11
julho

Feiras do Polo de Confecções seguem suspensas, confirma Governo do Estado

Após várias horas de impasse, durante esta sexta-feira (10), sobre as reaberturas das feiras do Polo de Confecções do Agreste, que compõem os municípios de Santa Cruz do Capibaribe, Toritama e Caruaru, o Governo do Estado através de nota, confirmou que as feiras seguem suspensas.

“O funcionamento de feiras de negócios de confecções, nos estabelecimentos de natureza pública ou privada, localizados nos Municípios de Caruaru, Santa Cruz do Capibaribe e Toritama, continua suspenso temporariamente por força do Decreto Estadual nº 48.809, de 14 de março de 2020” – diz um trecho da nota.

Ainda de acordo com a nota, “os empreendedores devem continuar operando exclusivamente com delivery e coleta”, e completa que novos protocolos estão sendo realizados, porém não há data prevista para o retorno dessas atividades econômicas.

“A reabertura destes estabelecimentos, mediante a aplicação de novos protocolos de higiene, saúde e segurança, está prevista para a Etapa 7 do Plano de Convivência, ainda sem data de implantação”.

Vale lembrar que a partir da próxima segunda-feira (13) estarão autorizados a funcionar no Agreste: lojas do varejo de rua (das 9h às 18h), shoppings com até 30% de capacidade de público (das 11h às 19h ou das 12h às 20h), salões de beleza e serviços de estética (novos protocolos), concessionárias e serviços de locação de automóveis e de vistoria de veículos (50% dos funcionários de vendas) e construção civil com 100% do efetivo.

10
julho

Parque das Feiras de Toritama e Polo Comercial de Caruaru anunciam retorno parcial das atividades com base na decisão de reabertura de comércio

Moda Center, em Santa Cruz, aguarda decisão do Governo do Estado

 

 

 

Um impasse está formado no Polo de Confecções de Pernambuco em virtude do protocolo de reabertura do comércio nas cidades do Agreste, com efeitos previstos para próxima segunda-feira (13). Ontem (09), o Governo anunciou que os municípios do Agreste de Pernambuco irão avançar para a quarta etapa do Plano de Convivência das Atividades Econômicas com a Covid-19, mas não incluiu os grandes centros do Polo de Confecções do Estado no plano de reabertura do comércio.

Ocorre que as cidades de Caruaru, Toritama e Santa Cruz do Capibaribe, que até então seguiram as mesmas decisões quanto às feiras de confecções tem centros de compras que se enquadram de forma diferente. O Parque das Feiras de Toritama e o Polo Comercial de Caruaru compreendem que se enquadram como centros de venda varejista e anunciaram as reaberturas para a segunda-feira (13).

Já o Moda Center, em Santa Cruz do Capibaribe, enquadra-se como centro de venda atacadista e permanece fechado, obedecendo as medidas do Governo do Estado que deverá analisar os polos de confecções de forma separada. A tradicional Feira da Sulanca, de Caruaru, permanecerá sem funcionar. A prefeita Raquel Lyra anunciou em entrevista coletiva na manhã de hoje, que também aguarda decisões do governo do estado. A medida está causando muita insegurança entre os municípios.

 

 

Prefeito Edson Vieira tenta pressionar Governo do Estado por solução

 

Em contato com o editor deste Blog, o prefeito de Santa Cruz do Capibaribe, Edson Vieira (PSDB), disse que está tentando uma definição específica para o Polo de Confecções. O prefeito entende que a cidade pode ser afetada com a abertura de centros de confecções nas cidades vizinhas.

 

 

Parque das Feiras de Toritama vai funcionar de segunda à sábado

 

O Blog do Ney Lima conversou com o síndico do Parque das Feiras de Toritama, Camilo Brito. Por telefone, Camilo detalhou que o centro de compras funcionará de segunda a sábado atendendo ao comércio varejista.

“Tradicionalmente a feira de confecções de Toritama ocorre aos domingos e neste dia o Parque das Feiras estará fechado, permanecendo a entrega de delivery”, afirmou.

08
julho

Prefeitura de Santa Cruz começa cadastro no ‘Auxílio Emergencial da Cultura’ para profissionais e espaços ligados ao setor

Imagem: divulgação / Grupo Vozes da Seca

A Prefeitura Municipal de Santa Cruz do Capibaribe através da Gerência de Cultura, deu início nesta segunda-feira (06) o cadastro de trabalhadores e espaços culturais no ‘Auxílio Emergencial da Cultura’, criado pelo Governo Federal através da Lei 1.075/2020, denominada de ‘Lei Aldir Blanc’.

A Lei prevê repasse a estados e municípios que irão aplicá-lo em renda emergencial para profissionais de arte e cultura e também para gestão de espaços culturais.

O programa consiste no benefício de R$ 600,00 (Seiscentos reais), aos profissionais que atuam no setor e, de R$ 3 a 10 mil reais para espaços, territórios ou movimentos culturais que tenham perdido renda devido à pandemia do Novo Coronavírus (Covid-19).

Denominado de Lei Aldir Blanc, a ferramenta foi criada como alternativa para garantir que durante três meses profissionais da cultura que estão impedidos de trabalhar possam ter uma renda para sua alimentação e espaços culturais possam sustentar seus custos com a estrutura.

Imagem: divulgação / Orquestra Sanfônica dos Oito Baixos

Terão direito ao programa espaços culturais e artísticos com inscrição em cadastros estaduais, municipais ou distrital, organizações culturais comunitárias, cooperativas e instituições culturais com atividades interrompidas, como teatros independentes, escolas de música, dança, capoeira, circos, centros culturais, museus comunitários, espaços de comunidades indígenas ou quilombolas, festas populares e livrarias.

Vale frisar que no caso de pessoas jurídicas, após a pandemia, deverão retribuir a ajuda financeira governamental por meio de atividades gratuitas em seus espaços para estudantes da rede pública ou para o público em geral em espaços livres.

“Essa lei vem em um momento primordial já que o setor de eventos que depende da aglomeração de pessoas foi o primeiro a parar e possivelmente será o último a voltar, vamos trabalhar para que 100% da verba recebida pela prefeitura seja destinada aos artistas de nossa cidade e para que não tenhamos que devolver nenhum recurso para o governo federal”, disse Alberto Grilo, gestor de Cultura e Eventos de Santa Cruz do Capibaribe.

Imagem: Divulgação / Quadrilha da Sulanca

Quem pode receber?

Os trabalhadores com atuação no setor cultural nos últimos dois anos, que não tenham vínculo formal de emprego e não tenham recebido o auxílio emergencial federal ou outros benefícios previdenciários ou assistenciais, seguro-desemprego ou valores de programas de transferência de renda federal, com exceção do Bolsa Família. Além disso, não pode ter recebido, em 2018, rendimentos tributáveis acima de R$ 28.559,70.

Para se inscrever, os profissionais e espaços culturais devem preencher formulário de inscrição no link abaixo ou se dirigir até a prefeitura, das 9h às 12h, de segunda a sexta-feira.

Lei Aldir Blanc – O nome da lei é uma homenagem ao compositor Aldir Blanc, vítima da Covid-19, falecido em maio aos 73 anos de idade no Rio de Janeiro. Referência na Música Popular Brasileira, Blanc teve algumas de suas composições imortalizadas na voz de Elis Regina como “O Bêbado e a Equilibrista”.

O formulário para cadastro pode ser acessado clicando AQUI.

30
junho

Auxílio emergencial de R$ 600 é prorrogado por mais dois meses

O presidente Jair Bolsonaro assinou na tarde desta terça-feira (30) o decreto que prorroga, por mais dois meses, o auxílio emergencial de R$ 600, destinado aos trabalhadores informais, microempreendedores individuais, autônomos, desempregados e pessoas de baixa renda durante a pandemia da covid-19. Com isso, cerca de 65 milhões de pessoas que tiveram o benefício aprovado receberão mais duas parcelas, no mesmo valor.

A solenidade de prorrogação do programa foi acompanhada pelos presidentes da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, e do Senado Federal, Davi Alcolumbre. Diversos ministros, além do vice-presidente, Hamilton Mourão, também participaram da cerimônia.

“São mais duas prestações e nós esperamos que, ao final dela, a economia já esteja reagindo, para que nós voltemos à normalidade o mais rapidamente possível”, acrescentou o presidente.

A Lei 13.982/2020, que instituiu o auxílio emergencial, foi aprovada pelo Congresso Nacional em abril e previa a possibilidade de que um decreto presidencial prorrogasse os pagamentos, desde que mantidos os valores estabelecidos.

De acordo com o presidente da Caixa Econômica Federal, Pedro Guimarães, não será necessário um novo cadastro para receber as novas parcelas do auxílio emergencial. Todos aqueles que tiverem o benefício aprovado receberão os pagamentos normalmente, tanto por meio das contas digitais, quanto pelos saques nas agências bancárias e casas lotéricas.

26
junho

Auxílio emergencial foi pago indevidamente a 15 mil servidores em Pernambuco, diz TCE

Servidores de Brejo da Madre de Deus estão na lista

.

Um levantamento feito pelo Tribunal de Contas do Estado (TCE) e pela Controladoria Geral da União (CGU) em Pernambuco (CGU), apontou que um total de 15.061 servidores públicos pernambucanos receberam indevidamente o auxílio emergencial concedido pela União para minimizar os efeitos econômicos causados pela pandemia da covid-19.

O auxílio foi criado de modo a atender cidadãos sem emprego formal ativo e inscritos no Bolsa Família ou no Cadastro Único (CAD-Único).

As informações foram detalhadas na manhã da quinta-feira (25), durante entrevista coletiva realizada por videoconferência, com a participação do TCE, conselheiro Dirceu Rodolfo, e do superintendente regional da CGU, Fábio da Silva Araújo.

O levantamento apontou que 15.061 servidores públicos estaduais e municipais, e outros dois mil servidores federais no Estado, foram favorecidos irregularmente pelo benefício. Os números foram obtidos por meio do cruzamento de dados realizado no dia 18 de junho, extraídos do sistema da Receita Federal e do módulo de pessoal do Sistema de Acompanhamento da Gestão dos Recursos da Sociedade (Sagres) do TCE, que é alimentado com informações encaminhadas pelos órgãos jurisdicionados.

Somente em Pernambuco, os valores recebidos indevidamente com o pagamento da primeira parcela do auxílio chegam a R$ 10,4 mi, podendo chegar a R$ 15 milhões, uma vez que alguns deles receberam a segunda parcela, segundo declarou o presidente do TCE.

“A Lei 13.982/2020 estabelece que pessoas inscritas no CAD-Único ou no Bolsa Família e com renda per capita inferior a meio salário mínimo teriam direito a receber automaticamente o auxílio, mas o caso não inclui servidores públicos. Entretanto, não se pode afirmar que a conduta dessas pessoas foi, em sua totalidade, intencional, considerando a possibilidade de as mesmas terem sido vítimas do uso fraudulento de seus CPFs”, disse o presidente do TCE, Dirceu Rodolfo.

MEDIDAS

De acordo com Fábio Araújo, superintendente regional da CGU, o Ministério da Cidadania já foi informado sobre o caso e deverá cancelar o pagamento das parcelas subsequentes a estes servidores. “Vai haver ressarcimento. Mas é possível que avancemos para medidas disciplinares. Quem já estava no Bolsa Família ou no Cad tem tratamento diferenciado, pois já estavam cadastrados e acabaram recebendo indevidamente”, afirmou.

O TCE e a CGU vão encaminhar uma Nota Técnica conjunta aos gestores públicos solicitando que adotem providências para que os servidores beneficiados ilegalmente devolvam os valores recebidos à União, no prazo de 10 dias a contar da notificação, independentemente da categoria a que pertençam. Caso não ocorra a devolução voluntária, os órgãos públicos serão orientados a fazer o desconto em folha dos valores impróprios.

Já os servidores que se cadastraram de forma consciente para receber o auxílio, mesmo sabendo que não teriam direito, e que representam cerca de um terço do total levantado no Estado, terão seus nomes enviados ao Ministério Público para apuração e poderão ser responsabilizados civil e criminalmente.

De acordo com o levantamento, 40% do total de benefícios pagos em Pernambuco foram destinados a servidores de 20 municípios do Estado, sendo eles, Pesqueira, Petrolina, Garanhuns, Saloá, Limoeiro, Caetés, Passira, Escada, Brejo da Madre de Deus, São José do Belmonte, São Caetano, Caruaru, Ibimirim, Paranatama, Paulista, Terezinha, Recife, Jaboatão dos Guararapes e Cabrobó.

Na lista de beneficiários do auxílio constam diretores de entes públicos e agentes administrativos, além de médicos, advogados e contadores, entre outros. No caso destes profissionais, os órgãos representativos de classe – como o CRM, o CRC e a OAB – serão notificados para que tomem as devidas providências. “Esses recursos têm a duração de três meses e precisam ser aplicados o mais rápido possível para atender à população que realmente necessita”, acrescentou Dirceu Rodolfo.

/

Fonte: TCE-PE.

17
junho

Prefeitura envia projeto de lei para a Câmara visando suspender o pagamento das parcelas do Santa Cruz Prev

A prefeitura de Santa Cruz do Capibaribe encaminhou um projeto de lei para a Câmara de Vereadores, que ‘autoriza o poder executivo municipal a suspensão do pagamento das contribuições previdenciárias parcela patronal em favor do Santa Cruz Prev’.

Segundo a justificativa, o projeto ‘visa propiciar medida de economia em favor da população, para fins de direcionamento dos recursos em especial àqueles que se encontram em situação de vulnerabilidade social em razão do cenário econômico devido aos efeitos trazidos pela pandemia da Covid-19’.

Ainda de acordo com a justificativa, ‘a autorização para a suspensão dos recolhimentos que se busca implementar, segue os ditames previstos na lei complementar de Nº 173 de 27 de maio de 2020, que expressamente permitiu aos municípios realizar a suspensão dos pagamentos das cotas patronais, preservando o recolhimento dos valores retidos dos servidores’.

O projeto chegou a ser apresentado na última reunião da câmara realizada no dia 9 de junho, porém ele foi retirado pelo presidente da Casa, Augusto Maia, justificando que o projeto teria chegado de última hora e os vereadores não tiveram tempo de ter conhecimento do mesmo, e com isso, ele foi encaminhado às comissões de legislação, justiça, finanças e orçamentos.

O projeto de lei deverá ser apresentado para discussão e votação na reunião da Câmara virtual que está programada para acontecer na tarde desta quinta-feira (18).

Nota da Prefeitura Municipal

A Prefeitura de Santa Cruz do Capibaribe informa que encaminhou projeto de Lei 008/2020 que dispõe sobre a suspensão temporária de repasses patronais, seguindo a legislação (Lei Complementar 173 de 27 de maio de 2020), que já foi aprovada pelo Governo Federal, como auxílio dos municípios para que possam dispor de recursos para o combate à pandemia da Covid-19 em todo território nacional.

A proposição em nenhum quesito vai prejudicar os servidores municipais, e será temporária, cabendo novas diretrizes para a futura atualização a ser realizada pelo Governo Federal em dezembro deste ano.

O Projeto de Lei 008/20 foi encaminhando para a Casa José Vieira de Araújo em caráter de urgência urgentíssima e está sendo apreciado nas comissões e posteriormente, seguirá para o plenário.

17
junho

Procuradoria Geral de Justiça ingressa com ação pedindo fechamento de parte do comércio de Santa Cruz

 

 

 

 

O Procurador Geral de Justiça, Francisco Dirceu Barros, ingressou nesta terça-feira (16), com uma ação no Tribunal de Justiça de Pernambuco pedido que os seguimentos comerciais que foram autorizados a funcionar pelo decreto 038/2020 da Prefeitura de Santa Cruz do Capibaribe sejam novamente fechados.

O decreto municipal assinado pelo prefeito Edson Vieira (PSDB) entrou em vigor no último dia 11 de junho e permitiu à reabertura de lojas de calçados, boutique, salão de beleza, barbearia, estética, cosméticos, movelaria e equipamentos eletrônicos. A medida foi tomada antes que a flexibilização desses seguimentos fosse decidida pelo Governo do Estado frente às cidades do interior.

O procurador acusa que, “em 11 de junho de 2020, o Governo do Estado divulgou uma lista com 85 Municípios que não passariam para a 3ª fase de convivência (a partir de 15 de junho) em decorrência do aumento do número de demanda por leitos de terapia intensiva, conforme pode-se verificar portal da Secretaria de Saúde do Estado de Pernambuco. Dentre as 85 cidades, encontra-se Santa Cruz do Capibaribe, que fica IV Geres Caruaru. Logo, apesar de nos ‘considerados’ do presente Decreto constar a disponibilidade de leitos no município como motivo para abertura, de acordo com o Governo do Estado, a região abrangido pelo município de Santa Cruz do Capibaribe apresenta um aumento de demanda por leitos de terapia intensiva, impossibilitando, assim, que a cidade avance para a nova fase, qual seja a abertura de salões de beleza, barbearias, serviços de estética, varejo de bairro, entre outros”, cita um trecho da ação.

O procurador entende ainda que a Constituição Federal prevê que compete aos municípios “suplementar as lacunas da legislação estadual, adequando-a a suas peculiaridades, sem, contudo, contrariá-la”. Ou seja, o município não poderia se opor as medidas restritivas do Estado.

O procurador citou ainda a decisão do ministro do Supremo Tribunal Federal, Alexandre de Moraes, que assegurou a competência dos governos estaduais nas medidas restritivas frente ao Governo Federal, no entanto tratou como “suplementar” as medidas dos governos municipais.

 

 

Decisão monocrática pode ser tomada a qualquer momento

 

 

Na ação a Procuradoria Geral de Justiça pede que um desembargador de justiça decida monocraticamente como inconstitucional as normas de reabertura parcial do comércio, previstas no decreto municipal de Santa Cruz do Capibaribe, que afrontam o decreto estadual, sendo aplicadas no município as normas previstas pelo Estado.

A decisão do Tribunal de Justiça de Pernambuco poderá ocorrer a qualquer momento. Caso seja favorável ao que pede a Procuradoria, seguimentos como lojas de materiais de construção, máquinas e tecidos devem permanecer abertos, considerando que esses estão de acordo com as medidas de flexibilização do Estado.

11
junho

Sem queda de casos, 85 cidades de PE esperarão mais uma semana para avançar em plano de convivência, informou o governo

Santa Cruz, Toritama e Brejo da Madre de Deus estão nessa lista

Imagem: Arquivo do Blog

Oitenta e cinco municípios do Agreste e da Zona da Mata Pernambuco vão ficar de fora da terceira etapa do Plano de Convivência com a Covid-19, projetado pelo governo do estado para vigorar a partir do dia 15 de junho. As cidades, que ficam próximas a Palmares, Goiana, Caruaru e Garanhuns não mostraram a mesma tendência de queda no número de novos casos como o resto do estado e apresentaram um aumento na demanda por leitos de terapia intensiva. A determinação é que esses municípios mantenham fechados o comércio de rua e atividades como salões de beleza e estética, previstos no Plano de Convivência com a Covid-19.

O Gabinete de Enfrentamento à Covid-19 analisou todos os dados de saúde do estado e concluiu que as cidades que fazem parte dessas regiões precisam manter as restrições por, pelo menos mais uma semana.

“Os dados de saúde de Pernambuco, de uma maneira geral, apontam para uma queda no número de óbitos e casos do coronavírus. Infelizmente nas regiões de Palmares, Goiana, Caruaru e Garanhuns isso não se apresenta da mesma forma. Por isso, vamos agir com a cautela necessária e manter as restrições”, explicou o governador.

O secretário de Saúde de Pernambuco, André Longo, destaca também um aumento na demanda por leitos de UTI nas quatro regiões. “A pressão sobre o sistema de saúde que teve uma diminuição acentuada na RMR não se repetiu nessas regionais. Nosso monitoramento é diário e, por isso, precisamos manter o isolamento nesses municípios para conter a disseminação da doença”, pontuou André Longo.

Para reforçar a prevenção, as cidades polo das quatro regionais de saúde irão receber ações das Secretarias de Desenvolvimento Social e de Prevenção. As atividades serão realizadas em parceria com as prefeituras e contarão com distribuição de máscaras de proteção, cestas básicas e produtos de higiene, além de atenção para grupos vulneráveis como idosos e pessoas em situação de rua.

Cidades afetadas, por Gerência Regional de Saúde (Geres)

III Geres (Palmares) – 22 municípios: Água Preta, Amaraji, Barreiros, Belém de Maria, Catende, Cortês, Escada, Gameleira, Jaqueira, Joaquim Nabuco, Lagoa dos Gatos, Maraial, Palmares, Primavera, Quipapá, Ribeirão, Rio Formoso, São Benedito do Sul, São José da Coroa Grande, Sirinhaém, Tamandaré, Xexéu

IV Geres (Caruaru) – 32 municípios: Agrestina, Alagoinha, Altinho, Barra de Guabiraba, Belo Jardim , Bezerros, Bonito, Brejo da Madre de Deus, Cachoeirinha, Camocim de São Felix, Caruaru, Cupira, Frei Miguelinho, Gravatá, Ibirajuba, Jataúba, Jurema, Panelas, Pesqueira, Poção, Riacho das Almas, Sairé, Sanharó, Santa Cruz do Capibaribe, Santa Maria do Cambucá, São Bento do Uma, São Caetano, São Joaquim do Monte, Tacaimbó, Taquaritinga do Norte, Toritama, Vertentes.

V Geres (Garanhuns) – 21 municípios: Águas Belas, Angelim, Bom Conselho, Brejão, Caetés, Calçados, Canhotinho, Capoeiras, Correntes, Garanhuns, Iati, Itaíba, Jucati, Jupi, Lagoa do Ouro, Lajedo, Palmerina, Paranatama, Saloá, São João, Terezinha.

XII Geres (Goiana) – 10 municípios: Goiana, Aliança, Camutanga, Condado, Ferreiros, Itambé, Itaquitinga, Macaparana, São Vicente Ferrer, Timbaúba.

 

Conteúdo: Diário de Pernambuco

10
junho

Parceria entre NTCPE e Núcleo Gestor da Cadeia Têxtil promove capacitação online de forma gratuita

Uma parceria do Sebrae com o Núcleo Gestor da Cadeia Têxtil e de Confecções em Pernambuco (NTCPE) vai viabilizar este mês – do dia 10 ao dia 26 de junho – a realização de 10 Lives + 10 Webinars todos realizados pela equipe de consultores do Instituto Rio Moda para todos que atuam na área de confecções e moda. Os eventos serão gratuitos.

As lives ocorrerão no Instagram do Instituto (@institutoriomoda) e os webinars por meio dos link https://linktr.ee/ind_uacs, sempre às 20h.

 

10/06 – Desafios do Marketing de Moda pós COVID-19

12/06 – Gestão de Produção e Equilíbrio de Estoques

15/06 – Conteúdo Digital como Rota de Retomada

16/06 – Custos, Preço, Qualidade e Valor em Moda

17/06 – Redes Sociais e Consumo Consciente

18/06 – Data Science na Indústria da Moda

19/06 – Gestão de Relacionamento com Clientes de Moda

22/06 – Branding e Processo Criativo de Coleção

25/06 – Marketing de Influência (de Verdade) em Moda

26/06 – Estratégia e Processos Sustentáveis em Moda

05
junho

Edson Vieira realiza reunião on-line com Câmara de Vereadores para discutir Lei Federal de ajuda aos municípios

Em reunião on-line realizada na tarde da última quarta-feira (03), o prefeito de Santa Cruz do Capibaribe, Edson Vieira (PSDB), com os vereadores do município, para discutir o encaminhamento do Projeto de Lei 008/2020 que dispõe sobre a suspensão temporária dos repasses patronais, seguindo a legislação federal (Lei Complementar 173 de 27 de maio de 2020) que já foi aprovada pelo Governo Federal, como auxílio aos municípios para que possam dispor de recursos para o combate à pandemia da Covid-19 em todo território nacional.

A matéria foi detalhada pelo contador da prefeitura, Ivaldeci Hipolito, e pelo assessor jurídico do Santa Cruz Prev, Osorio Chalegre que ressaltaram a importância da aprovação do projeto, relatando que não haverá comprometimento nos recursos da previdência municipal, pois a suspensão temporária será apenas da parte patronal, neste caso, da prefeitura municipal.

“A legislação foi criada na esfera Federal para resguardar o município no período de pandemia, pois neste momento as quedas nas receitas aconteceram e as despesas, em especial na área da saúde, foram ampliadas”, destacou Chalegre.

Para o prefeito Edson Vieira, a aprovação é necessária para que os recursos economizados sejam revertidos integralmente nos investimentos da rede municipal de saúde para o combate a Covid-19. “Neste momento de grande queda nas receitas municipais, esse projeto busca colaborar com este aporte de recursos economizados para a aplicação integral nas ações de enfrentamento da pandemia, nosso objetivo principal é salvar vidas”, disse Vieira.

Da bancada da situação participaram, Irmão Val, Ronaldo Pacas, Klemerson Pipoca, Zé Minhoca, Dr. Nanau, Nailson Ramos e Jessyca Cavalcanti. Pela bancada de oposição, integraram o encontro digital os vereadores Augusto Maia, Ernesto Maia, Carlinhos da Cohab, Marlos Melo e Capilé.

O Projeto de Lei 008/20 foi encaminhando para a Casa José Vieira de Araújo em caráter de urgência urgentíssima e será apreciado nas comissões e posteriormente, seguirá para o plenário.

30
maio

Ouça o programa Moda Center no Ar desta sexta-feira (29/05)

PARTICIPANTES: José Gomes Filho (síndico) e George Pinto (gerente geral).

APRESENTAÇÃO: Silvio José.

01 – O Moda Center anunciou, na última quarta-feira (27), um guia com recomendações e planejamento para sua reabertura. O documento trata-se de uma proposta que ainda está em elaboração, que será finalizada em conjunto com a Prefeitura de Santa Cruz do Capibaribe, ASCAP e CDL Santa Cruz para que seja levada ao Governo de Pernambuco.

02 – O projeto de readequação do sistema elétrico no Moda Center, que visa acabar com as quedas de energia em dias de feira, continua em andamento. Esta semana, chegaram seis novos transformadores que farão a substituição de equipamentos antigos que já não atendiam a demanda exigida pelo centro atacadista.

03 – O abatimento de 52% nos boletos para pagamento da taxa condominial vencidos em 25 de maio continua em vigor. O condômino que ainda não realizou seu pagamento, pode procurar um dos vários canais de atendimento do Moda Center e solicitar seu boleto.

04 – Os comerciantes que estão entregando, semanalmente, suas mercadorias às transportadoras nos estacionamentos do Moda Center Santa Cruz e Calçadão Miguel Arraes podem emitir em casa a sua Nota Fiscal Avulsa Eletrônica (NFA-e). O documento traz segurança jurídica para compradores e clientes do Polo de Confecções, já que eles podem sair com as mercadorias de nosso estado e transitar livremente com os produtos até os seus locais de destino, evitando assim apreensões e multas.

Para facilitar a emissão do documento, já que os serviços presenciais de emissão estão suspensos devido à pandemia, a Secretaria da Fazenda de Pernambuco (Sefaz-PE) elaborou um manual com o passo a passo para essa emissão em casa. Além do site da Sefaz (www.sefaz.pe.gov.br), basta clicar AQUI e fazer o download.

Se preferir, ouça no Spotify

27
maio

Moda Center Santa Cruz anuncia recomendações e planejamento para reabertura

Guia produzido pelo centro comercial atacadista não define data, mas anuncia mudança nos dias de feira e infraestrutura necessária para retomada das atividades

A pandemia do novo coronavírus promoveu um grande impacto na indústria confeccionista pernambucana e em vários setores da economia local, nacional e mundial sem precedentes na história recente. A suspensão temporária das atividades no Moda Center Santa Cruz está prevista no Decreto Estadual nº 48.830 de 18/3/2020. Neste período, diversas ações foram realizadas, como a adequação do local para entrega de mercadorias às transportadoras vindas de várias partes do país, o que acontece desde o mês de abril.

“Durante este período de paralisação das atividades, iniciamos a avaliação do que precisa ser adequando em nosso espaço para a retomada do atendimento ao público, por entendermos a necessidade de equilibrar as ações de reabertura do Moda Center e os cuidados com a saúde de nossos colaboradores, condôminos e clientes”, afirma George Pinto, gerente geral do Moda Center Santa Cruz. Algumas adequações de infraestrutura já foram iniciadas, como a instalação de pias para higienização das mãos. O guia descreve as medidas de higiene, limpeza, proteção, organização e novas práticas operacionais que serão adotadas pela administração e comerciantes.

O guia, que pode ser acessado clicando AQUI, é dividido em três partes: medidas adotadas pela administração; medidas a serem adoradas pelos comerciantes e ações de comunicação. Entre as principais medidas adotadas pela administração está a mudança nos dias de feira para sexta e sábado.

“Em sondagens com os guias de excursões que vêm ao Moda Center regularmente, detectou-se que esses seriam dias mais adequados, pois o grande atacadista faria suas compras na sexta e o cliente de varejo no sábado. O Moda Center passaria a atender os dois públicos, ampliando o seu fluxo durante o ano todo”, comenta George.

Entre outras ações como:

Não haverá restrição de público. Entretanto, recomenda-se que idosos, mulheres grávidas e pessoas com doenças crônicas devem evitar, nesse primeiro momento, a retomada das atividades e a circulação pelo empreendimento;

Uso obrigatório de máscaras de proteção por todos (clientes, comerciantes e colaboradores);

Instalação, em locais estratégicos, de lavatórios abastecidos de sabão e toalhas de papel para procedimentos de higienização das mãos. Serão 20 pias, sendo 6 nas praças de alimentação e 14 na área externa;

Nos locais onde não for possível a lavagem das mãos, será disponibilizado álcool 70% para frequente higienização das mãos;

Divisão dos carroceiros e ambulantes por dia de feira com rodízio, por número da jaqueta, conforme determinado pela administração;

Atendimento, preferencialmente por trás dos boxes, mantendo um distanciamento mínimo do cliente. Um vendedor por box;

Retirada de cadeiras da frente dos boxes, de forma que amplie o espaço de circulação e reduza os pontos de contatos com os clientes;

Instalação de marcações no piso em frente aos caixas eletrônicos com o distanciamento exigido pelos órgãos de saúde, que é de 1,5 metro entre uma pessoa e outra nas filas;

Manutenção das portas dos WC’s abertas para beneficiar a ventilação;

Controle de quantidade de pessoas nos banheiros, respeitando às regras de distanciamento social;

Os acessos ao Setor de Atendimento ao Condômino (SAC) e ao Expresso da Moda serão controlados, com um número máximo de pessoas a serem atendidas simultaneamente;

Suspensão da comercialização de alimentos no formato self-service. Será permitida a venda de marmitas e lanches;

Permissão de uso apenas de talheres, pratos e copos descartáveis na praça de alimentação;

Redução de 50% da quantidade de assentos nas mesas das praças de alimentação. Cada mesa permanecerá com apenas dois assentos;

Reforço da limpeza de pontos de grande contato, como corrimões, banheiros, maçanetas, mesas, cadeiras, entre outros, além do uso de solução de água com hipoclorito para corredores e áreas comuns.

A administração do Moda Center Santa Cruz também orienta ações para os comerciantes. Confira alguns pontos sugeridos:

Implementar um sistema ordenado de comercialização de produtos para evitar a concentração de pessoas;

Limpar e desinfetar as superfícies de balcões para a venda de produtos várias vezes ao dia;

Manter uma distância mínima segura entre as pessoas e manipular os produtos usando máscaras;

Fornecer máscaras aos funcionários, que devem ser usadas inclusive no deslocamento do trabalhador (casa-Moda Center-casa);

Disponibilizar álcool em gel para uso dos funcionários e clientes;

Se possível, implantar a medição de temperatura de funcionários;

Utilização de canais on-line para continuar atendendo clientes que ainda tenham

movimentação restringida;

Suspensão de ações promocionais e campanhas que promovam a aglomeração de pessoas ou distribuição de material que possa ser vetor de contaminação do novo coronavírus (inclusive panfletos);

Se algum trabalhador apresentar sintomas de gripe, febre, tosse, coriza ou dor no corpo, é recomendável que fiquem em casa.

“Todos nós devemos contribuir e continuar tendo consciência do nosso papel para a contenção um novo avanço da Covid-19. É preciso que cada um assuma o compromisso com as ações previstas nesse documento. Juntos, envidaremos esforços para a proteção da saúde das pessoas e recuperação da nossa economia”, completa George.

As medidas previstas podem ser complementadas e/ou alteradas, a qualquer momento se houverem novas orientações dos órgãos competentes.

;

Conteúdo da assessoria.

15
maio

Calendário de pagamento da 2ª parcela do Auxílio Emergencial é divulgado

Foi divulgado hoje, pelo governo, o calendário do pagamento da 2ª parcela do Auxílio Emergencial, de R$ 600,00.

Com base na Portaria Nº 386, assinada pelo Ministro da Economia, Onyx Lorezoni, os beneficiários que já receberam a primeira parcela até o dia 30 de abril, receberão a segunda parcela de acordo com um calendário, que inicia na próxima segunda-feira (18).

Após o depósito na poupança social digital, o recurso só estará disponível para pagamento de contas, boletos e realização de compras por meio de cartão de débito virtual.

Veja o calendário da 2ª parcela:

 

  • Nascidos em janeiro e fevereiro – 20 de maio
  • Nascidos em março e abril – 21 de maio
  • Nascidos em maio e junho – 22 de maio
  • Nascidos em julho e agosto – 23 de maio
  • Nascidos em setembro e outubro – 25 de maio
  • Nascidos em novembro e dezembro – 26 de maio

 

Os saques poderão ser feitos apenas a partir do dia 2 de junho, no mês de cada aniversariante. Com o objetivo de organizar o fluxo de pessoas nas agências bancárias e evitar aglomerações, os saques e transferências bancárias estarão disponíveis conforme o calendário abaixo:

 

  • Nascidos em janeiro – 30 de maio
  • Nascidos em fevereiro – 1 de junho
  • Nascidos em março – 2 de junho
  • Nascidos em abril – 3 de junho
  • Nascidos em maio – 4 de junho
  • Nascidos em junho – 5 de junho
  • Nascidos em julho – 6 de junho
  • Nascidos em agosto – 8 de junho
  • Nascidos em setembro – 9 de junho
  • Nascidos em outubro – 10 de junho
  • Nascidos em novembro – 12 de junho
  • Nascidos em dezembro – 13 de junho

 

O calendário do pagamento do Bolsa Família foi alterado. Os saques em espécie começam na segunda-feira (18). O recebimento terá como base o último número do NIS (Número de Identificação Social).

 

  • NIS 1 – 18 de maio
  • NIS 2 – 19 de maio
  • NIS 3 – 20 de maio
  • NIS 4 – 21 de maio
  • NIS 5 – 22 de maio
  • NIS 6 – 25 de maio
  • NIS 7 – 26 de maio
  • NIS 8 – 27 de maio
  • NIS 9 – 28 de maio
  • NIS 0 – 29 de maio

24
abril

Moda Center se torna local para que comerciantes façam entrega de mercadorias as transportadoras

O Moda Center Santa Cruz passa a ser, a partir da próxima segunda-feira (27), local para entrega de mercadorias as transportadoras vindas de várias partes do país. Tal medida atende ao decreto Nº 027/2020 publicado em 22 de abril pela Prefeitura Municipal de Santa Cruz do Capibaribe e visa promover, mesmo que aos poucos, a movimentação da economia local frente ao cenário de restrições impostas pelo avanço do novo coronavírus, assim como agilizar o escoamento dos artigos de moda e vestuário produzidos pelos fabricantes.

As entregas acontecerão de segunda à sexta-feira, das 8h às 17h, de forma agendada, em uma estrutura montada em parte do estacionamento frontal do Moda Center, onde comerciantes e transportadoras precisam obedecer a um conjunto de regras formuladas a partir de reuniões com representantes do Moda Center Santa Cruz, Prefeitura de Santa Cruz do Capibaribe, Ministério Público, Polícia Militar, Associação Empresarial de Santa Cruz do Capibaribe (ASCAP) e CDL Santa Cruz.

As vendas de forma presencial em boxes e lojas do parque continuam proibidas de modo a se cumprir o decreto nº 48.830 publicado pelo Governo do Estado em 18 de março de 2020, que trata da suspensão das feiras como uma das medidas para enfrentamento ao avanço da doença (Covid-19).

“A diretoria do Moda Center Santa Cruz é ciente de que todos os comerciantes, condôminos ou não, passam por um momento jamais vivenciado, porém para que todos continuemos fortes enquanto a situação não volta a normalidade, será necessário a busca incessante pela adaptação frente ao atual cenário econômico”, pontuou o síndico do Moda Center, José Gomes Filho. 

Confira as regras abaixo e, como alternativa durante a pandemia, faça vendas seguras pelo WhatsApp, telefone, redes sociais, entre outros meios não presenciais:

 

Notícias Anteriores


 




error: Copiando nosso texto?