13
março

Resumório! – A coluna do professor Tenório

RESUMÓRIO

;

ACABOU DE COMEÇAR – Acabou o carnaval. Agora é hora de iniciar oficialmente o ano no Brasil e juntar dinheiro para pagar as dívidas feitas principalmente por causa do carnaval. É hora de esquecer as brigas nas casas lotadas no litoral pra saber quem iria limpar e cozinhar, esquecer o ciúme das mulheres casadas com as adolescentes passeando pela casa de biquíni, esquecer as filas para comprar pão, os altos preços, a cerveja quente, aquele bêbado que enche o saco e o desconforto de pouco banheiro para muita gente. Vamos postar o restinho das fotos nas redes sociais mostrando que tudo foi lindo e maravilhoso e seguir em frente. 

CARNAVAL SEM ELEIÇÃO – Em ano de não eleição, a participação dos políticos em retiros e eventos locais é tímida. Nada de grandes comitivas ou presença em todo lugar. Não se preocupem, quando precisarem de votos eles aparecem em massa.

TOYOTA DA ALEGRIA – Impressionante como somos o país da inversão de valores. A absurda superlotação de um Toyota rumo ao litoral cai na graça do povo, vira meme e ganha até música. Qualquer situação que inflige leis e coloca em risco a vida das pessoas deveria ser repudiada. Aqui vira festa.

SEM VALOR – Promessa de político em campanha e palavra de representante de CELPE em audiência pública são sem valor mesmo. A CELPE garantiu em audiência pública na Câmara de Vereadores de Santa Cruz que apagões e quedas de energia não aconteceriam mais. Continuam acontecendo.

INÚTIL – Tão inútil quanto a Academia da Saúde construída no caminho do bairro Santo Augustinho é um monte de leis criadas pela câmara de vereadores de Santa Cruz do Capibaribe que não são postas em prática. Lamentável, pois quando o cidadão não cumpre uma lei vem logo uma penalidade.

EXONERAÇÃO – Um homem que estava conduzindo o carro da Secretaria de Assistência Social do município de Brejo da Madre de Deus foi detido com drogas dentro do veículo na cidade de Caruaru. Em nota, a prefeitura do Brejo relatou que o funcionário foi exonerado do cargo por uso indevido veículo público. Se foi realmente exonerado, a prefeitura acertou. Digo isso porque, às vezes, dizem que servidores foram exonerados e não foram. Os entendedores entenderão.

VENDA DE CARRO OFICIAL – O prefeito de Taquaritinga do Norte, Ivanildo Lero, resolveu leiloar o veículo oficial da Prefeitura, usado exclusivamente para transportar o prefeito, e decidiu que o dinheiro da venda será usado para comprar um veículo Ducato para transportar pacientes que fazem Tratamento Fora do Domicílio (TFD). Não é todo dia que se vê político disposto a reduzir gasto cortando os próprios privilégios. Pequena ação, grande gesto!

TRAGÉDIAS – Dona tragédia, a senhora não é bem-vinda aqui. Favor não parecer mais, deixe o Brasil sossegado. A maioria de nossos políticos já lhe representam muito bem. É verdade esse bilhete.

AS MISSÕES DO MESSIAS – O presidente Jair Bolsonaro ainda não conseguiu administrar com eficiência sua conta do Twitter, imagina o Brasil. Desejo muita sorte em ambas as missões. É muito pouco tempo pra tanta bobagem dita!​

DIRETO DA REDE – “O outro PM se chama Queiroz! E também é motorista! A Netflix perde pro Brasil!”

;

“Não me queiram mal. Apenas pensem nisso, enquanto lhes digo que fica o dito para ser rido.”

;

As opiniões aqui expressas são de responsabilidade de seu idealizador

11
março

Artigo – Por Adriano Oliveira

COMO CONQUISTAR POPULARIDADE?

 

Quando o atual presidente decide criar a Lava Jato da Educação, ele está ciente de que pode conquistar popularidade. A Lava Jato contribuiu para o sucesso eleitoral do atual mandatário da República. Por isto, ele decide, estrategicamente, em expandir a Lava Jato para outros setores do governo passado.

É importante destacar que o PT desenvolveu na área da educação inúmeros programas de inclusão social e de expansão das universidades públicas. Por isto, o presidente Bolsonaro foca na Lava Jato da Educação, pois através dela poderá realimentar o antipetismo e o antilulismo que existem na opinião pública.

Quem comandará a Lava Jato da Educação é o ministro da Justiça, Sérgio Moro. Este, por sua vez, foi o símbolo da Operação Lava Jato, quando era juiz. Portanto, a Lava Jato da Educação representa uma ação que tem como fim a manutenção do antilulismo e do antipetismo. É possível o governo Bolsonaro manter e conquistar mais popularidade desenvolvendo uma estratégia exclusivamente antipetista e antilulista?

A análise das manifestações das redes sociais revela que o bolsonarismo é o antipetismo. Isto é obvio. Mas as manifestações nas redes representam parte da opinião pública. E não a opinião pública. Pesquisa MDA/CNT divulgada em 26/02/2019 revela que 38,9% aprovam o presidente. Tal porcentual é satisfatório. Pois, o governo está no início. Mas tal porcentual tende a crescer ou diminuir?

O governo Bolsonaro propôs a necessária reforma da Previdência. Se este não ceder nos âmbitos do Benefício da Prestação Continuada (BPC), na aposentadoria rural e no tempo exigido para o aposentado do INSS receber 100% do benefício, ele pode conquistar impopularidade. Em particular, nas regiões Norte e Nordeste, pois nestas existe forte dependência econômica do INSS.

A previsão de diversos economistas é que o crescimento econômico em 2019 alcance 2%. Não observo crescimento, mas recuperação econômica, pois em recente passado, o Brasil amargou profunda recessão. Tal crescimento será suficiente para gerar muitos empregos? Quando a reforma da Previdência animará o espírito animal do setor produtivo?

O governo Bolsonaro não faz menção aos termos desigualdade social e inclusão social. Aparentam ser proibidos. Suponho que estes termos são identificados ao petismo e ao lulismo. Por isto, a dificuldade do presidente e de seus ministros em verbalizarem os termos referidos. Aproveito para indagar: é possível conquistar popularidade sem a realização de políticas públicas que promovam a inclusão social?

A ressureição da Lava Jato revela estratégia equivocada do governo Bolsonaro para conquistar popularidade. O combate à suposta corrupção olhando exclusivamente para o passado pode “encher o saco” da opinião pública. A expectativa da opinião pública, independente da sua divisão eleitoral, ou seja, bolsonaristas, lulistas e indiferentes, está concentrada no crescimento econômico, na geração de empregos e na melhoria dos serviços públicos.

Conquistar popularidade olhando o passado e temendo o lulismo e o petismo podem trazer consequências para o atual governo. Imagine, por exemplo, que o governo Bolsonaro seja atingido por escândalos de corrupção. Neste caso, o que dirá o presidente? Concomitantemente às denúncias de corrupção estejam presentes pífio crescimento econômico e deterioração das condições socioeconômicas da população. Qual será a consequência? Simples: impopularidade e crise política.

É necessário que o presidente Bolsonaro fique atento a sua estratégia para o exercício do poder. A compreensão da história recente do Brasil requer a análise da Lava Jato. Mas verifico que ela chegou ao seu limite de atração eleitoral. A agenda da maioria dos eleitores é outra.

 

As opiniões aqui expressas são de responsabilidade de seu idealizador

01
março

Ponderação com Janielson Santos

Mané vive!

Morrer é ser esquecido. A frase que ouvi do filósofo Mário Sérgio Cortella, é fundamentada ao frisar que, no grego arcaico, o verbo usado para ‘morrer’ e ‘esquecer’ é o mesmo.

Para Cortella, enquanto for lembrado e ser importante para alguém, o sujeito seguirá ‘vivo’, ao menos dentro desta segunda pessoa.

É com esse sentimento, que lembro que essa semana (27/02) completou cinco anos sem Emanoel Glicério. Sujeito simples, pessoa discreta e jornalista admirado, a quem sou grato.

‘Mané do Blog’ foi a primeira pessoa da área do jornalismo, que acreditou que eu conseguiria fazer o que faço, profissionalmente. Mostrou isso ao publicar, em seu veículo, no ‘Blog Diário da Sulanca’, meus primeiros textos (em sua maioria, análises ralas, confesso, de reuniões da Câmara de Vereadores de Santa Cruz).

Antes de prestar meu vestibular, Mané já falava da Universidade e dos professores que teve, com a convicção que eu também os conheceria. Foi ele quem tentou ‘cavar’ meu primeiro trabalho na área, com uma indicação, antes também de entrar no curso.

Mané foi a primeira pessoa que procurei na agenda, para uma participação (Na verdade um ‘socorro’) durante o meu primeiro programa de rádio, em novembro de 2013, com todo aquele nervosismo (Relembre).

Infelizmente, ele não pôde atender. Horas depois, trocamos mensagens, onde disse que ouviu e não estava com o celular, fazendo uma postagem em suas redes sociais, reforçando a confiança que tinha em mim.

Foi Emanoel a primeira pessoa que me incentivou, após minha primeira participação em entrevista coletiva (Relembre). “Melhor pergunta e melhor resposta”, disse. (Até sair do ar, o seu blog fixava aquela resposta do senador Armando Monteiro, em destaque na lateral).

Recordo que na subida da escada da Universidade Estadual da Paraíba (UEPB) em março de 2014, no meu primeiro dia de universitário, pensei, triste e um tanto quanto egoísta “Poxa, você nem esperou…”

Eu esperava contar-lhe o quanto tinha razão, de como tudo aquilo era mágico e real. De quanto eu teria que aprender e aprendo.

Diferentemente de tantos amigos, minha convivência com Mané foi de poucos anos. Azar o meu.

Quando o conheci, já tinha certeza que queria o jornalismo. Ele foi responsável por reforçar a forma que desejava e desejo seguir: Oferecendo a mão e sem precisar atropelar ninguém.

É por essas e tantas outras que ele guarda um lugar especial em minhas lembranças.

Se Mário Sérgio Cortella tem razão, ao dizer que as pessoas só morrem quando são esquecidas, tenho absoluta certeza que Mané viverá, ao menos, enquanto memória eu tiver.

26
fevereiro

As curtinhas do Romenyck Stiffen

O peso!

 

Recuperado: O Deputado Estadual Diogo Moraes (PSB) esteve afastado por um tempo de seus trabalhos, pois foi necessário cuidar de sua saúde. Contudo, Moraes voltou ao trabalho e terá que resolver diversos problemas acumulados durante sua “ausência” politica.

Gabinete: Diogo terá que retirar a imagem de um gabinete esvaziado para região, pois essa foi à impressão deixada após a saída de bons nomes de seu Gabinete, a exemplo de Betão, Vitor Leão, entre outros.

Unidade: O deputado ainda terá que retomar, de forma eficaz, a liderança do grupo de oposição que vem batendo cabeça. Diogo precisa mostrar o seu poder de articulação apresentado durante as eleições, pois os membros dos Taboquinhas não falam a mesma língua e nomes estão de malas prontas pra formar novos grupos.

O peso (I): O jovem deputado tem um peso politico incalculável, o mesmo não chegou ao seu terceiro mandato do nada, assim como não caiu de graça em seu colo, por duas vezes, a primeira secretaria da ALEPE. O prestigio de Diogo é notório ao ser escolhido como a liderança do PSB na Assembleia Legislativa, onde lembramos que se trata da maior bancada da Casa.

O peso (II): Dentro desse contexto, o peso politico do Deputado Estadual torna o mesmo o líder natural do grupo o qual pertence, contudo, é necessário assumir as rédeas da responsabilidade.

 

As informações e opiniões aqui expressas são de responsabilidade de seu idealizador

20
fevereiro

Resumório! – A coluna do professor Tenório

​RESUMÓRIO

 

COMEÇOU – IPVA pago, matrícula de menino feita, livros comprados, falta de dinheiro para o carnaval que se aproxima… Definitivamente, o ano começou. E na política, como diz o garoto propaganda do Baile Municipal, tá, tá, tá, tá pegando fogo! 

SEGUE O BAILE – Além de caprichar na fantasia e nas máscaras, a organização do 7º Baile Municipal de Santa Cruz do Capibaribe precisará caprichar também na prestação de contas, pois a oposição está de olhos bem abertos para tudo que envolve o evento.

ATRAÇÕES – Diogo Moraes trouxe Bell Marques para a festa de sua vitória. A principal atração do Baile Municipal será o filho de Bell Marques. Está parecendo as manias de indicação de cargo público, sempre priorizando as famílias.

DOSE DUPLA – A correria dos políticos da cidade agora é em dose dupla, pelo menos no que diz respeito ao futebol. Agora estão com um racha na segunda e outro na terça. Se eles são melhores jogando bola do que atuando na política eu não sei, só sei que não adianta ter nome de jogador famoso da Alemanha e cair sozinho em campo.

A MAIOR E MENOS REPERCUTIDA – Curiosamente, a maior obra pública da história de Santa Cruz do Capibaribe também é a menos repercutida. Tem político que não consegue memorizar o custo e, pasmem, esquece até o nome. Asfalto de rua e pista de bicicross repercutem mais. Uns sabem fazer mídia demais e outros de menos. O mais importante é que as obras do esgotamento sanitário estão a todo vapor.

BARBAS DE MOLHO – Em recente entrevista na Rádio Polo FM, o ex-vereador Luciano Bezerra disse que tem uma relação estreita com o empresário Alan Carneiro e que eles se reúnem frequentemente para discutir política. Melhor Alan tomar cuidado, pois Luciano também era amigão do prefeito e mesmo assim está no grupo de advogados que denunciou Edson Vieira ao Ministério Público, com possibilidade de pedido de impeachment na câmara.

ENTÃO É NATAL – Não satisfeito com a decoração natalina de Santa Cruz do Capibaribe, parece que a CELPE vai entrar na jogada. Pelo visto, ainda está em fase de testes, mas o pisca-pisca em alguns bairros da cidade contemplará todas as residências. Prejuízos no comércio e eletrodomésticos queimados são meros detalhes. Parece loucura, mas não consigo encontrar outra explicação para as sucessivas quedas de energia. Desrespeito pouco é lucro!

MUITA GENTE – A Câmara de Vereadores de Santa Cruz tem 25 servidores, fora os 34 assessores e 17 vereadores. O presidente, Augusto Maia, quer criar mais 9 cargos. Se aprovado, serão 85 pessoas no nosso legislativo trabalhando incansavelmente pela população. Não faz muito tempo, aumentaram de um para dois a quantidade de assessores para cada vereador. Agora querem mais um para cada bancada. Fora o aumento na assessoria da mesa diretora. Parece que as prioridades e necessidades de nosso legislativo são um pouco diferentes das que o povo pensa.

SÃO TADEU – A proposta de aumento de nove cargos está gerando muita polêmica. Não sei por que exatamente nove. Eu gosto de contas redondas. Já que iam reclamar de qualquer jeito, podiam ser logo dez. Se já tem nome escolhido estrategicamente eu não sei, só sei que isso ainda vai dar muito o que falar. Ouvi dizer que tem gente rezando por intervenção de São Tadeu!

A ESCOLA E O POSTO – O vereador Ernesto Maia denunciou, em seu discurso na tribuna da câmara, o descumprimento do código de postura de Santa Cruz que trata sobre a construção de posto de combustível próximo de escolas. A primeira escola de “tijolo e cimento” construída pelo prefeito Edson Vieira já foi inaugurada no meio de uma polêmica por conta da construção de um posto de combustível praticamente de frente da unidade de ensino. O pessoal do governo pode até não saber quem veio primeiro, o ovo ou a galinha, mas com certeza, sabem quem emitiu as licenças de construção e qual licença foi emitida primeiro.​

VAZAMENTO – Quer saber quem são as pessoas? Escute um áudio vazado do whatsapp. No zap, as pessoas não extravasam, não se excedem, nem perdem a noção do bom senso. Elas apenas se revelam. Impressionante como nos últimos dias conhecemos um pouco dos políticos que nos rodeiam através de áudios vazados. Os casos de Camaragibe, Brejo e Toritama foram apenas uma pequena demonstração do que acontece no mundo da política real que fica só nos bastidores. 

ENQUETE MENTAL – O que será resolvido primeiro, o campo dos peladeiros, as quedas de energia na cidade, o retorno de todos os serviços do Banco do Brasil depois da explosão ou o rumo político de Helinho Aragão?

DIRETO DA REDE – “Bebiano desbanca Marcos Pontes como primeiro ministro a ir pro espaço”.

 

“Não me queiram mal. Apenas pensem nisso, enquanto lhes digo que fica o dito para ser rido.”

 

As opiniões aqui expressas são de responsabilidade de seu idealizador

19
fevereiro

As curtinhas do Romenyck Stiffen

Tome polêmica!

 

Tome polêmica: Acompanhando as sessões da câmara de vereadores de Santa Cruz do Capibaribe, seja ela ordinária ou extraordinária, observaremos que polêmicas não faltam, assim como as consequências para cidade são desastrosas, vejamos alguns pontos:

Atrasado: Segundo a vereadora Jessyca Cavalcante (PTC), o Governo do Estado deixou de repassar quase três milhões de reais para alguns setores da área de Saúde, atingindo diretamente Os valores dizem respeito ao programa Farmácia Básica, ao Piso de Fortalecimento e Atenção Básica e ao SAMU.

Não serve: É perceptível que plano diretor e código de postura não servem pra nada, por exemplo: O vereador Ernesto Maia (PT) apontou que o município inaugurou uma escola, mas ao mesmo tempo liberou a construção de um posto de gasolina a menos de 100 metros para mesma, desrespeitando o código de postura do município regulamentado em 2003.

Sem necessidade: A Mesa diretora da câmara de Santa Cruz do Capibaribe apresentou um projeto que aumenta 9 cargos na casa. Segundo a vereadora Jessyca Cavalcante, não haveria necessidade para criação desses novos cargos.

Maioria simples: O projeto para criação de novos cargos na câmara precisa de maioria simples o que teoricamente a oposição tem de folga. Contudo, dois nomes da oposição poderão não acompanhar o projeto, a exemplo de Helinho Aragão (PTB) e Capilé (PODEMOS).

Desgaste: O projeto renderá um desgaste inicial nos vereadores, principalmente aos que votarem a favor. Como podemos observar, as polêmicas citadas acima mostra o quanto nosso município tem problemas e o quanto a maioria de nossos políticos passam por cima das ações.

.

As informações e opiniões aqui expressas são de responsabilidade de seu idealizador

18
fevereiro

A sua coluna esportiva – Por Elivaldo Araújo

CENTRAL ENTRE OS MAIORES PÚBLICOS DA COPA DO BRASIL

;

De volta a liderança: Na tarde deste domingo (17) o Santa Cruz venceu o Sport por 2 a 0, com o resultado, o tricolor do Arruda agora divide a liderança do Campeonato Pernambucano de Futebol ao lado do Central de Caruaru com 13 pontos cada.

Central entre os 3: A CBF fez o levantamento do público da primeira fase da Copa do Brasil. O jogo Ferroviário (CE) x Corinthians registrou o maior número de pagantes, com 19.316 torcedores; seguido por Imperatriz (MA) x Náutico com 8.171 pagantes; já o terceiro maior público da fase foi no Lacerdão em Caruaru, envolvendo Central x Ceará com a presença de 5.964 pagantes.

Presença ilustre: Neste final de semana, grandes duelos aconteceram no Rota do Mar Clube pelo Campeonato Quarentão, evento organizado pelo desportista Bicim Xvier, porém um ex-atleta da seleção brasileira de futebol chamou a atenção de todos, que foi a presença do meia Marcelinho Paraíba.

Torneio Society: Acontecerá no próximo dia 24 de fevereiro, um torneio de futebol society no Espaço Esportivo Pele Bronzeada. A premiação será a seguinte: 1º lugar será contemplado com R$ 300,00 e troféu, o segundo receberá R$ 200,00 e troféu, o 3º será premiado com R$ 100,00. O torneio terá início a partir das 8h, e tem inscrição no valor de R$ 100,00. Os interessados podem entrar em contato com Edvânio Melo através do Whatsapp! (81) 9.9437-5913.

;

As opiniões e informações aqui expressas são de responsabilidade de seu idealizador

14
fevereiro

As curtinhas do Romenyck Stiffen

Enchendo os olhos, Mas…

 

Enchendo os olhos: Em participação no programa Rádio Debate, Polo FM, o vereador Helinho Aragão (PTB), afirmou que o projeto que está sendo construído pelo empresário Alan Carneiro é de encher os olhos.

Tem razão: Helinho tem toda razão, Alan é um nome que repassa credibilidade para sociedade e nos bastidores vem dialogando com nomes de peso na política e no setor empresarial. A concretização desse grupo pode embolar o jogo politico para 2020 e balançar as estruturas dos tradicionais grupos políticos da cidade.

Mas: Apesar de encher os olhos, é perceptível que o vereador Helinho está com os pés em duas canoas. Pois apesar de afirmar que o projeto alternativo é de “encher os olhos”, o parlamentar afirma ser Taboquinha e vem conversando, também, com o pré-candidato a prefeito Fernando Aragão (PTB).

Barganha?: Com o posicionamento de Capilé em romper com o grupo Taboquinha, muitos esperavam o mesmo posicionamento do vereador Helinho Aragão, contudo não aconteceu. Caso Helinho demore a tirar o pé de uma das canoas, poderá ser interpretado como construção de uma barganha para entrar na Majoritária Taboquinha.

Natural: O atual posicionamento de Helinho deixa a interpretação natural para a afirmação de Alan ao dizer que hoje o parlamentar não é o nome mais viável para majoritária e que o grupo teria outros nomes.

PSD: O projeto alternativo pode ficar mais robusto, informações de bastidores apontam que membros do PSD podem enfileirar as trincheiras do referido grupo, assim como o interesse desses membros em convencer os demais colegas para levar a sigla para o grupo.

;

As informações e opiniões aqui expressas são de responsabilidade de seu idealizador

12
fevereiro

As curtinhas do Romenyck Stiffen

Teste de fogo!

 

Ele falou: Como havíamos anunciados na última curtinha, o empresário Alan Carneiro iria falar e falou. O jovem empresário esteve na última terça-feira, 11/02, no programa Rádio Debate, na Rádio Polo FM, e falou exclusivamente sobre política.

Confirmou: Alan confirmou muita coisa que havíamos explanando em primeira mão em nossas curtinhas, a exemplo: Que junto com outros nomes está conversando e organizando um novo grupo com objetivo de discutir uma “nova política”. Entre os nomes podemos lembrar o do ex-vereador Luciano Bezerra, dos vereadores Capilé (PTN) e Helinho Aragão (PTB), empresários como Ronaldo da Aqualara, além de jovens com militância em diversos segmentos da sociedade, a exemplo de Gleyson e Pezão dos Decentes.

O de praxe: O jovem empresário fez o de praxe, alfinetou a atual gestão do prefeito Edson Vieira (PSDB) apontando diversos erros e afirmou que o ex-vereador Fernando Aragão (PTB) teria que trazer novas ideias para eleições de 2020, ou seja, criticou as principais lideranças dos grupos denominados Boca Preta e Taboquinhas.

Depois: Alan não negou que pretende disputar as eleições municipais de 2020, contudo, o mesmo afirmou que só irá decidir e anunciar se será candidato ou não apenas no segundo semestre.

Hoje não: O jovem empresário falou sobre a possibilidade de uma candidatura a prefeito do vereador Helinho Aragão e foi taxativo ao afirmar que hoje o nome de Helinho não seria o mais viável e que o grupo tem outros nomes.

Indigestível: Ao conversar com pessoas próximas ao vereador Helinho Aragão, as mesmas apontaram que a fala de Alan não foi muito bem digerida pelo vereador e aliados. Contudo, nossa fonte também nos informou que tudo pode ser corrigido com conversas e que as mesmas já foram feitas no mesmo dia da entrevista.

Teste de fogo: Alan passou por um teste de fogo e inaugurou de fato na política, pois atingiu os tradicionais grupos políticos da cidade que irão revidar em breve e ainda terá que resolver o primeiro problema politico interno do “novo grupo” criado por consequência de sua fala em relação ao vereador Helinho Aragão.

;

As informações e opiniões aqui expressas são de responsabilidade de seu idealizador

11
fevereiro

Artigo – Por Adriano Oliveira

O QUE É O NOVO?

 

Na eleição municipal de 2020, o candidato-novo estará novamente presente nas estratégias eleitorais dos candidatos. Tal denominação começou a existir fortemente na fala de variados atores após as manifestações de junho de 2013. É comum ouvir por parte do mundo da política que o eleitor deseja o novo

O que é o novo? O candidato-novo é aquele que não faz parte da política tradicional e usa as redes sociais para conquistar o eleitor. Esta definição serve para os atores que competem por vagas no Parlamento e pela conquista de um mandato no Executivo.

A última eleição para a Câmara dos Deputados teve taxa de renovação de 47,3%, a maior desde 1986. Este é um indicador que sugere, a princípio, que o eleitor desejava o novo. Entretanto, 56,5% dos candidatos à reeleição foram reeleitos para a referida casa legislativa. Um em cada 5 eleitos para a Câmara Federal assumiu o mandato pela 1° vez. 147 parlamentares já exerceram algum cargo público, exceto o de deputado federal.

Os dados apresentados sugerem a fragilidade da hipótese de que o eleitor, majoritariamente, deseja o candidato-novo. Porém, tenho uma nova tese. Parcela do eleitorado, independente do município e da eleição, deseja o candidato-novo, pois este representa a origem de uma nova ordem política.

José Amaro é prefeito de Marte e tem baixa aprovação popular. A sua família domina a política municipal há 20 anos. Neste contexto é possível encontrar eleitores dispostos a elegerem o candidato-novo. Tal evidência foi verificada na última eleição presidencial. O PT e o lulismo estava há muito tempo no poder e foram atingidos por diversas denúncias de corrupção. Por consequência, parcela do eleitorado optou pelo candidato-novo, Jair Bolsonaro.

O candidato-novo real não é, necessariamente, novo, conforme o conceito exposto no início deste artigo. Ele representa o rompimento da ordem presente e o início da nova ordem. Antes, a ordem, no exercício do poder, era lulista. Hoje, a ordem é bolsonarista. Portanto, em 2020, ser o candidato-novo não significa sucesso eleitoral imediato. E nem sempre o candidato-novo é verdadeiro. Por fim, alerto que as redes sociais são instrumentos necessários na execução da estratégia eleitoral. Mas não o único instrumento.

 

As opiniões aqui expressas são de responsabilidade de seu idealizador

06
fevereiro

Resumório! – A coluna do professor Tenório

​RESUMÓRIO

 

A FILHA DA COSTUREIRA – A deputada estadual Alessandra Vieira entrou para história política da cidade como a primeira mulher santa-cruzense eleita para o cargo. Assim como aconteceu na diplomação, uma grande comitiva foi a Recife prestigiar sua posse. A bancada feminina na ALEPE cresceu e nada mais justo do que uma representante do polo de confecções, filha de costureira.

BEM NA FOTO – E a sensação da posse de Alessandra foi a plaquinha de deputada na porta de seu gabinete. Um magote de fotos tomou conta das redes socias, tendo como cenário, a porta do gabinete com a plaquinha. Teve gente que na ânsia de registrar o momento e o cenário, fez uma selfie horrível com a deputada. Deveria pelo menos não ter postado. A verdade é que o gabinete dela, no dia da posse, desbancou o banheiro do TEIKE e o coração azul da frente da Picanha como locais prediletos dos santa-cruzenses para tirar foto.

NÃO FORAM – Longe dessa coluna querer levantar alguma polêmica, teoria da conspiração ou criar desavença entre pessoas. Isso nunca. Se o diretor de esportes do município, Rubinho, não foi para a inauguração da bela pista de bicicross domingo, deve ter alguma razão. Se o seu fiel escudeiro, Boy, também não foi, deve ter outra razão. Não me venham insinuar que a chateação dos dois com a falta de celeridade na requalificação do campo dos peladeiros teria algo a ver com as ausências. Foi apenas uma coincidência.

TRETA NA SERRA – A sempre calma, pacata e fria Taquaritinga do Norte viu o clima esquentar na política. O prefeito Lero e o presidente da Câmara de Vereadores Professor Jurandi trocaram acusações na última semana. O vereador acusou o prefeito de pagar conta de energia de prédio que não existe em Pão de Açúcar, Lero disse que Jurandi deve aos cofres públicos e que vendeu o voto para o deputado estadual Diogo Moraes. Como sempre e como em todo lugar, muito bate boca e pouca explicação sobre as acusações de um e de outro.

O PREFEITO QUE FAZ ATÉ CHOVER – Em Toritama, muitas críticas ao prefeito Edilson Tavares devido à situação das feiras, durante as fortes chuvas do fim de semana. E pensar que um dia desses elogiavam Edilson, dizendo que ele era o prefeito que fazia até chover. Prefeito e goleiro são funções que só se pode elogiar quando o jogo e o mandato acabam.

O APRENDIZ – A população do Brejo da Madre de Deus ainda está esperando Hilário Paulo aprender a ser prefeito ou emplacar uma sequência de pautas positivas. Desde que assumiu o mandato em janeiro de 2017 que Hilário diz em entrevistas que está aprendendo a ser prefeito. Se não melhorar sua gestão, nem vai mais precisar dizer que não sabe ser perfeito. Como ele já se coloca como pré-candidato em 2020, fico imaginando seu mote na campanha: Vote em mim, eu aprendi.

QUEM E QUANDO – Na eleição para presidência do Senado, apareceram 82 votos na urna para 81 senadores. Agora além de querer saber quem matou Odete Roitman, quando Hilário vai aprender a ser prefeito, quando Edson Vieira vai pagar o terço de férias dos professores e requalificar o campo dos peladeiros, quando vai acabar a duplicação da BR 104 e quando Alan vai dizer que é candidato a prefeito, o povo quer saber quem foi o senador que votou dobrado.

A VOLTA – Muita expectativa com a volta das reuniões ordinárias na Câmara de Vereadores de Santa Cruz do Capibaribe. Como será a abertura da primeira CPI no mandato de Augusto? As reuniões começarão pontualmente ou sempre atrasadas como antes? Júnior Gomes vai falar na tribuna o tempo que quiser ou o tempo igual aos demais vereadores? Zezim, Nailson, Val, Zé Minhoca e Pipoca vão defender o governo ou assistir o desempenho de Jéssyca nessa árdua missão? O cafezinho da nova equipe da cozinha é bom feito os de antes? As respostas para essas e outras perguntas, você acompanha amanhã a parir das 14h na reunião da câmara ou próxima quarta-feira, aqui no Resumório.

DIRETO DA REDE – “Universidade é para quem quiser, o que não devia ser para qualquer um, é o cargo de Ministro da Educação”.

;

“Não me queiram mal. Apenas pensem nisso, enquanto lhes digo que fica o dito para ser rido.”

;

As opiniões e informações aqui expressas são de responsabilidade de seu idealizador

05
fevereiro

As curtinhas do Romenyck Stiffen

Bastidores e expectativas!

 

Vai falar: O ex-síndico do Moda Center, Alan Carneiro, nos próximos dias irá falar e se posicionar ou não sobre suas pretensões politicas em relação a 2020, muitas coisas foram ditas nos meios de comunicações nos últimos dias e o empresário apontará o que é Fato ou Fake.

Empolgação: Enquanto Alan Carneiro apresenta mistério em relação ao seu futuro politico, nos bastidores os vereadores Helinho Aragão e Capilé da Palestina não esconde a empolgação de construir um grupo politico competitivo com Alan e vários outros empresários.

Tudo ou nada: Além de líder da bancada de oposição, o vereador Ernesto Maia (PT) foi escolhido para presidência da importante comissão de Legislação e Justiça. Já o vereador situacionista, Zé Minhoca (PSDB), afirmou que iria pedir a substituição de seu nome da comissão após não conseguir a presidência.

Só oposição: Com a saída de Zé Minhoca, a referida comissão ficou composta apenas por integrantes da oposição, pois além de Ernesto presidente, Marlos da COHAB (PODEMOS) ficou com a secretaria e Ronaldo Pacas (PR) como relator.

Segurança: Já a comissão de Segurança, Cidadania e Direitos Humanos ficou composta da seguinte forma: Marlos Melo será Presidente, Zezin Buxin o Secretário, Carlinhos da COHAB será relator e Toinho do Pará ficou na suplência.

Aguardada: Os bastidores da câmara estão pegando fogo e a expectativa para primeira sessão ordinária que ocorrerá na próxima quinta-feira, 07/02, é enorme, principalmente em relação a CPI do Calçadão e a primeira presidência de oposição ao prefeito Edson Vieira./

As informações e opiniões aqui expressas são de responsabilidade de seu idealizador

01
fevereiro

Ponderação com Janielson Santos

Aplausos ou vaias?

Tomam posse hoje em assembleias estaduais, Câmara Federal e Senado, os aprovados pelo povo em 2018. Consequentemente, os rejeitados nas urnas estão oficialmente ‘desempregados’ dos cargos eletivos.

Numa lista extensa de políticos reprovados, está um velho conhecido do eleitor santa-cruzense e personagem central em algumas coberturas jornalísticas que fiz e guardo na memória, com relativo carinho: Armando Monteiro Neto.

Era Armando Monteiro o pré-candidato ao governo do estado de Pernambuco, em janeiro de 2014, quando participei, pela primeira vez como repórter, de uma coletiva de imprensa.

O evento na Câmara de Vereadores, lotado de simpatizantes, trazia naquele momento um dissidente recente do então governador Eduardo Campos, autoridade máxima e quase incontestado até então.

Na oportunidade, fui o segundo repórter a perguntar e meus questionamentos foram: ‘como se contrapor a um projeto de governo, quando há bem pouco tempo era da base e, pela relativa demora a visitar a cidade (a anterior tinha sido em 2012, coincidentemente durante campanha eleitoral) não tinha medo de ficar conhecido como político que só surge na cidade por voto?’.

Diante de uma platéia recheada, o senador não perdeu a oportunidade. Respondeu de forma demorada, pausada e contundente, para delírio da torcida presente, em vaias calorosas para o iniciante repórter, a cada término de frase. Dentre tantas de efeito, Armando soltou que “não precisava assinar cartão de ponto em Santa Cruz do Capibaribe”.

Numa cidade dividida politicamente, Armando alcançou sempre números expressivos. Em 2018 conseguiu a façanha de obter o apoio de líderes rivais (Edson Vieira e Zé Augusto).  É, sem dúvida, um dos políticos mais votados na história do município.

Mesmo com a marca eterna de ter sido o político com duas derrotas seguidas para o governo do estado, guardará no currículo uma trajetória de vitórias, sendo eleito, até o momento, três vezes deputado federal e senador da república.

Teremos tempo de avaliações futuras de todos que estão iniciando suas funções, nesta sexta-feira. Com Armando, cada pernambucano (em especial o santa-cruzense) já pode fazer uma retrospectiva na memória, resgatar aquilo que o povo da Capital da Moda lhe ofereceu e a contrapartida ofertada em trabalhos, para uma análise definitiva. Fique à vontade para aplaudir ou vaiar.

As opiniões e informações aqui expressas são de responsabilidade de seu idealizador  

31
janeiro

As curtinhas do Romenyck Stiffen

Ano de eleição!

Eleição: 2019 é ano de eleição, não estamos falando das eleições para definições das mesas diretoras das Assembleias Legislativas em todo País ou do Congresso Nacional, mas do pleito que irá definir a composição dos conselhos tutelares em toda nação.

Concorrido: Tudo indica que teremos uma concorrência recorde nas eleições para conselheiro tutelar em nossa cidade, a mesma ocorrerá no dia 6 de outubro do corrente ano, onde cinco nomes serão escolhidos.

Função: O conselho tutelar é um órgão permanente e autônomo, eleito pela sociedade para zelar pelos direitos das crianças e dos adolescentes. Os conselheiros acompanham os menores em situação de risco e decidem em conjunto sobre qual medida de proteção para cada caso. O exercício efetivo da função de conselheiro constitui serviço público relevante e quem o pratica deve ser pessoa idônea, de acordo com o Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA).

Mas…: Apesar do trabalho do conselheiro tutelar não ser uma brincadeira como observamos na curtinha acima, é notório que muitos candidatos estão em busca simplesmente de “status”, trampolim para eleições de vereador ou incentivados por políticos que tem por objetivo mostrar “poder” eleitoral.

Prévia: Transformado em um palco de uma prévia das eleições municipais, como vem sendo observado nas últimas eleições para conselheiro tutelar de nossa cidade, vem tirando a visibilidade que órgão tinha em um passado não tão distante, assim, como, deixando de fora ou inibindo a candidatura de quem sempre atuou de fato na área de defesa da criança e do adolescente.

Dois conselhos: Santa Cruz do Capibaribe é uma cidade com mais de 100 mil habitantes, segundo números estimativos do IBGE, e tem apenas um conselho tutelar. Contudo, a resolução 139 do Conselho Nacional dos Direitos da Criança e do Adolescente (CONANDA), Publicada em março de 2011, estabelece parâmetros para a criação e funcionamento dos Conselhos Tutelares no Brasil, recomendando que cidades do porte da nossa devessem ter dois conselhos.

Polêmica: Apesar da criação de mais um conselho em nossa cidade ser uma reivindicação de nomes com militância na área a prefeitura de Santa Cruz do Capibaribe, responsável pela manutenção dos referidos órgãos, não vem mostrando interesse, devido os custos, para criar um novo conselho tutelar na cidade.

;

As informações e opiniões aqui expressas são de responsabilidade de seu idealizador

30
janeiro

Artigo – Por Maurício Romão

2020 SEM COLIGAÇÕES…

 

O sistema eleitoral brasileiro tem passado por grandes transformações em período recente (cláusula de desempenho eleitoral para partidos e candidatos, abertura para todos os partidos disputarem sobras de voto, janela partidária, proibição de empresas fazerem doações para campanhas e partidos, tetos de gastos em campanhas, instituição de fundo eleitoral, etc.).

A mais fundamental mudança, todavia, a vigorar em 2020, foi a alteração constitucional que acabou com as coligações proporcionais, a maior distorção do sistema em uso no país. Antevêem-se grandes dificuldades para muitos partidos ascenderem ao Legislativo.

Com efeito, sem as coligações somente os partidos que ultrapassarem individualmente o quociente eleitoral (QE) é que conquistarão vaga parlamentar (com exceção dos que, segundo a reforma eleitoral de 2017, tenham votação suficientemente elevada para obter vaga por sobras de voto, mesmo sem alcançar o QE).

Para exemplificar esse obstáculo, no pleito de 2016 para vereador do Recife 17 dos 34 partidos que concorreram naquela ocasião não atingiram individualmente o QE de 22.063 votos e, portanto, não elegeriam ninguém.

Se o QE de 2020 gravitar no entorno de 23 mil votos, as seguintes agremiações não obteriam vaga no Parlamento municipal, a julgar pelos seus desempenhos na eleição passada: PSOL, PRP, PPS, PPL, MDB, PV, PTB, REDE, PROS, DEM, PSL, PHS, PMN, PR, PSTU, PCB, PCO, Podemos, Avante e PMB.

Em Pernambuco, na eleição de 2014, dos 31 partidos que concorreram aos cargos de deputado estadual e federal, 19 e 24 deles, respectivamente, estariam fora dos Legislativos.

Estes exemplos do Recife e de Pernambuco expõem às claras a nova realidade nacional que se impõe aos partidos: com o fim das coligações muitos deles serão meros expectadores do processo eleitoral, sem representação nos Legislativos. Ademais, tais partidos ainda se defrontam com os rigores progressivos da cláusula de desempenho, os filtros na distribuição do fundo eleitoral e na partição do tempo de rádio e TV, e os impedimentos ao exercício da atividade parlamentar.

Esses partidos sem musculatura eleitoral esperam que o fim das coligações seja revertido mediante ação já impetrada no STF, ou que a medida passe por revisão constitucional na nova legislatura. Improvável! Só lhes resta mesmo o inevitável processo de fusão..

As informações aqui expressas são de responsabilidade de seu idealizador

30
janeiro

Resumório! – A coluna do professor Tenório

RESUMÓRIO

 

APROVADO – O calçadão Miguel Arraes de Alencar aguentou a chuva e a ventania de segunda-feira. Isso quer dizer que o serviço de reparos feito depois das duas quedas da cobertura de um dos setores está aprovado. Só falta resolver agora aquela polêmica dos valores da construção. A CPI do calçadão entra em pauta já na primeira reunião do ano, quinta-feira (7).

A DÚVIDA – Sobre a CPI do calçadão, a dúvida de um Tucano de gigantesca plumagem é se um ex-secretário do governo municipal irá depor. Como ainda não foi aberta a CPI, não se sabe quem receberá esse prêmio. Só sei que vai dar muita zuada.

MAIS ESSA – Os vereadores de situação além de se preocuparem com a lista de material escolar e IPVA, precisarão defender o governo durante a repercussão da CPI do calçadão. Não vou nem falar em impimpa, assessor fantasma, água na piscina etc. O ano promete. O silêncio e os poemas não passarão despercebidos.

DIVISÃO – A divisão das comissões entre as bancadas de oposição e situação na câmara de vereadores de Santa Cruz está gerando muita polêmica, com interpretações diferentes sobre o regimento e até possibilidade de parar na justiça. Parece que o presidente Augusto Maia dividiu pior do que Luiz Gonzaga: uma pra mim, uma pra mim, outra pra mim, talvez uma pra tu.

SEM PRESTÍGIO – Para realização do São João da Moda 2018 em novo lugar, foi preciso retirar a pista de bicicross e mexer na estrutura do campo de peladeiros Arizão. Próximo domingo, será inaugurada uma bela pista de bicicross. Já o Arizão continua sem reparos e sem condições de uso. O prestígio dos peladeiros de nossa cidade continua pouco.

REUNIÕES QUASE SECRETAS – Empresários, ex-políticos e políticos de mandato estão realizando algumas reuniões quase secretas com pautas voltadas para estruturação de uma terceira via, visando a eleição de 2020. Alan Carneiro é um dos presentes nessas reuniões. A ideia é boa, a cidade precisa, mas Alan não tinha dito que sua saída da diretoria do Moda Center não tinha nada a ver com pretensões políticas? Se foi coincidência, tudo bem. Se foi mentira, já entrou no clima.

CABIDELA – A estratégia do grupo de oposição é desgastar o prefeito Edson Vieira o máximo possível. Sangrá-lo em praça pública. Como a turma da terceira via que está se formando também não é muito fã do prefeito e deve adotar a mesma estratégia, daria pra fazer uma cabidela no capricho.

FESTA DA PRIMEIRA DAMA – O Natal de Poço Fundo, terra do vice-prefeito Dida de Nam, não aconteceu. Mas a sétima edição do Baile Municipal, festa idealizada pela deputada Alessandra Vieira, já está na agulha com data, atrações e a homenageada definida. Problemas à parte, as festas não podem parar.

SEM CRISE – Tentando melhorar a imagem desgastada causada pela crise financeira tão falada, devido às eternas quedas de receita, o governo municipal adiantou o pagamento de janeiro dos professores efetivos, está dando continuidade aos asfaltamentos de ruas do centro da cidade e vai inaugurar a pista de bicicross domingo. Dinheiro é bicho melindroso, uma hora some, outra hora aparece.

;

 “Não me queiram mal. Apenas pensem nisso, enquanto lhes digo que fica o dito para ser rido.”

.

As opiniões e informações aqui expressas são de responsabilidade de seu idealizador

30
janeiro

As curtinhas do Romenyck Stiffen

Sem influência!

 

Sumido: O ex-vereador Afrânio Marques anda sumido da cena política de Santa Cruz do Capibaribe-PE, apesar de atuante na esfera educacional, com projetos que repercute de forma propositiva na cidade, envolvendo a comunidade escolar.

Núcleo duro: O professor Afrânio sempre teve uma forte influência no meio estudantil gerando fortes lideranças na cidade. Para termos uma ideia, hoje, três nomes do primeiro escalão do governo Edson Vieira foram crias do professor, onde podemos citar: Eusébio Pereira (chefe de Gabinete), Gilson Julião (Desenvolvimento Urbano) e Rodrigo Bezerra (Planejamento e Gestão).

Sem influência: Contudo, os nomes acima citado chegaram aos seus respectivos postos através de sua competência, sem nenhum tipo de influência do professor. Hoje, são nomes de confianças politicas de Edson sem “ligação eleitoral” com Afrânio.

PDT: Informações de bastidores apontam que o PDT, partido ao qual Afrânio é filiado e disputou as últimas eleições, hoje é uma das meninas dos olhos de um dos grupos alternativos que pretendem disputar a Majoritária em 2020, tendo os nomes de Alan Carneiro e Helinho Aragão ventilados na disputa, resta saber se o professor fará parte desse projeto, ressurgindo no cenário politico.

Modernidade: Em conversa com o presidente da câmara de Santa Cruz do Capibaribe, Augusto Maia, o mesmo afirmou que nos próximos dois anos deixará a marca da modernidade na Casa Legislativa. Segundo Augusto, a casa passará por uma verdadeira reforma e que a população sentirá as mudanças em breve.

Líder: Cairá mais uma vez no colo do Vereador Ernesto Maia (PT) a liderança da bancada de oposição. Ernesto volta a ter 10 minutos pegados em cima da gestão Vieira e a voz ativa da oposição. O Vice-líder da bancada ficou a cargo do vereador Capilé da Palestina.

Redação: Como já havíamos adiantado, em curtinhas anteriores, só restou à comissão de redação para bancada de situação chamar de sua.  Todas as demais comissões, principalmente as de expressões, ficaram com três membros da oposição e apenas um parlamentar Boca Preta.

Perdeu o prazo: Para piorar a situação, segundo portaria de Nº 065/2019, assinada pelo presidente Augusto Maia, o líder da bancada de situação, Klemerson Pipoca, perdeu o prazo regimental das indicações, restando ao presidente da casa à efetivação das mesmas.

No prazo: Em contato com o vereador Pipoca, o mesmo tem o entendimento de que entregou o ofício no prazo legal e “o presidente não está cumprindo a proporcionalidade da bancada por comissão, vamos procurar os meios legais para que seja cumprindo a proporcionalidade”.

Clima quente: Como podemos observar, os bastidores da câmara estão pegando fogo, e como já esperado, a vida do grupo de situação na casa de leis não será nada fácil.

 

As informações e opiniões aqui expressas são de responsabilidade de seu idealizador

24
janeiro

As curtinhas do Romenyck Stiffen

Fora do Governo!

Fora: O Governo Edson Viera (PSDB) fez mudanças e remanejamentos em seu secretariado, além de segundo e terceiro escalão. As alterações concretizaram a saída do PCdoB do governo municipal.

A cara: O PCdoB foi por bom tempo, através de Paulinho Coelho, Iana e Tito, a cara das políticas públicas voltadas para mulher e juventude na gestão Vieira, pois ficaram à frente das Coordenadorias da Mulher e Juventude.

Desembarque: Em conversa com o presidente do PCdoB municipal, Paulinho Coelho, ele relatou que desde janeiro de 2018 os membros da sigla, que faziam parte do governo, procuraram a gestão para desembarcar da administração. As alegações teriam sido: ‘Não compor o projeto de Alessandra e a ligação da sigla com o Governo do Estado’. Contudo, se mantiveram, até então, a pedido da própria gestão, que pediu uma espécie de tempo para busca dos substitutos.

Oposição?: Apesar de estarem de fora da administração, os mesmos não se colocam como oposição ao Governo Vieira, pois acreditam ser incoerente, já que acabaram de sair. Contudo, os mesmos entendem que a relação fica complicada, devido às adversidades entre governo Municipal e Estadual, já que a sigla é base do Governo Estadual, tendo Luciana Santos (PCdoB), na vice.

Os nortes: Segundo Paulinho, a sigla está em processo de conferência extraordinária, construção de um núcleo regional do partido no Agreste e sentarão com a direção estadual para entender a orientação para o futuro.

Cauteloso: Com o fim das coligações, referente às eleições proporcionais, Paulinho se mostrou cauteloso em relação ao posicionamento do partido para 2020. Segundo o presidente da sigla, cada passo tem que ser tomado com muito cuidado.

As informações e opiniões aqui expressas são de responsabilidade de seu idealizador

24
janeiro

Resumório! – A coluna do professor Tenório

JOÃO E MARIA – Até a última segunda-feira, recebi a informação não oficial que o pagamento do salário de dezembro dos professores do município estava na letra J. Pelo menos os Joões estão felizes, as Marias ainda não. Férias é muito bom, mas liso nem tanto assim.

AINDA NÃO – Reza a lenda que nesta quarta-feira (23) todos os professores efetivos receberiam o salário de dezembro. Chegar o dia 23 de janeiro sem receber o salário de dezembro é tão irritante quanto a voz de Paula do BBB. É uma situação difícil, tomara que se resolva rápido, feito o discurso de Bolsonaro em Davos.

BLACK FRIDAY DE IPTU – O ex-prefeito de Toritama, Odon Ferreira, além de uma grande bronca com o aluguel de um imóvel que está lhe rendendo uma boa dor de cabeça, também inventou uma verdadeira Black Friday de IPTU, principalmente durante o mês de outubro de 2016 lá na capital do jeans. Os descontos chegavam a mais de 70%. Como os descontos não tinham amparo legal e não eram iguais para toda população, mais uma bronca para o bigOdon encarar na justiça.

A PEDRA – Até o momento, o prefeito de Toritama, Edilson Tavares, é um dos poucos prefeitos da região com elevada aprovação de sua gestão, sem nenhuma pedra no sapato para lhe atrapalhar. No sapato não, só no meio de uma rua. O prefeito calçou uma rua, deixando uma enorme pedra no meio da pavimentação. Eu nunca tinha visto algo parecido. O homem consegue construir três grandes escolas em tempo recorde e não conseguiu retirar uma pedra do caminho para pavimentar uma rua.

NO ESCURO – No futebol das celebridades políticas, o prefeito Edson Vieira, o vice-prefeito Dida de Nan e um secretário de governo se reuniram no meio do campo durante um dos apagões de segunda-feira para uma conversa rápida no escuro. A última vez que fizeram uma reunião no escuro foi na casa de Nanau para tratar da eleição de Helinho para presidência da câmara de vereadores. Naquela ocasião, deu um pra trás danado. Tomara que dessa vez dê certo, seja lá o que estavam resolvendo.

O LIVRO – Encontrei um aliado de Diogo MORAES, que veio me falar de um livro que traria pra mim. Fiquei feliz, na verdade, emocionado, achando que se tratava do valiosíssimo livro da biografia de Miguel Arraes. Pena que era um livro que eu havia emprestado faz um tempão.

CONTA RACHADA – “A conta do almoço de Rodrigo Maia com a bancada pernambucana, realizado em um restaurante de um empresarial famoso no Pina, teve a sua conta rachada pelos parlamentos. Cada deputado pagou a sua. Quase isso. Teve gente que saiu de fininho na hora de passar o cartão”. Esse texto foi escrito por um blogueiro da capital, mas parece coisa de Resumório. Os caras têm um cartão coorporativo, é tudo pago por nossa conta no fim das contas e ainda saem de fininho para não pagar o próprio almoço.

BLOQUEADOS – A justiça determinou novo bloqueio de bens do ex-prefeito Toinho do Pará, ele iguala Edson Vieira, os dois são bi bloqueados. A justiça também determinou o bloqueio de bens da ex-secretária de “educação”, Socorro Maia. No final das contas, ou teremos uma cidade de injustiçados ou de maus gestores. Eu nunca tinha visto tanto bloqueio de bens na minha vida.

ENQUETE MENTAL – Quando alguém falar de bloqueado nas redes sociais ou em alguma emissora de rádio da cidade estará se referindo a Edson Vieira, José Augusto Maia, Toinho do Pará, Socorro Maia ou a todos?

É A MÃE – Já o vereador Ernesto Maia, caso ele continue pegando no pé do prefeito Edson Vieira chamando-o de bloqueado, corre o risco de algum apaixonado pelo lado azul dizer: “é a mãe”. Era assim que se respondiam as ofensas mal educadamente.

FARRA DAS CPI´s – Na primeira reunião ordinária de 2019 da Câmara de Vereadores de Santa Cruz do Capibaribe já teremos a abertura de uma CPI. Mais duas estão encangadas e a líder do governo, Jéssyca Cavalcanti, ainda lembra de mais uma, aquela dos teclados. Se alguma coisa vai ser resolvida eu não sei, só sei que poderemos ter uma verdadeira farra das CPI´s nos próximos dois anos.

DIRETO DA REDE – “Escândalo com o Flávio Bolsonaro parece caixa de lenço de papel: Você puxa um e logo vem quatro”.

“Não me queiram mal. Apenas pensem nisso, enquanto lhes digo que fica o dito para ser rido.”

16
janeiro

Resumório! – A coluna do professor Tenório

LITORAL E PROCISSÃO –Depois de tanto ouvir que o nome dela é Jenifer, que meninos vestem azul e meninas vestem rosa, que arma em casa é risco para criança tanto quanto liquidificador, estamos de volta com informações sobre os bastidores da política colhidas no litoral e procissão.

SANTO AMARO – No caso específico da procissão de Santo Amaro em Taquaritinga do Norte ocorrida terça-feira (15), muitos fiéis e poucos políticos. Quando não é ano de eleição, eles adoecem, têm compromisso em pleno mês de janeiro etc. Quando o ano é de eleição, todos estão lá, debaixo de chuva e caminhando quilômetros perto do andor.

QUENTE – E a notícia mais quente da Festa de Santo Amaro na fria Taquaritinga do Norte foi os trinta e nove graus de febre do Deputado Federal Ricardo Teobaldo que o impossibilitou de seguir a procissão. O negócio ficou ainda mais quente quando o deputado se encontrou com a comitiva de Fernando Aragão e conversaram um pouco sobre a eleição 2020.

PRESENÇA – A parte do TRABALHO e do CORAÇÃO eu não sei, mas a deputada Alessandra Vieira marca PRESENÇA em todas as festas dos padroeiros da região. Teve cidade que foi a única deputada participando das festividades. Ou ela é devota de muitos santos, ou está mandando recando para quem é AUSENTE demais, ou está apenas cumprindo o que prometeu em campanha: ser presente.

LITORAL – Enquanto tem prefeito curtindo vários dias de folga (merecidamente) no litoral, tem fiel escudeiro passando de sala em sala na prefeitura para saber quem e quem não trabalhando. Em tempos de Big Brother, todo mundo é monitorado.

INOCENTE – O ex-prefeito de Toritama, Odon Ferreira, é réu em ações criminais e tem bens bloqueados pela justiça. Eu particularmente acho que ele é ‘inocente’. É muita inocência de um gestor em seu primeiro ano de mandato se complicar tanto com questões tão $éria$.

BLOQUEIO – E o Odon não foi o único contemplado recentemente com bloqueio de bens. O prefeito de Santa Cruz do Capibaribe, Edson Vieira, foi alvo de mais um bloqueio de bens.Nem a seleção brasileira de vôlei sofre assim com tantos bloqueios.

OLHOS DA CARA – O deputado estadual Diogo Moraes pode até ter sumido, mas as polêmicas envolvendo seu nome não. A da vez foi o Tribunal de Contas ter suspendido a compra de R$ 1,8 milhão em livros de homenagem a Miguel Arraes pela Assembleia Legislativa. O kit-box com dois livros custaria R$ 456,00. A compra havia sido autorizada pelo deputado Diogo Moraes sem licitação e publicada no Diário Oficial durante o recesso.

RIQUEZA – Antigamente, em Santa Cruz do Capibaribe, era rico quem tinha antena parabólica e uma linha telefônica em casa. Hoje em dia, para ser considerado rico basta ter uma landrover na garagem ou um kit box da biografia do ex-governador Miguel Arraes de Alencar. Se quatro mil livros seriam quase dois milhões, o Calçadão Miguel Arraes foi uma pechincha por pouco mais de treze milhões.

LEITURA E VAQUEJADA – Com o valor de dois kits da biografia de Miguel Arraes no bolso, eu passaria tranquilamente mais uma semana no litoral. Quando reclamarem que Diogo já destinou emenda parlamentar para vaquejada, lembrem que ele tentou investir recursos da ALEPE em leitura, mas o TCE suspendeu.

CUIDADO COM OS NOMES – A situação dos políticos está tão complicada que vale a pena refletir um pouco na hora de batizar seus filhos. Outro dia aconteceu uma discussão enorme num grupo de whatsapp porque confundiram um tal de Edson com o prefeito de Santa Cruz. Se você tem nome igual ao de algum político, cuidado!

ABC – E se você pretende que seus filhos sejam professores um dia, coloquem nomes que comecem com as letras A, B ou C. Isso porque a prefeitura de Santa Cruz vai começar a pagar o restante dos salários de dezembro dos professores efetivos por ordem alfabética. Parece que aprendeu com Hilário.

“Não me queiram mal. Apenas pensem nisso, enquanto lhes digo que fica o dito para ser rido.”

11
janeiro

Ponderação com Janielson Santos

Obrigado, professor 

É possível que haja poucos clichês mais verdadeiros, que aquele onde afirma que ‘a educação é o caminho’. Tenho plena convicção disso e, muito provavelmente por esse motivo, minha indignação ao constatar a desvalorização, sob vários aspectos, do professor brasileiro, e sua extrema falta de prestígio perante órgãos governamentais e a sociedade em geral.

Dados revelados pelo ‘Índice Global de Status de Professores de 2018’, divulgado pela Varkey Foundation, organização voltada para a educação, mostra que o país não estacionou, está pior: caminha na contramão.

Numa junção triste onde soma, entre tantos outros elementos, a falta de respeito dos alunos, salários insuficientes direcionados por governos incompetentes (no mínimo) e visto como uma carreira pouco segura para os jovens, o resultado é de um país na última posição, entre 35 analisados, no que diz respeito ao prestígio à categoria.

Ensino fundamental, médio e superior. Sempre fui de instituição pública. Não se surpreenda quando eu disser que tive (e tenho) diversos super-heróis que carregam conhecimento como arma e um livro como escudo. Não tenho dúvidas que, onde quer que eu chegue, terá uma carga considerável de suas contribuições.

Pessoas que se entregam e dedicam-se, a todo instante, na construção de uma sociedade minimamente mais justa. Infelizmente, ainda precisam reafirmar e lutar para assegurar direitos adquiridos ao longo de muitos anos. Uma luta na sala e outra fora dela, as duas com o mesmo objetivo.

Pra sintetizar essa figura, deixo aqui registrado o nome de Luciene Cordeiro (para aprender com ela, não precisei ser seu aluno em sala). Esta semana oficializou saída da diretoria do SINDUPROM –PE (Sindicato Único dos Profissionais do Magistério Público das Redes Municipais de Ensino no Estado de Pernambuco). Ela foi uma das fundadoras do órgão e, há quase três décadas, simboliza, na região, essa incansável luta por uma educação um pouco mais digna e respeitável com a classe.

Sinto que o mundo precisa, entre tantas outras coisas, de pessoas dispostas, ativas, criativas, prestativas, operacionais, voluntariosas, guerreiras, educadoras! Essas características não podem passar despercebidas. Jamais esquecidas. Precisam ser exaltadas, parabenizadas e valorizadas.

Por mais respeito aos profissionais da sala de aula. Por mais consideração à categoria. Por mais ‘Lucienes’.  A todos os professores (que estiveram/estão comigo em sala, ou não), minha eterna gratidão.

As opiniões e informações aqui expressas são de responsabilidade de seu idealizador  

07
janeiro

Colisão entre motocicleta e caminhão deixa vítima fatal na zona rural de Santa Cruz do Capibaribe

Nas primeiras horas desta segunda-feira (07), uma motocicleta colidiu em um caminhão na conhecida Estrada do Pará, zona rural da cidade de Santa Cruz do Capibaribe.

O condutor do caminhão fugiu do local e não foi localizado. A vítima, que pilotava uma motocicleta Honda CG de cor chumbo, placa KJK – 4331, colidiu em um caminhão de modelo desconhecido. Francisco de Assis Sousa Santos (53 anos) residente na Barra de São Miguel – PB, não resistiu e foi a óbito no local.

 

*Fotos/Jabson Nunes

28
dezembro

Artigo – Por Adriano Oliveira

A futura eleição municipal

O sucesso eleitoral de Bolsonaro tem incentivado candidaturas aliadas ao futuro presidente na vindoura eleição municipal. As articulações políticas e a formação da conjuntura começam a ser construídas em 2019. A lógica exige que as alianças sejam formadas de acordo com a conjuntura em que os eleitores estarão inseridos em 2020.

Jair Bolsonaro poderá ser um grande eleitor no próximo pleito municipal. Embora, isto não signifique que candidatos apoiados pelo futuro presidente serão eleitos. O que existe aparentemente de concreto, neste instante, é que Bolsonaro influenciará a formação de um bloco de candidatos a prefeitos que irão se confrontar com partidos que militam na esquerda, como o PT, PSB, PCdoB e PDT.

A influência do governo Bolsonaro atingirá grandes e médias cidades.  Podendo, claro, influenciar eleitores de municípios com baixa densidade populacional. Entretanto, preciso fazer uma alerta: A possível influência positiva de Bolsonaro na vindoura eleição só ocorrerá se o seu governo conquistar popularidade. Esta poderá estar nos campos moral e econômico. É possível que a agenda moral de Bolsonaro mantenha razoável popularidade para ele, independente do desempenho da economia. Mas a agenda moral traz rejeição. Assim como um desempenho econômico pífio.

Bolsonaro será eleitor estratégico na futura eleição municipal. Mas a força do seu apoio é uma incógnita. Candidatos opositores ao governo Bolsonaro poderão ter bom desempenho, principalmente se a popularidade do presidente da República estiver em baixa.

A crise econômica esteve presente na eleição de 2016. Ela possibilitou a origem de eleitores tolerantes com incumbentes. Estes votantes perdoaram prefeitos candidatos à reeleição, pois “acreditaram” que os prefeitos não fizeram mais ou não cumpriram as promessas em razão da crise. Em 2020, a crise econômica estará ou não presente. A existência dela tem o poder de criar eleitores tolerantes. Mas isto não é uma certeza. Sentimentos de mudança, a depender da conjuntura municipal, e não da nacional, também devem ser considerados.

Prefeitos bem avaliados tendem a ser reeleitos. Mas como conquistar popularidade diante da escassez? Este é o grande desafio dos atuais prefeitos. Independente de Bolsonaro ou da crise econômica, prefeitos precisam convencer eleitores que merecem continuar. A eleição municipal começou. Feliz 2019!

As opiniões aqui expressas são de responsabilidade de seu idealizador

26
dezembro

Resumório! – A coluna do professor Tenório

RESUMÓRIO ESPECIAL

O ÚLTIMO – Mais uma vez chegamos ao último Resumório do ano. Como de costume, o último do ano é sempre mais leve, sereno, calmo, ordeiro, tranquilo; provavelmente influenciado pelo clima das inúmeras confraternizações que acontecem ao longo do mês. Falando em confraternização, se você é político e tem mandato, já fez em outros anos e esqueceu de fazer neste pós-eleição, ainda faltam cinco dias para acabar o ano. 

CANCELADOS – Os eventos festivos com atração musical em Santa Cruz foram cancelados por determinação judicial. Comenta-se a boca miúda que o matadouro também pode ser fechado neste fim de ano. Muito complicado isso. Além de proibirem as festas na rua ainda podem comprometer o churrasco em casa.

NATAL DE POÇO FUNDO – O Natal de Poço Fundo foi cancelado, após decisão judicial, acatando pedido do Ministério Público. A prefeitura só deve realizar festejos após efetuar o pagamento do 13º de funcionários públicos. Ruim para quem continua sem receber o 13º e não foi dançar um forró do bom com Magníficos para tentar esquecer.

EU PAGO – O vice-prefeito Dida de Nan tentou viabilizar um Natal de Poço mais modesto, com apoio de amigos, mas não foi possível devido a problemas com segurança, uma vez que o 24º Batalhão não garantiria efetivo para o evento. Há quem diga que faltou a influência de outrora no Governo do Estado, afinal uma ligação de um aliado é diferente da ligação de um ex-aliado.

MELHOR ASSIM – Se o vice-prefeito Dida de Nan tivesse conseguido bancar o Natal de Poço Fundo, o certo seria o Secretário de Educação, Joselito Pedro, bancar alguma banda no Réveillon. Ambos são pré-candidatos a prefeito em 2020 e assim nenhum deles sairia favorecido perante a opinião popular.

PRÓXIMOS EVENTOS – Fizeram um São João de três milhões e o Natal de Poço Fundo não aconteceu. A organização dos blocos de carnaval de Santa Cruz começa a ficar preocupada com a possibilidade de afetar a comemoração de Momo. Se for para deixar os professores sem receber o décimo antes do Natal, é melhor não trazer Walkíria Santos e outras atrações para o São João da Educação 2019. Economizem para pagar a folha em dia. Sem forró a categoria sobrevive, sem comer não.

A LISTA II – Semana passada, revelemos que o pedido mais desejado de Natal foi o salário de novembro dos professores do Brejo da Madre de Deus. Em segundo lugar, ficaram com empate técnico, o Natal de Poço Fundo e o décimo terceiro dos professores de Santa Cruz, desbancando grandes favoritos, como por exemplo, Alan prefeito em 2020, Fernando Aragão mais simpático, Diogo Moraes mais presente e uma gestão boa como a de Edilson Tavares.

NOVAS ESCOLAS – Esta semana, o prefeito de Santa Cruz do Capibaribe, Edson Vieira, entrega uma escola no Bairro Polis Pacas e assina o Termo de Abertura de Processo Licitatório para construção de outra escola. Um investimento de mais de cinco milhões e meio. Dinheiro para construir escolas tem, para pagar professor também, é só esperar mais um pouco.​

ANO NOVO – É fim de Resumório e de ano, só nos resta agradecer pelo carinho dos leitores e desejar que o ano novo seja repleto de alegrias e conquistas. Parabéns a quem foi eleito, a quem ressurgiu das cinzas, a quem atingiu seu objetivo, a quem conseguiu um gabinete nos andares mais altos da ALEPE. A você que não foi eleito, que foi traído politicamente, a você que está e será rifado até 2020, boa sorte e abra o olho. Aquele abraço!

“Não me queiram mal. Apenas pensem nisso, enquanto lhes digo que fica o dito para ser rido.”

.

As informações aqui expressas são de responsabilidade de seu idealizador

26
dezembro

As curtinhas do Romenyck Stiffen – Especial

Coluna Especial (I): Concluímos mais um ano no Blog do Ney Lima e na rádio Polo FM. Apesar de estarmos há mais de 5 anos, a responsabilidade de fazer parte de dois grandes meios de comunicação de Santa Cruz do Capibaribe-PE e região só aumenta. Portanto, nesse aprendizado constante, só temos a agradecer aos parceiros de 2018.

Coluna Especial (II): Quero agradecer e abraçar, nas últimas curtinhas do ano, toda uma equipe que nos dá um imenso suporte: a família AVANT, em especial meu amigo Thonny Hill que focará em seu projeto pessoal e infelizmente não teremos mais a nossa convivência diária dos últimos 5 anos. Nesse contexto, também agradecemos a família do Blog Ney Lima e a família da Polo FM, pois se alguns não farão mais parte de nossa convivência diária, outros chegam para novas amizades, a exemplo dos amigos Márcio Felipe e Alena Bezerra.

Coluna Especial (III): O agradecimento se estende a todos os políticos de Santa Cruz e região do Polo de Confecções, pois apesar das constantes divergências ideológicas, o respeito sempre foi mutuo, o que nos rendeu exclusividade em diversos assuntos.

Coluna Especial (IV): Agradeço aos amigos que estiveram comigo diariamente em 2018 e que nos irmanamos a cada dia no programa Rádio Debate. São eles: Ney lima, Ralph Lagos e professor Tenório. Contudo, não poderia esquecer os amigos Silvio José e Hildo Teixeira, que também estiveram presentes durante o ano no referido programa, mas que hoje estão à frente de programas de grande audiência na grade da mesma emissora.

Coluna Especial (V): Nosso agradecimento especial também é para você, leitor do Blog do Ney Lima e ouvinte da rádio Polo FM, que durante o ano de 2018, sofreu ao nosso lado, sentiu a emoção que sentimos, ficamos felizes juntos, divergiu de nossas opiniões… Mas como uma família de verdade, não nos abandonou.

Coluna Especial (VI): Portanto, nessa última curtinha do ano de 2018, desejamos boas festas e firmamos o compromisso de encararmos lado a lado mais um ano que chegará cheio de desafios, mas juntos driblaremos todas as adversidades. É o que deseja esse amigo, Romenyck Stiffen e família.

As informações e opiniões aqui expressas são de responsabilidade de seu idealizador

20
dezembro

As curtinhas do Romenyck Stiffen

O desafio das oposições!

Desafios: Já falamos em outro momento, em nossas curtinhas, sobre os desafios de alguns dos prefeitos de nossa região para os próximos anos e, automaticamente, para o pleito eleitoral de 2020. Hoje destacaremos os desafios das oposições de algumas dessas cidades.

Santa Cruz do Capibaribe: A oposição do município é hoje muito forte. Para ter uma ideia, a bancada na Câmara de Vereadores é a maior da história política da cidade. Contudo, a mesma cresceu de forma muito rápida e é nítida a dificuldade de uma real união, devido, principalmente, uma disputa de ego entre algumas lideranças.

Brejo da Madre de Deus: O grupo de oposição na cidade cresceu de forma semelhante a de Santa Cruz, portanto, hoje também tem o mesmo problema. Apesar do discurso afinado em relação à artilharia contra o prefeito Hilário, a oposição parece uma Torre de Babel em relação ao projeto de 2020.

Taquaritinga do Norte: Na Dália das Serras, a oposição tem que iniciar do ZERO MESMO, criar um projeto político e renovar seus quadros, entendendo que os resultados podem não ser imediatos, mas a semente necessariamente tem que ser plantada e muito bem regada.

Toritama: É de olho na ‘Caixinha de Surpresa’ da política de Toritama que a oposição, ou oposições, tem que refletir que não são tão grandes como “acham” que saíram do pleito de 2018 e iniciar um verdadeiro projeto político de olho em 2020.

Jataúba: Na referida cidade, as eleições de 2018 fez um novo grupo surgir com grandes expectativas para 2020, liderado pelo empresário Boy. Contudo, o resultado da recente eleição da Câmara, vencida pelo grupo do prefeito Antônio de Roque, surge como um recado que o jogo político não é brincadeira e não se pode cochilar um só minuto.

As opiniões e informações aqui expressas são de responsabilidade de seu idealizador

19
dezembro

Resumório! – A coluna do professor Tenório

RESUMORIAL – Em dezembro de 2015, foi escrito o primeiro Resumório no Blog do Ney Lima. Já são três anos de contagem dos fatos políticos de uma forma leve e descontraída. Para cada personagem político que não gostou de alguma abordagem, coleciono histórias e depoimentos como a de um moto-taxista, cujo nome e número da jaqueta não sei, que me parou no trânsito, quase duas horas da tarde, eu morrendo de fome, pois tinha saído da Rádio Polo direto para casa, desejando um prato de feijão tanto quanto os professores do Brejo desejam receber o salário de novembro. Foi um susto e uma alegria. Alguém se aproximando de moto ainda nos causa medo. Ele elogiou o Resumório e pediu que em algum momento eu contemplasse a classe dos moto-taxistas na coluna. Recentemente, o Brasil viu a força e a importância dos caminhoneiros, que carregam coisas. Não vamos esquecer da importância dos moto-taxistas, que carregam gente. Gente como a gente, que trabalha bastante e lê o Resumório todas as quartas.

A SUGESTA – Não sei se foi por causa da ‘butada’ que o prefeito Edson Vieira deu no seu programa de rádio aos sábados ou se foi por motivos pessoais, como ele alega. Só sei que o ex-síndico do Moda Center, Allan Carneiro Maia, largou a diretoria e já está pronto para ingressar na carreira política.

PATERNIDADE – Eu já vi muita briga por paternidade de obras, mas disputar paternidade de sugesta foi a primeira vez. Quando disseram que Allan Carneiro deixou a diretoria do Moda Center depois da fala do prefeito no sábado, o vereador Ernesto Maia disse que Allan saiu da diretoria depois da sugesta dele, na terça-feira, também em um programa de rádio. O Grande Vilão disse que se a saída do ex-síndico do Moda Center tivesse sido por conta da fala do prefeito, ele teria saído logo na segunda. Como ele saiu na quarta, foi depois da sugesta dele.

SEMELHANÇAS – Alan já carrega na bagagem o sobrenome Maia, coisa que pouca gente sabe. E agora vai ser lembrado como EX, assim como José Augusto que é ex-vereador, ex-síndico, ex-prefeito e ex-deputado federal. Esperamos que as semelhanças parem por aí. Não consigo imaginar Allan dizendo que morre pelo Moda Center.

ESTREIAS – Quinta-feira (13) aconteceram duas grandes estreias: o filme Aquaman e a inauguração do Bob’s em Santa Cruz. E numa cidade cheia de peculiaridades, nada mais comum do que o prefeito da cidade fazer uso da palavra na inauguração de uma lanchonete. O filme eu já assisti. O sanduíche e o milkshake, logo logo apareço por lá para degustar.

ATRASOS – Uma coisa que está na moda neste fim de ano é o atraso de pagamentos. Os mais badalados da semana foram os atrasos nos aluguéis das delegacias em Pernambuco e o salário de novembro dos professores do Brejo da Madre de Deus. Isso para não falar dos salários dos garis de lá e de cá.

ASSUSTADOR – E tão assustador quanto uma greve de caminhoneiros é a angústia dos professores do município de Santa Cruz por não saberem se vão receber o décimo terceiro amanhã, último dia do prazo legal. Até o momento, não se sabe se está garantido o pagamento para toda a categoria amanhã.

A LISTA – E a ‘euquipe’ do Resumório já teve acesso a lista dos pedidos mais desejados da população neste Natal. Em primeiro lugar ficou o salário de novembro dos professores do Brejo da Madre de Deus. O topo da lista se deve a grande quantidade de professores e, principalmente, a grande quantidade de pessoas que eles estão devendo.

FAVORITOS – O salário dos mestres de Brejo liderou os pedidos de Natal, desbancando grandes favoritos, como por exemplo, ser motorista do filho de Bolsonaro, cobertura da central de feiras, construção de nova rodoviária, conclusão das duplicações, coleta de lixo sem atrasos, água nas torneiras em todos os bairros da cidade, o prefeito Edson Vieira não falar tanto “claro e evidentemente”, que Zé Augusto mantenha a palavra nos acordos.

ORÇAMENTO – Depois das alterações no orçamento de 2019 feitas pelos vereadores, remanejando para outras áreas consideradas prioritárias milhões que estavam inicialmente destinados ao Coniape e eventos, podemos ter em vez do desejado Wesley Safadão, no São João da Moda do próximo ano, apenas uma banda de “pife”.

LULA LIVRE – Até o fechamento desta coluna não se sabe se o Lula estará livre ou não no Natal. Pela agonia de muita gente, parece até que convidaram o ex-presidente para a ceia.​

​​            “Não me queiram mal. Apenas pensem nisso, enquanto lhes digo que fica o dito para ser rido”

As opiniões e informações aqui expressas são de responsabilidade de seu idealizador

13
dezembro

Artigo -Por Adriano Oliveira

RISCOS E OPORTUNIDADES DO NOVO GOVERNO

 

Os primeiros passos do governo Bolsonaro revelam riscos e oportunidades. Preocupações e esperanças existem. Quais os riscos e as oportunidades do futuro mandatário da República?

O presidente eleito é um homem só. Fala para ele mesmo. Deseja liderar, mas teme a concorrência do poder e não delega responsabilidades. O presidente mostra ausência de visão de país. Não fala dos problemas do Brasil. Insiste no discurso moral. E sugere que é através da moral que o Brasil sairá da crise econômica. Desigualdade e inclusão social não fazem parte do seu vocabulário.

Enfretamento à corrupção. O presidente Bolsonaro insiste neste discurso. Merece aplausos. Mas a corrupção no Brasil não é simples de ser combatida e não deve ser enfrentada de maneira célere. A celeridade no combate à corrupção produz crises política e econômica. Se a Lava Jato não fosse tão intensa, a reforma da Previdência poderia ter sido aprovada no governo Temer.

A nomeação de Sérgio Moro para o Ministério da Justiça traz esperança para os utópicos e receio para os realistas. Os primeiros acreditam que é possível construir coalizão partidária, aprovar reformas e resgatar o bem estar-econômico atrelado ao efetivo combate à corrupção. Vejo incompatibilidade. Uma ação de cada vez. Ou melhor: essas duas agendas não podem ocupar o mesmo lugar no governo. A atuação do futuro ministro da Justiça poderá provocar crises políticas e impossibilitar a formação de coalizões partidárias eficientes para a aprovação de reformas.

Os filhos de Bolsonaro foram eleitos. Conquistaram mandatos em razão da fama do pai. Se não fosse o pai, talvez não estivessem no Parlamento. Por serem filhos do presidente, suspeito que acreditam que devem liderar o governo Bolsonaro. E ao fazerem isto, desconfio que eles entendam que têm que interferir nas ações do governo. Temo pela relação dos filhos de Bolsonaro com as lideranças partidárias, com os presidentes do Senado e da Câmara, com os ministros, e, claro, com o presidente da República.

Medo da impopularidade. Aos poucos, Bolsonaro conquistou popularidade e aplausos. Conquistou a presidência da República. É possível que o presidente eleito não esteja preparado para as vaias e, claro, a impopularidade. Bolsonaro foi eleito, mas o seu sucesso eleitoral evidenciou que existe um forte eleitorado oposicionista. A ausência de declarações incisivas quanto à reforma da Previdência indica que o presidente eleito teme a impopularidade. E por isto, poderá vir a ser um administrador de crises. E não um presidente reformista.

A falta de habilidade política. O discurso do presidente Bolsonaro e sua equipe é centrado na defesa do fim do toma-lá-da-cá. Na montagem dos ministérios, o presidente dispensou os partidos. Recentemente, procurou as agremiações partidárias e, no mesmo instante, a crise no PSL explodiu. Estes fatos mostram que o futuro presidente tem déficit de disposição para fazer política. No caso, para conversar, atender pedidos e convencer a classe política.

A esperança que resta, e dai surge a oportunidade, está em Paulo Guedes e os militares. O ministro da Fazenda pode convencer Bolsonaro a fazer política e, por consequência, aprovar projetos que possibilitem a recuperação econômica. Pode convencer o presidente a abandonar a agenda moral e se dedicar a agenda econômica. Os militares têm o poder de alertar o presidente Bolsonaro dos desafios do país. Da necessidade de dialogar com o Congresso. E de revelar ao futuro mandatário da República de que não estão dispostos a perderem a credibilidade que possuem na opinião pública.

,

As opiniões aqui expressas são de responsabilidade de seu idealizador

12
dezembro

Resumório! – A coluna do professor Tenório

RESUMÓRIO

 

A FILHA DA COSTUREIRA – De tomara que caia florido, Alessandra Vieira foi diplomada como a primeira deputada estadual de Santa Cruz e entra para história de nossa política. Por ser de Santa Cruz e filha de costureira, as atenções também estariam voltadas para seu look. O modelo agradou alguns, os de sempre. E desagradou outros, também os de sempre. Esperamos que sua atuação parlamentar agrade a todos.

PRESTIGIADOS – A diplomação de Alessandra Vieira e Diogo Moraes, semana passada, levou mais gente de Santa Cruz a Recife do que um jogo do Santa Cruz e Flamengo no mundão do Arruda.

VIDA SOFRIDA – A vida do menino Augusto aparenta ser de muito sofrimento. O primeiro emprego foi ser vereador. Depois recebeu como castigo e imposição do pai a presidência da câmara. Nem imagino os efeitos psicológicos que isso pode acarretar no futuro. Para completar tamanho sofrimento, só falta ele ser forçado a casar com uma linda loira estrangeira de olhos azuis ou ter de passar carnaval e réveillon nas badaladas praias nordestinas.

HILÁRIO – O prefeito de Brejo da Madre de Deus, Hilário Paulo, pagou o décimo terceiro dos professores, mas não pagou o salário de novembro. Resumindo: Ele não tinha dinheiro para pagar o décimo. O que ele fez? Pagou o décimo. É “hilário”, em todos os sentidos!

OCUPAÇÕES – Os professores do Brejo da Madre de Deus, assim como já aconteceu em Santa Cruz, ocuparam a prefeitura. Os mestres de lá podem até não terem suas reivindicações atendidas, mas certamente não vão passar calor e beber água de canudo.

LETRA A – No  Brejo também inventaram uma moda de fazer o pagamento dos professores por ordem alfabética, coisa de quem gasta três milhões em São João ou inaugura praça com Márcia Felipe. Fica a dica, quem desejar que seus futuros filhos sejam professores, não esqueçam de batizá-los com nomes iniciados com a letra “a”. Por garantia, façam feito números importantes em agenda telefônica, iniciem com “aa”.

ALUGUÉIS – O governo do estado de Pernambuco está acumulando dívidas com aluguéis de delegacias. Houve despejo em São José do Egito e dizem que em Santa Cruz já vai em cerca de cento e vinte mil reais de débito. E pensar que alugar imóvel para o governo sempre foi um bom negócio, até para uma Rainha Fenícia.

EXERCÍCIO – O prefeito de Santa Cruz está com uma barriguinha saliente. Precisa de exercício físico. Os que se preocupam com sua saúde poderiam lhe sugerir umas pedaladas, mas ele pode interpretar mal.

MARÉ – Derrota na presidência da câmara, mais um conta rejeitada pelo Tribunal de Contas, pedido de desbloqueio de bens negado, ação de improbidade administrativa … a semana para o prefeito Edson Vieira não podia ser pior. Única esperança de reação é o Sport ficar na primeira divisão, caso tenha êxito na ação protocolada no STJD contra o Ceará.

IMPIMPA – Será que o prefeito Edson Vieira vai entrar para história como primeiro prefeito com um pedido de impeachment? Acho muito difícil cassarem o mandato dele, mas em terra que se tiram dois presidentes por que não um prefeito?

DIRETO DA REDE – De acordo com João Paulo, não aquele que foi Papa, mas o professor: “Bolsonaro disse que era difícil ser patrão no Brasil. Realmente, bom mesmo é ser motorista dele”.

​​​

Não me queiram mal. Apenas pensem nisso, enquanto lhes digo que fica o dito para ser rido.”

;

As opiniões aqui expressas são de responsabilidade de seu idealizador

Notícias Anteriores