whatsapp-image-2016-10-28-at-14-24-07

Durante toda essa semana, entre os dias 24 e 28 de outubro, as professoras Tacida e Janiele, juntamente com os alunos do pré-infantil “A”, vivenciaram um projeto sobre “Alimentação saudável”, no Instituto Dom Pedro I.

Foram realizadas atividades práticas que despertaram a atenção e o envolvimento dos alunos.

Na ocasião, os pequenos participaram e degustaram de uma alimentação saudável e deliciosa.

Foto: Sistema de Comunicação Liberdade.

Em sessão solene realizada nessa sexta-feira (28), o governador do estado, Paulo Câmara (PSB) realizou a entrega de 47 novos veículos que deverão reforçar a segurança, por meio de operações de trânsito preventivas e educativas em todas as regiões de Pernambuco.

Os investimentos, na ordem de R$ 8,5 milhões, acontecem através da Secretaria das Cidades/Departamento Estadual de Trânsito de Pernambuco – DETRAN-PE.

O ato contou com a participação de vários representantes da segurança estadual, entre eles o atual Secretário de Defesa Social, Angelo Gioia.

.

PROGRAMA MODA CENTER NO AR

DATA: 28/10/2016

PARTICIPANTES: Allan Carneiro (Síndico), George Pinto (Gerente Geral), João Victor Leonel (organizador do 1º Congresso de Empreendedores de Santa Cruz do Capibaribe).

Sugestões, críticas ou elogios, envie agora uma mensagem de WhatsApp do Moda Center: (81) 99201-3776.

PAUTA: 

1 – A administração do Moda Center Santa Cruz informa que no dia 10 de novembro, às 17h, na praça de alimentação do Setor Vermelho, será realizada a última Assembleia Geral Ordinária do ano no Moda Center Santa Cruz. É importante que os condôminos estejam presentes, pois serão tratados assuntos de interesse de todos parte do empreendimento. (edital em anexo)

2 – Na madrugada da última segunda-feira (24) o Moda Center foi vítima, mais uma vez, da onde de insegurança que se instalou no nosso Estado. Para falar sobre a investida criminosa que assustou os comerciantes e clientes do parque, estamos recebendo o gerente de Operações e Segurança, Walmir Silva.

3 – Esta semana, o Moda Center publicou uma Nota de Esclarecimento, alertando para um crime que está sendo praticado na internet, envolvendo o nome do centro de compras. A administração tem recebido denúncias de que falsários estão utilizando o CNPJ do Moda Center para vender produtos pela internet. Eles pedem as vítimas para efetuar os pagamentos por meio de ‘depósito em conta’, mas não entregam as supostas mercadorias. (nota em anexo)

4 – Ao longo desta semana, o Moda Center realizou ações alusivas ao Outubro Rosa. Na tarde de ontem (27), as colaboradoras assistiram à palestra do médico ginecologista Dr. Silvanio Silva, que falou sobre a prevenção contra o câncer de mama. O encontro ainda contou com as dicas e orientações da mastologista Dra. Simone Mestre, que também realizou exames clínicos de mama. A Avon e a Natura foram duas importantes parceiras nas ações do Outubro Rosa no Moda Center.

5 – Na manhã desta quarta-feira (26), representantes do Moda Center Santa Cruz, Rotary, CDL Santa Cruz e Associação dos Mototaxistas, fizeram uma visita às obras da adutora do Pirangi.

6 – As obras para a construção do canal pluvial do Moda Center Santa Cruz estão em andamento, e em ritmo acelerado.

7 – Na última segunda-feira (24), o síndico do Moda Center viajou para o Rio de Janeiro para conhecer os Estúdios Globo. A visita teve todos os custos arcados pela emissora.

8 – Amanhã, acontecerá o 1º CESCC – Congresso de Empreendedorismo de Santa Cruz do Capibaribe. O Moda Center está apoiando na divulgação do evento.

9 – De 06 de novembro a 26 de dezembro, as feiras no Moda Center acontecerão aos domingos e segundas, das 7h às 18h. A informação já vem sendo ampliada nas excursões, nas rádios, na internet e também na televisão. A abertura especial durante as duas altas temporadas do ano foi uma decisão dos condôminos, aprovada em assembleia condominial.

10 – Ontem (27), aconteceu mais uma reunião ordinária da diretoria do Moda Center. Diversos assuntos de interesse dos condôminos foram discutidos.

11 – A administração do Moda Center Santa Cruz informa que o prazo para a troca das jaquetas dos vendedores ambulantes começou no dia 24 de outubro e segue até 24 de novembro. Nesse período, os ambulantes devem comparecer ao Centro Administrativo do Moda Center, em horário comercial, para solicitar a emissão do boleto e efetuar o pagamento da taxa de renovação. Já os vendedores que possuem carrinhos devem levar os mesmos para a vistoria antes da emissão do boleto. Todos deverão apresentar um documento de identificação com foto. A partir do dia 25/11/2016, os vendedores ambulantes só poderão comercializar nas dependências do parque com as novas jaquetas padronizadas pela administração do centro de compras.

moda

.

ANIVERSARIANTES DA SEMANA 

Gerência de Operações e Segurança: 

25/10 – Cremilson Pedro Sales Silva – Vigilante

25/10 – Maria Alcione da Silva – Vigilante

.

Gerência de Logística: 

25/10 – Adrielly Suianny Duarte Oliveira – Zeladora

28/10 – Timóteo Amaro Costa – Zelador

29/10 – Leonilda Maria dos Santos Lima – Zeladora

29/10 – Jeane da Conceição de Lima – Zeladora

.

Gerência Financeira: 

24/10 – Luana de Oliveira Rodrigues – Auxiliar Administrativo

.

Informações da Assessoria.

Menor de 16 anos morto é identificado

Fotos: Gilson Fernandes.

Matéria atualizada às 11h45

Na manhã deste sábado (29), uma perseguição com troca de tiros foi registrada em Santa Cruz do Capibaribe. O fato aconteceu nas proximidades do Bairro Oscarzão e deixou um suspeito morto e outro ferido.

Na troca de tiros, um deles foi atingido e morreu na conhecida Volta do Serrota, às margens da PE-160, entrada do município. Ele foi identificado por Alyson Henrique Mendes de Lima, 16 anos, residente no bairro Oscarzão.

Alyson Henrique Mendes de Lima, 16 anos.

De acordo com a Polícia, o efetivo estava passando pelo bairro citado, quando avistou a dupla, na moto, em atitudes suspeitas.

Ao se aproximar para a abordagem, a dupla empreendeu fuga, abandou o veículo e, em seguida, correram a pé em direção às pedras, ao lado da Rodovia.

img-20161029-wa0056

Ainda de acordo com a polícia, já na fuga a pé, os elementos disparam tiros contra a polícia, que revidou, atingido Alyson.

O comparsa conseguiu correr pelas pedras em direção ao matagal. De acordo com informações de populares, ele foi visto ferido.

Após fazer a pesquisa sobre o procedimento da moto, foi constatado que a mesma é produto de roubo.

img-20161029-wa0029

img-20161029-wa0061A arma usada, um revolver calibre 32, foi encontrada ao lado do corpo, além de uma porção de maconha. Nenhum policial ficou ferido, na ação.

A Polícia Militar segue na captura do segundo elemento.

img-20161029-wa0072

 
unipecas-10-2016

.

.

Avant - Gestão de Redes Sociais

Fotos: Gilson Fernandes.

Na manhã deste sábado (29), o município de Santa Cruz do Capibaribe aumentou seu registros de casos de violência. Um corpo foi encontrado às margens da PE-160, na entrada da cidade, mais precisamente na conhecida ‘volta do serrote’.

A Polícia Militar faz, nesse momento, o isolamento da área, até a chegada da Polícia Civil.

Nossa reportagem está no local e traz detalhes em instantes.

img-20161029-wa0033

img-20161029-wa0095

Fotos: Ademilton e Fernando Lagosta.

A cidade de Santa Cruz do Capibaribe contabilizou mais um crime de morte. De acordo com as primeiras informações, o fato aconteceu na noite dessa sexta-feira (28), na Rua São Joaquim na altura do número 87, no bairro da Palestina.

Na oportunidade, foi executado, com vários disparos de arma de fogo, Wanderley Ferreira Feitoza, 47 anos.

img-20161028-wa0149De acordo com informações de testemunhas, a vítima estava em sua residência quando foi surpreendido por dois criminosos. Ele ainda teria tentando fugir dos meliantes, porém foi atingido e caiu em meio à rua.

Wanderley era ex-presidiário tendo respondido por estupro.

img_7138

Fotos: Thonny Hill.

O Programa ‘Estúdio 1’ dessa sexta-feira (28) recebeu a Dr. Flávia Pinho, falando sobre a campanha de prevenção contra câncer de mama, promovida por empresárias de Santa Cruz do Capibaribe.

O evento acontece nesse sábado (29), na Escola Municipal Lindalva Aragão, no Bairro Santo Agostinho, aberto ao público.

img_7132

Capacitada para ajudar e explorar no desenvolvimento de questões relativas à vida pessoal ou profissional, contribuindo a descobrir e abrir caminhos para novas possibilidades e percepções, Flávia Pinho é psicóloga e sexóloga, por formação e palestrará sobre a importância dos cuidados preventivos da saúde feminina, de uma forma geral.

O encontro, tem a organização da empresa ‘Vem cá, moda e tecidos’ e terá início às 9h, contando ainda com a participação do ginecologista Dr. Sabino.

Fotos: janielson Santos.

Fotos: Janielson Santos.

Na expectativa de mais um show em Santa Cruz do Capibaribe, o cantor e compositor Batista Lima, visitou na tarde desta sexta-feira (29), os estúdios da Rádio Polo FM, durante o Programa Patrulha do Agreste.

Conhecido nacionalmente, Batista Lima segue carreira solo e também é produtor musical, tendo como destaque o “forró romântico”.

img_8207

O artista se consagrou no vocal da Banda Limão com Mel, com músicas clássicas como “Toma Conta de Mim”, “Esse Amor é Mil”, “Vivendo de Solidão”, e “Tome Amor”, entre outras, de sua autoria.

Hoje ele se apresenta no Cabana Club, no projeto ‘O Grande Encontro das Vozes’, com o irmão, cantor e compositor Edson Lima, principal nome da banda Gatinha Manhosa.

Edson também já integrou a banda Limão com mel, onde trabalhou junto do irmão.

Batista aproveitou a participação para falar do sucesso, da carreira solo, do projeto ao lado irmão, que tem como referência, além de causos durante os anos de estrada na música.

img_7170

 

img_1315
O município de Toritama registrou na noite desta quarta-feira (26) mais um crime de morte. O fato aconteceu por volta das 20h no Bairro Novo Alvorecer.  A vítima, identificada por Davyd Jhonnata Albino de Araújo, 23 anos, foi executado com vários disparos de arma de fogo. Os tiros atingiram a região da cabeça e tórax do jovem.
.
A polícia militar foi acionada e realizou o isolamento da área.  Após o trabalho da perícia o corpo foi encaminhado para o Instituto de medicina legal (IML) em Caruaru.
.
Ainda de acordo com a polícia, o jovem era ex-presidiário e possuía diversas passagens pelo sistema carcerário.  Até o momento a autoria e a motivação do crime permanecem desconhecidas pela polícia.
.
Este foi o terceiro homicídio do mês de outubro no município. Ao todo, foram registrados 36 crimes de morte em 2016 na Capital do Jeans.
.
Com informações do correspondente, em Toritama, Evandro Balla. 

Fotos: Janielson Santos.

Suplente de vereador em Santa Cruz do Capibaribe, nas eleições 2016, conquistando 805 votos, Vando da Sertec (PTN), compareceu na manhã desta quarta-feira (26) ao Programa Rádio Debate, da Rádio Polo FM, fazendo uma análise do pleito e decisões tomadas para disputa.

Ele revelou que, em seus cálculos, ficaria entre os quatro primeiros da coligação do PTN e fazia conta de oito vereadores eleitos pela oposição. No fim, o grupo conseguiu sete. Pelo consciente eleitoral, Ronaldo Pacas (PR), com 697 votos, ficou com a última vaga, na Casa.

“Qualquer campanha precisa de fatores financeiros, de uma estrutura, para ter êxito. E a minha não teve isso. Faltou dinheiro e tempo também, devido até ao meu comercio, não podia me abdicar completamente dele”, fala.

Ex-militante ‘boca-preta’, o político disse que hoje se sente dentro de uma ‘família’, e afirmou não se arrepender de ter se filiado ao PTN, onde integrou a ‘chapinha’ do partido.

“Às vezes pode errar nas decisões, mas não tem arrependimento. Política é matemática, fiz conta da chapinha fazer 4 e o ‘chapão’ outros 4. Tínhamos 15 candidatos, 4 com densidade eleitoral mais elevada, e meu pensamento era o quarto, brigando por essa posição. Por isso fui para o PTN”, explica.

Futuro

vando-da-sertec-01

Vando ratifica apoio a possível candidatura de Zé Augusto (PTN), para deputado estadual, em 2018, além de acreditar em Fernando Aragão (PTB) novamente, como principal nome da oposição para 2020.

“A candidatura de Fernando foi uma das coisas que me motivou a ser candidato, acredito muito nele. Com Fernando e Cleiton mantenho a mesma chapa, até pelos votos que obtiveram”, falou.

Ele finalizou afirmando que pretende tentar em novos pleitos, uma vaga para a Casa José Vieira de Araújo.

Fotos Janielson Santos.

Fotos Janielson Santos.

O vereador reeleito no grupo de oposição de Santa Cruz do Capibaribe, Deomedes Brito (PT), ratificou, na manhã desta terça-feira (25), que ainda não definiu questões para as próximas eleições. O vereador é ponderado, diferentemente de outros integrantes do grupo ‘taboquinha’, quando o assunto é apoio ao ex-prefeito José Augusto Maia (PTN), em suas pretensões para ALEPE.

Além de não garantir apoio, o petista falou sobre outras decisões que o grupo terá de tomar nos próximos dias, como escolha da liderança de bancada e eleições para Mesa Diretora da Câmara.

Eleição 2016

Sobre o último pleito, onde recebeu 827 votos, Deomedes acredita que o fator econômico pesou, para a diminuição de sua votação, em relação a pleitos passados. Além disso, enfatiza que o maior número de candidaturas adversárias, no seu principal reduto eleitoral, contribuiu.

“Nessas eleições houve diversos fatores, o poder econômico sempre falou forte e nessa ainda mais”, fala e completa mais à frente “Teve também quatro candidatos, no bairro, do grupo do prefeito e enfrentei tudo isso”.

Ele negou que tenha planos de se candidatar na cidade de Livramento, na Paraíba.

“Eu não falei isso pra ninguém. Não tive nenhuma conversa nesse sentido”, falou.

Muita calma nessa hora

Quando indagado a respeito de um apoio, para eleições de 2018, o petista assegura que só falará sobre o tema, próximo ano. José Augusto Maia (PTN) se coloca para o posto na ALEPE desde o ano passado. Nessa terça-feira (25), o ex-vereador Aguinaldo Xavier (PHS), com aproximações com o petista, também assegurou suas pretensões para a vaga.

“Posição de deputado estadual e federal, só vou tomar em 2017. Tenho muito respeito a Aguinaldo que me respeitou e me ajudou. Sou grato, e agora vou conversar com Fernando Aragão, minha família e amigos e analisar. Claro que vejo o que Aguinaldo fez e sou muito grato por isso”.

Deomedes ainda alertou para o tempo que resta para eleição e que não ver ‘problema algum em ter duas candidaturas para o mesmo posto legislativo’.

“Faltam dois anos ainda para as eleições. Pode ter um candidato ou dois para deputado e, nas eleições para prefeito, todo mundo se une. Isso é a coisa mais normal do mundo, cada um tem suas posições, não vou ficar encima do muro e vou tomar minhas posições em 2017”, falou. “Eleição de deputado é uma coisa, deputado é outra”.

Ele disse respeitar Zé Augusto e não guardar mágoas, lembrando ainda que votou no mesmo em 2000, 2004, 2010 e 2012.

“+1 Carlinhos”

img_8115

Por fim, Deomedes assegurou apoio ao colega Carlinhos da Cohab (PTB), para liderança da bancada na Casa José Vieira de Araújo, para a próxima legislatura.

“Certeza. Ele me procurou, disse que tava pensando e falei que seria bom unir o grupo. Eu disse que votava e não sou homem de voltar a palavra. Mas, temos que sentar todos e chegar a um nome comum. Acredito que não haverá divisão. Ele me pediu e eu disse que sim, sendo ele, votarei”.

Deomedes revelou que ainda não foi discutido, de forma interna, de que maneira o grupo, que tem minoria na Casa (7×10) se comportará para a eleição da Mesa Diretora para o biênio 2017-2019.  Ele não concorda em ter candidato sem chance de vitória e vai esperar para saber se, no grupo de situação, mais de um nome se colocará na disputa.

As declarações foram dadas durante o programa Rádio Debate da Rádio Polo FM.

Fotos: Janielson Santos.

Presidente da Câmara de Vereadores de Santa Cruz do Capibaribe, até o fim deste ano, Afrânio Marques (PDT) compareceu ao Programa Rádio Debate, da Rádio Polo FM, nessa segunda-feira (24), onde agradeceu pelos votos recebidos no último pleito, falou sobre a campanha e possíveis motivos para o insucesso. Afrânio foi um dos situacionistas que não conseguiram renovar seu mandato. Ele obteve 947 votos.

O pedetista nega que tenha mudado sua postura em relação ao período em que foi oposição, ou aliado do ex-prefeito José Augusto Maia (PTN). Afirma que, quando necessário, teve uma postura de embate em relação a projetos do poder executivo, faz críticas a Narah Leandro (PSB) quando o assunto é aumento salarial dos vereadores, garante que nada recebeu de lideranças para fortalecer a campanha e aguarda uma conversa com o prefeito reeleito Edson Vieira (PSDB), para projetar seu futuro, inclusive se terá, ou não, cargo na próxima gestão.

A contragosto

Quando indagado, Afrânio nega que tenha ‘perfil’ de vereador de oposição, afirmando que criou a maturidade necessária para se posicionar, em algumas oportunidade, contra aliados.

“Tenho posições. Estou terminando o quarto mandato. Tem dados posicionamentos que muitas vezes vai de encontro ao governo, mas, entendo que assim que vamos avançar”, fala citando o projeto de Previdência Municipal, quando o governo solicitava regime de urgência enquanto ele optou por debater mais com os sindicatos, sobre o tema.

Aumento salarial

img_6849Afrânio também foi indagado em relação ao aumento dos salários dos vereadores, em que apenas ele foi contrário, causando revolta de alguns colegas que acreditam que houve uma tentativa de benefício eleitoral.

Ele garantiu que se posicionou contrário desde quando chegou à presidência da Casa José Vieira de Araújo, e já iniciavam as conversas de forma interna, justificando o momento de dificuldade financeira, que atravessa o país.

O presidente fez críticas a vereadora Narah Leandro (PSB). Para Afrânio, a parlamentar foi contraditória, em entrevista à Rádio Polo, quando disse sempre ouvir o povo. No entanto, para o pedetista, a mesma não fez isso, quanto ao tema, quando a maioria da população é contrária ao aumento dos vencimentos dos vereadores.

Afrânio ainda revelou que as articulações, para o aumento, existia desde quando assumiu a presidência em 2014, citando o vereador Junior Gomes (PSB), como um dos que encabeçaram a ideia.

“Mas, seguido pelos outros. Nessa hora não tem taboquinha ou boca preta”, ressalta e completa mais à frente, em relação às críticas de colegas “A questão central era que eu poderia ser favorável ou contra, o resto é cortina de fumaça. Eu optei desde o começo e minha posição era contra”.

Ajuda ou privilégio

Afrânio evitou falar se sentiu privilégio, para algum candidato a vereador das coligações de apoio ao prefeito reeleito Edson Vieira (PSDB), nas ultimas eleições. Apenas assegurou não ter recebido contribuições, nem do tucano nem do deputado estadual Diogo Moraes (PSB), além de alguns materiais, como distribuídos normalmente para outros candidatos.

“Não recebi um centavo de ninguém, campanha bancada com meu dinheiro. Apoio financeiro de ninguém, mas não tenho nada contra”, disse e completou mais à frente “A majoritária mandou 10 mil ‘santinhos’ e 5 mil adesivos, mas a campanha foi só”.

No fim, ele disse que não seria hipócrita em dizer que estava feliz, após o resultado. No entanto, se disse aliviado por, em sua avaliação, ter feito e estar fazendo a sua parte na Casa José Vieira de Araújo.

Entre os destaques, lembra que tentou a implantação do concurso público na Casa, as economias realizadas e a tentativa por uma abertura para discussões fundamentais com a sociedade civil organizada.

img_6845

zezim-02

Obtendo mais votos que alguns vereadores eleitos, o vereador Zezim Buxin (PSDB) não conseguiu a reeleição para a legislatura 2017-2020, em Santa Cruz do Capibaribe. Considerada uma das maiores surpresas do pleito, o parlamentar confessa que não contava com o resultado adverso, mesmo entendendo que, teria uma queda no número de votos em relação à eleição de 2012.

Em sua análise, entre os principais fatores que contribuíram para o insucesso, elenca sua postura de ‘não pedir votos’, o ‘fogo amigo’ dentro do grupo e a formação de uma terceira coligação, vista por ele, como injusta.

Zezim ainda afirma, categoricamente, que houve uma concentração de votos em alguns candidatos e, por consequência, a pulverização em muitos outros, não direcionando culpa exatamente, por isso.

Vote em…

Quando o assunto é pedir voto, o vereador diz que não consegue. O estilo de campanha é colocado como fato que contribuiu para o resultado final.

“A minha não reeleição foi, provavelmente, a maior surpresa dessa eleição. Sabia que teria uma queda de votos, mas não imaginava que não chegaria”, fala, lembrando que em 2012 foi o mais bem votado no geral.

“Não consigo pedir votos. É um bloqueio, uma doença, não sei o que é. Fui aconselhado a pedir votos e não teve jeito, trava e não sai e era pra ter mudado”, diz e completa “Não foi só isso. Houve uma concentração grande de votos em poucos e pulverizou votos para muitos. Além de muita gente boa dos dois lados”.

Chapa e chapinhas

zezim-04Para o vereador, o sistema eleitoral atual resulta em algumas injustiças, com as coligações, por eleger , em alguns casos, candidatos com menos votos. Nesta eleição, por exemplo, Ronaldo Pacas e Deomedes Brito, que conseguiram renovar seus respectivos mandatos, não chegaram aos números de Zezim, mas foram beneficiados pelo sistema.

“Coligação é legal, mas comete injustiça, como Soares não sendo eleito e vereadores com menos votos sendo eleito e o mesmo comigo”, diz e completa mais a frente “O nosso grupo, se tivesse só com duas coligações, provavelmente estaria eu e Narah”.

Questionado se a formação de uma segunda ‘chapinha’, liderada por Ronaldo Pacas e Luciano Bezerra também seria injusto, responde.

“Sim. Acaba sendo injusto. A matemática da política é complicada”, fala e acrescenta mais à frente. “Tem um detalhe, quando se faz isso corre o risco de ter um desperdício ou aproveitamento grande de voto. Quando se desperdiça acontece o que aconteceu, ninguém esperava eu ficar de fora, tava otimista que chegaria, a cidade inteira estava”.

Futuro

Por fim, o vereador garantiu que, mesmo sem mandato, seguirá trabalhando com a população e que em 2020 voltará às disputas nas urnas.

Foto: Elivaldo Araújo (Arquivo).

Foto: Elivaldo Araújo (Arquivo).

Discurso do Senador Armando Monteiro Neto (PTB), em Brasília, tem gerado polêmica nas redes sociais e em grupos de WhatsApp, no Polo de Confecções. Isso por que, no uso da tribuna, na última quarta-feira (19), na capital federal, o senador fez pesadas críticas aos governos federal e estadual por, segundo ele, obras viárias, para Pernambuco, ficarem de fora de plano do governo federal.

No entanto, no seu discurso, o parlamentar não inclui a BR-104, considerada uma das Rodovias mais importantes para o Polo de Confecções.

Em entrevista exclusiva, nesta sexta-feira (21), o senador afirma que existe uma tentativa de distorcer a sua fala. Explicou que se referiu, de forma direta, apenas às obras relacionadas de parcerias com setor privado, modalidade diferente da BR em questão.

“Não fiz exclusão de obras importantes como a BR 104. O que lembrei é que, para o programa de concessões, ou seja de parcerias com o setor privado, algumas obras já estavam indicadas pelo governo anterior e não foram incluídas na lista do projeto de concessões, que o governo Temer anunciou. Fiz referencias as mesmas obras que já estavam no programa anterior”, falou.

Ele garantiu que segue empenhando para liberação de recursos públicos federais, para conclusão da referida obra.

“A conclusão da 104 é fundamental e estratégico para economia de Pernambuco. Não se trata de esquecer ou desconsiderar a 104. Tratar-se de lembrar que, há uma diferença entre projetos que foram indicados para concessão, ou seja, para serem assumidos pelo setor privado, das que vão ser financiadas com recurso do orçamento da união, como a 104”, ratificou.

Confira a entrevista, na íntegra:

 

Fotos: Thonny Hill.

Na suplência para Câmara de Vereadores na bancada de situação, Irmão Soares (PSD), candidato em Santa Cruz do Capibaribe, nas eleições 2016, compareceu ao Programa Rádio Debate, da Rádio Polo FM, na manhã desta quinta-feira (20), falando sobre o resultado das eleições e agradecendo aos 887 votos recebidos.

O suplente não escondeu mágoas e afirma que não recebeu apoio do deputado estadual Diogo Moraes (PSB) para o pleito. Mais que isso, Soares não garante apoio ao parlamentar para futuras eleições.

Perfil do eleitor

Dentre os votos recebidos, ele destaca o seguimento evangélico, do qual é membro, mas afirma que conseguiu, através de trabalhos sociais no esporte, ingressar em outras áreas e conquistar diferentes perfis de eleitores.

“Meu objetivo, e do nosso grupo, era de estar lá, eleito. Mas, estou satisfeito. De acordo com a conjuntura que aconteceu na questão financeira”, diz acrescentando que ampliou sua votação em 65%, em relação ao pleito eleitoral de 2012, quando conquistou 536 votos.

Esforços dos líderes

Quanto aos apoios recebidos de líderes do grupo, Soares é enfático quanto ao deputado estadual Diogo Moraes (PSB) e complementa sobre o prefeito reeleito, Edson Vieira (PSDB).

“Não tive apoio do deputado Diogo Moraes, de maneira alguma. Deputado Diogo nem lembro se vi durante esse período de campanha, mas ouvi a voz dele apoiando outros candidatos”, fala.

Quanto a Edson Vieira, resume afirmando que o apoio se deu “na medida do possível”.

Incógnita para 2018

img_7934A suposta falta de engajamento do deputado Diogo Moraes, em sua campanha, pode ser fator para um possível afastamento na eleição de 2018. Soares garante que permanece no grupo de situação, mas pondera quando o assunto é o apoio para a Casa de Joaquim Nabuco.

“Eu continuo no grupo denominado boca preta, à disposição do prefeito que acredito que terá uma reunião. Mas, na questão apoiar ‘fulano ou beltrano’, eu me ausento de falar, no momento, por que não me sinto preparado para apoiar alguém que não me apoiou, no caso o Diogo Moraes. Posso até está apoiando em 18, mas agora seria hipócrita e puxa saco do partido se disser que ia apoiar. Fiquei até um pouco chateado”, ratifica.

Afago

Após o pleito, revela que conversou, de forma breve, com o prefeito Edson Vieira, e recebeu o apoio de vários vereadores eleitos, além da atenção de adversários, mas não teve qualquer contato com o deputado do grupo.

“Eu liguei para Edson para resolver outras questões, mas de Diogo não. Até por que, também, vamos ser bem diretos; ‘Quem é o irmão Soares para Diogo Moraes?’, questiona e completa sobre atenção de outras lideranças. “Fernando Aragão. Meu querido Fernando Aragão, chegou, me abraçou e disse que eu era um herói, assim como Cleiton e tantos outros vereadores que foram eleitos, das duas bancadas”, diz.

Projeto social

O suplente lamentou ainda, nunca ter tido, de acordo com ele, apoios de prefeitos na cidade, para o seu projeto social, através de uma escolinha de futebol.

“No projeto, infelizmente, nenhum gestor tem me dado apoio. Já me sentei frente a frente com Zé Augusto, da mesma forma com Toinho e mais recentemente Edson. Nesse seguimento do trabalho social não tive apoio”, disse, acrescentando à frente, sustentação, por parte de governo, em outras iniciativas.

Ele finalizou agradecendo os eleitores e amigos e disse torcer pela nova composição da Casa José Vieira de Araújo, com início dos trabalhos em 2017. Para ele, a avaliação só poderá ser feita, após os quatro anos.

img_7944

esa-10-2016

.

.

zoom-10-2016

 

Fotos: Augusto Maia.

Vereador eleito em Santa Cruz do Capibaribe com 2.466 votos, Augusto Maia (PTN), falou sobre o pleito, futuro na Casa Legislativa a partir de 2017, além de articulações do grupo para próximas eleições.

Augusto afirmou que teve um cuidado maior, durante o pleito, de não atrapalhar votações de colegas de grupo, em determinadas áreas da cidade.

Para o futuro, já ratifica apoio para a eleição 2018 para deputados estadual e federal, e diz que só depende de Fernando Aragão (PTB) ser, novamente, o principal nome do grupo de oposição, em 2020.

Expectativas antes e durante eleição

Augusto Maia reconhece que, de início, esperava mais votos na eleição. No entanto, considera que ficou dentro do limite esperado, com as observações, durante o pleito.

“Não considerado que deu algo errado. No início, espera mais sim. Mas, durante a campanha, alguns fatores aconteceram, que contribuíram para não aumentar essa votação”, fala e acrescenta em seguida “Ser filho de Zé Augusto era uma fator muito bom, porém quando começou a campanha tivemos cuidado grande e presamos em não entrar em área de outros vereadores”.  Ele cita os bairros Santo Agostinho, Oscarzão, Palestina e a Zona Rural com Vila do Pará e Poço Fundo, onde, em tese, seriam redutos eleitorais direto de candidatos aliados.

Sem atrito

img_7990

Augusto nega que tenha tido qualquer impasse com o vereador Carlinhos da Cohab (PTB). Para ele, as disputas e análises de quem teria mais votos dos dois no grupo, não atrapalhou a amizade e ficou restrito às militâncias dos candidatos.

“Não existiu nada. Pedimos juntos votos para Fernando, se teve discussão foi entre os militantes, que é normal em qualquer partido ou grupo. Nada entre Augusto e Carlinhos”, fala.

Ele negou também que o seu principal objetivo fosse ser o mais bem votado da eleição, mas sim, ser eleito, como alcançou.

Trabalho legislativos e embates

Para o mandato, a partir de janeiro próximo, na Câmara de Vereadores, promete fazer ‘diferente’ e não entrar em debates que considerar sem relevância com adversários que tenha tal perfil.

“Eu tenho certeza que a política hoje precisa de mudança de postura. Não quero ficar de bate boca, discussão sem fundamento. Se for para elevar o nível do debate, vou entra na briga sim. Mas, se for para ficar sem acrescentar nada, não vou entrar”, fala.

Desejo de liderança

Quanto a discussão para liderança da bancada, na Casa legislativa, Augusto avalia que o grupo de vereadores eleitos deverá sentar, nos próximos dias, para entrar em consenso.

Vale salientar que Carlinhos da Cohab (PTB) já externou o desejo de ser o líder, e pontuou a maior votação no grupo como fator qualitativo. Augusto, no entanto, avalia que o caso deverá ser escolhido, primeiramente, de forma interna.

“Não existe um projeto de Carlinhos, existe um projeto de grupo. Temos primeiro que sentar e resolver. Carlinhos e outros pleiteiam essa liderança”, falou, sem citar o nome dos demais.

Futuro

img_7975Para finalizar, Augusto falou sobre as próximas eleições, em que ratifica o apoio para as pretensões de José Augusto Maia (PTN), para a ALEPE e a reeleição de Ricardo Teobaldo (PTN), para a Câmara Federal.

Quanto a Fernando Aragão, diz que só depende da atuação do petebista, pelos próximos 4 anos, para ser, novamente, o nome escolhido pelo grupo, em 2020, para prefeitura da cidade.

Para ele, o grupo não pode mais cometer erros de eleições anteriores de sair dividido,  com candidatos distintos.

“Todo mundo viu, e acredito que devemos aprender com os nossos erros. Passamos por períodos complicados, por conta dessa ‘não integração’ do grupo. Não podemos cometer, novamente, este tipo de risco. Devemos ir com um único candidato a deputado estadual, um candidato a federal, um a prefeito. O federal é Teobaldo, como foi falado por Fernando Aragão, por Zé e os candidatos. Se algum candidato ainda não tem essa integração com Teobaldo vamos chamar, sentar e conversar, por que o importante é sair unidos em torno de apenas um nome”, falou.

Durante sua participação, no mesmo programa,  esta semana, Carlinhos da Cohab disse não ter contato com Teobaldo.

Quanto a Fernando Aragão, Augusto arremata.

“Se tivesse uma eleição hoje, os nossos candidatos seriam Fernando Aragão e Cleiton Barbosa. Se será candidato, vai depender da sua postura, durante esses quatro anos. Não podemos afirmar, mas vai depender, justamente, dessa postura, nesse tempo”.

jucazinho1

A recuperação da estrutura da barragem de Jucazinho, que sofre com infiltrações e trincas no concreto e na laje, além de ferragens expostas, foi garantida pelo Ministério da Integração Nacional.

A novidade foi dada, na manhã desta quinta-feira (20), pelo deputado federal Danilo Cabral (PSB), em participação no Programa Rádio Debate, da Rádio Polo FM.

Ele participou da reunião com integrantes do governo, incluindo ministro da pasta, Hélder Barbalho. O encontro aconteceu na quarta-feira (19).

“Garantido a recuperação de uma parte da barragem de Jucazinho, que se encontra com problemas graves, de acordo com os relatórios”, disse o deputado, por telefone.

A reunião serviu também, segundo Danilo, para garantir verba para a Adutora do Agreste.

A intenção é reestruturar Jucazinho para o período em que as chuvas regularizarem a vazão do reservatório que, atualmente, encontra-se em colapso.

rota-do-mar-sergio-lopes

.

.

 

dinamica-novidades

Fotos: Janielson Santos.

A vereadora Narah Leandro (PSB) concedeu entrevista, na manhã desta quarta-feira (19), ao Programa Rádio Debate da Rádio Polo FM,  onde agradeceu os votos recebidos na última eleição e falou sobre o pleito. Ela revelou convites durante seu mandato, para trabalhos no governo do estado e a nível federal, além de sua relação com o deputado estadual Diogo Moraes (PSB).

Narah ainda respondeu sobre a polêmica em torno do aumento salarial dos vereadores e diz que a segunda ‘chapinha boca preta’, formada de última hora para eleições 2016, foi responsável matematicamente, pelo insucesso de dois vereadores da sua coligação.

A eleição

Citando, por diversas vezes, o ex-governador Eduardo Campos, Narah diz que não ficou entristecida, nem desanimada com o resultado das urnas. Ela obteve 982 votos e ficou na segunda suplência de sua coligação.

“Agora é que estou mais animada, com vontade de fazer mais, de trabalhar mais pelo nosso povo. Sinto o desejo de construir dias melhores para nossa cidade e saber trabalhar em meio às dificuldades”, disse.

Ela faz uma avaliação positiva, pelas dificuldades na coligação, que contava com políticos de carreira.

“A política tem dois debates; o político e o eleitoral, venci o debate político, conversamos com a sociedade, mostramos trabalhos, propostas e fizemos uma campanha limpa. E fomos derrotados na urnas, que não vejo com tristeza”, disse e completou mais à frente “Estava num chapão que virou chapinha, numa disputa direta com o ex-prefeito Toinho do Pará, com Nanau, Zé Elias, são grandes nomes, como Junior Gomes, Pipoca…E essa eleição reservou surpresas para todos”, diz afirmando que, em percentuais, alcançou o mesmo que alguns políticos de histórico, em eleições municipais.

Chapão e chapinhas

narah-leandro-03

Narah evitou falar em ‘justiça’, no caso da formação de uma segunda chapinha, que teve como líderes Luciano Bezerra e Ronaldo Pacas. No entanto, afirma que, sem a formação da mesma, o grupo teria eleito mais dois parlamentares.

“Quem sou eu para dizer que foi justo ou injusto? Estava na disputa, não estava em busca de facilidades. Tava pra ganhar ou perder. Tenho a maturidade para avaliar isso. Mas, se fizer uma fria avaliação, vai ver que, essa segunda chapa retirou duas vagas do nosso grupo. Simples assim, entraria eu e Zezin Buxin. A soma tirou essas duas vagas. Sobre justo ou injusto, as pessoas que fizeram essa conjuntara, devem fazer essa avaliação”, falou e completou mais à frente “São números. É matemática. Mas isso não é, para mim, um peso, ou motivo para ficar triste”.

Afastamento de Diogo?

Considerada ‘a candidata’ do deputado estadual Diogo Moraes (PSB), em 2012, Narah nega que tenha havido qualquer desentendimento ou afastamento para esta eleição.

De acordo com ela, ao mudarem de grupo em 2011, juntamente com Diogo Moraes, o parlamentar via nela a referência para a eleição, por ser a única candidata. No entanto, entende que hoje Diogo tem que dar mais atenção a todos, como deputado representando o grupo de situação.

“Hoje, Diogo é o deputado do grupo boca preta, que fez com que tivesse o compromisso, o dever ou sentisse o dever de apoiar outras pessoas também, como Jessyca, que na outra eleição, não estava tão próxima dele. Isso não interfere em nada na amizade que temos. Precisamos dar as pessoas essa liberdade de fazer o que sente que deve ser feito”, disse e completou mais à frente. “De maneira nenhuma quero atribuir culpa ou responsabilidade. Não há ruptura de amizade nenhuma com Diogo”.

Durante a campanha o deputado realizou gravações para a candidata Jessyca Cavalcante (PTN). Narah, garante que não houve negação, por parte do deputado para lhe fazer o mesmo, apenas ela não pediu.

“Eu não pedi para Diogo gravar guia eleitoral para mim, se eu tivesse pedido tenho certeza que ele faria”, diz, acrescentando que citou a colega eleita, apenas como exemplo.

Uma coisa de cada vez

narah-leandro-02

Narah não garantiu apoio ao deputado estadual Diogo Moraes (PSB), em 2018. No entanto, nega que isso tenha haver com o pleito deste ano. Segundo ela, deve ser discutido políticas pública e a cidade ano após ano, bem como as conjunturas eleitorais.

“Se for interessante, vamos pensar como se faz política. Acho um erro dizer que tem candidato para isso ou aquilo. Política não se faz olhando cargos, mas a cidade. Estamos aqui para discutir 2016, anos que vem, 2017. Enquanto a política se resumir a discutir cargos, continuaremos nos perdendo”, fala, criticando a entrevista de Carlinhos da Cohab (PTB) que diz já ter candidatos de oposição para deputado estadual e prefeito em 2018 e 2020, respectivamente.

Os apoios para as próximas eleições, passarão, segundo ela, por uma debate entre os seus pares e eleitores.

“É preciso conversar dia a dia. Hoje, estamos todos juntos e vamos estar todos conversando com Diogo, Edson, o PSB e o povo de Santa Cruz do Capibaribe, me sinto representantes de 982 eleitores”, disse.

Negativas e aumento salarial

narah-leandro-04

Ela ainda revelou que foi convidada pelo Senador Fernando Bezerra Coelho (PSB), para trabalhar em sua assessoria, em Brasília, logo após a campanha de 2014. O convite teria sido feito pelo próprio senador, em Recife. Além disso, o governo do Estado também teria o mesmo interesse.

Narah ainda ratifica defesa ao governo Paulo Câmara (PSB), pelos trabalhos na cidade, citando, entre outras cosas, a Escola Técnica e a duplicação da PE-160.

Por fim, falou sobre o aumento no salário dos vereadores. De acordo com ela, de forma democrática, ouviu e seguiu a maioria dos parlamentares. Revelou que poucos vereadores entediam que o correto deveria ser de R$ 12 mil, apenas um queria ficar nos R$ 8 mil, enquanto os demais votaram pela proposta de R$ 10 mil, a qual seguiu.

“Eu seria hipócrita se dissesse que sou democrático , mas não consigo ouvir meus colegas”, falou.

Ela explicou que em 2012, foi aprovado na Câmara um salário de R$ 10 mil, mas que resolveram congelar em cerca de R$ 8 mil, aumentando apenas este ano, ficando válido para a partir da legislatura 2017.

Fotos: Janielson Santos.

O vereador mais bem votado do grupo de oposição em Santa Cruz do Capibaribe, Carlinhos da Cohab (PTB), concedeu entrevista ao Programa Rádio Debate da Rádio Polo FM, na manhã desta terça-feira (18). Ele falou, entre outras coisas, sobre as dificuldades do último pleito, suas pretensões para o seu segundo mandato e decisões em torno do futuro do grupo taboquinha, na Câmara de Vereadores e nas próximas eleições.

Num dos pontos mais polêmicos, afirmou que ainda não tem candidato para Câmara Federal, para o pleito 2018. Em contrapartida, já está decidido por José Augusto Maia (PTN), para o poder legislativo estadual e Fernando Aragão (PTB), para prefeito em 2020.

Carlinhos ainda falou das suas pretensões para liderança da bancada, eleições para presidência da Casa e embates entre militâncias dentro do grupo, durante o pleito eleitoral.

Confira os principais pontos:

Votação

De acordo com o petebista, a sua expectativa foi alcançada e destacou o aumento no número de votos, onde conseguiu ampliar em cerca de mil, em relação à última eleição.

“Minha expectativa era ser reeleito, foi esse o trabalho. Na outra, tive 1.800 votos e todo mundo sabe que a reeleição é mais difícil. Fui um dos pouco que aumentei a votação”, disse, lembrando que em 2012, teve o apoio de Marlos da Cohab (PTN), que este ano foi eleito vereador.

Termina ou não termina?

img_6839

Seguindo o pensamento de Ernesto Maia (PT), Carlinhos acredita que o prefeito reeleito, Edson Vieira (PSDB), não completará o mandato, até 2020, em virtude de situações judiciais.

“Só se não existir justiça, por que se tiver, isso vai acontecer. Pode colocar a barba de molho, prefeito, por que você pensou que era dono do mundo, que era dono de Santa Cruz, e não é”, falou.

“Questão de justiça”

Quando indagado sobre a próxima liderança de bancada, na Casa José Vieira de Araújo, Carlinhos revelou uma reunião interna do grupo taboquinha, após o pleito de 2012, em que Ernesto Maia (PT) teria afirmado que, por questão de justiça, deveria ser o líder, já que ele foi o mais bem votado entre os parlamentares.

“A gente vai ter uma reunião e meu nome tá à disposição. Ganhei 4 anos de experiência, na Câmara”, diz enfatizando as denúncias e os trabalhos, principalmente, na comissão de obras e urbanismo.

Em 2016, Carlinhos foi o mais bem votado da oposição com 2.894 votos e disse que já conversou com colegas próximos sobre o tema, além dos líderes José Augusto Maia (PTN) e Fernando Aragão (PTB), e enfatiza a importância de sair unido dessa decisão, acreditando ter condições plenas de ficar no posto.

“Aqui não tem chefe. Todos tem que ter espaço na política. Fernando tem o espaço dele. Zé Augusto também tem o espaço dele, e é questão de justiça que Carlinhos tenha seu ‘espacinho’ também. Todo mundo merece crescer na política. Fernando foi candidato e já se lançou para 2020, e tá correto, Zé Augusto é o candidato automaticamente, e Carlinhos não pode ser, ao menos, o líder da bancada, não? Por que?” questiona.

Tempo

img_6812

Na avaliação do vereador, o grupo está demorando para fazer uma reunião após o pleito, tanto para escolha de líder a partir de 2017, quanto em relação à votação em que decidirá o novo presidente para o biênio 2017-2018. Ele rebate um suposto comentário de um integrante do grupo, que considera a discussão antecipada.

“Como é cedo se já tem candidato para deputado em 18 e prefeito em 20? tem que ser logo, já tá em tempo”, fala.

Carlinhos ainda diz que aceitará ser candidato para presidência, mesmo sabendo das chances remostas de vitórias. O grupo de oposição terá, de início, 7 vereadores, enquanto a situação contará com 10.

Disputa com Augusto e ‘não’ de José Augusto

O vereador reconheceu que existia uma disputa dentro do grupo entre Augusto Maia (PTN), filho de José Augusto Maia e ele. No entanto, diz que foi algo que ficou entre simpatizantes, militantes e apostadores dos candidatos, que vislumbravam quem teria mais votos entre os dois.

Ele ainda garante que José Augusto Maia negou o uso da imagem para material de sua campanha, algo que disse entender, por ter um filho do mesmo, disputado cargo igual. Contudo, o petebista lhe assegura apoio para o pleito em 2018.

“Vou pedir votos para Zé Augusto. Vou correr em Recife onde também tenho alguns amigos, independentemente de qualquer coisa”, falou.

E o federal, quem é?

O apoio assumido ao ex-prefeito, José Augusto Maia, para uma possível disputa para a ALEPE, em 2018, não se repete quando o assunto é a Câmara Federal. Carlinhos revelou que ainda não tem candidato decidido. Vale destacar que, em 2014, o grupo saiu dividido, com candidatos distintos tanto no âmbito estadual, quanto federal.

“O grupo vai ter que sentar e conversar. Eu hoje não tenho federal, mas vou sentar com o grupo. Tenho que ter, ao menos um telefone do deputado para pedir, pelo menos, um balde de água para Santa Cruz. Sou sincero no que digo”, diz, acrescentando que não teve apoio de qualquer deputado, durante a última eleição, nem tem ‘acesso’ ao deputado Ricardo Teobaldo (PTN).

img_6819

Indagado se Eduardo da Fonte (PP) seria uma boa opção para o grupo, ele diz reconhecer os trabalhos do parlamentar para Santa Cruz do Capibaribe, mas que tudo ainda será visto com os colegas aliados.

Delegacia de Santa Cruz, onde o caso foi registrado – Foto: Arquivo.

Na madrugada desse domingo (16), a Polícia Militar foi acionada após receber denúncias de um tumulto generalizado em um clube localizado em Taquaritinga do Norte, momento em que acontecia um evento.

De acordo com o efetivo, ao chegar ao local, seguranças relataram agressões de alguns indivíduos da festa. Devido à grande quantidade de pessoas no local, não foi possível efetuar a prisão dos verdadeiros responsáveis pelo ocorrido.

Segundo testemunhas, os meliantes jogaram pedras e madeira no clube. Não foi informado o que teria iniciado a confusão.

Os seguranças se dirigiram até a delegacia de Santa Cruz do Capibaribe, onde registraram o caso.

O dono do estabelecimento não informou se houve prejuízos financeiros.

Fotos: Janielson Santos.

Vereador não reeleito para a próxima legislatura, Luciano Bezerra (Rede), participou do programa Rádio Debate, da Radio Polo FM, na manhã desta sexta-feira (14), fazendo uma análise do pleito do último dia 2 de outubro.

Ele falou sobre sua votação, os números para majoritária e proporcional, pesquisas, futuro na Rede, conjunturas políticas e polêmicas na Câmara de Vereadores envolvendo, principalmente, Junior Gomes (PSB) e Afrânio Marques (PDT).

Entre outras coisas, Luciano não garante apoio ao deputado estadual Diogo Moraes (PSB), em 2018 e considera que posicionamento do presidente da Câmara, Afrânio Marques, em relação ao reajuste de salário na Casa José Vieira de Araújo, soo como tentativa de beneficiamento eleitoral.

Confira os principais pontos:

Consciente

img_6796Após alcançar 662 votos, não obtendo êxito para a próxima legislatura, Luciano diz entender a democracia e a escolha popular.

“Entendo que faz parte do processo democrático e exige de quem participa, compreender os resultados das eleições, vitória ou derrota, só existe esse dois resultados. Infelizmente, não logramos êxito”, disse

O vereador garante que não se arrepende da forma que trabalhou e não mudaria o formato de fazer campanha.

“Não mudaria a forma. Foi uma campanha que colocamos conteúdo, proposta, apresentamos o trabalho que desenvolvemos. Colocamos a cabeça no travesseiro e dormimos tranquilos, consciente que não compramos votos, não nos beneficiamos da máquina administrativa, é apenas compreender o resultado”, falou.

Ele diz também não creditar ou culpar o prefeito Edson Vieira (PSDB), ou a qualquer outro fator, pelo seu insucesso nas urnas.

“Não credito a ninguém não chegarmos.  Quando se entra numa disputa dessa, tem que ter consciência da responsabilidade e dos resultados”, completa.

Pesquisa – “Falha na metodologia”

Quanto aos erros em pesquisas divulgadas poucos dias das eleições, em que apontavam uma margem de quase 20% de vantagem para o candidato Edson Vieira (PSDB), em relação ao seu principal concorrente, Fernando Aragão (PTB), Luciano diz não acreditar em enganação, mas em erros na metodologia.

“É evidente que o objeto, ao qual estávamos analisando demonstra que houve uma falha na metodologia dele. Por que seria impossível, nós termos um resultado com um percentual tão grande às vésperas da eleição, e quando se abrem as urnas, ter um resultado com menos de mil votos. Demostra que o objeto analisado, na sua metodologia, algum ponto falhou”, disse.

Entre possíveis erros, ele acrescenta “É necessário identificar onde foi o erro, se o eleitor votava aqui, se fez a biometria ou outras variáveis”.

Negou fogo?

img_6788Em relação à diferença de votos entre os candidatos a vereador da coligação ‘Mais conquistas, mais avanços’ para o candidato majoritário, Edson Vieira (PSDB), Luciano Bezerra diz perceber duas possibilidades. Entre elas, a de que alguns candidatos podem não ter se engajado de uma forma contundente par o tucano.

“Pode ter acontecido, durante a campanha, algumas pessoas da proporcional não terem se empenhando na campanha do prefeito. Se houvesse, seria melhor a diferença. Ou o grupo adversário conseguiu a simpatia do eleitorado, mesmo votando em vereadores do nosso lado, mas, na majoritária escolheram Fernando Aragão”, falou.

Futuro

O vereador garante que seguirá no partido Rede Sustentabilidade, no qual foi candidato nessas eleições. Avaliações com o partido já estão sendo programadas a níveis municipal e estadual. Até por isso, não garante apoio ao deputado estadual Diogo Moraes (PSB), em 2018.

“É uma conjuntura que vamos esperar, inclusive da própria Rede, um posicionamento (do partido) no estado. Como será sua posição em relação aos partidos que vão se colocar na disputa para o governo do estado, para que a gente possa ter uma definição partidária. Quando fui para Rede, disse que iria seguir a filosofia e a ideologia que a Rede pregar durante as eleições, não só em Pernambuco, mas em todo o país”, disse.

Quanto ao grupo governista em Santa Cruz do Capibaribe, revelou que o prefeito ainda não realizou nenhum reunião com os aliados, pós eleição.

“Acredito que ele deve convocar os vereadores eleitos e não eleitos para um avaliação, acredito que isso é importante para que possa medir os resultados. Tá em tempo, muito cedo, estamos a apenas 15 pós eleições”, fala.

Polêmica na bancada e questões salariais

img_6792

Luciano Bezerra ressaltou a importância do presidente da bancada, Pipoca (PSDB), para convocar uma reunião com os vereadores situacionistas e colocar os pingos nos ‘is’, em relação à polêmica envolvendo os vereadores Junior Gomes (PSB) e Afrânio Marques (PDT), presidente da Casa.

Após desentendimento em que resultou a expulsão de Junior, do plenário, Luciano também se retirou, em sinal de reprovação ao presidente.

“É preciso evitar situação como a que aconteceu ontem. Situações vexatórias. Porque uma coisa é a disputa das eleições, onde se trata de disputa de cargos, e outra é você estar no exercício da função parlamentar, onde havia um protesto em relação à remuneração dos vereadores, e a gente vivenciar uma situação como aquela”, disse e completou em seguida “É preciso que o líder da bancada, convoque os vereadores para discutir a situação. Acredito que hoje ele já tomou conhecimento e fará essa reunião”.

No fim, ainda disse que o presidente da Câmara, Afrânio Marques, tinha a intenção de ganhar dividendos na eleição, ao se colocar contra o reajuste da categoria, que passou de R$ 8 mil para R$ 9.800,00, a partir de 2017.

“Não só eu tive essa percepção, como outros companheiros também tiveram”, falou.

De acordo com Luciano, faltou repassar à população maiores informações sobre o caso. Entre elas, que o reajuste é constitucional e que, caso não fosse aprovado o valor de 9.800,00, valeria o valor de 10 mil, estipulado em 2010.

Em Santa Cruz do Capibaribe um grupo protestou contra o valor, durante a sessão da quinta-feira (13).

Notícias Anteriores