Durante o fim de semana a polícia registrou homicídios, entre outros municípios, em Toritama, Brejo da Madre de Deus e Caruaru. Este ultimo com os maiores números, onde cinco pessoas foram mortas e mais três baleadas.

Na manhã do sábado (16), o crime foi no Sítio Xique-Xique, tendo como vítima Valdir Pedro da Silva (20 anos) morto a tiros. Ele vendia água e estava trabalhando quando foi executado.

Homem estava trabalhando, vendendo água, quando foi atingido.

Durante a noite do sábado, a vítima foi Felipe Augusto Rodrigues da Silva, 19 anos. Ele foi morto a tiros no Loteamento Rosa de Sarom.

Outras duas mortes foram registradas no Loteamento João Barreto. Na ocasião, mais três pessoas foram feridas a bala e socorridas para o hospital local. Morreram Jairo de França Lucena (26 anos) e Adão Afonso Fernandes (50  anos).

O quinto crime de morte teve como vítima Acássio Mendes da Luz (34 anos), assassinado na noite desse domingo (17), na Vila Canaã.

Ao todo, já são 38 casos em 2019 no município.

Para celebrar a ‘Semana da água’, a Prefeitura de Santa Cruz do Capibaribe através da Gerência de Meio Ambiente preparou uma programação especial com atividades educativas e lançamento de projetos.

Entre os dias 18 e 24 de março ocorrerá a distribuição de mudas no Parque Florestal e no Cidade Lazer, além das aulas de Educação Ambiental.

As atividades contam com o apoio do Laboratório de Ecologia e Botânica – LAEB/CDSA/UFCG e da Secretaria de Habitação e Serviços Públicos.

Confira programação:

18/03 – Segunda-feira: 8h00 – Lançamento do Projeto de Educação Ambiental nas Escolas. Local: Escola Técnica. // 16h – Lançamento do Projeto de EcoPontos de Coleta de Óleo Vegetal, Pilhas e Baterias. Local: Parque Florestal.

22/03 – Sexta-feira: 9h30 Audiência Pública “O acesso à água no Alto Capibaribe”. Local: Câmara de Vereadores.

Assessoria. 

 

Um homem de 49 anos foi morto a tiros na noite esse domingo (17), no Sítio Açudinho, zona rural de Brejo da Madre de Deus. A vítima foi Antônio Adegilson dos Santos.

O crime se deu ao lado do bar da família. Segundo familiares os homens chegaram anunciando um assalto e apenas Antônio foi atingido.

Marcas de tiros foram encontradas na parede. do imóvel em que ele residia.

A polícia não informou se algum objeto ou valor foi roubado e segue investigando o caso.

Um pedido de um popular em Brejo da Madre de Deus, identificado por Cleiton Mendes de Andrade, deu início a uma Comissão Processante que tem como objetivo a Cassação do prefeito Hilário Paulo.

A solicitação surgiu, de acordo a denúncia, após negativas de respostas por parte da prefeitura, em diversos questionamentos referentes à documentação de veículos da saúde, a exemplo de ambulância e viatura do SAMU. O presidente da Casa, Flávio Diniz, afirma que existe carro com documento atrasado desde 2016.

 

A comissão processante já foi formada nessa quinta-feira (14) com Avecino (Presidente), Jobson Barros (Relator) e Val Lima (Secretário)

Investigação

Durante a semana, a oposição também deu início a uma Comissão Especial de Investigação (CEI) para apurar supostas irregularidades em licitação nos transportes escolares.

A CEI tem os vereadores Robertinho (Presidente) Damião (Relator) e Laécio do Sindicato (Secretário).

Em nota, a prefeitura disse entender como ‘uma tentativa desesperada de causar instabilidade política’ e que isso serve apenas ‘para criar fatos políticos’.

Confira a nota da prefeitura, na íntegra

Em uma tentativa desesperada de causar instabilidade política em nossa cidade, a oposição do Brejo da Madre de Deus, que em nenhum momento se preocupa em trabalhar em prol do desenvolvimento do município, mais uma vez se preocupa em criar factoides políticos.

Alguns vereadores da oposição do Brejo, nesta quinta-feira 14 de março de 2019, abriram uma Comissão Especial de Investigação (CEI), para apurar fatos sobre o Transporte Escolar, e uma Comissão Processante, visando cassar o Prefeito do Município de Brejo da Madre de Deus, Hilário Paulo da Silva.

Contudo, através da CEI – Comissão Especial de Investigação, cabe a Câmara, apenas, realizar a apuração e colheita de provas de possíveis situações tidas por irregulares. E, qualquer situação verificada, só poderá ser enviada ao Ministério Público, que irá analisar os documentos produzidos pela Câmara.

Já na Comissão Processante, busca-se a cassação do Prefeito por situações que não configuram infrações político-administrativas. A oposição do Brejo alega que o motivo que ensejou a abertura da Comissão Processante foi a ausência de resposta da não apresentação do CRLV de algumas ambulâncias e a da ausência da placa dianteira de uma viatura do SAMU.

O prefeito Hilário Paulo da Silva sempre preza pela transparência em relação as repostas solicitadas pelo legislativo local, e nesse caso, salientamos que todas as informações foram devidamente respondidas no prazo legal, o que prova que não há argumentos para a instauração das Comissões.

Por tais razões, reiteramos que as Comissões instauradas pela Oposição de Brejo da Madre de Deus se deram, apenas, para criar fatos políticos, visando desestabilizar a gestão e o município, causando insegurança na população.

Seguimos com nossa pauta política e administrativa normalmente visando a cada dia melhorar ainda mais a qualidade de vida do povo do Brejo da Madre de Deus.

Hilário Paulo – Prefeito do Brejo da Madre de Deus

Um homem de 27 anos foi apresentado na delegacia de Santa Cruz do Capibaribe, após ser pego em flagrante na zona rural de Jataúba com uma moto roubada e uma arma de fogo. A ação aconteceu na noite dessa quinta-feira (14). Ele foi identificado por João Luiz Pereira Neto.

Para a polícia, ele relatou que teria trocado a moto por um bode, com retorno de R$ 200,00 e que a arma seria para sua ‘proteção’.

Ainda segundo a polícia, o homem tentou se desfazer da arma de fogo, com a chegada do efetivo da Rocam.

Não foi informado quando o veículo teria sido roubado, nem local.  O caso ficou à disposição o delegado de plantão.

Imagem: Mapa reprodução Liberdade FM.

Números divulgados pela Secretaria de Defesa Social (SDS-PE) na manhã desta sexta-feira (15), apontam redução nos crimes de morte no estado em fevereiro de 2019, quando comparados com fevereiro do ano passado. Segundo a pasta, foram contabilizadas 275 mortes. Número 33,9% menor do que os 416 casos em fevereiro de 2018.

Em fevereiro de 19 foram 10 mulheres assassinadas, o que, segundo o órgão, representa o mês de fevereiro menos violento desde 2004.

De uma forma geral, o índice de fevereiro deste ano foi o menor dos últimos 44 meses, superior apenas a junho de 2015.

Prisões – Os dados também mostram que 80 pessoas acusadas de homicídio, foram presas em flagrante.

Homicídio zero – Na lista apresentada, em 96 municípios do estado não houve crime de morte no mês analisado. Entre as cidades, estão Jataúba e Vertentes.

Foto: Walter Miro.

 

 

Chamou atenção o protesto do vereador Joab do Oscarzão, durante discurso de Capilé, na tarde desta quinta-feira (14), na 6ª Sessão Ordinária da Câmara de Vereadores de Santa Cruz do Capibaribe.

O vereador Joab simplesmente virou a cadeira e deu as costas ao colega que usava a tribuna.

Capilé acusa as bancadas de terem feito um ‘acordo’ no intuito de aprovar projetos ‘sem maiores desgastes’. Além disso, disse que houve uma tentativa de chantagem para que ele votasse favorável a projeto que aumenta cargos na Casa. O Projeto é de autoria da Mesa Diretora.

Ao usar a mesma tribuna pouco tempo depois, Joab criticou Capilé de forma intensa, afirmando que o mesmo estaria ‘sem rumo’ e que parece não saber do peso da responsabilidade de ser vereador no município.

Fotos: Janielson Santos.

Vereadores de Santa Cruz do Capibaribe aprovaram, em definitivo, Projeto de Lei que concede ‘títulos honoríficos’ a evangélicos, com significativos e reconhecidos feitos no município.

De autoria do vereador Toinho do Pará (PSB), o ‘Dia Municipal de Condecoração Evangélica’ obteve 12 votos favoráveis e dois contrários, em sessão na tarde desta quinta-feira (14).

“Pessoas que têm se doado, levantado a autoestima e resgatado vidas em prol da religião seguida por Jesus Cristo”, disse o autor.

A pauta rende discussões desde o ano passado. Para alguns vereadores, a ‘medalha Padre Zuzinha’ já é uma honraria destinada para esse fim e abrange todos os credos.

Se posicionaram contra a medida os vereadores Irmão Val e Joab do Oscarzão. Os dois disseram terem consultado líderes e pessoas da igreja evangélica, recomendando pela negativa.

Irmão Val pediu respeito por sua decisão e justificou ainda usando termos bíblicos, afirmando que a pregação do evangelho não deve ser feita na espera de qualquer tipo de vantagem.

“A própria bíblia diz que cada um receberá de Deus seu galardão, conforme seu trabalho”, falou.

“Entendo a boa intenção do vereador Toinho do Pará […] Também consultei algumas pessoas e me aconselharam que a medalha Padre Zuzinha já cobria tudo isso. Não vêm mal algum que um evangélico, que também é cristão como católico, receba a medalha Padre Zuzinha”, disse Joab.

Não estiveram presentes à sessão os vereadores Helinho Aragão e Jéssyca Cavalcanti.

Fotos: Janielson Santos.

Cobrando a celeridade de uma ‘Comissão de ética’ na Câmara de Vereadores de Santa Cruz do Capibaribe, o vereador Irmão Val fez questão de citar o oposicionista Carlinhos da Cohab, durante o uso da tribuna, na tarde desta quinta-feira (14), em sessão ordinária.

“Infelizmente, usa umas expressões que não condizem com um vereador”, criticou e acrescentou pouco tempo depois que não seria intimidado com ofensas.

Irmão Val declarou que o oposicionista tem todo direito de fazer denúncias, mas considera que termos usados contra vereadores e público não estão à altura de um parlamentar.

“Homens e mulheres que precisam ser respeitados em sua integridade moral e física nessa Casa”, finalizou.

Na bronca

Outro que também fez questão de criticar a postura de Carlinhos, foi o vereador Zezin Buxim. Ele disse que também foi vítima durante as ultimas sessões.

Foto: Janielson Santos.

Durante seu discurso na tribuna, na tarde desta quinta-feira (14), o presidente da Câmara de Vereadores de Santa Cruz do Capibaribe, Augusto Maia, tratou de refutar qualquer tipo de tentativa de chantagem ou pressão, para mudar voto do vereador Capilé.

Augusto Maia reafirmou que cada voto é pessoal e que não tem interferência na decisão de seus pares.

Um pouco antes, Capilé afirmou que foi alvo de pressão para votar favorável a projeto que aumentará cargos na Casa, sob ameaças de demissões de funcionárias, que foram militantes durante sua campanha eleitoral.

“Em nenhum momento fui até ele, estou tranquilo em relação a isso”, disse Augusto garantindo que o contato com Capilé tem sido apenas de rápidos e formais cumprimentos.

Para Augusto, desde o rompimento de Capilé com os ‘taboquinhas’, ele estaria tentando atrapalhar o grupo.

“Tá mais preocupado em fazer média, do que trabalhar para o povo”, disse.

Foto: Janielson Santos.

Às vésperas de iniciar os trabalhos na Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) do Calçadão Miguel Arraes de Alencar, o vereador Carlinhos da Cohab usou boa parte do seu tempo na tribuna, para apontar supostas falhas na execução do plano de trabalho, estabelecido para o empreendimento.

Durante a 6ª Sessão Ordinária, na tarde desta quinta-feira (14), o vereador levou à tribuna um relatório detalhado, produzido ainda em 2018 pela Secretaria de Planejamento e Gestão (SEPLAG) com supostas incoerências na obra.

O relatório aponta que foi usado 74% dos valores enviados e que pouco mais de R$ R$ 3 milhões e 400 mil não foram executados. O vereador classificou como “uma roubalheira”.

“Na planilha do Calçadão tem quase 10 mil metros de chapa de aço. Sabem quanto de chapa tem lá? Não tem um metro”, disse Carlinhos que prosseguiu afirmando, com os dados do estado, que a ‘metragem executada com alvenaria, não condiz com a metragem paga’ e que foi direcionado verba para colocação de pedras de mármore nos banheiros, mas que também não foi executado.

Trabalho – Durante a sessão, o presidente Augusto Maia informou que a primeira reunião dos trabalhos da CPI, deve acontecer na próxima semana.

Investimento – O Calçadão foi construído através de convênio e custou R$14.136.069,19 (quatorze milhões, cento e trinta e seis mil, sessenta e nove reais e dezenove centavos) aos cofres públicos, sendo que mais de R$ 13 milhões foram pagos pelo Governo do Estado e o restante, mais de R$ 837 mil, se refere a contrapartida da prefeitura.

Dúvidas – As suspeitas sobre um suposto superfaturamento se fortaleceram após dois incidentes, onde parte do teto do Setor Azul cedeu.

Capilé vota contra criação de novos cargos na Câmara, diz que houve acordo entre bancadas e afirma que foi pressionado

Fotos: Janielson Santos.

Durante sessão ordinária na tarde desta quinta-feira (14), o vereador Capilé assegurou que foi ‘chantageado’ para votar favorável a um Projeto de Lei da Mesa Diretora. Em tom pesado em direção ao presidente Augusto Maia, Capilé ainda expôs um suposto acordo entre as bancadas de Situação e Oposição, para aprovação de projetos ‘sem maiores desgastes’.

“Meu voto é contra. Nem Vossa Excelência (Augusto) nem nenhum outro vereador vai manipular o vereador Capilé. Nenhum vai poder chantagear o vereador Capilé”, disse, ao declarar seu voto contrário ao Projeto de Lei 021/2019, que cria nove novos cargos na Casa.

Capilé garantiu que foi pressionado para votar favorável, sob ameaças de demissões de funcionárias da Casa, militantes durante sua campanha eleitoral.

“Com exceção do vereador Capilé, Vossa Excelência pode demitir qualquer um”, disse, acrescentado que seria o próprio presidente o único responsável também por cada contratação.

“O meu mandato pertence ao povo de Santa Cruz do Capibaribe e não é por chantagem que vou mudar meu voto. Não tente pressionar o vereador Capilé”, repetiu, completando que ‘caso as funcionárias sejam demitidas, estará provado a chantagem’.

Durante o uso da tribuna, Capilé ressaltou que realizou a indicação das servidoras, garantindo, porém, que as três indicadas ‘cumprem devidamente suas funções’. Depois, voltou a bater pesado no presidente. “Não cedi às suas chantagens”.

Nem eu, nem você – Segundo Capilé, o acordo entre as bancadas visava a celeridade na aprovação de projetos com interesses de cada grupo: Aliados ao prefeito Edson Vieira não pediriam ‘vistas’ (dispositivo para examinar melhor determinado projeto, adiando, portanto, sua votação) no projeto que aumenta cargos na Câmara, enquanto a oposição aprovaria projetos do Poder Executivo, enviados em ‘Regime de Urgência’.

Interesse governista – Os dois projetos enviados pelo prefeito Edson Vieira à Câmara, dizem respeito à abertura de Crédito Especial e outro dispõe sobre benefícios fiscais ao contribuinte, a exemplo do IPTU. Os dois foram aprovados com 13 votos, apenas com a negativa de Capilé. Os vereadores Helinho Aragão e Jéssyca Cavalcanti, faltaram.

Mais gente – O Projeto de Lei 021/2019, que cria nove novos cargos foi aprovado com 8 votos favoráveis. Capilé e a bancada de situação votaram contrários. Não houve pedido de vistas. Após a sessão ordinária, foi aberta uma reunião extraordinária onde o PL foi aprovado novamente, pelo mesmo número, em segunda e ultima votação.

Sem conversa – Augusto Maia garante que não houve qualquer tentativa de chantagem. O presidente da Câmara afirmou ainda que não trocou mais que cumprimentos com Capilé, durante os últimos meses.

‘Cristal quebrado’ – Fortes aliados nos dois primeiros anos de mandato, os vereadores Capilé e Augusto cortaram relações políticas após a eleição para presidência da Mesa Diretora, em dezembro de 2018. Capilé considera-se traído após articulações que levaram Augusto ao posto.

Capilé e Augusto Maia, em dezembro de 2018, data da votação para presidência da Casa. Arquivo: Blog do Ney Lima.

‘Sem cor’ – Já no início de 2019, Capilé afirmou que não militaria mais no grupo ‘taboquinha’ nem ingressaria no ‘boca-preta’. Ele mantém conversas com empresários e ex-vereadores na pretensão de um terceiro grupo político, eleitoralmente viável, visando 2020.

Na próxima sexta-feira (15) será comemorado o Dia Mundial do Consumidor, e em Santa Cruz do Capibaribe, a data será marcada por uma série de atendimentos ao público na sede do órgão, na Avenida Padre Zuzinha, Centro.

As atividades terão início com um café da manhã às 7h, em seguida, a população terá acesso a atendimento jurídico e um balcão com renegociação de dívidas, principalmente do setor de telefonia e contratos envolvendo instituições bancárias, como cartões de crédito e empréstimos.

A facilidade de contração de dívida com esses setores é maior, devido ao uso constante dos serviços e também em virtude da taxa de juros. Só em 2018, de acordo com dados do Banco Central, os juros do cartão de crédito chegaram a 324,7% ao ano, e este número tende a ser superado em 2019.

Prevenção contra novas dívidas

O coordenador do Procon Municipal, Thalys Henrique, lembra ainda a importância do órgão para auxiliar a população no tocante a educação financeira para que não volte a contrair novas dívidas.

“O nosso trabalho no Procon, também conta com uma importante parceria com o pessoal da Diretoria de Desenvolvimento Financeiro, para que após diagnosticado que alguma pessoa tenha facilidade em contrair dívidas, ela possa ser acompanhada no trabalho de reeducação financeira para que só venha a fazer gastos com base no seu orçamento, geralmente notamos que isso acontece com relação ao uso de cartões de crédito”, apontou Thalys.

Acontece na Câmara de Vereadores de Santa Cruz do Capibaribe, nesta quinta-feira (14), a 6ª Sessão Ordinária do período. Ao todo serão 20 sessões do tipo durante o primeiro semestre.

Os vereadores devem analisar, discutir e votar projetos de interesse público. Nessa tarde também está previsto uso da tribuna por parte dos parlamentares.

A sessão tem início às 14h, com transmissão ao vivo no Facebook do Santa Cruz Online.

 

Notícias Anteriores