10
julho

Resumório! – A coluna do professor Tenório

RESUMÓRIO

 

O SEMESTRE – Chegamos na metade do ano, novidade eu não tenho, mas tenho ‘velhidades’:  Em poucos dias teremos mais alguém declarando a pré-candidatura a prefeito e a estreia de mais um programa institucional de grupo político no rádio. Será o quarto programa de rádio de grupo político. A receita é antiga, mas pelo jeito funciona.

ÚLTIMAS DA PONTE – Brevemente, não falaremos mais aqui da interdição da ponte velha. Assim como Dida de Nam, que só quer respeito de seu grupo político, nós só queríamos a solução ou pelo menos um paliativo. Ninguém assumiu claramente a responsabilidade pela requalificação, mas o governo do estado iniciou processo de licitação para o projeto e a prefeitura está fazendo uma passagem molhada para atenuar o problema.

COISA MAR LINDA – Não tive ainda o prazer de ver, mas acredito que a passagem molhada será a coisa ‘mar’ linda do mundo! Digo isso porque a super, hiper, ultra, mega, arqui e colossal obra já foi vistoriada e devidamente fotografada por prefeito, secretário, empresário, deputada, xeleléu, assessores, curiosos e não sei mais quem. Já é quase um ponto turístico da cidade.

CRITÉRIOS – A terceira via mais forte da história política de Santa Cruz surge toda melindrosa. Tem uns critérios para poder conversar politicamente. Não querem papo com político ficha suja, com bens bloqueados ou que tenha processo judicial de forma contundente. É nobre, porém ousado. Não sei se é a melhor estratégia para vencer eleição. Daqui a pouco só vão querer apoios de quem tem primeira comunhão, de quem não tem cárie, de quem peça a bênção ao pai e a mãe antes de dormir, não fale palavrão em público, não exagere em fast food e passe pouco tempo em redes sociais. Como a maioria do grupo é composta por empresários, cheque voltado, problema com ministério do trabalho ou fazenda deve ficar de fora dos critérios.

PROIBIÇÃO – Acredite se quiser, mas a gestão de vanguarda, elogiada nos quatro cantos do agreste e que serve de modelo para discurso de muita gente, proibiu a criação de grupo de WhatsApp ou similares com participação de pais e integrantes das gestões das escolas municipais. Com as justificativas não tão consistentes, a impressão deixada é a de coibir qualquer possibilidade de crítica ao trabalho realizado pela administração de Toritama.

REBELDIA – Na terra do jeans, rebeldia é participar de grupo de zap com pai de aluno ou reclamar de juro alto em empréstimo para requalificar a feira. Como sabemos, problemas toda gestão tem, mas dessa vez até eu queria gravar a pregação para saber o que padre da cidade pensa sobre tudo isso.

AQUECIMENTO – 2020 se aproximando e já tivemos uma pequena demonstração de como vai ser a pisadinha na eleição. Se o pessoal pede voto a deus e o mundo para enquete de blog e para finalista do The Voice Student, imagine quando for para pedir voto para eles?

NOVO VOCÁBULO – Muito mistério ainda envolve a definição das chapas que disputarão o Palácio Braz de Lira em 2020. Na incessante busca pela definição dos nomes, a ‘euquipe’ do Resumório foi surpreendida com uma nova palavra incorporada ao vocabulário de nossa política. Perguntado a um possível pré-candidato sobre suas condições de saúde para uma disputa, ele logo retrucou: “Você está me achando ‘adiogado’ é?”. Não sei se o termo também se aplica a quem não atende telefone ou está meio sumido, só sei que nunca tinha escutado o termo ‘ADIOGADO’.

SEM TEMPO – Outro pré-candidato já recusou convites, no plural mesmo, para dar entrevista em programa de rádio. Parece que anda meio sem tempo na agenda. Eu acho, mas só acho que uma campanha majoritária exige, no mínimo, uma agenda mais flexível.

A AGENDA – Por falar em tempo na agenda, o pré-candidato Joselito Pedro aparenta ter uma agenda bem disponível para participar de eventos do governo, procissão e dar entrevista em programas de rádio. Porém quando é para atender uma convocação da Câmara de Vereadores, a agenda lota. Eu ia dar uma sugestão a Júnior Gomes, que seria deixar o Secretário de Educação escolher o dia que quisesse para ir à câmara. Não darei a sugestão, porque nem assim se consegue uma flexibilização na agenda do pré preferido.

UNIDOS – Percebi pelas movimentações de bastidores que os Maias estão mais unidos do que uns dias atrás. Pode até ser que seja apenas por alguns interesses em comum. Uma coisa é certa, quando os dois principais jogadores do clã Maia estão juntos, não tem ‘mãos limpas’ nem ‘gosto de quero mais’ que dê conta.

;

“Não me queiram mal. Apenas pensem nisso, enquanto lhes digo que fica o dito para ser rido.”

.

As opiniões aqui expressas são de responsabilidade de seu idealizador

09
julho

As Curtinhas de Romenyck Sttiffen

REFERÊNCIA POSITIVA, MAS…

 

Referência: O prefeito de Toritama, Edilson Tavares (MDB), é utilizado como referência por diversos políticos de grupos de oposições que almejam chegar ao poder nas cidades vizinhas da Capital do Jeans. De forma constante as ações dos gestores do Polo das Confecções são comparadas as de Edilson.

Vídeos: Para termos uma ideia do que estamos descrevendo, recentemente o vereador de oposição Carlinhos da COHAB e o ex-vereador Fernando Aragão foram a Toritama gravar um vídeo para mostrar como estão às condições do transporte escolar da referida cidade comparando com as condições Santa Cruz do Capibaribe.

Vídeos: Assim como os políticos de oposição de Santa Cruz do Capibaribe, o presidente da Câmara de Taquaritinga do Norte, Professor Jurandir, também gravou um vídeo em Toritama para mostrar a qualidade do calçamento da Capital do Jeans, comparando o mesmo com os da Dália da Serra.

É possível: As terceiras vias que surgem na Região do Polo de confecções do Agreste, visando quebrar a hegemonia política de décadas em suas cidades, também utilizam a chegada de Edilson ao poder e o seu governo de forma positiva, pois é necessário mostrar que podem também fazer diferente.

Só flores?: Mas tudo indica que nem só de flores viverá o prefeito de Toritama, com os grupos de oposições das demais cidades mostrando que o governo Edilson Tavares é uma vitrine positiva e podem fazer iguais em seus municípios, os grupos de situações começam apontar fragilidades da gestão do chefe do executivo da capital do jeans, podendo aumentar a voz da oposição em Toritama.

Comparações (I): Recentemente, em seu programa institucional, o prefeito de Santa Cruz do Capibaribe, Edson Vieira (PSDB), comparou o salário de algumas categorias de funcionários públicos de Santa Cruz do Capibaribe com os de Toritama, apontando valorização aos funcionários da Capital das Confecções.

Comparações (II): Em conversa reservada com um membro do governo municipal de Taquaritinga do Norte, o mesmo afirmou que os números da educação da Dália da Serra crescem a cada levantamento em comparação direta ao da Capital do Jeans, alfinetando que na Dália da Serra o canal de comunicação da comunidade escolar pode ser feita através das redes sociais e contribuiu e muito para os números conquistados nos últimos anos e que não teria nada a esconder nas escolas. Recentemente a prefeitura de Toritama proibiu grupos de WhatsApp com os pais/mães/responsáveis e professores.

Propagação: Como podemos observar as ações do prefeito Edilson Tavares em Toritama serão fortemente propagadas na região, sendo utilizadas como exemplos a quem interessar. Contudo, suas fragilidades serão fortemente potencializadas ao mesmo tom de suas ações.

/

As informações e opiniões aqui expressas são de responsabilidade de seu idealizador

09
julho

Artigo – Por Adriano Oliveira

PARA ALÉM DA CORRUPÇÃO

 

A prisão de um militar portando drogas em um avião da Força Aérea Brasileira (FAB) não permite a politização. O flagrante é grave e requer esclarecimentos. Mas não apenas isto. O Brasil precisa ir além do bolsonarismo e do lulismo. Infelizmente, as pessoas insistem em continuar nesta dicotomia enfadonha.

Em razão da Operação Lava Jato, a corrupção passou a ser, em 2015, o principal problema do Brasil, conforme variadas pesquisas de opinião revelaram à época. A Lava Jato possibilitou que a agenda da corrupção estivesse na opinião pública. Foi a Lava Jato que reforçou e ampliou o antilulismo e que permite a sobrevivência do lulismo e do bolsonarismo.

Enquanto a Lava Jato “corria” atrás dos corruptos, o tráfico de drogas e as milícias estavam em pleno funcionamento e expansão. A Lava Jato e o conflito entre bolsonaristas e lulistas fizeram com que os principais desafios do Brasil fossem esquecidos. A Lava Jato inseriu na agenda dois raciocínios simplistas: a derrota do lulismo era a salvação do Brasil; e as derrotas eleitorais do PT e de outros partidos tradicionais representavam o fim da corrupção pública.

O desenfreado combate à corrupção, apesar de saudável, em parte, fez com que tráfico de drogas, milícias e desigualdade social fossem esquecidos da agenda política. O enfrentamento à corrupção predominou. Erro grave. Como revelei em Tese de Doutorado intitulada “Tráfico de drogas e Crime organizado: peças e mecanismos”, defendida em 2006, o comércio de drogas constrói estados paralelos, os quais foram combatidos, em particular no Estado fluminense, por milícias. Estas, por sua vez, são formadas ou apoiadas por agentes do Estado. O mais agravante: não existe forte presença de tráfico de drogas e de milícias sem a cooperação de atores estatais.

A criminalidade organizada presente no sistema penitenciário. Os assaltos a bancos. A interação entre organizações criminosas que atuam na região Norte e em outros países. Alta frequência de homicídios. Estes são desafios imediatos do governo Federal. Não basta ter como única agenda a corrupção. É preciso ir além.

Não fiquei surpreso quando membros do governo Bolsonaro e atores da oposição politizaram o evento “Cocaína no avião da FAB”. Qualquer fenômeno hoje é “explicado”, infelizmente, pela dicotomia lulismo versus bolsonarismo. E, enquanto isto, a mexicanização avança sobre a sociedade brasileira. Incluso, claro, as instituições, dentre as quais, as Forças Armadas.

/

As opiniões aqui expressas são de responsabilidade de seu idealizador

04
julho

As Curtinhas de Romenyck Sttiffen

Giro na região!

 

Plano de mídia: A Terceira Via de Santa Cruz do Capibaribe está com um plano de mídia que dará suporte as suas ações, a partir desse mês de julho. Em conversa com o vereador Capilé da palestina, o mesmo afirmou que “as ações do grupo ganharão as ruas da cidade e serão sentidas nas redes sociais e nos meios de comunicação do município”.

Rádio: Nesse plano de mídia não poderia faltar um programa de rádio semanal, que terá início nesse mês de julho, na Rádio Comunidade FM. O mesmo ocorrerá todos os sábados, das 11h ao meio dia, sendo intitulado de “Cidade da Gente”.

Complicação: Informações de bastidores apontam que em Jataúba existe uma tentativa de aproximação entre o empresário Boy, líder da terceira via, e o Mamão. Contudo, alguns pontos estariam atrapalhando essa possível aproximação e o principal complicador estaria na resistência de alguns membros da terceira via em relação ao nome do referido politico ao grupo.

Fortalecimento: Apesar da resistência por parte de alguns membros da terceira via ao nome de Mamão, a simbologia da junção dos grupos da oposição em Jataúba em nome do empresário Boy, fortaleceria ainda mais o favoritismo do mesmo para 2020.

Deixando a liderança?: Não é a primeira vez que o Vereador Geovane cogita deixar a liderança do Governo na Câmara de Taquaritinga do Norte. Contudo, informações de bastidores apontam que o acúmulo de insatisfações com algumas posturas, ou falta da mesma, por parte do prefeito Lero estaria pesando para decisão de Geovane em deixar a referida liderança.

Fragilidade: A possível saída de Geovane da liderança do governo simbolizará a fragilidade política de Lero em relação à câmara de vereadores. Durante a legislatura o prefeito perdeu o vereador Jurandir, é notório que sua relação com Eraldo da Pedra Preta não é de alinhamento, e informações de bastidores apontam que a insatisfação de Geovane se estende para outros membros da bancada de situação o que pode piorar com a possível decisão da entrega da atual liderança de governo na casa.

,

As informações e opiniões aqui expressas são de responsabilidade de seu idealizador

03
julho

Resumório! – A coluna do professor Tenório

RESUMÓRIO

,

A SEMANA – Mais uma semana se passou, o São João da Moda acabou em paz, Alan Carneiro recebeu o título de cidadão e disse que é pré-candidato, a polícia encontrou os assaltantes do mercadinho, o Brasil venceu a Argentina e está na Final da Copa América. Muita coisa aconteceu, só não resolveram a questão da ponte velha.

MAIS CRÍTICAS – Quando digo que fiz uma listinha das críticas ao São João da Moda as pessoas pensam que é brincadeira. Brincadeira mesmo é o pessoal da oposição falando de dificuldade de estacionamento, camarote da Rota do Mar, preço de bebida e ausência de político de peso na festa. O povo queria era atração de peso e não políticos de peso.

PROBLEMAS – Eu pensando que iam falar do camarote da acessibilidade que estava muito longe e com uma tenda da polícia na frente ou que o terreno público da AME foi feito de estacionamento privado, com parente de político tomando conta. Enfim, não faltará o que falar daqui para frente. Lembrando que o povo quer saber dos pré-candidatos a prefeito se a partir de 2021 o São João vai ser assim ou na Avenida 29 de dezembro com pé de serra no ‘Forró da Ema’ e no ‘Quengão’.

EX-FORASTEIRO – Como já tinha sido adiantado pelo Blog do Ney Lima, Alan Carneiro Maia recebeu o título de cidadão santa-cruzense e lançou sua pré-candidatura. Fez charminho para falar com a imprensa, já deu entrevista em rádio de fora, mas botou o bloco na rua.

NOME E SOBRENOME – Não estranhem, o nome dele tem Maia mesmo. Por que não opta por usar publicamente eu não sei, talvez não veja com bons olhos. Só sei que caso ele vença a eleição próximo ano, será mais um Maia no poder.

REPERCUSSÃO NACIONAL – Mais uma vez Santa Cruz do Capibaribe vira pauta nacional com assalto a um mercadinho que ocasionou a morte de um policial e oito envolvidos no crime. Saudade de quando a cidade tinha repercussão nacional positiva, mesmo sendo sobre armadilhas para capturar o mosquito da dengue.

A PONTE – Vocês podem achar que estou tirando onda, mas é verdade, ainda não se sabe se o responsável pela ponte é o prefeito ou o governo do estado. As declarações de representantes de ambos os lados continuaram e ninguém dá o braço a torcer. Dizem até que vem uma representante do governo estadual sexta-feira falar sobre o assunto e, possivelmente, dizer que a responsabilidade é do município. O problema é que se trata da mesma pessoal que se reuniu na capital com representantes do município e teria sinalizado que a responsabilidade seria do governo do estado.

VÍDEOS E REUNIÕES – Enquanto não se define de quem é a responsabilidade, vídeos e reuniões foram feitas durante a semana. Um vídeo chamou a atenção e foi bem criticado, porque diz que a ponte está interditada por falta de responsabilidade, falta de planejamento e falta de honestidade. Isso não consta nos laudos técnicos, mas tudo bem. Sabemos que a desonestidade é capaz de corroer ferro e desgastar concreto, mas não foi o caso da ponte. Pelo menos melhorem o fundo musical e o slogan.

PADASTROS – E se ninguém quer assumir a paternidade da ponte, empresários e entidades podem adotá-la. Realizaram estudos sobre impacto no comércio e levaram sugestões ao governo municipal para atenuar e resolver o problema. Como não chove muito na nossa região, a volta das travessias com canoas está descartada. A criação de uma passagem molhada nas imediações da ponte está em análise. É um começo.

PROBLEMAS MAIORES – Mas esqueçamos do São João, Alan, tragédia e ponte velha, a maior preocupação de muitos agora é que resolvam o problema do whatsapp, instagram e facebook. Para muita gente, as redes sociais hoje são como uma parte do corpo. Isso deve ter sido algum hacker argentino para aliviar a zoação com o Messi e a seleção Argentina após a eliminação para o Brasil na Copa América.

,

“Não me queiram mal. Apenas pensem nisso, enquanto lhes digo que fica o dito para ser rido.”

As opiniões aqui expressas são de responsabilidade de seu idealizador

26
junho

Resumório! – A coluna do professor Tenório

RESUMÓRIO

 

VIVA SÃO JOÃO! – O São João da Moda 2019 passou por uns perrengues e perigou não acontecer. Como o São João não é goleiro ou juiz de futebol, a gente já pode começar elogiando antes de acabar. Sucesso de público, excelente estrutura, organização e, até o momento, segurança. A gente vai na mesma vibe da galera, por enquanto elogia e curte. Depois que acabar…

AS CRÍTICAS – Algumas críticas ao São João da Moda 2019 são muito curiosas e confirmam o sucesso do evento, como por exemplo, a mulher que reclamou da roupa das bailarinas do cantor Leonardo. Certamente, ela não viu os figurinos do Forró do Baixinho. Muitas críticas a atração Alok, mas a Arena da Moda estava lotada na apresentação dele. O mesmo se aplica para quem defende atrações só do genuíno forró. Algumas pessoas reclamaram da qualidade do som. Como estou fazendo uma listinha das reclamações, ou estou “moco” ou não entendo nada de som, pois essa eu não percebi. O rodízio na cor das pulseirinhas também foi falado, mas entra como estratégia de segurança, não como problema.

O CONSELHO – Teve vereador reclamando da logística para estacionar o carro no entorno da Arena da Moda. Sem perder tempo, teve vereadora dizendo que lhe daria o nome de um taxista. Mais barato do que os flanelinhas estão cobrando e dá para beber sossegado, segundo ela.

COINCIDÊNCIAS – Ano passado, o vice-prefeito Dida de Nam foi barrado nos camarotes do São João da Moda. Este ano, ouviu o cantor Wesley ‘amigo de Edson’ Safadão mandar alô para Joselito três vezes e viu o Secretário de Educação acompanhar o show no palco ao lado do prefeito. Mas Dida e Nanau podem ficar sossegados, tudo não deve passar de meras coincidências. Eu acredito!

CONTENSÃO DE CIÚMES – Para minimizar a ciumeira de Dida, disseram, confesso que não ouvi, que Jorge de Altinho teria mandado um alô para ele. Se a ideia é mesmo um prêmio de consolação para Dida, não deveria, mas vou ajudar. É só escrever o nome do vice-prefeito num papel e colocar no bolso de uma das grandes atrações que ainda vai se apresentar no São João da Moda. Fingir um barramento de Joselito nos camarotes também poderia ajudar.

DESIGUAL – A disputa de pré-candidatura a prefeito entre Nanau, Dida e Joselito está tão desigual que se o cantor de forró fosse Joselito em vez de Dida, o Secretário de Educação é quem teria cantado com o Safadão no lugar do prefeito.

SE FOSSE ELE – Se Dida de Nam fosse o preferido do prefeito para disputar a majoritária em 2020, ele faria o show de abertura de Safadão ou Gustavo Lima e seria citado pelos artistas. Se brincar, ainda faria uma participação especial em alguma das músicas.

MADE IN SANTA CRUZ – Se eu não tivesse acompanhado o formato dos shows de Alok  na região, diria que o daqui foi feito exclusivamente para Santa Cruz. Pareceu demais com os nossos comícios. O palco cheio de crianças como os comícios de Edson Vieira e um tal de levanta e baixa feito Zé Augusto gosta de fazer. Segundo os internautas, a semelhança do show dele com o São João foi o monte de fogos de artifício usado na apresentação.

CANTOR – Sei que depois de meu prêmio de pior cantor no São João da Polo FM não tenho moral para falar de quem canta ruim, mas como não ligo para essas formalidades, não posso deixar de registrar minha decepção com o prefeito Edson Vieira. Na abertura do São João das Moda, ele cantou com Leonardo um pouco melhor do que eu na Polo. Como ele é fã declarado de Wesley Safadão, pensei que ele fosse cantar muito bem, com uma apresentação digna de virar as três cadeiras do The Voice. Mas foi pior do que com Leonardo. Vou dar um desconto pela emoção de cantar ao lado do ídolo, mas, assim como eu, precisa melhorar muito para não passar vergonha.

PRÉ-CANDIDATURAS – 2020 se aproximando e, como de costume, um monte de gente começa aparecer como possíveis candidatos. Tem um que além de bonito é meu amigão. Como ele é desenrolado nessas questões políticas, tenho certeza que se aceitar convite para ser vice na majoritária vai impor algumas condições: Receber abraços das grandes atrações do São João da Moda e não ter o nome menor do que o de secretários em placas de inauguração são algumas delas.

MENTIRA – Uma semana se passou e ainda não há consenso sobre de quem é o responsável pela Ponte Velha. Quem estará mentindo, os azuis ou os vermelhos? Para nunca mais existir essa dúvida, quem consertar e, naturalmente, assumir a paternidade, deveria pintá-la todinha de azul ou vermelho, conforme o caso. A gente faz de conta que a lei do ex-vereador Afrânio Marques, que trata sobre pintura de equipamentos públicos com as cores da bandeira da cidade não existe. Afinal, são tantas as leis daquela câmara que só existem no papel que uma a mais ou a menos não faria tanta diferença.

RESSARCIMENTO – Eu sei que não acontece, mas se fosse verdade aquela lenda urbana que diz que candidatos bancam o combustível das motos e carros nas movimentações políticas seria justo o pessoal que está rodando muito mais por causa da interdição da ponte pegar o vale combustível e não ir para as carreatas ou motorreatas. Seria um justo ressarcimento.

AINDA SOBRE A PONTE – Um amigo meu que mora na Palestina disse que está mais fácil chegar em Tamandaré num dia de chuva do que sair da Palestina para o centro da cidade. Segundo ele, o arrodeio é grande!

;

“Não me queiram mal. Apenas pensem nisso, enquanto lhes digo que fica o dito para ser rido.”

/

As opiniões aqui expressas são de responsabilidade de seu idealizador

19
junho

Resumório! – A coluna do professor Tenório

​RESUMÓRIO

 

BLOQUEADO – Havia um tempo em que só se bloqueavam os bens de nossos políticos. Agora além dos bens deles, bloquearam a passagem de veículos pela conhecida “Ponte velha”. A interdição está dando o que falar, não só pelos congestionamentos gerados ou pelo aumento do consumo de combustível para quem precisa dar um arrodeio de uns três quilômetros todo dia, mas pelo fato de ninguém querer ser o pai da obra que precisa ser feita. A bronca agora é descobrir quem vai bancar o conserto ou construção de outra ponte.

A PATERNIDADE – Pessoas ligadas ao prefeito afirmam que a responsabilidade é totalmente do Governo do Estado de Pernambuco e pessoas ligadas ao Governo do Estado de Pernambuco afirmam que a responsabilidade é da Prefeitura. Por mim, que usava o caminho da ponte todo dia, já que demora levantar a documentação que comprova de quem é a responsabilidade, isso deveria ser decidido no par ou ímpar, numa melhor de três entre Edson Vieira e Diogo Moraes. Na pior das hipóteses, na pedra, papel e tesoura ou no palitinho. Se ambos alegarem não ter habilidade nos jogos propostos, poderíamos ceder e sugerir que se resolva numa partida de sinuca, num jogo de baralho, de dominó ou até mesmo de ludo. Tudo em nome da celeridade.

O TEMPO – Não importa de quem é a responsabilidade, o mais importante é resolver o problema da ponte. Só posso começar a pegar no pé de verdade e disparar o cronômetro de quanto tempo a obra vai demorar para ficar pronta depois que decidirem de quem é a responsabilidade. Um amigo meu está muito preocupado com o trânsito das feiras de dezembro, caso a ponte ainda esteja interditada. Depois que eu vi cada um querendo não ser o pai da futura obra, estou preocupado com o vencimento da minha CNH que é em 2023 e precisarei ir ao Detran.

APOSTAS – Com relação à conclusão das obras da ponte que não têm prazo para começar, já estão rolando inúmeras apostas. A mais comum é assim, você diz um mês e um ano, quem mais se aproximar da data de conclusão vence. Na bolsa de apostas, a data mais mencionada é setembro de 2020, coincidentemente, período eleitoral. Já fica encaminhada uma proposta de campanha, o povo adora uma promessa política.

O PREÇO – Ouvi numa mala que estão doidos para saber se a responsabilidade é mesmo da prefeitura e qual o valor da obra para já separar quais atrações do São João da Moda dariam para custear os serviços na ponte. Por essas e outras que a gente nunca fica sem assunto para o Resumório. Tem gente rodando por dia três quilômetros a mais na ida para o trabalho e três quilômetros na volta e a preocupação da galera é com grupo político e valor de São João.

UNIÃO – Eu sei que tudo nesta cidade gira em torno de política, mas já que falam tanto em união dos grupos, por que não se unem para agilizar essa situação? Daqui que fique pronta, muita lama ainda vai passar debaixo da ponte.

NO ESCURO – Informações de grupos de whatsapp apontaram que a energia do PSF do bairro Bela Vista foi cortada. No mesmo grupo, apresentou-se comprovante de pagamento da conta e criticou-se a CELPE. Realmente, estamos vivendo a era em que o poste mija no cachorro.

TRATAMENTO VIP – O Sindicato dos Enfermeiros no Estado de Pernambuco realizou uma assembleia geral com os enfermeiros de Santa Cruz do Capibaribe na manhã desta quarta-feira (19). Eles foram para prefeitura e de acordo com as informações, não se desligou ar condicionado e ninguém precisou beber água no canudinho. Esse tratamento vip parece que foi só com os professores mesmo.

O FURO – O Blog do Ney Lima antecipou com exclusividade as articulações para o lançamento da pré-candidatura a prefeito em 2020 de Alan Carneiro. Assim como Moro, Alan nem confirma nem nega todas as informações. O pessoal lá do Blog adivinhava um monte de atrações para os festejos juninos quanto mais uma pré-candidatura a prefeito.

PRIMEIRO PASSO – De acordo com as informações do Blog e verso da canção, ‘toda caminhada começa com o primeiro passo’. O primeiro passo de Alan será se tornar cidadão santa-cruzense, título já aprovado na Câmara de Vereadores com solenidade prevista para o fim de junho, especificamente num dia sem atração de peso no São João da Moda. Depois de ser um cidadão santa-cruzense, não mais um forasteiro, como dizem alguns não simpatizantes de seu projeto, ele dirá que vai para disputa.

FORRÓ DO BAIXINHO – O prefeito de Brejo da Madre de Deus, Hilário Paulo, sempre demonstrou através de suas ações uma certa inspiração no prefeito de Santa Cruz, Edson Vieira. Mais uma prova disso, foi o Forró do Baixinho que Hilário realizou provavelmente inspirado no Forró do Menino. Não sei se ele mantém seu forró por onze anos como Edson, nem sei se ele manterá o figurino da família igualzinho também nos futuros eventos. Só sei que apenas os bons exemplos devem ser seguidos, isso aprendi desde quando eu era baixinho.

.

“Não me queiram mal. Apenas pensem nisso, enquanto lhes digo que fica o dito para ser rido.”

 

As opiniões aqui expressas são de responsabilidade de seu idealizador

18
junho

Artigo – Por Adriano Oliveira

A LAVA JATO É CONFIÁVEL?

.

Desde o início da meritória Operação Lava Jato mostrei que ela produzia crises política e econômica em razão da sua pressa em combater a corrupção. As operações policiais e os vazamentos de delações eram sistemáticas. Conduções coercitivas eram realizadas com frequência e criticadas por juristas e magistrados.

Em recente livro, “Qual foi a influência da Lava Jato no comportamento do eleitor: Do lulismo ao bolsonarismo”, revelei como a Lava Jato contribuiu para o impeachment de Dilma Rousseff e a construção do antilulismo, o qual possibilitou a existência do incipiente bolsonarismo. A Lava Jato foi e é variável desestabilizadora do sistema político e influencia eleitores.

Eu desconfiava, mas não tinha provas, de que a Lava Jato tinha intencionalidade. Aliás, três intenções. A primeira delas, o efetivo combate à corrupção. A segunda, a prisão de um ex-presidente da República. E a terceira, influir na última eleição presidencial. Cada intenção surgiu no decorrer da trajetória da Lava Jato.

Os três objetivos da Lava Jato foram contemplados. Contudo, indago: em nome do enfrentamento à desigualdade social, devemos tolerar atos de corrupção? Em defesa do enfrentamento da corrupção, devemos tolerar o desrespeito às regras do jogo? Quando um magistrado reclama de um procurador da República quanto à frequência de operações policiais, ele está interferindo na decisão do Ministério Público. Quando um juiz orienta quanto às provas a serem coletadas também.

É estranho, procuradores, agentes titulares da denúncia penal, às vésperas de uma denúncia, desconfiar dela em razão da inexistência de provas objetivas contra um réu. É mais estranho que procuradores debatam sobre a possibilidade de entrevista de um ex-presidente da República durante a campanha eleitoral e ainda reconheçam a possível influência dela na escolha dos eleitores.

Aliás, a preocupação com a repercussão da possível entrevista do ex-presidente Lula é a prova cabal de que a Lava Jato interferiu na decisão dos eleitores. E mostra que ela tinha um alvo a ser combatido, qual seja: o ex-presidente Lula. A ida do líder da Lava Jato para o ministério da Justiça é mais uma evidência de que a Lava Jato não desejava que o PT, ou melhor, Lula, voltasse ao poder. A Lava Jato merece aplausos quando a sua intenção é enfrentar a corrupção. E merece desconfiança, quando a sua intenção vai além disto.

 

As opiniões aqui expressas são de responsabilidade de seu idealizador

17
junho

As Curtinhas de Romenyck Sttiffen

 

Condenado: O vereador Carlinhos da COHAB (PTB) foi condenado a pagar R$ 5 mil em indenização ao secretário de Desenvolvimento Urbano de Santa Cruz do Capibaribe, Gilson Julião, em uma ação por danos morais e calúnia. A decisão foi do juiz Moacir Ribeiro da Silva Júnior.

Polêmica: A polêmica girou após Carlinhos ter usado ofensas através de palavras, declarando que Gilson teria recebido de forma criminosa dinheiro de um servidor que era lotado na Secretaria de Desenvolvimento Urbano.

Simbologia: Gilson não venceu apenas juridicamente, mas também houve uma forte simbologia politica, já que o mesmo tem pretensões para 2020.

Mais uma: Falando em denúncia e no vereador Carlinhos da COHAB, o mesmo entrou com uma ação contra o Secretário de Educação Joselito Pedro. Carlinhos alega que o secretário de educação teria se utilizado de promoção pessoal durante o São João da Educação.

Cadê ele?: O tempo passando e o prazo que o empresário Alan Carneiro afirmou que iria anunciar sua pré-candidatura a prefeito, ou não, está chegando. O problema é que o empresário sumiu dos holofotes da politicas, assim como as movimentações desse novo grupo estão inexistentes nos bastidores políticos.

Dependência: O sumiço de Alan e a falta de ações do novo grupo aponta a dependência politica que o possível grupo tem em relação ao nome de Alan. Apesar de apostar que Alan confirmará que será candidato, observamos a dificuldade de sobrevivência do referido grupo se o empresário der uma negativa na pretensão.

;

As informações e opiniões aqui expressas são de responsabilidade de seu idealizador

12
junho

Resumório! – A coluna do professor Tenório

 

​RESUMÓRIO

 

DIA DOZE DE JUNHO – Hoje é dia dos namorados. Dia de procurar a melhor foto do casal para publicar nas redes sociais e caprichar na mensagem para não dar problema. E também é dia de Resumório, que com ou se capricho, sempre acaba incomodando alguém e dando problema.

TEMPORADA DOS VÍDEOS II – A moda de fazer vídeos, publicar nas redes sociais e acabar com a memória dos celulares dos eleitores continua a todo vapor. Além dos vídeos mencionados na semana passada, parece que vai ficar tendo vídeos temáticos. O de pré-candidato a prefeito em clima de dia dos namorados já está circulando. Ainda bem que apenas um dos pré-candidatos inventou de fazer isso.

REVELAÇÃO – Uma revelação interessante no vídeo do pré-candidato a prefeito foi que desde a década de sessenta que se faz festa para inaugurar obras nesta cidade e não é exclusividade de prefeitos. O vídeo relata o encontro numa festa de inauguração das paredes da Igreja de São Cristóvão. Inauguração de parede de igreja merece um lugar especial no acervo de inaugurações peculiares de nossa cidade.

A ESPERANÇA – Minha esperança é que essa moda de fazer vídeo, assim como a moda do Major e Dez ano e a moda do Tá, tá, tá tá pegando fogo um dia acabem. Os vídeos e fotos numa lancha em Tamanda Beach podem continuar. Eu até gosto, muita gente não.

MAIS UMA VEZ MAIA – Impressionante como sempre tem um Maia no meio das discussões nesta cidade. Não importa se é na prefeitura, na Câmara Federal, na presidência da Câmara de Vereadores ou na principal atração do São João da Educação, sempre tem um Maia na pauta. Se bem que eu não lembro de nenhuma cantora de forró que tenha o nome VIEIRA. Foi o jeito o prefeito trazer Sâmya MAIA mesmo. Como eu conheço os apaixonados pela política partidária de nossa cidade, certamente alguém já deve ter dito: Logo Maia?

SURPRESA – E para quem achou que o orçamento do São João da Moda 2019 estava apertado, o prefeito Edson Vieira pegou todos de surpresa anunciando a atração surpresa Gustavo Lima.

ESCLARECIMENTO – Possivelmente influenciada pelos professores da rede estadual de Pernambuco, que decretaram estado de greve esta semana, pelos professores do Brejo da Madre de Deus, que sofrem nas negociações com o prefeito Hilário ou pelos auxiliares e técnicos de enfermagem de Santa Cruz, que realizaram protesto e paralisações também, a equipe do Resumório resolveu cruzar os braços e não mandou nenhuma informação sobre o 11º Forró do Menino, ocorrido no último final de semana. Por isso não contemplaremos nesta edição do Resumório nada sobre o Forró do Menino.

MUDANÇA DE NOME – Mas para não passar em branco, já deveriam ter mudado o nome para Forró do Menino e da Menina, pois a chamada para festa é em nome de Edson e Alessandra. E ela está ficando uma política conhecida depois de eleita deputada e ‘presidenta’ estadual do PSDB.

VAZA JATO – O assunto da semana foram os diálogos vazados entre o Ministro da Justiça Sérgio Moro e Deltan Dallgnol. Mais um serviço prestado por Moro a nosso país, fazer os noticiários pararem de falar tanto sobre o “caso” Neymar. Já estava enchendo o saco.

OS AMANTES – Se bem que, às vezes, é melhor acompanhar nas redes sociais as polêmicas das amantes de Neymar do que dos amantes de Moro.

“Não me queiram mal. Apenas pensem nisso, enquanto lhes digo que fica o dito para ser rido.”

11
junho

Artigo – Por Maurício Romão

O PSDB em Pernambuco

 

As eleições de 2018 no Brasil para presidente, deputado federal e deputado estadual acenderam a luz amarela nas hostes do PSDB, provocando discussões internas entre os fundadores da sigla e alas liberais e conservadoras quanto à necessidade de renovação ou mesmo refundação do partido.

Com efeito, a agremiação teve um resultado eleitoral bisonho na corrida à presidência* e viu sua bancada de 54 representantes na Câmara dos Deputados eleitos em 2014 diminuir para apenas 29 em 2018.

Nas Assembleias Legislativas o desempenho da sigla também deixou a desejar: os 9.394 mil votos obtidos em 2014, quando elegeu 94 deputados estaduais, transformaram-se em 6.871 mil em 2018, resultando na eleição de 73 parlamentares (27% a menos de votos e 24% a menos de representantes).

A eleição de Bruno Araújo para o comando nacional do partido, patrocinada pelo governador João Dória, se insere no contexto de soerguimento da sigla e, paralelamente, de fortalecer a postulação presidencial do mandatário paulista.

Em Pernambuco o partido vem perdendo musculatura eleitoral em passado recente, registrando declínio de votação para os cargos proporcionais. O caso que mais chama à atenção é o de deputado federal. A agremiação obteve 413.047 votos em 2014 e conquistou três vagas na Câmara dos Deputados. Na eleição seguinte, a de 2018, a votação caiu vertiginosamente para 46.141 votos e o partido não teve nenhum candidato eleito.

Como daqui para frente as coligações proporcionais estão proibidas, os psdebistas terão imensa dificuldade de ascender ao Parlamento Federal na próxima contenda proporcional. De fato, com um possível quociente eleitoral gravitando no entorno de 173.215 votos, a sigla teria que quase quadruplicar sua votação (relativamente ao ano passado) em 2022 para fazer apenas um deputado federal.

A nível estadual, o PSDB conseguiu eleger um deputado em 2018, ainda que sua votação de 94.307 votos haja caído cerca de 60% em relação ao pleito passado, que foi de 234.108 votos. Se ao menos replicar em 2022 a quantidade de votos obtida anteriormente, poderá manter sua representatividade unitária na ALEPE, caso o quociente eleitoral permaneça nos arredores de 92.070 votos.

Na capital pernambucana o partido tem exibido votação consistente para vereador, embora ligeiramente declinante de 2012 (45.969 votos) a 2016 (41.826 votos), quando garantiu dois parlamentares em cada um dos pleitos. Repetida essa votação de 2016 no próximo ano, o PSDB se credencia a eleger um vereador com folga, mas só pode almejar uma segunda vaga se seus votos forem da mesma ordem dos de 2012, já que o quociente eleitoral deve circunscrever-se às imediações de 22.397 votos.

Ainda no contexto da proibição de alianças proporcionais, considerando os seis maiores colégios eleitorais de Pernambuco, o PSDB, deve eleger em 2020 pelo menos um vereador em cada um dos municípios de Recife, Jaboatão, Olinda e Paulista, mas terá dificuldades em Caruaru e Petrolina. Isso na suposição de que o partido replique no ano que vem desempenho eleitoral aproximadamente semelhante ao de 2016 e que os quocientes eleitorais gravitem no entorno daqueles registrados no pleito passado.

O presidente nacional do partido dissolveu o diretório de Pernambuco e está recompondo sua executiva, certamente visando melhorar o desempenho eleitoral da sigla localmente. Do ponto de vista das eleições proporcionais, será tarefa árdua, como se viu pelos números desfilados.

*O candidato do PSDB, Geraldo Alckmin, teve no primeiro turno da eleição presidencial um pouco mais de 5 milhões de votos (enquanto o líder, Jair Bolsonaro, ultrapassou a casa dos 49 milhões), correspondendo a apenas 4,8% dos votos válidos. O interessante é que apesar do candidato psdebista exibir na campanha, pesquisa após pesquisa, intenções de voto abaixo de dois dígitos, qualificadas análises relativas ao segundo turno insistiam em apontar para a reedição da antiga polarização PT versus PSDB pela sétima vez consecutiva, tendo-se como certa a paulatina desidratação da postulação do PSL. Essa perspectiva se assentava nas estruturas que sempre embalaram as candidaturas destas duas agremiações. Para se ter uma idéia dessas estruturas, a aliança do PSDB com mais oito partidos gerou uma mega engrenagem de captar votos, espraiada pelo país afora: 30% dos governadores, 54% dos prefeitos, 52% dos deputados federais, 41% dos deputados estaduais, 49% dos vereadores, 40% dos senadores, 48% do fundo eleitoral e 44% do tempo de rádio e TV. O resultado é de todos conhecido. O PSDB foi uma decepção, o PT ainda conseguiu ir ao segundo turno (mais pela força do lulismo), e o PSL, um nano-partido, ganhou a eleição com folga, em virtude de que o seu candidato capitalizou junto à população as insatisfações e sentimentos de antigoverno, antipolítica e de mudanças que grassavam urbi et orbi e, ademais, incorporou o estandarte do antilulopetismo, bombando na preferência dos eleitores.

/

As informações aqui expressas são de responsabilidade de seu idealizador

06
junho

As curtinhas do Romenyck Stiffen

A força!

 

Articulador: Já fizemos diversas curtinhas apontando o poder de articulação política do prefeito de Santa Cruz do Capibaribe, Edson Vieira (PSDB). Esse poder ficou perceptível em suas disputas nas eleições de Deputado Estadual, onde suas bases eram mantidas e ampliadas.

Prefeito regional: Essas bases eleitorais foram regadas mesmo após Edson se tornar prefeito de Santa Cruz do Capibaribe, pois os bastidores deixam nítidas suas articulações e influências nas indicações de candidatos a prefeito da região.

Intacta: Articulação do prefeito Edson Vieira ficou ainda mais evidente, após ficarem oito anos sem disputar um cargo a nível estadual e indicar sua esposa, Alessandra Vieira (PSDB), a uma candidatura para uma vaga ALEPE e conseguir de forma muito exitosa eleger a mesma, mantendo e ampliando sua base na região e Estado.

A mão: Não desmerecendo a competência da deputada Alessandra Vieira, mas a mesma não conseguirá a presidência do PSDB do Estado de Pernambuco, sem a mão articuladora do prefeito Edson Vieira.

Bem encaminhado: Óbvio que não está consolidado o nome de Alessandra na presidência do PSDB Estadual, mas o projeto ficou muito bem encaminhado devido à falta de interesse momentânea dos Lyras ao cargo.

Histórico: O projeto se concretizando, Alessandra será a primeira mulher de nossa cidade que ocupará um cargo de presidente estadual de um partido, conseguindo uma forte visibilidade política.

Oportunidade: Alessandra estará à frente do partido em pleno período de eleições municipais, o que dará a família Vieira uma grande oportunidade de ampliar suas bases eleitorais para 2022, pois no meio político uma eleição visa à próxima.

Fortalecido: Dependendo do projeto do PSDB nacional e como o PSDB estadual conduzirá as eleições em nosso Estado, a família Vieira poderá sair completamente fortalecida para as eleições de 2020, com os olhos em 2022.

 

As informações e opiniões aqui expressas são de responsabilidade de seu idealizador

05
junho

Resumório! – A coluna do professor Tenório

​RESUMÓRIO

 

O QUE NÃO ACONTECEU – Quarta-feira chegou e é dia de Resumório. A semana passou e nenhuma gameleira caiu, nenhuma comitiva visitou a feira de Cacimba de Baixo, não fecharam mais nada além do matadouro, o aterro sanitário continua lixão, nenhuma babá de secretário foi detectada prestando serviço para prefeitura como pessoa jurídica, não teve vaia para político da cidade, não tem proibição para realização do São João, nenhum vereador foi expulso de bancada, não apareceu mais ninguém com os bens bloqueados e nenhum deputado estadual mandou um colega parlamentar se f*d*r outra vez. É o jeito escrever também sobre o que não aconteceu, senão a coluna fica mais curta do que a permanência de Bartol Neves na coordenação do São João da Moda 2019.

“ALAN” VANTU OU “ALAN” RIÊ – Estamos em junho e o prazo que o Alan Carneiro deu para dizer se é candidato a prefeito em 2020 está acabando. Muita gente aguardando a resposta para definir estratégias e talvez até intensificar a queimação do nome dele nas redes sociais e malas da cidade.

O NÃO CONSENSO – Uma coisa que ainda está longe de acontecer é o consenso no grupo Taboquinha quanto à composição da chapa majoritária para 2020. Cada um que fala diz uma coisa diferente. Vai ter pesquisa, não quero pesquisa, eu quero ser o vice, Fernando é o nome natural, o povo quer o novo, sou candidato independentemente de qualquer coisa… É muita conversa e pouca harmonia, como de costumo. Tudo dentro da normalidade.

ENQUANTO ISSO – Enquanto isso, do lado azul, o vice continua sua saga de pouca aparição e fotos mal tiradas nas redes sociais, o favorito fazendo uma bela e longa viagem se energizando para os dias tensos que se aproximam, o não lembrado continua com suas participações em rádios para não ser totalmente esquecido e quem decide, de fato, quase não se pronuncia publicamente sobre o caso.

FAMÍLIA GRANDE – O ano é de eleição para Conselho Tutelar, uma das eleições que eu acho mais difícil de votar, porque tem boas opções de candidatos. Vai ser uma eleição diferente. Não é em todo pleito que temos irmãos disputando o mesmo cargo. São tantos candidatos na disputa que fica difícil até para dar avisos. Boa sorte ao COMDECA.

NA HISTÓRIA – A filha da costureira, Alessandra Vieira, mais uma vez coloca seu nome na história política da cidade. Ela será a presidente estadual do PSDB. Presidir um partido desse tamanho é algo inédito na cidade. Veículo a disposição na ALEPE não é nada comparado ao recheado fundo partidário da sigla.

TEMPORADA DOS VÍDEOS – A moda agora é fazer vídeos, publicar nas redes sociais e acabar com a memória dos celulares dos eleitores. É vídeo para denunciar obra parada, é vídeo para dar resposta a vídeo que denuncia obra parada e vídeo para dizer que é o melhor nome para majoritária em 2020 é o que não falta. Estou aguardando o vídeo dos projetos, aqueles que discutem os problemas da cidade e apontam as soluções.

CPI DO CALÇADÃO – A CPI do calçadão ainda não conseguiu grande repercussão. Enquanto os documentos solicitados à prefeitura não chegam na totalidade, o destaque foi uma discussão acalorada entre o ex-vereador Luciano Bezerra e Ernesto Maia num grupo de WhatsApp. Não deu em nada também, mas foi um jogo de cena que animou o grupo. É legal ver dois cabras sabidos discutindo, um chamando o outro de mentiroso.

FORRÓ DO MENINO E DA EDUCAÇÃO – Vai ter São João sim! Forró do Menino e Forró da Educação também! Pode faltar dinheiro, mas forró eu duvido.

CUIDAR DAS CRIANÇAS – As crianças são o futuro de qualquer nação, é preciso cuidar delas. Liberar para praticar tiro ao alvo acompanhado dos pais e tirar a obrigatoriedade da cadeirinha no trânsito não parece muito com o que o rei Pelé tinha em mente quando fez o milésimo gol em 1969 e pediu para protegermos as crianças.

.

“Não me queiram mal. Apenas pensem nisso, enquanto lhes digo que fica o dito para ser rido.”

04
junho

Artigo – Por Adriano Oliveira

POLÍTICA É CRIME?

 

O deputado federal Aécio Neves (PSDB) escreveu, na última quinta-feira, artigo tardio no jornal Folha de São Paulo. O referido artigo, “Política é crime?”, traz um alerta atrasado sobre a política brasileira. O artigo também serviu para que o ex-candidato a presidente da República desabafasse. E com razão.

Desde 2014, com o início da Lava Jato, a política é criminalizada. Fazer política é, para muitos, dentre os quais, os “políticos digitais”, atividade criminal. Inicialmente, a Lava Jato criminalizou a política através do PT e do ex-presidente Lula. Em seguida, foi a vez do MDB e PSDB. Para muitos, PT, MDB e PSDB fazem parte do sistema apodrecido da política brasileira.

No início da Lava Jato, MDB e PSDB aplaudiram a criminalização da política. Pois não eram vítimas. Após passarem a ser, reclamaram da Lava Jato. Hoje, após prisões e diversas delações, MDB e PSDB reconhecem a criminalização da política. Afirmo que em razão da criminalização da política, o Brasil afunda, e as perspectivas para um país melhor, diminuem.

A última eleição presidencial trouxe à tona o incipiente bolsonarismo. Este é, como mostrei em recente livro, produto da Lava Jato e da crise econômica ocasionada pelos erros do governo Dilma. Após a eleição, o incipiente bolsonarismo continuou a criminalizar a política. Por coincidência, na semana passada, chega a notícia de que o PIB brasileiro encolheu 0,2% em relação ao trimestre anterior. Economistas diversos já falam em recessão e estagnação.

Desde o início da Lava Jato, o PIB declina. Nos anos de 2017 e 2018, o PIB obteve leve recuperação. Poderia ter tido maior recuperação. Porém, a Lava Jato alcançou o presidente Temer, e, por consequência, diversas reformas não foras realizadas, como a da Previdência. A previsão para a recuperação econômica em 2019 é declinante.

A Lava Jato criminalizou a política. O incipiente bolsonarismo continua a criminalizar. Deuses da política vendem para o eleitor que é necessário limpar o sistema para que outro surja. Porém, não definem como será este novo sistema, ou como deve ser praticada a nova política. No decorrer da criminalização da política, o PIB declinou e a recessão ameaça o país. Sem falar na falência fiscal do Estado brasileiro. Ora, devemos continuar a criminalizar a política ou fazer política? Em minha opinião, a política com diálogo e respeito às instituições é necessária para salvar o Brasil.

;

As opiniões aqui expressas são de responsabilidade de seu idealizador

31
maio

Artigo – Por Maurício Romão

OS PARTIDOS E O FIM DAS COLIGAÇÕES PROPORCIONAIS

 

Em 2020 acontecerá a primeira eleição no país sem as coligações proporcionais. O fim das coligações no próximo pleito municipal e, em 2022, nos certames estadual e federal, deve atingir várias siglas que, isoladamente, não têm musculatura de votos para ultrapassar o quociente eleitoral (QE) e eleger parlamentares.

Todo esse processo tem seu lado positivo: vai reduzir naturalmente a grande fragmentação partidária do sistema.

É oportuno ilustrar o impacto da proibição de alianças proporcionais no pleito municipal do próximo ano, por exemplo, nos seis maiores colégios eleitorais de Pernambuco (Recife, Jaboatão dos Guararapes, Olinda, Caruaru, Paulista e Petrolina).

Na suposição de que os partidos tenham, em 2020, desempenho eleitoral aproximadamente semelhante ao de 2016 e que os quocientes eleitorais gravitem no entorno daqueles registrados no pleito passado, a situação de muitos partidos nesses colégios é de causar apreensão.

Saltam à vista, de início, os municípios de Paulista e de Olinda. Dos 30 partidos que disputaram a eleição em 2016 em cada localidade, 26 (87%) e 24 (80%) desses partidos, respectivamente, não teriam densidade eleitoral para ultrapassar isoladamente o QE em 2020 e, portanto, não elegeriam ninguém nesses Legislativos.

Em situações menos dramáticas, porém destacadas, quanto à real perspectiva de não ascensão de muitos partidos aos Parlamentos na eleição do ano vindouro, se encontram os municípios de Petrolina (72% dos 32 partidos que disputaram em 2016) e Caruaru (70% dos 30 partidos concorrentes).

Em seguida, com menores percentuais de partidos sujeitos a ficarem de fora das respectivas Câmaras Municipais em 2020, têm-se os maiores colégios eleitorais de Pernambuco, o Recife (53% dos 34 partidos disputantes) e Jaboatão (56% dos 32 partidos).

Promovendo uma interseção simultânea nos seis municípios constata-se que os partidos DEM, PROS, PSDC, PMN e PPL não fariam sequer um vereador em nenhum desses colégios na próxima eleição, e as siglas PSL, PPS, PSOL, PSC e PHS estariam na mesma situação em cinco dos seis municípios.

Naturalmente que as suposições agora aventadas podem mudar em 2020 como, por exemplo, ocorrendo maior desempenho eleitoral de alguns partidos e/ou alterações no QE. Entretanto, essas eventuais mudanças serão marginais e não afetarão os quantitativos já mostrados.

Também é raríssima a possibilidade de em 2020 esses partidos de pouca expressão de votos se beneficiarem da abertura propiciada pela reforma eleitoral de 2017, quando se permitiu a todos os partidos ou coligações (a lei vigeu a partir de 2018) disputarem sobras de voto, mesmo que não tenham atingido o QE.

Quer dizer, através dessa abertura alguns partidos poderiam ascender aos Legislativos mesmo sem alcançar o QE, favorecendo, em princípio, siglas menos robustas eleitoralmente. Na prática (e, segundo, Lênin, “a prática é o critério da verdade”), as eleições proporcionais de 2018 no Brasil todo mostraram o quão remota é essa ocorrência.

Como se depreende, as conseqüências do fim das coligações a nível municipal serão drásticas para muitos partidos, entre pequenos e alguns médios. Tais agremiações correm sério risco de se tornarem meros figurantes do processo eleitoral, sem assentos parlamentares ou, quando muito, conquistando um ali e outro acolá.

Como o fim das coligações afetará mais à frente, com igual intensidade, muitos partidos nos pleitos federal e estadual, as direções partidárias nacionais, atentas a esse horizonte sombrio, devem estar encetando tratativas de fusão entre siglas, tendo como resultado a criação de novas agremiações com dimensões de voto no mínimo equivalentes ao tamanho do QE, condição sine qua non que justifica a perda da identidade individual.

A pressão sobre os dirigentes partidários de siglas em situação de risco deve ser muito grande, até porque, no momento eleitoral oportuno, os candidatos desses partidos, diante da perspectiva que se avizinha, tendem a mudar para agremiações mais promissoras, sob a justa alegação de “inviabilidade eleitoral partidária”. Em partidos de maior ossatura eleitoral, tais candidatos serão no mínimo “suplentes”, ao invés de carimbados como “não eleitos”.

Ademais, há uma séria questão financeira. Por exemplo, o novo fundo especial de financiamento de campanha distribui os recursos aos partidos proporcionalmente ao percentual de votos obtidos para a Câmara, bem como ao tamanho das bancadas na Câmara e no Senado, sendo que os partidos sem cadeiras no Congresso terão acesso apenas à verba que é repartida igualitariamente, o que equivale a tão-somente 2% do total.

Enfim, sem fusão, não há salvação…

;

As informações aqui expressas são de responsabilidade de seu idealizador

29
maio

Resumório! – A coluna do professor Tenório

RESUMÓRIO

,

VISITADO – Aliado do Governo Paulo Câmara não é assaltado, é visitado. O vereador Júnior Gomes disse que foi “visitado”, se referindo a um assalto, por isso estava com dificuldade para ser encontrado através do telefone celular. Eu já tinha escutado muito a palavra “contemplado”, mas visitado também combina com sina de muitos santa-cruzenses. Bem-vindo vereador, ao não seleto grupo dos contemplados, visitados ou assaltados da cidade.

O CAÇADOR – Mais um broqueado! O vereador Júnior Gomes é réu em ação por improbidade administrativa e tem parte dos bens bloqueados pela justiça. Ele integra mais uma não seleta lista de personalidades com bens bloqueados. Tinha um candidato a vereador que se dizia “caçador de broqueado”. Se ele ainda trabalhar nesse ramo, não está tendo muito trabalho para encontrar algum.

ENQUETE MENTAL – Em qual grupo político tem mais gente com bens bloqueados, Taboquinhas ou Bocas Pretas?

CERTEZAS – As certezas de nossa política: Briga no grupo Taboquinha, suspense na montagem das chapas majoritárias e abraço de Wesley Safadão para o prefeito durante apresentação no São João da Moda.

LANÇAMENTO – O lançamento do São João da Moda 2019 foi realizado com sucesso, sem adiamentos nem contratempos. Atrações de peso virão para nossa festa, incluindo o DJ Alok. Aquela velha peitica sobre a contratação de artistas que não cantam forró foi ressuscitada. Agora jaereará, vai ter São João, a menina da Santa Cruz Prev disse que estava tudo certo. O juiz revogou a liminar. Só o que resta é festejar, torcer para que tudo dê certo, aguardar a prestação de contas e reclamar do que estiver errado.

NÃO FAZ FALTA – A informação sobre a queda da liminar foi na quarta, sexta-feira seguinte houve o lançamento do São João da Moda. Parece que o ex-secretário Cláudio Soares não faz tanta falta assim na organização dos festejos juninos. A não ser que ele esteja apenas dando um pequeno auxílio secretamente.

FIM DA CRISE – Desde que me entendo de gente que o Brasil vive em crise financeira. A crise é sempre a primeira justificativa da maioria dos prefeitos quando não conseguem resolver problemas da administração. Segundo o Ministro Paulo Guedes e o entendimento de muitos analistas, a solução é a reforma da previdência. Eu discordo e dou a solução para o problema: É só fazer festa e eleição! Os únicos momentos em que a crise desaparece é durante as grandes festas e o período de eleição.

CARTÃO VERMELHO – O prefeito de Belo Jardim, Hélio dos Terrenos, expulsou dois vereadores da base aliada da gestão municipal. O prefeito fez um vídeo e publicou nas suas redes sociais anunciando a decisão. Os parlamentares Marcos Buchudo e Evandro Macarrão receberam cartão vermelho do gestor, numa iniciativa, se não inédita, no mínimo, pitoresca.

LÁ E CÁ – Prefeito expulsando vereador lá, líder de oposição expulsando vereador de bancada cá. Para quem não lembra, o vereador Ernesto Maia, educadamente, comunicou o desligamento do vereador Joab da bancada de oposição em seu discurso na tribuna da câmara na última sessão ordinária. Em pleno ano pré-eleitoral, o mais comum seria anúncio de adesões, não de expulsões.

VAZAMENTO – Sabe aquela listinha de três coisas que não voltam atrás, que fala da palavra dita, da flecha lançada e da oportunidade perdida? No mundo da política, bem que poderia aumentar para cinco, acrescentando uma vaia levada e um insulto em áudio vazado. Muitos vazamentos de áudios com insultos são captados pela transmissão das reuniões da câmara de vereadores de Santa Cruz. Hoje foi a vez de um áudio circulando nas redes sociais de palavras indelicadas provavelmente durante sessão da ALEPE.

,

“Não me queiram mal. Apenas pensem nisso, enquanto lhes digo que fica o dito para ser rido.”

,

As opiniões aqui expressas são de responsabilidade de seu idealizador

23
maio

As curtinhas do Romenyck Stiffen

Enfim…

 

Enfim: Após vários entraves jurídicos e politico, enfim, a sétima edição do São João da Moda irá ocorrer. A prefeitura municipal conseguiu derrubar a liminar que proibia os festejos em Santa Cruz do Capibaribe enquanto o poder municipal não regularizasse suas obrigações em alguns pontos.

Desgaste: Em nossas curtinhas relatamos por duas oportunidades o desgaste que se arrastava sobre o prefeito Edson Vieira (PSDB) e sua gestão, devido os desdobramentos do São João da Moda, que expões possíveis problemas administrativos do governo.

Julgamento popular: Esses desdobramentos e desgaste ocasionou um forte julgamento popular, principalmente nas redes sociais, contra o prefeito e sua gestão.

Virada: A derrubada da referida liminar causou uma euforia nos aliados do prefeito como se tivesse ocorrido uma virada de jogo na final de copa do Mundo. Mas com razão, pois o prefeito conquistou uma vitória politica, com a construção de uma argumentação politica.

A argumentação: Com a decisão jurídica, o prefeito Edson Vieira e seus aliados constroem a argumentação de que os problemas administrativos exposto na ação do Ministério Público e replicado pela oposição foram no mínimo sanadas.

Não é fácil: Contudo, o prefeito e seus aliados precisam entrar em campo para mudar o desgaste do julgamento popular, pois só a derrubada da liminar e a realização do São João, momentaneamente, não parecem suficientes. Ainda é notória a insatisfação de parte da população, principalmente nas redes sociais, com o prefeito e os vereadores, tanto de situação, quanto de oposição.

É com a classe: O exemplo do São João e a suplementação enviada pelo prefeito a Câmara e aprovada pelos vereadores, apontam que é necessário os políticos de mandato terem muito cuidado com as suas ações, suas prioridades e as explicações das mesmas. Pois parafraseando o Ministério Público, em questionamento a realização do São João da Moda, “O cidadão de Santa Cruz do Capibaribe cansou de ser desrespeitado e violado em seus direitos”.

 

As informações e opiniões aqui expressas são de responsabilidade de seu idealizador

22
maio

Resumório! – A coluna do professor Tenório

RESUMÓRIO

,

A FAVOR OU CONTRA? – O santa-cruzense já gosta de um “a favor ou contra?”. Tem sempre de estar no meio de uma peitica dessas. A favor ou contra o asfaltamento da Avenida Padre Zuzinha? A favor ou contra feiras aos domingos no Moda Center? A favor ou contra um Maia na majoritária? A favor ou contra a realização da festa de setembro na Avenida 29 de Dezembro? A favor ou contra o São João da Moda com elevados gastos públicos? Aos poucos, tudo vai se resolvendo e a turma do “a favor” vai ganhando todas. 

PREFEITURA E SÃO JOÃO – Os forrozeiros de plantão podem ficar sossegados, afinal de contas, vai ter São João. Para alegria de muitos e tristeza de alguns, o juiz revogou a liminar e o São João da Moda será realizado. Curiosamente, o prefeito de Santa Cruz do Capibaribe, Edson Vieira, parece que gosta mais de São João do que de ser prefeito. Ele foi para sua campanha de reeleição com a folha de servidores em atraso, mas para realizar os festejos juninos está tudo nos trinques. Viva São João!

INAUGURAÇÃO – E ao que tudo indica, a inauguração do campo municipal será só depois do São João da Moda. Digo isso porque já tem data oficial para lançamento do São João e para inaugurar o Estádio Arizão ainda não. E se tem eu desconheço. Quanto à reforma da quadra da Escola Ivone que foi prometida para depois do São João de 2017, melhor esquecer.

A VAIA – Não sei se pela demora na entrega do campo municipal, se pelo predomínio de Taboquinhas na arquibancada, se pela baixa aprovação do governo ou pelo conjunto da obra, só sei que o prefeito e sua comitiva foram vaiados durante a final da Copa Polo da Moda, ocorrida no Estádio Otávio Limeira Alves, no último sábado.

O TAMANHO DA VAIA – Para variar, Taboquinhas disseram que a vaia foi grande e Bocas pretas disseram que foi pequena. Já que vaia é uma coisa difícil de esconder, é possível pelo menos tentar diminuir seu tamanho. Disseram que não foi grande, porque ocorreu durante a travessia de um lado para outro do estádio e foi só até a metade. Qualquer dia desses eu vou cronometrar quanto tempo se leva para atravessar um estádio de futebol caminhando e divido por dois, só para saber exatamente o tamanho dessa vaia. Um dia desses negaram aplausos no Bregaribe, agora deram uma vaia, no mínimo, mediana. É melhor fazer uma grande festa para esse povo deixar de ser tão chato.

A FORÇA DA COHAB – O bairro da Cohab de Santa Cruz do Capibaribe se destaca por sua representatividade em vários setores. O time do bairro foi campeão da Copa Polo da Moda, tem dois vereadores eleitos, conselheiro tutelar e quer ter um representante como vice-prefeito. Muito bem, se os distritos do Pará e Poço fundo conseguiram, por que a Cohab não? Quando não se é Maia ou esposa de prefeito tem de ser assim mesmo, na garra!

QUASE TUDO ESCLARECIDO – Maio chegando ao final, já sabemos como os Vingadores destruíram o Thanos, quem assumiu o Trono de Ferro em Game of Thrones e sabemos que vai ter São João da Moda. Só falta saber se vai ter muita gente nas manifestações a favor do presidente Bolsonaro no dia 26.

EXEMPLO DE UNIÃO – Para quem quer ver na prática mais uma vez como funciona a tão falada união Taboquinha, é só não perder a reunião da câmara de amanhã. Depois dos episódios envolvendo Helinho e Capilé na eleição da presidência da casa, o próximo capítulo terá como tema o projeto de suplementação orçamentária. O homenageado nos discursos da tarde será o vereador Joab.

DIA DOS NAMORADOS – Dia dos namorados chegando e até o Lula preso em Curitiba já descolou. Será que os militantes de direita vão em busca desesperadamente de uma namorada só para não perder para Lula? Nunca se sabe, o amor a política são duas coisas complicadas de se entender.

;

“Não me queiram mal. Apenas pensem nisso, enquanto lhes digo que fica o dito para ser rido.”

.

As opiniões aqui expressas são de responsabilidade de seu idealizador

21
maio

Artigo – Por Adriano Oliveira

INTERESSES CONTRADITÓRIOS?

 

Quando o presidente Bolsonaro sugeriu que tem um suposto acordo com o ministro da Justiça, as chances de Sérgio Moro para conquistar uma cadeira no STF foram diminuídas. Parte da opinião pública, certamente, condenou o toma-lá-da-cá do presidente com o ministro. Na última quinta-feira, o mandatário da República disse que não tinha acordo.

Em razão da ausência de base parlamentar prol governo Bolsonaro, o projeto anticrime do ministro da Justiça pode não ser aprovado no Parlamento. Ele também poderá perder o COAF. As atitudes de Sérgio Moro no passado fizeram com que ele conquistasse a desconfiança de parcela da classe política.

Em algum momento, o Ministro da Justiça reagirá. Não interessa a Sérgio Moro, considerando que ele é um bom estrategista, ficar em um governo que tende, neste instante, conquistar alta impopularidade. Moro também não deseja ter os seus principais desejos no Ministério não contemplados. A não ser…

A saída de Moro do governo é ruim. O ex-juiz da Lava Jato trouxe credibilidade ao presidente Bolsonaro. Construiu esperança no eleitorado antipetista de que o enfrentamento à corrupção será, assim como foi no passado, célere e abrupto. Desconfio que a esperança não esteja apenas no âmbito da corrupção. Eleitores têm a expectativa de que Sérgio Moro traga segurança pública eficiente.

O sucesso de Sérgio Moro no governo não interessa ao presidente Bolsonaro. Mas, o presidente gostaria que o seu ministro da Justiça contribuísse fortemente para o sucesso do seu governo. Como pode? Às vezes, a estratégia escolhida tem o pode de trazer danos, aparentemente, não vislumbrados.

Se Sérgio Moro for um sucesso no governo, estratégia (desejo) aparentemente ótima do presidente Bolsonaro, ele pode querer a presidência da República em 2020. Entretanto, o sucesso de Moro no governo pode representar consequência drástica para o presidente, pois Bolsonaro pode desejar a reeleição. O sucesso de Bolsonaro ameaça Sérgio Moro, caso este tenha o forte desejo de ser candidato a presidente. A impopularidade do governo fortalece o desejo presidencial de Moro e o obriga a deixar o ministério. Os interesses de Moro e Bolsonaro não são, aparentemente, convergentes. Em algum momento, isto ficará claro. A não ser que o principal desejo de Moro seja, de fato, a cadeira do STF, e não a presidência da República.

As opiniões aqui expressas são de responsabilidade de seu idealizador

15
maio

Resumório! – A coluna do professor Tenório

RESUMÓRIO

 

TUDO CERTO – Sabe quando alguém pergunta se está tudo bem e você responde que está, só por educação? Mesmo tendo uma vizinha fofoqueira monitorando sua vida, um monte de contas para pagar e sem dinheiro, um filho com notas baixas na escola, o telhado com goteiras, vazamento na encanação, uma sogra enchendo o saco toda semana e uma decepção sem tamanho da Daenerys Targryen? Parece que é mais ou menos assim que está a situação da realização do São João da Moda.

VIVA SÃO JOÃO! – O prefeito diz na rádio que está tudo certo, mas na verdade, parece que ainda tem décimo terceiro de contratado para ser pago, falta recurso para o reajuste anual dos professores como vinha acontecendo nos últimos seis anos e falta recurso para realização de eventos, por isso pedido de suplementação na câmara de vereadores remanejando recursos de outras áreas para eventos. O importante é que vai ter festa. Informações do governo sobre a previdência própria foram contestadas e Viva o São João!

DECISÃO – Dadas as devidas explicações a justiça e estando tudo comprovadamente correto, não há motivos para proibição do São João da Moda. Só resta esperar a decisão judicial. Agora o prefeito Edson Vieira estaria muito mais tranquilo se a decisão fosse através de votação na Câmara de Vereadores de Toritama. Bastaria pegar umas dicas com o ex-prefeito Odon Ferreira de como se livrar  de situações complicadas.

GRANDE FAMÍLIA – No programa de rádio da situação, foram veiculados áudios dos Taboquinhas se digladiando, chamando um aos outros de vendidos, pedindo respeito. Isso são águas passadas, pois como diz o meu professor de maldades, são todos uma grande família. Não estranhem se aparecer um personagem dizendo que abriu mão de tudo em nome da união do grupo. Mais previsível do que isso só a indicação de Sérgio Moro para o STF.

MOTIVAÇÃO – Cá para nós, se era tão simples ajustar as finanças, porque só agora foi possível? Foram muitos “cinco meses” de 2013 até hoje. Parece que estava faltando a motivação ideal. Não aquela de saber que o leite do filho do servidor estaria garantido. Que o aluguel seria pago, que não existiria juros do cartão de crédito ou do financiamento do veículo ou da casa própria. A motivação que faltava era a ameaça ao mais que essencial São João da Moda. Sejamos gratos ao santo. Viva São João!

100% DE INCERTEZA – A vereadora líder do governo, Jéssyca Cavalcanti, não confia 100% na inocência do ex-secretário de Turismo e Eventos, Cláudio Soares. Na verdade, está difícil encontrar no governo alguém que acredite.

ECA – Mais do que nunca a politicagem nossa de cada dia contaminou a eleição do Conselho Tutelar. É candidato apadrinhado pelo lado azul, é candidato apadrinhado pelo lado vermelho, é candidato apadrinhado por vereador e liderança. O mais triste é que tem candidato que nunca nem leu o ECA – Estatuto da Criança e do Adolescente.

PRÉVIAS – Pessoas querendo um bom salário e políticos querendo medir forças numa prévia para 2020 é tudo que nossas crianças e adolescentes não precisam. Mais uma razão para lamentarmos e refletirmos. Como sempre, também há bons nomes na disputa. Cabe a cada um fazer uma escolha sensata e não só por indicação de um representante do pastoril.

CHOCOLATINHOS – Câmara dos deputados convoca o ministro para explicar cortes na educação. Era para ser proibido explicações ilustradas com chocolatinhos. Afinal, não é Páscoa, muito chocolate não é bom para a saúde e ele é ruim de matemática. Se usasse laranjas a demonstração teria mais a cara do governo.

DIRETO DA REDE – A frase retirada de cartazes da paralisação desta quarta-feira é emblemática: “Sem educação, já basta o presidente”.

 

“Não me queiram mal. Apenas pensem nisso, enquanto lhes digo que fica o dito para ser rido.”

 

As opiniões aqui expressas são de responsabilidade de seu idealizador

09
maio

As curtinhas do Romenyck Stiffen

São João da “zinca”?

 

Cartão Postal: O São João da Moda se tornou um dos principais “cartões postais” da gestão do prefeito Edson Vieira (PSDB), apesar de sempre haver polêmicas o festejo cresceu a cada edição.

“Zinca”?: Mas parece que a sétima edição do São João da Moda passa por uma “Zinca” do tamanho do mundo e a dor de cabeça do prefeito Edson Vieira aumenta a cada dia em relação ao festejo junino de 2019.

O homem: Faltando pouco mais de 30 dias para o São João da Moda, o prefeito assistiu o Ministério Público de Pernambuco fazer uma grave denuncia contra o HOMEM responsável pelos eventos de sua gestão, principalmente o São João, estamos falando mais uma vez de Cláudio Soares, ex-gestor da pasta de Turismo e Lazer.

Questionou: O Ministério Público de Pernambuco questionou, no último dia 06/05, a realização do São João da Moda, devido à prefeitura de Santa Cruz do Capibaribe está impedida, por uma decisão liminar, de realizar gastos com eventos festivos enquanto as finanças do município estiverem com obrigações em atraso no que compete a pagamentos com salários dos servidores, repasses previdenciários, obrigações com as empresas terceirizadas, além do repasse de valores retidos dos servidores para pagamento dos empréstimos consignados.

Sem dúvidas: O efeito da decisão liminar alcançou os últimos eventos festivos de natal e final de ano e os shows da tradicional festa do Pará, que não foram realizados. E para o MPPE “Não restam dúvidas de que a Prefeitura empregará esforços para descumprir a decisão judicial e onerar ainda mais os cofres públicos com eventos efêmeros e que não trazem benefícios perenes à população”.

Exposição: O problema não é apenas a possibilidade do São João da Moda ser realizado ou não, Mas observamos o MPPE enumerar a fragilidade da gestão Vieira ao afirmar que: “O cidadão de Santa Cruz do Capibaribe cansou de ser desrespeitado e violado em seus direitos, já que há problemas crônicos na Educação (obras paralisadas dadas a escassez de recursos); Saúde (o atendimento na UPA municipal está prejudicado com a carência de médicos, enfermeiros e de precária estrutura); além do não pagamento dos salários dos servidores ativos, inativos, comissionados ou temporários, repasses previdenciários (RGPS e RPPS), obrigações com as empresas terceirizadas, além do repasse de valores retidos dos servidores para pagamento dos empréstimos consignados”.

Bem diferente: Uma coisa é o grupo de oposição expor as referidas fragilidades do Governo Vieira, outra bem diferente é o Ministério Público enumerar essas fragilidades, pois a voz do respeitado órgão chega com muito peso nos ouvidos da população.

Pediu: Após petição do MPPE, O juiz Moacir Ribeiro da Silva Júnior estabeleceu um prazo de 72 horas para o prefeito Edson Vieira informar “a origem dos recursos eventualmente utilizados para concretização da dita festividade”.

Descascando: Como podemos observar, o prefeito tem pouco tempo para descascar esse pepino e garantir o maior evento que sua gestão realiza, pois o cronograma do evento já foi modificado, a exemplo da tradicional divulgação dos festejos que já foi adiado por duas vezes.

;

As informações e opiniões aqui expressas são de responsabilidade de seu idealizador

06
maio

Artigo – Por Adriano Oliveira

BOLSONARO E O NORDESTE

 

Os eleitores nordestinos são majoritariamente lulistas. Isto não significa, contudo, que o antilulismo esteja ausente da região. O lulismo é uma manifestação positiva dos eleitores nordestinos para com o ex-presidente Lula. Tal manifestação representa gratidão pelas políticas sociais realizadas nas eras Lula. Representa também, boas lembranças. Segundo uma eleitora, conforme revelou pesquisa qualitativa realizada pela Cenário Inteligência, o “presidente Lula fez o Estado bater em nossa porta”.

O presidente Bolsonaro, intencionalmente ou não, relega, até o instante, o Nordeste. Até o momento, o presidente Bolsonaro não veio à região. Tal decisão é equivocada, pois o Nordeste representa, majoritariamente, o seu principal adversário, o lulismo. E é no Nordeste que o presidente Bolsonaro tem índices preocupantes de avaliação.

Segundo recente pesquisa Datafolha realizada no início do mês de abril, 39% dos eleitores nordestinos reprovam o governo Bolsonaro. 24% o aprovam. 68% afirmam que ele fez menos pelo país do que esperavam. 61% consideram que ele trabalha pouco. E 68% afirmam que ele respeita mais os ricos. Observem que os sentimentos do eleitorado nordestino não são positivos para com o governo Bolsonaro neste momento.

No próximo ano, ocorrerão eleições municipais. Irão existir competidores que evocarão o bolsonarismo para vencer a eleição para prefeito. Tal estratégia é adequada? Neste instante, observo que numa eleição polarizada entre as categorias Esquerda versus Direita, o lulismo levará vantagem. Em particular, se esta polarização ocorrer em cidades com mais de 50 mil eleitores e em capitais. Obviamente, que gestores bem avaliados podem anular o debate entre Esquerda versus Direita.

O presidente Bolsonaro insiste que o seu principal adversário é Lula, o PT e a Esquerda. Deste modo, se ele é sábio, o quartel-general lulista precisa ser atacado com ações que promovam a satisfação do eleitorado nordestino. Caso não, é possível que em 2020 as eleições no Nordeste venham representar um forte recado ao presidente, isto é, o desempenho eleitoral do bolsonarismo poderá ser sofrível.

Como conquistar o eleitor nordestino? Simples. Políticas de inclusão social e geração de empregos. E uma reforma da Previdência que não permita que o nordestino crie o sentimento de que foi atingido negativamente por ela. O governo Bolsonaro fará?

 

As opiniões aqui expressas são de responsabilidade de seu idealizador

01
maio

Resumório! – A coluna do professor Tenório

RESUMÓRIO

FERIADO – 1º de maio é feriado e dia da ressaca do Bregaribe e do não empolgante show do senhor Benito di Paula. Se as festas foram boas ou não é muito relativo, só sei que para nossos políticos não foi lá esse mar de rosas.

O BREGA – A história do Bregaribe é marcada por episódios curiosos com nossos políticos, como por exemplo, discurso embriagado e festival de vaias. Ontem foi pedido aplausos. O povo não aplaudiu, mas pelo menos não vaiou. Saíram no lucro.

AVON E BOTICÁRIO – A cidade ontem estava dividida. O povão no Bregaribe e a sociedade no show de Benito di Paula. Parecia os tempos de Avon e Boticário na Pracinha do Estudante. Ruim para os políticos que precisam passar nos dois eventos pra fazer a média, mas poucos fizeram essa peregrinação. Só fazem esforço em ano de eleição mesmo. Eu vi um que ficou sentado da hora que chegou até a hora que saiu, sem passar na mesa de ninguém para um aperto de mão. É a folga do ano de não eleição.

A PRIMEIRA QUEDA – Nos dois últimos Resumórios eu falei sobre quedas. Será que foi um presságio? Pois bem, caiu o primeiro secretário da dinastia Vieira por envolvimento em suposto esquema de corrupção. Depois da repercussão da denúncia do Ministério Público, o gestor de Turismo e Eventos, Cláudio Soares, pediu exoneração da função.

AS NOTAS – Cláudio Soares emitiu algumas notas, mas não disse praticamente nada sobre os fatos da denúncia e, naturalmente, não convenceu aqueles que fazem o julgamento popular, principalmente nas redes sociais. Antigamente, quando se queria dizer nada, era só ficar calado. Hoje quando não se quer falar nada se faz uma nota.

EM ALTA – As investigações do MP indicaram que Maria José da Silva Ferreira, Babá da filha de Cláudio Soares foi usada como laranja. Já se falou muito de polêmica nesse governo envolvendo pessoas que ocupam a função de “babar”. Polêmica com “babá” foi a primeira vez e já causou um estrago grande.

A PATERNIDADE – Depois de vermos muitas brigas por paternidade de obras, essa semana teve disputa pra ver qual vereador era o pai da denúncia citada na investigação do Ministério Púbico, no caso do Gestor de Turismo e Eventos. O sabido pensou que a denúncia era do novato. Quis pegar carona e disse que foi ele, o novato e o vereador do povão que denunciaram. Depois se descobriu que a denúncia foi só do sabido, que nesse caso, acabou dividindo com os outros dois e sendo o besta da história.

A GENTE CRESCE PARA BAIXO – Impressionante o quanto Santa Cruz do Capibaribe se desenvolve e cresce para baixo. Já tivemos pista de pouso de avião, grande parque de vaquejada, cinema, linha de ônibus fazendo o transporte público, ônibus para estudantes universitários e hospital materno infantil. Como a cidade se desenvolveu, já não temos mais. Fora a temporada sem campo municipal e matadouro, mas aí é outra história.

SÃO JOÃO – Pelo menos o São João cresce pra cima, nas atrações e no custo. Vem aí mais um São João da Moda. Conversas de bastidores apontam para manutenção do padrão, mesmo sem Cláudio Soares e com a eterna crise financeira que existe desde o tempo em que eu era criança.

“Não me queiram mal. Apenas pensem nisso, enquanto lhes digo que fica o dito para ser rido.”

 

30
abril

A sua coluna esportiva – Por Elivaldo Araújo

Em Breve a Série A2 do Pernambucano

.

Reunião: O Campeonato Pernambucano de Futebol da Séria A2 de 2019, deverá ter grandes novidades em relação à diversos pontos já debatidos durante reuniões com a entidade máxima do estado no âmbito do futebol, a FPF-PE (Federação Pernambucana de Futebol).

Dois sobem: Um fator que já é certo após os diversos pedidos das equipes que visam participar do campeonato, é que dois times possam ter acesso à elite principal do torneio, que é a 1ª divisão (Série A1) para 2020. Esta decisão segundo os dirigentes, já foi aceita pelo presidente da federação, Evandro Carvalho.

Dezoito ou dezenove na disputa?: Até o momento, dezoito equipes de todas as regiões do estado estão participando das reuniões e definindo os tramites para a organização do torneio junto com a Federação.

Na espera: Uma equipe que estava na ânsia da disputa é o Caruaru City, apesar de não ter participado de nenhuma reunião, o nome da equipe da Capital do Agreste continua forte nos bastidores para que possa ser a décima nona equipe do torneio.

E o Ypiranga?: Após uma séria A2 melancólica em todos os sentidos na edição 2018, a entidade buscar tirar a base da equipe em um torneio que está realizando semanalmente no Estádio Limeirão, quem sabe se dessa vez muitos que devem ter a oportunidade de defender a Máquina de Costura possam ser bem aproveitados.

Ex-atleta, treinador: O nome de um ex-volante que defendeu o Ypiranga no início desta década é ventilado como o nome mais cotado dentro da diretoria para ser o treinador da equipe na disputa do campeonato. Apesar do torneio ter previsão de iniciar em “julho”, a vinda antes deste treinador seria importante para já começar os trabalhos.;

As opiniões e informações aqui expressas são de responsabilidade de seu idealizador

24
abril

Resumório! – A coluna do professor Tenório

​RESUMÓRIO

.

MAIS QUEDAS – Ainda seguindo a pauta das quedas, depois de Joselito e a aprovação do governo de Bolsonaro, quem também caiu, de uma cadeira, foi o ex-deputado federal José Augusto Maia. Apesar de muitos risos, a queda de Zé não gerou meme.

LIDERANÇA EM QUEDA – Para quem acredita ou deseja o declínio de Zé, ele já provou que consegue se levantar com a mesma rapidez com que cai, pelo menos da cadeira. Bancou a candidatura do filho para estadual, conseguiu fazer o outro filho presidente da câmara e ainda pode ter participação decisiva na montagem da chapa majoritária em 2020. Ele enverga, mas não quebra.

INTERDIÇÕES – Esta semana, queimaram pneus e interditaram a BR 104 em protesto contra a retirada das lombadas eletrônicas. Já tinham interditado o matadouro de Santa Cruz e agora, pasmem, interditaram um motel. Onde isso vai parar? É definitivamente o fim da picada!

ENQUETE MENTAL – Qual a interdição mais injusta, a do matadouro, a da BR 104 ou a do motel? Do jeito que o povo já provou que não sabe votar, tenho até medo do resultado de uma enquete dessas.

DOBRADO – Nas redes sociais do prefeito Edson Vieira, está divulgado mais uma vez a conquista de quatro milhões em investimentos para cidade através de emendas parlamentares conseguidas pelo gestor. A própria publicação afirma que já tinha divulgado essa notícia, mas que por ser uma notícia boa era bom reforçar. Lembrei na hora da ambulância inaugurada duas vezes. Essa divulgação em dose dupla é estratégia ou falta de pautas positivas mesmo?

VERDADE SEJA DITA – Duplicidades a parte, mesmo o codinome de Tatu sendo atribuído ao ex-prefeito Toinho do Pará, o prefeito mais cavador de emendas da história é Edson Vieira. Nem precisava divulgar duas vezes, bastaria cavar mais uns milhõezinhos pra gente.

INOCENTES – O vereador Ernesto Maia foi entrevistado no programa Rádio Debate da Polo FM. Sobre as questões judiciais envolvendo nossos políticos, ele disse que acredita na inocência de Socorro Maia, Toinho do Pará, José Augusto Maia e Diogo Moraes, mas na inocência de Edson Vieira não. Fica a dica: Se você quiser seguir carreira política e se envolver em alguma bronca na justiça, seja aliado de Ernesto Maia e nunca estará sozinho.

MAIS TADEU – Justiça determina mais reduções de salários de prefeito, vice e secretários após ação do advogado André Tadeu. Depois de Santa Cruz e Brejo da Madre de Deus, agora foi a vez de Taquaritinga do Norte. Na Dália da Serra, a redução dos salários foi a maior da região. Prefeito e vice receberão 50% do salário que recebiam e os secretários receberão menos da metade. Quem comprou fiado e não lembrou de Tadeu se ferrou.

AS LIÇÕES DE TADEU – Depois dessas ações duvido que alguma câmara de vereadores da região não vote o aumento dos salários dentro do prazo. Como diz o próprio André Tadeu, esse pessoal erra em projetos que aumentam os salários, quanto mais nos projetos que beneficiam a população. É bom estarmos sempre atentos ao que acontece nessas casas de lei.

FORRÓ E FUTEBOL – Os preparativos para o São João da Moda 2019 estão a todo vapor, mesmo com o receio da justiça não permitir a realização enquanto houver problema com a folha de pagamento dos servidores. Quase um ano depois, as obras no campo municipal ainda não foram concluídas. A promessa continua entre abril e maio. É mais fácil resolver o problema do São João dos milhões do que o problema dos peladeiros.

DIRETO DA REDE – “Governo vai desenvolver caminhão movido a tuítes para acabar com a dependência de diesel.”

,

“Não me queiram mal. Apenas pensem nisso, enquanto lhes digo que fica o dito para ser rido.”

,

As opiniões aqui expressas são de responsabilidade de seu idealizador

23
abril

Artigo – Por Adriano Oliveira

O STF ERROU?

 

O STF errou ao abrir investigação sem a anuência inicial do Ministério Público. E errou ao censurar a revista Cruzoé. Entretanto, por que o STF errou? Qualquer decisão requer explicação. Exige a identificação de variáveis que causaram/motivaram a decisão. Portanto, o STF errou. Mas o erro é compreensível.

Quando a Lava Jato começou em 2014, o conteúdo das delações premiadas passou a fazer parte da agenda midiática. Diversos atores foram delatados por apenas um delator. Outros, por vários delatores. Mas, independente de quantos delatores delataram, a notícia sobre o delatado vinha à tona. Nem todos se preocuparam com a farra das delações.

O que importava para parcela da opinião pública e outros atores é que a justiça fosse feita. Diversos delatados foram julgados pelas redes sociais e opinião pública. Contudo, não foram julgados pela Justiça, conforme determina a lei em uma democracia. Na verdade, nas democracias atuais, a Justiça importa pouco. As redes sociais fazem os julgamentos. Ou melhor: linchamentos.

Enquanto políticos e empresários eram atingidos por delações, aplausos eram realizados. Concomitantemente às delações, nascia o antipetismo, o qual contribuiu para a origem do incipiente bolsonarismo. O sistema político resistia, mas sofria estresse. Eram poucas as vozes que reclamavam da velocidade da Lava Jato e da divulgação das delações.

A pluralidade de atores “denunciados” pelas delações sugeria que não apenas políticos e empresários seriam alcançados pela Lava Jato. Em algum momento, algo mais ocorreria. E ocorreu. O STF foi atingido por delação e por manifestações contrárias a sua atuação em razão da existência de ministros que tiveram posicionamentos contrários às ações da Lava Jato.

A liberdade da imprensa brasileira foi ceceada pelo STF em virtude da voracidade da Lava Jato. O STF e o Legislativo devem julgar e legislar sobre o óbvio: delações devem ser publicizadas antes da condenação da Justiça? Inúmeros atores dirão que sim. Mas quando forem citados nas delações, mudarão de opinião. Venho costumeiramente alertando que a Lava Jato produz crises. E faço outro alerta: a Lava Jato ameaça a democracia e a liberdade de imprensa.

 

As opiniões aqui expressas são de responsabilidade de seu idealizador

17
abril

Resumório! – A coluna do professor Tenório

RESUMÓRIO

 

AS QUEDAS – Com pouco mais de três meses e meio de governo, já tivemos a queda de dois ministros e mais uns dois na berlinda. A situação do prefeito Edson Vieira é bem mais confortável do que a do presidente Jair Bolsonaro. Nesse segundo mandato, só tivemos a queda do Secretário de Educação, Joselito Pedro. Não da secretaria, mas de uma cadeira em evento do governo. Graças a Deus, não se machucou, mas rendeu muitas gargalhadas e até um meme bem legal.

CAIU, MAS CONTINUA SUBINDO – Joselito pode ter caído da cadeira, porém continua subindo dentro do clã azul na preferência para a disputa do Palácio Braz de Lira em 2020. Uma pauta positiva aqui, vida ativa nas redes sociais ali, declarações de vereadores e lideranças acolá. Ele deve ter pensando, quero ver quando eu for o prefeito se vão rir de mim assim… 

NOVO PREFEITO – O vice-prefeito Dida de Nam está realizando o sonho de ser o prefeito de Santa Cruz, pelo menos por quinze dias. Edson Vieira se licenciou e está passeando com a família. Curioso a oposição criticar Edson por estar passeando enquanto a cidade precisa ser melhor administrada. E desde quando uma administração que não é boa veta o gestor de tirar férias? Essa turma é muito exigente e pega no pé demais. Se fosse assim, as agências de viagem não veriam um centavo de muito prefeito aqui da região.

PRESENTES DE PÁSCOA – Edson viajou com a família e deixou alguns presentes de Páscoa para Dida, como por exemplo, prazo final para entregar documentação da CPI do calçadão e projeto de suplementação com relocação de recursos de creches e transporte escolar para outras áreas. Uma caixa de chocolate da Cacau Show e um calçamento pra inaugurar em Poço Fundo ninguém deixa.

COINCIDÊNCIAS OU PRESENTES DE GREGO? – Esses presentes deixados para Dida de Nam foram meras coincidências ou tudo devidamente planejado? Eu acho que são apenas coincidências, pois uma viagem internacional em família leva um certo tempo para planejar. Tem gente que acha que não, mas o que será que Dida pensa a respeito?

EXPECTATIVAS – O mês de abril nos reserva muitas expectativas: Como os Vingadores vão derrotar o Thanos, como será a grande guerra dos vivos contra os mortos em Game of Thrones e o que Dida vai resolver sobre os documentos da CPI do Calçadão? Em Westeros, o inverno chegou. Aqui a política está pegando fogo!

MAIS UM PREFEITO SENSAÇÃO – O prefeito de são Joaquim do Monte, Joãozinho Tenório, apareceu bem avaliado perante a população com mais de 70% de aprovação, de acordo com pesquisa divulgada recentemente. Já conheço dois, ele e Edilson Tavares, de Toritama, que desfrutam de números muito positivos. Curiosamente, só temos conhecimento de pesquisas em que as gestões são bem avaliadas.

ENQUETE MENTAL – Prefeitos que não divulgam avaliação de suas gestões estão mal na fita ou não querem se pabular e aparecer como bons administradores? 

O PERFEITO DE TORRE – Em entrevista ao Programa Rádio Debate da Polo FM, o ‘perfeito’ de Toritama, Edilson Tavares, demorou um pouco para lembrar de algo que tenha feito errado na gestão. Disse que anteciparia a realização do concurso, mas não apontou nenhum erro propriamente dito. Excesso de confiança ou falta de humildade? Em 2020, seu nome será colocado a prova mais uma vez. Não é possível que até lá ele não erre!

AINDA O MATADOURO – A interdição do matadouro público de Santa Cruz ainda está rendendo. Houve visita de políticos aos marchantes e as trocas de farpas em rádios e grupos de WhatsApp continuaram. A construção de um novo matadouro logo logo já poderá figurar entre as grandes e folclóricas promessas eleitoreiras da cidade, fazendo companhia ao açude das Porteiras, novo terminal rodoviário e o distrito industrial.

;

“Não me queiram mal. Apenas pensem nisso, enquanto lhes digo que fica o dito para ser rido.”

 

As opiniões aqui expressas são de responsabilidade de seu idealizador

16
abril

As curtinhas do Romenyck Stiffen

Meus 15 dias!

Viajou: O prefeito de Santa Cruz do Capibaribe, Edson Vieira (PSDB), viajou para o exterior e solicitou uma licença de 15 dias. Na última sexta-feira, 12/04, o prefeito passou o cargo para o vice-prefeito Dida de Nan (PSB).

Meus 15 dias: Dida terá 15 dias à frente da prefeitura municipal de Santa Cruz do Capibaribe. Nos bastidores, pessoas próximas a Dida afirmam que o mesmo terá a oportunidade de mostrar sua capacidade e se credenciar para 2020.

O bônus: Resta saber o que tem engatilhado na prefeitura de Santa Cruz para os próximos 15 dias, com pautas positivas, que venha servir de bônus para o então prefeito Dida de Nan.

O ônus: De ônus, se assim podemos chamar, pois vai depender da postura politica e articulação do então prefeito Dida Nan, o mesmo terá em seus calcanhares uma CPI do calçadão que estará lhe cobrando documentos da gestão vieira nos referentes 15 dias.

O dilema: Falando em documentos de CPI, Dida tem um dilema pela frente, fazer o correto e entregar a papelada, mas ser olhado de lado por “aliados” que pode lhe acusar de “traidor” ou ter a possibilidade da justiça determinar a apreensão dos documentos e ouvir dos adversários que em sua breve gestão o mesmo tentou segurar documentos que serviria para CPI.

Não é fácil: Uma coisa é certa, Dida observará que governar não é fácil, nem por apenas 15 dias. Pois não existe decisão fácil, mas as mesmas tem que ser tomada.

;

As informações e opiniões aqui expressas são de responsabilidade de seu idealizador

10
abril

Resumório! – A coluna do professor Tenório

RESUMÓRIO

 

O MATADOURO – O vereador e ex-prefeito de Santa Cruz, Toinho do Pará, fez um discurso na câmara de vereadores criticando o prefeito Edson Vieira pela interdição do matadouro. Toinho esteve em Recife com uma comitiva conversando com o Secretário Estadual de Agricultura, Dilson Peixoto, buscando solução para o problema. Será que no tempo em que era preito Toinho também conversou com o Secretário Estadual ou está fazendo com “apenas” dez anos de atraso?

QUEIRA OU NÃO QUEIRA – O deputado Diogo Moraes solicitou a construção de um Matadouro Regional de Santa Cruz do Capibaribe, que beneficiará municípios circunvizinhos no Agreste Setentrional do Estado. A pedida é boa, porém queiram ou não queiram essa ideia foi da filha da costureira.

NÃO ENTENDI – O deputado Diogo Moraes criticou duramente o discurso da deputada Alessandra Vieira na ALEPE sobre o problema do matadouro e acabou pegando a ideia dela da construção de um Matadouro Regional. Em tempos de briga por paternidade de obras, caso um dia essa saia, a mãe já se sabe quem foi.

NÃO VINGATIVOS – A bancada de oposição não é vingativa. Duas reuniões em Recife recentemente, uma para tratar do caso do matadouro e outra sobre emissão do documento de identidade aqui em Santa Cruz. Já pensou se eles tivessem convidado vereadores da bancada de situação e tivessem alterado os horários das reuniões em cima da hora? Eles são ruins, mas são bons. Os outros é que são bons, mas são ruins.

ROUBOS – Não se trata de números oficiais, mas aparentemente aumentou o número de motos roubadas em Santa Cruz do Capibaribe nos últimos dias.  Resta saber se roubavam mais motos com o Governador Paulo Câmara apoiado pelos Bocas Pretas ou agora, apoiado pelos Taboquinhas. No fim das contas, muita gente só quer saber do azul e do vermelho. É uma pena que independentemente de quem apoia, as demandas e necessidades da população nunca são atendidas a contento.

XXII MARCHA – E chega a reta final a vigésima segunda Marcha a Brasília em defesa dos Municípios sem ninguém lembrar de uma grande conquista das últimas vinte e uma. Destaque para o mascote da marcha, que parece algo impublicável. Pelo menos as fotos dos políticos agarrados com ele têm rendido altas risadas nas redes sociais.

REPRESENTATIVIDADE – Como de costume, Santa Cruz do Capibaribe esteve bem representada na Marcha. Inúmeros vereadores, secretários, prefeito, vice-prefeito e até “conje”, como diz o Ministro Sérgio Moro, fizeram parte da comitiva. Vamos brincar de acreditar que por ter ido tanta gente assim, nossa cidade será contemplada com muitas obras.

SALÁRIO REDUZIDO – Juiz aplica sentença e confirma segunda redução no salário dos vereadores de Santa Cruz do Capibaribe. Curiosamente a Câmara de Vereadores não teria se defendido no processo. Teve vereador que apostou cinquenta “real” de tripa que conseguiria reverter a situação. Melhor tentar conseguir uma emenda parlamentar aí em Brasília para pagar essa aposta.

VIDAS SOFRIDAS – Ser vereador com a sombra do advogado André Tadeu ou ser vendedor ambulante na feira de Toritama com os fiscais da prefeitura no calcanhar não é fácil. As sentenças e os relatos têm sido preocupantes. Só para constar, ser professor com esses Ministros da Educação de Bolsonaro também é sofrível pra caramba.

 

“Não me queiram mal. Apenas pensem nisso, enquanto lhes digo que fica o dito para ser rido.”

 

As opiniões aqui expressas são de responsabilidade de seu idealizador

03
abril

As curtinhas do Romenyck Stiffen

Sobrevida

.

Sem fé: Nas ultimas curtinhas, apontamos o desanimo dos “novos” grupos políticos da cidade e o risco dos mesmos sumirem antes, se quer, de iniciarem.

Sem noticias: Com a desistência do empresário Robson Ferreira em disputar 2020, pouco se sabe das movimentações politicas do grupo que apoiou Bolsonaro na cidade e saíram visualmente fortalecidos das eleições de 18.

Em baixa: Com o breve desaparecimento do empresário Alan Carneiro do cenário político e a decisão do vereador Helinho Aragão (PTB) em lutar por uma vaga na majoritária do grupo Taboquinha, tudo indicava para o declínio de mais um grupo alternativo que se desenhava na conjuntura para 2020.

Na parede: Contudo, informações de bastidores nos chegaram que um grupo robusto de empresários e professores do município se reuniu com Alan e o teria “colocado contra a parede”, lhe cobrando posicionamento em relação a 2020.

É candidatado: Ainda segundo informações, durante a reunião Alan confirmou que será candidato a prefeito em 2020 e dará publicidade de suas pretensões no segundo semestre do corrente ano.

O apoio: Nossa fonte informou que os empresários e professores condicionaram o apoio de acordo com a postura politica de Alan durante a pré-campanha e a campanha e que de fato querem um “grupo novo” para o município, sem os “vícios políticos” existentes na atualidade, com projetos consistentes.

Só Alan: A reunião dos empresários e professores ocorreu apenas com Alan, sem as presenças do ex-vereador Luciano Bezerra, principal incentivado da entrada de Alan no mundo político, e o vereador Capilé da Palestina (PODEMOS) que vem buscando o protagonismo longe das principais alas partidárias, enxergando nesse “Novo Grupo” uma oportunidade.

Confiança: Pelo relatado sobre a reunião, o olhar desses empresários e professores em relação ao jovem empresário, Alan Carneiro, ficou nítido que é de extrema confiança. Resta saber se esse é o mesmo olhar em relação ao ex-vereador Luciano Bezerra e o Vereador Capilé.

,

As informações e opiniões aqui expressas são de responsabilidade de seu idealizador

Notícias Anteriores