou mais de RS 3,5 milhões em tecnologia e maquinário.

Para Xavier, porém, isso não é o bastante. O empresário quer mais. Ainda neste mês, deve começar a montar sua própria fábrica de energia solar, com um investimento de RS 500 mil deverá suprir a necessidade do setor de estamparia da indústria. “Este ano (2016), vamos fechar sem perdas, mas sem crescimento. É uma boa marca. E, com estes investimentos, estamos garantindo o crescimento de 2017. Pelo menos, 10%”, completa.

A qualidade de visionário Arnaldo Xavier já provou que tem. Ainda em seu início, após vender picolé e ajudar a mãe na confecção dela, aos 19 anos ele costurou uma bermuda para si próprio. Satisfeito com a peça, se juntou à sua mãe para confeccionar mais roupas. Ela fazia a parte feminina e ele, a masculina. O negócio foi crescendo e percebeu que o estacionamento dos clientes da antiga Feira da Sulanca, na cidade, chegava cada vez mais perto da casa da sua mãe. “Foi quando eu propus para ela transformarmos a sala em uma loja. Duas semanas depois, os ônibus de turistas já estavam parando na nossa porta. Éramos o primeiro negócio que eles viam e, em pouco tempo, a casa toda estava ocupada por nosso estoque”, relata.

A marca Rota do Mar só surgiu em 1996 e, com esse nome, o empresário definiu o perfil da empresa: roupas para o clima ensolarado de Pernambuco e com um toque de praia. Nestes 20 anos, porém, nem tudo foram flores. “Já quebrei duas vezes. Mas posso afirmar que o bom empreendedor é resiliente.” Hoje, a Rota do Mar, responsável por cerca de 20, de toda a produção de Santa Cruz do Capibaribe.

Descoberta do mercado infantil

Com peças entre R$ 8,90 e R$ 29,90, a Zuzinha Kids, criada em 1998, começou nos fundos de uma casa comum do centro de Santa Cruz, quando o pai de Allan Carneiro trocou a produção de redes pelas confecções. Allan ajudava costurando, quando chegava da escola. Foi quando ele percebeu que ninguém estava fazendo moda infantil na cidade de forma especializada e nasceu aí a ideia de um negócio neste perfil. Hoje, a marca tem 30 funcionários e 30 colaboradores terceirizados, toda a produção é informatizada e o resultado são mais de 20 mil peças por mês entre bermudas, camisas e shorts infantis. Há clientes em todos os estados do Nordeste e em São Paulo e, no futuro, destinos internacionais como Cabo Verde já estão na programação.

“Acho que, para crescer fora do país temos que atender muito bem o mercado daqui. Queremos a produção cada vez mais automatizada, queremos eficiência no uso dos materiais e também estamos trabalhando as formas de comercialização para atender melhor nosso cliente que vem aqui. Depois disso, podemos pensar em exportar”, reforça Allan.

Ele ressalta ainda que as peças mais vendidas são camisas polos, camisas simples, moletons, bermudas e calçados, nesta ordem. “A roupa infantil tem um diferencial que é a exigência por conforto máximo. Por isso, o tecido, a modelagem, o desenho e as costuras recebem tratamento especial para não agredir o corpo das crianças. Esse cuidado, faz a diferença. Só trabalhamos, por exemplo, com 100% algodão e tudo passa por uma vistoria completa no final”, completa.

Em 2017, a marca pretende ampliar a produção e trabalhar com novos canais de venda. “O maior desafio da roupa infantil é que temos por obrigação agradar a criança e a mãe, então também devemos reforçar nosso time interno e ampliar nossa carteia de produtos. As peças infantis têm que ser lúdicas e a mãe tem que achar vantagem. Acho que a produção de Santa Cruz agrega muito a esse mercado, porque é algo que as pessoas podem investir o dinheiro, que é barato. Criança muda muito de tamanho e perde muita roupa, então o preço faz a diferença da escolha”, explica o empresário.

Allan revela ainda que, este ano, investiu R$ 350 mil em máquinas novas, buscando sempre modernizar a fábrica. “Automatizando a produção, o que também é um desafio para o polo, a gente diminui os erros e, consequentemente, o desperdício”, completa. Ele reforça, contudo, que, apesar de ser o coração do Polo Têxtil de Pernambuco, falta mão de obra qualificada em Santa Cruz. “Hoje, o que nos salva é a escola do Senai. Os meninos aprendem a mexer nos programas mais modernos, a trabalhar com softwares de desenho. A profissionalização nos poupa tempo e dinheiro e todo o polo precisa disso para melhorar a produção.”

Conheça o Polo em Santa Cruz

moda-center_CURIOSIDADES

A primeira produção de Santa Cruz do Capibaribe foi de alpercatas e colchas com retalhos de tecido, em 1930;

As confecções da cidade começaram quase por acaso, quando um fabricante de colchas recebeu retalhos maiores que vinham, na época (1930) do Recife, Olinda e Camaragibe. Ele resolveu fazer shorts dos retalhos e deu início à primeira produção de roupas da cidade;

O termo sulanca foi criado na cidade de Santa Cruz do Capibaribe para identificar as peças produzidas com helanca vinda do Sul do país (Sul + helanca = sulanca), maioria nas fábricas de confecções, em 1950;

As chamadas feiras da sulanca tiveram início também em Santa Cruz, em 1960, quando as ruas Siqueira Campos e Avenida João Francisco Aragão começaram a abrigar bancos de madeira com peças de fabricantes locais. O nome na época, era de Feira de Capibaribe.

NÚMEROS

O Brasil é o 5º maior produtor de têxtil do mundo, perdendo apenas para China, Índia, Estados Unidos e Paquistão;

O Polo Têxtil de Pernambuco é o segundo maior do país, perdendo apenas para o Polo Têxtil de São Paulo;

Todas as 187 cidades do estado produzem e comercializam no polo;

O Polo arrecada U$ 8 bilhões por ano, agrega 32 mil unidades produtivas e recebe até oito milhões de visitantes por ano;

O Agreste pernambucano corresponde a 77% da produção de todo o polo sendo: 38,1% de Santa Cruz do Capibaribe, 24,1% de Caruaru e 14,8% de Toritama;

Os principais estilos comercializados são moda praia, fitness, bike, jeans, social, feminina, masculina, vestidos de noiva, enxovais, cama, mesa, banho, plus size, surf wear, moda íntima e infantil.

De carona no nome e na moda

Um erro de etiqueta deu à marca Camboriú, uma das mais vendidas do Polo Têxtil de Pernambuco, o nome que tem hoje. A encomenda era para Verão e Cia e a fabriqueta de etiquetas só tinha Camboriú no dia da entrega. O nome ficou e pegou. A ideia de fabricar moda praia começou em 1993, quando Edjane Araújo, que era secretária, e seu marido, José Cláudio Barbosa de Araújo, que já trabalhava com tecidos, mudaram-se de Afogados da Ingazeira para Santa Cruz do Capibaribe. Lá, envolveram-se com as confecções, como praticamente todos da cidade.

Hoje, a Camboriú vende para todo o Brasil, foi uma das pioneiras do polo em vendas online, produz cerca de 35 mil peças por mês, tem 80 funcionários e foi a primeira marca do estado a se especializar em “moda bike”, para ciclistas, e apresentar coleções com este tema. Além de tudo, a marca também trabalha com franquias, sendo uma das únicas do polo a entrar neste modelo de negócio.

“Começamos fazendo moda infantil, lingerie, moda feminina. Eu era auxiliar de produção. Aí fabricamos pela primeira vez sungas. A demanda foi grande, porque estava perto do verão e resolvemos focar em moda praia e fitness’’, resume Edjane. A ampliação do mercado e a elevação do desenho das peças foi fruto de um quadro montado a muito custo e no decorrer de vários anos. “Quando começamos, a mão de obra era primária, as pessoas faziam o básico. Hoje, temos um designer e um estilista e, ainda assim, sempre estamos buscando pessoas formadas junto ao Senai ou que tenham algum curso técnico feito em outras cidades”, revela.

Uma prova dos bons resultados dessa preocupação com o time é a aceitação da marca no Brasil, com vendas expressivas na Bahia, Sergipe, Piauí, Alagoas, Paraíba, Maranhão e forte presença no Rio de Janeiro, estado onde biquíni é quase cartão-postal. Para conquistar mais vendas no Sudeste e Sul do país, recentemente a Camboriú lançou uma loja online, que está em formato soft open (ainda sendo testada) e foi resultado de um investimento de R$ 15 mil.

A marca também investiu mais R$ 15 mil em novas máquinas no ano passado, uma preparação para crescer em 2017. “Não vamos crescer e nem ter perdas em 2016, mas estamos positivos quanto aos próximos anos. A reação vai ser lenta, mas vai acontecer e queremos estar preparados”. Camboriú tem lojas físicas em Caruaru e Santa Cruz e começa, a trabalhar com franquias.

Força no atacado de confecções para público C, D e E

Com uma das maiores produções de malhas do Nordeste, a Joggofi nasceu no início da década de 1990, quando José Gomes Filho (Jo Ggo Fi), que era do interior de São Bento-PB, chegou a Santa Cruz. Antes, ele trabalhava como contínuo em um banco, mas percebeu potencial para confecções assim que chegou na nova cidade e logo envolveu toda a família no trabalho. Eram calcinhas, bermudas, blusas e camisas.

Hoje, a produção da empresa chega a 110 mil peças por mês, as calcinhas saíram da carteia de vendas e deram lugar a camisetas, vestidos e regatas, tudo de malha. Agora, a marca abastece todos os nove estados do Nordeste com produtos voltados ao público C. D e E. A fábrica atual tem mais de mil metros quadrados e 60 funcionários. Uma nova unidade fabril já está a caminho com cinco mil metros quadrados. A fábrica nova irá abrir 200 vagas de trabalho e aumentará a produção da empresa em 100%. Ainda este ano, a Joggofi projeta seu próprio parque de energia solar. O forte da Joggofi ainda é o atacado, sendo este o destino de 99% da produção, que é revendida em toda a região.

Monnika Marikinha, filha do criador da Joggofi, diretora operacional da marca, é um exemplo de como o polo está tentando se profissionalizar. Ela aposta em continuar o legado da família e está se preparando para isso. “Não é só ir todos os dias para a fábrica. Tem que saber costurar, entender todas as etapas da produção e distribuição e ainda se preparar formalmente e continuar com os treinamentos”.

A diretora ressalta também que as redes sociais são o novo campo de expansão do polo. “A gente tem vendido massivamente através do WhatsApp. Os clientes querem todo dia foto de roupa nova, então essa tecnologia está mudando as operações dentro das empresas daqui. Lançar coleção, por exemplo, está ficando ultrapassado porque, no WhatsApp, todos os dias podem ser mostrados modelos novos. É uma nova fase para todo o polo têxtil.”

Fonte: Diário de Pernambuco

12
janeiro

Prefeitura de Santa Cruz oficializa convênio de quase R$ 5 milhões para Saúde e Infraestrutura

img_5490
Assinatura aconteceu na prefeitura – Fotos: Thonny Hill

Na manhã desta quinta-feira (12), o prefeito de Santa Cruz do Capibaribe, Edson Vieira (PSDB), acompanhado de seu vice Dida de Nan (PSB), de secretários, vereadores e também superintendentes da Caixa Econômica Federal, realizou a assinatura de um convênio de quase R$ 5 milhões.

O convênio, oriundo de emendas federais vindas de deputados e também do Ministro Bruno Araújo (PSDB), contemplam duas pastas importantes do município: Saúde e Desenvolvimento Urbano.

De acordo com o anúncio, o convênio assinado é de R$ 1.514.500,00 para a reforma e ampliação da segunda etapa do Hospital Municipal e outros R$ 3.270.000,00 para asfaltamento de ruas. O prefeito falou sobre os políticos que destinaram recursos ao município através de emendas.

“São R$ 400 mil vindos do deputado Ricardo Teobaldo, cerca de R$ 700 mil vindos do deputado e ministro Bruno Araújo e de mais 400 ou R$ 500 mil do deputado Augusto Coutinho (SD). Quero agradecer a esses que enviaram seus recursos para a saúde pública porque é importante. Quanto a Bruno Araújo, saiu uma emenda dele no valor de quase R$ 750 mil para equipamentos da UPA. Quero agradecer a ele, como ministro, por destinar o maior recurso de asfalto para a cidade, com mais de R$ 3.200.000,00. São 10 quilômetros que vão ser asfaltados em Santa Cruz” – disse.

.

Liberação dos recursos pela Caixa

img_5442.

Com a assinatura do convênio, o município “vai partir para uma outra etapa” segundo o prefeito, já que cabe ao poder público municipal a elaboração de projetos para que os recursos sejam liberados.

Questionado sobre em quanto tempo o município poderia ver os recursos sendo revertidos em obras, Edson foi cauteloso, não pontuando datas.

“Hoje mesmo, a equipe estará reunida com o engenheiro. Vamos ter a oportunidade de, no máximo em uma semana, dez dias, dizer a imprensa quais as ruas que vamos asfaltar. Estamos fazendo as topografias e já apresentarmos rápido esse projeto. Vamos apresentar esses projetos e, gradativamente, a Caixa vai liberando esses recursos e vamos fazendo as obras em benefício do povo. Nunca se teve tanto investimento em tempos de crise”.

De acordo com o município, as contrapartidas (a partir de 10% do valor das emendas) para as emendas também já estão garantidas, onde destacou sua equipe que manteve, segundo ele, o município em dia para receber os recursos.

.

Alfinetadas em adversários

Ao fazer sua defesa aos recursos destinados, segundo ele, pelo ministro Bruno Araújo, o prefeito também deu alfinetadas em seus adversários. Mesmo sem citar nomes, o mesmo fez menção ao ex-ministro Armando Monteiro (PTB), aliado do grupo de Oposição local.

“Para se buscar o recurso, é preciso ter o CAUC (Cadastro Único de Convênios com a União) limpo e ter uma equipe competente. Quero enfatizar Bruno Araújo que, como ministro, cavou sua história aqui em Santa Cruz como o primeiro que viabilizou mais de R$ 3.200.000,00 da sua pasta (Ministério das Cidades) diretamente para Santa Cruz. Já teve outros deputados e senadores que foram ministros e não destinaram nada” – disse.

Segundo ele, os convênios realizados e outros recursos destinados em suas gestões, até o momento, já totalizam R$ 23 milhões.

“O importante é que a cidade já tem, garantido, esses recursos. O que é que cabe a nós: apresentar os projetos. O que cabe ao Governo Federal: liberar o dinheiro. Eu tenho certeza que esses mais de R$ 3 milhões em asfaltos, eu tenho certeza que o Ministro irá redobrar seu esforço e liberar (o recurso) e a cidade usufruir disso” – pontuou.

img_5466

10
janeiro

Prefeitura de Toritama adota jornada integral de trabalho

prefeitura-de-toritama-evandro-lins
Foto: Evandro Lins (arquivo)

Durante os primeiros meses da nova gestão pública do município de Toritama, a prefeitura irá funcionar em tempo integral para acelerar o processo de adequação, contratação e funcionalidade dos órgãos públicos municipais. Secretarias e departamentos devem adotar a mesma postura.

O prefeito Edilson Tavares (PMDB) tem cumprido expediente durante todo dia em seu gabinete, junto com secretários e diretores. Ainda não se sabe o novo horário se estenderá durante os quatro anos da gestão, ou apenas servirá de engrenagem neste início de nova administração.

As secretarias de Industria e Comércio, Obras, Trânsito e Transporte estão entre as unidades que também promoverão ajustes nos horários para garantir o atendimento integral das necessidades básicas.

A prioridade, de acordo com o prefeito, é para que o tempo seja otimizado em uma espécie de ‘mutirão’ em busca de resultados a curto tempo. Outras medidas emergenciais tomadas pelo novo governo foram a exoneração de funcionários, diminuição de secretarias e o cancelamento de contratos com imóveis, locações, veículos e empresas que supostamente estariam irregulares.

Com informações de Evandro Lins, correspondente em Toritama 

09
janeiro

“Do jeito que está, não pode ficar”, diz novo secretário sobre mudanças na Feira do Jeans

foto-0868

Feira em Toritama deve passar por mudanças – Fotos: Evandro Lins e assessoria

Apontada como ponto de partida da nova gestão pública do município de Toritama, a economia da cidade passa inteiramente pela confecção e o comercio do jeans e, nos últimos anos, a tradicional ‘Feira do Jeans’ realizada aos arredores do Parque das Feiras tem sofrido com o descaso e o abandono da prefeitura.

Problemas estruturais como a falta de pavimentação, iluminação pública, segurança e organização de bancas e horários tem se tornado um empecilho para o crescimento e progresso da feira, além de causar sérios transtornos e prejuízos aos clientes e sulanqueiros.

Umas das principais queixas vem com relação as atitudes individualistas do empreendimento Uai Shopping, situado ao lado do Parque das Feiras, que insiste em operar de forma contraria as leis do município, com abertura aos domingos e horários independentes.

O shopping popular ainda abriga vendedores ambulantes que estacionam e comercializam nos próprios veículos em frente ao empreendimento, sem a necessidade de alvarás e taxas de licença.

Com os problemas, o novo Secretário de Indústria e Comercio do município, Edson Tavares, realizou uma reunião com sulanqueiros e comerciantes na manhã do último sábado (07) nas imediações da feira.

De acordo com ele, o mês de janeiro servirá para conscientizar os feirantes sobre as novas medidas de reorganização da feira. Em fevereiro, o horário de início de funcionamento voltará à meia noite da segunda-feira. Edson disse ainda que não será mais permitido a comercialização nas áreas de estacionamento, como ocorre atualmente no Uai Shopping.

“Vamos realocar todos os feirantes e, em breve, faremos um novo recadastramento para então, organizar e mudar a feira. Do jeito que está, não pode ficar” – frisou.

A expectativa da prefeitura municipal é de unificar e padronizar o funcionalismo e a organização da feira do jeans com o Uai Shopping e o Parque das Feiras nos próximos meses da gestão, para que a feira já receba o Festival do Jeans, que acontece em maio, com uma nova roupagem.

As novas medidas visam ainda, segundo o secretário, melhorar a estrutura do local para proporcionar satisfação aos sulanqueiros e comodidade aos compradores.

Com informações de Evandro Lins, correspondente em Toritama

07
janeiro

Novidade: Avant Mídia terá programa semanal veiculado pela TV Asa Branca

7599bf7f8d150d4f69d0fec948a79fa3a0ed867490750fa2bcpimgpsh_fullsize_distr
Fotos: Thonny Hill

Neste mês de janeiro a TV Asa Branca passará a veicular o programa Vitrine Moda Center, produzido integralmente pela Avant Comunicação e Mídia. O programa será apresentado por Narah Leandro.

O Vitrine Moda Center terá uma exibição semanal, no intervalo do ABTV Primeira Edição, e seu conteúdo será voltado para moda, divulgando as empresas do Polo de Confecções de Pernambuco, com foco para a cidade de Santa Cruz do Capibaribe.

A primeira gravação do programa ocorreu na segunda-feira (02), acompanhando a inauguração das novas instalações da loja Multmalhas. A data de veiculação será divulgada nos próximos dias.

 

ec24bdd117ab6d3a54ecbd1e8c2b3e9c1ae88678d5d7fb4728pimgpsh_fullsize_distr

.

A escolha de Narah Leandro

Narah Leandro foi convidada para apresentar o programa com base em sua qualificação voltada para setor têxtil, somada a excelente desenvoltura apresentada durante os testes. A escolha foi feita pelo diretor da Avant e editor deste Blog, Ney Lima.

Narah é graduada em Designer de Moda, sendo responsável pelo desenvolvimento de coleções para as marcas como Onda Blue, Siri Limão, Berna Baby e Eco Jeans.

 

e0493607544a2b9920bf7b7f299c0a1b488c881431cb27bb45pimgpsh_fullsize_distr.

Equipe técnica

A equipe técnica responsável pelo programa Vitrine Moda Center é formada por profissionais da cidade de Santa Cruz do Capibaribe. Confira:

Cinegrafista: Alex Lima

Edição de Imagens: Renan Tavares e Alex Lima

Fotografias e Produções de Artes: Ramire Lins

Direção: Ney Lima

Supervisão: Elinaldo Ventura

 

822ee0ed0c2fd20fa07103561887c890ccd782cc05faab1834pimgpsh_fullsize_distr

06
janeiro

Ouça o programa “Moda Center no Ar” desta sexta-feira (06)

img_1577

PROGRAMA MODA CENTER NO AR

DATA: 06/01/2017

PARTICIPANTES: Allan Carneiro (síndico)

Sugestões, críticas ou elogios, envie agora uma mensagem para o WhatsApp do Moda Center: (81) 99201-3776. 

.

PAUTA:

01. Balanço da primeira feira do ano e início das atividades no Moda Center. 

02. A administração do Moda Center pede que os condôminos respeitem os dias e horários da feira (segundas e terças, das 7h às 18h), pois esse é o horário que vem sendo divulgado para os clientes em todos os meios de comunicação.  

03. Atenção todos os serralheiros que atuam no Moda Center! Na próxima terça-feira (10), às 16h, haverá uma importante reunião no auditório do Centro Administrativo, para tratar de assuntos de interesse de todos. A participação de todos é extremamente importante. 

04. O Moda Center está ampliando a divulgação do Aplicativo Moda Center. Nesse importante aplicativo para Android e iOS, estão todos os pontos comerciais do parque, com seus respectivos segmentos, localização e o número de telefone para contato. Um serviço do Moda Center, desenvolvido pela empresa Vras e administrado pela NASI – Núcleo de Análise e Soluções Inteligentes. 

05. A partir da próxima segunda-feira, a Novo Século Frevo Orquestra irá animar os condôminos clientes com a alegria do frevo pernambucano, visando a temporada de vendas para o Carnaval. 

06. Mais uma empresa aderiu ao projeto de merchandising do Moda Center. A Espaço Têxtil está com duas placas de publicidade na fachada do parque. Quem desejar ver sua empresa sendo divulgada no maior Centro atacadista de confecções do Brasil, poderá locar um espaço publicitário, ligando para a Movie Comunicação: 3721-8643 / 9.9776-4506, falar com Gustavo. 

07. Atenção você usuário Moda Center! Contamos com a sua colaboração para manter o parque sempre limpo! Deposite o lixo no devido lugar! Os materiais perfurocortantes como: agulhas, laminas, vidros e outros devem ser descartados no Posto Ambulatorial, no setor Branco. E na hora de usar os sanitários, seja consciente não desperdice água! “Sabendo usar não vai faltar”!

.

ANIVERSARIANTES DA SEMANA

 

Gerência de Operações e Segurança:

06/01 – Djalma Lins Marinho – Orientador de Tráfego

06/01 – José Reginaldo de Araújo – Orientador de Tráfego

07/01 – Dirlen Regina Lopes – Vigilante

.

Gerência de Logística:

03/01 – Valquíria Leonel –  Zeladora

04/01 – Gilberto Cavalcanti de Freitas – Zelador

05/01 – Rosineide Genelva Ferreira – Zeladora

05/01 – Maria das Dores Bezerra da Silva – Zeladora

.

Administração:

05/01 – Patrícia Gonçalves de Sousa – Secretária Executiva

Informações da Assessoria.
Página 1 de 38123...1020...Última »

Notícias Anteriores