30
março

Artigo – Por Adriano Oliveira

O MÊS DE ABRIL E O CORONAVÍRUS. O QUE ESPERAR?

/

É consenso entre economistas de que a economia brasileira sofrerá recessão após a passagem do coronavirus. O que não se sabe, ainda, é qual será, exatamente, a queda do PIB neste ano. O enfretamento ao coronavirus trará impactos psicológico e social para os indivíduos. Um “novo” eleitor tende a surgir, independente da classe social. Que tipo de eleitor surgirá após a passagem do coronavirus? As pesquisas de opinião revelarão.

O sistema de saúde sofrerá estresse, mesmo com o isolamento. Gestores municipais precisam estar atentos a um ponto fundamental: O número de pessoas infectadas pelo coronavirus poderá começar a ter queda no final de abril e a vida começar a voltar ao normal em maio – Possibilidade/Cenário. Mas isto não significa, que cessará o porcentual de contaminados. Prevejo que o sistema público de saúde do município será demandado com frequência. E eleitores julgarão os prefeitos pela qualidade do sistema de saúde do município.

É possível que médicos venham a ser candidatos na eleição municipal. Disputarão os cargos de vereador ou prefeito. Os profissionais de saúde são atores principais no enfrentamento da pandemia do coronavirus. A saúde, em razão sua fragilidade histórica, e agora reforçada pela crise do coronavirus, é tema relevante para os eleitores. Portanto, profissionais da saúde, caso disputem a eleição vindoura, podem ter bom desempenho eleitoral.

Prefeitos estão tendo a oportunidade de conquistar, manter ou perder popularidade. Em dado momento, municípios, em particular, os médios e grandes, sofrerão contagem quanto ao número de infectados pelo coronavirus. A contagem do número de mortes ocorrerá também. Por consequência, prefeitos poderão ser cobrados. Por exemplo: o município A teve 60 infectados. E 10 mortes. E o município B, vizinho ao município A, teve 30 infectados e 2 mortes. Portanto, o desempenho do prefeito frente ao coronavirus será avaliado pelo eleitor e pela mídia.

O coronavirus reforça a nacionalização das eleições municipais em virtude das consequências do coronavirus para a saúde pública e a economia. Se faltarem empregos e renda, o eleitor reclamará do presidente da República. Diversos prefeitos já estão se antecipando, sabiamente, a este fato, e já estão, de antemão, cobrando ações do presidente da República para os mais pobres e a manutenção de empregos.

O presidente Bolsonaro tem optado pelo conflito durante a crise do coronavirus. O mandatário da República ainda não revelou como chegará renda para os pobres e desempregados. Portanto, é possível a desorganização do ambiente social em abril ou em maio – saques, por exemplo. Isto acontecendo de forma intensa, não será surpresa que o impeachment ou renúncia do presidente Bolsonaro venha a ser debatido com veemência entre atores institucionais, opinião pública e imprensa.

.

As opiniões aqui expressas são de responsabilidade de seu idealizador

25
março

Artigo – Por Adriano Oliveira

APÓS O CORONAVIRUS

 

Serão as pesquisas de opinião que revelarão os sentimentos dos eleitores após a passagem do coronavirus pelo Brasil. Antes do referido vírus, a conjuntura nacional estava posta. O governo Bolsonaro não conseguia fazer a economia deslanchar. A notícia do PIB de 2019 colocou o ministro Paulo Guedes no centro das atenções. E o jeito de ser do presidente Bolsonaro não gerava confiança entre empresários nacionais e internacionais.

A popularidade do governo Bolsonaro estava estável. Duas variáveis provocavam estabilidade: o bolsonarismo e o antilulismo. Portanto, a ideologia, e não a economia, era a variável forte que mantinha a estabilidade da popularidade do atual presidente. Na eleição municipal, o presidente Bolsonaro chegaria como ator estratégico, em particular, nas regiões Sul, Sudeste e Centro-Oeste.

O cisne negro apareceu. O acaso. O coronavirus surge na China. E, rapidamente, se espalha pelo mundo. Quando o coronavirus desembarca no Brasil, o presidente Bolsonaro o relega. Com o passar do tempo, em virtude do excelente desempenho do ministro da Saúde, Luiz Mandetta, Jair Bolsonaro muda levemente o seu jeito de ser.

Toque de panelas, após o governo do PT, voltaram no governo Bolsonaro. Observem que as panelas tocaram após a imensidão de críticas que a imprensa fez ao comportamento do presidente perante o coronavirus. Portanto, é factível a hipótese de que o coronavirus, mais o desempenho pífio da economia, fizeram com que as panelas viessem a tocar novamente.

Como estará o governo Bolsonaro quando o coronavirus for embora? Existem dois cenários. No primeiro cenário, a popularidade do presidente da República fica estável ou aumenta em razão de que Bolsonaro mudou o seu estilo e enfrentou a pandemia do coronavirus com liderança e diálogo com os brasileiros, governadores e a mídia. As ações de Paulo Guedes protegeram os pobres

No segundo cenário, o presidente Bolsonaro não muda o seu jeito de ser, continua desdenhando do coronavirus, Mandetta continua a ser a voz racional, equilibrada e técnica do governo, e, por consequência, se torna referência na opinião pública. Com o adeus do coronavirus, os pobres, pequenos empresários e o PIB nacional reclamam intensamente das atitudes do governo Bolsonaro durante a crise do coronavirus. A popularidade do presidente Bolsonaro sofre queda.  E o seu apoio a competidores na eleição municipal é fortemente negativo. Qual cenário será realidade?

;

As opiniões aqui expressas são de responsabilidade de seu idealizador

15
março

As Curtinhas do Romenyck Stiffen

Não disse, mas vai!

Expectativa: Durante a tarde do último sábado (14/03), foi gerado uma grande expectativa sobre o pronunciamento do vereador Helinho Aragão (PTB), no programa Oposição em Ação, na Polo FM. Os aliados do projeto Maia/Moraes esperavam o anúncio incisivo da pré-candidatura do mesmo a prefeito de Santa Cruz do Capibaribe.

O pronunciamento: Em conversa com alguns entusiastas do projeto, principalmente os que fazem parte da cúpula, os mesmos demonstraram certa frustração com a falta de contundência no pronunciamento do vereador. Helinho afirmou que passará por reuniões durante a semana, principalmente com membros da cúpula estadual do PSB, que serão primordial para sua decisão de se lançar Pré-candidato a prefeito.

Mas vai: Apesar de não ser contundente em seu pronunciamento, é dada como certa a pré-candidatura de Helinho, independente de PSB ou Governador. O vereador irá tentar até o último momento as garantias do PSB e Governador, mas caso não consiga, uma fonte que faz parte do projeto Moraes/Maia afirma que Helinho já comprou a ideia de se lançar candidato por outra sigla.

Destaques: O grupo Taboquinha passa na referida década por uma das maiores crises política de sua história, mas no meio desse fogo cruzado dois nomes se destacam, são eles: o vereador Carlinhos da COHAB e o Vereador Ernesto Maia, ambos, em suas alas adversas dentro do grupo, compraram a briga abertamente das pré-candidaturas de Fernando Aragão e Helinho Aragão, respectivamente.

Força: Contudo, mesmo com seu jeito exagerado e que não agrada uma boa parcela da população, o vereador Carlinhos da COHAB transborda, visivelmente, sua força política entre os eleitores da oposição. O mesmo consegue potencializar sua voz em relação ao combate do governo Edson Vieira (PSDB), e a estreia do seu programa “Oposição e Verdade”, na Santa Cruz FM, conseguiu ser um sucesso.

O racha: Por outro lado, o sucesso do programa “Oposição e Verdade” e a consolidação do programa “Oposição em Ação”, em meio à divisão dos integrantes do Grupo Taboquinha, assim como o conteúdo dos mesmos, mostra que o racha é irreversível.

Efeitos: Com eventos “espontâneos” dos grupos políticos da cidade crescendo a cada dia em malas e programas políticos itinerantes, assim como períodos de atos de filiações de lideranças importantes da cidade, faremos as seguintes perguntas: esses eventos continuarão, mesmo com a disseminação do coronavírus? Os grupos estão preocupados com seus eleitores e incentivarão os mesmos a suspenderem esses atos “espontâneos” ?

04
março

Resumório – A Coluna do Professor Tenório

​RESUMÓRIO

 

ANDANÇAS – O carnaval dos pré-candidatos de Santa Cruz foi de muita andança no litoral, blocos e retiros, gastando a sola dos sapatos. Falo especificamente de Alan, Dida e Fernando, pois teve pré-candidato que ficou com ‘chinHelinho’, sem andar. E dependendo do desenrolar da eterna novela Taboquinha, fez certo.

O JOGO VAI SER JOGADO – Como dizem por aí, quem precisa encantar em fevereiro é escola de samba. O mês de março promete e já começou pegando fogo na política de Santa Cruz e região. Cada declaração e entrevista é um Deus nos acuda!

FALAR PELOS OUTROS – Essa historinha de falar pelos outros nunca deu certo. Em Taquaritinga, o prefeito Lero disse em entrevista que o secretário e ex-prefeito Evilásio seria seu vice em 2020. Ele só esqueceu de combinar com o Barak Obama do Nordeste que, além de não ter gostado da fala, ainda se lançou como pré-candidato a prefeito também.  Não chega a se comparar com a novela Taboquinha não, mas a união do grupo de situação na Dália da Serra vive dias difíceis mais uma vez. Não deu pra entender muito bem as colocações de Evilásio em algumas entrevistas sobre a administração de Lero e a sucessão. É tipo, é boa, mas é ruim ou é ruim, mas é boa.

APARECEU – O Brasil recebeu ontem cinquenta ararinhas-azuis da Alemanha, ave que estava extinta no nosso país. Outro ser que estava desaparecido também foi anunciado ontem, falo do pré-candidato a prefeito pelo PSB em Santa Cruz do Capibaribe. De acordo com o deputado Diogo Moraes será Helinho Aragão e está tudo certo. Será que foi resolvido no meio do Galo da Madrugada com o Governador Paulo Câmara?

ELES VÊM AÍ – Também de acordo com o deputado estadual Diogo Moraes, Vai ter Helinho como pré-candidato, vai ter assinatura da ordem de serviço da cobertura da central de feiras, vai iniciar a obra da ponte velha, vai inaugurar a PE 160, o esgotamento sanitário, a chegada da água e ainda vai ter as vindas de Bell Marques e do ex-presidente Lula. Os próximos meses serão movimentados em Santa Cruz. E o bom seria se Lula e Bell viessem no mesmo dia, arrastando a multidão num trio elétrico. Uma coisa de cada vez, ter um pré-candidato do PSB já é um progresso para o grupo. Será que vai ter mesmo?

QUE MENTIRA, QUE LOROTA BOA – As especulações até terça à tarde davam conta que o Palácio do Campo das Princesas estaria inclinado a apoiar Fernando Aragão. Na terça à noite, Diogo Moraes disse que já estava resolvido a pré-candidatura de Helinho Aragão, inclusive tinha conversado com o governador Paulo Câmara sobre o assunto. Existe alguém mentindo muito nessa história. A mentira na política não é algo inédito, mas estamos diante de uma das grandes. Resta saber quem será ou seria beneficiado com essa lorota. De qualquer forma, o apoio do governo do estado iria para um Aragão. Se Helinho ou Fernando, só o tempo dirá. ‘Felhinho’ Aragão ou ‘Helhando’ Aragão seria a solução?

E AGORA JOSÉ? – A informação de bastidores sobre o apoio do Palácio para Fernando Aragão nos remete à conhecida pergunta, e agora José? Quem conhece o líder mor do clã Maia sabe que José Augusto nunca fica de braço cruzado diante de uma situação desfavorável. Até o silêncio dele fala, pois é e ainda será por um bom tempo peça fundamental no tabuleiro vermelho. Está em Brasília, provavelmente na luta pela emancipação / libertação, não de algum distrito, mas da dependência de uma sigla partidária não segura para disputa eleitoral de 2020.

QUE DESELEGANTE – Sobre o tom das entrevistas de Galego de Mourinha e Diogo Moraes esta semana, só podemos resumir com o bordão da jornalista Sandra Annemberg: “que deselegante”. Já não bastam alguns eleitores e militantes que disparam ofensas gratuitamente. Nessa pisadinha, não haverá vencedores e todos perderão a razão. Respeito é bom, preciso e necessário. Sempre.

MAIS UM CRISTAL QUEBRADO – Além de Ernesto Maia que declarou e reiterou que em 2020 não estará com Fernando Aragão de jeito nenhum, o outro cristal quebrado, que aparentemente não cola jamais, é referente à relação entre Luciano Bezerra e Edson Vieira. As imagens da estreia do Programa Independente, mostraram os demais integrantes à vontade, enquanto o ex-vereador e secretário não sabia onde colocar os braços na hora da foto ao lado do prefeito. É, o corpo fala.

ENQUANTO ISSO – Enquanto o conflito vermelho segue a todo vapor, as adesões verdes e a mala azul na Avenida 29 de Dezembro continuam crescendo a cada semana.

/

“Não me queiram mal. Apenas pensem nisso, enquanto lhes digo que fica o dito para ser rido.”

02
março

As Curtinhas do Romenyck Stiffen

Novela PSBxPP!

.

Chegando ao fim: A novela PSB x PP está chegando ao fim, mas não quer dizer que a novela Taboquinha esteja em seu capítulo final na temporada 2020, apenas, provavelmente, não veremos um confronto do PSB x PP.

Sem forças: Até o momento, o PSB não decola com nomes nas proporcionais, pois os vereadores Carlinhos e Joab já apontaram que irão para o PP, juntos com vários suplentes. Ernesto irá para o PCdoB, Deomedes não mostrou interesse de sair do PT. Por enquanto, apenas Toinho do Pará aponta permanecer no PSB e Júnior Gomes que dá sinais claro que não irá disputar a reeleição. Ronaldo Pacas, Marlos e Augusto ainda observam as movimentações.

Esperando: Como havíamos dito em Curtinhas anteriores, o vereador Helinho Aragão (PTB), de forma acertada, havia feito exigências e garantias para, só assim, lançar sua pré-candidatura. Entre essas exigências, o aval do Governador e a garantia da sigla do PSB para o pleito de 2020. Contudo, segundo informações de bastidores, o mesmo não teve ainda, as garantias e exigências atendidas.

Não terá: Uma pomba (Símbolo do PSB) de alta plumagem, diretamente do Recife, nos afirmou que essas exigências e garantias muito dificilmente serão atendidas, dentro de uma porcentagem altíssima, como diria o filósofo Safadão, sempre bom deixar pelo menos 1% vagabundo como garantia, até porque a política é dinâmica. No contexto de hoje, dificilmente Helinho lançará sua pré-candidatura pelo PSB.

80/20: A ala Maia/Moraes aponta que conta com apoio de 80% da cúpula política contra apenas 20% da ala de sustentação a Fernando Aragão. Contudo, pelas movimentações das peças nos bastidores, essa porcentagem vai mudar um pouquinho.

Na majoritária: Contudo, a informação seria de que o PSB não deixaria de fazer parte da Majoritária, a vaga estaria aberta para negociações e consolações.

Plano B: Segundo informações de bastidores, a ala Maia, de forma bem especifica, não estaria assistindo as movimentações de braços cruzados e que já teria um plano B, caso o PSB não confirme candidatura própria.

27
fevereiro

Artigo – Por Adriano Oliveira

BOLSONARO E OS MILITARES

 

Por que o presidente Bolsonaro militarizou o seu governo? Duas explicações plausíveis: (1) o presidente gosta do jeito de ser dos militares, é um militar reformado e admira os princípios e valores das Forças Armadas; (2) o mandatário da República utilizará os militares em algum momento do seu mandato.

O ex-presidente Lula agradou os movimentos sociais, os sindicatos e servidores públicos. Quando precisava, como, por exemplo, no processo de impeachment da presidente Dilma Rousseff, a esquerda convocava os atores agraciados pelo lulismo. E eles obedeciam, em parte, ao chamamento. Movimentos sociais ficaram em longa vigília em Curitiba à espera da soltura de Lula. No exercício do poder podemos agradar atores e, depois, se necessário, solicitar o socorro deles.

O presidente Bolsonaro solicitará, em algum momento, o socorro dos militares? A cientista política Maria Hermínia Tavares, em recente artigo na Folha de São Paulo, mostrou que na Venezuela do ditador Nicolas Maduro, 30% das pastas do governo são ocupadas por militares. No governo Bolsonaro, 40% das pastas são ocupadas por integrantes das Forças Armadas. Compreensível o porcentual do país vizinho. Afinal, Maduro é um ditador. Mas Bolsonaro não é. Por isto, desconfio das intenções do presidente Bolsonaro para com os militares.

O presidente Bolsonaro é considerado pelo mercado como um liberal. A presença de Paulo Guedes no governo sugere a presença do liberalismo. Mas os eventos revelam que as boas intenções de Paulo Guedes, embora o ministro tenha déficit de sensibilidade social, são encobertas por declarações de Jair Bolsonaro que contrariam princípios liberais. Vejam como o atual chefe do Executivo trata a imprensa, as vítimas de balas perdidas, a agenda ambiental, os parlamentares democraticamente eleitos. Todos são desrespeitados ou não recebem solidariedade.

Os militares têm razão de participarem do governo Bolsonaro. E tem razões para desconfiarem das intenções do presidente. O atual presidente não é liberal. E, por consequência, não tem como principio maior, a valorização da vida democrática. Desconfio, permitam-me a confissão, talvez exagerada, de que o presidente Bolsonaro tem a seguinte estratégia em mente: “Se um candidato da esquerda em 2022 ameaçar a minha reeleição, eu convoco os militares para dizerem em alto e bom som que a volta do PT ou de outro partido desestabilizará o Brasil”. Em 2018, o general Villas Boas usou o twitter para afirmar que as Forças Armadas estavam atentas as suas missões institucionais.

26
fevereiro

Resumório – a Coluna do Professor Tenório

RESUMÓRIO

 

REALIDADE – A quarta-feira de cinzas marca o início da quaresma e o fim da folia para muitos. Próxima segunda é dia de todos voltarem ao trabalho, dia de trocar o calor da praia pelo calor do Moda Center, dia de começar a reclamar do atraso na obra da Ponte Velha e conviver com os buracos e esgotos estourados da cidade.

POSTAGENS PREVISÍVEIS – Depois do TBT da próxima quinta, ainda cheios de mar, as redes sociais se esvaziarão do destino de todos no feriadão. Uma volta à realidade com inúmeras postagens da academia e muito moído na política.

INDEFINIÇÃO – Helinho não cravou se seria ou não pré-candidato outra vez. Com a indefinição, não será tão cobrado pela ausência na visita aos retiros e blocos de carnaval tradicionalmente acompanhados pelos políticos da cidade em ano eleitoral.

SLOGAN – Quando Helinho se decidir, em caso positivo, sugiro já aparecer com um slogan ou frase de efeito. Os concorrentes estão cheios de “gente da gente”, “Santa Cruz merece mais”, “esperança” e essas coisas que ajudam a iludir o povo.

DESTAQUES – O destaque nos litorais de Pernambuco e Alagoas foi o bloco “gente da gente”. Eles não brincam em serviço. E Dida cuide em aprender a entrar na dança, porque guerreou e aparentemente a situação está favorável.

NEM O PARARÁ ANIMA – Enquanto o bloco “gente da gente” fazia a alegria no litoral, Zé apresentava em suas redes sociais visitas na zona rural, mas sem um candidato no meio nem o parará anima. Ou Helinho define logo ou vocês cuidem em arrumar um pré-candidato para não ficar feio.

NOVO E VELHO – A proposta pode ser de novas atitudes, mas parece que o pré-candidato Alan Carneiro percebeu que para causar uma boa impressão precisa seguir os velhos hábitos, como por exemplo, visitar retiros e litoral. No fundo, no fundo ele sabe que não seguir determinados pragmatismos é tão perigoso quanto Cid Gomes numa retroescavadeira.

ALEGRIA TOTAL – E o carnaval é mesmo a festa mais alegre do planeta! Nem o envio de vídeo convocando para ato do presidente Jair Bolsonaro, a alta do dólar, queda nas bolsas de valores e a chegada do corona vírus ao Brasil foram capazes de tirar a alegria da galera.

,

“Não me queiram mal. Apenas pensem nisso, enquanto lhes digo que fica o dito para ser rido.”

16
fevereiro

As Curtinhas do Romenyck Stiffen

Fonte confiável

 

Fonte confiável: Mesmo quando o Deputado Estadual Diogo Moraes lançou sua pré-candidatura a prefeito no dia 29/12/2019, em um grupo de WhatsApp, afirmei que iria respeitar a pré-candidatura, assim como todas as outras, mas cravava naquele momento que a mesma não iria se concretizar. Isso graças a uma fonte que temos em Recife, uma pomba branca (símbolo do PSB), de grande influência, que nos deixou muito bem informada durante todo o tempo.

Confirmado: Na última sexta-feira, 14/02, o Deputado se reuniu com aliados e decidiram que iriam lançar o nome do vereador Helinho Aragão para fazer frente ao de Fernando Aragão (PP) nessa pré-campanha, decisão essa anunciada pelo deputado ao próprio Fernando no último sábado, 15/02. O curioso é que em ambas as reuniões citadas o vereador Helinho não esteve presente.

O coringa: Nas curtinhas da semana passada trouxemos dois tópicos com os seguintes títulos “O Coringa Taboquinha” e “Aceitação/exigências”, naquele momento estavamos falando justamente do vereador Helinho Aragão.

Reafirmação: Continuamos afirmando que Helinho será usado como uma espécie de coringa para ala liderado pelo deputado estadual Diogo Moraes (PSB) e José Augusto Maia e como no jogo de baralho essa carta que não possui alguma numeração, poderá ser representativa do zero ou até mesmo de qualquer outra carta. As informações dão conta que Helinho fez suas exigências, como falamos semana passada, entre elas a de algumas fortes garantias do PSB, o que não teve até o momento, só assim irá se filiar ao PSB no final da janela em abril.

Nova previsão: Assim como afirmamos que a pré-candidatura de Diogo não se concretizaria, nossa fonte (a mesma acima citada) nos afirmou que existe uma grande possibilidade de o PSB não ter candidato a prefeito em Santa Cruz, não cravou como quando afirmou com a pré-candidatura de Diogo, mas nos apontou por vários motivos tal possibilidade.

Respeito: Assim como respeitamos a pré-candidatura meteórica do deputado Diogo Moraes, iremos respeitar quem se lançar pré-candidato a prefeito pelo PSB, contudo irei dá mais um voto de confiança, merecidamente, a referida fonte. Deixando claro que não havendo uma pré-candidatura do PSB, a mesma não significaria nem de longe ser sinônimas de uma “união do grupo Taboquinha”, as feridas foram muito expostas e o racha tá claro.

Longe: Muita água ainda vai rolar por baixo dessa ponte e se engana quem achar que a situação taboquinha será resolvida no dia 4 de abril.  Assim como nas últimas eleições, o trauma será maior do que muitos pensam.

14
fevereiro

Artigo – Por Adriano Oliveira

O ELEITOR E O XADREZ POLÍTICO

 

Estamos às vésperas da eleição municipal. Os atores começam a se movimentar, sonhar com a vitória, e, alguns, desmerecem os adversários. Já estou acostumado. Existe candidato que acredita piamente que vencerá, pois a pesquisa mostrou que ele lidera. Tem mais de 40% dos votos. O outro parte do pressuposto, apesar de não liderar a disputa eleitoral, que vencerá, pois os seus possíveis adversários estão desarticulados. E, por fim, existe o candidato opositor que afirma categoricamente que vencerá a disputa, pois o prefeito está rejeitado.

São diversos os candidatos que esquecem o eleitor, decidem baseados apenas em pesquisa de intenção de voto e creem fortemente que prefeitos reprovados perdem a eleição. Estes mesmos competidores também podem desprezar o xadrez político. Candidatos não podem viver na ilusão. Ela leva a morte eleitoral. No final, o competidor derrotado chora, reclama das pesquisas, condena a estratégia. Talvez o derrotado tenha direito de reclamar. Porém, é importante ressaltar que o competidor pode ser o responsável pela sua derrota, pois não conseguiu enxergar os riscos para a sua candidatura e identificar os desejos do eleitor.

Os riscos eleitorais e os desejos do eleitor são apresentados através de pesquisas qualitativa e quantitativa. A variável intenção de voto, como sempre friso, é um mero indicador. A pesquisa qualitativa quando bem mediada e interpretada ofertará ao candidato os sentimentos e os desejos dos eleitores. Mostrará quem são os seus principais adversários. E definirá a narrativa da campanha eleitoral. A quantitativa referendará a interpretação dos dados qualitativos e mostrará as frequências dos desejos do eleitor e da posição do competidor entre os votantes.

As pesquisas também revelam como o candidato deve jogar no ambiente político. A verdade é que a eleição tem duas etapas, as quais podem estar atreladas ou não. A etapa 1 representa a conquista do eleitor. A etapa 2, o enfraquecimento dos adversários. O xadrez político funciona de maneira simples para quem é do ramo. Por exemplo: X deseja ser candidato. A sua candidatura ameaça o candidato apoiado pelo prefeito Y. Z, o candidato do prefeito, lidera a disputa, mas está empatado com V. Sem X, segundo as pesquisas, Z amplia o seu favoritismo eleitoral. E sem V, Z é franco favorito. A X é prometido pelo grupo político de Z, uma oportunidade eleitoral vindoura. Ou ao partido de X é ofertado espaço político. Fim do jogo: X não é candidato e Z vence a eleição, pois construiu um eficiente discurso estratégico e jogou bem o xadrez político.

,

As opiniões aqui expressas são de responsabilidade de seu idealizador

12
fevereiro

Resumório – A Coluna do Professor Tenório

RESUMÓRIO

 

SANTA CRUZ MELHOR DO QUE TORITAMA – Toritama vem conseguindo se destacar nos últimos tempos, arrancando muitos elogios do pessoal aqui de Santa Cruz, elogios e ciúmes também. Não se pode negar o desempenho de encher os olhos, mas é preciso reconhecer que por aqui também tem muito trabalho e dedicação. São realidades diferentes, contextos e estilos distintos, mas podemos dizer que Santa Cruz do Capibaribe é melhor do que Toritama, pelo menos no quesito futebol Master Society. No último sábado (8), a equipe Pinocão de Santa Cruz venceu na final a Vithara Jeans de Toritama  por 3 a 2 de virada. Parabéns aos campeões! Quanto à política, deixo a avaliação de quem é melhor por conta de vocês leitores. Lembrando que tanto na política como no futebol, nem sempre o favorito vence e as viradas volta e meia acontecem para alegria de eleitores e torcedores. 

CIDADE VIVA – E finalmente a Palestina será contemplada com o projeto Cidade Viva, que terá seu visual totalmente modificado com muitas cores. O projeto contará com a participação e total apoio de uma especialista que se destacou no passado com uma pintura… de meio fio.

REUNIÕES SECRETAS – Tão mentirosas quanto um saci com duas pernas são as reuniões ditas secretas para se tratar de política em Santa Cruz do Capibaribe. As informações chegam tão rápido, que corre o risco do povo ficar sabendo mais dos assuntos tratados do que algum participante da reunião que tenha se distraído.

O  PRAZO – Comenta-se que o assediadíssimo vereador Helinho Aragão teria participado de uma reunião com Fernando Aragão e decidiu se posicionar “outra vez” no final de março. O prazo pode ter sido inspirado no chá de cadeira que o deputado Diogo Moraes deu em Galego de Mourinha, fazendo-o esperar de 11h30min até 17h25min para uma conversa no Recife, conversa que acabou não acontecendo.

PESQUISAS – E tem mais pesquisa eleitoral na cidade do que açaiteria, farmácia e barbearia. Tem de todo tipo, a gosto do freguês. Registrada sem divulgação, interna de um grupo, interna de outro e interna de grupo nenhum. Daqui uns dias você vai num mercadinho e pede um quilo de feijão e o resultado da pesquisa da semana. A pesquisa eleitoral tem o poder de despertar os sentimentos mais diversos, como por exemplo, animação, alegria, tristeza, decepção raiva e incredulidade. E mesmo quem não acredita tem vontade de ver.

DANÇA DAS CADEIRAS – É tanta gente mudando de grupo político que vejo a hora algum projeto esvaziar. Uma coisa é certa, assim como na brincadeira da dança das cadeiras, alguém vai sobrar e ficar em pé. Já são em média seis pré-candidaturas para majoritária e incalculáveis para proporcional. Só não entendo por que com tanta gente querendo o bem de Santa Cruz a cidade ainda está como está, tão carente de tudo.

EM DOBRO – As coisas boas da vida deveriam ser sempre em dobro. Dois salários no fim do mês, duas férias, dois Carnavais, dois São Joões e dois Natais. Não sei por que as pessoas implicam tanto com quem entrega ambulâncias e tratores em dose dupla.

EMENDAS – Aquela historinha que os prefeitos vão a Brasília com um pires na mão está caindo por terra. Toda vez que vão lá voltam com não sei quantos milhões na bagagem. Emendas de aliados não se perde uma, de adversários, volta e meia uma se perde no caminho.

.

“Não me queiram mal. Apenas pensem nisso, enquanto lhes digo que fica o dito para ser rido.”

05
fevereiro

Resumório – A Coluna do Professor Tenório

MAIS UMA – Semana passada, o prefeito de Toritama, Edilson Tavares, construiu e inaugurou a quarta escola em três anos de gestão, com direito a um discurso cheio de sugestas. Edilson disse que duvidaram que ele faria quatro escolas em em quatro anos e fez em três. Curioso que as empresas que constroem as escolas de Toritama começam e terminam a obra sem paralisar os serviços e sem falir. Os maldosos e apaixonados pelo lado vermelho da força dizem que parecido com o prefeito de Santa Cruz, só o primeiro nome nada mais.

O EVENTO – Na inauguração da escola, tinha mais gente do que inauguração de parque aquático com entrada grátis. No pingo de meio dia, um calor insuportável, e o povo batendo tanta palma que vi a hora cair o couro das mãos. De estranho mesmo somente a normalidade da roupa do vereador Morica, geralmente ele capricha na estranheza do look.

SE RECLAMAR É PIOR – Sei que alguns gestores das cidades da região ficam chateados ou enciumados com Edilson Tavares, mas se reclamar é pior. O prefeito de Toritama é trabalhador e sugesteiro demais. É discursando e dando sugesta, mandando recados para opositores e prefeitos da região. Sobre escolas, ele entrega a quarta dizendo que fará a quinta. Sobre os nove ônibus novos que entregou para frota da educação, ele diz que falta entregar cinco para frota da saúde. Sobre recursos de emendas, questiona se só chegam para Toritama. Ele é desenrolado.

A SAGA CONTINUA – A saga em busca da união Taboquinha continua sem sucesso. Na verdade, o grupo está tão sofrido quanto à PE 160 do Moda Center até Jataúba. Tomara que resolvam a situação o mais breve possível! Da estrada, claro, do grupo político, como dizem por aí, eles que lutem.

AFASTAMENTO EM DOSE DUPLA – Mais um secretário do governo Edson Vieira é afastado por recomendação do Ministério Público. O contemplado da vez foi o Secretário de Mobilidade, que liberou uma moto Pop aprendida sem os trâmites necessários. Foi proposto a assinatura de um Termo de Ajustamento de Conduta com o pagamento de uma multa de 30 mil reais. O secretário não aceitou e apresentará sua defesa. Se for para pagar 30 mil de multa, quando alguém pedir uma liberação é melhor presentear logo com uma moto zero do que inventar de soltar as que estão apreendidas.

RESPONSÁVEL – Com o afastamento do Secretário de Mobilidade, quem passa a responder pela pasta é Gilson Julião, Secretário da pasta que se chamava obras e hoje muita gente não sabe o nome, porque muda demais a nomenclatura. Bom que ele passa a responder pelos buracos da cidade e pelos veículos que caem nos mesmos buracos.

O LEITOR SUGERE, A GENTE COMENTA – Gilson Julião já poderia estrear na nova função resolvendo o problema da falta de mobilidade devido às placas publicitárias na Avenida 29 de Dezembro e no ex-giradouro da PE 160. As publicidades atrapalham os pedestres e tiram a visão dos motoristas. Um leitor do Resumório testemunhou um pequeno acidente lá no antigo giradouro e ouviu os envolvidos reclamarem das placas publicitárias. Houve a falha dos envolvidos, sim, mas não custa ajustar e esclarecer o funcionamento dessas publicidades em espaços públicos. Desobstruir as calçadas das escolas e ocupar os canteiros da avenida, como disse alguém que não lembro quem, é mesmo que defecar e se limpar com papa. Já não bastam as calçadas de bares e lojas.

SOPA NA RUA – Começou a temporada de sopa na rua. Se você sair na calçada com o prato do jantar ou almoço é feio, mas se for uma sopa num prato de plástico numa mala política, fazem parecer bacana, cativante e da hora! Viva a política nossa de cada dia e seu efeito alucinógeno de encantar as pessoas.

PROBLEMA RESOLVIDO – Houve um ano em que se cogitou a não realização das tradicionais festas dos bairros devido questões orçamentárias. Pelos valores generosos que estão sendo dados como apoio a festas particulares, podemos acreditar que tudo foi resolvidos e as finanças vão bem, obrigado.

SAUDADE – O presidente da câmara de Brejo da Madre de Deus, Flávio Diniz, que era situação, mudou para oposição e foi eleito presidente da casa, sentiu saudade do antigo grupo político, fez uma nota mais poética do que explicativa e voltou para o grupo de situação. Tudo isso, com certeza, deve ser pensando único e exclusivamente no povo do Brejo. Eu acredito, não sei vocês, cidadãos brejenses de pouca fé. Para quem acompanha política, não deixe de ler a nota do Flávio Diniz, é diferente de todas que já se viu.

  .

“Não me queiram mal. Apenas pensem nisso, enquanto lhes digo que fica o dito para ser rido.” 

30
janeiro

Artigo – Por Adriano Oliveira

A SOMBRA DE BOLSONARO

 

O ministro da Justiça Sérgio Moro deveria ler, caso não tenha lido, o livro Tormenta, da jornalista Thais Oyama. É uma bela obra, pois desmistifica o presidente Bolsonaro e evidencia a sua principal característica: o atual presidente é um homem desconfiado. Segundo a referida obra, para o presidente Bolsonaro inexiste cooperação, ou melhor, política. Existem amigos e inimigos.

Até hoje eu não sei qual foi a intenção de Sergio Moro quando decidiu servir ao atual governo. Uma vaga no STF é uma possibilidade. A conquista da presidência da República outra. Porém, o ex-magistrado deveria saber que ele e Bolsonaro disputam o mesmo eleitorado. Desde o ano passado, neste espaço, revelei, em razão da disputa silenciosa entre Sérgio Moro e o presidente da República, que a estratégia ótima para o ministro da Justiça é sair do governo caso tenha como objetivo principal vencer a próxima eleição presidencial. Se o desejo de Moro é o STF, o melhor é ficar no governo. Assim como a melhor estratégia para Bolsonaro é indicar Moro para a Suprema Corte.

Sérgio Moro pode ser um engodo eleitoral. Popularidade não representa voto. Pois Moro nunca foi político. É visto pelos eleitores como o homem da Lava Jato. Pesquisas do Datafolha divulgadas em dezembro de 2019 e em janeiro deste ano revelam que Moro é o ministro mais popular do governo e que tem alta confiança dos eleitores. Entretanto, pesquisas da Cenário Inteligência em cidades do Nordestes revelam que Moro, neste instante, influencia pouco o voto do eleitor nas eleições municipais. Ao contrário de Bolsonaro e de Lula.

Última pesquisa CNT/MDA revelou o aumento da popularidade do presidente Bolsonaro. A pesquisa também revelou que as expectativas positivas do eleitor para com a economia estão crescendo. Caso esta conjuntura continue estável ou tenha variação positiva, o atual mandatário da República continuará a ser um relevante cabo eleitoral em 2020 e um competitivo candidato em 2022. Portanto, se os eleitores de Moro e Bolsonaro são semelhantes, como bem aponta diversas pesquisas, qual são as chances de Moro em 2022?

Sérgio Moro e Bolsonaro como candidatos em 2022 é o melhor cenário para os candidatos de oposição ao bolsonarismo e ao morismo. Em particular para o candidato do PT. E uma grande oportunidade para um competidor do centro. Existem duas alternativas a Sérgio Moro neste instante: (1) ir para o STF ou (2) caso deseje disputar a próxima eleição presidencial, sair do governo e torcer para a derrocada da popularidade de Bolsonaro.

/

As opiniões aqui expressas são de responsabilidade de seu idealizador

29
janeiro

Resumório – A Coluna do Professor Tenório

​RESUMÓRIO

 

O RETORNO – Janeiro está acabando! Viajar é maravilhoso, mas voltar para casa também é muito bom. Nada se compara ao cheirinho do travesseiro da gente. E a maior prova de amor do santa-cruzense por sua cidade é ficar feliz ao passar por três motéis, um cabaré, um riacho com cheiro de esgoto, uma passagem molhada, vários buracos e ainda assim gostar da chegada. Não é a entrada dos sonhos, mas é o que temos. De vez em quando alguém ressuscita o assunto de um portal na entrada da cidade. O portal já faz companhia ao açude das porteiras e ao distrito industrial como as promessas mais ilusórias e irritantes de nossos políticos em período eleitoral.

A PONTE – Devido ao surto do Corona Vírus, a China construiu um grande hospital em uma semana. Lembrei da Ponte Velha que virou passagem molhada e demorou quase um ano para assinarem o contrato da reforma. Certamente não será a mesma equipe da China que realizará a obra.

TCE – Segunda-feira da semana passada o Tribunal de Contas do Estado mandou umas lembranças para os vereadores de Santa Cruz. Tenho certeza que não era da Cacau Show. Parece que o TCE continuará mandando lembranças, mas isso é assunto para uma outra oportunidade.

RELATÓRIO – No relatório atual do TCE, entre outras coisas, foi detectado problemas no uso de combustíveis e diárias. Questionou-se a desproporcionalidade nos valores do vale alimentação dos vereadores e demais servidores da câmara etc. Só faltou reclamar do tempo que os vereadores dedicam a séries na Netflix. Há quem ficou preocupado e quem ficou tranquilo. Os vereadores notificados estão formulando suas defesas. Uma coisa é certa, se acontecer algum problema com as cisternas de uns dois ou três vereadores, eles podem usar os tanques de seus veículos como reservatório, porque cabem muitos e muitos litros!

SOMENTE NORONHA – O deputado estadual Diogo Moraes esteve em “Noronha” desenvolvendo um belíssimo projeto voltado para a saúde mental. Eu falei apenas Noronha, porque eu soube que tem Taboquinha tão contra a pré-candidatura de Fernando Aragão que só chamam a ilha de Noronha para não ter de falar o nome Fernando. Esse é um seu Lunga da vida.

TEMPO, FOCO E ENERGIA – Se a deputada estadual Alessandra Vieira dedicasse o mesmo tempo, foco e energia que dedica à realização do Baile Municipal ao seu crescimento político, colocaria Edson, Zé e Diogo no bolso em pouquíssimo tempo.  Não deixem de participar da 8ª Edição do Baile Municipal de Santa Cruz do Capibaribe no dia 07-02 e exercitar a solidariedade. 

NOVELA – Nos últimos episódios da eterna novela Taboquinha, nenhuma novidade que mereça destaque. O roteiro segue o mesmo, com discussões em redes sociais, articulação de traições, perspectiva de perdão, sugestas e as velhas e conhecidas peruas. Eu quase ia esquecendo. Teve uma novidade sim, uma proposta mais do que indecente lá na padaria. Tão indecente que pouparei os leitores da indecência. Vai que sobre pra mim um carão tão grande quanto o que Helinho Aragão levou.

A POLÊMICA FOI NO BREJO – Como se já não bastassem as confusões na política de Brejo da Madre de Deus com a desunião da oposição e principalmente da situação, um vereador de Santa Cruz vai e posta vídeos pornográficos num grupo de WhatsApp da política de lá. Se foi engano, se foi hackeado feito Joãozinho Tenório ou foi de propósito não se sabe, pois ele foi removido do grupo e o caso foi naturalmente pouco repercutido. Uma vez até um renomado e querido padre de Santa Cruz passou uma situação constrangedora com postagens indevidas em grupo de WhatsApp. Uma coisa é certa, ter no celular e compartilhar determinados conteúdos não Vale a Pena!

O GRANDE ENCONTRO – E o destaque da união entre Mamão e Boy lá em Jataúba foi a cena do encontro das duas comitivas na rua, com direito a abraço e choro no ombro do recém-amigo. Depois todos vestiram camisas verdes com um coração vermelho. Uma adesão de liderança política é sempre um ótimo cardápio para quem gosta de política. Para quem não gosta, um bom uísque e três bois assados são e lá teve tudo isso e muito mais.

; 

“Não me queiram mal. Apenas pensem nisso, enquanto lhes digo que fica o dito para ser rido.”

22
janeiro

Resumório – A Coluna do Professor Tenório

RESUMÓRIO

 

LITORAL – O litoral pernambucano no mês de janeiro é tão movimentado quanto a agenda e as redes sociais de Dida de Nan após oficialização de sua pré-candidatura. A euquipe do Resumório foi a Tamanda Beach, destino certo de muitos políticos de Santa Cruz e região, para buscar mais informações sobre a política nossa de cada dia e tirar uma foto da lua e das plaquinhas que dizem que perto do mar somos mais felizes, pois foi só o que se viu nesse início de ano.

LUAL SEM LUA – Fui convidado para um luau em que a lua não apareceu, em Carneiros. Mais impressionante do que um luau sem lua, foi ver uma festa com todas as tribos juntas e se divertindo, tinha Fernandistas, Dioguistas, Carneiristas, Maístas e até a galera do Tô nem aí. Obrigado Aurinha, Arnaldo, Aninha e Alessandra pela receptividade. A lua não foi, mas não faltou alegria, boa música, diversão e positividade.

UNIÃO – No luau sem lua aprendi que quem entende de união é Xavier, não Aragão. Num é muito os militantes Taboquinhas tentando união em grupo de WhatsApp não. Só para constar, a festa foi tão chique, mas tão chique, que teve gente em Santa Cruz trocando de roupa para assistir os Stories.

POLÍTICA 24 HORAS – Quando se diz que Santa Cruz do Capibaribe respira política não é exagero. Aqui curtida de postagem e placa de sinalização viram polêmicas. Sobre as placas de sinalização da zona rural já comentamos, mas a polêmica curtida do Secretário de Educação, Joselito Pedro, ainda não. Ele curtiu uma postagem do pré-candidato Allan Carneiro e a curtida virou polêmica nos grupos de WhatsApp. Joselito disse que curtiu sem querer e ia “descurtir”. O vereador Carlinhos da Cohab disse que o secretário assina as coisas sem ler (polêmica antiga) e curte sem ver. Nesse rojão, nunca vai faltar assunto para o Resumório.

POLÊMICA – Mais uma polêmica da semana foi a apreensão de bicicletas na Avenida Padre Zuzinha. Os maldosos foram logo insinuando que, no Natal, Papai Noel dá bicicletas às crianças e em janeiro a Guarda toma. Não é bem assim. O pessoal estava andando em alta velocidade durante o Cidade Lazer, colocando em risco crianças e idosos. Foram orientados e mesmo assim continuaram. Blogs da cidade repercutiram um processo do Ministério Público contra o Secretário de Mobilidade, com pedido de afastamento do cargo, por ele ter liberado veículos apreendidos sem as devidas medidas legais. Com certeza, não foi a liberação das bicicletas.

BALBÚRDIA – Segunda-feira aconteceu uma mala na sala de reuniões da Câmara de vereadores de Santa Cruz com três vereadores de oposição, funcionários da Casa e membros da imprensa que foi duramente criticada por outros funcionários da Casa de Lei devido o barulho. Me disseram que o barulho estava atrapalhando o trabalho. Achei exagero, mas o barulho teria atrapalhado até a limpeza da Câmara. Enquanto o barulho reinava na mala, o TCE presenteava os vereadores, mas isso é assunto para outro dia, por hora, façamos silêncio.

TANTO BARULHO POR NADA – O assunto principal da mala barulhenta era a viagem para Recife e a definição do candidato Taboquinha. Na mala, só zuada. Em Recife, políticos experientes, que desde a década de oitenta visitam governador na capital, caíram no velho truque de quem entra numa sala e sai por outra porta.

A PONTE E O DRIBLE – Após a assinatura da ordem de serviço para reforma da Ponte Velha, que será Ponte Nova, a comitiva Taboquinha queria falar com Diogo Moraes para adiantar algumas definições. O deputado disse que foi chamado com urgência no Palácio do Campo das Princesas, entrou numa sala e saiu por outra porta sem que ninguém percebesse. Para não perderem a viagem, lancharam juntos, cantaram parabéns para o aniversariante Zé Augusto e Helinho Aragão conseguiu a façanha de bater palmas com uma xícara na mão sem derramar uma gota de café. Fora isso, tudo na mesma e um golpe em curso.

FAKENÓRIO – Se você encontrar Joãozinho Tenório, que é o prefeito de São Joaquim do Monte, confira se é ele mesmo com perguntas da infância ou algo de foro íntimo, porque nesses últimos dias já falsificaram o Instagram e um número de celular dele. Vai que é um sósia!

A UNIÃO FOI PRO BREJO – A desunião Taboquinha está fazendo escola. No Brejo da Madre de Deus, pensava-se que Hilário só se inspirava em Edson Vieira, mas parece que também se inspira nos Taboquinhas, pelo menos no quesito desunião. Postagens e mais postagens, sugestas e mais sugestas, farpas e mais farpas foram trocadas entre simpatizantes do Frailan Mota, intitulado de Imperador, e simpatizantes do prefeito Hilário Paulo, incluindo o próprio e uma de suas filhas. Tudo por conta da não definição da chapa de situação para 2020. A união foi pro Brejo há muito tempo e lá, “impera a dor”.

 

“Não me queiram mal. Apenas pensem nisso, enquanto lhes digo que fica o dito para ser rido.”

21
janeiro

Em clima de Carnaval, penúltima feira do mês janeiro movimenta os negócios no Moda Center

Nesta segunda-feira (20), teve início a penúltima feira do mês de janeiro no Moda Center Santa Cruz. Milhares de clientes, em especial atacadistas de vários estados, estiveram no parque para realizar suas compras e repor seus estoques, de olho nas vendas que antecedem o Carnaval.

A movimentação continua nesta terça e a grande variedade de artigos nos mais de 10 mil pontos de venda do parque é um dos principais atrativos aos clientes, que não cansam de elogiar os produtos comercializados pelas marcas do Polo de Confecções de Pernambuco.

“Venho sempre aqui no Moda Center em média a cada 30 dias.  É muito bom vir para cá realizar compras porque aqui tem de tudo, com muito espaço e conforto para quem, como eu, é atacadista. Hoje, estou levando moda fitness, infantil, modinha, produtos para o carnaval… O que posso dizer é que quem revende produtos comprados aqui terá uma margem de lucro muito boa, graças à qualidade e os preços super em conta”, destacou Ervaldo da Silva Passos, cliente de Teresina (PI).

Esta semana marca o início de clima carnavalesco no Moda Center. Vários pontos do parque estão ornamentados com elementos que destacam a cultura pernambucana. Até 20 de janeiro, também serão realizadas apresentações culturais de frevo, com a Orquestra Girassol, animando os clientes e condôminos.

As feiras no Moda Center acontecem às segundas e terças, das 6h às 18h.

;

Conteúdo da Assessoria.

20
janeiro

As Curtinhas do Romenyck Stiffen

“Peixe Grande” na vice!

 

Afunilando: 2020 chegou e aos poucos as coisas vão afunilando e fica perceptível quem de fato irá disputar a cabeça da majoritária ou não, em alguns grupos políticos de algumas cidades de nossa região as discussões estão nos nomes que irão compor a chapa como vice. Nesse contexto, tem muitos querendo peixe grande na vice.

Só oficializar (I): Em Jataúba, apesar da oposição está definindo quem encabeçará a majoritária, o empresário Boy ou Dr. Katia, na vice só falta oficializar uma situação que já é dada como certa, pertencerá ao líder politico Mamão. O mesmo é um dos principais nomes políticos da cidade e disputou o cargo de prefeito nas quatro ultimas eleições do município, tirando o sono de Antônio de Roque em diversos momentos.

Só oficializar (II): As informações são de que no próximo dia 24, em coletiva de imprensa, a união entre os grupos de oposições liderados por Boy e Mamão será anunciada, assim como possivelmente os pré-candidatos a prefeito e vice.

Quase certo: Já em Taquaritinga, os bastidores políticos dão como certo que o vice de Lero para reeleição em 2020 será nada mais nada menos que o ex-prefeito Evilásio Araújo, ou seja, uma chapa de peso composta por uma pré-candidatura a reeleição do atual prefeito e o ex-prefeito Evilásio agregando a sede onde Lero mais precisa se recuperar.

Gesto: Nos bastidores a informação é que Evilásio Araújo está de olho em 2024 e para isso seria necessário fazer um gesto ao grupo Calabar, principalmente a ala de Pão de Açúcar, para que o gesto seja retribuído nas próximas eleições, onde Evilásio seria a cabeça de chapa.

O sonho (I): Visando uma pré-campanha tranquila, assim como uma eleição competitiva, o prefeito de Brejo da Madre de Deus, Hilário Paulo, sonha com o ex-prefeito Dr. Edson Sousa aceitando o convite ser vice em sua chapa ou no mínimo aceitar indicar o vice e não sair candidato a prefeito.

O sonho (II): Contudo, semelhante ao sonho que Hilário tem alguns pré-candidatos a oposição de Brejo também utopicamente sonhando. Os mesmos querem o ex-prefeito Roberto Asfora como vice em suas chapas ou apenas que Roberto aceite indicar o vice e não sair candidato a prefeito. No entanto, Hilário e a oposição de brejo terão que ralar muito pra conseguir em suas chapas peixes tão grandes assim.

Especulações: Apesar de achar que não passarão do campo da especulação, em Santa Cruz do Capibaribe os nomes dos ex-prefeitos Ernando Silvestre e Toinho do Pará já são observados com carinho em seus respectivos grupos para compor chapa.

;

As informações aqui expressas são de responsabilidade de seu idealizador

15
janeiro

Resumório! – A coluna do professor Tenório

​RESUMÓRIO 

 

O MILAGRE – Hoje é dia de procissão de Santo Amaro em Taquaritinga do Norte e, naturalmente, dia de grande movimentação política na Dália da Serra, que receberá várias lideranças da região. Situacionistas de Santa Cruz do Capibaribe falam num possível milagre de Santo Amaro, que seria simplesmente a aparição de um determinado político que anda ausente. Mas tem oposicionista que não acredita em milagres. Com ou sem milagre, a “euquipe” do Resumório estará presente atenta a toda movimentação.

A PROMESSA – A procissão de Santo Amaro marcará possivelmente o primeiro encontro entre o deputado estadual Diogo Moraes e o deputado federal Eduardo Dafonte após mensagens não afetuosas de Diogo para Dafonte num grupo de WhatsApp. A conversa dos bastidores é que o assunto repercutiu muito mal na capital pernambucana e a promessa é de um encontro não amistoso entre os deputados na Festa de Santo Amaro. Não acredito nisso, mas por via das dúvidas, irei mais cedo e não os perderei de vista.

APOSTA – Já tem gente apostando literalmente que o deputado Diogo Moraes não será candidato em 2020. Não sei quem ganhará essa aposta, mas se o nome dele foi colocado para disputa através de um grupo de WhatsApp, uma possível retirada deveria ser, no mínimo, num story do Instagram.

NÚMERO NOVO – Taboquinhas não sorteados com uma ligação de Diogo Moraes e que não conseguem se comunicar com o deputado descobriram que ele tem um número novo. A lista de contatos parece que é bem seleta.

FANTASIA – Dia sete de fevereiro acontecerá o 8º Baile Municipal de Santa Cruz do Capibaribe. Nos grupos de WhatsApp, algumas pessoas fazem mistério sobre a fantasia e brincam até de adivinhação. Qual a fantasia que combina com nossos políticos? Será que eles vão com uma fantasia que retrate sua história ou a personalidade? Acho que não, é melhor não. Ano eleitoral é ano de usar máscaras e nunca revelar o que tem por trás delas.

RUIM IGUAL A MIM – O vereador Carlinhos da Cohab fez inúmeras críticas ao vice-prefeito Dida de Nam por entender que Dida inaugurou placas de sinalização na zona rural de Santa Cruz do Capibaribe. O partido que já inaugurou fachada de cemitério e semáforo, com direito à banda, precisa que os adversários se igualem a eles. Não existiu inauguração de placas de sinalização, até por que hoje em dia se posta em redes sociais fotos até de quando se come uma azeitona. O vereador poderia ter falado do tamanho da letra e do padrão das placas, mas de inauguração…

UM MAMÃO E UM BOY – Dois indicadores de que você está velho é quando começa uma história com “no meu tempo” ou feito Zé Carlos Balbino quando pergunta é “minino de quem?”. Pois bem, no meu tempo, pra dizer que uma coisa era ruim, se dizia é um mamão. E ainda hoje para dizer que alguém está bonito, se diz que está um boy. Em Jataúba, dia 24 de janeiro, haverá a união de Mamão e Boy.

UM DEPUTADO E UMA DEPUTADA – A união entre Mamão e Boy em Jataúba vai colocar no mesmo evento o deputado apoiado por Mamão, Diogo Moraes, e a deputada apoiada por Boy, Alessandra Vieira. Só a expectativa da cara de tensão, do clima e os discursos sobre 2022 já valem uma conferida no evento.

A MODA DA VAIA – O prefeito de Taquaritinga do Norte, Ivanildo Lero, assim como o prefeito de Santa Cruz do Capibaribe, levou uma vaia num jogo de futebol. Os contextos foram diferentes, mas por garantia, se você é prefeito de alguma cidade da região, tenha cautela em parição nos jogos de futebol, pois parece que virou moda.

PROBLEMAS – O prefeito do Brejo da Madre de Deus, Hilário Paulo, não está conseguindo resolver satisfatoriamente o problema dos pipeiros que retiram água do açude de Machados. Será que vai ter mais sucesso resolvendo a união do grupo e sua candidatura à reeleição?

INDICAÇÃO AO OSCAR – Se as informações de bastidores se confirmarem sobre mudança de apoios em 2020, além do documentário Democracia em Vertigem, teremos gente aqui merecendo uma indicação ao Oscar de melhor ator. 

;.

“Não me queiram mal. Apenas pensem nisso, enquanto lhes digo que fica o dito para ser rido.”

;

As opiniões e informações aqui expressas são de responsabilidade de seu idealizador

14
janeiro

As Curtinhas do Romenyck Stiffen

“Tranquilidade” na região

 

Pré-campanha: O nome de Diogo Moraes (PSB) está posto como pré-candidato para majoritária em 2020. Apesar do mesmo ter a maioria dos nomes Taboquinhas, com mandato, ao seu lado o mesmo não consegue a unidade do grupo, assim como Fernando Aragão não consegue.

Estará à vontade?: Próximo dia 24 de janeiro haverá a oficialização da junção entre o empresário Boy e o líder politico Mamão. O deputado Diogo demonstra está satisfeito com a união e afirmou que se fará presente no evento, resta saber quem estará à vontade no referido evento, Diogo Moraes ou a deputada Alessandra Vieira e Edson Vieira que também apoiam o referido projeto.

Polêmica das cisternas: Em Brejo da Madre de Deus, a única coisa que serviu as “polêmicas das cisternas” foi deixar as claras um desconforto político entre o deputado Diogo Moraes e o empresário Rubinho Nunes. Nos bastidores da política de Brejo, o rompimento entre ambos é dado como certo, onde Diogo poderá estar mais próximo de Roberto Asfora, e Rubinho poderá tomar uma postura política surpreendente.

Calmaria: Tranquilidade em nossa região, para o deputado estadual Diogo, apenas Taquaritinga do Norte, a fidelidade de Lero ao deputado é perceptível, apesar dos problemas internos que o grupo Calabar enfrenta.

Decisão: O deputado Diogo Moraes tem um grande desafio em 2020, consolidar sua candidatura em Santa Cruz do Capibaribe em um grupo dividido ou reorganizar suas bases em nossa região, entre elas a própria Santa Cruz, que vem se deteriorando.

,

As informações aqui expressas são de responsabilidade de seu idealizador

10
janeiro

Artigo – Por Maurício Romão

2020 E AS ELEIÇÕES PROPORCIONAIS

 

Cláusula de desempenho individual (CDI)

A CDI é uma barreira à ascensão de candidatos de baixa votação ao Legislativo [exige-se votação igual ou superior a 10% do quociente eleitoral (QE)]. Embora o sarrafo seja baixo (apenas 10% do QE), algo como 2.700 votos para vereador no Recife, onde a menor votação de um eleito em 2016 foi de 3.772 votos, a CDI pode eventualmente acarretar grande estrago.

De fato, nas eleições para deputado federal em São Paulo, em 2018, o PSL conquistou 17 vagas, mas 7 “eleitos” tinham votação inferior a 10% do QE. O partido só emplacou 10 parlamentares.

Quociente eleitoral

Não é verdade que a reforma eleitoral de 2017 praticamente extinguiu o QE, conforme se propaga urbi et orbi.  Os normativos instituídos apenas ensejaram uma interpretação mais flexível para essa variável, que deixou de funcionar como “cláusula” de barreira para tornar-se parâmetro referencial.

Sobras

A reforma eleitoral de 2017 permitiu que todos os partidos pudessem disputar sobra de votos, mesmo que não tenham alcançado o QE. Disputar é uma coisa, ascender ao Legislativo é outra. Foram raros os casos de partidos do pelotão de baixo do QE que fizeram deputado em 2018 no Brasil.

Para usufruto da nova legislação requer-se certa densidade de votos dos partidos: ter votação aproximada ao tamanho do QE (condição necessária) e ficar com uma das maiores médias de votos dentre aquelas geradas nas rodadas de partição de sobras do pleito (condição suficiente).

O QE no Recife

A julgar pelas últimas quatro eleições, e pressupondo que a alienação eleitoral (abstenção + votos em branco + votos nulos) não sofra grandes oscilações em 2020, é concebível imaginar que o QE deste ano no Recife gravite no entorno de 22.740 votos.

Cada partido deve então se perguntar: dá para ultrapassar isoladamente um QE dessa magnitude agora em 2020? Se não, está fora do jogo (o que aconteceu com o MDB em 2016 – elegeu dois vereadores sem ter alcançado o QE – é coisa do passado, não pode mais se repetir).

Tangente

Alguns partidos ultrapassaram o QE em 2016 no Recife por poucos votos.  São os casos do PSOL (23.493 votos), do PRP (23.071 votos) e do PPS (22.218 votos), que elegeram um parlamentar cada. E agora em 2020, como estão suas votações esperadas?

Adversário de chapa

No sistema proporcional, com ou sem coligações, o “inimigo” está dentro de casa, é o seu companheiro de chapa, nada importando a votação de candidatos de outros partidos (em 2002, para deputado federal em São Paulo, Vanderlei de Souza (PRONA) teve 275 votos e foi eleito. Na mesma eleição, Jorge Mudalen (PMDB) recebeu 127.977 votos e não foi eleito).

Cauda

A cauda partidária desaparece em 2020. Importante agora é a cauda individual, mas que tem restrição de tamanho, que é o número máximo de candidatos que os partidos podem lançar: 150% da quantidade de vagas existentes no Legislativo. No Recife, por exemplo, cada partido pode inscrever até 58 candidatos.

Ascensão ao Parlamento

Considerando (1) que os partidos tenham em 2020 desempenho eleitoral aproximadamente semelhante ao de 2016 e (2) que os quocientes eleitorais gravitem no entorno dos registrados naquele pleito:

62% dos partidos (em média) que disputaram a eleição de 2016 nas capitais do Nordeste, não elegerão ninguém para as Câmaras Municipais neste ano de 2020, com destaque para Aracaju (79%) e Maceió (77%). O Recife está até bem, com 53%. Dentre os maiores colégios eleitorais de Pernambuco, chama à atenção os assombrosos percentuais de Paulista (87%) e Olinda (80%).

Riscos 2020 e 2022

A experiência de 2020 sem coligações tende a ser traumática para muitos partidos. O grande impacto, entretanto, dar-se-á em 2022, envolvendo questões financeiras (fundos partidário e eleitoral) e sobrevivência dos partidos.

Já se sabe o que vai acontecer pós 2020. Os congressistas vão tentar emendar a Carta Magna: (a) reintroduzindo as coligações proporcionais ou (b) mudando o sistema de voto de proporcional para majoritário (no distrital puro, por exemplo, não há QE).

Puxador de votos

A figura do puxador de votos independe de se há coligações ou não. A canalização de seus votos excedentes é que terá outra conotação com o fim das alianças proporcionais.

Grandes votações

Com ou sem coligações, as grandes votações continuam sendo beneficiadas pelo método usado no Brasil de alocação de cadeiras segundo as votações obtidas pelos partidos (método D’hondt).

Na mencionada eleição do ano passado em São Paulo, por exemplo, o PSL, com um quociente partidário de 14,62595 que, em princípio, garantiria 14 vagas diretas e concorreria a mais uma por sobras, terminou por receber 3 vagas adicionais.

;

As informações aqui expressas são de responsabilidade de seu idealizador

09
janeiro

Resumório! – A coluna do professor Tenório

RESUMÓRIO 

 

O PRIMEIRO – Como sempre falo, o primeiro RESUMÓRIO de cada ano é sempre o mais difícil de escrever, difícil feito água nas torneiras, reativação de aterro sanitário, reabertura de matadouro, conclusão da duplicação da BR 104, união Taboquinha ou acreditar que os três vereadores e alguns suplentes permanecerão com Fernando Aragão em 2020.

2019 – A principal dificuldade para escrever a primeira coluna do ano é porque a maioria dos políticos da cidade e os não lisos vão passar uns dias no litoral e pouca coisa acontece por aqui. Pode ser que os que não acreditam ou não recebem os presentes pedidos a Papai Noel tenham mais sorte com uma oferenda a Iemanjá. Sendo assim, a gente começa 2020 relembrando o que aconteceu no final de 2019.

O ANÚNCIO – O anúncio de Dida de Nam para disputa eleitoral de 2020 pelo grupo denominado Boca Preta surpreendeu um total de zero pessoas. Bom, talvez zero seja um exagero, pois em seu primeiro discurso já como pré-candidato oficial do grupo, Dida disse que seu irmão ganhou uma aposta por ter acertado o escolhido. Que sujeito bom de palpite, hein?!

PAQUITA E NÃO XUXA – Parece que Joselito Pedro, o favorito durante muito tempo para a disputa bocapretal em 2020, gosta mesmo é de ser Paquita e não Xuxa. Em 2016, ele disputou com umas cinco pessoas uma vaga de vice na chapa de Edson Vieira, que acabou ficando com Dida de Nam. Há quem diga que ele ficou chateado de não ter sido o escolhido para vice em 2016. Agora que era o favorito para a cabeça de chapa, segundo dizem nas malas, desistiu.

MUDANÇAS – O anúncio do nome de Dida de Nam como pré-candidato do grupo azul trouxe muitas mudanças em sua vida. Não foi só o número de tapinhas nas costas que aumentou. Além do número de bajuladores ao seu redor, aumentou também a quantidade e o tom das críticas da oposição. Positivamente, destacamos a mudança em suas redes sociais, isso mesmo, ele sempre teve redes sociais, fato que pode ter passado despercebido por muitos.

A ANUNCIAÇÃO – Quem achou errado, estranho, equivocado e desnecessário o quase anúncio da candidatura de Alessandra Vieira para deputada estadual numa rádio de Bonito, deve ter achado uma beleza a anunciação da pré-candidatura de Diogo Moraes a prefeito de Santa Cruz através de um grupo de WhatsApp, com direito a “áudio vazado com autorização”. Nossos políticos não cansam de nos surpreender.

PROJETO PAU DE SELLFIE – O projeto do PSB em Santa Cruz é fazer de Fernando Aragão um pau de selfie. Algo que foi badalado, fez sucesso, mas está completamente esquecido. O anúncio do nome de Diogo Moraes é apenas uma das inúmeras etapas do projeto.

DEBANDADA – Os rolos compressores do estado e do município nem começaram e já existe uma debandada de apoios do projeto Santa Cruz Merece Mais. Alan já não conta mais com o “apoi de Iapoi”.

PESQUISAS – O ano de 2019 terminou recheado de pesquisas eleitorais com números que agradaram todos os grupos políticos da cidade. Do primeiro ao quarto colocado, todos estavam satisfeitos com os resultados. Diferentemente das pesquisas de 2016, que trouxeram decepção e prejuízo para apostadores, as de 2019 só trouxeram audiência e alegria.

ENQUETE MENTAL – Qual a relação mais conflituosa, Irã e Estados Unidos; Ana Arraes e João Campos ou Fernando Aragão com Zé Augusto e Diogo Moraes?

 

“Não me queiram mal. Apenas pensem nisso, enquanto lhes digo que fica o dito para ser rido.”

;

As opiniões e informações aqui expressas são de responsabilidade de seu idealizador

05
janeiro

As Curtinhas do Romenyck

Que comecem os jogos!

 

Enfim, 2020: Estamos iniciando mais um ano de eleições, desta feita, as eleições municipais batem a porta e o desejo de conquistar a cadeira do poder executivo municipal ou uma vaga na Câmara de vereadores brota no coração de muitos em nossa região.

Pesquisas: Nos últimos 15 dias do mês de dezembro, o número de três pesquisas foram divulgados e bateram em diversos pontos com as pesquisas internas que tivemos acessos. Entre os pontos semelhantes que podemos destacar, estão: O ex-vereador Fernando Aragão lidera a maioria, mas a disputa momentânea seria acirrada o que mostra uma nova conjuntura politica na cidade e por fim a altíssima rejeição aos políticos.

4 em 5: Cinco nomes estão sendo lembrados para disputa da eleição de 2020, são eles, em ordem alfabética: Allan Carneiro, Dida de Nan, Diogo Moraes, Fernando Aragão e Robson Ferreira, sendo que os quatro primeiros citados travam uma disputa acirradíssima na preferência momentânea, segundo as pesquisas.

O rolo compressor: Venho afirmando em meus comentários que a conjuntura política de Santa Cruz do Capibaribe irá mudar drasticamente em 2020, independente de junções que possam existir ou do resultado da eleição em outubro. Contudo, resta saber se permanecendo o atual quadro de disputa, Allan Carneiro, Fernando Aragão e Robson Ferreira irão suportar a “força do rolo compressor Municipal e Estadual”.

Preocupação: Contudo, nossa maior preocupação ao analisar o final de 2019, será o nível da discussão política das eleições de 2020. Pois está perceptível, através das redes sociais, que muitos de nossos políticos tentarão levar ao mais baixo nível, cabe aos eleitores prestarem atenção nas discussões e fazer a melhor escolha possível.

 

As informações aqui expressas são de responsabilidade de seu idealizador

26
dezembro

Artigo – Por Adriano Oliveira

BALANÇO DA DÉCADA

 

Em 2010, o presidente Lula encerra o seu mandato com grande aprovação popular. Existia um consenso em torno do nome de Lula na maioria do eleitorado brasileiro. O ex-presidente consegue eleger Dilma Rousseff por duas vezes. No ano de 2014, surge a Lava Jato. Esta conseguiu desvendar o sistema produtivo da política brasileira, o qual é caracterizado por relações interessadas entre empresas e políticos. Relação normal. E não necessariamente ilícita.

A Lava Jato possibilitou o declínio do lulismo. O combate à corrupção, como bem revelou pesquisas, ganha voz entre os eleitores. Inflação, desemprego e saúde eram, antes da Lava Jato, os principais problemas para o eleitor. Em 2016, a então presidente Dilma Rousseff sofre impeachment. O PSDB, à época, principal partido de oposição ao lulismo, é ator estratégico na condução do impeachment junto com o então presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha.

O vice-presidente, Michel Temer, assume o poder. Outdoors se espalham nas ruas do Brasil incentivando os brasileiros a trabalharem, em vez de pensarem na crise econômica. A Lava Jato continua a agir. Temer é alcançado pelo Ministério Público Federal. No decorrer da Lava Jato, Sérgio Moro e Jair Bolsonaro ganham popularidade. Lula é preso às vésperas da eleição presidencial. Lula apresenta Haddad. Após uma facada, o PSDB desaparece, Haddad chega ao 2° turno e Bolsonaro é eleito presidente do Brasil. Em seguida, o presidente eleito anuncia Sérgio Moro como ministro da Justiça.

Em 2019, Lula é solto e mantém a popularidade recuperada. Um processo de vitimização ou de pena acontece. De acordo com o Datafolha, 54% consideram a soltura do ex-presidente Lula como justa. Esta pesquisa revela também que Sérgio Moro, o algoz do lulismo, é mais popular do que o presidente Bolsonaro.

Estamos próximos a 2020. Ano de eleição municipal. Lula solto. Lulismo reativado. Bolsonarismo e morismo consolidados. Moro entre a fidelidade e a urna. Como será a próxima década? Uma ordem eleitoral existe. Moro, Lula e Bolsonaro são seus principais atores. Eles chegam em 2020 como os principais sujeitos da década vindoura. Presidenciáveis propõem o surgimento do centro. Mas este, por enquanto, está imprensado. É apenas desejo.  A eleição de 2022 possibilitará o surgimento de uma nova ordem, isto é, de uma nova liderança política para além do lulismo, do bolsonarismo e do morismo? Feliz 2020!

/

As opiniões aqui expressas são de responsabilidade de seu idealizador

18
dezembro

Resumório! – A coluna do professor Tenório

​RESUMÓRIO

 

PESQUISA SÉRIA – Comenta-se nos bastidores sobre a realização de uma pesquisa nesses últimos dias, com um instituto sério. Instituto sério deve ser um que não costume sorrir, que tenha a cara fechada e sisuda, assim como alguns políticos de nossa região.

QUATRO NOMES – Nessa pesquisa, seriam avaliados os quatro principais nomes para uma possível disputa em 2020, Alan Carneiro, Dida de Nam, Fernando Aragão e Diogo Moraes. Se é verdade eu não sei, só sei que se for verdade a ceia de Natal de pelo menos um desses vai ser indigesta, porque não tem como uma pesquisa ser boa para todo mundo, principalmente se for séria.

SEM CANDIDATO – A divisão do Grupo Taboquinha tem de um lado um representa local dos sem-teto e no outro lado, vários defensores do grupo sem candidato, que é a turma do PSB. Como disse alguém que não lembro quem, no Natal existe amigo secreto e nas eleições de Santa Cruz existe o candidato secreto.

VOTO DE SILÊNCIO – Depois da aprovação do projeto de lei que reajusta o salário dos vereadores de Santa Cruz, houve um dilúvio de críticas nas redes sociais e uma curiosidade: parece que eles fizeram um pacto de silêncio. Muitos rejeitaram convite para entrevista nas rádios da cidade após o voto no reajuste. Como diz o meme, ôh besteira!

MEMÓRIA CURTA – O povo esquece merenda, KMC, discursos pesados entre ex-adversários, auxílio alimentação e tantas outras coisas, por que não vai esquecer um reajuste de salário? Em breve, tudo voltará ao normal e teremos muitas entrevistas com os representantes do povo que são, de fato, os políticos mais próximos do povo.

VITÓRIA SEM COMEMORAÇÃO – E os vereadores de Santa Cruz obtiveram mais uma vitória na justiça contra as várias ações do Advogado André Tadeu. Pena que a vitória veio num momento inoportuno. Digo isso, porque devido à votação do reajuste salarial eles nem puderam comemorar publicamente e falar sobre.

POPULARIDADE – Encontrei o vice-prefeito de Santa Cruz do Capibaribe, Dida de Nam, numa festa no Sítio Tambor, de Brejo da Madre de Deus. Parece que por lá todos já sabem que ele é o favorito na corrida para disputa eleitoral de 2020. O carinho do povo e a popularidade de Dida foi tão grande que ele se daria bem até disputando a eleição em Brejo. Um gaiato foi logo dizendo: Dida está mais querido aqui do que o prefeito Hilário Paulo”.

CALÇADO PARA 2020 – Segundo o filho da lendária Coruja que marcou época na história da política santa-cruzense, o melhor tênis para se calçar em 2020 é aDIDAs, tamanho 45. Pode não ter sido o favorito desde o início, mas aparentemente vai ser uma tendência.

CIDADÃOS SANTA-CRUZENSES – Próximo sábado (21), na câmara de vereadores de Santa Cruz, às 8h da manhã, haverá a entrega do título de cidadão santa-cruzense a três integrantes do Programa Rádio Debate, da Polo FM. Com certeza, após a cerimônia, haverá a maior mala política da história da cidade, não em volume de gente, mas em quantidade de fuxicos e informações de bastidores. Se brincar, até a confirmação extraoficial do candidato do PSB vai sair. Todos estão convidados!

.

“Não me queiram mal. Apenas pensem nisso, enquanto lhes digo que fica o dito para ser rido.”

;

As opiniões e informações aqui expressas são de responsabilidade de seu idealizador

25
novembro

Artigo – Por Adriano Oliveira

LULA SERÁ PURIFICADO?

 

Em 20 de dezembro de 2010, o Datafolha revelou que 83% dos brasileiros aprovavam o governo do ex-presidente Lula. Era o último ano de Lula à frente da presidência da República. Lula entrava para a história brasileira como o presidente mais bem avaliado e liderando um fenômeno que permanece vivo até hoje: o lulismo. Por duas vezes consecutivas, o lulismo conseguiu eleger Dilma Rousseff.

Como o início Lava Jato, o lulismo começa o seu declínio. Em 2014, 56% dos brasileiros consideravam Lula como o melhor presidente da história do Brasil. Em 2016, no auge da Lava Jato, 39% – Datafolha. A Lava Jato, como bem revelei em meu ultimo livro, foi a variável principal que enfraqueceu o lulismo. Mas mesmo enfraquecido, o lulismo teve força para colocar Fernando Haddad no 2° turno da última eleição presidencial.

Pesquisas qualitativas realizadas pela Cenário Inteligência em vários cantos do Nordeste revelam que o ex-presidente é fortemente amado. Mas também existem eleitores que não gostam dele e o consideram uma farsa. Os que idolatram Lula reconhecem que ele fez pelos pobres e o Nordeste. Existe, também, os eleitores que não amam Lula. Mas reconhecem os feitos dele e creem que as denúncias da Lava Jato contra o ex-presidente são verdadeiras.

No dia 08/11/2019, o ex-presidente Lula foi solto. Após a soltura, o debate entre bolsonarismo e lulismo ganhou força, em particular, nas redes sociais e na imprensa. A soltura de Lula beneficia Bolsonaro. Pois o antilulismo, mesmo que a taxa de desemprego não diminua, tem o poder de manter estável ou aumentar os adeptos do bolsonarismo. Mas isto não significa, necessariamente, que tal mecanismo ocorrerá. Mas volto a afirmar: a hipótese de que o antilulismo reforça o bolsonarismo não deve ser desprezada.

Em 2020, ocorrerão eleições municipais. Em 2022, nova eleição presidencial. Qual será o desempenho do lulismo nestas duas eleições? O desempenho da economia tem o poder de fortalecer e enfraquecer o lulismo. Vejo isto como uma obviedade. Mas talvez não seja. Isto é: os que abandonaram o lulismo em razão da Lava Jato não voltam mais para ele. Esta assertiva é verdadeira? O tempo dirá.

Se um presidente da República tinha, em 2010, 83% de aprovação, o que motivou o seu declínio? Simples: a Lava Jato. Então, indago: é possível a purificação do ex-presidente Lula? No caso, os eleitores que o abandonaram podem voltar a admirá-lo? O STF poderá anular o julgamento do triplex. A taxa de desemprego pode ficar estável. E um amplo processo de inclusão social talvez não ocorra. Se estas possibilidades virarem realidade, o lulismo será purificado?

.

As opiniões aqui expressas são de responsabilidade de seu idealizador

25
novembro

As Curtinhas do Romenyck

Em movimento!

 

Fogo amigo: O ex-vereador Fernando Aragão (PP) vem sendo bombardeado nas redes sociais por algumas pessoas que compõem a ala Taboquinha contrario a sua pré-candidatura, segundo as mesmas, a pré-campanha de Fernando estaria “enfadada”.

Natal da Esperança: Em contrapartida, Fernando Aragão está à frente do denominado “Natal da Esperança” que tem por objetivo estratégico, além de arrecadar alimentos, movimentar, principalmente, a juventude Taboquinha. As informações são de que os vereadores Helinho Aragão (PTB) e Carlinhos da COHAB (PTB) estão à frente da coordenação do referido evento.

O evento: O evento ocorrerá no próximo dia 06/12 no Cabana Clube, e contará com várias atrações, entre elas: Forró do Muído, Gatinha Manhosa e Jerry Vaqueiro.

Entrando pra História: Sem Medo de errar, Diogo Moraes (PSB) vem sendo o deputado mais marcante da história de Santa Cruz do Capibaribe no quesito representatividade. O mesmo é o primeiro filho da terra a conquistar o terceiro mandato de deputado, o primeiro filho da terra a ultrapassar a barreira dos 50 mil votos no estado, já foi primeiro secretário da ALEPE por duas oportunidades, Vice-líder do Governo na referida casa, Vice-presidente da UNALE (União Nacional dos Legisladores e Legislativos Estaduais) e recentemente foi eleito Tesoureiro Geral da referida instituição.

Esfriando: Enquanto Diogo Moraes cresce o seu currículo histórico no mandato de Deputado Estadual, com uma forte representatividade política no cenário Estadual e Nacional, o mesmo não consegue esquentar o seu nome como Pré-candidato para 2020 e isso está ficando perceptível nas ruas.

Em movimento: A percepção de que o nome de Diogo não consegue esquentar momentaneamente o cenário politico para 2020 vem sendo sentida por aliados que não querem apoiar a Pré-candidatura de Fernando Aragão. Os mesmos já iniciaram nos bastidores o projeto politico de um nome “Novo” e “Jovem”, nesse contexto, o Presidente da Câmara, Augusto Maia, tem seu nome posto para aquecimento, na tentativa de entrar em campo.

O duelo: Com a possibilidade de um Diogo fora do páreo em 2020, a possibilidade de um duelo histórico em 2022 já é pensado nos bastidores, onde Edson e Diogo poderão disputar voto a voto, região a região, o cargo de Deputado Federal. Contudo, o referido duelo dependerá muito das articulações e resultado de 2020, principalmente do grupo de oposição.

.

As informações aqui expressas são de responsabilidade de seu idealizador

20
novembro

As Curtinhas do Romenyck

O novo de novo!

 

Times em campo: 2020 se aproximando e o jogo político está afunilando, algumas Pré-candidaturas se consolidando para disputar 2020, a exemplo do empresário Allan Carneiro (PSD) e do ex-vereador Fernando Aragão (PP).

Montanha russa: Sempre falei em minhas curtinhas que a gestão do prefeito Edson Vieira (PSDB) se compara a uma montanha russa, com altos e baixos. Contudo, o exemplo pode ser utilizado para pré-candidatura do vice Dida de Nan, o mesmo esteve por baixo durante um bom tempo, mas soube ser paciente, esperar a poeira baixar e hoje, após o recuo da pré-candidatura do Secretário de Educação Joselito Pedro, é o favorito para ser indicado pelo prefeito.

Não decolou: Por outro lado, a pré-candidatura de Zé Cueca visualmente não demonstrou força, principalmente no eleitorado do grupo Boca Preta o que reforça o favoritismo atual do vice Dida de Nan.

Quem?: Como noticiamos no mês passado em nossas curtinhas, o deputado Diogo Moraes (PSB) iria testar seu nome para 2020, atrelado com a possibilidade de um “rolo compressor” de obras do governo do Estado e um plano de mídia.  Contudo, falta o deputado ser mais incisivo em relação a sua postura de pré-candidato para 2020.

O novo de novo: Com uma postura não muito clara de que Diogo é pré-candidato para 2020, além do distanciamento constante com o pré-candidato Fernando Aragão, nos bastidores políticos fica nítido que existe um movimento, na ala liderada pelo deputado José Augusto Maia, da necessidade de um “Nome novo” “de novo”.

Nome novo: Apesar de apontar a necessidade do “nome novo” “de novo”, as especulações nos bastidores estariam dentro dos sobrenomes Moraes, Maia e Aragão, ou seja, se o plano Diogo (MORAES) não vingar, outros nomes lembrados nos bastidores são: o do presidente da Câmara Augusto (MAIA) e do vereador Helinho (ARAGÃO), este último declarou apoio ao pré-candidato Fernando (ARAGÃO).

;

As informações aqui expressas são de responsabilidade de seu idealizador

13
novembro

Resumório! – A coluna do professor Tenório

RESUMÓRIO

.

SEM PAUTA – Tá difícil escrever uma coluna resumindo o que aconteceu quando não acontece nada, pelo menos de relevância. Semaninha parada, cheia de mais do mesmo. A mala nunca mais lançou um vice pra Fernando ou uma perua das grandes; o falado pré-candidato do PSB continua secreto; água na torneira que é bom, nada; sulanqueiro reclamando de muito movimento e poucas vendas e as pesquisas feitas na cidade estão intocadas para consumo interno por que o resultado não está agradando muita gente.

TRÊS VEZES – Mais sem pauta do que o resumorista está um grupo político da cidade que já anunciou o mesmo apoio três vezes nos últimos dias. É um anúncio de adesão ao grupo, outro de filiação e mais um para confirmar a pré-candidatura em 2020.

IMPRENSADO – A sessão da câmara de vereadores de Santa Cruz do Capibaribe foi antecipada de quinta para terça. Sexta é feriado da Proclamação da República ou 7 de setembro, como disseram uns dias aí. Depois os professores é que gostam de um imprensado.

OPERAÇÃO TÊXTIL – Mais um ano recebemos a Operação Têxtil durante o período de alta temporada. Em outra edição, políticos reclamaram porque não foram convidados para o evento. Este ano, alguns políticos estavam questionando o fato de não serem citados nos discursos. A situação dos clientes e vendedores parece está satisfatória, mas ainda tem muito político sofrendo com problema de ‘insegurança’.

NOTÍCIAS TRISTES – A semana foi marcada por notícias tristes, como por exemplo, tensão na Bolívia após a renúncia do presidente Evo Moraes, chegada do óleo em praias do sudeste e, a mais triste de todas, a morte do gato de um amigo meu. Já falei de tanta traição política aqui que me sinto na obrigação de homenagear o gato Alfred, um amigo fiel.

VITÓRIA DE LULA – O ex-presidente Lula mal saiu da prisão e já emplacou sua primeira grande vitória, desbancou a caneta azul nas redes sociais nos assuntos mais comentados.

LULA X BOLSONARO – Na única cidade pernambucana que Bolsonaro venceu em 2018, teve movimento na rua do Lula Livre e, mesmo com convocação nas redes sociais, o contraponto do pessoal da direita não aconteceu. Será que bateu arrependimento ou é porque a feira agora está no fim de semana e nem Lula nem Bolsonaro pagam os boletos no fim do mês?

DIRETO DA REDE – Sem o juiz Sérgio Moro, o ex-presidente Lula e o treinador do Atlético Paranaense, Tiago Nunes, o Jardim Botânico volta a ser o grande destaque de Curitiba. 

 

“Não me queiram mal. Apenas pensem nisso, enquanto lhes digo que fica o dito para ser rido.”

;

As opiniões e informações aqui expressas são de responsabilidade de seu idealizador

07
novembro

Resumório! – A coluna do professor Tenório

​RESUMÓRIO

 

FILIAÇÕES – E a maratona de filiações dos dois “não principais” grupos políticos da cidade não para. Depois do pessoal do PP, próximo sábado será a vez da turma do PSD, da conhecida terceira via liderada pelo Alan Carneiro não assado.

NOVIDADES – Diferente do evento de filiação do PP, que não trouxe nenhuma novidade quanto às filiações, a turma do PSD está preparando adesões de um integrante azul e outro vermelho. Aproveitem e notem os nomes dos grupos políticos e das pessoas para André de Paula não fazer igual a Eduardo da Fonte que trocou o nome de todo mundo no discurso.

TBT – A reunião da Câmara de Vereadores de Santa Cruz foi tão sem novidade que literalmente foi um verdadeiro TBT: falou-se de lixão, matadouro, Socorro Maia etc. Uma reunião nostálgica.

IMPRÓPRIA PARA CONSUMO – Para não dizer que não teve nada de diferente na reunião da câmara, a vereadora Jéssyca Cavalcanti fez mais uma vez um discurso duro contra a oposição e denunciou o fornecimento de água imprópria para o consumo nas escolas estaduais. É uma luta desses vereadores uns querendo mostrar os problemas do município e outros querendo mostrar os problemas do estado. Se essa briga render melhorias nas duas esferas, eu ficarei sempre do lado da briga.

MISSÃO CUMPRIDA – Até que enfim a deputada Alessandra Veira, o prefeito Edson Vieira, vereaodres e pré-candidatos do lado azul conseguiram a tão sonhada reunião com a presidente da Compesa Manuela Marinho, tantas vezes adiada. De acordo com a presidente, as obras que vão resolver os problemas de abastecimento de água em Santa Cruz ficarão prontas em setembro e novembro de 2020, ou seja, depois da eleição.

PATERNIDADE INDEFINIDA – Com o anúncio do processo de licitação para construção da ponte que substituirá a conhecida Ponte Velha, poderíamos concluir que a responsabilidade seria do governo do estado, mas mesmo com o estado assumindo a obra, ainda dizem que a responsabilidade é municipal. Esse será um mistério que entrará para a história de nossa política. Pelo menos a obra será feita. Só precisaremos encontrar um nome para a nova ponte, pois já temos a outra que se chama ponte nova. Poderíamos chamá-la de Ponte sem pai ou Ponte Taboca Preta.

AÇÕES SIM, CANDIDATO AINDA NÃO – O deputado estadual Diogo Moraes concedeu entrevista por telefone a algumas emissoras de rádio para falar sobre as ações do governo do estado para Santa Cruz. Sobre a candidatura do PSB para majoritária em 2020, nada.  Cartilha do PSB diz que 2020 só se discute em 2020, mas como toda regra tem exceção, a pré-candidatura do príncipe João Campos, em Recife, segue a todo vapor.

ENQUETE MENTAL – O que enche mais o saco, a música da caneta azul ou treta entre os defensores do governador Paulo Câmara e os defensores do prefeito Edson Vieira?

 

;

“Não me queiram mal. Apenas pensem nisso, enquanto lhes digo que fica o dito para ser rido.”

;

As opiniões e informações aqui expressas são de responsabilidade de seu idealizador

04
novembro

As curtinhas do Romenyck Stiffen

Movimentações

 

Disposto: Informações de bastidores apontam que o Deputado Estadual Diogo Moraes (PSB) está disposto a trabalhar seu nome nos próximos meses, visando o pleito de 2020. Segundo pessoas próximas ao Deputado, com a esperança de obras do Governo do Estado chegar até 2020 em nossa cidade, o trabalho de mídia será massificado e pesquisas de forma periódicas para observar a aceitação do nome de Diogo vão ser analisadas, para que assim o mesmo possa bater o martelo se será candidato ou não.

Articulações: Para emplacar uma possível candidatura, Diogo precisa minar o nome de Fernando Aragão (PP), que se consolida para o pleito de 2020. Nesse contexto, Diogo vem se reunindo com nomes importantes que declararam apoio ao projeto de Aragão, a exemplo do Vereador Helinho Aragão (PTB) e o ex-vereador Galego de Mourinha (PTB).

Em Pauta: Em contato com o vereador Helinho Aragão, o mesmo nos afirmou que a pauta da conversa com o Deputado Diogo Moraes foi meramente administrativa, onde a reivindicação de um Campus da UPE para Santa Cruz do Capibaribe esteve em discussão. Helinho ainda nos afirmou que só decidirá em abril qual sigla partidária disputará a reeleição e que independente do partido estará apoiando o projeto de Fernando Aragão.

Agenda: Em conversa recente que tivemos com Galego de Mourinha, o mesmo estava ajustando sua agenda com a do deputado Diogo Moraes, para o referido encontro. Galego nos afirmou que dará sustentação a pré-candidatura de Fernando, que lutará pela união do grupo e que Diogo Moraes é o deputado e uma das lideranças Taboquinha, sendo necessário se reunir com o mesmo.

Desagrado: A briga interna do Grupo Taboquinha não está agrando parte do eleitorado, as lideranças terão que ter “um olho no gato e outro no Peixe”, pois nomes tradicionais começam a embarcar em projetos adversários e o líder da Terceira Via Alan Carneiro, vem se aproveitando dessa sangria, durante a semana, uma foto apontando um possível apoio do empresário Joãozito e família chamou atenção no mundo político e ascendeu o alerta no grupo Taboquinha.

O ato: O pré-candidato Alan Carneiro vem movimentando seu grupo e no próximo sábado, 09/11, irá realizar um “Encontro do PSD”, com a presença do Deputado André de Paula, o ato confirmará a filiação de Alan e um grupo de pessoas que estarão dando sustentação ao seu projeto. O vereador Capilé, único nome com mandato que dá sustentação a pré-candidatura de Alan, no grupo da terceira via, irá esperar a janela para decidir a sigla que fará parte para o pleito de 2020.

Calmaria: Enquanto isso, o grupo Boca Preta tenta transmitir calmaria no que diz respeito ao processo de escolha do candidato a sucessão do prefeito Edson Vieira (PSDB). Pessoas próximas ao prefeito afirmam que o prefeito aposta em uma transformação na infraestrutura da cidade para os próximos meses, ações de pavimentações asfálticas, calçamentos e operações tapa buracos serão intensificados como uma prioridade da gestão e que ajudarão para diminuir o desgaste que o grupo carrega no momento.

.

As informações aqui expressas são de responsabilidade de seu idealizador

Notícias Anteriores


 





 

error: Copiando nosso texto?