16
agosto

Artigo – Por Maurício Romão

RELATÓRIO DA REFORMA POLÍTICA TENTA PROIBIR DIVULGAÇÃO DE PESQUISAS ELEITORAIS

 

Na parte infraconstitucional do seu relatório sobre a reforma política, apresentado ontem na Comissão respectiva, o dep. Vicente Cândido propôs que as pesquisas eleitorais só sejam divulgadas até o sábado anterior às eleições, como forma de coibir levantamentos “fajutos ou “fraudulentos” (sic).

Suas excelências não param de ampliar o fosso que os separam da sociedade. Além de fundão e distritão-tampão, agora vem proibição.

A questão de controle metodológico e de divulgação das pesquisas é recorrente e há dezenas de projetos de lei no Congresso sobre o assunto.

Uns querem proibir a divulgação das pesquisas uma semana (caso de agora), 15, 30, 45 dias antes do pleito, tolhendo o legítimo direito do público à informação e, na verdade, privilegiando apenas aqueles que podem pagar por ela e dela dispor da maneira que lhes aprouver.

Outros intentam obrigá-las a consultar tantos por cento do eleitorado (um senador sugeriu num projeto de lei o mínimo de 0,01% do eleitorado, quer dizer, quase 15 mil entrevistas! Quem vai fazer uma pesquisa desse tamanho, quando se obtém os mesmos resultados com 2 mil eleitores? Um disparate).

Alguns tentam proibir que os institutos de pesquisa sejam contratados simultaneamente pela mídia e por partidos políticos ou candidatos. Outros, ainda, estipulam que a margem de erro deva ser no máximo de 1%, e por aí vai. Tais propostas agridem a evidência empírica, a ciência estatística e a lógica.

Tais projetam têm como pano de fundo a eventual capacidade dos levantamentos influenciarem o resultado eleitoral. Este é um assunto controverso. Com efeito, a distinção entre apenas aferir a opinião pública e influenciar essa opinião é temática não resolvida, teórica e empiricamente.

As pesquisas eleitorais exercem um importante papel de comunicação, que é o de expressar para a sociedade o que é que o eleitor está pensando sobre as eleições, quais são seus sentimentos e expectativas, quais suas preferências pelos prováveis candidatos, etc. Neste sentido, as pesquisas são apenas a caixa de ressonância do pensamento do eleitor.

Acontece que elas são protagônicas. Quando são publicadas passam a ser o farol que ilumina as discussões político-partidário-eleitorais. Daí por que são o alvo preferencial dos que se sentem prejudicados.

Para um candidato que está na frente em intenção de votos a pesquisa funciona como uma peça de seu marketing, assim como ele usa sua propaganda, seu jingle de campanha. A pole position lhe dá argumento para se apresentar como favorito, lhe credencia a estimular o voto útil – voto que premia quem está na frente nos levantamentos -, etc.

Quem está atrás na pesquisa, por sua vez, tenta desqualificá-la metodologicamente, colocá-la sob suspeição ética, etc., buscando, enfim, atingir sua credibilidade.

Em resumo, há relativo entendimento de que as pesquisas podem influenciar uma parcela do eleitorado, notadamente a de renda e escolaridade mais baixas, mas não a ponto de definir eleições. Ganhar eleição mesmo, quem ganha é o candidato, não é a pesquisa.

Por último, quem deve controlar as pesquisas é o mercado! Um instituto de pesquisa de opinião vive de sua credibilidade. Sua permanência no mercado político-eleitoral, que é bastante competitivo, depende crucialmente dos resultados que apresenta.

Portanto, se o maior atributo de um instituto de pesquisas é a sua credibilidade, por que decretar seu próprio fim, perdendo-a?

,

As opiniões aqui expressas são de responsabilidade de seu idealizador

14
agosto

Artigo – Por Maurício Romão

A BALELA DA TRANSIÇÃO DO DISTRITÃO PARA O DISTRITAL MISTO

.

A comissão de reforma política da Câmara Federal aprovou recentemente o sistema de voto majoritário plurinominal, conhecido como “distritão” (os mais votados do pleito no grande distrito – estado, município – são eleitos), já para as eleições de 2018 (deputados) e 2020 (vereadores).

O argumento de convencimento que prevaleceu nos debates foi o de que o sistema seria implantado agora para as duas próximas eleições, mas como transição para o modelo distrital misto (uma parte dos parlamentares é eleita pelo sistema majoritário e a outra parte pelo proporcional de lista fechada), a partir de 2022.

Vê-se, assim, com essa extravagância de transição entre modelos, que suas excelências continuam brincando de transformar o país num imenso laboratório de experimentos de sistemas eleitorais, ao invés de fazerem o que já deveriam ter feito há muito tempo: corrigir as distorções do mecanismo em vigor, começando, por exemplo, com o fim as coligações proporcionais.

Por trás desse propósito de demonizar o modelo em vigência – e trocá-lo por outro qualquer – está o intento de incutir na população a falsa idéia de que a superposição das crises ética, política e econômica que devastam o país é resultante do atual mecanismo de voto, o proporcional de lista aberta. Nada mais longe da realidade e da verdade.

Alguns pontos precisam estar presentes nessa discussão:

Ponto um: se o distritão é um modelo transicional, então por que traumatizar o país com esse faz-de-conta temporário, em vez de permanecer com o mecanismo atual até 2022? Essa mudança a toque de caixa não faz o mínimo sentido. E, por favor, excelências, não digam, como muitos, que o distritão é um aprendizado para o distrital misto. São dois sistemas que guardam entre si enormes diferenças.

Ponto dois: Aprovado o distritão agora, não há absolutamente nenhuma garantia de que o distrital misto seja implantado em 2022. Quem pode assegurar que a nova legislatura de 2018 vai manter o que foi apenas “acordado” no quadriênio anterior?

Na verdade, os aderentes do distritão, com esse engodo de transição, estão é conseguindo emplacar o modelo de forma definitiva, pois sabem muito bem que dificilmente o distrital misto vai ser implantado no Brasil.

Com efeito, considere-se, por exemplo, apenas a vertente majoritária uninominal do distrital misto (o eleitor vota nos candidatos dos diversos partidos e apenas o mais votado é eleito, por distrito). Esta vertente impõe ao modelo, portanto, a exigência de desenhar os distritos em consonância com o tamanho dos Parlamentos.

Pois bem. Tome-se um estado, Pernambuco. O estado iria ser subdividido em 25 distritos para deputado federal, em 49 distritos para deputado estadual e em 39 distritos para vereador, na capital.

Como, por quem e em quanto tempo esse desenho distrital seria feito? Não é necessário muita profetização para antever que a briga política para influenciar a conformação geográfica dos distritos vai inviabilizar a implantação do modelo.

(À guisa de ilustração, a Suprema Corte americana está em vias de julgar uma contestação do partido Democrata do Estado de Wisconsin contra o desenho dos distritos levado a efeito pelo legislativo local, de maioria republicana. A conformação dos distritos  teria beneficiado eleitoralmente os republicanos (os democratas tiveram 51,4% dos votos, mas ficaram com apenas 40% das cadeiras parlamentares.) Imagine-se no Brasil…

Ponto três: De onde surgiu essa noção de que o distrital misto é superior ao distritão – a ponto deste servir apenas de trampolim para aquele – ou ao proporcional de lista aberta – a ponto de este ser sumariamente substituído por ambos?

E, por favor, excelências, não digam, como muitos, que o distrital misto é melhor porque tem as vantagens dos dois sistemas, o majoritário e o proporcional, pois daí se segue o contra-argumento lógico: tem também as desvantagens dos dois sistemas!

Ponto quatro. Há uma evidente contradição argumentativa entre os que defendem o distritão, provisório agora, e o distrital misto, permanente adiante. Salientam que o distritão vai ser facilmente assimilado pela população, posto ser um modelo muito simples (inteligível).

E é mesmo. Mas, o que dizer em 2022 do distrital misto, um dos mais complexos entre os diversos modelos? (e se for na modalidade de correção, onde a vertente proporcional corrige as distorções da majoritária, como no sistema da Alemanha, que é tão louvado por suas excelências, aí sim, é o mais complexo de todos).

Ou seja, impor o distritão-tampão agora é bom porque é simples, todo mundo vai entender. Ótimo. E em 2022, quando se juntar o majoritário-distrital puro uninominal com o proporcional de lista fechada (o eleitor vota no partido, não nos candidatos, e os mais votados dos partidos é que são eleitos), formando o distrital misto, vai-se dizer o que? Esqueçam esse atributo da simplicidade?

Suas excelências deveriam parar com esses experimentos esdrúxulos e atentar para o que recomenda as Nações Unidas, no seu Manual de Concepções de Sistemas Eleitorais, p.159, in verbis:

“A experiência comparativa de reformas em sistemas eleitorais, até o presente, sugere que mudanças moderadas, com base no que funciona bem nos modelos vigentes, é bem melhor do que mudança para sistemas novos e desconhecidos”.

.

As opiniões aqui expressas são de responsabilidade de seu idealizador

14
agosto

As curtinhas do Romenyck Stiffen

Estragou!

Esquecimento – Os 17 vereadores conseguiram articular e jogar no esquecimento um protesto encabeçado pelo empresário Valmir Ribeiro na primeira sessão ordinária desse segundo semestre.

Estragou – Contudo, o popular Clodoaldo Barros está realizando, a partir desta segunda-feira (14/08), um protesto solitário. Trata-se de uma greve de fome, reascendendo, assim, o tema do auxílio alimentação.

Até a morte? – Segundo Clodoaldo, o mesmo ficará até a revogação do projeto ou até a morte. Dificilmente os vereadores irão revogar o projeto do auxílio alimentação.

Aguenta? – A pergunta é até quando o mesmo aguentará fazer a greve de fome e se o referido protesto, que não deixa de ser exagerado, irá sensibilizar a população?

Desgaste – Uma coisa é certa, Clodoaldo retirou do esquecimento o auxílio e arrasta os vereadores para mais uma semana de desgaste.

.

As opiniões aqui expressas são de responsabilidade de seu idealizador  

11
agosto

As curtinhas do Romenyck Stiffen!

Sem levar a sério!

Estão brincando – Só dá para entender que o Governo do Estado está brincando com a cara do povo de Santa Cruz do Capibaribe e região, principalmente quando tratamos do tema Segurança Pública.

Menos 60 – Segundo o presidente da Câmara de Santa Cruz do Capiberibe, Zé Minhoca (PSDB), 60 policiais que foram transferidos do 24º Batalhão, recentemente, para outras cidades e não chegou ninguém até o momento.

Não precisa – Também acho que a cidade em 1º lugar no estado quando se fala em crime ao patrimônio não precisa de policiais, ainda acho que o município 10º lugar no Estado em homicídios não precisa de um efetivo maior de policiais.

E a culpa? – Do povo, Governo do Estado e dos políticos de nossa cidade, que não tem culpa em relação à segurança pública do município. A culpa é nossa, que cobramos demais.

Vai ser resolvido – Não se preocupe! Ano que vem serão resolvidos todos esses problemas, pois provavelmente teremos como candidatos a deputado federal e estaduais filhos de nossa terra, sem falar na eleição para Governo do Estado.

Será que é ironia? – Será que estou falando de forma irônica ou é uma realidade; ser ou não ser: está é a questão; só sei que nada sei… Pois o mundo tá virado, as coisas erradas, mas os reboques de 2018 serão mais reluzentes que os nossos problemas.

.

As opiniões aqui expressas são de responsabilidade de seu idealizador

09
agosto

As curtinhas do Romenyck Stiffen

Assumiu – Caetano Motos (PROS) assumiu, de forma provisória, o cargo de vereador em Santa Cruz do Capibaribe na última terça-feira (08). O mesmo assume a vaga deixada pelo vereador Irmão Val (SD) que, por licença médica, ficará afastado por 90 dias.

Concurso – O prefeito Edson Vieira (PSDB) deu o primeiro passo para realização do concurso público de Santa Cruz do Capibaribe. O mesmo enviou, para a Câmara de Vereadores, o Projeto de Lei 013/2017, que trata sobre a criação e estruturação de cargos da administração municipal.

Depende – O ex-vereador Agnaldo Xavier (PHS) afirmou que só será candidato a deputado estadual em 2018 caso o segmento ao qual milita lhe dê o aval.

Renovação (I) – Para Agnaldo, o grupo Taboquinha terá que passar por uma renovação, pois em 1998 o grupo votou em José Augusto Maia e, 20 anos depois, continua votando de forma constante no mesmo nome.

Renovação (II) – Agnaldo falou também em uma renovação política de forma geral, pois também citou que Edson foi candidato em 1998 e, 20 anos depois, continua sendo candidato de forma constante.

Acredita – Agnaldo acredita que o processo relacionado ao evento do Motocross em 2016 tem elementos suficiente para prejudicar a chapa Edson/Dida.

.

As opiniões e informações aqui expressas são de responsabilidade de seu idealizador

04
agosto

As curtinhas do Romenyck Stiffen

União!

União – Vereadores dos Grupos Taboquinhas e Boca Preta estão mais do que unidos, pelo menos em relação à aprovação do auxílio-alimentação para os parlamentares e seus respectivos assessores.

Sem promessa – Não tenho lembrança que, pelo menos um dos 17 vereadores, tenha prometido em seus palanques vermelhos e azuis que, quando eleitos, iriam colocar em prática na Câmara o auxílio-alimentação. Ah! Mas também não disseram que não iriam fazer; então…

Não vão abrir – Os vereadores de Santa Cruz não vão abrir do auxílio-alimentação e isso ficou claro na primeira sessão ordinária do atual semestre.

E o povo? – 99% das indignações ficaram restritos ao modismo das redes sociais, não se estendeu ao protesto da Câmara e tenho minhas dúvidas se chegará às urnas de 2020, pois três anos é um tempo muito longo para memória do povo, mesmo com a esperança de que a sociedade está mudando. Será?

O auxílio – O referido auxílio foi aprovado principalmente devido à falta de acompanhamento por parte da sociedade aos trabalhos da Câmara, que só tem público e fiscalização quando o leite é derramado, o que dá margem para que novos auxílios sejam articulados ou se aumente os auxílios que já existem. Vocês duvidam disso?! Então, vamos aguardar, pois aposto uma cesta básica.

,

As opiniões e informações aqui expressas são de responsabilidade de seu idealizador

02
agosto

Resumório! – A coluna do professor Tenório

EU AGORA SOU 14 – Para alegria de muitos e tristeza de poucos eu, Professor Tenório, vulgo resumorista, sou 14. E cada vez mais próximo do 13 também. Fui bastante chacoteado, virei motivo de piadas, principalmente em malas e grupos de WhatsApp, porém agora chegou minha vez de falar. Não serei ingrato como alguns companheiros do grupo. Em vez disso, reconheço as amizades conquistadas e agradeço os poucos que gostam e torcem por mim independentemente de minha posição. No início tudo eram flores, mas depois sem nenhuma razão que justificasse, as coisas foram se complicando e nem me dei conta que eu já estava distante daquele seleto grupo de pessoas que recebe dinheiro, isso mesmo, DINHEIRO. Acompanhei inúmeras discussões sobre eleições e quem ganhará quanto, se é justo ou não é justo. Não entrarei em detalhes sobre isso, porque é algo restrito ao grupo e respeito. Ao contrário de alguns, como o companheiro Paulinho Coelho, não desisti, sigo firme na minha jornada sempre buscando ser melhor. Um ciclo está se acabando e um novo está por vir. Me aguardem! Espero que quem muito falou esteja preparado para ouvir, pois lembro de cada piadinha, cada palavra dita, cada zoação.

BOLÃO – Só agora percebi que tá faltando º nos números na parte de cima do texto. Como nessa cidade quase todo mundo respira política, antes de misturarem as coisas e entenderem de forma equivocada, vou explicar melhor: O grupo que me referi anteriormente é o do “Bolão do Brasileirão – Primeiro Turno”, com vinte e um participantes. Passei muitas rodas em último lugar e agora estou em décimo quarto, há dezoito pontos do décimo terceiro lugar. A premiação é em dinheiro para os quatro primeiros colocados. As regras são sempre discutidas democraticamente entre os participantes num grupo de WhatsApp. Quem quiser participar do segundo turno já estamos montando o grupo. Como diz a Anita e o Nego do Borel: “Manda um zap zap pra mim”. 

PEGANDO FOGO – Final de semana caótico na política e nas redes sociais. Quase a Mala de Segunda precisou convocar uma extraordinária para debater as polêmicas. Em protesto, não replicarei as frases e colocações lamentáveis de alguns cidadãos. Não entendi como se reclama da violência incitando violência nem por que questionar protesto denegrindo vida pessoal.

MALA DE SEGUNDA – Por falar nela, a Mala de Segunda está recrutando cientistas políticos. No currículo basta já ter dado sugesta em algum político, porque defensores de ambos os grupos já tem demais. O crescimento dessa mala é um marco para o desenvolvimento da cidade, pois aqui muita gente ainda acredita que as soluções vêm de uma mala e de muita zoada nas redes sociais.

ZERNESTO MAIA – O vereador de sangue impuro, deu uma palestra nomeio de uma entrevista na Rádio Polo FM e demonstrou toda a sua admiração e inspiração na figura de seu mentor político, o ‘tchitchio’ José Augusto Maia. O vereador enrolou, enrolou, enrolou para responder perguntas objetivas e falou o nome do Moda Center várias vezes. Além disso, falou que vai lutar pela união do grupo, só faltou cantar uma música. 

SÓ OS PUROS – Só os puros de ação e coração poderão reclamar do auxílio alimentação publicamente, porque quem reclama ganha um dossiê de sua vida desde a tenra infância. Já descobriram até que um dos críticos deixou de chupar chupeta muito velho, caracterizando um péssimo exemplo para as criancinhas. Outro caso relevante descoberto foi de um indivíduo que, quando criança, colocou sal nas costas de um sapo. Esses jamais poderão reclamar de político em rede social, pois terão esses atos falhos expostos para toda sociedade. 

O DIA D – Amanhã será o tão aguardado dia da primeira reunião da Câmara de Vereadores na era pós- auxílio alimentação. O dia em que alguns vereadores sairão da hibernação e não poderão fugir dos holofotes. Se em 2013 fizeram uma grande zoada no país a fora com a desculpa de vinte centavos, mil e duzentos vai ser uma grande inspiração pra protestar. Quem for, vá arrumadinho, pois vai sair na TV.

PLEBISCITO – Santa Cruz está uma cidade muito evoluída. Último final de semana fizeram um plebiscito para decidir se mudariam ou não o nome de uma rua. Achei bacana a ideia de consultar a população, pena que só fazem isso para trocar nome de rua. Poderiam fazer um sobre o auxílio alimentação.

PERNAMBUCO SEM AÇÃO – O queridíssimo Governador Paulo Câmara esteve em Caruaru em mais uma edição do Pernambuco sem ação. Como sempre, muita promessa e pouca ação.  Meio bilhão de promessas. O Brejo da Madre de Deus e Jataúba foram contemplados com a promessa de restauração das PE-145 e PE-149. A gente sabe muito bem como são ágeis nessas restaurações. E olhe que lá não tem Alan e Jessyca para brigar no Face por essas coisas.

FAKE NEWS – A taxa de natalidade no Brasil vem caindo ao longo dos anos, mas a taxa de natalidade dos fakes nas redes sociais de Santa Cruz do Capibaribe só cresce. Agora tem até o Sensacionalista Fake News. Novos nasceram e outros voltaram das férias, que foram das grandes feito os trabalhadores da duplicação da PE 160. E voltaram dispostos. Próximo ano é ano de eleição… é ano de voltar a jogar, voltar a aparecer em público e botar a “fakeaiada” pra trabalhar.

AGUARDEM – Eu tinha a maior vontade de escrever a palavra AGUARDEM bem grande nessa coluna. Próxima semana terá novidade no Resumório. AGUARDEM!

“Não me queiram mal. Apenas pensem nisso, enquanto lhes digo que fica o dito para ser rido.”

.

As opiniões e informações aqui expressas são de responsabilidade de seu idealizador

31
julho

Artigo – Por Adriano Oliveira

A REELEIÇÃO DOS GOVERNADORES

 

A crise econômica influenciará a escolha do eleitor na eleição vindoura para governo do Estado? A Ciência Política procura causas. No caso, o que causa B. A causa de B é A. Este raciocínio deve estar presente na mente dos estrategistas e analistas que desejam prever e agir na futura disputa eleitoral.

Tenho a hipótese, já comprovada na última eleição para prefeito, de que a crise econômica favorece o gestor candidato à reeleição. O seguinte mecanismo causal, mas não determinista, foi observado: A crise econômica (variável independente) criou eleitores tolerantes com o prefeito candidato à reeleição (variável dependente). O eleitor tolerante é compressivo e tem maior probabilidade de perdoar o incumbente pelas promessas não cumpridas.

Para a crise econômica influenciar o eleitor, uma sábia narrativa precisa ser construída. Na eleição municipal, diversos prefeitos candidatos à reeleição narrou para o eleitor “que mesmo em época de crise econômica, ele fez, e que não fez mais em razão da crise econômica”. Essa narrativa influenciou parte do eleitorado a ser compreensivo e tolerante, e, por consequência, ocorreu a reeleição do alcaide.

O mecanismo observado na recente eleição municipal poderá ser verificado na vindoura disputa eleitoral para governos estaduais. Entretanto, não desprezo, de modo algum, outras variáveis causais, além da crise econômica, que podem influenciar a escolha do eleitor.

Pesquisas realizadas na disputa municipal em diversas cidades no ano de 2016 revelaram que a crise econômica contribuiu para novo sucesso eleitoral do prefeito. Contudo, o prefeito não estava fortemente reprovado. Isto é: A avaliação da gestão do prefeito foi o ponto de partida para o novo sucesso eleitoral. A crise econômica, por si só, não garante à reeleição.

Governadores fortemente reprovados conseguirão recuperar popularidade em razão da crise econômica? Esta é a dúvida que tenho neste instante. Governadores sábios, mesmo ciente dos efeitos positivos da crise sobre o eleitor, os quais fortalecerão as suas condições para novo sucesso eleitoral, não devem desprezar a recuperação da popularidade o quanto antes. Eleitores que toleram e compreendem o candidato à reeleição em razão da crise econômica tendem a dar nova chance a ele. Mas para tal realidade existir, é preciso que ele não esteja fortemente impopular.

 

As opiniões aqui expressas são de responsabilidade de seu idealizador

31
julho

As curtinhas do Romenyck Stiffen

Ganhando corpo!

Sinal verde – Com a grande possibilidade do Ministro Bruno Araújo (PSDB) alçar voos mais altos em 2018, informações de um Tucano de alta plumagem do Palácio Municipal nos afirmou que o sinal verde já foi dado ao prefeito de Santa Cruz do Capibaribe, Edson Vieira (PSDB), para tentar viabilizar sua possível candidatura para Deputado Federal.

Sem brincadeiras – Carregando a experiência de três disputas a nível estadual em seu currículo político, Edson conhece o caminho das pedras no Estado, onde sempre foi bem votado fora do território de Santa Cruz do Capibaribe. Para ter uma ideia, nas eleições de 2010, Vieira chegou próximo dos 50 mil votos.

Distritão – Caso o denominado “Distritão” passe como está sendo apontado, o voto de coligação automaticamente será extinto e os mais votados serão eleitos. Neste caso, os analistas políticos apontam que, para garantir uma eleição de Deputado Federal, o candidato deverá atingir a casa dos 80 mil votos.

Agenda apertada – Informações dão conta que o prefeito Edson cumprirá uma agenda apertadíssima no Estado, principalmente até o mês de março. O intuito é potencializar seu nome para disputa e, assim, renunciar a prefeitura no primeiro semestre de 2018, ou seja: com um ano e quatro meses do segundo mandato.

Visitas – Iniciaram as visitas políticas. Nesse final de semana, Edson Esteve em Caruaru em comitiva com Bruno Araújo; esteve em reunião com presidente da câmara de Surubim, confraternizou em festa de padroeiros com políticos Camocim de São Felix, Barra de Guarabira e São Joaquim do Monte.

7 de 8 – Caso Edson concretize uma candidatura em 2018, será a sétima das últimas oito eleições, de 2004 aos dias atuais, sendo uma eleição a cada dois anos, foram elas: 2004, 2006, 2008, 2010, 2012, 2016 e provavelmente 2018, Vieira só ficou de fora em 2014.

Não cumprirá? – Já venho há um bom tempo afirmando meu posicionamento a favor de eleições unificadas para que não aconteça o que pode se concretizar com Edson: ter sido eleito com mais de 22 mil votos para um mandato de 4 anos e que pode renunciar com 1 ano e 4 meses de mandato para disputar outro cargo.

Tá no currículo – Não será a primeira vez que Edson deixa um mandato para disputar outro cargo. Em 2006, Vieira deixou dois anos de mandato de vereador para ser Deputado Estadual, em 2012 deixou dois anos de mandatos de Deputado para ser prefeito e agora poderá de deixar dois anos e oito meses para ser candidato a federal.

Opinião – Repito o que já falei em outro momento: a candidatura de Edson Vieira depende exclusivamente do xadrez político de Bruno Araújo, independente de qualquer situação judicial que possa surgir ou de aprovação de Governo Municipal. Neste momento, vejo, “HOJE”, Edson com possibilidades de disputar com reais chances de vencer.

.

As informações aqui expressas são de responsabilidade de seu idealizador

26
julho

Resumório! – A coluna do professor Tenório

​RESUMÓRIO

CAÇA PROMISSORA – Um tempo atrás, o vereador de sangue impuro saiu para “caçar” nuns terrenos da cidade. Ele queria pegar um tucano, passarinho de grande porte. Se a “cassada” fosse bem-sucedida daria para se alimentar por muito tempo. Nesses tempos de desgaste por conta do auxílio alimentação que ainda nem está sendo pago, seria a esperança de poder voltar a aparecer na rua, nas malas e grupos de WhatsApp tranquilamente. Os entendedores entenderão! 

PADRE NA EDUCAÇÃO – Em Belo Jardim, o Secretário de Educação será o padre Geraldo Magela. Espera-se que o sétimo mandamento seja mais respeitado do que nunca. Espera-se que atestos de queijo do reino e provolone para professores também não sejam assinados. 

BLOQUEIOS – O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva também teve seus bens bloqueados, com exceção do tríplex do Guarujá, razão de sua condenação. Lula, o prefeito e Joesley tiveram bens bloqueados, mas só o Joesley conseguiu desbloquear. Os advogados do homem são bons… 

SEM MANDATO – Tem vereador que está sofrendo tanto com a pressão popular contra o auxílio alimentação que já pensa em desistir da carreira política e não concorrer à reeleição em 2020. Parece que parafuso de alumínio não aguenta arrocho mesmo. E tem vereador que, com a possibilidade de redução do salário para pouco mais de quatro mil reais líquidos, aceita deixar o mandato para o suplente se for contemplado com um camarote nos próximos três anos de São João da Moda. Parece que é bem mais rentável e Vale a Pena.

RECATADOS E DO LAR – Os vereadores de Santa Cruz do Capibaribe continuam recatados e do lar. Raríssimas aparições públicas durante essa polêmica com o “auxílio alimentação”, “vale coxinha”, “projeto miojo”, “bolsa marmita” ou como queiram chamar.

TÍTULO DE CIDADÃO – Será que existe uma disputa na câmara de vereadores para ver quem será o parlamentar que vai dar o título de cidadão ao advogado André Tadeu da Mota Florêncio? Ouvi dizer que ele é uma das personalidades mais queridas por todos que trabalham naquela casa de leis. 

TUDO ACABA EM PIZZA – Muitas pessoas acreditam que toda essa polêmica em torno do auxílio alimentação será igual à negociação de Diogo Souza com o Palmeiras: Não vai dar em nada! Como nesse país tudo acaba em pizza, não se admirem se os dezessete vereadores forem a uma pizzaria para comemorar o sucesso do projeto e rirem da cara da população. 

RALLY DA MODA – A PE 160 estava preparada para a primeira edição do Rally da Moda, com saída da entrada da cidade e término no Moda Center. Mas não se sabe por intervenção de quem, o roteiro será alterado para algumas ruas da cidade. Afinal, bairro com lama e buraco tem para escolher de sobra.

O PAI DA OBRA – O Resumório precisou ser publicado e não deu tempo esperar pelo resultado do DNA para descobrir quem foi o pai do “tapeia buraco”. Sinceramente, ​discussão em facebook por paternidade de tapa buraco é demais! Imaginem se fosse pela paternidade de um recapeamento, iriam para vias de fato?

SEDE DE MAIA – A vereadora Jéssyca demonstrou mais uma vez a sua sede pelos Maias. Com a câmara de recesso e com a união por uma causa em comum com o Maia preferido para embates, ela escolheu o Maia de São Bento para discutir nas redes sociais. Dessa vez, “Maiaram” o pau nela nas redes sociais.

ESTACIONAMENTO – O síndico do Moda Center mais do que nunca precisa ter cuidado onde estaciona seu carro e usar capacete até para mudar a moto de lugar dentro da garagem. No clã azul, está mais rejeitado do que Michel Temer.

DIRETO DA REDE – O presidente da República Michel Temer estuda a possibilidade de baixar o litro da gasolina. A proposta é para ficar 950ml.

.

“Não me queiram mal. Apenas pensem nisso, enquanto lhes digo que fica o dito para ser rido.”

.

As opiniões e informações aqui expressas são de responsabilidade de seu idealizador

26
julho

As curtinhas do Romenyck Stiffen

Renovação?

Renovar é preciso – Esse foi o título de um pequeno texto escrito pelo vereador do grupo de Oposição em Brejo da Madre de Deus, Jobson Barros (PTC), em sua fanpage.

O texto – “Chega de políticas atrasadas, com perseguição, com egoísmo. O povo merece pensamentos novos, novas ideias e um Brejo melhor, com políticos da mentalidade aberta, que esteja no meio do povo, que viva o nosso dia a dia. Eu amo meu Brejo, vamos juntos em uma nova corrente, uma corrente do povo e para o povo!”, pontou Jobson Barros.

O recado – Para quem pensa que o recado é apenas para o prefeito Hilário Paulo, Dr. Edson e o grupo de Situação, está redondamente enganado, pois o RECADO é principalmente para o ex-prefeito Roberto Asfora.

A comitiva – A postagem foi feita após uma visita a Recife em busca de ações para o município de Brejo e a comitiva foi formada pelos vereadores Jobson Barros, Val Lima (PTC), Avecino Lima (PR), o empresário Rubinho Nunes e o suplente de vereador, Professor Valter.

Dividido – O grupo de Oposição está rachado e será perceptível, de forma mais clara, nas eleições de 2018. Resta saber de que forma os eleitores Jacarés irão entender a movimentação do Xadrez político. Uma coisa é certa: o grupo dos vereadores ao lado de Rubinho Nunes e Marquinhos de Mandaçaia se faz mais presente para população do que Roberto Asfora, contudo, o grupo não pode subestimar a popularidade do ex-prefeito.

.

As opiniões e informações aqui expressas são de responsabilidade de seu idealizador

19
julho

Resumório! – A coluna do professor Tenório

​RESUMÓRIO

SEMANA CARREGADA – Lula condenado a nove anos e seis meses de prisão, aprovação da reforma trabalhista, Geddel Vieira Lima mandado para casa, CCJ rejeitando parecer de admissibilidade da denúncia contra Temer, divulgação da lei do auxílio alimentação, quebra de bancas de apostas esportivas e derrota do Flamengo no Ninho do Urubu. A semana passada revoltou muita gente… E alegrou outros tantos. 

BOLSOMITO – Entrevista de Jair Bolsonaro na rádio Comunidade FM quebra recorde de visualizações em transmissão pelo facebook na cidade. Foram mais de quatro mil visualizações ao vivo e quase oitenta mil no geral. Com isso, as pessoas ligadas a programas que fazem transmissão podem fazer igual aos vereadores após o auxílio alimentação, sumir uns dias das malas e das redes sociais. Faço igual um vereador que só se pronunciou em seu programa semanal, só me pronunciarei aqui na minha coluna semanal.

PRA VENCER – Para superar o recorde de visualizações da entrevista de Bolsonaro, só articulando uma com Lula, solto ou direto de Curitiba mesmo, ou com o presidente americano Donald Trump. Outra possibilidade é articular com um gaúcho que compartilhou a live da entrevista e dobrou as visualizações em minutos.

PREPAREM O BOLSO – Lembrando que a entrevista foi por telefone. Quando ele vier para a cidade, a turma dos camarotes Lounge, Prime e Curtição podem preparar a estrutura e produzir pulseirinha como quem faz santinho pra eleição. E o fronstage será disputado na tapa. 

PROJETO MIOJO – O projeto do auxílio alimentação foi carinhosamente chamado de ‘vale coxinha’, mas deveria ter sido chamado de ‘Projeto Miojo’, pois foi aprovado em comissão, em primeira e segunda discussão, em primeira e segunda votação em aproximadamente três minutos.

VÍTIMAS DA FOME – Várias campanhas estão sendo lançadas na cidade para ajudar os vereadores oprimidos. Além de articulações nas redes sociais, no racha das celebridades pediu-se para cada jogador levar 1kg de alimento não perecível e um conhecido empresário da cidade disse que levará uns alimentos na primeira sessão ordinária pós recesso. Com as vítimas das enchentes foi assim, uma grande mobilização. Nossa gente é solidária e gaiata também.

REPERCUSSÃO – Alguns vereadores já começam a se preocupar com o tamanho da repercussão causada pelo auxílio alimentação. A condenação de Lula e a entrevista bombástica de Bolsonaro não conseguiram abafar a revolta de parte da população. Eu mesmo já sinto saudade dos vereadores em redes sociais e nas malas da cidade. Um vereador foi questionado sobre qual o lugar que ele menos se sente à vontade para aparecer em público após a polêmica e ele disse: um restaurante, porque a piada é inevitável. Não sei se escrevo rsrsrsrsrsrsrsr, kkkkkkkkkkkkkk ou hahahahahahaha.

PRESOIDENTE – Condenado em primeira instância por Sérgio Moro, Lula será agora julgado em segunda instância pelo Tribunal Regional Federal. A instituição de justiça decidirá se Lula será preso ou será presidente. Só no Brasil pra se ter um “presoidente”.

PRIMEIRO LUGAR – Santa Cruz ocupa primeiro lugar em número de roubos e furtos, vencendo Recife e Caruaru. Somos hoje verdadeiramente a capital do roubo. Pessoas não roubadas nos últimos dez anos podem ser tombadas como patrimônio imaterial da cidade.

UM DE CADA VEZ – Hoje teve muita coisa sobre Bolsonaro no Resumório, por isso não falarei da apresentação de Tiririca na cidade, basta um de cada vez! Para os revoltados de plantão que não gostam de uma sátira, um de cada vez, quer dizer deputado federal. Para os outros, é um “palhaço” de cada vez mesmo.

CONIZÉ – Por falar em deputado federal, o ex-deputado Zé Augusto está feliz da vida com a iniciativa do prefeito do Brejo Hilário Paulo de se filiar ao CONIDER e a pretensão de trazer o maquinário para São Domingos. Quem deve estar muito feliz também é o amigo de Hilário Edson Vieira com essa ressurreição das ideias de Zé. Esse CONIZÉ ainda vai dar muito o que falar.

PC NÃO DOBRA, TRIPLICA – Paulo Câmara prometeu em campanha dobrar o salário dos professores, não fez. Ele alterou o ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias e prestação de Serviços) pago pelas pequenas e microempresas ligadas ao Simples Nacional, na compra de mercadorias fora do estado. Até o mês de junho, empresas pagavam apenas 4% do valor das mercadorias na entrada do estado, independentemente do local de compra. Com a mudança, será cobrada a diferença de alíquotas. O cálculo pode variar de 6,44% a quase 13%, a depender da região do país, em que o produto tenha sido adquirido. Os professores que completam a renda vendendo umas pecinhas na feira não tiveram o salário dobrado, mas o imposto foi triplicado, assim como os buracos da PE-160. Vida que segue. Conheço um professor que disse: “Se eu votar nele, eu cegue”.

;

“Não me queiram mal. Apenas pensem nisso, enquanto lhes digo que fica o dito para ser rido.”

.

As opiniões e informações aqui expressas são de responsabilidade de seu idealizador

18
julho

As curtinhas do Romenyck Stiffen

CONIAPE-PE e CONIDER-PE

 

Sempre polêmico: Por diversas vezes debatemos sobre o CONIAPE-PE (Consórcio Público Intermunicipal do Agreste Pernambucano e Fronteiras) e o CONIDER-PE (Consórcio Público Intermunicipal de Desenvolvimento Regional de Pernambuco), ambos idealizado pelo ex-deputado federal José Augusto Maia que focalizou a maioria de suas emendas para estruturação de uma usina asfáltica.

CONIAPE-PE: O primeiro consórcio idealizado por Zé Augusto Maia foi o CONIAPE, obvio que o ex-deputado queria o controle da usina nas mãos de aliados, mas em 2013 viu os adversários políticos da região dominarem a direção do consórcio em uma forte articulação politica.

CONIDER-PE: Ao ver os adversários dominarem o CONIAPE, Zé criou o CONIDER e direcionou as emendas da usina asfáltica para o mesmo. Contudo, mas uma vez o ex-deputado perdeu o controle do consórcio jogando a culpa do insucesso do mesmo as articulações de seus adversários políticos.

Funciona?: Imprensa e população até hoje se questiona se os consórcios acima citados funcionam, pois não são perceptíveis diretamente as suas ações. Recentemente Santa Cruz faz parte do CONIAPE estando o prefeito Edson Vieira (PSDB) como presidente do mesmo, contudo a cidade não está associada ao CONIDER, alegando, entre outras coisas, a falta de produtividade do mesmo.

Ele acredita: O prefeito de Brejo da Madre de Deus, Hilário Paulo (PSD), acredita veemente nos respectivos consórcios, pois no inicio do ano foi eleito tesoureiro do CONIAPE e recentemente se filiou ao CONIDER, hoje o prefeito é o único da região presente nos dois consórcios.

Funcionando: Em conversa com esse colunista, Hilário afirmou que diversos equipamentos do CONIDER estão em funcionamento, entre eles: caçambas e a perfuratriz.  Ainda segundo o prefeito, só o material da produção do asfalto não está funcionando, pois precisa de emendas ou recursos para o insumo, mas que estará trabalhando dentro do consórcio para que a mesma possa funcionar, pois não que ver a mesma enferrujar sem uso.

Os motivos: Questionamos ao prefeito Hilário os motivos que o levaram a entrar no CONIDER e o mesmo afirmou que não poderia ficar de fora de um consórcio com a estrutura maquinaria que se tem.

Fora das birras?: Todo mundo sabe que Hilário é aliado de primeira hora do prefeito de Santa Cruz, Edson Vieira, contudo, será que o prefeito de Brejo foge da birra politica regional entre Vieira e Maia ao entrar no CONIDER apresentando que o consócio funciona e é viável?

Ou mais uma articulação?: Ou a entrada do prefeito Hilário Paulo ao CONIDER será mais uma articulação para abrir as portas do mesmo para outras cidades da região? Uma coisa é certa, independente da resposta ao qual saberemos em um futuro não tão distante, o prefeito Hilário mostra que o CONIDER funciona e é viável.

.

As opiniões aqui expressas são de responsabilidade de seu idealizador

12
julho

Resumório! – A coluna do professor Tenório

AUXÍLIOS – A Câmara de vereadores de Santa Cruz do Capibaribe aprovou, por unanimidade, um auxílio-alimentação de mil e duzentos reais no mês de maio. Os gaiatos de plantão não perderam tempo e foram logo sugerindo novos auxílios para os vereadores oprimidos de nossa cidade: auxílio alinhamento e balanceamento por conta dos inúmeros buracos ou auxílio academia para perder peso, pois não tem como não engordar com esse benefício, e auxílio agasalho, porque em Santa Cruz está muito frio.

DOBRADO – Alguns vereadores sempre reclamaram que a câmara de Santa Cruz paga o menor valor de diária na região. O certo é diminuir ainda mais o valor dessas diárias, pois geralmente correspondem a despesas com locomoção, estada e alimentação. Agora ele$ já e$tarão bem alimentado$.

ESQUECERAM – Os vereadores “esqueceram” de falar sobre o Projeto de Lei do auxílio-alimentação nas prestações de contas deles. O projeto foi da mesa diretora, mas subscrito por todos. Ninguém quis assumir a paternidade dessa criança sozinho.

BANQUETE – O Projeto de Lei “vale coxinha”, como é chamado carinhosamente por alguns parlamentares, foi da mesa diretora que é composta por Minhoca, Paca e Pipoca. Três vereadores com nomes de coisas comestíveis, não deu outra: projeto priorizando alimentação.

REPERCUSSÃO – Após a divulgação do Projeto de Lei aprovado pelos 17 vereadores, os parlamentares apanharam nas redes sociais mais que tapete em dia de faxina. Engraçado que teve vereador fazendo nota de esclarecimento que não esclareceu nada, teve outro que curtiu crítica feita a ele mesmo no Facebook e um bocado que sumiu… das redes sociais.

PRESTANDO CONTAS – Até que enfim saiu a tão falada prestação de contas do São João da Moda. Ênfase nos centavos, destaque para quem não deu nada, esquecimento pra quem deu alguma coisa e o enaltecimento da participação de Troinha foram registrados. Eu também acabei sendo registrado para integrar o banco de fotografias de colecionadores, pelo menos no auditório da Praça do CEU não é obrigatório o uso de capacete. Encontrei por lá com cinco vereadores e nem me dei conta que estava diante de um banquete de seis mil reais. 

PESQUISA – Uma pesquisa interativa apontou o prefeito de Taquaritinga do Norte como o quarto melhor de Pernambuco e o de Santa Cruz do Capibaribe o segundo melhor de Pernambuco. E eu fui considerado, também através de uma pesquisa interativa, o melhor colunista do Resumório de Pernambuco, do Brasil e do mundo. Parabéns para todos nós!

ESTRUTURA PRIME – Próximo mês tem a festa do padroeiro do Distrito de São Domingos. Participação confirmada de Márcia Felipe e talvez o cumprimento de uma promessa de contratar Garota Dengosa. Em terra que Márcia Felipe canta em festa de Distrito, na festa do Brejo pode preparar a estrutura PRIME para os camarotes e muita pulseirinha.

DESVIO DE COLUNA – Um leitor do Resumório pediu para eu contemplar na coluna um grande lago de esgoto que se formou no Loteamento Neco Aragão. Mais uma vez, explico que a coluna é sobre política, mas para não deixar o leitor na mão, deixo o registro aqui que aquela região pode ser considerada a nossa região dos lagos. Basta lutar pela perenização desse e da manhosa para posteriormente criarmos turismo ecológico e campeonatos de jet-ski. Fica a dica aí para os moradores ilustres do bairro.

FORA MAIA – Caso Temer seja afastado, quem “assume” a presidência do país é o Deputado Federal Rodrigo MAIA (DEM-RJ).  Ele ser o primeiro na linha sucessória é natural, o que não é natural é o crescimento do movimento “fora MAIA”, principalmente na cidade de Santa Cruz do Capibaribe. Não entendo dessas coisas de dar indiretas, mas será um recado para alguém? Pedir eleições diretas sem indiretas não têm graça!

BLOQUEADO – Título do Campeonato Pernambucano conquistado pelo Sport foi impugnado pelo TJD-PE até julgamento do pedido de anulação da segunda partida realizada em Salgueiro. Como assim? Até o time do coração está com um bem bloqueado?

“Não me queiram mal. Apenas pensem nisso, enquanto lhes digo que fica o dito para ser rido.”

.

As opiniões e informações aqui expressas são de responsabilidade de seu idealizador

11
julho

As curtinhas do Romenyck Stiffen

Não são apenas 1.200!

.

O país da crise: Em uma nação em que a crise politica piorou a crise financeira, a justificativa de nossos representantes políticos para sanar a referida crise econômica é a necessidade de aprovar as diversas reformas, entre as mais discutidas estão: A Trabalhista e a da previdência.

Dificuldades (I): A palavra “CRISE” vem endurecendo as mesas de negociações a cada dia quando se trata do aumento salarial de diversos seguimentos da sociedade país a fora, entre eles: professores e policiais.

Dificuldades (II): Benefícios, a exemplo do FIES, estão ficando cada vez mais distante da realidade de quem precisa devido à famosa palavrinha chave chamada de CRISE.

Sem dificuldades: Contudo, a palavra CRISE não se adequa a classe politica, principais responsáveis por todas as mazelas que estamos passando. Pois quando se trata de seus salários e benefícios às dificuldades parece não existir.

Santa Cruz é Brasil: E nossa Santa felicidade é Brasil, pode haver crise para justificar a falta de remédio em um posto de saúde, para se pagar um retroativo ao professor, para a falta de materiais nas escolas, entre tantas outras coisas. Contudo, em menos de um ano não vimos dificuldades em aprovar o aumento dos secretários de governo, dos secretários executivos, do vice-prefeito, do prefeito, do vereador e muito menos de um auxilio alimentação.

Heróis: São situações como essa que dona Margarida Ramos do Nascimento se torna uma heroína ao entrar com uma liminar que barrou o aumento do salário dos vereadores de R$ 8 mil para R$ 9,8 mil, assim como o advogado André Tadeu da Mota Florêncio se tornou facilmente um herói ao entrar com um liminar que barrou o aumento do salário do prefeito que saiu de R$ 12 mil para R$ 18 mil, o vice de R$ 6 mil para R$ 9 mil, dos secretários de R$ 6 mil para R$ 8 mil. Nesse contexto, será que a indignação da população é por apenas 1.200?

,

As opiniões aqui expressas são de responsabilidade de seu idealizador

05
julho

Resumório! – A coluna do professor Tenório

RESUMÓRIO

 

SÃO JOÃO DIFERENTE – O São João da Moda dos camarotes foi diferente mesmo. Não por conta do sucesso ou das polêmicas em torno dos camarotes e licitação para bebida, mas por ser o primeiro da era Vieira a ter prestação de contas, um fato inédito! Era pra Júnior Gomes ter cobrado desde 2013.

FRONTSTAGE PRIME – Mesmo com toda polêmica envolvendo o Frontstage, também conhecido como pé do palco ou curralzinho da frente, ainda teve “amigo das atrações” que insistiu em ostentar nas redes sociais a sua permanência por lá. Só faltava ano que vem criarem o Frontstage Prime pra nata da nata. Pra os amigos intimamente íntimos das atrações. Cá pra nós, o pessoal está precisando criar um departamento de desculpas não esfarrapadas para as questões polêmicas da gestão.

AVALIAÇÃO – Nas redes sociais, insinuaram que eu só critico o São João da Moda, que diga-se de passagem foi excelente. Fui injustiçado, pois só comentei minha indignação com o uso dos espaços, como por exemplo, camarote em quadra de escola e área vip no pé do palco para pessoas ligadas ao governo. Tanto que na mesma rede social respondi: Decoração, nota 10,00. Homenageados, 10,00. Vão imaginando aí a voz do cara que dá as notas das escolas de samba do Rio de Janeiro. Apresentação de quadrilhas estilizadas, 10,00. Dia católico e dia gospel, 10,00. Festival Biu e Gogó d e quadrilhas, 10,00. Edson e Dida cantando no dia de Bell: deixo essa nota para os correligionários do prefeito. Pra ninguém achar que sou do contra.

CANTADINHA – Ôh mainha… o menino deu foi uma cantadinha mainha! O prefeito de Santa Cruz achou pouco as polêmicas sobre as atrações do no São João quanto a serem forró tradicional ou sertanejo etc, subiu no palco e cantou um brega. Não foi afronta, o repertório é curto mesmo! No arraial da Polo, o galeto era garantido. Só falta agora ele cantar Luiz Gonzaga no Bregaribe do ano que vem. 

PRESTANDO CONTAS – Faça o que eu digo, não faça o que eu faço. Alguns vereadores acostumados a cobrar ações e prestações de contas não prestaram conta desses seis meses de mandato. Não prestaram conta por que não quiseram ou por que não tinham o que mostrar? Dos novatos, apenas um prestou contas. Mandar requerimento solicitando coisas é bom demais! Como diria o Chapolin Colorado: “Espeto de casa, ferreiro de pau”.

A PRAÇA É NOSSA, MÁRCIA FELIPE TAMBÉM – O prefeito de Brejo da Madre de Deus, Hilário Paulo, provavelmente foi ao São João da Moda dos camarotes ver o show de Márcia Felipe, aí ela só cantou meia hora. Foi no outro dia para segunda apresentação dela e caiu um toró daqueles. Então ele fez igual um serumanozinho ali fez: Eu sou o prefeito! Vou contratá-la para cantar no Distrito de São Domingos na festa do padroeiro e inauguração de uma praça. E se reclamarem, peço pra Troinha vir junto.

FANTASMINHA CAMARADA – O ex-vice-prefeito Dimas Dantas concedeu entrevista na Rádio Polo FM e disse que detectou 68 funcionários fantasmas na Secretaria de Educação na época em que foi secretário. Dentre eles, o atual secretário de Educação, Joselito Pedro. Após a séria acusação de receber sem trabalhar, Joselito acumulou inúmeras mensagens de apoio e solidariedade, principalmente nas redes sociais. Seria ele o fantasminha camarada da gestão Vieira? Se é o nosso Gasparzinho eu não sei, só sei que a acusação foi séria e cabia uma resposta mais séria ainda.

SEM AUMENTO – O advogado André Tadeu da Mota Florêncio é o responsável pela ação popular impetrada contra aumento de salários de vereadores e secretários em Santa Cruz e região. De acordo com um internauta, já devem estar de olho onde esse advogado estaciona seu carro e se já andou de moto sem capacete.

VOLTA SECA – Moradores do Bairro São Cristóvão estão revoltados com a compesa. Na época da seca e quando o sistema Pirangi não estava operando, o bairro tinha água na torneira todo mês. Agora que a barragem do Prata está sangrando e o Pirangi inaugurado, o bairro não está sendo abastecido. Já tem gente sentindo saudade da seca.

DIRETO DA REDE –  “Vai ter desfile em carro de bombeiros com a equipe do Náutico comemorando a vitória na batalha do frasqueirão lá em Natal”. Saiu a primeira vitória, mas a equipe não saiu da zona de deboche.

 

“Não me queiram mal. Apenas pensem nisso, enquanto lhes digo que fica o dito para ser rido. ”

 

As opiniões aqui expressas são de responsabilidade de seu idealizador

04
julho

Artigo – Por Adriano Oliveira

SISTEMA POLÍTICO ANTIFRÁGIL

Inspirado em recente obra de Nassim Taleb, indago: O sistema político brasileiro é antifrágil? O sistema político é formado por diversas instituições, dentre as quais, os poderes Executivo e Legislativo. O termo antifrágil significa o antônimo de frágil. O frágil quebra por completo. O antifrágil não quebra por inteiro. Ele sofre estresse, mas não deixa de existir.

A Lava Jato é variável estressora do sistema político. O Ministério Público e o Poder Judiciário estressam os poderes Legislativo e Executivo. Um presidente da República sofreu impeachment. Outro foi denunciado. Parlamentares foram delatados, denunciados e presos. A Lava Jato expôs o sistema produtivo da política.

As principais peças que formam o sistema produtivo da política são: Legislativo, Executivo e setor produtivo. A Lava Jato estressou todos eles. Ao fazer isto, a Lava Jato sugere que novo sistema político nascerá. Um sistema político puro, sem corrupção. Mas existem outras possibilidades. Quais sejam: um sistema político com relativa pureza e outro impuro.

É miopia acreditar que o detergente do sistema político é a Lava Jato. O detergente limpa o sistema. Ao contrário do estresse. A Lava Jato é variável estressora. Ela não proporciona a limpeza do sistema por completo. Estressar o sistema não significa, portanto, limpar o sistema.

A diversidade de atores do sistema político e do setor produtivo denunciados pela Lava Jato revela que práticas ilícitas e outras supostamente amorais estão ossificadas no sistema político e fazem parte do sistema produtivo da política. Portanto, a diversidade e a ossificação de tais práticas impedem a limpeza por completo do sistema. Além das características da dinâmica eleitoral, em especial, a relação eleitor-candidato. Portanto, o estágio do sistema político anterior a Lava Jato, isto é, o sistema político fortemente contaminado poderá retornar em breve futuro.

O sistema político brasileiro é antifrágil. Não será a Lava Jato com a sua celeridade que o destruirá. Ela proporcionou o início da transformação do sistema político. Mas isto não significa, obrigatoriamente, que a transformação dela será contínua e rápida. Talvez, em um breve futuro, diante de outras demandas do Brasil, as quais não estão sendo enfrentadas, como a reforma da Previdência, alguém indague: valeu a pena a celeridade da Lava Jato?

.

As opiniões aqui expressas são de responsabilidade de seu idealizador

03
julho

As curtinhas do Romenyck Stiffen

PRESTAÇÃO DE CONTAS!

Cobranças (I) – Não é novidade para ninguém que, em Santa Cruz do Capibaribe, os vereadores oposicionistas cobram, desde 2013 e sem êxito, a prestação de contas do São João da Moda.

Cobranças (II) – Em 2016, o vereador Zé Minhoca (PSDB) cobrou, sem êxito, a prestação de contas do São João da Moda de Santa Cruz do Capibaribe-PE.  Naquele momento, o parlamentar disputava dentro do grupo Boca Preta a indicação para presidência da Câmara. Zé Minhoca conseguiu a indicação e a prestação de contas do São João foi esquecida.

Cobranças (III) – Neste ano de 2017, quem engrossou a fileiras de cobranças em relação ao São João da Moda foi o situacionista Junior Gomes (PSB). A cobrança do parlamentar foi recebida com estranheza tanto por Oposição, quanto por Situação.

Vai prestar – Contudo, em entrevista à Rádio Polo FM, o gestor de Turismo e Lazer do município, Cláudio Soares, afirmou que nos próximos dias as contas (despesas e receitas) do São João da Moda 2017 serão apresentadas à imprensa.

E os outros? – O prefeito Edson Vieira (PSDB) está de parabéns em prestar contas do São João da Moda 2017, mas a perguntas que fica são: por quais motivos o São João da Moda 2013, 2014, 2015 e 2016 não foram tiveram suas contas prestadas? Como se dará a prestação de Contas 2017? Vamos aguardar as referidas respostas.

Falando em prestação – Na última sexta-feira (30/06) a Câmara de Santa Cruz do Capibaribe realizou uma audiência pública para que os parlamentares prestassem contas em relação dos seis primeiros meses de mandatos da atual gestão. Contudo, apenas oito realizaram suas prestações. Foram eles: Júnior Gomes (PSB), Capilé (PTN), Deomedes Brito (PT), Ernesto Maia (PT), Jessyca Cavalcanti (PTC), Ronaldo Pacas (PR), Pipoca (PSDB), Zé Minhoca (PSDB).

.

As informações aqui expressas são de responsabilidade de seu idealizador

29
junho

As curtinhas do Romenyck Stiffen

Readequação

Vai readequar: Prestes há completar seis meses a frente da prefeitura de Brejo da Madre de Deus, o prefeito Hilário Paulo (PSD) irá fazer uma readequação no primeiro escalão.

Três: No mínimo três secretarias irão mudar seus secretários, contudo, no mínimo, dois não deixarão de fazer parte do primeiro escalão do governo.

Bastidores: Segundo informações palacianas, as alterações acontecerão a partir da secretaria de educação, onde deverá ser nomeada Graça Rosal para referida pasta.  Rosal foi secretária nas duas ultimas gestões de Dr. Edson.

Remanejado(I): Com a possível nomeação de Graça para Secretaria de Educação, as informações dão conta que o atual secretário, Tobias, será possivelmente remanejado para Secretaria de Administração.

Remanejada(II): Com a possível nomeação de Tobias para Secretaria de Administração, as informações são de que a atual secretária, Irís Ferreira, será possivelmente remanejada para Secretaria de Finanças.

Remanejada(III): Com a possível nomeação de Iris Ferreira para secretaria de Finanças, as informações são de que a atual secretária, Palloma Karine, será possivelmente readequada como uma espécie de adjunta da pasta.

Especulações: Apesar de estarmos falando de especulações de bastidores e não sabermos se acertaremos em 100%, confiamos em nossas fontes palacianas. Ainda segundo informações, as mudanças irão atender não apenas readequações técnicas, mas também politicas.

.

As informações aqui expressas são de responsabilidade de seu idealizador

28
junho

Resumório! – A coluna do professor Tenório

MEU DÉBITO, MINHA VIDA – Dia trinta de junho, a Câmara de Vereadores de Santa Cruz realizará uma audiência pública para prestar contas dos trabalhos realizados nesse primeiro semestre. Tem vereador que trabalhou mais que uma máquina de bordado em feira de fim de ano. Em compensação, tem vereador que faz mais consignado do que Projeto de Lei. Muitos já sonham com um plano “Meu débito, minha vida”.

MÚSICA GUARDADA – A música em homenagem ao homenageado do São João da Moda 2017 praticamente não toca no palco principal. Em outros tempos, tocava mais que a música da água do Murici. O negócio é tirar Toinho Catanha e botar Troinha para cantar a música do homenageado no próximo São João. Vai ser estouro!

DUPLA DA DISCÓRDIA – A barração de Troinha e Tocha no São João de Caruaru e a participação deles no mesmo dia aqui no São João da Moda gerou muita polêmica nas redes sociais. Segundo um dos ilustres “Falsos Canalhas”, o São João já tá cheio de coisa de fora, pois a sanfona veio da Europa e a quadrilha da França. Já outro disse que podem trazer até Roberto Carlos no carnaval, desde que ele tenha um camarote.

SÃO MENDONÇA – Os alunos e professores das escolas da rede municipal de ensino foram liberados para ver o Ministro da Educação na inauguração do Centro de Educação Infantil e, no dia seguinte, véspera de São João, foi aula normal. Viva São Mendonça! Não viva São João!

CURSO DE INGLÊS – Hoje (28) estarei, a trabalho, no São João da Moda. Já treinei até o meu inglês, porque para se falar do nosso São João tem de fazer um curso de inglês. É PRIME, LOUNGE, BACKSTAGE, FRONTSTAGE… Já sei que Ariano Suassuna não gostaria de ser homenageado numa festa tão internacionalizada dessa. Depois de meus escritos sobre o São João, acho melhor só publicarem esta coluna na quinta. Tem gente que sempre esquece que tudo escrevo são apenas brincadeiras… Porém é brincando que se contam as grandes verdades!

SÃO JOÃO DA REBAIBA – Mais uma vez ficamos em segundo plano. Ano passado, Pedrinho Pegação atrasou tanto que não veio tocar. Fulô de Mandacuru veio, voltou e só tocou de madrugada, até o raiar do dia. Este ano, Márcia Felipe atrasou, cantou mais ou menos meia hora e voltará para se apresentar no dia trinta de junho. Atrasos são comuns, mas estamos de parabéns nesse quesito. Não podemos achar tudo isso normal. Daqui a pouco seremos conhecidos como o São João da Rebaiba.

ENQUETE MENTAL – Podemos até fazer uma Enquete Mental sobre a preferência da população para o próximo caso: Você prefere que a próxima atração que vai atrasar não venha mais, toque no raiar do dia ou toque dividido em duas vezes sem juros? É bom saber o que a população pensa pra colocar no contrato com as bandas.

Ô MAINHA – Hoje é dia de todos, bocas pretas e taboquinhas, cantarem a música da lapadinha na Av. 29. Historicamente os políticos da região trazem para as festividades algum artista que cante a música de campanha. Muito bom relembrar vitórias, principalmente sem botar a mão no bolso e de camarote.

DIRETO DA REDE – “Fábio Assunção fura fila e é preso antes de Lula e Aécio Neves”. Parece até que o ator global defendeu ambulante vendedor de churros.

DIRETO DA REDE – “Se eleições fossem hoje, Temer perderia para a margem de erro”. As internas sempre dão mais.

DIRETO DA REDE – “Brasileiro tem mais vergonha de declarar voto em Temer que enviar nude para o grupo da família”. Enquanto isso, o voto declarado a Bolsonaro é bradado com orgulho!

“Não me queiram mal. Apenas pensem nisso, enquanto lhes digo que fica o dito para ser rido. ”

As opiniões aqui expressas são de responsabilidade de seu idealizador

22
junho

Resumório! – A coluna do professor Tenório!

RESUMÓRIO

FORRÓ DO BECO – O São João da Moda extinguiu definitivamente o circo do forró, também conhecido por Quengão, e o Forró da Ema. Mas, com a logística de camarotes dos dois lados da avenida, barracas e gasoseiros, teremos o inédito Beco do Forró. O espaço que sobrou para o povo ficou estreito. O espaço político de alguns correligionários também. Viva o São João!

DISTÂNCIAS – O Camarote Rota do Mar LOUNGE é um dos mais badalados desse São João. O curioso é que ele fica muito PERTO do palco enquanto o não tão badalado camarote da acessibilidade fica bem LONGE.

CAMAROTES – Estudantes estavam atrapalhando a montagem da estrutura do camarote que funcionará na quadra da Escola Ivone Gonçalves. Absurdo! Onde já se viu! “Já que as aulas acabarão mais cedo, eles poderiam deixar para recrear e fazer as atividades físicas em outro lugar”.

QUEM GANHOU? – Forró do Menino ou Forró do Zé? Parecia até um debate. Muita gente querendo saber quem ganhou, onde tinha mais gente, como se fosse um comício. Batida X Angu com galinha, Cabana X Ypiranga, Azul X Vermelho, Luan Estilazado X Avine Vinny.

TURISMO – Haverá um Congresso da UVP (União dos Vereadores de Pernambuco) em Caruaru nos dias 21, 22 e 23 de junho, coincidentemente durante o São João. No inverno devem fazer um congresso em Garanhuns e no carnaval outro na Praia dos Carneiros. Tudo coincidência, claro.

SÃO BENTO EM AÇÃO – Um grupo de pessoas da cidade de São Bento está fazendo história em Santa Cruz. A república de São Bento, como são chamados nos bastidores logo logo emplacará voos mais ousados. Até a miss Santa Cruz é de lá. Será que teremos num futuro próximo um prefeito são bentense? Eles são bons com REDE, será que são bons de voto?

A TEORIA QUE INCOMODA – O ex-vereador e ex-super secretário, também chamado carinhosamente de “Ministro da Teoria” e “ruim de voto” por seus ex-aliados, Luciano Bezerra, concedeu entrevista na rádio Polo e agitou as redes sociais. Ao que tudo indica, no tempo em que Luciano foi secretário, sua sala não tinha bela$ cortina$. Mas esse não seria o real motivo de sua volta para câmara de vereadores nem do distanciamento do governo.

REDE LOTADA – A REDE hoje tem várias pessoas compondo os quadros do governo, inclusive no alto escalão. Uma REDE “furada” comporta mais gente do que toda terra do PSD?

CAMPANHA – A turma do Fom-Fom está na cidade certamente para mais uma campanha educativa no trânsito. É sempre bom lembrar: Se beber, não dirija. Nem use o whatsapp.

INAUGURAÇÃO – O Centro de Educação Infantil Augustinho Rufino de Melo será finalmente inaugurado. Para os críticos que reclamaram da localização, saibam vocês que por estar longe da Av. 29 de Dezembro e do pátio de eventos, independentemente de quem seja o prefeito, o Centro nunca precisará encerrar as atividades mais cedo por conta do São João nem terá seu espaço utilizado para camarotes.

CONDAMNATION TRIPLE – Justiça Francesa condena Paulo Maluf a três anos de prisão. Diferentemente do que aconteceria no Brasil, a esposa de Maluf também foi condenada juntamente com um filho. Família unida!

LENDAS URBANAS – STF adia decisão sobre pedido de prisão de Aécio Neves. Conheço pessoas que viram a passagem do cometa Halley, mas parece que não verão o Aécio preso. Ver uma vitória do Náutico na série B e Aécio na prisão está ficando tão difícil de acontecer que em breve se tornarão lendas urbanas.

O QUE TEM DE MELHOR – “Durante visita de Temer em Moscou, um deputado Russo foi flagrado pesquisando fotos de Marcela”. A preocupação de nosso presidente agora é se sua esposa vai receber flores mais uma vez. Para alguns russos, a primeira dama é o maior destaque da gestão Temer. E parece que não são os únicos.

.

“Não me queiram mal. Apenas pensem nisso, enquanto lhes digo que fica o dito para ser rido. ”

.

As opiniões aqui expressas são de responsabilidade de seu idealizador

21
junho

As curtinhas do Romenyck Stiffen

Inconformado – Em Santa Cruz do Capibaribe, o vereador Capilé (PTN) está inconformado com a estrutura dos camarotes colocados nas dependências da Escola Municipal Ivone Gonçalves. O parlamentar oposicionista gravou um vídeo no local e divulgou nas redes sociais durante a semana, mostrando sua indignação.

Ministério Público – Segundo o vereador Capilé, o mesmo estará encaminhado à devida situação ao Ministério Público, pois segundo o parlamentar a situação não pode ficar dessa forma.

Rede forte – Luciano Bezerra (REDE) não conseguiu renovar seu mandato de vereador e de quebra se distanciou de Edson Vieira (PSDB). Contudo, se é cota pessoal do prefeito ou não, uma coisa é certa: a REDE está bem representada na gestão. O próprio Luciano enumerou diversos nomes do partido que estão entre o primeiro e segundo escalão.

Já outros… – O poderio da Rede no governo municipal é para dá inveja a qualquer partido que dê sustentação ao Governo Vieira e que, teoricamente, saíram referendados nas urnas das eleições municipais de 2016, contudo, o espaço dos mesmos não é visivelmente a mesma.

Quem tá boiando? – Está se aproximando o momento de observamos se Luciano Bezerra é o “Ministro da Teoria” e ficará abandonado pelos demais nomes da REDE ou se o Prefeito está em seu governo com uma REDE furada e seus membros irão sair do governo e tornar a teoria de Luciano em ação.

As informações aqui expressas são de responsabilidade de seu idealizador

19
junho

As curtinhas do Romenyck Stiffen

Não ajudam!

Retomada – Essa não é a primeira curtinha que afirmamos que o prefeito Edson Vieira (PSDB) vem tentando emplacar pautas positivas para melhorar a imagem do seu governo e resgatar a aprovação que já teve em anos passados.

Poucos defendem – Contudo, a bancada situacionista na câmara de vereadores de Santa Cruz do Capibaribe não vem sendo uma das melhores aliadas, pois com exceção da vereadora Jessyca Cavalcanti (PTC), poucos são os que defendem as acusações proporcionadas pela bancada de oposição contra a Gestão Vieira.

Não ajudam – Piorando a situação, boa parte da bancada de Situação ainda traz uma dor de cabeça extra ao prefeito, devido, principalmente, as discussões expostas entre os mesmos nas sessões da câmara, seja ela ordinária ou extraordinária.

Perdeu o controle? – Apesar de os bastidores apontarem que o prefeito tem o controle de sua bancada em relação ao apoio a qualquer projeto que venha passar pela Câmara, parece que esse controle de Edson não se dá frente as constantes discussões calorosas entre os vereadores de seu grupo e muito menos para defender, seu nome e seu governo, contra as constantes acusações feitas pela oposição.

De camarote – Enquanto isso, os vereadores da bancada de Oposição estão assistindo de camarote às peripécias de alguns integrantes da bancada de Situação, tirando proveito de toda essa situação.

As opiniões e informações aqui expressas são de responsabilidade de seu idealizador

14
junho

Artigo – Por Adriano Oliveira

ELEITORES CARENTES E PRAGMÁTICOS

;

O Instituto de Pesquisa Uninassau realizou pesquisa qualitativa entre os eleitores das classes C e D residentes no Recife. A pesquisa aconteceu em 24 de maio de 2017. A metodologia qualitativa tem o objetivo de identificar as visões de mundo dos eleitores sobre diversos temas. Em seguida, o analista da pesquisa procura encontrar convergências de opiniões entre os entrevistados. Por fim, as convergências são interpretadas.

A referida pesquisa utilizou o instrumento metodológico focus groups, grupos focais. Quatro grupos focais foram montados. Os grupos foram divididos por renda e faixa etária. Os eleitores residiam em diversos bairros da capital de Pernambuco. Temas conjunturais foram expostos aos entrevistados.

Os resultados da pesquisa são relevantes. Entretanto, opto por destacar alguns deles. Indagou-se aos participantes da pesquisa se eles prefeririam governantes que “rouba, mas faz”, ou governantes que “não rouba, mas não faz”. Os eleitores, inicialmente, independente dos grupos, foram enfáticos em afirmar que preferem os governantes que “rouba, mas faz”. Em seguida, contudo, diversos eleitores reagiram e disseram não perdoar “políticos corruptos”.

Após a reação, o debate intenso foi observado. Para os adeptos do “rouba, mas faz”, é muito melhor “um governante que atenda às nossas demandas, do que um que não atenda”. A explicação posta é pragmática e mostra carência dos eleitores. Tal carência surge em razão de que os entrevistados, sem exceção, não acreditam em governos e nem em políticos. Segundo eles, os governos não atendem as demandas dos eleitores e os políticos são “sanguessugas”, “cheios de privilégios”.

Portanto, encontro a explicação para a tolerância com os governantes que “rouba, mas faz”. A tolerância advém da carência que eles têm. O Estado, ou melhor, o governo, não está presente para atender as suas demandas. Por isto, quando algum atende, mas rouba, é melhor tolerar o governante que comete deslizes do que o que não comete e que não atende às demandas.

A descrença com os políticos também explica a tolerância com o “rouba, mas faz”. Para os participantes da pesquisa, “todos os políticos estão no mesmo saco”. Eles não são diferentes, são iguais. A existência de um político que “olha para o povo” possibilita que eles tolerem a corrupção pública.

Destaco, contudo, que os eleitores apoiam a operação Lava Jato. Segundo eles, a Lava Jato está “mostrando a verdade do Brasil”, “prendendo poderosos”. Ao se referirem a Lava Jato, eles expressam o desejo de justiça e de vingança contra os políticos. Os eleitores maduros qualificam a Lava Jato como uma novela, onde cada dia tem um capítulo. E indagam: “Quando esta novela acabará?

A curiosidade pelo fim da Lava Jato tem uma explicação. Diversos eleitores maduros associam a Lava Jato às crises política e econômica. Entendem, portanto, que a superação das referidas crises dependem do fim da novela Lava Jato. Ressalto que os eleitores ao mostrarem apoio a Lava Jato revelam sentimentos de justiça e contrariedade com a corrupção pública.

Os eleitores não têm ideologia. Eles não sabem, em sua maioria, definir o que é ser de esquerda ou direita. Os que se arriscam, qualificam a esquerda como preocupada com o povo “ou ser de esquerda é fazer oposição”. Os eleitores descartam a discussão ideológica. A ideologia não orienta as suas escolhas. Um governo atuante e eficaz no atendimento às suas demandas é o que importa.

A conclusão da pesquisa é instigante. Eleitores condenam a corrupção, mas a toleram, caso o governante acusado de corrupção esteja atendendo as suas demandas. Os eleitores apoiam a Lava Jato. Contudo, indagam quando ela irá acabar. Pois desconfiam que ela esteja, em parte, provocando crises econômica e política. A única ideologia dos eleitores é o desejo por um governo que faça por eles. Portanto, os eleitores das classes C e D são carentes e pragmáticos.

.

As opiniões aqui expressas são de responsabilidade de seu idealizador

12
junho

As curtinhas do Romenyck Stiffen

Aumentando a Crise!

.

A postura: O presidente e o vice da Câmara de Taquaritinga do Norte, Eraldo da Pedra Preta e professor Jurandir, não tiveram nenhuma postura fora de contexto ao votar pelo parecer do TCE em rejeitar as contas do exercício de 2012 do prefeito Evilásio Araújo (PSB).

Difícil: Apesar de uma postura que deveria ser normal, em uma cidade do interior não é fácil o eleitor de grupo, nesse caso o Calabar, entender o posicionamento dos vereadores, acima citado, em votar “contra” o líder de seu grupo.

Distanciando: A cada decisão tomada por Eraldo e Jurandir, mesmo que por várias vezes corretas, estão os distanciando do grupo Calabar, perdendo assim a identidade com o eleitor, o “apaixonado”.

Até quando?: Resta saber até quando a cúpula Calabar irá tratar Eraldo e Jurandir como vereadores do grupo? E quando Eraldo e Jurandir vão se declarar como oposição de fato?

Complicado: O prefeito Lero está em uma situação complicadíssima, precisa da maioria dos votos da Câmara e precisa de Eraldo e Jurandir, contudo, ao não declarar que os mesmo são oposição acaba desagradando os demais vereadores de sua bancada, assim como o ex-prefeito Evilásio.

Enquanto não…: Está ficando cada vez mais claro nos bastidores da política de Taquaritinga do Norte que enquanto não separar o joio do trigo, a crise Calabar só tem a aumentar.

 

As opiniões aqui expressas são de responsabilidade de seu idealizador

07
junho

Resumório! – A coluna do professor Tenório

RESUMÓRIO

;

ENQUETE – Em São Bento PB, o prefeito fez uma enquete para saber como gastar 100 mil reais que tinha em caixa: Gastar no São João ou na compra de uma ambulância para o município? E não é que por um instante a disputa ficou acirrada! Depois os votos a favor da compra da ambulância subiram 2.223% em pouco mais de 24 horas. Pareceu com as enquetes políticas daqui de Santa Cruz, com um exército de correligionários votando a madrugada inteira. Felizmente a ambulância foi eleita como prioridade. Quantas ambulâncias dariam para comprar com o orçamento do São João da Moda? Não vou arriscar um palpite. Sugiro apenas uma ENQUETE MENTAL.​

MAIS UMA VÍTIMA – O prefeito do Brejo da Madre de Deus, Hilário Paulo, foi mais um que não escapou dos olhos atentos da conselheira do Tribunal de Contas do Estado Teresa Duere. Por decisão do Tribunal, a prefeitura do Brejo terá que suspender o contrato com a Fundação Antônio Sales (Fadurpe), para prestação de serviços de consultoria e aplicação do Curso de Formação Continuada para os professores da rede municipal. Daqui a uns dias os prefeitos irão chamá-la de velha coroca ou, no mínimo, de senhora chata e implicante. Seria bem deselegante.

ACUNHA – Eduardo Cunha, que está preso, foi alvo de mais um pedido de prisão preventiva. Se investigado e condenado em todas as acusações, Eduardo Cunha pegará “perpétua”, e não será a personagem que tinha na novela Tieta. Vai ser de xilindró mesmo.

(IN) DECISÃO – Decisão de Moro sobre prisão de Lula deveria ser exibida nos cinemas, com estreia simultânea para vários países. A expectativa pela decisão do Juiz Sérgio Moro sobre a sentença de Lula está mais aguardada do que a estreia da nova temporada de Game of Thrones, do que a primeira vez de um adolescente ou um título do Náutico. Muitos já estão Aflitos.

MAIS VÍDEOS – Oposição de Santa Cruz ganha destaque com produções de vídeos caseiros em suas denúncias contra a administração Vieira. Pra se ter uma ideia da repercussão dos vídeos, o anúncio da autorização da obra que vai acabar com a histórica falta d´água na cidade e o anúncio de 500 casas populares ficaram em segundo plano. Tem um fresquinho saindo hoje.

O BURACO É MAIS EMBAIXO – No último final de semana, tinha muito carro a caminho do Moda Center atrapalhando os buracos do perímetro urbano da PE 160. Eles estão sempre lá, tiram férias no verão, mas basta um sereno para voltarem com força total. Só falta fazerem uma campanha adote um buraco. Cada um teria que tapar logo, pois ninguém vai querer o povo falando do seu buraco, se é grande, se é pequeno ou se está bem cuidado.

MAIS FOTOS NA CAPITAL – Comitiva de prefeitos tira mais fotos com o governador Paulo Câmara em mais uma reunião para tratar da não segurança e a população já não sabe dizer qual a sensação que está sentindo: raiva, desilusão, revolta, descrença, desgosto… tudo isso junto e mais algumas…

O MESMO ZÉ – José Augusto Maia concede entrevista na Rádio Polo FM e mesmo sem mandato há um bom tempo, consegue desbancar os prefeitos eleitos da região em número de visualizações na transmissão ao vivo de sua entrevista. Falar de emendas de quando era deputado e a construção do Moda Center já fazem parte de sua vida, tão natural quanto respirar. No momento irreverência, Zé desafiou os debatedores a fazerem perguntas difíceis ao deputado estadual Diogão. De acordo com Zé, pra ele perguntam a tabuada do 9 e pra Diogo a do 1. Na próxima a gente libera o uso da calculadora para o nosso Zé.​

ENTÃO É NATAL – A decoração de Natal começou mais cedo em Santa Cruz. Alguns semáforos quebrados piscando noite e dia só pode ser parte integrante da decoração natalina. Se formos comparar com o que foi gasto na decoração do carnaval 2017, a cidade vai brilhar. Seremos a cidade luz do agreste.

MENINO FELIZ – O dia 21 de junho será marcado pela inauguração do Centro de Educação Infantil Augustinho Rufino de Melo, após o descumprimento de algumas datas. O Menino certamente ficará feliz com a entrega da obra à população. Os meninos, com um lugar adequado para estudar, não sendo mandados de volta para casa por falta de água, não precisando empurrar o transporte escolar quebrado e nem sendo esquecidos dentro deles também ficarão.

DIRETO DA REDE – “Loures é preso e Temer não tem quem carregue suas malas quando deixar o Planalto”.

 

“Não me queiram mal. Apenas pensem nisso, enquanto lhes digo que fica o dito para ser rido.”

;

As opiniões aqui expressas são de responsabilidade de seu idealizador

06
junho

As curtinhas do Romenyck Stiffen

Correndo atrás do Prejuízo!

;

Desgaste: Existe um desgaste no Governo do prefeito Edson Vieira (PSDB), isso é perceptível, os motivos são diversos: medidas impopulares, processos em andamento na justiça e as constantes denúncias por parte dos vereadores do grupo de oposição.

Correndo atrás: Mas, o prefeito Edson Vieira (PSDB) vem tentando correr atrás do prejuízo e recuperar a aprovação que já teve um dia, tentando anunciar obras e projetos, o mais recente foi o anuncio de uma parceria do município com o Governo Federal, especificamente com o Ministério das Cidades, para construção de 496 casas populares.

Batendo Pesado: Está ficando cada vez mais nítido a estratégia do prefeito Edson Vieira, para combater seus algozes da bancada de oposição, Edson vem utilizado o seu programa de rádio semanal e rebatendo as denúncias com escândalos das gestões Taboquinhas e insinuações sobre os seus principais adversários, mesmo sem responder com eficiências as denúncias.

Idoneidade: Mesmo sem responder as denúncias com eficiências, o prefeito vem, também, utilizando seu programa de rádio na tentativa de mostrar sua idoneidade, apresentando seu caráter e ética, desde sua vida pessoal ao politico.

Postura: O Edson de que vem se apresentando hoje não é o mesmo da campanha de 2016, Vieira mudou a postura e quer o embate. Não podemos definir se as estratégias são as corretas, mas é uma tentativa de correr atrás do prejuízo e tentar salvar os planos para o futuro, entre elas, manter de forma firme a liderança do grupo, pois tem muita gente de olho.

.

As opiniões aqui expressas são de responsabilidade de seu idealizador

05
junho

Artigo – Por Adriano Oliveira

QUANDO ESTA CONFUSÃO ACABA?

.

O método qualitativo tem o objetivo inicial de identificar as visões de mundo dos indivíduos para com determinados temas. Em seguida, encontrar as convergências de opiniões entre eles. E, por fim, ofertar ao analista condição para a interpretação das convergências. O Instituto Uninassau realizou pesquisa qualitativa inédita entre os eleitores das classes C e D residentes no Recife. A técnica qualitativa utilizada foi o focus groups.

Os eleitores só tem uma ideologia: Governo que faz. Na mente dos entrevistados, existem os governos que fazem pelo povo e os que não fazem. Ser de Esquerda ou de Direita não importa. Os entrevistados desprezam as instituições do Estado e os políticos. Os eleitores jovens desejam consumir tudo, em particular, bens supérfluos. Os maduros também. Mas são seletivos, pois falta dinheiro. Por isto, neste instante, desejam uma casa e “fazer a feira”.

Vencer na vida significa realizar sonhos. Conforto, comprar carro, moto, celular, “fazer a feira”. Para os entrevistados, estes itens representam a realização do sonho. Mas vencer na vida é também ter dinheiro. Os entrevistados relatam discriminação. Admitem que já foram discriminados em lojas comerciais, restaurantes, clínicas médicas. Polícia e parte da sociedade praticam a discriminação contra eles.

Esforço, fé, trabalho e estudo possibilitam vencer na vida. A educação, em particular, a superior, é instrumento de mobilidade social. Os eleitores jovens têm esperança de conquistar o diploma de nível superior. Já os maduros se arrependem por não terem conquistado. Desejam ser empreendedores, mas valorizam o emprego público.

A Operação Lava Jato é aplaudida por todos, pois ela combate a corrupção e prende poderosos. Para os eleitores maduros, a Lava Jato é uma novela. Todo dia tem um capítulo. A corrupção política é o grande problema do Brasil. Alguns eleitores associam a crise econômica a Lava Jato.

Quando toda esta confusão irá acabar?” Indaga os entrevistados. Governos e políticos não fazem nada por eles. Parte da sociedade e a Polícia os discriminam. Falta dinheiro para consumir. E, diariamente, a “novela” Lava Jato reforça a impressão de que o Brasil não tem jeito. Estes são os motivos da grande confusão. Os eleitores estão pessimistas quanto ao futuro do Brasil, mas lembram, que apesar de toda a confusão, a esperança é a última que morre.

 .

As opiniões aqui expressas são de responsabilidade de seu idealizador

31
maio

Resumório! – A coluna do professor Tenório

RESUMÓRIO

RESUMORIAL – Não é fácil falar sobre condenação e prisão, principalmente quando se trata de grandes lideranças. Mas hoje resolvi abordar esse assunto, pois é preciso também falar e repercutir questões que acabam ficando de lado devido a tudo que vem ocorrendo com a política nacional. Muitas vezes se alimenta de forma indevida uma rivalidade que em nada acrescenta. Também se gasta muito tempo tentando mostrar que um é melhor que o outro, esquecendo que eles muitas vezes se igualam nas ações e, infelizmente, nos envolvimentos em questões judiciais. Grandes escândalos de corrupção não são exclusividade dos políticos que estão em Brasília. Apesar da sentença, eu particularmente não acredito em prisão, na Europa descartam totalmente essa possibilidade. Às vezes, as pessoas idolatram figuras públicas sem acompanhar de perto determinadas atitudes que revelam verdadeiramente quem são. Para que ninguém me entenda mal, nem me rotule, odeio ou deixe de me convidar para almoços, deixo claro que estou falando dos dois grandes líderes de seus times, o Leonel Messi do Barcelona, que foi condenado a 21 meses de prisão por sonegação e o Cristiano Ronaldo do Real Madri, que também é acusado de sonegar 500 milhões.

TÁ CHEGANDO O DIA – Em julho, Santa Cruz do Capibaribe poderá contar com as presenças inéditas dos deputados Jair Bolsonaro e Tiririca. O euternauta gostaria de saber com qual dos dois vai sorrir mais. Isso só o futuro dirá.

FORA TEMER, FICA MEME – O futuro ex-presidente em exercício, o Michel Temeroso, quer proibir o uso de sua imagem em memes. Já não basta querer tirar direitos dos trabalhadores e dos aposentados, agora quer tirar o direito ao riso. Não podemos nos calar diante de tamanho absurdo. Precisamos defender uma das maiores virtudes do brasileiro, que é a arte de rir de si mesmo, das próprias desgraças. Fora Temer, fica meme! Vem pra rua! Traga a sua panela!

MOROSIDADE – Até que fim a justiça condenou Paulo Maluf, que há décadas é investigado. Por essa ótica, não podemos considerar demorado o processo do conhecido caso do jumento, o qual se arrasta desde 2008. A turma que cuida das duplicações da BR 104 e da PE 160 vão nessa pisadinha. É melhor se acostumar com a lentidão da justiça e das obras públicas, independentemente se são da volta do serrote pra lá ou pra cá.

ESTRAGO – O prefeito de São Paulo João Dória achou pouco a ação inusitada feita na cracolândia, ainda serviu comida estragada para os desabrigados. Ele não sabe o tamanho do estrago causado na sua imagem com essas duas ações. Logo ele que gosta tanto de marketing acabou tendo um mês marcante, negativamente, claro.

DIRETO DA REDE – 5% das pessoas que aprovam o governo Temer serão investigados por suspeita de receberem propina.

DIRETO DA REDE II – O juiz Sérgio Moro absolve a esposa de Eduardo Cunha a Cláudia Cruz “credo”. Tudo dentro da normalidade, afinal um milhão não é nada, pior é um pedalinho.

CORTINAS – Às vezes uma cortina não é suficiente para encobrir as verdadeiras intenções por trás de nossas ações. Um vereador de oposição questionou a compra de um material por parte da prefeitura e se esqueceu de questionar um companheiro de bancada que comprou o mesmo material pelo mesmo preço, obviamente em quantidades diferentes. Será que foi esquecimento mesmo ou existe alguma outra intenção? Fica essa interrogação no ar…

ENQUETE MENTAL – Há quem diga que futuro ex-presidente em exercício está com os dias contados, mas teima em não cair feito chuva forte em Santa Cruz. Daria uma enquete mental: Quem cai primeiro, a chuva forte na cidade ou o Michel Temer?

COM CHUVA E SEM ÁGUA – O volume das chuvas caídas nos últimos dias paralisaram o abastecimento de água em diversas cidades de Pernambuco. Os sistemas de abastecimento do Prata e do Pirangi ficaram sem condições de funcionamento. A situação pra nós é pior do que se imaginava. Estávamos sem água na torneira por conta da seca e agora estamos na mesma situação porque choveu demais.

 

“Não me queiram mal. Apenas pensem nisso, enquanto lhes digo que fica o dito para ser rido.”

;

As opiniões aqui expressas são de responsabilidade de seu idealizador
Página 1 de 23123...1020...Última »

Notícias Anteriores