O secretário de educação de Santa Cruz do Capibaribe foi convocado pela Comissão de Finanças e Orçamento da Câmara de Vereadores para comparecer e dar explicações na Casa, sobre investimentos em creches que estão com as obras paralisadas atualmente. Ofício da comissão estabelece o encontro para o dia 19 de junho, às 9h.

Júnior Gomes (PSB) presidente da comissão não ficou satisfeito com resposta na tentativa do primeiro encontro. De acordo com o vereador, a secretaria informou que Joselito está de férias até o dia 15 deste mês.

“Entendo que este motivo é uma desculpa para que não possa aprofundar essa discussão, como foram feitos esses pagamentos e o que o prefeito tem de tão secreto para não concluir as creches”, disse se referindo às unidades localizadas nos loteamentos São José, Dona Lica II e Acauã.

Para Júnior Gomes, há indícios de irregularidades nos pagamentos efetuados em relação ao que foi concluído.

Durante a 19ª Sessão Ordinária da Câmara de Vereadores de Santa Cruz do Capibaribe, realizada nesta quinta-feira (13), o vereador Joab Gomes disse estar sendo perseguido por seus pares.

Joab teve um Projeto de Lei arquivado e analisa que isso aconteceu em virtude de uma denúncia que fez contra o presidente da Câmara, Augusto Maia. O Ministério Público abriu inquérito para investigar possíveis irregularidades na contratação de publicidade da Casa.

O Projeto de Lei em questão pedia a criação do “Abril Marrom”, e seria dedicado ‘à prevenção, combate e reabilitação às diversas espécies de cegueira’.

O PL foi compreendido como inconstitucional na Comissão de Legislação e Justiça. No plenário, os vereadores seguiram a recomendação dos advogados e o projeto foi arquivado.

Augusto Maia negou qualquer tipo de perseguição e foi seguido por outros parlamentares que indicaram má elaboração no texto do PL e questões meramente técnicas.

Criticado de forma incisiva por adversários, o Secretário de Saúde de Santa Cruz do Capibaribe, Dr. Nanau, ganhou um convite dos vereadores durante a 19ª Sessão Ordinária nessa quinta-feira (13): Deixar a pasta e retornar à Câmara.

A saúde foi o tema central da reunião e o nome do secretário esteve presente em praticamente todos os discursos.

“Se não tiver condições, ao menos para minimizar, volte para essa Casa”, disse Toinho do Pará, completando que ‘quem dá condições de trabalho é o prefeito’.

O líder da bancada, Ernesto Maia, sugeriu ao secretário que ‘pedisse para sair’ e Júnior Gomes colocou em dúvida a autonomia do secretário.

“Não sei se Nanau tem realmente o controle ou se está servindo como boneco ou massa de manobra. Deve ter alguém influente do prefeito conduzindo (a secretaria)”, falou.

Ao usar a tribuna, Marlos Melo também bateu pesado. “Que o prefeito crie vergonha na cara e, a partir de amanhã, demita esse secretário de saúde”, disse acrescentando que Nanau seria o ‘pior secretário de saúde da história do município’.

Marlos ainda afirmou que a colocação de Nanau na secretaria aconteceu em troca de apoio político.

“Porque ameaçou. Se não fosse, rachava com ele (Edson Vieira) e não apoiaria Alessandra para deputada estadual”, afirmou.

De acordo com governistas, os vereadores de oposição tratam o tema ‘saúde’, sem a devida responsabilidade e ‘jogam para platéia’. Para os aliados do prefeito Edson Vieira, os adversários aproveitaram politicamente a presença de integrantes do Sindicato dos Auxiliares e Técnicos de Enfermagem do estado, durante a sessão.

“A oposição faz isso para receber aplausos. Mas, eu tenho como comprovar conversas com secretário e com prefeito, para ajudar nisso. Não tenho dúvida que a nossa bancada vai entrar na luta para que essa classe seja ouvida e chegar a um denominado comum”, disse Irmão Val.

Pipoca afirmou que ‘não esconderá os problemas’, mas alertou para o que classificou de ‘irresponsabilidade dos adversários’.

“Tentam jogar a gente contra os técnicos”, ratificou.

Zé Minhoca reafirmou que tentará encurtar o prazo, estipulado pela secretaria para reunião com a categoria, que cobra melhor condição de trabalho e reajustes salariais.

O vereador Zezin Buxin também considera que os parlamentares da bancada contrária na tratam a questão com a devida seriedade e intenção de resolução do caso, mas apenas para por discurso e estratégia política.

Durante essa sessão, um voto de repúdio foi aprovado contra o secretário.

Um ‘voto de repúdio’ ao prefeito e ao secretário de saúde de Santa Cruz do Capibaribe, Edson Vieira e Dr. Nanau, respectivamente, gerou fortes discussões na Casa Dr. José Vieira de Araujo, na tarde desta quinta-feira (13). A reunião foi a 19ª do período.

De acordo com o autor do requerimento, Joab Gomes, o pedido se deve ‘pela falta de condições de trabalho na área de saúde no município’. No ultimo domingo (09) integrantes da categoria realizaram protesto na frente da UPA.

“Quando faz uma mobilização é porque já se acabaram todos os recursos. As tentativas de conversas (com o governo) já fazem 2 anos, desde o tempo de Breno”, disse Joab, fazendo referência ao ex-secretário, Breno Feitosa.

Carlinhos da Cohab, Marlos Melo, Ronaldo Pacas, Deomedes Brito, Toinho do Pará, Capilé e Júnior Gomes também endossaram as palavras de Joab fazendo críticas à pasta.

Em defesa, a líder do governo municipal, Jéssyca Cavalcanti, disse ser contra o voto por entender que o diálogo está aberto, lembrando de uma reunião marcada para o dia 17 de julho.

A vereadora também ressaltou investimentos na área, como a inauguração de PSF para essa semana no loteamento Dona Lica e suposta conquista de emenda parlamentar, em Brasília.

“Que os senhores tenham essa mesma postura de cobrança, para que o governador pague o débito com Santa Cruz do Capibaribe”, disse Jéssyca falando em atrasos de repasses.

Pouco tempo depois, o líder da oposição, Ernesto Maia, voltou a rebater a vereadora, considerando que o prazo para conversa entre sindicato da categoria e gestão, não foi colocado como prioridade.

“Quando se cobra do estado de Pernambuco é justo. Se deve, tem que pagar. Mas, a prefeitura tem que prestar contas”, falou Ernesto, garantindo que a suposta falta de prestação de contas atrapalha a chegada de novos repasses.

Por várias vezes, houve exaltação por parte dos presentes.

Por que não falam? – Júnior Gomes ainda questionou os demais vereadores da bancada governista pela falta de argumentação na discussão.

“Espanta-me o silêncio da bancada de situação. Nailson, Zezin… não falam nada. Fazem de conta que não tá acontecendo nada. São vereadores ou não? É importante que argumentem se é contra ou favorável”, disse.

Justificativa – O líder da bancada de Situação, Pipoca, votou contra o requerimento e justificou por toda a bancada. O vereador ressaltou a construção de PSF’s e Ambulatório Médico Especializado (AME), além de enfatizar o atraso por parte do estado para pasta. O requerimento foi aprovado por 9 votos (Oposição) a 6 (Situação). Helinho Aragão faltou.

Unanimidade – Durante a mesma reunião foi aprovado, por unanimidade, voto de aplausos ao Sindicato dos Auxiliares e Técnicos de Enfermagem do estado.

Cobranças – Os profissionais pedem melhores condições de trabalho, negociação por reajuste salarial, gratificação do SUS e insalubridade. A classe alega ainda ‘sobrecarga de trabalho’. Em entrevista ao Santa Cruz Online, no ultimo domingo (09), o presidente do Sindicato, Fancis Hebert, afirmou que faltam insumos, como soro e curativos.

O ex-vereador Luciano Bezerra (Novo) enviou nota ao Blog na manhã desta sexta-feira (31), onde rebate afirmativas do vereador Ernesto Maia (PT) sobre CPI que tramitou em 2016, na Câmara de Vereadores de Santa Cruz do Capibaribe.

Durante seu discurso, nessa quinta-feira (30), Ernesto afirmou que a CPI que investigava como foram distribuídos os espaços no Calçadão Miguel Arraes de Alencar, simplesmente ‘não teve fim’ e não foi apresentado relatório final.

A CPI citada por Ernesto tinha como presidente Zé Minhoca (PSDB) e relatoria de Luciano Bezerra, responsável pelo parecer conclusivo. (AQUI)

Luciano afirma que as afirmativas de Ernesto são inverídicas e que ‘todos os documentos, áudios e atas são públicos e estão à disposição da sociedade na Câmara’.

Confira a nota de Luciano Bezerra, na íntegra:

Em atenção à imprensa e à sociedade, tendo em vista a repercussão do discurso do Vereador ERNESTO MAIA proferido na tribuna da Câmara de Vereadores na Sessão Ordinária de 30 de maio de 2019, e em especial a repercussão com a matéria publicada no Blog do Ney Lima com o título “Misteriosamente, a prefeitura tenta esconder quem são os donos, diz Ernesto Maia sobre boxes e lojas do Calçadão”, temos o dever de vir a público esclarecer o que se segue:

Em seu discurso, o Vereador ERNESTO MAIA, se referindo a CPI instituída através da Portaria 074/2015, que apurava supostas ilegalidades na concessão de lojas e “boxes” no “Calçadão Miguel Arraes de Alencar”, época em que o Sr. LUCIANO BEZERRA estava como Vereador e na ocasião era o relator da referida comissão parlamentar de inquérito – CPI, afirmou: “Ficamos aguardando que o relatório fosse entregue por Luciano, para entrar na justiça e mostrar que documentação não tinha sido entregue.”

A afirmação do Vereador ERNESTO MAIA conforme repercutida pelo Blog do Ney Lima é INVERÍDICA, aliás, não é primeira vez que o Vereador faz esse tipo AFIRMAÇÃO FALSA, pois em 22 de maio do corrente ano, o Diretor Administrativo da Câmara de Vereadores o Sr. CARLOS ALBERTO FERNANDES DA SILVA, expediu certidão que confirma a existência do relatório final da CPI nos seguintes termos: “IDENTIFICAMOS A EXISTÊNCIA DO RELATÓRIO FINAL EXARADO PELO ENTÃO RELATOR DA COMISSÃO – VEREADOR LUCIANO SILVA BEZERRA”.

Como se observa pelo documento de caráter público, o relatório final da CPI foi entregue, tendo o então Vereador LUCIANO BEZERRA, cumprido integralmente o seu dever perante a CPI e com a sociedade.

O Vereador ERNESTO MAIA ainda afirma em seu discurso na tribuna da Câmara de Vereadores, que “a Prefeitura de Santa Cruz do Capibaribe não entregou a documentação pedida pela CPI com a anuência do então relator LUCIANO BEZERRA.”

Mais uma vez ficará comprovado que as afirmações do  Vereador são  INVERÍDICAS, pois na Ata da reunião da CPI nº 005/2016, realizada em 19 de fevereiro de 2016, fica claro que o então Vereador LUCIANO BEZERRA não mediu esforços para que a documentação fosse entregue, inclusive durante a reunião da CPI, ligou por meio de viva voz, na presença do Vereador ERNESTO MAIA, para o Secretário responsável pela documentação, reforçando o pedido do Vereador ERNESTO.

Os documentos foram entregues pela Secretaria de Desenvolvimento Econômico em duas oportunidades, a primeira em 04/03/2016, por meio do Ofício nº 10/2016, conforme se extrai da Ata da reunião da CPI nº 007/2016 e a segunda em 11/03/2016 por meio do Ofício nº 12/2016, conforme se extrai da Ata da reunião da CPI nº 008/2016.

Todos esses documentos, áudios e atas são públicos e estão à disposição da sociedade na Câmara de Vereadores de nossa cidade.

Esperamos que estes esclarecimentos venham restabelecer a VERDADE DOS FATOS.

Forte abraço! LUCIANO BEZERRA

Cultura indígena

A cultura indígena é fundamental para a construção da identidade brasileira. Apesar de poucos no país, atualmente, os indígenas influenciaram muito a cultura de todos os brasileiros.

A sua herança está presente em nosso dia a dia com seus hábitos, costumes, crenças, vocabulário, técnicas, alimentação etc. Contudo, essa rica cultura vem sendo esquecida ou tratada com preconceito.

Preservar a história indígena é manter viva parte da história do povo brasileiro e reconhecer as origens culturais do Brasil é fundamental.

Desta forma, os alunos do 4º ano, do Instituto Dom Pedro I (IDPI) pesquisaram a respeito e apresentaram trabalhos aos colegas, sobre.

Cada grupo foi direcionado a falar de um determinado tema. Houve a participação da família na confecção das roupas e os próprios alunos em uma aula de arte.

Para finalizar, houve envolvimento com as turmas do Fundamental I, mostrando um pouco da rica cultura indígena.

Desta forma, o trabalho teve como objetivo central conhecer um pouco da cultura indígena e sua aplicabilidade em nossas vidas.

Assessoria. 

O secretário de Obras e Urbanismo do município de Toritama, Ilizifranck Tavares pediu a exoneração do cargo nessa quinta-feira (30).

Agora ex-secretário, Franck comunicou ao gestor, sua saída da pasta de forma imediata. Não foi repassado maiores detalhes, nem motivação para esta decisão.

Na função desde o início da gestão do prefeito Edilson Tavares, Franck torna-se o terceiro secretario a deixar o governo. Antes, Raimundo Bento (Fazenda) e Anderson Oliveira (Saúde) receberam convites de outras prefeituras e deixaram o governo na Capital do Jeans.

Com informações de Evandro Lins, correspondente do blog em Toritama

Foto: Janielson Santos.

Citando nomes de algumas empresas vencedoras de licitações de obras públicas em Santa Cruz do Capibaribe, o vereador Marlos Melo (Poemos), afirmou na Câmara nessa quinta-feira (30), que existe um ‘esquema’ na prefeitura envolvendo processos licitatórios.

O vereador chegou a declarar que existe ‘empresas laranjas, ganhando licitações e desviando dinheiro’.

Segundo Marlos, houve uma licitação por carta convite (procedimento que acontece quando o órgão público divulga um documento convidando diretamente as empresas com as quais deseja trabalhar) direcionada para empresas em atraso com algumas obras.

O procedimento em questão seria para obra no Palácio Braz de Lira, antigo prédio da prefeitura, atualmente fechado.

“A lei diz que a empresa que não cumprir com suas obrigações tem que ser notificada e ficar impedida de participar de outras licitações”, diz Marlos afirmando que as empresas convidas foram justamente as que mantém obras paradas na cidade. “Invés de expulsar do município, ele (Edson Vieira) convida”, acrescentou.

O procedimento teria sido realizado em 2018. Ainda segundo Marlos, a empresa vencedora já recebeu 73 mil, 437 reais e 80 centavos, mas sem fazer o trabalho de fato.

Três pessoas foram atingidas a tiros em Toritama, na noite dessa quinta-feira (30). O crime aconteceu em um bar no bairro Coqueiral.

As vítimas foram identificadas por Rodrigo José Vasconcelos, Edson Júnior Silva de Menezes e um adolescente de idade não informada.

As três vítimas foram socorridas para o Hospital Municipal Nossa Senhora de Fátima na Capital do Jeans, receberam os primeiros atendimentos médicos e foram transferidos para outras unidades hospitalar da Região.

De acordo com informações atualizadas do nosso correspondente, Evandro Lins, eles não correm risco de morte.

Até o momento nenhum suspeito dos disparos foi capturado. A polícia investiga motivação do ataque.

Durante a 17ª Sessão Ordinária realizada na Câmara de Vereadores de Santa Cruz do Capibaribe, na tarde desta quinta-feira (30), o vereador Ernesto Maia (PT) relembrou que o prazo estipulado pela justiça, para que a prefeitura entregue documentações à Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) do Calçadão Miguel Arraes de Alencar, está chegando ao fim.

Entre os documentos exigidos, está a relação de donos de boxes e lojas do empreendimento. Para Ernesto Maia, a prefeitura tenta esconder o cadastro.

“Tenho certeza que surpresas virão nesses nomes”, falou e completou em outro momento “Misteriosamente, a prefeitura tenta, de todas as maneiras, esconder quem são os donos de boxes e lojas”

O vereador ainda afirmou que em outra CPI, aberta para investigar como foram distribuídos os espaços no Calçadão, não foi apresentado o relatório final. A CPI citada foi presidida por Zé Minhoca e teve como relator o ex-vereador Luciano Bezerra.

“Zé Minhoca encerrou a CPI, mesmo com nosso protesto. Ficamos aguardando que o relatório fosse entregue por Luciano, para entrar na justiça e mostrar que documentação não tinha sido entregue. Simplesmente, esse relatório nunca chegou e a CPI nem final teve”, disse o petista.

Investigação 

Presidida pelo vereador Marlos Melo, a CPI atual investiga como foi usada a verba destinada pelo governo do estado na construção do empreendimento. Mais de R$ 13 milhões foram investidos pelo governo estadual. O valor foi administrado pela prefeitura.

A Comissão conta ainda com Carlinhos da Cohab (relator) e Jéssyca Cavalcanti (secretária).

Em 2018, parte do teto do Setor Azul cedeu em duas oportunidades, aumentando a desconfiança de irregularidade em superfaturamento na obra.

Fotos: Elivaldo Araújo.

Divergências políticas à parte, o vereador Irmão Val fez questão de explicitar na tribuna da Câmara, sua confiança no vereador Júnior Gomes (PSB), em relação ao trato com dinheiro público.

Ex-presidente da Casa Dr. José Vieira de Araújo, Júnior Gomes, teve suas contas de 2014 reprovadas pelo Tribunal de Contas do Estado (TCE) e, em ação do Ministério Público, teve parte dos bens bloqueados, em valor aproximado a R$ 20 mil.

“Apesar das divergências, não acredito que teve intenção de colocar a mão no erário público”, disse Irmão Val, acrescentando que enxerga a Câmara de Santa Cruz como referência no estado de Pernambuco onde, segundo ele, não tem histórico com atos desonestos envolvendo verba pública.

Nessa quinta-feira (30), Júnior Gomes disse entender que o MP ‘se equivocou’ no pedido de bloquei de bens. Sobre a reprovação das contas de 2014, afirmou que perdeu prazo para se defender no TCE.

De acordo com ele, o relatório do TCE apontou como motivos para reprovação, ‘a não realização de concurso público, supostas despesas desnecessárias, falta de transparência e pagamento de salário dos vereadores acima do permitido’.

Como defesa, o vereador alega que o primeiro item (concurso público) nenhum presidente realizou, não se configurando, no seu entendimento, razão para reprovação. Sobre as despesas, afirma que teria sido gasto com viagens dos vereadores a Brasília, para cobrança de deputados e congressos de parlamentares.

Em relação à transparência, afirma que seu primeiro ato foi justamente instituir o Portal da Câmara na internet, com informações de receitas e despesas da Casa. E, por fim, afirma que o salário dos vereadores foi pago baseado em lei aprovada na Câmara.

“Tenho 300 mil defeitos. Mas, sobre recursos públicos, desafio qualquer um a dizer que teve dúvida de um centavo, de quando fui presidente”, falou.

Vereador ratifica apoio em Fernando Aragão

O vereador Joab do Oscarzão (PSD) usou boa parte do seu tempo na tribuna, durante discurso na tarde desta quinta-feira (30), para ratificar seu apoio ao pré-candidato a prefeito no grupo de oposição, Fernando Aragão (PTB). Joab fez questão de se colocar contra o nome do ex-prefeito Zé Augusto.

Mesmo afirmando que Zé foi ‘um dos melhores prefeitos da história’, entende que o ‘tempo dele já passou’.

Joab disse preferir Fernando e apoiar qualquer um, menos Zé. Ele ainda argumenta que os candidatos deveriam ser decididos e apresentados antes do São João 2019.

Ele de novo – O vereador Carlinhos da Cohab reforçou a colocação de Joab. De acordo com ele, nada desabona a candidatura de Fernando Aragão. “Ficou um gostinho de ‘quero mais’ da última eleição”, disse.

 

Números – Em 2016, Fernando Aragão conquistou 21.965 votos. O vencedor Edson Vieira (PSDB) obteve 22.879 votos.

Sem pressão – Deomedes Brito também falou sobre o processo de escolha, mas sem deixar preferência. O petista afirmou que ‘todos são importantes’, citando Fernando Aragão, Diogo Moraes e Helinho Aragão. Afirmou que o grupo precisa se organizar, mas sem imposição, por parte de qualquer membro.

O vereador ainda relembrou sua militância desse 1996, afirmou que em duas oportunidades poderia ser vice, e nunca ‘reclamou, fez pressão ou falou em deixar o grupo’.

Calma meninos – Ex-prefeito, o vereador Toinho do Pará (PSB) disse entender que esse não é o momento para discutir ou muito menos apresentar chapa.

“Não vamos antecipar o processo eleitoral. Ele vai chegar. Primeiro, vamos trabalhar pelo bem do povo”, falou.

Foto: Elivaldo Araújo.

 

Investimentos na divulgação do Calçadão Miguel Arraes de Alencar: Essa foi a principal cobrança do vereador Ronaldo Pacas (PR) na tribuna, durante a tarde desta quinta-feira (30), em Sessão Ordinária na Casa Dr. José Vieira de Araújo.

O vereador disse não acreditar nos valores divulgados pela prefeitura, como arrecadados no empreendimento. Além disso, entende que a verba estaria sendo mal utilizada no local, lembrando ainda que a obra foi construída pelo governo estadual.

“Quem arrecada é a prefeitura. O governo estadual fez e a má gestão (municipal) continua imperando”, criticou ao falar sobre a suposta falta de divulgação do empreendimento, em benefícios dos feirantes locais.

Fotos: Elivaldo Araújo.

A líder do governo municipal em Santa Cruz do Capibaribe, Jéssyca Cavalcanti, fez requerimento verbal durante a tarde desta quinta-feira (30), para que uma audiência pública seja realizada com os prefeitos das cidades atendidas pela UPA 24h na Capital da Moda.

De forma rotineira, governistas enfatizam o alto número de atendimentos, recebendo paciente de várias cidades vizinhas, mas com os investimentos bancados, exclusivamente, pela prefeitura local.

Ainda segundo a gestão municipal, desde sua inauguração em 2016, a UPA não recebeu verba do governo federal.

Jéssyca afirmou ainda que, em virtude de atrasos do governo estadual, verba municipal está sendo ‘dividida’ para diferentes equipamentos da saúde.

O vereador Irmão Val também frisou em seu discurso o esforço por parte da prefeitura para manter os serviços. Segundo ele, quase R$ 1 milhão é investido por mês.

“O município se apega com essa causa. Quase R$ 1 milhão por mês. Entre 400 e 450 pessoas todos os dias. Sabendo o quanto é difícil, mas com esforço do governo para que possa manter a UPA e PSF”, falou.

Desculpa – Ao usar a tribuna, Deomedes Brito rebateu o discurso da vereadora, afirmando que a prefeitura de Santa Cruz também teria que convocar prefeitos de cidades que recebem pacientes santa-cruzenses, por suposta deficiência local, citando municípios paraibanos.

Tramita na Câmara de Vereadores de Santa Cruz do Capibaribe, Projeto de Lei que obriga a prefeitura a colocar placa em obras públicas paralisadas, contendo informações sobre os motivos da interrupção. O PL 037/2019 é de autoria do vereador Marlos Melo.

“Se tivesse a placa informado porque parou, a população iria entender”, disse o autor, citando creches nos loteamentos Dona Lica II, Acauã e São José. “Que a população fique ciente e saiba quem são os responsáveis pela paralisação”, completou.

O vereador Júnior Gomes considerou o projeto importante, mas externou também sua descrença na efetividade por parte da prefeitura.

“A intenção é interessante, dar publicidade à população. Mas, confesso que acho improvável que a prefeitura coloque em prática. Não coloca nem quando começa”, disse.

A líder de governo, Jéssyca Cavalcanti (PTC), também considerou a proposta interessante. Mas, sobre as obras apontadas pelos adversários, pontuou que a prefeitura não teria culpa. Segundo ela, houve mudanças no processo de construções com verba federal, como é o caso das creches.

A vereadora afirmou que, antes, o governo federal depositava todo o recurso na conta da empresa ganhadora de licitação e, atualmente, existe a medição do que foi construído e a liberação da verba de forma fatiada.

Ainda segundo ela, a parte da prefeitura está sendo cumprida, oficializando as empresas e fazendo as advertências necessárias. As colocações foram rebatidas por adversários, que entendem que valores já investidos não condizem com as obras, até o momento.

O PL 037/2019 foi aprovado por unanimidade em primeira votação. Faltaram à 17ª Sessão Ordinária os vereadores Pipoca (PSDB) e Nailson Ramos (MDB).

O estado de Pernambuco apresenta altos índices de notificações de arboviroses. Em alguns casos, no entanto, houve queda nas confirmações.

De acordo com a Secretaria Estadual  de Saúde, até o dia 25 de maio, cresceu em 158,1% os casos suspeitos de zika, 73,2% os de chikungunya e 68,4% os de dengue, comparado ao mesmo período do ano passado. Os dados fazem parte do boletim epidemiológico divulgado nessa quarta-feira (29).

Os percentuais equivalem, respectivamente, a 1.381 notificações de zika, sendo 35 confirmadas; 2.914 de chikungunya, com 137 confirmações; e 20.402 casos suspeitos de dengue, sendo 3.667 confirmados.

Levando em consideração apenas os casos confirmados, os de Zika tiveram um aumento de 45%. Em relação a chikungunya, houve uma queda de 62%, baixando de 364 para 137. As confirmações dos casos de dengue também apresentaram uma baixa, caindo de 3.989, em 2018, para 3.667, em 2019 – uma diminuição de 8% nas confirmações.

Foi lançada na manhã desta quinta-feira (30), a programação da 2ª edição do Festival Café Cultural em Taquaritinga do Norte. O evento conta com diferentes atrações em variados Polos. No palco principal se apresentarão  Santanna, O Cantador, Flávio Leandro e Dorgival Dantas, entre outros.

O município de Taquaritinga do Norte vem se destacando no mercado internacional em virtude do seu café, tipo arábica típica, primeira planta cafeeira a ser trazida para o Brasil ainda em 1727, cultivado as sombras das árvores. Por isso, desde o ano passado ganhou um festival para enaltecer essa riqueza natural e aquecer a economia.

A segunda edição do festival  acontecerá entre os dias 11 e 14 de julho, período de baixas temperaturas na cidade, o que proporciona aos visitantes um clima de montanha agradabilíssimo.

O evento resgata e valoriza a cultura do café, muito rica na cidade, que já foi coroada como tendo um dos melhores do País. O mesmo é 100% orgânico, só recebe adubação natural e já é exportado para vários países.

A programação contará com oficinas voltadas para jovens e adultos, diversas apresentações culturais, cortejos e grandes shows com artistas locais, regionais e de renome nacional, divididos em oito polos culturais, sendo eles: Polo Multicultural (Palco Principal); Polo Teatro SESC Cultural; Polo Literário; Polo Erudito; Arte e Poesia; Oficina; Polo do Artesanato e Café no Coreto.

Além dos oito polos, o Festival também contará com uma caminhada ecológica, onde os participantes poderão visitar alguns pontos turísticos da cidade, bem como plantios de café orgânico.

Confira as atrações agendadas para o Polo principal

Dia 12 – Adiel Luna, Santanna o cantador e Flávio Leandro

Dia 13 – Cristina Amaral, Maestro Spock e mais uma atração a definir

Dia 14 – Bia Villa Chan, Maestro Forró e Dorgival Dantas

 

O Instituto Dom Pedro I (IDPI) prima pela aprendizagem dinâmica e divertida.

Durante a semana, o Pré Infantil “B” juntamente com as professoras Marilia Rayane e Maria Eduarda, trabalharam o corpo humano de uma forma diferente,  onde cada aluno aprendeu brincando de encaixar as partes do seu próprio corpinho.

Eles se divertiram muito!

Assessoria. 

Essa quinta-feira (30) será um dia muito especial para 80 casais de Toritama. Isso por que a Prefeitura, através da Secretaria de Assistência Social e parceiros, promove o ‘Casamento Coletivo’.  A festa será em casa de ventos às margens da BR-104.

De acordo com a assessoria, o matrimônio acontecerá a partir das 17h com a presença da Juíza Lorena Junqueira. Também deverá estar presente o prefeito Edilson Tavares e a primeira-dama, Elaine Tavares, autoridades e padrinhos convidados.

Os noivos contarão com toda assistência, desde o cerimonial ao buffet, decoração, iluminação, salão de festa, bolo de noiva, doces, filmagem em DVD, álbum de fotografias, músico cerimonial e uma completa estrutura, tudo fornecido gratuitamente pela Prefeitura de Toritama.

Em 2017, o Casamento Coletivo recebeu cerca de 60 casais. Em 2018, foram mais 60 que se casaram. Já neste ano, o número aumentou para 80 casais contemplados.

Com informações da assessoria

Público prestigia show de Santanna, O Cantador, durante a 1ª edição do Festival Café Cultural. Imagem: Assessoria.

Acontecerá nessa quinta-feira (30) coletiva de imprensa em Taquaritinga do Norte, para divulgação dos detalhes da ‘2ª edição do Festival Café Cultural’. O evento tem como objetivo resgatar e valorizar a cultura do café, rica na cidade.

O café de Taquaritinga do Norte é 100% orgânico, recebe adubação natural e é exportado para vários países. O município já foi coroado por ter um dos melhores produtos do tipo do País.

Ano passado, o evento durou quatro dias recebendo milhares de turistas, com variada programação, incluindo lançamentos de livros, quadrilhas, palestras, teatro, cantorias e shows musicais em praça pública.

O evento deste ano está programado para julho. Amanhã, o lançamento está marcado para às 8h, na Pousada Várzea Grande.

 

Notícias Anteriores